Printer Friendly

Theogenes of Thasos: an athlete and a divinized hero/Teogenes de Tasos: atleta e heroi divinizado.

Na estoria de Teogenes temos os testemunhos de fontes literarias e, tambem, de fontes epigraficas e de monumentos recuperados pela arqueologia. Teogenes (ou Teagenes, como aparece em alguns textos) nasceu em Tasos, ilha do Mar Egeu, ao norte da Grecia, proxima ao continente tracio. Era filho de Timoxenos (ou Timostenes), mas havia tambem a versao segundo a qual Teogenes era filho de Heracles, heroi cultuado em Tasos com dois templos contiguos: um no qual recebia um culto heroico; outro no qual era cultuado como deus.

O caso de Teogenes e exemplar, mas nao unico, e devemos nos lembrar que o atletismo em seu conjunto teve na Grecia preponderante papel na religiao e na historia da heroizacao divina. Assim destacaram relevantes obras sobre o tema (Lunt 2009; 2010; Morgan 1990; Murray 2014).

Vejamos em primeiro lugar os textos literarios, a comecar por Pausanias, autor de uma Descricao da Grecia do seculo II d.C. Esse periegeta viu a estatua de Teogenes em Olimpia, onde esse atleta havia sido coroado em 480 e 476 a.C. no pancracio, combinacao da luta ([phrase omitted]) e pugilato ([phrase omitted]). No Livro VI (Elis), Pausanias (2002: 11, 2-9) relata-nos o seguinte:
      Os tasios dizem que o menino (Teagenes)
   tinha nove anos quando, ao retornar da escola,
   apreciou a estatua de bronze de um deus
   erigida na agora; arrancou-a do seu pedestal,
   colocou-a nos ombros e a levou para casa. Este
   ato provocou a colera dos cidadaos; porem, um
   dos notaveis, homem idoso, nao permitiu que
   os cidadaos da ilha levassem o menino a morte;
   exigiu apenas que Teagenes trouxesse a estatua
   de sua casa para a agora. Foi o que ele fez; e,
   a partir deste momento, grande foi a sua gloria
   por causa de sua forca; e sua facanha repercutiu
   por toda a Grecia. Os mais celebres sucessos de
   Teagenes ja foram objeto de meu relato ... (livro
   VI, 6, 5) Ele foi tambem vencedor em Delfos,
   por tres vezes--as tres no boxe--, nove vezes nos
   Jogos Nemeios, dez no Istmo (de Corinto), tanto
   no pancracio quanto no boxe. Em Fitia na
   Tessalia, ele abandonou o boxe e o pancracio,
   quis se ilustrar aos olhos dos gregos tambem na
   corrida: venceu os seus concorrentes na corrida.
   Tratava-se, penso eu, de rivalizar com Aquiles
   em sua propria patria, o mais rapido dentre
   aqueles que se denomina heroi. O total das
   coroas que ele ganhou eleva-se a 1400. Apos
   a sua morte, um dentre seus desafetos vinha
   toda noite perto de sua estatua e golpeava o
   bronze como se maltratasse o proprio Teagenes.
   A estatua, caindo sobre ele, pos fim a este
   ultraje; e os filhos do morto processaram a
   estatua por este assassinato. Os tasios lancam
   a estatua ao mar, conforme a lei de Dracon,
   o qual, prescrevendo para os atenienses as leis
   a respeito de homicidios, condenou ao exilio
   ate os seres inanimados, se um deles ao cair
   causasse a morte de uma pessoa. Passou-se
   algum tempo; a terra dos tasios nao lhes dava
   mais nenhuma colheita; os tasios enviaram
   embaixadas ([Text not reproducible]) a Delfos, e o deus em
   seu oraculo lhes ordena "a trazer de volta os
   banidos". Porem o retorno destes, conforme o
   conselho do deus, nao remediou a esterilidade da
   terra. Vai-se uma segunda vez ate a Pitia (...) e
   esta respondeu: "Teagenes, voces o esqueceram,
   Teagenes o grande" (...). Ficaram os tasios
   entristecidos ao saber por que meios resgatariam
   a estatua do mar; mas, dizem eles, pescadores
   indo ao mar para a pesca, recolheram a estatua
   em suas redes e a trouxeram de volta. Os tasios
   a recolocaram em seu local de origem; tem o
   costume de lhe (a Teagenes) oferecer sacrificios
   como a um deus ([phrase omitted]). Em muitos
   outros lugares da Grecia e ate entre os barbaros,
   eu sei que se consagram estatuas a Teagenes,
   que ele cura as doencas e recebe honras em cada
   um destes lugares. A estatua de Teagenes esta no
   Altis, sendo obra de Glauquias de Egina. (Daux
   1967: 31-32, texto original em frances
   da passagem de Pausanias, traduzido
   por mim).


Desta longa passagem, biografia resumida de Teogenes, merece destaque a expressao "como a um deus" e "oferecer sacrificios"; [phrase omitted], sendo o verbo [phrase omitted] apenas empregado em casos de sacrificios divinos ([phrase omitted] = sacrificar a um morto ou heroi). Merece salientar tambem que a estatua curandeira de Teogenes se erigia em Tasos, Olimpia e em muitos outros lugares da Grecia.

Em outra passagem de Pausanias (livro VI, 6, 5) encontramos a querela de Teogenes com seu rival Eutimo de Locres e os Helanodices (os juizes dos Jogos). Trata-se da pratica de uma das regras das competicoes: a "akoniti" (a vitoria incontestada--de [phrase omitted], a poeira dos atletas). Pausanias conta que na 75a Olimpiada, em 480 a.C., Teogenes, que tinha se inscrito para o pancracio, desejou competir tambem no boxe. Ele derrotou Eutimo, porem estava tao cansado para competir no pancracio que se retirou, na crenca de que o seu opositor Dromeu de Mantineia nao seria premiado com a coroa pelo pancracio, uma vez que a lei estabelecia que era somente na luta que um vencedor era reconhecido "akoniti". Os Helanodices julgaram que Teogenes desobedecera as regras e deram o "akoniti" a Dromeu, alem disso Teogenes recebeu tambem uma multa de dois talentos, um para o deus e outro para Eutimo, que tinha sido prejudicado. Ele pagou a multa a Eutimo por nao competir no boxe nas duas Olimpiadas seguintes e desse modo permitiu que Eutimo saisse vencedor. Diz-se, completa Pausanias, que Dromeu foi o primeiro "akoniti" nos Jogos Olimpicos.

Alguns outros poucos textos literarios acrescentam ou completam as referencias de Pausanias. Em todo o caso, levando-se em conta que uma inscricao de Delfos, um catalogo com as vitorias de Teogenes, indica 1300 vitorias, devemos considerar que se trata de uma facanha memoravel.

De outra natureza e o texto de um epigrama helenistico do poeta Posidipo de Pela, consagrado em uma estatua do celebre atleta e transmitido por Ateneu (X, 412d). Diz o epigrama:
      e por ocasiao de uma aposta, eu um dia
   devorei um boi da Meonia: e que Tasos, minha
   patria, nao seria suficiente para alimentar
   Teogenes. Apesar de ter comido [um boi], eu
   pedia mais. Eis porque, estatua de bronze, ficarei
   assim de pe, com a mao estendida.


Tais casos de bulimia propria a atletas encontram no epigrama de Posidipo um tom humoristico, no qual se pode detectar um aition para explicar a atitude da estatua de Teogenes. Originalmente, o personagem devia ter a mao estendida segurando uma patera na mao direita, conforme o esquema muito frequente do atleta ou do heroi fazendo uma libacao. Com o tempo, a patera desaparecera, e o gesto da mao estendida e aberta nao era mais compreendido, dai a interpretacao engracada de Posidipo, segundo a qual o atleta glutao reclamava ainda o que comer. Quanto ao boi "de Meonia": a ilha de Tasos nao criava gado de porte, dai o apelo aos recursos das ricas planicies da Anatolia para satisfazer o apetite de Teogenes.

As fontes textuais apontam tambem para a cronologia de Teogenes: segundo Pausanias, o atleta foi olimpionico em 480 a.C., vencendo uma disputa de boxe; em 476 a.C. venceu no pancracio; a inscricao delfica relata que durante 22 anos Teogenes foi um campeao invencivel no boxe. Supondo que em 480 a.C. ele tivesse 20 anos, ja devia estar com mais de 45/50 anos quando deixou de participar das competicoes; uma passagem de Dion Crisostomo (XXXI, 95 e ss.), sofista do final do seculo I e inicio do seculo II d.C., menciona um fato importante dessa epoca em que Teogenes se retirou das competicoes: retornando a Tasos, passou a se dedicar a politica tendo um papel relevante em sua cidade. Por essa epoca, 458/450 a.C., Tasos estava em conflito contra Cimon de Atenas e, segundo Tucidides (I, 101, 3), aliara-se a Esparta durante a Guerra do Peloponeso. Alem de cobrir de glorias a sua cidade, como celebre atleta, prestou servicos valiosos a Tasos como politico.

De outra natureza, mas tambem importantes, sao as fontes epigraficas e os monumentos recuperados pela arqueologia. Vejamos o primeiro monumento (Figs. 1, 2, 3, 4): em 1948, F. Chamoux descobriu no centro da agora de Tasos um alinhamento de pedras que constituia a fundacao de um monumento circular com 4,20 m de diametro. Nas proximidades havia restos de carvao na terra, ao norte e a sudeste. Na face superior de um dos blocos foi encontrada uma argola de ferro in loco. Esse monumento era constituido de blocos de marmore alternado com blocos de poros (nopoc)--uma pedra porosa--, que formam o circulo dessa fundacao. O centro e ocupado por um amalgama de pedras e terra. O autor da descoberta julgou tratar-se de uma eskhara, tipo de altar, orientada para sudeste, como os outros altares da agora ate entao identificados - por exemplo, o de Zeus agoraios.

Em 1949, P. Leveque realizou uma sondagem no centro desta plataforma e nada encontrou que justificasse a interpretacao como eskhara, isto e, tracos de sacrificio num interior oco. No entanto, verificou na face interior dos blocos tracos de implantacao de mais um alinhamento de blocos.

Em 1956, F. Salviat retomou o estudo do monumento, atribuiu-lhe uma serie de blocos de marmore, com o auxilio do arquiteto C. Perron, e, orientados pelos orificios de encaixe, recolocaram sobre a fundacao tres camadas de elevacao, logo um monumento circular com quatro degraus. Restauracao rigorosa que reconstituiu, em pleno centro da agora, um monumento circular comportando pelo menos quatro degraus de marmore (Figs. 5, 6, 7). Por essa epoca ja se conhecia a obra fundamental de F. Robert (1939) sobre o significado religioso de construcoes circulares, o que esclarecia ainda mais o papel desse edificio da agora de Tasos.

Qual seria a interpretacao? Duas foram propostas, que passo a relatar resumidamente, e ambas referem-se ao culto do celebre atleta Teogenes: 1) A primeira interpretacao, formulada no momento da descoberta e ja mencionada anteriormente, e a de que se tratava de uma eskhara de terra e cinzas, logo, um altar proprio a um culto heroico. Essa proposta, feita por J. Pouilloux (1954; ver tambem Brelich 1958), apoia-se em fragmentos de uma inscricao do seculo IV a.C. encontrados em 1948 nas imediacoes da fundacao circular, os quais tratam de um catalogo das vitorias de Teogenes similar aos documentos encontrados em Delfos e Olimpia.

J. Pouilloux (1954; ver ainda Dunant & Pouilloux 1958), que retomou a interpretacao quarenta anos depois (Pouilloux 1994), apoiouse tambem na descoberta de R. Martin (1940), nas proximidades do monumento circular, em 1939, de um cofre para oferendas ([phrase omitted]) trazendo duas inscricoes, leis sagradas relativas ao culto de Teogenes (Figs. 8, 9).

O cofre mede 0,73 m de altura, 0,51 m de diametro; o interior e oco, apresentando uma cavidade tronconica; a disposicao do orificio superior faz supor a existencia de uma tampa.

1a inscricao: prescricao impondo a oferenda de uma [phrase omitted] antes do sacrificio: 1a metade do seculo I a.C.

[phrase omitted]

(Nas linhas 10-14: Com a deliberacao da Boule e da assembleia do povo, as quantias serao dedicadas as consagracoes reservadas ao heroi Teogenes.)

2a inscricao: apresenta-se sob a forma de um conselho dado a quem quiser obter algum favor do heroi tasio, e oferece precisoes sobre o poder de Teogenes.

2) A segunda interpretacao e que se tratava da base de uma estatua, pois, restaurada a elevacao do monumento com quatro niveis de marmore, tornava-se evidente que nao poderia ser uma eskhara. F. Salviat (1956), autor da reconstituicao do monumento, propos entao situar nele a estatua de Teogenes (Fig. 10), supondo que o pedestal dessa estatua seria o cofre de oferendas descoberto por R. Martin. Mas, esta suposicao exigiu o acrescimo de mais um nivel, o quinto, inteiramente hipotetico (1 m de diametro; o quarto nivel, 1,96 m de diametro).

Tratando-se de uma reconstituicao pouco aceitavel, F. Chamoux (1979) retoma, detalhando-a e modificando-a, a interpretacao de um altar, assegurada sobretudo pela argola sacrificial, semelhante ao exemplar anatolico, em relevo arcaizante, do Museu de Istambul (Fig. 2C). Existem outros exemplares figurados, em que a argola e fixada sobre o solo contra o proprio altar ou na proximidade imediata, onde a vitima e abatida: o sacerdote recebia as partes destinadas a cremacao ritual e as levava sobre o altar ([phrase omitted], base de altar, do verbo [phrase omitted]).

Finalmente, vale salientar as inscricoes em que Teogenes e denominado [phrase omitted], "deus". Sao quatro dedicatorias da epoca imperial publicadas por Paul Bernard & Francois Salviat (1962; 1967). Duas delas tem a formula [phrase omitted] (que se mostra, cf. epifania). As outras duas sao dedicadas [phrase omitted] [phrase omitted] (com a forma do nome que se encontra tambem em alguns textos). Desse modo, trata-se de um heroi que se transformou em deus, e, de forma paralela, podemos mencionar Anfiarau citado [phrase omitted] ou [phrase omitted] confirmando o seu carater divino e tambem, por extensao, o seu culto e a terra que lhe era consagrada no vale de Oropos.

As inscricoes dedicadas a [C]eoyevnc mais completas sao as seguintes (Bernard & Salviat 1962; 1967):

1) Base de marmore descoberta fortuitamente nos arredores de Limenaria, ao sul da ilha. Com 0,30 m de altura e datada do seculo I d.C. (Fig.11), menciona o termo [phrase omitted] = sacrificio em acao de gracas. Esta inscricao e a mais antiga onde Teogenes tem titulo de deus: sabemos por Pausanias, acima citado, que os tasios lhe renderam honras [phrase omitted], "como a um deus". Descoberta longe da cidade, esta inscricao comprova a expansao em Tasos do culto do atleta curandeiro.

2) Dedicatoria, estela de marmore, achado fortuito nas proximidades de uma das portas da muralha de Tasos com escultura de deusa em um carro. Altura: 0,62 m, seculo II d.C (Fig. 12). Supoe-se que e no seculo II d.C. que se fixou o uso do nome [phrase omitted] em lugar de [phrase omitted]. A novidade nesta inscricao e o termo [phrase omitted] dirigido a [phrase omitted]. Trata-se de um ex-voto a Teagenes deus patrios, prometido por Publius Fabricius Justus, pai de Gaius Fabricius Justus, o dedicante, por ocasiao de uma campanha militar: e normal a insistencia sobre o aspecto local do deus, uma vez que a consagracao foi feita longe de Tasos. Teagenes aparece como o deus patrios de figuras que tem o nome latino: sao certamente tasios do periodo bem conhecido de romanizacao da cidade.

Em conclusao, alguns dados resumidos da evolucao do culto a Teogenes: em primeiro lugar, ha a mencao de sua estatua na agora de Tasos; nao ha sepultura como nos casos dos cultos aos herois--Teogenes recebe culto de heroi poliade, como os fundadores ou salvadores de sua cidade--ele era tido protetor de sua cidade, qualificativo este reforcado pela lenda de sua filiacao ao Heracles tasio, herdando deste o duplo aspecto de deus e heroi.

E dificil estabelecer a data de sua consagracao: em Olimpia, sua estatua era obra do egineta Glauquias, que trabalhou na primeira metade do seculo V a.C.; os tasios devem ter erigido sua estatua logo apos sua morte, o que explica que seu inimigo em vida tenha atacado a sua imagem; Pausanias (VI, 11, 6) cita as leis de Dracon e este fato remete a presenca de Atenas em Tasos em meados do seculo V a.C., data que comprova a consagracao da estatua.

A lenda de Teogenes levou sem duvida muitos anos para se formar e os dados deste culto so aparecem em periodo tardio de forma acabada. O culto de Teogenes seguiu uma evolucao frequente nos cultos heroicos. Seus poderes e benfeitos se manifestam sob a forma de curas, acolhido por toda a Grecia como um curandeiro (Pausanias VI, 11, 6).

Quanto a natureza das curas, temos o testemunho de Luciano, Assembleia dos Deuses, 12 (ver Martin 1940), que menciona as febres.

Ora, Tasos era uma ilha que sofria dessa doenca em estado endemico: sabemos que Hipocrates (Epidemias), teve longas estadas em Tasos para estudar os efeitos da febre. R. Martin (1940-1941: 199) da testemunho esclarecedor a respeito deste mal:
   ainda hoje, no mes de agosto de cada
   ano, os habitantes do litoral e das margens do
   Nestos [rio da Tracia] vem, em uma pitoresca
   peregrinacao, buscar em Tasos, junto a um
   santo da ilha, uma protecao mais mistica que
   real contra a febre, este mal terrivel que, desde
   a Antiguidade, nao cessou de assolar a regiao.
   Peregrinacao imemoravel que reune numa
   mesma necessidade de protecao os herois do
   paganismo e os santos do cristianismo.


Agradecimentos

Sou grata a Denise Dal Pino (analista de comunicacao, MAE--USP) pela elaboracao das figuras; e a Eleuza Gouveia (ex-bibliotecaria, MAE--USP) por preparar o texto conforme as normas editoriais desta revista.

Referencias bibliograficas

Ateneu. 1933. Athenaeus: The Deipnosophists V. The Loeb Classical Library, Cambridge (Mass.).

Bernard, P.; Salviat, F. 1962. Inscriptions de Thasos. Bulletin de Correspondance Hellenique 86(2): 578-611.

Bernard, P.; Salviat, F. 1967. Inscriptions de Thasos. Bulletin de Correspondance Hellenique 91(2): 578-621.

Brelich, A. 1958. Gli eroi greci: un problema storicoreligioso. Edizioni dell'Ateneo, Roma.

Chamoux, F. 1979. Le monument "de Theogenes": autel ou statue? Bulletin de Correspondance Hellenique Supplement V: 143-153.

Daux, G. 1967. Guide de Thasos. Ecole Francaise dAthenes, Paris.

Dion Crisostomo. 1961. Dio Chrysostom III. The Loeb Classical Library, Cambridge (Mass.).

Dunant, C.; Pouilloux, J. 1958. Recherches sur l'histoire et les cultes de Thasos, II. De 196 avant J.-C. jusqu'a la fin de l'Antiquite. E. de Boccard (Etudes Thasiennes, V), Paris.

Hipocrates. 2003. Hippocrate: Epidemies Tome IV, partie 3. Les Belles Lettres, Paris.

Lunt, D. 2009. The heroic athlete in Ancient Greece. Journal of Sport History 36(3): 375-392.

Lunt, D. 2010. Athletes, heroes, and the quest for immortality in Ancient Greece. Dissertacao de doutorado. The Pennsylvania State University.

Martin, R. 1940-1941. Un nouveau reglement de culte thasien. Bulletin de Correspondance Hellenique 64-65: 162-200.

Morgan, C. 1990. Athletes and oracles: the transformation of Olympia and Delphi in the eight century. Cambridge University Press, Cambridge.

Murray, S.C. 2014. The role of religion in Greek sport. In: Christesen, P.; Kyle, D.G. (Eds.). A companion to sport and spectacle in Greek and Roman Antiquity. Wiley-Blacwell, Chichester, 310-319.

Pausanias. 2002. Pausanias: Description de la Grece, VI. Les Belles Lettres, Paris.

Pouilloux, J. 1954. Recherches sur l'histoire et les cultes de Thasos. I: De la fondation de la cite a 196 av. J.-C. E. de Boccard, (Etudes Thasiennes, III), Paris.

Pouilloux, J. 1994. Theogenes de Thasos... quarente ans apres. Bulletin de Correspondance Hellenique 118(1): 199-206.

Robert, F. 1939. Thymele. Recherches sur la signification et la destination des monuments circulaires dans larchitecture religieuse de la Grece. E. de Boccard, Paris.

Salviat, F. 1956. Le monument de Theogenes sur l'agora de Thasos. Bulletin de Correspondance Hellenique 80: 147-160.

Tucidides. 1968. Thucydide: La Guerre du Peloponnese, I. Les Belles Lettres, Paris.

Haiganuch Sarian, Professora Titular Senior do Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de Sao Paulo (MAE-USP). <haigasarian@gmail.com>

Caption: Fig. 1. Angulo N da agora. Adaptacao: Denise Dal Pino com base na Figura 10 de Daux (1967).

Caption: Fig. 2A. Agora de Tasos (escavacao de 1948). A fundacao circular vista do sudoeste. Fonte: Figura 1 de Chamoux (1979: 144).

Caption: Fig. 2B. Vista do oeste. Fonte: Figura 2 de Chamoux (1979: 144).

Caption: Fig. 2C. Relevo anatolico com cena de sacrificio. Museu de Istambul. Fonte: Figura 4 de Chamoux (1979: 147).

Caption: Fig. 3A. Pormenor da fundacao circular. Fonte: Figura 3 de Salviat (1956: 151).

Caption: Fig. 3B. Bloco da fundacao com argola de ferro. Fonte: Figura 4 de Salviat (1956: 151).

Caption: Fig. 3C. Placas de um dos degraus do monumento. Fonte: Figura 5 de Salviat (1956: 151).

Caption: Fig. 4A. Tasos, monumento de Teogenes: planta da fundacao (1/20). Fonte: Figura 1 de Salviat (1956: 149).

Caption: Fig. 4B. A fundacao, vista do nordeste. Fonte: Figura 2 de Salviat (1956: 149).

Caption: Fig. 5A. Monumento de Teogenes: planta do primeiro degrau. Fonte: Figura 6 de Salviat (1956: 153).

Caption: Fig. 5B. Planta apos colocacao do segundo degrau. Fonte: Figura 7 de Salviat (1956: 153).

Caption: Fig. 6A. Monumento de Teogenes: planta, estado atual. Fonte: Figura 8 de Salviat (1956:155).

Caption: Fig. 6B. Elevacao, estado atual. Fonte: Figura 9 de Salviat (1956: 155).

Caption: Fig. 7A. O monumento de Teogenes, estado atual. Fonte: Figura 10 de Salviat (1956:157).

Caption: Fig. 7B. Pormenor do terceiro degrau (parte leste). Fonte: Figura 11 de Salviat (1956: 157).

Caption: Fig. 7C. Pormenor do terceiro degrau (parte oeste). Fonte: Figura 12 de Salviat (1956:157).

Caption: Fig. 8. Cofre para oferendas a Teogenes com inscricao. Fonte: Martin (1940: VIII).

Caption: Fig. 9A. Cofre para oferendas de Tasos. Fonte: Figura 1 de Martin (1940: 164).

Caption: Fig. 9B. Cofre para oferendas; a direita, regulamento de culto I. Fonte: Figura 2 de Martin (1940: 164).

Caption: Fig. 9C. Cofre para oferendas a Teogenes (corte). Fonte: Figura 3 de Martin (1940: 165).

Caption: Fig. 10. Tasos, monumento de Teogenes: tentativa de restauracao.

Caption: Fig. 11. Limeraria: dedicatoria a Teogenes, sec I d.C.

Caption: Fig. 12. Estela de marmore com dedicatoria a Teagenes (Teogenes) sec II d.C. Fonte: Figura 3 de Bernard & Salviat (1967: 579-580).

[Please note: Some non-Latin characters were omitted from this article]
COPYRIGHT 2018 Museu de Arqueologia e Etnologia - Universidade de Sao Paulo
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2018 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Title Annotation:texto en portugues
Author:Sarian, Haiganuch
Publication:Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia
Date:Jan 1, 2018
Words:3548
Previous Article:Ancient Egyptian physical activities: games, military training and the royal force/Atividades fisicas egipcias antigas: jogos, treinamento militar e...
Next Article:Breaking with idealization: the athletic greek bodies/Rompendo idealizacoes: os corpos atleticos gregos.
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2019 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters