Printer Friendly

Presenca da Sociologia no ensino medio das escolas publicas da cidade de Macapa, Estado do Amapa.

Introducao

Diante das constantes transformacoes sociais, em seus aspectos economicos e politicos, o ensino da Sociologia apresenta-se como um instrumento a ser usado no processo educacional, haja vista que os individuos enfrentam inumeros desafios dentro de contextos historicos e sociais diferentes, indagando, buscando explicacoes e tornando-se criticos em relacao a conceitos pre-estabelecidos pela sociedade. Dessa forma, discutem-se os preconceitos e constroem-se novas mentalidades com uma sociedade mais justa e igualitaria, por meio da intervencao sociologica na formacao dos educandos, como pressuposto teorico/pratico numa acao mais concreta e atuante na sociedade.

A proposta curricular para a disciplina Sociologia esta sustentada no pressuposto de que a educacao no Ensino Medio deve ser uma atividade cuja funcao basica e possibilitar aos alunos o acesso a instrumentos necessarios que os estimulem a agirem de forma critica e transformadora no seu cotidiano, alem de prepara-los para a insercao no mercado de trabalho (CARVALHO, 2005). A oferta de conhecimentos sociologicos como parte integrante do curriculo faz parte do protagonismo da escola em oferecer uma educacao diferenciada, buscando a transformacao do circuito social a que pertence o individuo e fazer alastrar uma nova acao pedagogica.

A partir do restabelecimento da democracia no Brasil, uma nova Lei de Diretrizes e Bases da Educacao Nacional comecou a ser discutida pelo Congresso Nacional vindo a ser promulgada em dezembro de 1996--a LDBEN no. 9.394/96. Nela, a disciplina Sociologia esta implicitamente colocada pelo art. 36, s. 1o, inciso III, comunicando que o aluno do Ensino Medio devera demonstrar "dominio dos conhecimentos de Filosofia e de Sociologia necessarios ao exercicio pleno da cidadania" (BRASIL, 2009). Localmente, no Estado do Amapa, o mesmo acontece com a regulamentacao do ensino, em que a Resolucao no. 083/2002, do Conselho Estadual de Educacao, em seu artigo 9, comunica que "na composicao curricular do ensino medio devem constar conteudos que levem o aluno ao dominio dos conhecimentos de Filosofia e Sociologia necessarios ao exercicio da cidadania".

Percebe-se o paralelismo que incide sobre a convencao legal acerca da implantacao da disciplina Sociologia. Contudo, o artigo 36 da LDBEN no. 9.394/96 nao estava devidamente regulamentado, e por conta de tal situacao a Sociologia era disciplina constante da parte diversificada do curriculo do Ensino Medio, com duracao de 2h semanais no 3 ano. Excetuava-se a tal situacao o Estado de Espirito Santo, onde a Sociologia era disciplina obrigatoria nos tres anos, com carga horaria de 2h semanais (SANTOS, 2005). Por fim, a Lei no. 11.864, de 2 de junho de 2008, tornou obrigatorio o ensino de Sociologia e Filosofia no Ensino Medio da educacao basica (BRASIL, 2009).

Um dos grandes desafios da Sociologia e como trabalhar o senso critico e a perspectiva de um futuro melhor para uma juventude que vive uma epoca de fragmentacao do social, de precarizacao do trabalho, de crise das instituicoes socializadoras, como a familia, os grupos de vizinhanca e a escola? Como tecer lacos sociais de solidariedade em um tempo de dissolucao de certezas, de dilaceramento dos vinculos sociais e de ruptura das normas civilizatorias?

A presenca da Sociologia nas escolas de Ensino Medio vai se deparar com um publico escolar diverso, razao pela qual a heranca intelectual da Sociologia--pesquisar a sociedade, desenvolver explicacoes sociologicas fundadas em evidencias empiricas, elaborar conceitos interpretativos e construir um conhecimento critico--adquire urgente atualidade: reinventar nas novas geracoes a esperanca por uma sociedade mais includente, justa e solidaria (NOVA, 2004). Na aplicacao da Sociologia, enquanto disciplina escolar, e necessario caracterizarmos esta como ciencia, posto que e na educacao formal que o aluno assimila a postura cientifica, superando assim o senso comum.

O conhecimento cientifico perpassa pela experimentacao e formulacao de leis, em que o ser humano, enquanto sujeito cognoscente, procura explicar sua realidade a partir da analise dos elementos fisicos e naturais. Num primeiro momento, esta nocao e aplicada somente aos estudos naturais (ALVARENGA, 2002, p. 14). Porem, a partir de Auguste Comte (1798-1857), ocorre a tentativa de aplicacao do metodo cientifico nos estudos das relacoes humanas (LAKATOS; MARCONI, 2001). A problematica que surge e que ao analisar fenomenos da vida em sociedade, o homem e ao mesmo tempo sujeito e objeto do saber. De acordo com Weber (2003), esta e a chave do estudo sociologico, quando abarca situacoes comportamentais coletivizadas.

Por este motivo e fundamental ao educando compreender a Sociologia como ciencia, pois no mundo moderno o conhecimento cientifico se tornou o sistema dominante de concepcao de mundo, e aos poucos os fenomenos da vida social tornam-se passiveis de experimentacao cientifico-metodologica (MARCELLINO, 2005).

A Sociologia e uma ciencia que investiga as interrelacoes humanas, visto que o ser humano vive em conjunto, e assim estabelece relacao de cooperacao, luta e dominio no grupo ao qual pertence. Nesse processo de interdependencia surge o desenvolvimento, a mistura ou mesmo a destruicao de culturas, resultados dessa interacao coletiva (OLIVEIRA, 2004). Ao aluno, portanto, devera ser possibilitado o entendimento desses mecanismos sociais. Entretanto, a erronea percepcao da Sociologia como expressao de movimentos revolucionarios restringiram a populacao, ao longo da escolarizacao, ao acesso do conhecimento estudado por esta ciencia, em razao de acontecimentos historicos e sociais provocados por regimes de governo autoritario no Brasil.

Atualmente, a insercao do ensino de Sociologia na educacao basica visa corrigir essa ideia e permitir ao aluno do Ensino Medio a compreensao da sociedade em que vive a partir de relacoes construidas e reconstruidas em um constante e dinamico processo de interacao humana, bem como perceber-se sujeito social, capaz de intervir no proprio meio em que se encontra, por meio da producao de valores ou da transformacao da sociedade (MARTINS, 1994).

O perfil do ensino de Sociologia nas escolas publicas de Macapa, Estado do Amapa

Para este trabalho, utilizou-se a metodologia de observacao direta das escolas, por meio de insercao nelas, obtendo-se dados da seguinte maneira: a) da aplicacao de questionarios, a fim de conhecer a estrutura das escolas, observacao dos predios, do comportamento dos alunos, conversas demoradas com o corpo tecnico escolar, conversacoes com os professores, com os diretores, supervisores, identificando a estrutura oferecida e o perfil de formacao do(a) professor(a) de Sociologia, e b) realizacao de entrevistas aos alunos, para saber como a disciplina e percebida por eles.

A pesquisa foi realizada no mes de novembro de 2007, nos seguintes estabelecimentos de ensino macapaenses: Escola Estadual Maria Neusa Carmo de Sousa, Escola Estadual Maria do Carmo Viana dos Anjos, Escola Estadual Maria Ivone de Menezes, Escola Estadual Antonio Ferreira Neto e Escola Estadual Raimunda dos Passos Santos, e o campo amostrai dos alunos do Ensino Medio das escolas citadas restringiu-se apenas as turmas de 3 ano, etapa em que e oferecida a disciplina Sociologia, sendo escolhidas turmas aleatoriamente, nos turnos da tarde e da noite, para se efetuar a aplicacao das entrevistas, num total de 150 alunos participantes voluntarios.

As escolas

As escolas: Escola Estadual Maria do Carmo Viana dos Anjos, Escola Estadual Maria Ivone de Menezes, Escola Estadual Antonio Ferreira Neto e Escola Estadual Raimunda dos Passos Santos sao estabelecimentos de ensino publico, que oferecem o Ensino Medio regular e outras modalidades de ensino, como o Ensino Fundamental, Educacao de Jovens e Adultos e Ensino Especial, localizadas na zona Norte do municipio de Macapa. Possuem corpo docente e tecnico-administrativo formado por professores, supervisores, tecnicos educacionais, especialistas em educacao, diretores e secretarios escolares e administrativos, trabalhando de modo integrado, no planejamento e execucao das acoes das escolas, alem das equipes de vigilancia e de manutencao predial.

A estrutura fisica que caracteriza as escolas citadas e possuirem planta baixa, com muro, estacionamento, entrada com portaria, com os orgaos administrativos postados na parte inicial dos predios, salas dispostas paralelas, em blocos, com salas de aula, TV Escola, biblioteca, quadra poli esportiva, refeitorio, cantina, banheiros e area arborizada com plantas e arvores. As salas de aula comportam entre 30 a 40 alunos, com ventilador de teto, iluminacao adequada, paredes rabiscadas, quadro negro e magnetico. O relacionamento entre os funcionarios e adequado, conforme se observou e em conversas com os mesmos, acontecendo reunioes bimestrais para planejamento das acoes educacionais.

Formacao dos professores

Os professores que ministram a disciplina Sociologia sao em numero de um por estabelecimento de ensino, assim formados, academicamente (Figura 1):

Posicionamento dos estudantes em relacao a disciplina Sociologia

Procurando verificar a importancia da disciplina Sociologia, para os alunos, tomou-se conhecimento que a maioria deles (124 alunos) toma a disciplina num grau de relevancia elevada, e para 25 alunos ela e pouco importante, valores que comparados as duas outras opcoes de respostas, demonstram que os alunos assumem a materia como fundamental para o processo educacional (Figura 2), haja vista os conteudos e a metodologia utilizada:

A satisfacao com o processo de ensino que recebem da disciplina Sociologia e apresentada pelo numero de registros da maioria dos alunos entrevistados (86 alunos) que informaram estar satisfeitos (Figura 3), enquanto 58 afirmaram que estao satisfeitos "mais ou menos" e uma minoria (3 alunos) nao esta satisfeita:

Apesar das eventuais restricoes presentes nas escolas publicas estaduais, como a falta de um material expositivo mais adequado a realidade vivenciada pelo aluno, a maioria (94) informou que a metodologia utilizada em sala de aula, pelo professor, facilita a aprendizagem (Figura 4), enquanto que 53 alunos disseram que facilita "mais ou menos" e apenas tres nao responderam. Conforme observamos na pesquisa realizada, esta metodologia da-se por meio de aula expositiva e dialogada sobre o assunto proposto, comecando com uma apresentacao do tema, explanacao sobre os topicos da aula, com o suporte de exemplificacoes de casos da regiao, objetivando-se a participacao, envolvimento e criticidade das questoes abordadas.

Observamos outro indice positivo sobre o comportamento do aluno, no que se refere a iniciativa para complementar seus conhecimentos escolares. A maioria afirmou procurar ampliar seus conhecimentos a respeito dos conteudos de Sociologia, repassados em sala de aula (Figura 5). Isto demonstra responsabilidade quanto ao processo de ensino que recebem. Buscar meios extraescolares proporciona ao aluno sua independencia da instituicao a que esta vinculado. E um fato muito positivo sabermos isso.

A atividade educativa nao deve ser alicercada apenas na pratica de transmissao de conhecimentos, mas, e principalmente, na interacao entre alunoprofessor, de tal modo que o primeiro, ou seja, o aluno ganhe autonomia em relacao a suas acoes e atitudes, posto que mais importante do que saber o conteudo escolar, e preciso ter postura pragmatica, de aplicacao dos artificios desenvolvidos em sala de aula, e aplicados na realidade em que convive o aluno e os demais individuos.

E preciso notar tambem os registros complementares ao item anterior, em que os alunos afirmaram ampliar seus conhecimentos por meio das seguintes modalidades (Figura 6):

No quesito relacionamento aluno-professor, vemos indicios positivos da recepcao do aluno em relacao ao profissional com que lidam (Figura 7). Dessa forma, observou-se que os alunos nao encontram dificuldades na interacao deles com o/a professor/a. Isto confirma que os alunos tem boas perspectivas acerca da validade do conhecimento que lhes e transmitido por intermedio da disciplina e do profissional com quem aprendem.

Com o intuito de completar esta pesquisa com um posicionamento dos alunos acerca da inclusao da disciplina Sociologia no processo seletivo vestibular das universidades (Figura 8), os resultados obtidos indicam que a implantacao sera vista favoravelmente. Tal resultado e decorrente, como vimos anteriormente, da aceitacao dos alunos em relacao ao conteudo ministrado em sala de aula e da forma como eles a entendem.

Verificando o nivel de importancia da disciplina Sociologia, para os alunos do ensino medio de escolas publicas, tomamos conhecimento que a maioria deles reconhece a influencia que a disciplina possui em suas diversas inclinacoes de estudo. Ou seja, a disciplina Sociologia nao apresenta rejeicao por parte dos alunos, seja pelos conteudos que lhes sao oferecidos, seja pela forma como os professores fazem valer a maneira como expoem o assunto, situando dentro de perspectivas teoricas e praticas dos cotidianos vivenciados pelos estudantes. Esta forma de situar a materia demonstra amadurecimento dos professores, na medida em que trabalham os conhecimentos da realidade local.

E assim que a disciplina Sociologia apresentou e recebeu indices elevados de aceitacao, seja tomando a mesma como de utilidade em suas vidas intelectual e pessoal -, seja como incluindo-a nas materias constantes nos processos seletivos das universidades. O proprio relacionamento alunoprofessor e visto dentro de termos positivos, posto que nao observamos conflitos entre as classes docentes e discentes. A busca autonoma do educando na complementaridade dos assuntos de aula e um sinal de que ele reflete sobre a realidade individual e onde esta inserto.

Consideracoes finais

Um possivel direcionamento para os resultados apresentados e o processo educacional alicercado em compromisso com os alunos, de forma que recebam uma educacao de qualidade, que possibilite aos mesmos a abertura intelectual e consciente das atitudes que fazem, que afetam a si mesmos e os que estao ao seu redor. Educar envolve muito mais do que apenas pressupostos pedagogicos e conhecimentos teoricos. A atividade educacional esta diretamente atrelada a um pensamento politico atuante, ideologicamente disfarcada, mas igualmente direcionada por um conjunto de estruturas que interagem mutuamente.

Nao ha uma particularidade neutra no agir do profissional da educacao. Este tem de estar consciente de suas responsabilidades sociais com o ser para o qual trabalha, interferindo na sua indole, e formulando-lhe um imaginario que o amolde na sociedade em que se insere. Os educadores, portanto, devem agir segundo uma pedagogia politica, que envolva educacao construtiva e atitude definida em relacao a varios aspectos do meio social. A educacao e um ato politico, posto que possui um fim, e uma forma de atingir essa finalidade, qual seja a de possibilitar ao ser humano um esclarecimento de sua acao (com suas causas e fins), e de sua praxis (uma atitude deliberada sob uma reflexao permanente) (FREIRE, 2004).

Na pesquisa feita, pode-se verificar o desejo conscio dos individuos na busca de crescimento tanto mental, como social--e em que viam a educacao como de grande relevancia para este processo de desenvolvimento e de amadurecimento. E interessante e que a disciplina Sociologia possui uma funcao necessaria para isso, na medida em que possibilita aos alunos perceberem o mundo que os cerca como um ente em constante transformacao, que os modifica, tambem.

Diante disso, este trabalho mostrou que se faz necessario, cada vez mais, compreendermos as novas situacoes sociais criadas pela sociedade capitalista, principalmente pelo fato de que a Sociologia vai muito alem da reflexao sobre a sociedade moderna, tendo intencoes praticas e um vasto desejo de interferir na trajetoria desta civilizacao, indicando que todos os individuos tem o direito e o dever de participarem da vida social visando contribuir na construcao de uma sociedade mais justa.

A instituicao escolar tem como um de seus fins apresentar ao individuo a interacao com a sociedade, buscando apreender conhecimentos desenvolvidos nela (ALVARENGA, 2002). A compreensao da sociedade pelo aluno perpassa pelo seu entendimento diante do seu comportamento individual no ambito social, uma vez que ele e sujeito desse contexto, pois o processo fundamental da sociedade e marcado por uma interacao constante entre os sistemas sociais.

Agradecimentos

O autor apresenta seus agradecimentos aos colegas e amigos/as do curso de graduacao que colaboraram na elaboracao deste artigo e a Professora Maria do Socorro dos Santos Oliveira (UNIFAP), pela sugestao em fazer este trabalho sobre ensino de Sociologia. Tambem ha o registro da gratidao as pessoas entrevistadas, nas escolas, para esta pesquisa.

Received on July 17, 2009. Accepted on February 18, 2010.

Referencias

ALVARENGA, L. G. Sociologia. Goiania: AB, 2002. BRASIL. Lei de diretrizes e bases da educacao nacional. Disponivel em: <http://www.planalto.gov.br/ ccivil_03/LEIS/l9394.htm>. Acesso em: 2 jul. 2009.

CARVALHO, L. M. G. Sociologia e ensino medio em debate. Rio Grande do Sul: Unijui, 2005.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessarios a pratica educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2004.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Sociologia geral. 7. ed. rev. Sao Paulo: Atlas, 2001.

MARCELLINO, N. C. Introducao as ciencias sociais. 14. ed. Campinas: Papirus, 2005.

MARTINS, C. B. O que e Sociologia. 38. ed. Sao Paulo: Brasiliense, 1994.

NOVA, S. V. Introducao a Sociologia. 6. ed. Sao Paulo: Atlas, 2004.

OLIVEIRA, P. S. Introducao a Sociologia. 25. ed. Sao Paulo: Atica, 2004. (Serie Brasil).

SANTOS, M. B. A Sociologia no ensino medio. Disponivel em: <http://www.sociologos.org.br/textos/ sociol/ensinmed.htm>. Acesso em: 15 maio 2005.

WEBER, M. Ciencia e politica: duas vocacoes. Sao Paulo: Martin Claret, 2003.

License information: This is an open-access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution License, which permits unrestricted use, distribution, and reproduction in any medium, provided the original work is properly cited.

DOI: 10.4025/actascihumansoc.v32i2.7709

Fernando Castro Amoras Departamento de Pesquisa, Universidade Federal do Amapa, Rod. Juscelino Kubitschek de Oliveira, km 2, s/n, 68902-280, Cx. Postal 261, Macapa, Amapa, Brasil. Email: fernandogentry@hotmail.com
Figura 1. Formacao academica.

Pedagogia             40%
Ciencias Sociais      60%

Fonte: Resultados da pesquisa de campo.

Figura 2. Posicionamento dos alunos sobre a importancia da
disciplina Sociologia.

Fonte. Resultados da pesquisa de campo.

Muito importante       82%
Pouco importante       17%
Sem importancia         0%
Nao respondeu           1%

Figura 3. Satisfacao com o processo de ensino que recebe da
disciplina Sociologia.

Fonte. Resultados da pesquisa de campo.

Satisfeito            57%
Nao satisfeito         2%
Mais ou menos         39%
Nao respondeu          2%

Figura 4. A metodologia utilizada pelo professor de Sociologia
facilita a aprendizagem.

Fonte. Resultados da pesquisa de campo.

Facilita            63%
Nao Facilita         3%
Mais ou menos       35%
Nao respondeu        2%

Figura 5. Iniciativa em ampliar seus conhecimentos a respeito
dos conteudos de Sociologia.

Fonte. Resultados da pesquisa de campo.

Possui               34%
Nao possui            6%
As vezes             59%
Nao respondeu         1%

Figura 6. Formas de ampliar os conhecimentos escolares.

Fonte: Resultados da pesquisa de campo.

Outras Fontes          14%
Livros                 37%
Internet                4%
Conversacoes           11%
Durante as aulas       17%
Nao respondeu          17%

Figura 7. Avaliacao da relacao social com o professor de
Sociologia.

Fonte: Resultados da pesquisa de campo.

Satisfatoria              73%
Insatisfatoria             2%
Precisa melhorar          23%
Relacao de afastamento     1%
Nao respondeu              1%

Figura 8. Concordancia com a inclusao da disciplina Sociologia
no vestibular.

Fonte: Resultados da pesquisa de campo.

Favoravel           69%
Nao favoravel       30%
Nao respondeu        1%
COPYRIGHT 2010 Universidade Estadual de Maringa
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2010 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Title Annotation:Texto en Portuguese
Author:Castro Amoras, Fernando
Publication:Acta Scientiarum Human and Social Sciences (UEM)
Date:Apr 1, 2010
Words:3338
Previous Article:Modernidade e declinio da experiencia em Walter Benjamin.
Next Article:Impressoes de 1968: contracultura e identidades.
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2019 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters