Printer Friendly

Strategic behavior of slaughterhouse in the certified angus meat program: methodological instrument proposal/Comportamento estrategico dos frigorificos no programa de carne angus certificada: proposta de instrumento metodologico/Comportamiento estrategico de los frigorificos en el programa de carne angus certificada: propuesta de instrumento metodologico.

1. Introducao

O setor de carne bovina brasileira e relevante para a seguranca alimentar do mercado nacional e internacional. Os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica (IBGE) apontam para estoque final de bovinos no Brasil em 2016 de 218,23 milhoes de cabecas, 37,9% maior do que o efetivo em 1996 (IBGE, 2016). Trata-se do maior rebanho comercial mundial. Em escala global, o pais detem, atualmente, a segunda maior producao mundial de carne bovina, estando atras apenas dos Estados Unidos, com a producao estimada em 11,51 milhoes de ton para 2016 (USDA, 2017).

Igualmente a qualquer ambiente empresarial, o setor de carne bovina e constituido de relacoes institucionais e organizacionais que difundem o aprendizado do comportamento estrategico entre os atores. As informacoes analisadas neste relato sao provenientes da alta gerencia dos quatro principais frigorificos do Estado de Sao Paulo, que tem investido em diferenciacao do produto carneo, por meio da certificacao privada. As empresas selecionadas sao as lideres de mercado e constituem uma estrutura de concorrencia na forma de oligopolio.

Este relato utiliza a taxinomia Miles e Snow (1978) para as dimensoes empresariais relevantes que sao atualizadas e discutidas frente aos achados teoricos recentes. As evidencias coletadas fornecem elementos e caracteristicas do comportamento predominante de cada uma das quatro empresas entrevistadas.

A hipotese que organiza o trabalho e de que os comportamentos estrategicos das empresas em estrutura de oligopolio sao mais prospectoras e analiticas para as dimensoes empresariais estudadas. Em decorrencia, o comportamento estrategico pode ser captado atraves de um instrumento metodologico e tambem pode ser replicado para outros segmentos empresariais.

O comportamento estrategico visa agregar valor atraves de acoes organizadas na adaptacao as mudancas de mercado (Krishnamoorthi & Mathew, 2018). Por se tratarem de empresas de grande porte as estruturas administrativas permitem a elaboracao de um plano de trabalho e planejamento de longo prazo.

Os resultados obtidos com o plano de trabalho e questoes sao um laboratorio para a compreensao da maneira que o comportamento estrategico expressado na literatura se apresenta junto a realidade empirica. Por isso, este estudo se enquadra na forma de "artigo tecnologico" ou "relato tecnologico" que segundo Anwar, Shah e Hasnu (2016), e Child, Hsieh, Elbanna, Karmowska, Marinova, Puthusserry, Tsai, Narooz e Zhang (2017) demonstram a relevancia de mapear comportamento, acolher inovacoes e orientar decisoes de cunho aplicado no ambito das organizacoes.

A contribuicao consiste na propositura de uma metodologia que permite a identificacao do comportamento estrategico e sua transferencia como mecanismo de aprendizado para outras empresas. A pergunta que norteia o estudo e: como uma empresa pode identificar e propor um comportamento estrategico adequado diante de sua estrutura de competicao?

Diante disso, o relato esta estruturado como se segue. Alem desta introducao, a secao 2 que trata do contexto da industria investigada e as caracteristicas setoriais do ambiente estudado. Na secao 3 desenvolve-se um diagnostico do comportamento estrategico segundo a literatura selecionada a partir do criterio de contribuicoes que elegeram coletas de dados e questionarios semiestruturados para a realizacao de suas investigacoes e tambem estudos quantitativos.

A base de dados da literatura selecionada provem da Plataforma Scopus. Na secao 4 tem-se o plano de trabalho com questoes avaliativas, extraido das contribuicoes da literatura recente e que ampliaram o escopo do ciclo adaptativo. A literatura forneceu os nucleos de contribuicoes que deram sustentacao as perguntas avaliativas, concebidas para revelar o tipo de comportamento que mais caracteriza uma organizacao produtiva. Nessa secao, estao os procedimentos metodologicos e em suas subdivisoes demonstra-se a proposta da intervencao (4.1) e das contribuicoes tecnologicas segmentadas nas subsecoes 4.2 e 4.3. Finalmente, as conclusoes e observacoes finais sao elencadas na secao 5, que enfatizam os resultados estrategicos comportamentais prospectivos e analiticos e a concepcao do plano de trabalho com os questionamentos direcionados que permitem alcancar o diagnostico em termos do comportamento predominante.

2. Contexto empirico do segmento da industria de frigorificos

A caracteristica principal da oferta do regime de oligopolio e a capacidade das empresas de fixar o mark-up mais proximo do que definem como necessario para remunerar o investimento realizado. O que a empresa nao controla e a demanda, mas o porte e dominio de mercado permitem maior liberdade para fixar o mark-up. A equacao (1) ilustra a condicao:

P = [micro]L x (W/F'(L)) (01)

onde P = precos; [micro] = markup; W/F'(L) = salario real.

Ao produzirem um produto alimenticio com elasticidade proxima a unidade e de alta frequencia nos gastos do orcamento familiar, a quantidade demandada sofre menos ajustes quando ha flutuacao da renda nacional. Em termos empiricos, a flutuacao das quantidades produzidas e maior do que a flutuacao dos precos no curto prazo. Sob precos rigidos a gerencia das empresas consegue manter o mark up estavel ou aciclico em relacao a demanda por trabalho. O que nao se observa na equacao (1) sao os comportamentos estrategicos que norteiam a formacao de preco e busca de mercado por parte das empresas. Mesmo os atributos ou diferenciacao dos produtos nao sao facilmente observados na estrutura de oferta, senao por estudos de caso.

Na estrutura de concorrencia na forma de oligopolio que caracteriza a producao de carne bovina o produto e uma commodity e representa um efeito da producao globalizada (Leonelli & Oliveira, 2016). Mas, ha um movimento de segmentacao de mercado em curso, com destaque para o surgimento de nichos de consumo orientados para atributos de qualidade diferenciados. Ha um aumento no numero de marcas e estabelecimentos que oferecem carne bovina com alto valor agregado. Embora seja considerado um nicho, o mercado das carnes diferenciadas ou "gourmet' tem potencial de crescimento elevado, pautado em diferenciacao de produtos e de servicos.

A presenca de estabelecimentos especializados sao indicios da segmentacao de mercado mundial segundo Berian, Sanchez e Carr (2009), Champredonde (2008), Polkinghorne e Thompson (2010), Schnettler (2014) e nos Estados Unidos analisado por Siebert & Jones (2013). Dessa maneira, os frigorificos procuram reduzir o efeito das caracteristicas de produto homogeneo do produto carneo, atraves da diferenciacao.

As certificacoes sao mecanismos para atestar a diferenciacao de determinado produto em relacao a seus concorrentes para os consumidores (Martinelli, Pigatto & Machado 2015) e um meio para diferenciar e agregar valor ate mesmo a carne bovina, produto que por muito tempo foi considerado uma commodity, apresentando pouco espaco para diferenciacao.

Quanto a importancia de novos aspectos que interferem na matriz de competicao original ha o grau de inovacao tanto na criacao/procriacao, trato e manejo do animal quanto na melhoria da produtividade do rebanho e pasto (Martinelli, Pigatto & Machado 2015).

Em 2006 as empresas JBS, MARFRIG, BRF e MINERVA eram responsaveis por 26% dos abates de bovinos no pais. O percentual evoluiu para 56,5% em 2015. As quatro empresas abatem cerca de 60% do rebanho bovino total do pais (Carvalho, 2016).

A analise dos elos a montante da industria frigorifica segundo (Wedekin, 2017) demonstra que o setor de producao de bovinos de corte aproxima-se da concorrencia perfeita o que favorece grandes redes de supermercado que nao diferenciam o produto, apesar de o produto bovino nao ser homogeneo (distingue-se entre racas, regioes, idades e sistemas de producao). Mas no mercado spot e tratado como commodity.

A jusante do elo industrial estao os compradores com presenca de grandes empresas com elevada capilaridade, alta capacidade de giro dos estoques proximos ao consumidor. O poder de barganha tambem e influenciado pela quantidade de fornecedores e pela existencia de produtos substitutos. A diversificacao de atividades e a diferenciacao de produtos para o mercado domestico sao praticadas pelas industrias de processamento e pelos varejistas, que comercializam itens com marcas, cortes e embalagens (Wedekin, 2017).

3. Diagnostico da situacao investigada segundo a literatura recente

O comportamento estrategico e resultado de uma orientacao que tem como evidencias internacionais o aprendizado informacional sobre o ambiente de competicao, inovacao e buscas por oportunidades Velean, Shoam e Asseraf (2014).

Dos inumeros modelos e sistemas de classificacao de estrategias propostas, a Tipologia Estrategica de Miles e Snow (1978) apresenta significancia em inumeros trabalhos, sendo o mais utilizado, praticado, verificado e submetido a varios testes de validade e de utilizacao pratica de acordo com Hambrick, (2003), Anwar, Shah e Hasnu (2016), e Child et. al. (2017). Nesse ultimo estudo, os autores aplicam uma metodologia executada por questionario que caracteriza o modelo e o comportamento em negocios de pequenas e medias empresas com atuacao internacional. Os autores buscam descobrir se ha um modelo de negocio predominante para atuacao internacional e o perfil de comportamento.

As variaveis de investigacao sao: 1. intensidade do P&D (com base no numero relativo de pessoas neste departamento); 2. lancamento de produtos; 3. forca competitiva; 4. redes de relacionamento no mercado; 5. perfil mercadologico; 6. experiencia em comercio internacional; 7. tamanho dos ativos.

Segundo Lopes, Moura e Oliveira (2010), a tipologia proposta por Miles e Snow (1978) contribui de maneira significativa para a area de administracao por oferecer uma interpretacao sobre a forma que empresas se adaptam em seu ambiente e os motivos que justificam diferentes estrategias para obter eficiencia e a eficacia de seus processos. Miles e Snow (1978) utilizaram a ideia de um ciclo de adaptacao para elaborar uma tipologia de comportamento, segundo a qual o alinhamento da organizacao com o seu ambiente devera ocorrer por meio de um ciclo existente em todas as organizacoes, sendo identificado com maior facilidade nas organizacoes que passaram por um rapido crescimento, que sairam recentemente de uma crise ou promovido em novas organizacoes.

Para Hakansson e Snehota (2006), a base da Tipologia Estrategica de Miles e Snow e que a organizacao precisa estar ajustada ao seu ambiente, fazendo frente a concorrencia de maneira eficiente e eficaz. Encontrou-se em Olson, Slater, Hult e Olson (2018) uma investigacao entre comportamento de gerencia de marketing e o desempenho em termos de vantagem competitiva de acordo com a estrategia mercadologica. O modelo do questionario parte da estrategica do modelo de negocio classificado em: 1. prospectivo; 2. analitico; 3. de baixo custo--defensivo; 4. defensivo.

A estrategia mercadologica tem como diretrizes: 1. agressiva quando baseada em marketing para produtos e servicos inovadores; 2. massificada quando se trata de produtos de baixa inovacao sem diferenciacao; 3. minimalistas que oferecem baixa qualidade de servicos com atividades limitadas de marketing; 4. de alto valor quando se trata de canais de distribuicao de alta qualificacao de servicos mas com precos menores do que a opcao agressiva.

A alianca entre a estrategia do modelo de negocio e de marketing encontram nas politicas mercadologicas definidas pelas empresas como meio para obter o desempenho estipulado no planejamento estrategico.

Os autores trabalharam com dois tipos de amostras com empresas que: 1. alinham seu plano de negocios a estrategias mercadologicas; 2. que nao apresentam o referido alinhamento. A realizacao do estudo compreendeu 256 empresas. Os resultados demonstram que quanto maior a aderencia do plano de negocios com a estrategia mercadologica tanto melhor o desempenho das empresas.

Krishnamoorthi e Mathew (2018) analisaram a questao da aderencia entre a criacao de valor e as acoes estrategicas. O referencial teorico dos autores compreende a analise de negocios e o desempenho de dois grupos empresariais, sendo um deles uma empresa do agronegocio. A unidade de analise e o investimento em tecnologia e o desempenho de corporacoes.

Este relato analisa cinco dimensoes de capacidades analiticas empresariais (1. Investimento em ativos tecnologicos; 2. Capacidade analitica; 3. Vetores da capacidade empresarial; 4. Desempenho do negocio; 5. Variaveis de controle). Para cada dimensao os autores associam conceitos precisos que traduzem o contexto de cada dimensao. Apos os conceitos ha indicacao das variaveis para cada conceito que instrumentaliza cada dimensao.

A intervencao no ambiente empresarial por parte dos autores e conduzido por questionario semiestruturado. O texto das entrevistas foi codificado e processado (software Nvivo 10). A analise do programa gerou uma analise dos discursos com as devidas associacoes entre as capacidades segundo as dimensoes e uma avaliacao do desempenho empresarial em termos do retorno dos ativos. As variaveis de controle foram identificadas com os fatores institucionais: ambiente competitivo, fatores de mercado e regulacao.

Com base nos relatorios das entrevistas os autores criaram quatro niveis de variaveis organizacionais que acolhem as tipologias de comportamento estrategico: 1. Metas empresariais e a natureza das decisoes; 2. Capacidade da gestao de padronizar processos derivados de adaptacao frente a investimentos; 3. Formas da estrategia analitica dos dois grupos entrevistados; 4. Meios para colocar em acao as formulacoes analiticas estrategicas, como por exemplo orientacoes verbais atraves de reunioes de dirigentes para suas equipes.

A contribuicao dos autores consiste em um metodo analitico de avaliacao de negocios com foco em comportamento com base na robustez de questionario semiestruturado. As dimensoes empresariais e administrativas sao elucidadas a partir das questoes produtivas e de mercado (Krishnamoorthi e Mathew, 2018).

A forma de captar as adaptacoes a partir do comportamento estrategico empresarial esta cercada de interferencias e depende da capacidade das equipes diretivas e suas gerencias. Se no artigo acima o foco recaiu na leitura do comportamento estrategico, os processos de ajustamento podem ser melhor observados por Saebi, Lien e Foss (2017). O contexto macroeconomico e a crise financeira de 2008 e a investigacao procurou identificar as mudancas ou adaptacoes do plano de negocios de 1.248 empresas de uma populacao de 5.000 empresas norueguesas (Saebi, Lien e Foss, 2017).

Os autores identificam dois aspectos atraves dos quais a investigacao do processo de adaptacao empresarial ocorre. O primeiro se deve a capacidade de cognicao do corpo diretivo da corporacao e o segundo e o efeito de ameacas (efeito negativo) ou de oportunidades (efeito positivo) sobre o comportamento empresarial e as respostas (Saebi, Lien e Foss, 2017, p.567).

Damke, Gimenez e Damke (2018) associaram variaveis estrategicas e comportamento ao desempenho de 228 micro e pequenas empresas do segmento de confeccao da cidade de Curitiba em 2013. Os dados coletados eram qualitativos e procuraram avaliar o processo de desenvolvimento da estrategia, conteudo, modo administrativo, sendo a atitude empreendedora e a incerteza aquelas que mais afetaram o desempenho.

O ciclo adaptativo tem como pressuposto a existencia de um modelo de negocio. Saebi, Lien e Foss (2017) ressaltam a existencia de pelo menos 12 conceitos diferentes de modelo. A existencia de um plano de negocios nao deve ser apenas intuitiva, do contrario a adaptacao nao pode ser observada. Um segundo aspecto dos autores acima e quanto a diferenca entre uma adaptacao ao plano, oriunda de fatores externos ou internos que procuraram moldar a demanda ou uma inovacao que pode conduzir a um outro modelo de negocio.

A metodologia do estudo de Saebi, Lien e Foss (2017) teve maior influencia na elaboracao deste instrumento de pesquisa, junto aos demais resenhados devido a interacao de tres formas metodologicas que subsidiaram o questionario: 1. A objetividade das possibilidades de manifestacao de comportamento a partir de itens pertinentes a novos produtos, fornecedores, parceiros, formacao de preco, esforco de vendas e reorganizacao produtiva; 2. A objetividade das possibilidades quanto aos efeitos de novas solucoes, lancamento de produtos e servicos, P&D, reducao e custos, melhoria de processos e alteracao de precos sobre a concorrencia; 3. Os autores utilizaram da escala Likert para dar gradacao das respostas referentes aos efeitos da crise financeira de 2008 sobre o comportamento empresarial com foco na concorrencia (problema empresarial), produtivo e administrativo.

4. Procedimentos metodologicos, formas de intervencao e contribuicoes tecnologicas

O procedimento metodologico do estudo tem como forma: 1. identificacao de contribuicoes recentes sobre comportamento estrategico de Miles & Snow (1978) nas dimensoes empresarial (mercado), de engenharia (estrutura produtiva) e administrativa (coordenacao estrategica das areas e os desafios com relacao a estrutura de mercado); 2. avaliacao dos procedimentos metodologicos da literatura recente, de seus instrumentos e formas de intervencao empregadas; 3. elaboracao e adequacao dos questionamentos sob a concepcao de plano de trabalho para extracao do conteudo pertinente a taxinomia de comportamento de Miles e Snow (1978); 4. proposicao de um instrumento de transferencia de conhecimento das diretrizes e questionamentos para identificacao do comportamento estrategico predominante. O procedimento visa melhorar a percepcao das Diretorias das empresas sobre decisoes para diferenciar produtos dentro de regime de concorrencia em que se inserem.

O plano de trabalho acolhe a visao de que a estrategia e uma determinacao de metas e objetivos de longo prazo de uma empresa de acordo com a estrutura organizacional (Chandler, 1962). A estrategia compreende acoes coerentes e decisoes consistentes com coordenacao entre areas de uma empresa e os desafios de mercado (Chandler, 1962).

A escolha do modelo de negocio define a arquitetura da atividade e uma vez estabelecido ha dificuldades para altera-lo (Teece, 2010). O autor se vale de evidencias de estudos de casos como das companhias American Express e Discover Card frente a Visa e Mastercard. Essa e uma ilustracao, por exemplo, da necessidade de adaptacao das competencias empresariais.

No mercado brasileiro, por exemplo, a agroindustria compreende um segmento dinamico e de grandes dimensoes, como apontou-se no inicio deste trabalho. A diversidade de tamanho de empresas e elevada, e para o segmento carneo, objeto da analise do presente relato o comportamento do consumidor e muito relevante. Esse comportamento consiste, a nosso ver, no vetor determinante das principais adaptacoes que sao necessarias mesmo para empresas em regime de oligopolio.

4.1 Forma da Intervencao--a definicao do plano e das questoes avaliativas

O ciclo adaptativo de Miles e Snow (1978) e representado pela figura abaixo. Para Hakansson e Snehota (2006) a base da Tipologia Estrategica de Miles e Snow e que a organizacao precisa estar ajustada ao seu ambiente.

O ponto de partida e o problema empresarial que define a natureza de um negocio e sua expressao no mercado, seguido das questoes tecnicas e/ou tecnologicas da estrutura industrial da firma e, finalmente, a racionalidade da gestao administrativa. As conexoes entre essas tres areas sao organizadas, de maneira geral, de forma tacita quando observa-se o mercado.

O ciclo adaptativo e direcionado para solucionar tres tipos de problemas interligados e que dependem de escolhas estrategicas realizadas pelos tomadores de decisao em resposta ao ambiente competitivo.

O problema empresarial esta relacionado ao desenvolvimento de inovacoes, com o objetivo de fortalecer a posicao competitiva. A engenharia envolve a criacao de processos tecnologicos mais adequados ao mercado. A administracao se estrutura para gerenciar a implementacao das solucoes para os dois primeiros problemas (Caetano, 2013).

Miles e Snow (1978) propoem a existencia de quatro tipos de estrategias para tratar dos problemas com acoes coerentes e complementares entre si: Prospectora, Defensiva, Analitica e Reativa (P-D-A-R), sintetizadas no Quadro 1.

A estrategia "Prospectora" desenvolve novas tecnologias e produtos para explorar oportunidades de mercado que viabilizem o crescimento da organizacao por meio da inovacao. Se caracterizada pela flexibilidade operacional e descentralizacao de controles e poder. As empresas "Prospectoras" tendem a ser as pioneiras, com posicao competitiva agressiva, e constante busca por oportunidades. A inovacao tecnologica para as empresas Prospectoras e sinonimo de lucratividade (DeSarbo et al., 2005), rapidez na producao e comercializacao da diferenciacao Malone et al. (2008).

A estrategia "Defensiva" surge quando ha mercados ja conquistados e ha necessidade de manter um mercado especifico. Esta estrategia e apropriada para empresas que atuam em ambientes estaveis. A acao e o controle de qualidade, eficiencia, o que limita de certa forma a flexibilidade operacional, com controles e tomada de decisao centralizados. Nessa estrategia a tecnologia e fundamental dada a relacao eficiencia--custos e processos (Miles & Snow, 1978). A estrategia "Analitica" consiste em uma forma hibrida das estrategias "Prospectora" e "Defensiva", com o objetivo de competir em eficiencia e manter o foco nas inovacoes. Porem, se enfrenta custos mais altos e dificuldades em alcancar eficiencia devido ao foco duplo. A estrategia "Reativa" reflete adaptacao instavel ao ambiente, diante de uma reacao inconsistente entre sua estrategia e organizacao administrativa e tecnologica pouco apropriada as mudancas ambientais. E uma especie de nao estrategia, nao possuindo nenhum plano ou mecanismos e processos para competir e se adaptar ao mercado.

Connant, Mokwa e Varadarajan (1990) incrementam o ciclo adaptativo com onze dimensoes sintetizados no Quadro 2.

Com base no Quadro 2 conectou-se as dimensoes expandidas por Connant, Mokwa e Varadarajan (1990) com as contribuicoes da literatura recente para que o nosso plano de trabalho se encontrasse atualizado. Com isso, a contribuicao teorica deste contempla evidencias recentes sobre comportamento estrategico (Quadro 3).

No Quadro 4 estao isoladas o nucleo das contribuicoes que servem de base para as questoes avaliativas, classificadas segundo a tipologia de comportamento. Isolou-se aspectos centrais da literatura recente para constituir questoes que expressem tres tipos de evidencias: 1. A natureza do comportamento (prospectivo, analitico, defensivo ou reativo); 2 A estrutura organizacional e suas areas (ou departamentos) de acao estrategica; 3. O monitoramento e meios de organizar as percepcoes de mudancas no mercado. As condicoes para a realizacao das entrevistas foram estabelecidas para fornecer um elevado grau de controle. Em primeiro lugar, a estrutura de mercado e as empresas lideres foram previamente escolhidas.

Identificou-se os atores relevantes dentro da organizacao que tivessem como requisito o conhecimento das conexoes entre o desafio empresarial de mercado e as relacoes subjacentes entre estrutura organizacional na sua forma administrativa e produtiva--de engenharia. Ajustou-se os elementos substantivos da literatura com os termos mais apropriados segundo a linguagem empresarial para obter maior dominio sobre o conhecimento tacito que se torna revelado pelo entrevistado. Finalmente, associou-se as questoes uma classificacao pertinente de comportamento (PDAR) para que o usuario do questionario venha a utilizar a pergunta, segundo nosso entendimento, correta uma vez que o interessado tenha identificado a predominancia do seu proprio comportamento.

Com o plano de trabalho extraiu-se as questoes para classificar o comportamento do entrevistado.

4.2 Contribuicoes Tecnologicas (I)--caracteristicas das empresas entrevistadas, atores do processo decisorio e formato das entrevistas

Das quatro empresas participantes, entrevistamos dois Gerentes, um Diretor e um Presidente. Duas empresas tem tempo de atuacao de ate cinco anos e as outras duas atuam ha mais de 10 anos no PCAC.

O numero de funcionarios e o volume de cabecas abatidas no programa refletem a diferenca entre o porte das companhias consultadas. Uma empresa possui de 100 a 499 funcionarios e as outras tres, acima de 999 funcionarios. Quanto ao abate anual, uma empresa abate 24 mil cabecas/ano; duas abatem 40 mil cabecas/ano; e a restante abate 250 mil cabecas/ano.

Como informacao adicional, duas empresas possuem capital aberto e duas possuem capital fechado. Alem disso, todas as empresas trabalham com a producao de carne de outras especies animais, que nao a bovina. Tres empresas possuem unidades de producao tambem fora de Sao Paulo e uma concentra sua producao somente no Estado paulista. Por fim, o ano de fundacao das empresas envolvidas neste estudo foram 1970, 1992, 2000 e 2005.

Os integrantes do Programa Carne Angus Certificada no Estado de Sao Paulo (recorte proposto no presente trabalho), foram escolhido segundo lista publicada pela ABA (2017d). A identidade dos participantes foi omitida, mas as empresas foram identificadas no inicio do trabalho. As entrevistas foram realizadas por videoconferencia em duas oportunidades. A primeira para obtencao das respostas e a segunda para revisao das informacoes e do relato produzido. Cada uma das fases levou aproximadamente 20h de trabalho, todas realizadas no mes de novembro de 2017.

A entrevista foi conduzida por meio das questoes avaliativas do Quadro 4. As respostas foram avaliadas atraves da transcricao (analise de conteudo). Meihy (1990) apresenta tres formas de realizar a transcricao das entrevistas. A primeira forma e a Tradicional, que reproduz a fidelidade absoluta ao que foi dito, respeitando irrestritamente o que foi respondido pelo informante. A segunda forma e a Conciliatoria, que estabelece uma media entre a resposta e o que foi verificado em documentos. E a ultima forma e a Livre, tecnica que se rende as ideias e nao as palavras. Foram utilizados neste estudo os conceitos de Meihy (1990) sobre a transcricao de entrevistas, adotando a terceira forma, a transcricao livre, que favorece as ideias transmitidas pelo entrevistados, sem a necessidade da transcricao palavra por palavra.

4.3 Contribuicoes Tecnologicas (II)--resultados como meio para comparacao para outros estudos

Estruturou-se as contribuicoes gerenciais para permitir a replicacao do instrumental elaborado. Das Tabelas 1 e 2 ressalta-se a conexao do plano com as questoes avaliativas. Os onze itens que compoem o plano de trabalho podem ser eleitos no conjunto ou parcialmente para serem replicados. A sequencia pode facilitar o entendimento para aplicacao do instrumento para acao estrategica.

Atores politicos empresariais (diretores e gerentes):

Identificacao da Estrutura de Concorrencia. Apontamento do numero de firmas que representam o ambiente competitivo relevante e apuracao do grau de capacidade ou dominio relativo de mercado.

Compreensao das Tipologias de Comportamento Estrategico. Analise ou diagnostico promovido atraves de oficinas internas com os participantes para estabelecer uma simetria de conhecimento conceitual.

Diagnostico da Estrutura Organizacional. Identificacao dos atores capazes de assimilar em cada uma das areas Empresarial, Administrativa e de Engenharia os conceitos acima e a forma de interacao.

Aplicacao das 11 Dimensoes do Plano--Utilizacao ou adaptacao das questoes com organizacao em quadros sinteticos das respostas obtidas.

A Tabela 1 reune os resultados da aplicacao do plano de trabalho com as questoes. O entrevistado ao ouvir as alternativas segundo a classificacao previa de comportamento manifestava aquela que era pertinente a sua realidade dentro da empresa. Com isso os registros obtidos das 11 questoes foram distribuidos entre as tres dimensoes do ciclo adaptativo.

O resultado abaixo pode ser elaborado a partir das evidencias obtidas em praticas similares. O interessado estaria em busca de um diagnostico e teria que estabelecer uma dinamica para extrair interpretacoes isentas de sua equipe. O meio para aplicar o questionario pode ser facilitado atraves de contratacao de um agente externo que venha conduzir, dentro das linhas gerais aqui expostas, o plano proposto.

As respostas estao na forma de proporcao (numero de respostas por tipologia de comportamento/total de respostas).

Na Tabela 2, agregou-se as respostas dos quatro entrevistados por dimensao-- problema do ciclo adaptativo. Nessa ilustracao, mais sintetica, observa-se respostas com maior frequencia de resultados prospectores e analiticos. As respostas aparecem como proporcao de perguntas em cada uma das dimensoes--problema e em porcentual para facilitar a interpretacao.

No problema empresarial, analisado atraves de perguntas sobre 1) produtos e processos; 2) imagem; 3) monitoramento de mercado; e 4) caracteristica comercial, ganhou destaque a tipologia Analitica (50%), seguido do perfil prospector (31,3%). Isto indica uma caracteristica de empresas com foco nos produtos, processos, imagem, e que buscam monitorar de perto as tendencias de mercado e adotar inovacoes.

Para o problema de engenharia, composto por perguntas que avaliam 5) perfil estrategico; 6) habilidades e competencias dos funcionarios de nivel gerencial; e 7) protecao da empresa contra os concorrentes, destacaram-se as frequencias de 58,3% para a Tipologia Prospectora (maior que a media global), 33,3% para a Tipologia Analitica (proxima da media global), e de 8,3% para a Defensiva e 0,0% para a Reativa (menores que a media global). Tal distribuicao de tipologias refletiu caracteristicas relacionadas a cuidadosa analise de receitas e custos; as amplas habilidades do corpo gerencial da organizacao e a constante atencao aos novos negocios.

Por fim, para o problema administrativo, com questoes sobre 8) forma de gerenciamento da empresa; 9) forma de preparacao para o futuro; 10) estrutura organizacional da empresa; e 11) procedimentos de avaliacao de desempenho, as Tipologias Prospectora e Analitica se destacaram (31,3%), com porcentagens proximas das verificadas no resultado global. Ja neste conjunto de perguntas, os perfis defensivo e reativo ganharam importancia frente ao resultado geral, com frequencias de 25,0% e 12,5%, respectivamente. Isso revela que, apesar da lideranca dos tipos prospector e analitico, administrativamente, o setor tambem convive com problemas e desafios de curto prazo e, em algumas situacoes, exibe uma hierarquia e avaliacao de resultados rigidos e centralizados.

5. Conclusoes e consideracoes finais

Neste relato tem-se como principal contribuicao gerencial a caracterizacao e detalhamento do comportamento estrategico dos frigorificos que trabalham no Programa de Carne Angus Certificada em Sao Paulo. O estudo contribuiu com a forma de propor um meio para elaborar e identificar o comportamento estrategico tanto para empresas que ja atuam no setor, como para autoavaliacao para potenciais entrantes. Propoe-se um instrumento de pesquisa para investigacao dos comportamentos estrategicos com aplicacao para industrias frigorificas participantes de programas de certificacao de carne bovina. Diante das contribuicoes recentes da literatura, o instrumento alem de atualizado pode ser reproduzido para outros segmentos empresariais. O cuidado que o agente politico empresarial que tomar tal iniciativa deve ter referem-se ao dominio das tipologias de comportamento; da estrutura organizacional e suas ramificacoes com acoes estrategicas; formas eficientes e eficazes de monitorar as mudancas de mercado e o ciclo informacional dessas mudancas para dentro da estrutura da organizacao.

Dessa forma, esta avaliacao pode ser replicada em situacoes semelhantes ou ate mesmo serem atualizadas pelas empresas participantes do estudo.

A analise do comportamento estrategico apontou para um perfil predominantemente prospector e analitico, que indica uma atitude proativa, inovadora e minuciosa das empresas entrevistadas, caracteristicas estas que sao tipicas de empresas que operam em novos nichos de mercado. Os atributos relacionados a este perfil foram expresso pela forma das perguntas e o registro das respostas.

Apesar da modernizacao do setor frigorifico no Brasil, segundo o resultado das entrevistas, existem melhorias a serem implementadas no campo dos problemas empresarial e administrativo. Embora minoritaria, ha um conjunto de respostas reativas, que segundo a literatura, e indesejavel para empresas que atuam em nichos de mercado. A lideranca e a inovacao foram fatores identificados no trabalho como determinantes para a continuidade e melhoria dos procedimentos de certificacao. A estrategia mercadologica enfatica sobre as caracteristicas do produto estao alinhadas com o planejamento estrategico das empresas, mas as respostas das empresas para a adaptacao administrativa, de planejamento se mostrou desalinhado com o esforco metodologico.

Por se tratar de empresas de grande porte, acredita-se que uma avaliacao comparativa por participantes do mercado podera oferecer um meio de diagnosticar o proprio comportamento estrategico, de acordo com a Tabela 1. Com modificacoes pertinentes os resultados aqui sistematizados podem ser empregados para empresas de outros segmentos empresariais.

Finalmente, o Quadro 4 captura os principais nucleos das contribuicoes recentes e oferece a estrutura de questao pertinente ao comportamento logico--fundamental do comportamento. Com as Tabelas 1 e 2 demonstra-se como organizar os resultados colhidos como meio para orientar os agentes empresariais em suas acoes competitivas.

Ao reconhecer que o comportamento estrategico dentro das organizacoes continua a ser um desafio, o instrumento de pesquisa elaborado pode ser adaptado para servir aos atores empresariais, responsaveis em ultima instancia pela capacidade de empregar e gerar lucros das empresas nos mais diversos segmentos empresariais.

Recebido em 26.10.2018

Aprovado em 07.03.2019

Referencias

ABA. (2017a). Sobre o programa. Acesso em 13 de Outubro de 2017, disponivel em Associacao Brasileira de Angus: http://angus.org.br/carne-angus-2/sobre-o- programa/.

Anwar, J., Shah, S. & Hasnu, S. (2016). Business strategy and organizational performance: measures and relationships. Pakistan Economic and Social Review, n.54, n.1, 97- 122.

Berian, M. J., Sanchez, M., & Carr, T. R. (2009). A comparison of consumer sensory acceptance, purchase intention, and willingness to pay for high quality United States and Spanish beef under different information scenarios. Journal of Animal Science, 87 (10), 3392-3402.

Carvalho, T. B. (2016). Estrategias de crescimento e reestruturacao da industria de carne bovina no Brasil: o papel de politicas publicas discricionarias. Faculdade de Economia, Administracao e Contabilidade--Universidade de Sao Paulo, Sao Paulo.

Champredonde, M. (2008). The source and market development of a premium product: beef from the Argentine Pampas. Meat Science, 534-540.

Chandler, A. (1962). Strategy and Structure: chapters in the history of the industrial entreprise. MIT Press: Cambridge, Ma.

Child, J., Hsieh, L., Elbanna, S., Karmowska, J., Marinova, S., Puthusserry, P. Tsai., T., Narooz, R., Zhang, Y. (2017). SME international business models: the role of context and experience. Journal of World Business, 52, 664-679.

CONAB. (2017). Quadro de Suprimentos e Comercio Exterior. Acesso em 20 de outubro de 2017, disponivel em Conab--Companhia Nacional de Abastecimento: http://www.conab.gov.br/conteudos.php?a=1538&t=2.

DADF. (2016). Annual Report 2015-16. Ministry of Agriculture and Farmers Welfare of India, New Delhi.

Danmke, E.J. Gimenez, F.A.O, Damke, J.F. (2018). Strategic configurations and performance: a study in kicro and small business. RAUSP Management Journal, 55, 11--22.

Hakansson, H., & Snehota, I. (2006). No business is an island: The network concept of business strategy. Scandinavian Journal of Management, 22 (3), 256-270.

IBGE. (2016). Pesquisa Pecuaria Municipal--PPM. Acesso em 12 de setembro de 2017, disponivel em Sistema IBGE de Recuperacao Automatica--SIDRA: https://sidra.ibge.gov.br/pesquisa/ppm/quadros/brasil/2016.

Krishnamoorthi, S. & Mathew, S. K. (2018). Business analytics and business value: a comparative case study. Information & Management, In press. Recuperado https://doi.org/10.1016/j.im.2018.01.005.

Leonelli, F. C., & Oliveira, I. R. (2016). Percepcao dos consumidores sobre os acougues gourmet:um estido multicaso. Organizacoes Rurais & Agroindustriais, 18 (1), 79- 91.

Lopes, H. E., Moura, T. N., & Oliveira, C. C. (2010). Os perfis estrategicos no Brasil: um estudo dos agentes franqueados dos correios a partir da tipologia de Miles e Snow. Revista Brasileira de Gestao de Negocios, 12 (37), 388-404.

Martinelli, R. R., Pigatto, G., & Machado, J. d. (2015). Certificacao privada coletiva como estrategia de diferenciacao de produtos agroalimentares: o caso das Associacoes de Produtores de Carne Bovina. Revista Espacios, 36, 22--27.

Miles, R.E. & Snow, C. C. (1978). Organizational Strategy, Structure, and Process. New York: McGraw-Hill.

Olson, E. M. Slater, S.F., Hult, & T.M., Olson, K.M. (2018). The application of human resource management policies within the marketing organization: the impact on business and marketing strategy implementation. Industrial Marketing Management, In press. Recuperado https://doi.org/10.1016/j.indmarman2018.01.029.

Polkinghorne, R. J., & Thompson, J. M. (2010). Meat standards and grading: a world view. Meat Science, 86 (1), 227-235.

Schnettler, B. (2014). Consumer preferences towards beef cattle in Chile: importance of country of origin, cut, packaging, brand and price. Revista de la Facultad de Ciencias Agrarias, 46 (1), 143-160.

Saebi, T., Lien., L. Foss, N. (2017). What drives model adaptation? the impact of opportunities, threats, and strategic orientation. Long Range Planning, v.50, 567-581.

Siebert, J. W., & Jones, C. (2013). A Case Study on Building the Certified Angus Beef[R] Brand. International Food and Agribusiness Management Review, 16.

USDA. (2017). PSD Online. Acesso em 20 de setembro de 2017, disponivel em United States Department of Agriculture--Foreign Agriculture Service: https://apps.fas.usda.gov/psdonline/psdquery.aspx.

Velean, D., Shoam, A., Asseraf, Y. Conceptualization of MILE orientation (Market Innovative Learning Entrepreneurial) for Global Business. Procedia--Social and Behavioral Sciences, 109, p. 837--840.

Wedekin, I. (2017). Economia da pecuaria de corte: fundamentos e o ciclo de precos. Sao Paulo: Wedekin Consultores.

Elton Eustaquio Casagrande

Doutor em Economia FGV/SP e na Washinghon Universtiy (St. Louis) com Pos-

Doutorado na Universidade Federal do Rio de Janeiro

elton.eustaquio@unesp.br

Gustavo Adolpho Maranhao Aguiar

Mestre em Administracao pela Unesp/FCAV. Zootecnista formado pela UENF.

Coordenador de Marketing na Barenbrug do Brasil.

guamaguiar@gmail.com

David Ferreira Lopes Santos

Pos-Doutor e Doutor em Administracao de Empresas pela Universidade Presbiteriana

Mackenzie.

david.lopes@unesp.br

Caption: Figura. O ciclo adaptativo proposto por Miles e Snow
Quadro 1. Tipologia de Comportamentos e Caracteristicas.

 Tipologia de                      Caracteristicas
 Comportamento

Prospectora         Busca oportunidade no mercado experimentando
                     respostas as tendencias do ambiente. Criam
                          incertezas e mudancas as quais os
                            concorrentes devem responder.

Defensiva            Possui um estreito dominio produto-mercado,
                    seus executivos sao altamente especializados
                     em determinadas areas de operacoes, mas nao
                     procura oportunidades fora de seu dominio.
                        Raramente necessita de ajustes na sua
                         estrutura, operacoes e tecnologia.

Analitica             Opera em dois tipos de dominios produto-
                      mercado. Os estrategistas organizacionais
                     observam as novas ideias dos concorrentes,
                     adotando rapidamente aquelas que aparentam
                                ser mais promissoras.

Reativa               Percebe as alteracoes do ambiente e suas
                      incertezas, mas pela inexistencia de uma
                       relacao estrategia-estrutura raramente
                     realiza ajustes, a nao ser que seja forcada
                              por pressoes ambientais.

Fonte: Miles e Snow (1978).

Quadro 2. Etapas do Ciclo Adaptativo, Dimensoes e Descricoes.

 Etapa do ciclo          Dimensoes               Descricao
   adaptativo

Problema            Dominio de produtos     Analisa os produtos
empresarial             e processos         da empresa em funcao
                                            do grau de inovacao,
                                                 natureza,
                                            estabilidade, foco,
                                             consistencia, etc.

                    Postura de sucesso      Analisa a postura da
                                            empresa com base na
                                                quantidade e
                                               qualidade dos
                                                produtos que
                                            oferece, no grau de
                                            inovacao das ideias
                                            que adota, na forma
                                             como aproveita as
                                              oportunidades do
                                               mercado, etc.

                      Monitoramento          Analisa a empresa
                         ambiental           com base no tempo
                                              dispensado com o
                                             monitoramento das
                                                 mudancas e
                                               tendencias no
                                                  mercado.

                        Crescimento              Analisa o
                                               crescimento da
                                             empresa em termos
                                                das praticas
                                             desenvolvidas para
                                             servir os mercados
                                            atuais e potenciais,
                                             quanto ao grau de
                                                penetracao,
                                               concentracao,
                                              agressividade e
                                              diversificacao.

Problema de              Objetivo           Analisa as metas da
engenharia              tecnologico         empresa em funcao da
                                                dedicacao e
                                                compromisso
                                                relativos a
                                               manutencao dos
                                            custos sob controle,
                                            a analise dos custos
                                               e receitas, a
                                            geracao seletiva de
                                             novos produtos e a
                                              entrada em novos
                                                 mercados.

                        Amplitude              Caracteriza as
                        tecnologica            competencias e
                                              habilidades dos
                                               executivos das
                                             empresas em funcao
                                               da analise das
                                            tendencias, grau de
                                              especializacao,
                                                 amplitude,
                                             empreendedorismo e
                                                  fluidez.

                     Anteparos tecno-       Analisa as vantagens
                     logicos (buffers)         da empresa em
                                                relacao aos
                                              concorrentes com
                                             base na capacidade
                                             de aproveitamento
                                             das oportunidades,
                                             respondendo a elas
                                                com produtos
                                                 coerentes.

Problema            Coalizao dominante      Analisa a orientacao
administrativo                                 dos principais
                                                executivos.

                       Planejamento         Analisa a orientacao
                                            da empresa em funcao
                                               da forma como
                                               analisa o seu
                                            mercado e se prepara
                                             para enfrenta-lo.

                         Estrutura           Analisa a natureza
                                              da estrutura da
                                                  empresa.

                         Controle                Analisa os
                                               procedimentos
                                               adotados pela
                                                empresa para
                                                analisar seu
                                            desempenho em funcao
                                                 do grau de
                                               centralizacao.

Fonte: Connant, Mokwa e Varadarajan (1990).

Quadro 3. Nucleo das Contribuicoes, Autores e Classe

Nucleo das             Autores               Classe de Problema
Contribuicoes

1. Produtos e          Velean, Shoham e      Empresarial
processos              Asseraf, (2014)

2. Imagem da           Saebi, Lien, Foss     Empresarial
empresa                (2017)

3. Monitoramento       Olson, Slater,        Empresarial
de mercado             Hult e Olson
                       (2018); Saebi,
                       Lien, Foss (2017)

4. Caracteristicas     Damke, Gimenez,       Empresarial
que impactam a         Damke (2018)
demanda /
Crescimento

5. Perfil              Krishnamoorthi e      Engenharia
estrategico da         Mathew (2018);
empresa                Olson, Slater,
                       Hult e Olson
                       (2018); Saebi,
                       Lien, Foss (2017)

6. Competencias        Olson, Slater,        Engenharia
dos funcionarios       Hult e Olson
de nivel gerencial     (2018); Ribeiro,
(Amplitude)            Rosseto e
                       Verdinelli (2011)

7. Protecao contra     Saebi, Lien, Foss     Engenharia
os concorrentes        (2017); Hakansson
(Anteparos)            e Snehota (2006)

8. Forma de            Child, Hsieh e        Administrativo
gerenciamento          Elbanna, et. al.
(Coalisao)             (2017)

9. Forma de            Krishnamoorthi e      Administrativo
preparacao para o      Mathew (2018);
futuro                 Child, Hsieh e
(Planejamento)         Elbanna, et. al.
                       (2017)

10. Estrutura          Krishnamoorthi e      Administrativo
organizacional         Mathew (2018);

11. Procedimentos      Krishnamoorthi e      Administrativo
de avaliacao de        Mathew (2018);
desempenho             Heinzen et al.
(Controle)             (2016)

Quadro 4. Plano e Questoes Avaliativas.

Autores              Plano para as Questoes
                     Avaliativas

Velean, Shoham       1. Comportamento em relacao
e Asseraf,           aos concorrentes,
(2014)               produtos e processos:
                     Inovadores/Estaveis/Transicao
                     Problema Empresarial

Saebi, Lien,         2. Tempo investido em
Foss (2017)          monitoramento de mercado e
                     imagem das empresas:
                     Stakeholders/linhas de
                     produto/novos mercados/esforcos
                     junto a clientes/novos
                     fornecedores/precos.
                     Problema Empresarial

Olson, Slater,       3. Compromissos da organizacao
Hult e Olson         com mercado e fatores internos:
(2018)               planejamento que afetam demanda,
                     monitoramento de mudancas,
                     selecao de
                     metas/treinamento/estimativa /
                     compensacoes equipes.
                     Problema Empresarial

Damke,               4. Principais habilidades,
Gimenez, Damke       competencias, atributos e
(2018)               impacto sobre a demanda:
                     Interpretacao de mercado /
                     planejamento estruturado /
                     idealizacao de processos / estudos
                     de mercado.
                     Problema Empresarial

Krishnamoorthi e     5. Principais protecoes frente aos
Mathew (2018);       concorrentes:
Olson, Slater,       custos/receitas/portfolio
Hult e Olson         Tipos de ativos / tecnologia /
(2018); Saebi,       alinhamento com mercado /
Lien, Foss           eficiencia e eficacia / valor gerado
(2017)               e agregado.
                     Problema de Engenharia

Olson, Slater,       6. Competencias:
Hult e Olson         Capacidade de resposta das
(2018);              equipes e a estrutura de
                     planejamento.
                     Problema de Engenharia

Saebi, Lien,         7. Protecao contra Concorrentes:
Foss (2017);         Niveis e composicao de demanda /
                     efeitos dos precos dos concorrentes
                     / produtos substitutos / inovacao e
                     certificacao.
                     Problema de Engenharia

Child, Hsieh e       8. Preparacao para Futuro:
Elbanna, et. al.     Numero de pessoas em P&D /
(2017)               Numero de novos produtos por
                     periodos / principais pontos fortes
                     no mercado / participacao em
                     mercados internacionais

Krishnamoorthi e     9. Orientacao da competicao
Mathew (2018);       Estrutura organizacional e
                     10.Formas de Gerenciamento:
                     Cultura / Carreira das Equipes /
                     Treinamento / Caracteristicas das
                     equipes e seus desempenho

Heinzen et           11. Procedimentos e avaliacao de
al. (2016)           desempenho:
                     Indices e medidas de valor

Autores              Questoes para Classificar o
                     Comportamento

Velean, Shoham       Busca oportunidades antes do
e Asseraf,           Mercado? (P)
(2014)
                     Analisa concorrencia e age? (A)

                     Dominio de nicho--qual a forma de
                     defesa? (D)

                     Limitado a algum ajustamento frente
                     a concorrencia (R)

Saebi, Lien,         Como garante reputacao com inovacao
Foss (2017)          a frente da concorrencia? (P)

                     Quais indicadores para analise a
                     partir do monitoramento? (A)

                     O que entende por produtos
                     seletivos e alta qualidade?

                     Como estrutura a defesa do nicho?
                     (D)

                     Como a empresa reage as
                     oportunidades ou ameacas de
                     mercado dado que nao se estrutura
                     de outra forma? (R)

Olson, Slater,       Quais as ferramentas que a empresa
Hult e Olson         utiliza para monitorar o mercado?
(2018)               (para todos)

                     Quanto tempo se dedica ao
                     monitoramento?

                     Resp. Muito e continuamente (P);

                     Resp. Algum tempo com foco mais
                     restritos em mudancas (A);

                     Resp. Minimo e contido a
                     identificacao de ameacas ao nicho
                     (D);

                     Resp. Nao observa enquanto
                     estrategia (R).

Damke,               Quais acoes (agressivas) sao feitas
Gimenez, Damke       buscando inovacao em produtos e/ou
(2018)               processos com fundamentos no
                     planejamento? (P)

                     Quais os instrumentos de analise e
                     idealizacoes feitas frente ao que
                     se observar no mercado e como
                     ilustrar o efeito das acoes
                     internas sobre a demanda? (A)

                     No monitoramento do nicho de
                     mercado, quais areas da empresa
                     sao cruciais frente a mudancas
                     consideradas uma ameaca ao nicho de
                     mercado? (D)

                     Quais as areas de maior eficiencia
                     e eficacia da empresa que permitem
                     reagir as mudancas em algum grau?
                     A empresa, com esse comportamento,
                     perde mercado anualmente?

Krishnamoorthi e     Como a empresa garante que pessoas,
Mathew (2018);       recursos e equipamentos estejam
Olson, Slater,       disponiveis e acessiveis para o
Hult e Olson         desenvolvimento de novos produtos,
(2018); Saebi,       processos e conquistar novos
Lien, Foss           mercados? Identifique e mensure os
(2017)               investimentos? (P) Como a empresa
                     analisa os custos e receitas para
                     mante-los sob controle? (P)

                     Como a empresa analisa a entrada em
                     novos mercados? (A)

                     Como a empresa mantem os custos sob
                     controle? (D)

                     Qualifique as acoes recentes que a
                     empresa adotou contra ameacas? (R)

Olson, Slater,       Quais sao as competencias e
Hult e Olson         habilidades que seus funcionarios
(2018);              possuem que os caracterizam como
                     ampla e empreendedora? (P)

                     Quais sao as competencias e
                     habilidades que seus funcionarios
                     possuem para identificar tendencias
                     e a desenvolver novos produtos,
                     processos e novos mercados? (A)

                     Quais sao as competencias e
                     habilidades que seus funcionarios
                     possuem que os caracterizam como
                     especialistas e capazes de promover
                     a defesa do nicho de mercado? (D)

                     Quais sao as competencias e
                     habilidades que seus funcionarios
                     possuem que os caracterizam como
                     flexiveis? (R)

Saebi, Lien,         Como a empresa desenvolve novos
Foss (2017);         produtos, processos e novos
                     mercados de maneira consistente?
                     (P)

                     Quais sao estas habilidades que sua
                     empresa possui de analisar
                     tendencias em desenvolvimento?

                     Como a empresa analisa tendencias
                     potencialmente viaveis? (A)

                     Quais sao os pontos em que a
                     empresa se dedica e faz
                     excepcionalmente bem?

                     Como a empresa visualiza as
                     tendencias de mercado? Quais sao
                     as respostas as tendencias de
                     mercado? (R)

Child, Hsieh e       Quais sao as ferramentas que sua
Elbanna, et. al.     empresa utiliza para expansao em
(2017)               novos mercados ou novos segmentos
                     de mercado? (P)

                     Como a empresa analisa as
                     oportunidades no mercado e escolhe
                     apenas aquelas que apresentam
                     potenciais? (A)

                     Quais sao as medidas de controle da
                     produtividade e qualidade que a
                     empresa utiliza? (D)

                     Como a empresa faz a mediacao entre
                     o monitoramento esporadico de
                     mercado e a preparacao para
                     horizontes futuros? (R)

Krishnamoorthi e     Em relacao a competicao--estrutura
Mathew (2018);       organizacional: Como a empresa
                     identifica tendencias e
                     oportunidades no mercado e como
                     viabiliza internamente acoes
                     inovadoras? (P)

                     Como a empresa monitora as outras
                     empresas e quais departamentos sao
                     lideres para estruturar respostas?
                     (A) Como a empresa identifica os
                     problemas e quem sao seus
                     principais observadores
                     (departamentos)? (D) Para a
                     empresa, o que sao problemas e
                     desafios que requerem atencao
                     imediata? (R)

Heinzen et           Quais os controles que a empresa
al. (2016)           usa para avaliar seu desempenho?
                     (P) Por que os procedimentos sao
                     centralizados em areas de produtos
                     e processos mais estaveis e mais
                     participativos em areas mais novas
                     ou emergentes? (A) Por que somente
                     a alta gerencia realiza
                     procedimentos para monitorar
                     desempenho? Quais os controles que
                     a empresa usa para avaliar seu
                     desempenho? (D)

Fonte: Elaboracao propria

Tabela 1.

Nucleo das Contribuicoes e Resultados das Respostas por
Tipologia de Comportamento.

Questao          Assunto          Prospectora    Analitica

1               Produtos e            1/4           2/4
                processos

2               Imagem das            1/4           2/4
                 empresas

3            Monitoramento de         3/4            0
                 mercado

4            Caracteristicas           0            4/4
              que impactam a
               demanda dos
                 clientes

5           Perfil estrategico        1/4           3/4
                da empresa

6            Competencias dos         2/4           1/4
             funcionarios de
             nivel gerencial

7           Protecao contra os        4/4            0
               concorrentes

8                Forma de             1/4           1/4
              gerenciamento

9                Forma de             3/4            0
            preparacao para o
                  futuro

10              Estrutura             1/4           2/4
              organizacional

11           Procedimentos de          0            2/4
               avaliacao de
                desempenho

Questao          Assunto          Defensiva    Reativa

1               Produtos e           1/4          0
                processos

2               Imagem das            0          1/4
                 empresas

3            Monitoramento de        1/4          0
                 mercado

4            Caracteristicas          0           0
              que impactam a
               demanda dos
                 clientes

5           Perfil estrategico        0           0
                da empresa

6            Competencias dos        1/4          0
             funcionarios de
             nivel gerencial

7           Protecao contra os        0           0
               concorrentes

8                Forma de            2/4          0
              gerenciamento

9                Forma de             0          1/4
            preparacao para o
                  futuro

10              Estrutura            1/4          0
              organizacional

11           Procedimentos de        1/4         1/4
               avaliacao de
                desempenho

Fonte: Elaboracao propria

Quadro 6. Respostas Agregadas Segundo a Classe de Problema e
Classificadas por Comportamento

 Questoes       Problema       Prospectora    Analitica    Defensiva

1 a 4          Empresarial        (5/16)        (8/16)       (2/16)
                                  31,3%         50,0%        12,5%
5 a 7          Engenharia         (7/12)        (4/12)       (1/12)
                                  58,3%         33,3%         8,3%
8 a 11       Administrativo       (5/16)        (5/16)       (4/16)
                                  31,3%         31,3%        25,0%

 Questoes       Problema       Reativa

1 a 4          Empresarial      (1/16)
                                 6,3%
5 a 7          Engenharia       (0/12)
                                 0,0%
8 a 11       Administrativo     (2/16)
                                12,5%
COPYRIGHT 2019 Revista Gestao & Tecnologia
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2019 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Author:Casagrande, Elton Eustaquio; Aguiar, Gustavo Adolpho Maranhao; Santos, David Ferreira Lopes
Publication:Gestao & Tecnologia
Date:Apr 1, 2019
Words:7694
Previous Article:Intervening factors in the technological transfer in a science and technology institution: the case of FIOCRUZ/Intervenientes dos processos de...
Next Article:Critical essay on electronic participation through theory of communicative action/Ensaio critico sobre participacao eletronica via teoria da acao...
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2019 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters