Printer Friendly

Use of wood residues and fruit from Amazon for the in vitro cultivation of edible mushroom shiitake/Uso de residuos de madera y frutos de la Amazonia para el cultivo in vitro del hongo comestible shitake/Uso de residuos de madeiras e frutos da Amazonia para o cultivo in vitro do cogumelo comestivel shiitake.

Introducao

Sendo um fungo comestivel de alto valor nutricional, medicinal e gastrononimo, o Shiitake (Lentinula edodes (Berk.) Pegler) e bastante apreciado por estas caracteristicas, alem de possuir uma importante habilidade de degradacao de residuos lignocelulosicos, que lhe permite obter compostos como carbono e nitrogenio, entre outros nutrientes essenciais para o seu crescimento (Donini et al., 2006; Andrade et al, 2010). E pertencente a Divisao Basidiomycota, Classe Basidiomycetes, Subclasse Holobasidiomycetidae, Ordem Agaricales e Familia Tricholomataceae (Alexopoulos et al. 1996).

Com o exacerbado descarte de residuos no meio ambiente, a habilidade degradativa dos fungos vem como uma forma de utilizacao desses residuos como substratos no cultivo de cogumelos comestiveis, diminuindo os impactos ambientais ocasionados por estes (Sales-Campos et al., 2010).

Para se viabilizar economicamente o cultivo de cogumelos comestiveis em uma determinada regiao e preciso aproveitar residuos localmente abundantes com baixo ou nenhum valor comercial (Sales-Campos e Andrade, 2011). Da-se ai a importancia de se avaliar a utilizacao das cascas dos frutos de tucuma (Astrocaryum aculeatum Meyer) e de cupuacu (Theobroma grandiflorum Schum) e de serragens regionais para esta finalidade.

O tucuma e uma arecaceae nativa com potencial economico, tecnologico, nutricional e de sabores e aromas inigualaveis, sendo sua polpa apreciada e consumida pela populacao na forma in natura ou como recheio de sanduiches, tapioquinha, cremes e sorvetes (Yuyama et al., 2008). Alem disso, apresenta um excelente potencial na producao de biocombustivel, a partir do oleo das amendoas de tucuma (Barbosa et al., 2009). O cupuacu e um fruto cada vez mais valorizado devido ao seu sabor e aroma agradaveis e a diversidade de subprodutos que podem ser obtidos do mesmo (Esteller et al., 2006), podendo ser utilizado ao natural ou preparado industrial em sorvetes, licores, sucos, compotas, nectar enlatado e geleias. No entanto, as cascas dos frutos de tucuma e de cupuacu ainda nao tem muitas alternativas de utilizacao. Aguiar et al. (2011) obtiveram as maiores medias de crescimento micelial de L. edodes com a utilizacao das cascas dos frutos do cupuacu e do tucuma como base do meio de cultura, indicando um potencial desses residuos.

Quanto as madeiras, o Protium sp. e considerado um importante agente terapeutico, sendo utilizada como antiinflamatorio, analgesico, expectorante e cicatrizante, sendo largamente encontrado na regiao amazonica (Bandeira et al., 2002). E utilizado tambem no preparo de tinta e verniz e na carpintaria. O tauari (Cariniana micrantha Ducke) e a piquiarana (Caryocar glabum (Aublet) Pers. spp glabrum))] tem um grande potencial e possuem as mais diversas utilizacoes na marcenaria, na construcao civil e naval em geral, na carpintaria em geral e na cutelaria (Remade 2005). Como e gerada uma enorme quantidade desses residuos madeireiros pelo processamento inadequado realizado pela industria e o seu potencial de aproveitamento vem sendo subestimado, a utilizacao desses insumos no cultivo de cogumelos na regiao pode ser uma boa alternativa.

Este trabalho teve como objetivo testar a viabilidade de uso de subprodutos regionais alternativos de baixo custo e facil aquisicao visando uma futura aplicacao na producao de cogumelos comestiveis. Para isto foi avaliado o crescimento micelial da linhagem LED 20 de L. edodes em meios de cultura a base de extrato das serragens regionais de breu, tauari e piquiarana suplementados com os residuos triturados das cascas dos frutos de cupuacu e de tucuma.

Material e Metodos

O experimento foi desenvolvido no Laboratorio de Cultivo de Fungos Comestiveis da Coordenacao de Tecnologia e Inovacao (CTI), Instituto Nacional de Pesquisas da Amazonia (INPA), Manaus, AM, Brasil.

Linhagens de L. edodes

Foi utilizada a linhagem LED 20 de L. edodes, linhagem esta procedente da Micoteca do Modulo de Cogumelos da Faculdade de Ciencias Agronomicas/ UNESP, Botucatu-SP, Brasil. Originalmente esta linhagem foi obtida do INRA-MYCSA (Insti tut National de La Recherche Agronomique-Mycologie et Securite des Aliments), a qual estava conservada em banco de germoplasma. Essa linhagem encontra-se armazenada, em oleo mineral esteril, no Laboratorio de Cultivo de Fungos Comestiveis, CTI/INPA.

Foram utilizadas as serragens de madeiras regionais: breu (Protium puncticulatum), piquiarana (C. glabum) e tauari (C. micrantha). A serragem de eucalipto (Eucalyptus spp.) foi utilizada como testemunha por ser uma madeira de uso comum no cultivo de L. edodes. Como suplementos foram utilizados farelo da casca do fruto do tucuma (A. aculeatum), farelo da casca do fruto do cupuacu (T. grandiflorum) e farelo de trigo (Triticum aestivum), sendo que este ultimo tambem serviu como testemunha, uma vez que e comumente utilizado como suplemento no cultivo de L. edodes.

O farelo de trigo foi adquirido no comercio local de Manaus, AM. As cascas dos frutos de tucuma e de cupuacu foram obtidas em feiras de hortifruti da cidade. As cascas de cupuacu e tucuma foram secas ao sol, apos a coleta, e conservadas em sacos plasticos identificados ate a trituracao. Os residuos madeireiros foram obtidos na CTI e tambem foram triturados para a utilizacao no experimento. Apos a trituracao, os residuos foram armazenados em frascos de vidro do tipo conserva (800ml) e identificados, ate a utilizacao no preparo dos meios de cultura.

Meios de cultura

O meio de cultura utilizado na avaliacao do crescimento micelial das linhagens de L. edodes foi o SA (substrato-agar), baseado na metodologia proposta por Andrade et al. (2008). Os substratos foram preparados a base das serragens de breu (P. puncticulatum), eucalipto (Eucalyptus spp.), piquiarana (C. glabrum) e tauari (C. micranta) suplementadas com 20% de farelo de trigo, das cascas dos frutos de tucuma e de cupuacu. Dessa maneira, no total, foram preparados doze tipos de substratos.

Em um recipiente previamente limpo, foi feito manualmente a mistura de todos os ingredientes, bem como a umidificacao do substrato com agua destilada ate a obtencao de 60% de umidade. Os substratos resultantes destas misturas foram dispostos em frascos de vidro (200ml) com tampa, e autoclavados a 121[degrees]C por 0,5h.

Apos o resfriamento dos substratos ate temperatura ambiente, foram pesados 20g de cada substrato, sendo esta quantidade submetida a fervura em 250ml de agua destilada, durante 15min. Em seguida, foi feita a filtracao em peneira comum de malha fina, com adicional de uma manta de algodao. Posteriormente, o extrato obtido (filtrado) foi disposto em frascos Duran (com capacidade para 250ml), completando-se o volume para 250ml com agua destilada. Apos esse processo, foram adicionadas 5g de agar em cada frasco e os mesmos foram autoclavados a 121[degrees]C por 30min.

Apos o resfriamento dos meios de cultura ate aproximadamente 45-50[degrees]C estes foram vertidos em placas de Petri previamente esterilizadas em camara de fluxo laminar.

Delineamento experimental e analise estatistica

Foi utilizado um delineamento experimental inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4x3, cujos tratamentos corresponderam as combinacoes dos quatro tipos de madeiras diferentes e tres tipos de farelos utilizados como suplementacao no nivel de 20%, totalizando 12 tratamentos. Cada tratamento constou de cinco repeticoes, sendo cada repeticao correspondente a uma placa de Petri, com um total de 60 placas.

Os dados foram submetidos a analise de variancia (ANOVA) e as medias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. Para tal, foi utilizado o programa SISVAR 4.2 desenvolvido pelo Departamento de Ciencias Exatas, da Universidade Federal de Lavras, Brasil. As analises de regressao foram feitas no programa MicroCal Origin 3.0.

Inoculacao, colonizacao e variavel analisada

Apos a solidificacao dos meios de cultura, discos de 7mm de diametro da linhagem LED 20 do L. edodes foram transferidos para as placas de Petri contendo os meios de cultura previamente preparados. As placas foram distribuidas inteiramente ao acaso e mantidas em estufa incubadora a 25[degrees]C. Durante este periodo, a cada 24h, a partir da data de inoculacao, com auxilio de uma regua graduada em milimetros, foram realizadas quatro medicoes equidistantes entre si do crescimento radial do micelio na superficie do meio, ate que em um dos tratamentos, o micelio atingiu a proximidade das bordas da placa de Petri.

Resultados e Discussao

A analise de variancia apresentou efeito de interacao significativa entre os fatores meio de cultura e farelos, para o crescimento micelial. Na Tabela I encontra-se a comparacao das medias levando-se em conta os diferentes niveis dos dois fatores.

Comparando-se dentro das formulacoes propostas com cada serragem utilizada, no breu e no eucalipto (testemunha), nao houve diferencas significativas de crescimento entre os suplementos utilizados. Nos meios a base de serragem de piquiarana e de tauari, o tucuma obteve as maiores medias de crescimento micelial. Dentre os suplementos, o tucuma se destacou entre os demais, conseguindo boas medias em todas as serragens utilizadas. Silva et al. (2005), constataram que o tipo e a concentracao dos suplementos influenciam o crescimento de L. edodes utilizando residuo de eucalipto suplementado com 5, 10, 15 e 20% de farelo de soja, de trigo e de arroz. Esses autores verificaram que formulacoes com farelo de arroz e de trigo apresentaram um efeito positivo, aumentando o crescimento micelial em residuo de eucalipto, mas foram significativamente menores que as formulacoes com farelo de soja.

Nas comparacoes entre os meios de cultura suplementados com diferentes farelos, dentre os meios suplementados com cupuacu, breu e eucalipto foram os que mais se destacaram, nao diferindo significativamente. Ja entre os meios suplementados com tucuma, breu, eucalipto e tauari foram os meios com as maiores medias de crescimento da linhagem LED 20 de L. edodes. Ja dos meios suplementados com o farelo testemunha (trigo), os melhores resultados foram obtidos pelo breu. A serragem de breu se destacou dentre as demais, conseguindo boas medias com todas as suplementacoes utilizadas. A serragem de piquiarana obteve as menores medias em todas as formulacoes testadas. Os resultados obtidos comprovam que ha variacoes no crescimento do L. edodes de acordo com os substratos utilizados. Bernabe-Gonzalez et al. (2006) em ensaios de crescimento micelial de L. edodes utilizando substratos de planta de alfafa, palha de arroz, palha de sorgo e fibras de coco verificaram que a alfafa e a casca de amendoim apresentaram as melhores medias de crescimento micelial. Estudando o crescimento micelial de duas linhagens L. edodes em residuo de algodao, folhas de capim-coloniao, serragens de eucalipto, santa-barbara e Grevillea robusta, Gomes-da-Costa et al. (2008) obtiveram melhores resultados nos substratos compostos por serragens de Eucalyptus spp. e de G. robusta. Nyochem beng et al. (2008), avaliando o crescimento micelial de L. edodes em residuos da colheita de tomate, feijao-soja, feijao-caupi, manjericao, batata doce e palhas de arroz e de trigo, observaram que os substratos a base de palhas apresentaram medias significativamente maiores em relacao as demais formulacoes utilizadas.

Verificou-se diferentes comportamentos no crescimento micelial de L. edodes em cada um dos residuos, durante o periodo de incubacao. Nos meios a base de serragem de breu e de serragem de eucalipto nao houve diferencas significativas entre as medias dos diferentes suplementos utilizados no decorrer do tempo (Figura 1). Ja os meios a base de tauari e piquiarana verificou-se, no decorrer do tempo, uma tendencia de maiores medias nos meios suplementados com tucuma (Figura 2). Observando-se o desempenho de todos os tipos de madeiras utilizadas, os meios a base de breu obtiveram as maiores medias de crescimento no decorrer do tempo do experimento em relacao as demais serragens testadas (Figura 3).

Conclusao

A utilizacao dos residuos de breu, tauari, tucuma e cupuacu pode vir a ser uma opcao promissora para substituir a utilizacao dos residuos tradicionais na producao de L. edodes. A aplicacao desses residuos, alem de promover substratos alternativos, tambem auxilia na resolucao dos problemas de poluicao causados pela sua disposicao exacerbada no meio ambiente. A serragem de breu como base do meio e o residuo da casca do fruto do tucuma utilizado como suplemento obtiveram alguns dos melhores desempenhos de crescimento micelial de L. edodes e tem potencialidade para serem utilizados a fim de ampliar o cultivo de cogumelos comestiveis no estado do Amazonas.

Recebido: 18/07/2011. Aceito: 26/08/2013.

AGRADECIMENTO

As autoras agradecem a Philippe Callac, INRA-MYCSA (Institut National de La Recherche Agronomique-Mycologie et Securite des Aliments) pelo fornecimento da linhagem de L. edodes avaliada no presente trabalho.

REFERENCIAS

Alexopoulos CJ, Mims CW, Blackwell M (1996) Introductory Mycology. 4a ed. Wiley. Nova York, EEUU. 869 pp.

Andrade MCN, Minhoni MTA, Sansigolo CA, Zied DC (2010) Analise quimica da madeira e casca de diferentes tipos de eucalipto antes e durante o cultivo de shiitake em toras. Arvore 34: 165-175.

Andrade MCN, Silva JH, Minhoni, MTA, Zied, DC (2008) Mycelial growth of two Lentinula edodes strains in culture media prepared with sawdust extracts from seven eucalyptus species and three eucalyptus clones. Acta Sci. Agron. 30: 333-337.

Aguiar LVB, Sales-Campos C, Carvalho, CSM, Minhoni MTA, Andrade MCN (2011) Desenvolvimento micelial de Lentinula edodes em meios de cultivo a base de diferentes substratos organicos. Interciencia 36: 205-210.

Bandeira PN, Pessoa ODL, Trevi san MTS, Lemos TLG (2002) Metabolitos secundarios de Protium heptaphyllum March. Quim. Nova 25: 1078-1080.

Barbosa BS, Koolen HHF, Barreto AC, Silva JD, Figliuolo R, Nu nomura SM (2009) Aproveitamento do oleo das amendoas de tucuma do Amazonas na producao de biodiesel. Acta Amaz. 39: 371-376.

Bernabe-Gonzalez T, Mata G, Cayetano-Catarino M, Reyes GG (2006) Cultivo experimental del hongo shiitake, Lentinula edodes, sobre dos subproductos agricolas en Guerrero, Mexico. Ver. Mex. Micol. 23: 63-68.

Donini LP, Bernardi E, Nascimento JS (2006) Desenvolvimento in vitro de Agaricus brasiliensis em meios suplementados com diferentes farelos. Pesq. Agropec. Bras. 41: 995-999.

Esteller MS, Zancanaro JrO, Lannes SCS (2006) Bolo de "chocolate" produzido com po de cupuacu e kefir. Rev. Bras. Cs. Farmac. 42: 447-454.

Gomes-da-Costa SM, Coimbra LB, Silva ES (2008) Crescimento micelial de dois isolados de Lentinula edodes (Berk.) Pegler, em residuos ligninocelulosicos. Acta Sci. Biol. Sci. 30: 192-196.

Nyochembeng LM, Beyl CA, Pacumbaba RP (2008) Optimizing edible fungal growth and biodegradation of inedible crop residues using various cropping methods. Bioresour. Tech nol. 99: 5645-5649.

Remade (2005) Revista da Madeira: Edicao No. 93 www.remade. com.br/br/revistadamadeira_ materia.php?num = 821& subject=Madeiras%20Tropicais &title=Novas%20esp%E9cies %20apontam%20economia%20 e%20produtividade (Cons. 14/06/10).

Sales-Campos C, Andrade MCN (2011) Aproveitamento de residuos madeireiros para o cultivo do cogumelo comestivel Lentinus strigosus de ocorrencia na Amazonia. Acta Amaz. 41: 1-8.

Sales-Campos C, Minhoni MTA, Andrade MCN (2010) Produtividade de Pleurotus ostreatus em residuos da Amazonia. In terciencia 35: 198-201.

Silva EM, Machuca A, Milagres AMF (2005) Effect of cereal brans on Lentinula edodes growth and enzyme activities during cultivation on forestry waste. Lett. Appl. Microbiol. 40: 283-288.

Yuyama LKO, Maeda RM, Pantoja L, Aguiar JPL, Marinho HA (2008) Processamento e avaliacao da vida-de-prateleira do tucuma (Astrocaryum aculeatum Meyer) desidratado e pulverizado. Cienc. Tecnol. Alim. 28: 408-412.

Lorena Vieira Bentolila de Aguiar. Graduada em Ciencias Naturais, Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Brasil. e-mail: lorenabentolila@yahoo. com.br

Ceci Sales-Campos. Doutora em Biotecnologia. Pesquisadora, Instituto Nacional do Pesquisas de Amazonia (INPA), Brasil. e-mail: ceci@inpa.gov.br

Cristiane Suely Melo de Carvalho. Doutoranda em Biotecnologia, UFAM, Brasil. e-mail: cristiane_smc@ufam.edu.br

Marli Teixeira de Almeida Minhoni. Doutora em Agronomia. Docente, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Brasil. e-mail: marliminhoni@ fca.unesp.br

Meire Cristina Nogueira de Andrade. Doutora em Agronomia. Docente, Universidade do Sagrado Coracao (USC), Brasil. Endereco: Rua Irma Arminda, 10-50, Jardim Brasil. CEP 17011-160, Bauru, SP, Brasil. e-mail: mcnandrade@ hotmail.com

TABELA I

CRESCIMENTO MICELIAL (mm) IN VITRO DA
LINHAGEM LED 20 DE Lentinula edodes EM MEIOS
DE CULTURA A BASE DE EXTRATO DE SERRAGEM
DE DIFERENTES TIPOS DE MADEIRAS,
SUPLEMENTADO COM 20% DE FARELOS DE TRIGO
E DAS CASCAS DO FRUTO DO CUPUACU E TUCUMA,
APOS SETE DIAS, A 25[grados]C

Madeiras              Tipo de farelos (%)

             Cupuacu     Trigo       Tucuma

Breu         59,35 A a   61,45 A a   59,25 A a
Eucalipto    56,75 A a   54,13 B a   56,70 A a
Piquiarana   42,75 C b   39,62 C c   45,80 B a
Tauari       52,67 B b   53,55 B b   58,15 A a

Medias seguidas de letras iguais, maiuscula em
cada coluna e minuscula em cada linha, nao diferem
entre si (p < 0,05). CV (%)= 3,45.
COPYRIGHT 2013 Interciencia Association
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2013 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Title Annotation:articulo en portugues
Author:de Aguiar, Lorena Vieira Bentolila; Sales-Campos, Ceci; de Carvalho, Cristiane Suely Melo; de Almeid
Publication:Interciencia
Date:Aug 1, 2013
Words:2651
Previous Article:Knowledge sharing in the company. Learning from experience/Intercambio del conocimiento en la empresa. Aprendiendo de la experiencia/Intercambio do...
Next Article:Assessment of the potential of the grasshopper Cornops aquaticum (Orthoptera) as a biological control agent of Eichhornia crassipes...

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2020 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters