Printer Friendly

Why did the tablecloth appear in Adriane Hernandez's painting?/Porque a toalha de mesa apareceu na pintura de Adriane Hernandez?

Introducao

As pinturas recentes da artista Adriane Hernandez apresentam composicoes formadas pela imagem de plantas, folhas e passaros atravessados por padroes reticulados em xadrez que costumam figurar em toalhas de mesa.

Com muito cuidado, percebemos que os efeitos coloristicos belos e sofisticados e a composicao visual por vezes complexa que se colocam diante dos nossos olhos podem nos distrair do pensamento do fazer pictorico que engendra estas montagens pintadas.

Na verdade, apesar do efeito enganar nosso olhar, nao temos ai pedacos de toalha de tecido comumente utilizados para cobrir mesas nos lares e restaurantes, mas uma pintura que imita estes padroes.

Este texto nao se propoe a responder a pergunta colocada em seu titulo, mas indagar sobre possiveis sentidos e motivacoes para os acontecimentos pictoricos descritos acima.

Aqui apenas conjecturamos que a presenca destes elementos e proveniente de uma especulacao pictorica que por sua vez e fruto de uma trajetoria que partiu da pintura, visitou os objetos fisicos e a fotografia para, depois de uma longa elaboracao retornar a pintura.

1. Diante da tela

Tomo a liberdade de me imaginar no lugar desta artista, em meio as tintas, potes, godes improvisados, cavaletes, fita adesiva e uma serie de outros materiais necessarios para fazer a pintura que esta a minha frente. No atelier, tudo que preciso para pintar esta ao alcance do meu corpo, na parede, no cavalete e na mesa. Nao preciso me movimentar muito para alcancar cada coisa. A minha atencao, essa sim, tera que se movimentar entre cada parte e o todo da pintura. Ela me exigira uma mao firme com pinceis delicados, com a psicomotricidade necessaria para afixar as imagens de passaros e plantas a partir dos modelos fotograficos e impressos que estao dispostos ao alcance da minha vista. Requisitara minhas capacidades compositivas, pensamentos e escolhas sobre planos, espacos e a distribuicao dos elementos, assim como minha sensibilidade com relacao ao uso da cor entre a representacao (imitacao) e decoracao (no melhor sentido do termo), para atingir um efeito sensorial visual que me pareca interessante e satisfatorio. Serao exigidos tambem alguns procedimentos "mecanicos", na definicao e isolamento das areas a serem preenchidas com as formas regulares da padronagem da toalha de mesa, coisa que ocorrera em diversas etapas. Para produzir a pintura de fragmento de toalha de mesa sao utilizados moldes feitos com fita adesiva, e a utilizacao de moldes, matrizes e gabaritos e uma logica produtiva do multiplo (entendido aqui como formas de arte que se valem da reprodutibilidade tecnica seriada). Alem disso, com um olhar tambem no efeito total do trabalho, estara em jogo minha capacidade de lidar com a complexidade da quantidade e da qualidade das relacoes entre estes elementos todos, que sempre se apresentam de maneira simultanea sobre a superficie da tela, no jogo dinamico, recursivo e retroalimentativo estabelecido por eles. E as surpresas desse jogo requererao um estado de presenca e a capacidade de lidar com os acontecimentos que surgirao ao acaso (controlado?), pois quando sobreponho as areas destinadas aos fragmentos de toalha de mesa sobre a composicao que ja estava em andamento, nao tenho como antecipar o que vai acontecer no choque entre estas superficies e as demais. E talvez seja essa uma das razoes para os fragmentos de toalha de mesa terem emergido na pintura (Figura 1). O desafio, o calculado e o inesperado atuando juntos, provocando a pintora.

Mas considerar que tais procedimentos sao suficientes para engendrar estas pinturas seria simplificar demasiado o longo processo de experiencias e escolhas que levaram a ele. Porque trabalhar com jogo de planos pictoricos? Quais os motivos que levaram a escolher as imagens que aparecem nestas pinturas? O que significa a presenca dos fragmentos de toalha de mesa? Penso que, paradoxalmente, estas sao perguntas para as quais os artistas nao precisam ter respostas exatas, pois muitas emergem de sensacao ou da intuicao de sua potencia semantica, embora ao mesmo tempo elas devam participar de uma (longa) cadeia de cogitacoes e desejos surgidas ao longo de uma trajetoria, de um processo de pensamento. Pensamento pictorico, no caso.

2. Uma dimensao reflexiva

Acompanhando o trabalho da artista ao longo do tempo, vemos como algumas tematicas do cotidiano sao, ao mesmo tempo, pretextos para a pratica pictorica e um modo de observar e valorizar elementos que nos aproximam das coisas triviais do mundo em que estamos imersos. Se considerarmos uma abordagem (talvez filosofica) da funcao da pintura e da arte no nosso mundo, como um disparador da atencao fina que nos faz questionar os fenomenos que nos rodeiam, podemos considerar que a apresentacao destes elementos para os nossos olhos sao ferramentas de uma abordagem inquisitiva do mundo no qual estamos imersos. A arte tem a potencia de nos fazer pensar sobre as coisas de um modo que o olhar pragmatico do cotidiano nao costuma contemplar. Pensar a pintura, e atraves dela pensar o mundo, pois assim, "a pintura nos reconduzia a visao das proprias coisas" (Merleau-Ponty, 2004:56).

E eis que, munidos desta dimensao reflexiva, a tematica figurativa e a tematica do proceder pictorico se atravessam e se retroalimentam. Mais alem do prazer estetico que as atuais pinturas de Adriane Hernandez nos provocam, seria necessario conhecer uma boa parte de sua producao anterior para verificar os nexos sofisticados que gosto de acreditar que estao presentes nesta producao. No trabalho desta artista, apos a apresentacao de imagens de detalhes de objetos e elementos decorativos de banheiros em pinturas mais antigas (Figura 2), seguiram-se imagens de cozinha, de paes, e de suas migalhas sobre as toalhas de mesa (Figura 3). Penso que a pintura que remete as padronagens presentes em azulejos ceramicos e tecidos estampados exigiu a multiplicacao destes elementos minimos seriados, para os quais a impressao grafica de imagens capturadas por fotografia foi uma solucao tecnica e estetica que dava conta desta necessidade de repeticao da forma e da figura.

A possibilidade reprodutiva da fotografia, propria da logica dos multiplos, expandida atraves de adesivos e outras solucoes afins, permitiu expandir a pintura sobre os objetos mais variados e sobre o espaco alem da tela.

Na condicao de colega artista e de apreciador da arte e do seu fazer me interessa observar como se dao os atravessamentos e interpenetracoes entre procedimentos e conceitos operacionais de linguagens distintas, que neste caso ocorrem entre a fotografia, o multiplo e a pintura. Assim, parece-me que o olhar de observacao das coisas com o intuito de captura-las na pintura se expandiu para a fotografia, e as propriedades de reproducao e repeticao da fotografia e da arte impressa se fizeram presentes na pratica pictorica, gerando uma retroalimentacao de procedimentos.

3. Algumas familiaridades

A repeticao de elementos, desde pequenas porcoes de miolo de pao ate pontos coloridos, cuidadosamente aplicados sobre diversas superficies que avancam para alem do suporte tradicional da pintura remetem, no meu entendimento, a necessidade apontada por outros artistas de sair do espaco da parede e da tela para que a pintura avance sobre o mundo, como pretendia Helio Oiticica: "Ja nao quero o suporte do quadro, um campo a priori onde se desenvolva o "ato de pintar", mas que a propria estrutura deste ato se de no espaco e no tempo" (Oiticica, 2006:84).

E assim, a pintura se torna penetravel ou, por vezes, vestivel (Figura 4).

E e este elemento que saiu da pintura e ganhou o mundo que retorna nos fragmentos pintados de toalha de mesa na sua producao atual. Ai, passam a conviver com outros elementos, representativos imitativos como os passaros e plantas, e decorativos como linhas e pequenas superficies repetidas que estabelecem um jogo complexo de formas e camadas (planos) sobre a pintura. Se os elementos vulgarmente chamados de abstratos (sao concretos!) pertencem a uma categoria diferente dos concernentes a classe da imitacao do real, os fragmentos de toalha de mesa ocupam um lugar intermediario entre a representacao (a imagem de uma padronagem de toalha de mesa) e a pura apresentacao visual, guardando algo da classe dos sinais convencionados, mais ou menos como explorado por Jasper Johns nos seus trabalhos com alvos e algarismos.

Conclusao

Todos a mesa, a pintura esta servida.

Neste texto busquei apresentar diversos ingredientes concernentes ao pensamento criativo e pictorico da artista Adriane Hernandez, procurando demonstrar a complexidade e a interpenetracao de conceitos e operacoes tecnicas e criativas nas suas pinturas recentes.

Friso aqui essa relacao estreita entre conceitos e operacoes pois, incrivelmente, sei que ha aqueles que consideram ainda hoje que a "pintura morreu", ou que a arte contemporanea nao tem lugar para ela. Me causa estranheza quando escuto, em pleno seculo XXI, pessoas do campo das artes visuais afirmarem que para haver uma camada conceitual potente em um trabalho a estesia e a sensorialidade devem ser expurgadas ou diminuidas, aos moldes da arte conceitual da decada de mil novecentos e sessenta. Da mesma forma, me causa assombro ouvir que a conceitualidade seja contraria a visualidade e a habilidade tecnica e manual, e tambem a incapacidade ou negacao de perceber os sentidos produzidos pelo modo como as obras sao engendradas, como queria Sartre ao afirmar que "um retrato, uma paisagem, uma forma, so podem ser reconhecidos na pintura na medida em que deixemos de ver a pintura como ela e" (Sartre, 194:204). Os tempos contemporaneos da arte exigem uma capacidade de lidar de maneira adequada com a singularidade e a multiplicidade de seus modos de ser, a arte contemporanea (ou melhor, da contemporaneidade) ao inves de ser um estilo, que se possa caracterizar atraves de recorrencias formais ou de procedimentos, e justamente aquela que encontra solucoes adequadas aos universos especulativos dos artistas, das mais variadas maneiras.

Considero que a estranheza causada pela juncao dos elementos de natureza distinta nas pinturas atuais da artista, ao mesmo tempo que nos provoca, seja um tipo de reflexo dos atravessamentos e do enredamento das coisas que nos rodeiam. Pois acredito que uma consciencia propriamente contemporanea sobre o mundo e sobre a arte seria aquela que admite e busca a complexidade, evitando as visoes simplificadas que por vezes se acomodam em percepcoes faceis e rasteiras.

E e neste universo de cogitacoes e questionamentos que as pinturas de Adriane Hernandez, com seus fragmentos de toalha de mesa, se colocam para a artista e para nos, que temos o prazer de degusta-las com os olhos.

Referencias

Merleau-Ponty, Maurice. (2004). "Conversas: 1948". Organizacao e notas de Stephanie Menase. Traducao Fabio Landa e Eva Landa. Sao Paulo: Martins Fontes.

Oiticica, Helio. (2006) "A transicao da cor do quadro para o espaco e o sentido de construtividade". In: Ferreira, Gloria; Cotrim, Cecilia. (2006) Escritos de artistas: anos 60/70. Rio de Janeiro: Jorge Zahar. Pp 82-95.

Sartre, Jean-Paul. (1940). L'imaginaire. Paris: Gallimard.

Artigo completo submetido a 02 de janeiro de 2018 e aprovado a 17 janeiro 2018

JOAO CARLOS MACHADO, Brasil, Artista visual e performer.

AFILIACAO: Universidade Federal do rio Grande do Sul, Instituto de Artes, Departamento de Arte Dramatica. Rua General Vitorino, 255., Bairro Centro--Porto Alegre/RS, CEP: 90020-171 Brasil. E-mail: iadad@ufrgs.br

Caption: Figura 1. Adriane Hernandez. Sem titulo, 2018. Tinta acrilica sobre tela. 120 x 100 cm. Fonte: propria da artista.

Caption: Figura 2. Adriane Hernandez. Torneira, 1994. Tinta acrilica sobre tela. 100 x 100 cm. Fonte: propria da artista.

Caption: Figura 3. Adriane Hernandez. Impregnacoes com toalha de mesa: para prolongar o sonho, 2009. Fotomontagem a partir de objetos. Fonte: propria da artista. Acervo Pinacoteca Barao de Santo Angelo.

Caption: Figura 4. Adriane Hernandez. Os segredos da mesa. 2013. Instalacao. Fonte: propria da artista.
COPYRIGHT 2018 Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2018 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Title Annotation:2. Original Articles/Artigos originais
Author:Machado, Joao Carlos
Publication:Estudio
Date:Oct 1, 2018
Words:1908
Previous Article:Giordano Toldo and the journey: photography strategies as a mark of urban space transformation/Giordano Toldo e a viagem: estrategias da fotografia...
Next Article:Violence without violence in the work of Manuel Franquelo-Giner/Violencias sin violencias en la obra de Manuel Franquelo-Giner.
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2019 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters