Printer Friendly

The impact of the dogs and cats module of educational project on "to live well with the animals"/Impacto educativo do modulo caes e gatos, do projeto "para viver de bem com os bichos"/Impacto educativo del modulo perros y gatos del proyecto "para tener una buena convivencia con los animales".

O objetivo do presente trabalho foi avaliar o modulo caes e gatos do projeto "Para Viver de Bem com os Bichos" (PVBB) oferecido pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Sao Paulo junto a rede municipal de ensino. Contou com a participacao de 1.605 escolas, desde sua implantacao em 2002. A metodologia adotada foi a aplicacao, em dois momentos, de um questionario durante o curso de 20 horas oferecido pelo CCZ para capacitar professores que atuariam como multiplicadores dos conteudos propostos pelo PVBB com o subsidio de material educativo especifico. Na primeira etapa do trabalho participaram 60 educadores denominados de Gl, que responderam aos questionarios conforme as diretrizes eticas (1) e de acordo com a Resolucao do Conselho Nacional de Saude do Ministerio da Saude n[degrees]196/96 (2). Na segunda etapa, 13 professores (Gl) concordaram em participar e repassaram a informacao para 104 professores (G2) de suas U.E. sendo avaliados no seu papel de multiplicador.

Na primeira etapa, 12 questoes abertas foram aplicadas e se referiam a motivacao pessoal e aos conteudos tecnicos do curso. O questionario foi aplicado em dois momentos, antes e depois da atividade educativa. Cada questao gerou um numero variavel de categorias que foram transcritas para uma planilha de dados dicotomicos (1 ou 0) para possibilitar tratamento estatistico utilizando o programa Excel e comparados utilizando o teste de McNemar (3). A avaliacao dos questionarios ocorreu pela analise do conteudo e das informacoes das respostas obtidas (4,5).

Na primeira etapa, os G1 citaram como motivo da participacao no curso, a ampliacao de conhecimento (40,0%), importancia do tema sugerido (21,66%); trabalhar o assunto na escola (10,0%) e gostar de animais (8,33%). O conhecimento dos participantes sobre os servicos publicos de saude animal/apreensao de animais refletiram o quanto essas acoes eram desconhecidas e algumas crendices populares como a de que o "animal vira sabao" (30,0%) puderam detectadas. Alguns professores, que acreditavam nesta pratica, mudaram de opiniao apos o curso, porem, o quesito categorizado como "coisas horriveis acontecem" foi respondido por (10,0%) (p= 0,1306) indicando o quanto e dificil trabalhar com crencas. Este resultado demonstra a necessidade do reforco desta informacao por meio da abordagem do mesmo assunto com a utilizacao de diferentes recursos de ensino (6,7). Nos dois momentos de avaliacao sobre os cuidados basicos dos proprietarios para com seus animais (tabela 01), a vacinacao (83,33%), alimentacao (78,33%), higiene (55,0%) foram os mais citados. No quesito "alimentacao" percebe-se que o curso nao interferiu no conhecimento que as pessoas ja tinham (p = 0,182). Os cuidados basicos com animais foram valorizados (p[less than or equal to]0,0001) exceto "a visita ao veterinario" (p=0,723). Este dado deve ser melhor trabalhado nas acoes educativas.

Uma das questoes solicitava citar as doencas que os caes e gatos podem transmitir e como preveni-las. O curso provocou uma melhora em todas as respostas avaliadas (p[less than or equal to] 0,0001); a raiva foi a zoonose mais lembrada na primeira avaliacao e no segundo momento verificou-se expressiva citacao de outras doencas (toxoplasmose, bicho geografico, sarna/escabiose, larva migrans cutanea) e prevencao (higiene e vacinacao). Com relacao a toxoplasmose, apos explicacao dada no curso, verificou-se uma associacao entre a doenca e o manejo de dejetos e preparo de alimentos.

Sobre a maneira de evitar a agressao por caes e gatos, as praticas mais citadas na primeira avaliacao foram: "nao mexer com animais estranhos/nao maltratar e nao provocar" (16,66%) seguidas do "uso de focinheiras". Embora estes conceitos estejam relacionados entre si, as respostas demonstram pouco conhecimento sobre o comportamento animal. Apos o curso outras respostas surgiram: "nao mexer com animais estranhos" (28,33%), "nao fazer movimentos bruscos" (45,0%), "nao correr ou gritar" (38,33%) e "nao provocar" (33,33%).

A "procura do servico medico" (65,0%") e "lavar o ferimento" (43,33%) foram os destaques nas respostas aos cuidados que devem ser tomados apos a agressao por caes e gatos. O metodo mais citado nos dois momentos, na questao que aferiu os conhecimentos relativos aos principais metodos de controle reprodutivo em caes e gatos, foi o da castracao e/ou esterilizacao (p= 0,009) tendo sido valorizado como metodo definitivo e realizado em um unico procedimento. Nas respostas que justificavam as escolhas de um controle reprodutivo, destacou-se nas duas avaliaces: "medida para reducao da reproducao descontrolada" (13,33%) e "diminuicao do abandono" (10,0%). Entretanto, nao houve associacao que o "controle reprodutivo" poderia representar a "diminuicao da ocorrencia de maus tratos aos animais" (p= 0,617). Ao se indagar sobre as expectativas dos participantes em relacao ao conteudo oferecido e a elaboracao de propostas para a utilizacao do conhecimento adquirido houve uma valorizacao das respostas concernentes ao desejo de "multiplicar o conteudo do curso para professores, alunos e comunidade" (p= 0,0002).

Em relacao a avaliacao da atividade multiplicadora dos Gl em suas U.E (segunda etapa experimental) contatou-se que: em nenhum momento o conteudo do curso PVBB foi totalmente abordado; todos os professores Gl aproveitaram o momento da atividade para a distribuicao do material do PVBB (13/13); a atuacao dos professores foi considerada excelente (05/13), satisfatoria (07/13) e inconsistente (01/13). O tempo disponibilizado para a atividade foi insuficiente demonstrando a necessidade do amparo politico-social e estrutural para que o multiplicador tivesse condicoes de adequadamente exercer seu papel (8).

No presente estudo fica evidente que a implementacao do PVBB contribuiu para a melhoria do nivel de conhecimento dos professores (Gl) participantes, porem nao foi suficiente para garantir que atuassem como multiplicadores. O material educativo disponibilizado para os G2 representou uma complementacao importante. Ha necessidade de se rever a atividade do professor multiplicador criando condicoes que favorecam melhorias na aplicacao da teoria na pratica.

Recebido em: 02/02/2010

Aceito em: 01/10/2010

REFERENCIAS

(1.) Couglin SS, Beauchamp TT, editors. Ethics and epidemiology. New York: Oxford; 1996.

(2.) Ministerio da Saude. Resolucao Conselho Nacional de Saude 196. Diario Oficial da Uniao, Brasilia (DF), 1996 Out 10. Sec. I.

(3.) Siegel S, Castellan Junior NJ. Estatistica nao parametrica para ciencias do comportamento. 2a ed. Porto Alegre: Artmed; 2006.

(4.) Worthem RB, Sanders RJ, Fitzpatrick LJ. Avaliacao de programas: concepcoes e praticas. Sao Paulo: Editora Gente; 2004.

(5.) Rosa MVFPC, Arnoldi MAGC. A entrevista na pesquisa qualitativa: mecanismo para validacao dos resultados. Belo Horizonte: Autentica; 2008.

(6.) Olival A. Avaliacao de um programa educativo de radio sobre tuberculose bovina no municipio de Carlinda/MT: resultados, efeitos e impactos [tese]. Sao Paulo: Faculdade de Medicina Veterinaria e Zootecnia, Universidade de Sao Paulo; 2006.

(7.) Hunter M. Teoria do reforco para professores: um livro programado. 3a ed. Petropolis: Vozes; 1975.

(8.) Mirshawkan V. A implantacao da qualidade da produtividade pelo metodo do Dr. Deming. Sao Paulo: McGraw-Hill; 1990.

Osleny Viaro [1]

Miguel Bernardino dos Santos [2]

Silvio Arruda Vasconcellos [3]

Sonia Regina Pinheiro [4]

[1] Osleny Viaro--Mestre em Epidemiologia Aplicada as Zoonoses--Faculdade de Medicina Veterinaria da Universidade de Sao Paulo, USP; Especialista em saude--Centro de Controle de Zoonoses--Prefeitura da Cidade de Sao Paulo. Endereco para correspondencia: Rua Santa Eulalia, 86--Pone: 2221 4608 CEP 02031020--Santana--Sao Paulo. E-mail: osleny(a)prefeitura.sp.gov.br

[2] Pos-Graduando do Departamento dc Medicina Veterinaria Preventiva e Saude Animal (VPS) da Faculdade de Medicina Veterinaria e Zootecnia da Universidade de Sao Paulo (FMVZ-USP)

[3] Prof. Titular do Departamento dc Medicina Veterinaria Preventiva e Saude Animal--VPS. Faculdade de Medicina Veterinaria da Universidade de Sao Paulo, Universidade de Sao Paulo.

[4] Prof. Associado do Departamento de Medicina Veterinaria Preventiva e Saude Animal--VPS. Faculdade de Medicina Veterinaria da Universidade de Sao Paulo, Universidade de Sao Paulo,
Tabela 1. Respostas dos professores participantes
do curso "Para Viver de Bem com os Bichos", segundo
o momento, natureza das respostas e o conhecimento
sobre o bem estar animal, zoonoses e prevencao, metodos
de controle reprodutivo de caes e gatos e justificativa
--Sao Paulo--2008.

RESPOSTAS                            Nao citaram      Nao citaram
                                    antes e depois      antes e
                                                     citaram depois

Bem estar animal
Alimentacao                         04/60 (6,66%)    07/60 (11,66%)
Vacinacao *                           0/60 (0%)      09/60 (15,0%)
Higiene *                           06/60 (10,0%)    20/60 (33,33%)
Afeto/carinho *                     20/60 (33,33%)   21/60 (35,0%)
Abrigo *                            36/60 (60,0%)    18/60 (30,0%)
Vermifugacao *                      39/60 (65,0%)    21/60 (35,0%)
Domiciliacao *                      53/60 (88,33%)   07/60 (11,66%)
Visita ao veterinario *             42/60 (70,0%)     03/60 (5,0%)

Zoonoses
Raiva *                             02/60 (3,33%)    13/60 (21,66%)
Toxoplasmose *                      07/60 (11,66%)   43/60 (71,66%)
Toxocariase *                       51/60 (85,0%)    08/60 (13,33%)
Larva migrans visceral *            49/60 (81,66%)   11/60 (18,33%)
Larva migrans cutanea *             44/60 (73,33%)   16/60 (26,6%)
Bicho geografico *                  31/60 (51,66%)   28/60 (46,66%)
Sarna/escabiose *                   36/60 (60,0%)    17/60 (28,33%)

Prevencao
Evitar contato com fezes *          43/60 (71,60%)   16/60 (26,66%)
Destino adequado fezes de gatos *   48/60 (80,0%)    10/60 (16,66)
Cozimento adequado de alimentos *   43/60 (71,66%)   17/60 (28,33%)

Controle reprodutivo
Castracao/esterilizacao  *           0/60 (0,0%)     11/60 (18,33%)
Injecao                             59/60 (98,33%)    0/60 (0,0%)
Prender o animal                    58/60 (96,66%)    0/60 (0,0%)

Justificativas para controle reprodutivo
Para diminuir a reproducao
descontrolada *                     22/60 (36,66%)   30/60 (50,0%)
Para diminuir animais nas nias *    41/60 (68,33%)   15/60 (25,0%)
Para diminuir o abandono *          37/60 (61,66%)   17/60 (28,33%)
Para evitar maus-tratos             55/60 (91,66%)    03/60 (5,0%)
Para diminuir eutanasia             58/60 (98,33%)    0/60 (0,0%)

RESPOSTAS                           Citaram antes e   Citaram antes
                                      nao citaram        e depois
                                        depois

Bem estar animal
Alimentacao                          02/60 (3,33%)    47/60 (78,33%)
Vacinacao *                          01/60 (1,66%)    50/60 (83,33%)
Higiene *                            01/60 (1,66%)    33/60 (55,0%)
Afeto/carinho *                      05/60 (8,33%)    14/60 (23,33%)
Abrigo *                             01/60 (1,66%)    05/60 (8,33%)
Vermifugacao *                        0/60 (0,0%)      0/60 (0,0%)
Domiciliacao *                        0/60 (0,0%)      0/60 (0,0%)
Visita ao veterinario *              05/60 (8,33%)    10/60 (16,66%)

Zoonoses
Raiva *                              02/60 (3,33%)    43/60 (71,66%)
Toxoplasmose *                        0/60 (0,0%)     10/60 (16,66%)
Toxocariase *                         0/60 (0,0%)      01/60 (1,66%)
Larva migrans visceral *              0/60 (0,0%)       0/60 (0,0%)
Larva migrans cutanea *               0/60 (0,0%)       0/60 (0,0%)
Bicho geografico *                    0/60 (0,0%)      01/60 (1,66%)
Sarna/escabiose *                    04/60 (6,66%)     03/60 (5,0%)

Prevencao
Evitar contato com fezes *            0/60 (0,0%)     01/60 (1,66%)
Destino adequado fezes de gatos *     0/60 (0,0%)     02/60 (3,33%)
Cozimento adequado de alimentos *     0/60 (0,0%)      0/60 (0,0%)

Controle reprodutivo
Castracao/esterilizacao  *           01/60 (1,66%)    48/60 (80,0%)
Injecao                              01/60 (1,66%)     0/60 (0,0%)
Prender o animal                     01/60 (1,66%)    01/60 (1,66%)

Justificativas para controle reprodutivo
Para diminuir a reproducao
descontrolada *                       0/60 (0.0%)     08/60 (13,33%)
Para diminuir animais nas nias *     01/60 (1,66%)    03/60 (5,0%)
Para diminuir o abandono *            0/60 (0.0%)     06/60 (10.0%)
Para evitar maus-tratos              01/60 (1,66%)    01/60 (1,66%)
Para diminuir eutanasia              02/60 (3,33%)     0/60 (0,0%)

% percentual

* diferenca estatistica significante
(p[less than or equal to]0,0001) teste McNemar
COPYRIGHT 2010 Universidade Estadual Paulista. Facultade de Medicina Veterinaria e Zootecnia
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2010 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Author:Viaro, Osleny; dos Santos, Miguel Bernardino; Vasconcellos, Silvio Arruda; Pinheiro, Sonia Regina
Publication:Veterinaria e Zootecnia
Date:Dec 1, 2010
Words:1920
Previous Article:Detection of leishmania infantum in dog from Uruguaiana, Brazil: a contribution to the discussion of leishmaniasis in southern Brazil/Deteccao de...
Next Article:Conventional ultrasound examination and dopplerfluxometry of ovarian of bitch, during the follicular phase of the oestral cycle/Avaliacao...
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2021 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters |