Printer Friendly

Perfil antropometrico, alimentar e o conhecimento nutricional de atletas de voleibol.

RESUMO

O objetivo do presente estudo foi verificar o perfil antropometrico, alimentar e o conhecimento sobre alimentacao de atletas de voleibol da cidade de Bento Goncalves--RS. Participaram do estudo 12 atletas de voleibol da categoria profissional da equipe do Bento Volei da cidade de Bento Goncalves--RS, com idade media de 32 [+ or -] 4,31 anos. Na avaliacao antropometrica, avaliou-se a massa corporal total, estatura, perimetria e dobras cutaneas. A avaliacao dietetica foi realizada atraves do registro alimentar auto referido de quatro dias da semana. Para avaliacao do conhecimento nutricional foi utilizado um questionario validado. Os dados foram expressos em media e desvio padrao, ou mediana e intervalo interquartil de acordo com a distribuicao das variaveis e analisados pelo software SPSS versao 19.0. Os resultados antropometricos mostraram que os atletas apresentaram, em media, 92,86 [+ or -] 11,44 kg de massa corporal total; 194 [+ or -] 11 cm de estatura e 60,25 [+ or -] 17,78 mm de somatorio de sete dobras cutaneas. A avaliacao dietetica mostrou um inadequado consumo de carboidratos e lipideos, alem de uma baixa ingestao calorica e a proteina mostrou-se adequada. Com relacao aos dados obtidos com o questionario de conhecimento nutricional observou-se que os atletas possuem um inadequado conhecimento nutricional. Sendo assim, torna-se necessaria orientacao nutricional individualizada para corrigir as inadequacoes dieteticas observadas, melhorando o desempenho fisico e qualidade de vida.

Palavras-chave: Antropometria. Consumo Alimentar. Nutricao. Voleibol.

ABSTRACT

Anthropometric profile, food and nutrition knowledge of volleyball athletes

The aim of this study was to determine the anthropometric profile and food and knowledge of power volleyball athletes in the city of Bento Goncalves - RS. The sample consisted of 12 volleyball athletes of the professional category of benedict's Volleyball team in the city of Bento Goncalves - RS, with a mean age of 32 [+ or -] 4,31 years. In anthropometric assessment, it was evaluated total body mass, height, circumference and skinfold thickness. Dietary assessment was performed using the food self -registration during four days a week. To evaluate the nutritional knowledge was used a validated questionnaire. Data were expressed as mean and standard deviation or median and interquartile range according to the distribution of variables and analyzed by SPSS software version 19.0. Anthropometric results showed that athletes had an average of 92,86 [+ or -] 11,44 kg of total body mass, 194 [+ or -] 11 cm in height and 60,25 [+ or -] 17,78 mm in sum of skinfolds. The dietary evaluation showed an inadequate consumption of carbohydrates and lipids, plus a low calorie intake and protein was adequate. Regarding the data obtained with the nutritional knowledge questionnaire it was observed that athletes have a poor nutritional knowledge. Therefore, it is necessary individualized nutritional orientation to correct the dietary inadequacies observed, improving physical performance and quality of life.

Key words: Anthropometry. Food Consumption. Nutrition. Volleyball.

INTRODUCAO

O voleibol e um esporte de equipe realizado em todos os niveis competitivos e coloca uma enfase em movimentos como saltar, bater e bloquear.

Alem de habilidades tecnicas e taticas, tem-se argumentado que a forca e a potencia muscular sao os fatores mais importantes que contribuem para o bom desempenho durante as competicoes de elite (Marques e colaboradores, 2009).

Esta modalidade possui caracteristica intermitente que requer que os atletas realizem esforcos de curta duracao e alta intensidade, intercalados por periodos de baixa intensidade, principalmente por ser um jogo com pausas apos cada ponto (Filho e colaboradores, 2013).

No voleibol moderno tem-se exigido a formacao de atletas com extrema habilidade na defesa e ataque, sendo que a agilidade, a velocidade de reacao, a forca explosiva, sao fatores preponderantes, aliados a necessidade de uma estatura elevada (Petroski e colaboradores, 2013).

As caracteristicas antropometricas e da composicao corporal sao cada vez mais decisivas na selecao e determinacao de rendimento dos atletas, proporcionando melhores condicoes para o treino das qualidades fisicas, alem de auxiliarem diretamente nas acoes de jogo (Cabral e colaboradores, 2011).

Em atletas de alto rendimento, a rotina de treinamento fisico extenuante induz alteracoes consideraveis nas necessidades nutricionais, o que torna fundamental ter uma alimentacao adequada durante os periodos de treinamento e competicao, nao somente para maximizar o desempenho, mas tambem para permitir a recuperacao plena e a manutencao da saude (Gomes e colaboradores, 2009).

O tipo, a intensidade e o volume das atividades desempenhadas pelos atletas implicam em diferentes demandas nutricionais, de modo que dias de treinamento de alta intensidade implicam em uma maior necessidade energetica para o desempenho do esforco maximo, enquanto dias de treinamento de baixa intensidade implicam em necessidades energeticas menores.

Assim, o planejamento nutricional do atleta deve levar em consideracao o treinamento a ser executado, buscando sincronizar a ingestao calorica com a demanda energetica imposta pelas diferentes fases e sessoes de treinamento visando um melhor desempenho (Sartori e colaboradores, 2002).

Para que os atletas possam fazer escolhas acertadas na alimentacao, e importante que possuam um bom conhecimento nutricional, associado ou nao ao acompanhamento por profissional nutricionista (Pessi e Fayh, 2011).

Portanto o objetivo do presente estudo e verificar o perfil antropometrico e alimentar e o conhecimento sobre alimentacao de atletas de voleibol da cidade de Bento Goncalves-RS.

MATERIAIS E METODOS

Tratou-se de um estudo quantitativo, de investigacao transversal. A amostra se deu por conveniencia, sendo composta por 12 atletas de voleibol pertencentes a categoria profissional da equipe do Bento Volei da cidade de Bento Goncalves-RS.

O projeto de pesquisa foi aprovado pelo Comite de Etica em Pesquisa da Faculdade Fatima sob numero de parecer 988783.

Para avaliacao fisica dos atletas foi utilizada uma balanca antropometrica (Filizola[R], capacidade de 150kg), estadiometro (Sanny[R], com campo de medicao de 0 a 210cm e resolucao em milimetros), compasso de dobras cutaneas (Cescorf[R], clinico, com sensibilidade de 0,1mm), fita antropometrica (Sanny[R]).

As marcacoes dos locais e a tecnica de tomada das dobras cutaneas seguiram os padroes da Sociedade Internacional para o Avanco da Cineantropometria (ISAK). Os calculos da composicao corporal foram realizados usando a metodologia do somatorio de sete dobras cutaneas (tricipital, subescapular, toracica, suprailiaca, abdominal, coxa e panturrilha) do American College of Sports Medicine (ACSM).

Para avaliacao do conhecimento nutricional foi utilizado um questionario validado por Bassit e Malverdi (1998).

A pontuacao total menor ou igual a 50% dos acertos das questoes indicam um inadequado conhecimento nutricional; entre 60% e 80% das questoes indicam moderado conhecimento nutricional e acima de 80% das questoes indicam alto conhecimento nutricional.

Foi estimado o consumo alimentar medio de cada atleta utilizando o metodo do registro alimentar auto referido de quatro dias da semana (segunda-feira, quarta-feira, sextafeira e domingo). Os dados foram tabulados e analisados em software de analise nutricional da alimentacao Dietwin[R].

Os dados foram expressos em media e desvio padrao, ou mediana e intervalo interquartil de acordo com a distribuicao das variaveis. A normalidade de distribuicao foi avaliada pelo teste Shapiro-Wilk. Dados categoricos expressos em frequencia e percentual. Os dados foram analisados pelo software SPSS versao 19.0.

RESULTADOS

Participaram do estudo 12 atletas de voleibol da categoria profissional da equipe do Bento Volei da cidade de Bento Goncalves-RS, com idade media de 32 [+ or -] 4,31 anos.

Os atletas realizam treinos diarios no turno da manha com trabalhos de preparacao fisica e no turno da tarde com treinos tecnicos/taticos.

Constatou-se que os atletas realizavam em torno de 5 refeicoes por dia, sendo estas o desjejum, almoco, lanche da tarde efetuado no pre-treino, jantar consumido apos o treino e ceia.

A tabela 1 apresenta os resultados da avaliacao dietetica dos atletas referida nos quatro dias de aplicacao do registro alimentar. O consumo energetico diario medio foi de 2400,23 [+ or -] 643,43 kcal. A distribuicao percentual media dos macronutrientes em relacao ao valor energetico total foi de 51% de carboidratos, 23% de proteinas e 26% de lipideos.

Dentre os 12 atletas, dois referiram fazer uso de whey protein e um de glutamina e, portanto, estes suplementos entraram no calculo da avaliacao dietetica.

Os atletas apresentaram massa corporal media de 92,86 [+ or -] 11,44 kg e estatura media de 194 [+ or -] 11 cm. Os resultados da avaliacao antropometrica estao apresentados na tabela 2.

Quanto ao conhecimento nutricional, os atletas apresentaram um numero variado de acertos nas questoes (Tabela 3), sendo que oito dos mesmos ja mencionaram ter recebido orientacao com profissional nutricionista.

DISCUSSAO

A pratica de atividades esportivas pode proporcionar beneficios a composicao corporal, a saude e a qualidade de vida. No entanto, o esporte competitivo nem sempre representa sinonimo de equilibrio no organismo.

As alteracoes fisiologicas e os desgastes nutricionais gerados pelo esforco fisico podem conduzir o atleta ao limiar da saude e da doenca, se nao houver a compensacao adequada desses eventos (Panza e colaboradores, 2007).

O consumo alimentar medio do presente estudo foi de 2400,23 kcal/dia, abaixo do encontrado por Clark (1994), cujo consumo alimentar medio de atletas de esportes coletivos foi de 3660 kcal/dia.

O resultado mostra que o valor energetico esta bem aquem da recomendacao energetica de 3000 a 5000 kcal/dia, preconizada pela Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte (2009), o que pode resultar em perda de massa muscular, perda ou falta de ganho de densidade ossea, um aumento do risco de fadiga, lesoes e doencas, e um processo de recuperacao prolongado (ACSM, 2009).

A ingestao adequada de carboidratos e um fator nutricional importante para lidar com as demandas de formacao e recuperacao dos atletas entre os treinamentos e competicoes (Garcia-Roves e colaboradores, 2014).

O presente estudo apresentou um consumo medio dos atletas de 3,28 g/kg/dia de carboidratos, abaixo do recomendado por Burke e colaboradores (2011), que propoem uma ingestao de 5-7 g/kg/dia de carboidratos para demandas de formacao e competicao, aumentando para 8-12 g/kg/dia para treinamento intenso ou maxima recuperacao de glicogenio. Ainda que o periodo da coleta de dados tenha ocorrido na pre-temporada de competicoes, ve-se com os resultados aqui apresentados a necessidade de aumentar o consumo de carboidratos pelos atletas, que poderia ser atraves de orientacao alimentar para escolhas mais adequadas ou suplementacao, principalmente nas refeicoes desjejum e pre-treino, que se mostraram insuficientes neste nutriente.

O objetivo e alcancar os valores recomendados de carboidrato pela SBME (2009) que representaria entre 60 e 70% do valor energetico diario. Isso significa que os atletas precisam aumentar o consumo deste macronutriente entre 9% e 19%.

O presente estudo apresentou uma ingestao media de 1,42 g/kg/dia de proteinas. Estando de acordo com o ACSM (2009), que recomenda uma ingestao de proteinas de 1,2-1,7 g/kg/dia em praticas alimentares para atletas. A adequacao deste macronutriente pode ter sido ocasionada pelo consumo de suplementos a base de proteina (Whey protein) por alguns atletas, aumentando a media de consumo diario de proteina. Alem disso, 100% dos participantes relataram ter consumido churrasco, um prato tipico da regiao Sul do Brasil, a base de carne assada, o que tambem elevou o consumo de proteina destes atletas.

A gordura e uma fonte de energia, vitaminas lipossoluveis e acidos graxos essenciais, importante na dieta dos atletas, sendo que nao e recomendado para os mesmos uma dieta rica em gordura (SBME, 2009).

O ACSM (2009) recomenda entre 20% e 35% do valor energetico diario. O estudo apresentou uma ingestao media de 0,74 g/kg/dia de lipideos, ficando abaixo do recomendado pela SBME (2009), que e cerca de 1 g/kg/dia.

Foi possivel verificar, atraves da avaliacao dietetica, baixa qualidade no que se refere aos acidos graxos consumidos, uma vez que ha consumo de acidos graxos trans por varios atletas e pouco consumo de alimentos fonte de gordura saudavel, tais como oleos vegetais e sementes oleaginosas.

A orientacao alimentar no que diz respeito ao consumo de gorduras poderia priorizar escolhas mais adequadas a aumentar o consumo, ja que o percentual deste macronutriente esta dentro do preconizado pela ACSM (2009).

A massa e composicao corporal sao dois fatores que contribuem para a performance no esporte (ACSM, 2009). O presente estudo apresentou uma estatura media de 194 cm, dados semelhantes encontrados por Petroski e colaboradores (2013) em atletas de voleibol que apresentaram valores medios de estatura de 197 cm.

Quanto ao somatorio de sete dobras cutaneas foi encontrado o valor medio de 60,25 mm, estando de acordo com os padroes da Sociedade Internacional para o Avanco da Cineantropometria (Marfell-Jones e colaboradores, 2006) que preconiza valor entre 30-60 mm.

A antropometria e a composicao corporal sao cada vez mais importantes no rendimento dos atletas, juntamente com o treinamento das qualidades fisicas e das estrategias de treinamento tecnico/tatico.

Reconhecendo a importancia do conhecimento nutricional para fazer escolhas acertadas na alimentacao, torna-se importante que os atletas possuam o dominio deste tema (Pessi e Fayh, 2011).

Com relacao aos dados obtidos no presente estudo com o questionario de conhecimento nutricional, observou-se que nove atletas possuem um inadequado conhecimento nutricional, dois atletas possuem moderado conhecimento nutricional e um atleta possui elevado conhecimento nutricional.

Sendo possivel verificar que a inadequacao da dieta dos atletas pode estar relacionada ao numero de acertos no questionario.

CONCLUSAO

Os resultados reforcam a necessidade de maiores informacoes nutricionais para que os atletas saibam aplicar de forma adequada os principios da nutricao em suas dietas e possam otimizar o seu desempenho.

Portanto torna-se fundamental o acompanhamento de um profissional nutricionista para orientar sobre as condutas nutricionais mais adequadas a cada atleta.

REFERENCIAS

1-ACSM. American College of Sports Medicine. Joint Position Statement: Nutrition and Athletic Performance. Official Journal of the American College of Sports Medicine. 2009. p.709-731.

2-Bassit, R. A.; Malverdi, M. A. Avaliacao nutricional de triatletas. Revista Paulista Educacao Fisica. Vol. 12. Num. 1. 1998. p.42-53.

3-Burke, L. M.; Hawley, J. A.; Wong, S. H. S.; Jeukendrup, A. E. Carbohydrates for training and competition. Journal of Sports Sciences. Vol. 29. 2011. p.17-27.

4-Cabral, B. G. D. A. T.; Cabral, S. D. A. T.; Toledo, I. V. R. G.; Dantas, P. M. S.; Miranda, H. F. D.; Knakcfuss, M. I. Antropometria e somatotipo: fatores determinantes na selecao de atletas no voleibol brasileiro. Revista Brasileira de Ciencias do Esporte. Porto Alegre. Vol. 33. Num. 3. 2011. p.733-746.

5-Clark, K. Nutritional guidance to soccer players for training and competition. Journal of Sports Sciences. Vol. 12. 1994. p.43-50.

6-Filho, M. G. B.; Andrade, F. C. D.; Nogueira, R. A.; Nakamura, F. Y. Comparacao de diferentes metodos de controle da carga interna em jogadores de voleibol. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 19. Num. 2. 2013. p.143-146.

7-Garcia-Roves, P. M.; Garcia-Zapico, P.; Patterson, A. M.; Iglesias-Gutierrez, E. Nutrient intake and food habits of soccer players: analyzing the correlates of eating practice. Nutrients. Vol. 6. Num. 7. 2014. p.2697-2717.

8-Gomes, R. V.; Ribeiro, S. M. L.; Veibig, R. F.; Aoki, M. S. Consumo alimentar e perfil antropometrico de tenistas amadores e profissionais. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 15. Num. 6. 2009. p.436-440.

9-Marfell-Jones, M.; Olds, T.; Stewart, A. International Standards for Anthropometric Assessment. Potchefstroom (Africa): International Society for the Advancement of Kinanthropometry (ISAK). 2006.

10-Marques, M. C.; Tillaar, R. V. D.; Gabbett, T. J.; Reis, V. M.; Gonzalez-Badillo, J. J. Physical fitness qualities of professional volleyball players: determination of positional diferences. Journal of Strength and Conditioning Research. Vol. 23. Num. 4. 2009. p.1106-1111.

11-Panza, V. P.; Coelho, M. S. P. H.; Pietro, P. F. D.; Assis, M. A. A. D.; Vasconcelos, F. D. A. G. D. Consumo alimentar de atletas: reflexoes sobre recomendacoes nutricionais, habitos alimentares e metodos para avaliacao do gasto e consumo energeticos. Revista de Nutricao. Vol. 20. Num. 6. 2007. p.681-692.

12-Pessi, S.; Fayh, A. P. T. Avaliacao do conhecimento nutricional de atletas profissionais de atletismo e triathlon. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 17. Num. 4. 2011. p.242-245.

13-Petroski, E. L.; Fraro, J. D.; Fidelix, Y. L.; Silva, D. A. S.; Pires-Neto, C. S.; Dourado, A. C.; Rocha, M. A.; Stanganelli, L. C. R.; Oncken, P.; Vieira, F. S. Caracteristicas antropometricas, morfologicas e somatotipicas de atletas da selecao brasileira masculina de voleibol: estudo descritivo de 11 anos. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano. Vol. 15. Num. 2. 2013. p.184-192.

14-SBME. Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte. Modificacoes dieteticas, reposicao hidrica, suplementos alimentares e drogas: comparacao de acao ergogenica e potenciais riscos para a saude. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 15. Num. 3. 2009. p.3-12.

15-Sartori, R. F.; Prates, M. E. F.; Tramonte, V. L. G. C. Habitos alimentares de atletas de futsal dos estados do Parana e do Rio Grande do Sul. Revista da Educacao Fisica/UEM. Vol. 13. Num. 2. 2002. p.55-62.

Ana Paula Faccin (1) Marcia Keller Alves (1) Rodrigo Cauduro Oliveira Macedo (1)

(1) -Faculdade Nossa Senhora de Fatima, Brasil.

E-mails dos autores:

arfaccin@hotmail.com

marcia_nutri@hotmail.com

rodrigomacedonutri@hotmail.com

Recebido para publicacao em 17/05/2016

Aceito em 15/11/2016
Tabela 1 - Consumo de energia e macronutrientes de atletas de voleibol,
Bento Goncalves, 2015.

Variaveis                   Media [+ or -] DP        Valor Minimo

Energia (kcal/dia)          2400,23 [+ or -] 643,43  1816,80
kcal/kg/dia                   28,88 [+ or -] 5,73      17,93
Proteina total (g/dia)       131,44 [+ or -] 28,28     98,59
Proteina (g/kg/dia)            1,42 [+ or -] 0,29       0,98
Carboidratos total (g/dia)   305,41 [+ or -] 108,99   205,22
Carboidrato (g/kg/dia)         3,28 [+ or -] 0,99       2,15
Lipideos total (g/dia)        68,85 [+ or -] 19,35     43,19
Lipideos (g/kg/dia)            0,74 [+ or -] 0,17       0,43

Variaveis                   Valor Maximo

Energia (kcal/dia)          4141,79
kcal/kg/dia                   38,39
Proteina total (g/dia)       172,93
Proteina (g/kg/dia)            1,98
Carboidratos total (g/dia)   601,40
Carboidrato (g/kg/dia)         5,57
Lipideos total (g/dia)       116,36
Lipideos (g/kg/dia)            1,08

Legenda: DP = Desvio-Padrao.

Tabela 2 - Avaliacao antropometrica de atletas de voleibol, Bento
Goncalves, 2015

Medida                    Media [+ or -] DP      Valor Minimo

Massa Corporal (kg)        92,86 [+ or -] 11,44   73,40
Estatura (cm)             194 [+ or -] 11        170
S 7 Dobras Cutaneas        60,25 [+ or -] 17,78   33,00
Perimetro do Braco         33,47 [+ or -] 2,25    28,00
Perimetro do Torax        102,58 [+ or -] 7,23    87,00
Perimetro do Abdomen       92,00 [+ or -] 5,09    83,00
Perimetro da Cintura       86,08 [+ or -] 3,94    78,00
Perimetro do Quadril      104,04 [+ or -] 28,66   95,00
Perimetro da Panturrilha   39,07 [+ or -] 3,69    32,00

Medida                    Valor Maximo

Massa Corporal (kg)       107,90
Estatura (cm)             205
S 7 Dobras Cutaneas        92,00
Perimetro do Braco         37,00
Perimetro do Torax        111,00
Perimetro do Abdomen       98,00
Perimetro da Cintura       92,00
Perimetro do Quadril      111,00
Perimetro da Panturrilha   44,00

Legenda: DP = Desvio-Padrao.

Tabela 3 - Avaliacao do conhecimento nutricional de atletas de
voleibol, Bento Goncalves, 2015.

% acerto  Numero casos (%)

  0%      1 (8,3%)
22,22%    2 (16,7%)
33,33%    3 (25,0%)
44,44%    1 (8,3%)
55,55%    2 (16,7%)
66,66%    2 (16,7%)
88,88%    1 (8,3%)
COPYRIGHT 2017 Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercicio. IBPEFEX
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2017 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Title Annotation:texto en portugues
Author:Faccin, Ana Paula; Alves, Marcia Keller; Macedo, Rodrigo Cauduro Oliveira
Publication:Revista Brasileira de Nutricao Esportiva
Date:May 1, 2017
Words:3513
Previous Article:Avaliacao da auto-imagem corporal e o comportamento alimentar de mulheres.
Next Article:Avaliacao da ingestao alimentar e suplementacao em praticantes de musculacao de academias de Hortolandia-SP.
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2022 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters |