Printer Friendly

Translation and Lexicon: an analysis of translation into Portuguese of Memorias de Mis Putas Tristes applying corpus linguistics/Traducao e lexico: uma leitura do processo tradutorio de Memorias de Mis Putas Tristes para o portugues a luz da linguistica de corpus.

Introducao

Neste trabalho, investigamos o processo tradutorio concernente a ultima obra de autoria do Nobel colombiano Gabriel Garcia Marquez, a qual foi publicada em 2004, originalmente em Espanhol e traduzida para o Portugues em 2005, por Eric Nepomuceno.

Para tanto, primeiramente destacamos alguns aspectos da narrativa e da fortuna critica voltada ao autor, os quais pensamos serem essenciais ao desenvolvimento das analises de ordem lexico-tradutoria.

Em um segundo momento, trazemos a baila as teorizacoes concernentes a avaliacao das escolhas mais frequentes do tradutor, recorrendo aos Estudos da Traducao Baseados em Corpus (BAKER, 1996, 1999, 2000; CAMARGO, 2005, 2007), a Linguistica de Corpus (BERBER SARDINHA, 2004; TOGNINI-BONELLI, 2001) e, em parte, a Lexicologia (BIDERMAN, 1996; OLIVEIRA, ISQUIERDO, 2001).

A historia representa a vida de um anciao e sua paixao por uma jovem. As escolhas lexicais de ordem metaforica/simbolica realizadas pelo narrador enfocam a leitura de que o protagonista e um homem de idade avancada que, no final da vida, decide viver um grande amor, quando acredita que a unica aventura capaz de viver e a morte. Tal relacionamento tornase obsessivo para o anciao e a menina de classe operaria que vende a virgindade para ajudar a familia, de tal modo que, por meio de uma linguagem figurativa, pode-se observar a imiscao entre o ser e seu ambiente fisico. Desse modo, os vocabulos "lar" e "casa", ambiente s de afetividade e com valores morais e sentimentais, sao explorados pelo autor de maneira poetizada. Assim sendo, tencionamos verificar as possiveis escolhas lexicais e tradutorias que circunscrevem a sensibilidade na composicao de imagens que se aglutinam na construcao identitaria do velho.

E imperativo fazer uma ressalva sobre o modelo analitico da presente investigacao. Apesar da abordagem quantitativa e cientifica, por meio do tratamento do lexico a partir do instrumental da Linguistica de Corpus, observar o simbolismo de um conjunto vocabular nao e tarefa facil. Jung (2016 [1964] p. 113), tratando do homem e de seus simbolos, afirma que "para o espirito cientifico, fenomenos como o simbolismo sao um verdadeiro aborrecimento por nao poderem formular-se de maneira precisa para o intelecto e a logica." O autor ainda se aprofunda nessa problematica de delimitacao e menciona que muitas construcoes simbolicas apresentamse sem probabilidade de negacao ou confirmacao. Nesse sentido, entendemos que se mostram como indices a serem ativados por meio da leitura em contexto. Sua fluidez constitutiva pode passar despercebida em caso de leituras mais objetivas (ou atreladas a um olhar mais cartesiano), no entanto, seus sentidos ativados sao inesgotaveis em termos de implicacoes para a traducao.

1. A obra no contexto de producao Garciniana

Gabriel Garcia Marquez (1927-2014) foi um dos principais autores, novelistas, jornalistas e editores colombianos do seculo XX, tendo recebido, em 1982, o Premio Nobel de Literatura. Entre suas principais producoes destacam-se Cem anos de solidao (1967), O amor nos tempos do colera (1985) e Ninguem escreve ao coronel (1961).

A tematica de suas estorias caracteriza-se pela ironia e pelo humor, nao havendo, contudo, um estilo predominante. O proprio romancista afirma que em cada livro tenta tomar um caminho diferente, em alguns, por exemplo, elege o estilo, enquanto em outros favorece o conteudo e a motivacao momentanea. O autor tambem e conhecido por nao se ater a eventos aparentemente importantes, de modo que o leitor ve-se obrigado a ter um papel participativo na historia desenvolvida.

A escrita de Memorias de mis putas tristes, dentro do contexto de producao garciniano, enquadra-se no plano de uma estetica surrealista. Por conseguinte, estabelece-se uma ponte entre o subjetivo do protagonista e a dimensao "objetiva" dos acontecimentos narrados, enriquecendo a capacidade interpretativa da obra.

A analise de tal corrente estetica possibilita uma interpretacao coerente com as acoes da novela, visto que permitem reconhecer o poder sexual como algo mistico que facilita a liberdade do homem de sua realidade material, permitindo a captacao da dimensao da experiencia humana (GRANADOS, 2008).

O protagonista constroi para si um mundo extraordinario vinculado as ambientacoes e entornos, por exemplo, em sua fala, a casa renascia das cinzas e ele navegava pelo amor de Delgadina com uma intensidade que nunca conhecera em vida. A paixao repentina do anciao obedece a um jogo literario bastante sutil, no qual se articula o lexico com os demais elementos da narrativa.

Sendo assim, o lexico escolhido pelo narrador desempenha papel essencial na criacao deste mundo ficcional. Observa-se o uso articulado e coeso dos vocabulos no texto fonte (TF), evidenciando um trabalho substancial com as letras na construcao de um palco fisico-psicologico em consonancia com o sofrimento animico da personagem que esta em busca de redencao. No cotejo ora proposto, visamos a observacao dos aspectos semantico-lexicais empregados na traducao.

Apesar de o espanhol e o portugues serem linguas aparentadas, ha inumeras idiossincrasias de ordem morfologica, lexical e sintatica que condicionam o trabalho de traducao. Somam-se a este ponto as dificuldades de ordem linguistica, de mediacao (pelo tradutor) e injuncoes de ordem editorial que se avultam e desembocam no texto meta (TM). Desse modo, estudar o TM e contrasta-lo com o TF e exercicio fundamental para entendermos as condicionantes e dificuldades apresentadas na traducao espanhol-portugues.

2. O conceito de lexico

De acordo com Oliveira, Isquerdo e Alves (2001), os estudos lexicologicos compreendem a palavra como unidade basica do lexico de uma lingua. Dessa forma, a palavra e conceituada como "unidade lexical", sendo, esta, estudada em seus aspectos formais e significativos.

Em nossa pesquisa, utilizamos o conceito de "lexico" com o intuito de nos referir ao conjunto de palavras de maior frequencia na escrita garciniana. Nesse sentido, seguimos as premissas de Biderman (1996), para quem a realidade da linguagem tambem se caracteriza pela relacao com o extralinguistico, o qual e demonstrado pelos signos ou unidades lexicais. Deste modo, a autora concebe o lexico como um recorte do relacionamento entre lingua e cultura, de forma que corresponde a um lugar de estocagem de significacoes e de conteudos significantes da comunicacao humana.

3. Traducao e Linguistica de Corpus

A Linguistica de Corpus surge com a proposta central de questionar a posicao das palavras enquanto unidades centrais da linguagem. A palavra nao e inerente a linguagem (TEUBERT et.al., 2004, p.106), mas faz parte de um contexto de comunicacao social. Tem por objetivo desvendar as relacoes linguistico-culturais a partir de pesquisas que valorizem a representatividade das escolhas lexicais em atos de fala e de escrita reais.

Baker (1992, 1993, 1995, 1996) vincula, entao, dentro desse quadro, os Estudos Descritivos da Traducao e a metodologia da Linguistica de Corpus, elaborada por Sinclair (1991), promovendo os Estudos da Traducao Baseados em Corpus.

A autora (2000) aponta que a Linguistica de Corpus possibilita pesquisas sobre: 1) as variacoes nas producoes dos tradutores; 2) o impacto que as Linguas Fonte (LFs) produzem na padronizacao das Linguas Meta (LMs); 3) o impacto do tipo textual nas estrategias de traducao; entre diversos outros fenomenos relevantes aos estudiosos da Traducao e aos linguistas de corpus. Baker (1993, p.243) enfatiza que o fator mais importante a ser destacado no uso da Linguistica de Corpus para os Estudos da Traducao e a elucidacao de que os TMs sao eventos comunicativos mediados por elementos de ordem cultural, bem como por atores e processos sociais.

Com base nos escritos da pesquisadora, grande numero de linguistas e estudiosos da Traducao passou a utilizar corpora eletronicos como fonte de dados capazes de contribuir para a consolidacao dos Estudos da Traducao enquanto disciplina.

Para Berber Sardinha (2004), as teorias de Baker tornam a pesquisadora

[...] a maior divulgadora do uso de corpora no entendimento do produto e dos processos envolvidos em Traducao [e] ve o corpus eletronico como um instrumento revolucionario, que permite enxergar aspectos da linguagem do texto traduzido, em particular, de modo muito mais rico e abrangente do que por outros meios [...]. Seu trabalho teve papel decisivo na implantacao de um programa de pesquisa fundado na exploracao de corpora que deu vazao a um novo paradigma no ambito dos estudos da Traducao (BERBER SARDINHA, 2003, p.1).

Seguindo as premissas dos Estudos da Traducao Baseados em Corpus, Tymoczko (1998) apresenta um avanco nas proposicoes teoricas, sugerindo que o uso de corpora poderia se estender: a) a integracao de abordagens linguisticas e de estudos culturais a Traducao; b) a obtencao de resultados teoricos e praticos; c) a investigacao das particularidades de fenomenos especificos da linguagem; e d) a flexibilidade e adaptabilidade dos corpora.

Tendo como base o desenvolvimento da interdisciplinaridade nos constructos da Traducao, a pesquisadora Mona Baker (1993, 1996, 1999, 2000) elaborou uma proposta teorico-metodologica que assumiu posicao de destaque no meio academico. Para a autora:

[Os] textos traduzidos registram eventos comunicativos genuinos e como tais nao sao nem inferiores nem superiores a outros eventos comunicativos em qualquer lingua. Entretanto, eles sao diferentes, e a natureza dessa diferenca precisa ser explorada e registrada. ([dagger]) (BAKER, 1993, p.234).

Esta proposicao salienta um quadro epistemologico que abrange os principais fatores que compoem o processo tradutorio, formulando uma analise reflexiva do ato, do processo e do produto da traducao. A apreciacao dos TMs e realizada em seu ambiente de interacao e favorece o enfoque comparativo, dentro de um procedimento empirista, de observacao de usos em corpora eletronicos. A pesquisadora propoe uma forma de analise dos dados linguisticos que os vincula nao somente aos valores culturais, mas tambem a propria natureza do TMs e dos procedimentos adotados para a Traducao, ou seja, delimita o objeto, bem como o metodo, para uma investigacao cientifica inovadora e independente.

Sara Laviosa tambem segue os principios dos Estudos da Traducao Baseados em Corpus e afirma que

[o]s Estudos da Traducao Baseados em Corpus representam uma area de pesquisa que tem atraido um numero crescente de pesquisadores entusiastas que acreditam firmemente em seu potencial de fornecer informacao para projetos bem elaborados realizados no mundo todo bem como de reconciliar a pluralidade de necessidades e interesses dentro da disciplina. ([double dagger]) (LAVIOSA, 2002, p.33).

A pesquisadora compreende que os Estudos da Traducao Baseados em Corpus auxiliam na verificacao de um padrao na utilizacao da linguagem. Dessa forma, ocorreria uma motivacao racional para as opcoes adotadas pelos tradutores, a qual pode ser verificada e avaliada por meio de corpora.

A seguir, abordaremos os passos metodologicos para a consecucao dos objetivos mencionados.

4. Passos metodologicos adotados

Adotamos os procedimentos teorico-metodologicos da Linguistica de Corpus e, por meio de uma abordagem qualiquantitativa, analisamos um dos vocabulos mais frequentes na obra em tela, buscando elaborar uma leitura com base nos excertos bilingues extraidos do texto.

Apos a leitura do TF e do TM, o primeiro passo adotado foi a organizacao dos textos em colunas para facilitar o cotejamento e a insercao de notas qualitativas.

Posteriormente, o levantamento dos vocabulos mais frequentes dos textos em portugues e em espanhol foi feito com o auxilio do WordSmith Tools (versao 6.0), um dos programas mais utilizados para pesquisas em Estudos da Traducao Baseados em Corpus. Esse software, criado por Michael Scott, professor da Universidade de Liverpool, Inglaterra, possui tres ferramentas: WordList, KeyWords e Concord.

Empregamos dois utilitarios (ferramentas) do programa; por meio do auxilio da ferramenta WordList, foi possivel criar listas de palavras por ordem de frequencia e por ordem alfabetica para o TF e o TM. A ferramenta Concord foi responsavel por gerar as listagens contendo o vocabulo casa/ "casa" e suas combinatorias nos respectivos textos.

O criterio de selecao dos excertos foi qualitativo, tomando como elemento norteador a frequencia do vocabulo (escolhemos o segundo mais frequente).

Cabe salientar que a palavra mais frequente foi "anos" (72 ocorrencias no TF) e sera analisada em trabalhos futuros. Nesse sentido, optamos por escolher "casa"/casa um vez que, alem dos aspectos figurativos observados, o narrador faz referencia, na primeira pagina do TF, ao trabalho de Kawabata (A casa das belas adormecidas), trazendo a baila o vocabulo em tela.

Com relacao ao levantamento de aspectos simbolicos do vocabulo "casa" e dos que coocorreram nos excertos selecionados, empregamos Chevalier (1986) ([section]) com o intuito de obtermos os aspectos simbolicos gerais atrelados ao lexico em estudo.

A seguir, apresentamos as analises levadas a cabo a partir do lexico e dos excertos selecionados.

5. Observacao do lexico mais frequente

Como mencionado anteriormente, a obra escolhida para servir de corpus de estudo foi Memorias de mis putas tristes, publicada em 2004 na Colombia, e sua respectiva traducao para a lingua portuguesa "Memorias de minhas putas tristes", realizada no Brasil por Eric Nepomuceno, em 2005.

O TF e o TM foram transformados em "texto sem formatacao" (txt) e submetidos ao programa WordSmith Tools, versao 6. Por meio da WordList pudemos gerar a listagem das palavras mais frequentes. Com referencia ao lexico de maior ocorrencia nas obras selecionadas, apresentamos a tabela, a seguir:
Tabela 1. Palavras mais frequentes no TF e no TM

MMPT-Esp.

Palavra     Frequencia

anos        72
casa        63
noche       53

MMPT-Port

Palavra     Frequencia

Anos        73
Casa        64
Noite       56


Conforme a tabela 1, verifica-se que as palavras anos (72 ocorrencias) e "anos" (73 ocorrencias) foram as mais frequentes, seguidas de casa (63)/ "casa" (64) e noche (53)/ "noite" (56). Neste artigo, analisamos a palavra "casa", que sera observada por meio de excertos extraidos do TF e do TM, levando em consideracao os cotextos e contextos nos quais tais vocabulos foram empregados. Analisaremos, em um primeiro momento, a palavra "casa", por ser a mais carregada de simbologismos e por ser o espaco onde ocorrem as transformacoes profundas da personagem. Cotejamos tambem, em alguns trechos, outras palavras do TF e do TM, buscando analisar mais detidamente caracteristicas inerentes ao texto literario em analise.

5.1. Observacao do vocabulo casa [right arrow] "casa"

Os vocabulos selecionados casa (63 ocorrencias) em MMPT-Esp e "casa" em MMPT-Port. (64 ocorrencias) apresentam usos semelhantes tanto em portugues quanto em lingua espanhola quando os relacionamos a linguagem nao literaria. No entanto, trata-se de uma palavra-chave para compreensao mais profunda da obra em analise.

Dessa forma, abordaremos, a seguir, alguns contextos nos quais o vocabulo foi empregado, ora relacionando-o com caracteristicas da traducao ora atendo-nos as questoes semanticas e de leitura e interpretacao, sem o cotejamento entre TF e TM.

No que tange aos sentidos simbolicos, recorremos a Chevalier (1986, p.257) para quem a "casa" representa, entre outras instancias, o interior do ser, o feminino (refugio, protecao e seio materno) e a possivel materializacao de processos subconscientes ou conscientes, alem de expressar fases de desenvolvimentos ascendentes ou descendentes e estacionarias do ser humano.

Sendo assim, a obra do autor colombiano apresenta nas primeiras paginas um trecho do livro A casa das belas adormecidas, de Kawabata, exortando o protagonista (um senhor de 67 anos) a nao se comportar inadequadamente com as garotas do prostibulo/casa (nao colocando o dedo na boca delas). Trata-se de um local onde o feminino esta alijado da uniao e no qual ha negacao de acesso ao canal de comunicacao: a boca nao e passivel de exploracao. Tanto a obra de Garcia Marquez quanto a de Kawabata abordam a tematica (entre outras) do sujeito desvencilhado de sua propria essencia, assujeitado e estrangeiro em sua propria casa, buscando casas (bordeis) como forma de tentar aplacar o vazio (ou falta de autoconhecimento e desprezo por si mesmo). Apesar de a narrativa se desenvolver tendo como temas a prostituicao, a pedofilia, o trabalho precarizado e a falta de perspectiva nas vidas de uma jovem e de um anciao, tais motes sao obliterados pela profundidade com a qual Garcia Marquez trata a questao do ser, do amor, do passar dos anos e do amadurecimento por meio da diferenciacao entre prazer momentaneo e construcao de vinculos consigo mesmo. Vinculos saudaveis e emancipatorios que libertam de uma historia de submissao aos desejos dos outros e do proprio desejo nao redimido.

Na primeira pagina, o protagonista (que nao recebe um nome) coloca-se como alguem de 90 anos e desejando "uma noite de amor louco com uma adolescente virgem":
Quadro 1. Excerto da obra MMPT-Esp. e sua respectiva traducao MMPT-Port

El ano de mis noventa anos quise    "No ano de meus noventa anos quis
regalarme una noche de amor loco    me dar de presente uma noite de
con una adolescente virgen. Me      amor louco com uma adolescente
acorde de Rosa Cabarcas, la duena   virgem. Lembrei de Rosa Cabarcas,
de una casa clandestina que solia   a dona de uma casa clandestina
avisar a sus buenos clientes        que costumava avisar aos seus
cuando tenia una novedad            bons clientes quando tinha alguma
disponible. (MMPT-Esp **. Nosso     novidade disponivel." (MMPT-
grifo).                             Port. Nosso grifo).


O primeiro uso de casa remete a um lugar escondido, ilegal, afastado do centro e, como ficamos sabendo posteriormente, proximo ao cemiterio. Ao fazer uso de um taxi para chegar ate ela, entrevemos a questao da submissao social, da vergonha por ocasiao do ocultamento de seu destino ao taxista, uma vez que pede a este para deixa-lo nas cercanias da necropole. Nesse momento, o taxista faz burla do pedido, indicando que ja sabe de antemao o seu ponto final. Tal submissao fora reforcada ao longo da vida por meio de varios episodios. Podemos citar que sua mae paga para que ele possa ter seus textos publicados; ha interferencias em sua vida, ate mesmo na forma como urina, sentado para nao causar ruido; nas leituras dos classicos e nos poucos gostos que apresenta. Sua visao de si mesmo e distorcida e depreciativa; em uma ocasiao, ao fitar o espelho, vislumbra sua propria figura e menciona que nao ha nada que se possa fazer porque "voce nao gosta de mim". A propria casa onde vive foi herdada de seus pais, conforme podemos apreciar a seguir:
Quadro 2. Excerto da obra MMPT-Esp. e sua respectiva traducao
MMPT-Port

El ambito de la casa es amplio y    "O espaco da casa e amplo e
luminoso, con arcos de estuco y     luminoso, com arcos de estuque e
pisos ajedrezados de mosaicos       pisos axadrezados de mosaicos
florentinos, y cuatro puertas       florentinos, e quatro portas
vidrieras sobre un balcon corrido   envidracadas sobre uma sacada
donde mi madre se sentaba en las    corrida onde minha mae sentava-
noches de marzo a cantar arias de   se nas noites de marco para
amor con sus primas italianas.      cantar arias de amor com suas
[...] Lo unico ingrato de la casa   primas italianas. [...] A unica
es que el sol va cambiando de       coisa ingrata na casa e que o sol
ventanas en el transcurso del       vai mudando de janelas no
dia, y hay que cerrarlas todas      transcurso do dia, e e preciso
para tratar de dormir la siesta     fechar todas elas para tratar de
en la penumbra ardiente. Cuando     dormir a sesta na penumbra
me quede solo, a mis treinta y      ardente. Quando fiquei sozinho,
dos anos, me mude a la que fuera    aos meus trinta e dois anos,
la alcoba de mis padres, abri una   mudei-me para a que tinha sido a
puerta de paso hacia la             alcova de meus pais, abri uma
biblioteca y empece a subastar      porta de passagem para a
cuanto me iba sobrando para         biblioteca e para viver comecei a
vivir, que termino por ser casi     vender o que estava sobrando, e
todo, salvo los libros y la         que terminou sendo quase tudo,
pianola de rollos. (MMPT-Esp.).     exceto os livros e a pianola de
                                    rolos." (MMPT-Port.).


O trecho, de maneira metaforica, apresenta o lento processo de desvelamento de uma realidade, fuga e mudanca animica da personagem. Nesse sentido, alguns vocabulos condensam aspectos que se mostrarao germinais para o desfecho da narrativa. Citemos as arias de amor, composicoes lentas que sao cantadas (ou conduzidas) por uma so pessoa.

O traco de caminho a ser percorrido sozinho e de maneira comedida em direcao ao amor (nao a paixao) e reforcado ao levarmos em consideracao que a menina (Delgadita) nao tem voz na historia e ele nao a desvirgina, pois esta aprendendo a nutrir outros sentimentos e nao o gozo momentaneo. A garota e apresentada na primeira vez dormindo (e tambem dopada) e descrita como a pregadora de botoes submissa e sem voz ativa. Todo o percurso rumo ao amor e solitario, libertador e nao possessivo. Nesse sentido, a figura do outro e marginal, argumento corroborado pelo fato de que o narrador a ve de costas na cama em pelo menos uma ocasiao e quando tenta identifica-la na rua nao consegue se lembrar de seu rosto.

Outro ponto a ser mencionado e o sol na janela durante o dia e o ato de dormir na penumbra ardente. Em varias culturas o sol pode representar conhecimento, Deus, olho de Deus, fonte de vida e, tambem, simbolizam luz e calor, trazendo discernimento e sentimento. Chevalier mostra-nos que se trata de um simbolo ambivalente e carregado de niveis de significado (construidos ao longo de milenios). No texto em analise, o passar dos raios solares pelas janelas (inundando a habitacao) pode ser compreendido, ao levarmos a cabo uma leitura metaforica, como conhecimento intelectivo que penetra a casa. A gradacao de luz (penumbra) nao permitira ao anciao continuar dormindo (BETTELHEIM, 2008; CHEVALIER, 1986; JUNG, 2006).

Por sua vez, nao ha abertura suficiente para aceitar toda a luz que atravessa pelas janelas e a personagem regressa ao estado de "penumbra ardente" para sair dele com o inicio dos leiloes dos objetos da casa. Uma forma de desapego paulatino que havia sido posta em movimento por meio dos raios solares entrando pela janela.

No que diz respeito a traducao, no trecho em espanhol o verbo subastar apresenta sentidos diferentes do verbo "vender" em lingua portuguesa. O vocabulo, asta (latim hasta) significa "lanca" e sub, "embaixo" de ou "baixo algo". Trata-se da forma como os romanos identificavam as vendas publicas, espetando uma lanca no local onde os bens seriam vendidos (venda em hasta publica). Nao menos importante, a lanca pode simbolizar o raio solar, a acao da essencia sobre a materia indiferenciada (cf. Chevalier, p. 629) e a cura por meio da ferida, representada pelo centuriao romano perfurando o torax de cristo (mesma simbologia na lanca de Aquiles).

Leiloar os objetos dos pais e matar, de certa maneira, o passado para poder renascer. Nao sem luta, nao sem relacionar o desejo sexual e o conhecimento atravessados pela tomada de consciencia lenta que se efetivara em estagios. (um dos primeiros e representado pela chuva torrencial (o fluxo) que inundara a casa, obrigando-o a tomar resolucoes).

Em se tratando da traducao, "estava sobrando", em MMPT-Port., difere substancialmente da construcao cuanto me iba sobrando, esta ultima reforca a ideia de processo lento de desvencilhar-se do passado. O uso do pronome (me) confere matiz de desprendimento mais pessoal enquanto que em lingua portuguesa ("vender o que estava sobrando") aparentemente nao recupera tal caracteristica semantica.

Corroborando a ideia de processo gradual, selecionamos a seguinte passagem:
Quadro 3. Excerto da obra MMPT-Esp. e sua respectiva traducao
MMPT-Port

En la quinta decada habia           "Na quinta decada havia comecado
empezado a imaginarme lo que era    a imaginar o que era a velhice
vejez cuando note los primeros      quando notei os primeiros ocos da
huecos de la memoria. Sabaneaba     memoria. Revirava a casa buscando
la casa buscando los espejuelos     meus oculos ate descobrir que os
hasta que descubria que los         estava usando, ou entrava com
llevaba puestos, o me metia con     eles no chuveiro, ou punha os de
ellos en la regadera, o me ponia    leitura sem tirar os de ver de
los de leer sin quitarme los de     longe." (MMPT-Port.).
larga vista. (MMPT-Esp.).


A personagem elabora uma digressao, tentando compreender alguns aspectos de sua vida e do processo de envelhecimento. As falhas de memoria como algo inevitavel e apresentada com parte de sua vivencia na casa. A imiscao entre interno ('oculos de leitura') e externo ('oculos de ver de longe') e problematizada por meio da focalizacao no sentido da visao e na busca pelos "oculos". Em lingua espanhola, o termo espejuelo tambem e diminutivo de espejo (espelho). Com os "oculos" corrigimos a visao, com o espelho nos vemos. A ambivalencia de espejuelo nao e recuperada em lingua portuguesa.

Por seu turno, o verbo sabanear, empregado principalmente na Hispano-America, tem o sentido denotativo de percorrer a savana, vigiando ou recolhendo o gado (cf. Moliner, 2008). Traz para primeiro plano o aspecto desolador, vazio e fugaz do pensamento, escapando como gado (animalesco e arredio) e tambem a frustracao de sua busca externa, pois ja dispoe dos mecanismos necessarios para compreensao dos fatos dentro de si mesmo (los llevaba puesto). Tambem, visao e consciencia estao interligadas; nossos pensamentos sao construidos e moldados pelo que vemos e o que vemos e transformado e reinterpretado pelos nossos pensamentos. Os olhos, assim como as janelas, sao responsaveis pela luz do conhecimento. No caso da narrativa houve, durante decadas, a tentativa de fugir (penumbra ardiente) de reflexao ou resolucao de conflitos internos. Como se trata de processo lento e dificil, a combinacao lexical em espanhol transparece o drama vivenciado. Por sua vez, ao empregar o verbo "revirar" em lingua portuguesa acrescenta-se matiz de intencionalidade e repeticao, um ato mais consciente de quem buscaria algo predeterminado dentro da casa.

Em outro excerto:
Quadro 4. Excerto da obra MMPT-Esp. e sua respectiva traducao MMPT-
Port

Al atardecer enfrente el            "Ao entardecer enfrentei o
aguacero, cuyos vientos             aguaceiro, cujos ventos
huracanados amenazaban con          enfurecidos de ciclone ameacavam
desquiciar la casa. Sufri un        destrambelhar a casa. Sofri um
ataque de estornudos sucesivos,     ataque de espirros sucessivos,
me dolia el craneo y tenia          meu cranio doia e eu estava com
fiebre, pero me sentia poseido      febre, mas me sentia possuido por
por una fuerza y una                uma forca e uma determinacao que
determinacion que nunca tuve a      nao tive nunca a nenhuma idade e
ninguna edad y por ninguna causa    por causa alguma [...]" (MMPT-
[...]. (MMPT-Esp.).                 Port.)."


O processo de transformacao da personagem atinge um nivel de irreversibilidade no qual os vientos huracanados ameacam desquiciar a casa. O primeiro sintoma e o espirro, que, de acordo com algumas culturas antigas, representa forcas malignas (ou o demonio) e tambem pode causar a expulsao da alma do corpo (cf. Chevalier). Quando alguem espirra, desejamos "saude" em lingua portuguesa, em ingles que Deus abencoe e em espanhol, em alguns casos, utilizamos o nome "Jesus" como forma de desejar o reestabelecimento do outro. Ja em uma perspectiva fisica o nariz pode representar uniao, trata-se da primeira parte que entra em contato com o outro (ou se aproxima mais do outro). Todos nos respiramos o ar que outros respiraram, a troca e o aspecto ressaltado pelo nariz e pulmoes. A pirexia, por seu turno, surge como mecanismo de defesa, na tentativa de expulsar agentes invasores (ou seus demonios internos), materializando conflitos, um palco corporal para questoes psicologicas. Toda a enunciacao apresentada aponta para o sujeito em processo de mudanca, lutando e ao mesmo tempo tomando consciencia de que a transformacao e inevitavel.

Com relacao a traducao, a solucao encontrada em lingua portuguesa foi transformar a colocacao do MMPT-Esp, vientos huracanados, no sintagma "ventos enfurecidos de ciclone" e desquiciar la casa foi traduzido por "destrambelhar a casa". Ambas as solucoes recuperam o sentido da furia e da loucura, ou desestabilizacao psicologica. O verbo desquiciar, em lingua espanhola, tambem ocorre na expressao sacar de quicio, que significa fazer alguem sair de seu equilibrio ou juizo.

A casa inundando comeca a fechar o ciclo de transformacoes:
Quadro 5. Excerto da obra MMPT-Esp. e sua respectiva traducao MMPT-Port

Puse calderos en el piso para       "Coloquei cacarolas no chao para
recoger las goteras, y me di        recolher as goteiras e percebi
cuenta de que habian aparecido      que haviam aparecido algumas
otras nuevas desde el invierno      novas desde o inverno anterior. A
anterior. La mas grande habia       maior delas tinha comecado a
empezado a inundar el flanco        inundar o lado direito da
derecho de la biblioteca. Me        biblioteca. Corri para resgatar
apresure a rescatar a los autores   os autores gregos e latinos que
griegos y latinos que vivian por    viviam por aqueles lados, mas ao
aquel rumbo, pero al quitar los     tirar os livros encontrei um
libros encontre un chorro de alta   jorro de alta pressao que saia de
presion que salia de un tubo roto   um cano furado no fundo da
en el fondo del muro. (MMPT-Esp.    parede". (MMPT-Port. Grifo
Grifo nosso).                       nosso).


A agua como simbolo faz parte de inumeras culturas, conforme Chevalier (1986, p. 52) e pode ser agrupada em tres categorias simbolicas: 1) fonte de vida, 2) purificacao e 3) regeneracao. Alem das promessas de renascimento podemos pensar nos polos opostos (psicanaliticamente os opostos sao amalgamas de uma mesma tematica); a agua pode representar tambem a questao da regressao, por meio da reabsorcao. Nesse sentido, o "caldeirao" utilizado na biblioteca nao conseguiu impedir (reabsorver) a transformacao em curso, foi medida primitiva e pouco efetiva posto que ja havia um jorro de agua incontrolavel, originado de um muro. A morte simbolica, apesar da luta inicial contra a transformacao em curso, nao pode ser contida.

No TF, duas palavras conferem ao trecho este matiz de enfrentamento mais intenso contra o inevitavel fluxo de mudancas, Flanco e muro (traduzidos por "lado" e "parede"). Flanco pode se relacionar tanto ao sentido de "lado do corpo humano" como ao de "formacao militar". O muro, por seu turno, e um vocabulo que apresenta simbolismo mais abrangente que "parede". O mais evidente e a impossibilidade de comunicacao e contato (muro de Berlin, a Grande Muralha da china etc.). Para Chevalier (1986, p. 738), o muro representa dicotomias: seguranca x afogo e defesa x prisao. No excerto em analise, o estado emocional aflitivo da personagem e corroborado tambem por meio do emprego destes dois vocabulos com os sentidos mencionados, criando ao seu redor um "cerco", uma barreira para o "enfrentamento".

Ao ser utilizado "lado" e "parede" para traduzir flanco e muro ha mudanca nessa rede de sentidos (possiveis) apresentada no TF, arrefecendo, ate certo ponto, o traco de batalha apresentado no excerto narrado.

Por fim, o cano furado e a inundacao da casa rompem simultaneamente as dicotomias apresentadas e obriga a personagem a buscar novas formas de significacao para a propria existencia.

NOTAS FINAIS

A maior parte dos leitores, ao entrar em contato com a obra de Garcia Marquez em portugues, nao se atenta para o fato de que houve necessidade de uma traducao. Caso assalte-o a mais remota preocupacao, e bastante provavel que seja algo passageiro, fruto de curiosidade momentanea e que nao suscite maiores questionamentos ou indagacoes sobre as estruturas linguisticas e escolhas lexicais apresentadas pelo TM.

Por sua vez, ao entrar em contato com um texto traduzido, inumeros elementos coadunam para que se esqueca de que a obra nao fora concebida em nosso vernaculo. O prazer imediato do contato leitor-texto, a preocupacao com a personagem principal e o apagamento momentaneo de que o texto literario passou por uma primeira leitura e traducao sao elementos que lancam um veu sobre o TF.

Desvelar, por meio do cotejo TF e TM, equivale a ler com maior profundidade, observar escolhas e decisoes que nao sao simplesmente linguisticas, sao culturais e sociais.

Cada opcao do tradutor coloca em movimento relacoes semanticas intrincadas no TM. Pode haver, entre inumeras consequencias, apagamentos, insercoes e novas percepcoes; uma nova teia semantica se forma. Dois exemplos, a seguir, ilustram sucintamente tais afirmacoes: Em um trecho da obra, a personagem profere a seguinte assercao:
Quadro 6. Excerto da obra MMPT-Esp. e sua respectiva traducao MMPT-Port

--Esta bien--dijo--, entonces       "Esta bem--disse--, entao esta
esta noche a las diez en punto,     noite as dez em ponto, antes que
antes de que se enfrie la           o sufle desande." (MMPT-Port.).
pescada. (MMPT-Esp.).


Observa-se substituicao do sintagma verbal enfrie la pescada por "o sufle desande". Em caso de uma leitura menos cuidadosa, poder-se-ia argumentar que se trata de um uso "sem importancia" substancial para o entendimento da obra. No entanto, argumentamos que a obra literaria e fruto de lida ardua com as palavras. Essas sao cuidadosamente selecionadas durante o processo de criacao.

De modo sucinto, o pescado (a pescada em portugues europeu) ou merluza e nome generico para diversas subespecies de peixes. A teia significativa e bastante ampla ao se empregar o lexico empregado. O peixe e mencionado duas vezes na biblia crista como simbolo de milagre e de multiplicacao, por exemplo. E, alem disso, foi (e ainda e) simbolo dos cristaos, quando servia para designar espacos secretos de congregacao deste grupo (sem que os nao iniciados soubessem o proposito de uso de determinado ambiente).

A construcao do TF tambem permite vislumbrar a ida ao bordel como sendo rapida, furtiva a tempo de comer o alimento quente, ou talvez antes que Delgadita durma. Por outro lado, a expressao contendo o vocabulo "sufle" pressupoe processo de preparacao e possivel erro em seu preparo, nao correlacionando outros aspectos.

Em outra passagem:
Quadro 7. Excerto da obra MMPT-Esp. e sua respectiva traducao MMPT-Port

Esto me escarmento de tal suerte,   Isso me impressionou tanto que
que me deje tusar a coco para ir    tosei o coco para ir a escola, e
a la escuela, y las escasas         ate hoje lavo os escassos fiapos
hebras que me quedan me las lavo    que me restam com sabao medicinal
todavia con el jabon del perro      de cinza e ervas milagrosas.
agradecido. (MMPT-Esp.).            (MMPT-Port.).


Neste excerto, a personagem faz uma digressao sobre seus anos de escola com o intuito de argumentar sobre um medo. Seu pavor maior era o da infestacao por piolhos e, apos a sua morte, de que os piolhos saissem em debandada pela almofada do caixao e deixassem a familia com vergonha. O "sabonete do cachorro agradecido" (traduzido por "sabao medicinal de cinzas e ervas milagrosas") e uma marca registrada e apresenta em sua embalagem a imagem de um cao com as orelhas abaixadas e em posicao de submissao (tambem ha um outro sabonete no mundo hispano chamado el jabon del perro consentido). Desse modo, e possivel entender o "cao" enquanto simbolo, utilizado no passado em inumeros contextos (propaganda de vitrolas, venda de seguros ou para comerciais televisivos diversos) para ilustrar os valores de fidelidade e submissao e companheirismo.

O medo do anciao, mesmo apos a morte, continua ser o medo do julgamento alheio, ou seja, no TF coloca-se em primeiro plano a questao da submissao, da fidelidade aos designios e imposicoes sociais. Nem mesmo a morte o amedronta tanto como as questoes de ordem social e a aparencia. Por sua vez, no texto traduzido ha omissao da marca do sabonete e da imagem que ele poderia acrescentar ao contexto.

Por fim, esperamos que a leitura aqui proposta possa lancar luz sobre a obra em analise e possa ensejar olhares mais cuidadosos em relacao ao texto garciniano, atentando para a profundidade com a qual a tematica da transformacao animica da personagem recebe tratamento via TF e via traducao/ lexico.

REFERENCIAS

BAKER, M. In other words: a coursebook on translation. Londres: Routledge, 1992.

--. Corpus linguistics and translation studies: implications and applications. In: BAKER, M.; FRANCIS, G.; TOGNINI-BONELLI, E. (Ed.) Text and technology: in honour of John Sinclair. Amsterda: Jonh Benjamins, 1993. p. 233-250.

--. Corpora in translation studies: an overview and some suggestions for future research. Target, V.7, n. 2, p. 223-243, 1995.

--. Corpora in translation studies: the challenges that lie ahead. In: SOMERS, H. (Ed.) Terminology, LSP and translation studies in language enginnering: in honour of Juan C. Sager. Amesterda: John Benjamins, 1996, p. 177-186.

--. Linguistica e estudos culturais: paradigmas complementares ou antagonicos nos estudos da Traducao? In: MARTINS, M.A.P. (Org.) Traducao e multidisciplinaridade. Rio de Janeiro: Lucena, 1999, p. 15-34.

--. Towards a Methodology for investigation the style of literary translation. Target, Amsterda, V. 12, n. 2, p. 241-266, 2000.

BERBER SARDINHA, T. Linguistica de corpus. Sao Paulo: Manole, 2004.

BETTELHEIM, B. A psicanalise dos contos de fada. 22. ed. Trad. de Arlene Caetano. Sao Paulo: Editora Paz e Terra, 2008.

BIDERMAN, M. T. C. Lexico e vocabulario fundamental.ALFA: Revista de Linguistica, 1996.

CHEVALIER, J. Diccionario de simbolos. Barcelona: Editorial Herder, 1986.

GRANADOS, E. Memorias de mis putas tristes y el poder liberador de un sueno. Revista Iberoamericana, v. 74, n. 224, p. 703-709, 2008.

JUNG, C. G. O homem e seus simbolos. Trad. de Maria Lucia Pinho. Rio de Janeiro: HarperCollins Brasil, 2016.

KAWABATA, Y. A casa das belas adormecidas. Sao Paulo: Estacao Liberdade, 2004.

LAVIOSA, S. Corpus-based translation studies: theory, findings, applications. Amsterda/Atlanta:Rodopi, 2002.

MOLINER, M. Diccionario de uso del espanol: edicion electronica. Madrid: Gredos, 2008.

OLIVEIRA, A. M. P. P.; ISQUERDO, A. N. As ciencias do lexico: lexicologia, lexicografia, terminologia. Campo Grande: UFMS, 2001.

SINCLAIR, J. M. Corpus, concordance, collocation. Oxford: Oxford, 1991.

TEUBERT, W.; HALLIDAY, M.A.K.; YALLOP, C. et. al. Lexicology and Corpus Linguistics. London: MGP Books, 2004.

TYMOCZKO, M. Computerized Corpora and the Future of Translation Studies. Meta, Montreal, v.43, n.4, p. 652-659, 1998.

Data de envio: 15/05/2017

Data de aceite: 11/05/2018

Carlos Fernando Rocha *

Talita Serpa **

* Professor Assistente Doutor no Departamento de Letras Modernas da Universidade Estadual Paulista--UNESP --Campus de Sao Jose do Rio Preto--SP e Professor do Programa de Pos-Graduacao em Linguistica e Lingua Portuguesa--UNESP--Campus de Araraquara-SP.

** Doutoranda pelo Programa de Pos-Graduacao em Estudos Linguisticos da Universidade Estadual Paulista Campus Sao Jose do Rio Preto. Professora do curso de Letras--Tradutor e Interprete da Uniao das Faculdades dos Grandes Lagos.

([dagger]) Translated texts record genuine communicative events and as such are neither inferior nor superior to other communicative events in any language. They are however different, and the nature of this difference needs to be explored and recorded. [nossa traducao]

([double dagger]) Corpus-based Translation Studies represent an area of research that is attracting a growing number of enthusiastic scholars who genuinely believe in its potential for informing well thought-out projects throughout the world and for reconciling the plurality of needs and interests within the discipline.

([section]) Trata-se de um Dicionario de simbolos elaborado pelo autor.

** Nao apresentamos a numeracao tradicional de paginas uma vez que os textos foram extraidos de arquivos digitais, por meio de ferramentas computacionais. E, para facilitar o cotejo, apresentamos os excertos alinhados e em quadros.
COPYRIGHT 2018 Federal University of Juiz de Fora (UFJF)
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2018 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Author:Rocha, Carlos Fernando; Serpa, Talita
Publication:Veredas - Revista de Estudos Linguisticos
Date:Jul 1, 2018
Words:6311
Previous Article:Making sense of atypical short stories: a cognitive and textual interpretation/A construcao de sentido em contos atipicos: uma interpretacao textual...
Next Article:The embedding of syntactic change in personal letters from Santa Catarina: subject order and anaphoric direct object/O encaixamento da mudanca...
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2019 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters