Printer Friendly

Primary cutaneous transmissible venereal tumour: case report/Tumor venereo transmissivel cutaneo primario: relato de caso/Tumor venereo transmisible cutaneo primario: reporte del caso.

INTRODUCAO

O Tumor Venereo Transmissivel (TVT) e uma neoplasia de celulas redondas, contagiosa, que em condicoes normais acomete caes. Sua transmissao se da pela implantacao de celulas em mucosa lesionada comumente causada durante o coito, conquanto mais raramente lambeduras, arranhaduras ou contato entre animais susceptiveis tambem sao potenciais fontes de transmissao (1,2,3). Caes sexualmente ativos, nao castrados e com acesso a rua fazem parte do grupo de risco de contagio do tumor (4). A regiao genital e o local mais acometido, entretanto lesoes extragenitais tambem sao observadas (1,2,3). Existem ainda, lesoes extragenitais raramente descritas, onde nao ha nenhum comprometimento genital (1,3,5). Casos de metastase sao incomuns, porem quando observados, acometem principalmente animais imunossuprimidos (3,5,6).

Dentre os meios de diagnostico para o TVT, se destaca o exame citopatologico, pois e simples, rapido, pouco doloroso, minimamente invasivo, de baixo custo e alto valor de diagnostico (7,8).

Amaral et al. (6) consolidaram uma nova nomenclatura citomorfologica baseada em caracteristicas celulares do TVT, adotada pelo Servico de Patologia Veterinaria da FMVZ-UNESP, Botucatu, Brasil, desde 1994, onde essa neoplasia e classificada em padrao plasmocitoide, linfocitoide e misto.

As opcoes de tratamento descritas na literatura para essa neoplasia sao amplas, todavia a quimioterapia com sulfato de vincristina tem se mostrado mais eficaz e menos custosa (9).

Este trabalho teve por objetivo relatar um caso raro de Tumor Venereo Transmissivel primario cutaneo de padrao citomorfologico linfocitoide onde foi possivel identificar um contagio por transplante celular.

RELATO DE CASO

Foi atendido no Hospital Veterinario da UENP--Campus Luiz Meneghel, Bandeirantes-PR, um cao, macho, 8 anos, nao castrado, da raca Husky Siberiano que apresentava um nodulo cutaneo circunscrito em hemitorax lateral direito de aproximadamente 5 cm de diametro de consistencia firme, nao ulcerado e nao aderido. A anamnese revelou que o animal possuia acesso a rua e frequentemente apresentava feridas provenientes de mordeduras e arranhoes. O exame clinico constatou que nao havia alteracoes em genitalia, cavidade nasal e oral.

Com o objetivo de obter o diagnostico foi solicitado ao Laboratorio de Anatomia Patologica da UENP-CLM, a colheita de material para a realizacao do exame citopatologico. As amostras foram obtidas pelo metodo de citologia aspirativa por agulha fina (CAAF), e coradas pelo metodo de Giemsa, com posterior analise ao microscopio optico.

A analise microscopica evidenciou celulas redondas a ovoides, de bordos citoplasmaticos bem definidos, com maior relacao nucleo: citoplasma, semelhantes a linfocitos. O citoplasma apresentava-se ligeiramente basofilico com vacuolos pequenos e claros no bordo celular. O nucleo na maioria das vezes era excentrico, com cromatina grosseira e granular, e com presenca de ate dois nucleolos proeminentes. Figuras de mitoses foram tambem observadas. Concluiu-se TVT padrao linfocitoide. A primeira abordagem terapeutica foi a excisao cirurgica realizada em uma clinica veterinaria particular, e a peca cirurgica foi encaminhada para o exame histopatologico, cujo o resultado confirmou o encontrado pelo diagnostico citopatologico. O cao retornou ao H.V.-UENP um mes depois do primeiro atendimento onde foi constatada a presenca de outros nodulos cutaneos disseminados, circunscritos, ulcerados e hemorragicos. As regioes genital, nasal e oral foram inspecionadas e novamente nao apresentavam alteracoes. Novo exame citopatologico dos nodulos foi realizado e confirmou-se recidiva de TVT. Atualmente o cao esta sob tratamento quimioterapico com sulfato de vincristina.

DISCUSSAO

O uso do exame citopatologico se mostrou eficaz como metodo de diagnostico para diferenciar a tumoracao de processos inflamatorios e de outras neoplasias cutaneas de caracteristicas semelhantes. Por si so tumoracoes em genitalia frequentemente ja sugerem uma hipotese diagnostica de tumor venereo transmissivel, por outro lado, as neoplasias em regiao extragenital, como as neoplasias cutaneas, o TVT dificilmente e incluido entre os diagnosticos diferenciais (4). Tal fato e relevante, pois, a conduta terapeutica pode ser diferente da convencionalmente preconizada para o TVT, portanto o diagnostico correto e de fundamental importancia no momento da escolha e instituicao do tratamento.

O historico do animal de acesso a rua e frequentes lesoes caracteristicas de arranhaduras e mordeduras, associado a ausencia de historico de neoformacoes em genitalia ou cavidade oral, permitiu inferir que neste caso, a transmissao ocorreu por implante celular, devido a perda da integridade da pele no momento do contato com as celulas neoplasicas de outro cao acometido por TVT. Existe divergencia na literatura para alguns autores onde lesoes extragenitais podem acontecer independentes do acometimento genital, e para outros autores, lesoes extragenitais sempre estarao associadas com tumores genitais (5, 10).

O tratamento de eleicao para o TVT e o protocolo quimioterapico com a utilizacao de sulfato de vincristina, apesar da descricao da possibilidade de tratamento cirurgico para essa neoplasia, ela nao e desejavel, pois as celulas tumorais sao facilmente transplantadas para a ferida cirurgica, alem disso, casos de recidiva apos o tratamento cirurgico tradicional sao frequentes (1). Tal fato pode ser observado neste relato, pois um mes apos o animal ter sido submetido ao tratamento cirurgico houve a recidiva tumoral, identificado por nodulos cutaneos disseminados.

A amostra coletada para realizacao do exame citopatologico foi classificada como padrao linfocitoide, padrao esse, descrito como uma neoplasia que tende a apresentar comportamento menos agressivo e menor habilidade de se desenvolver em locais extragenitais, causar recidivas ou metastases (6). A recidiva tumoral observada nao esta relacionada a classificacao citomorfologica ou criterios celulares de malignidade, mas sim ao reimplante durante o ato cirurgico.

CONCLUSAO

O exame citopatologico se demonstrou como uma tecnica simples, rapida, pouco dolorosa, minimamente invasiva, de baixo custo e alto valor de diagnostico para o tumor venereo transmissivel.

Apesar dos tratamentos descritos na literatura para o TVT o tratamento quimioterapico permanece como o mais indicado.

Neste caso, como em nenhum momento se observou a presenca de nodulos em regiao genital ou em outros locais, concluimos que se trata de um caso de tumor venereo transmissivel cutaneo primario, situacao raramente descrita.

Palavras-chave: Cao, neoplasia, oncologia, citologia.

REFERENCIAS

(1.) Das U, Das AK. Review of canine transmissible verenal sarcoma. Vet. Res. Commun. 2000; 24: 545-56.

(2.) Rogers K. Transmissible venereal tumour. Compend Contin Educ Pract Vet. 1997: 1036-45.

(3.) Santos J, Barbosa M, Tenorio A, Coelho M, Rolim M, Tudury E. Tumor venereo transmissivel em um canino com acomentimento de pele. Med. Vet. 2008; 2: 39-43.

(4.) Amaral AS, Gaspar LJF, Silva SB, Rocha NS. Diagnostico citologico do tumor venereo transmissivel na regiao de Botucatu, Brasil (estudo descritivo: 1994-2003). Ver Portuguesa de Cien Vet. 2004; 99: 167-71.

(5.) Albanese F, Salerni F, Giordano S, Marconato L. Extragenital Transmissible Venereal Tumour associated with circulating neoplastic cells in an immunologically compromised dog. Vet and Compar Oncol. 2006; 4: 57-62.

(6.) Amaral AS, Silva SB, Ferreira I, Fonseca LS, Andrade FHE, Gaspar LFJ, et al. Cytomorphological characterization of transmissible canine venereal. Rev Portuguesa de Cien Vet. 2007; 102: 253-60.

(7.) Kroger D, Grey RM, Boyd JW. An unusual presentation of canine transmissible veneral tumor. Can. Pract. 1991; 6: 17-21.

(8.) Rocha NS. Citologia aspirativa por agulha fina em medicina veterinaria (I). Caes e Gatos. 1998; 75: 14-6.

(9.) Erunal-Maral N, Findik M, Aslan S. Use of exfoliative cytology for diagnosis os transmissible veneral tumour and controlling the recovery period in the bitch. Deutsche Tierarztlich Wochenschrift. 2000; 5: 175-80.

(10.) Albanese F, Poli A, Millanta F, Abramo, F. Primary cutaneous extragenital canine transmissible venereal tumour with Leishmania-laden neoplastic cells: a further suggestion of histiocytic origin? Vet. Derm. 2002; 13: 243-6.

Nazilton de Paula Reis Filho [1], Celmira Calderon [1], Alexandre Augusto Arenales Torres [1], Robson Leite Garcia [1], Tatiana Jacintho Olenscki [2], Karina Maria Basso [3]

[1] Departamento de Patologia Geral, Laboratorio de Anatomia Patologica--Universidade Estadual do Norte do Parana--UENP--Campus Luiz Meneghel. Rodovia BR-369 Km 54 CEP 86360-000 Bandeirantes-PR. E-mail: nazilton@hotmail.com

[2] Hospital Veterinario--Universidade Estadual do Norte do Parana--UENP--Campus Luiz Meneghel. Rodovia BR-369 Km 54 CEP 86360-000--Bandeirantes-PR

[3] Departamento de Patologia--Universidade do Oeste Paulista--UNOESTE--Rua Jose Bongiovani, 700 CEP 19050-920--Presidente Prudente-SP.
COPYRIGHT 2011 Universidade Estadual Paulista. Facultade de Medicina Veterinaria e Zootecnia
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2011 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Author:Filho, Nazilton de Paula Reis; Calderon, Celmira; Torres, Alexandre Augusto Arenales; Garcia, Robson
Publication:Veterinaria e Zootecnia
Date:Jun 1, 2011
Words:1293
Previous Article:Canine transmissible venereal tumor with bone lysis in the mandibule of a boxer dog/Tumor venereo transmissivel canino com lise ossea de mandibula em...
Next Article:Efficacy of caspofungin in filamentous fungi/Eficacia da caspofungina em fungos filamentosos/Eficiencia de la caspofungina en hongos filamentosos.
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2020 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters