Printer Friendly

PLANNING AND SUSTAINABILITY: THE CASE OF THE FEDERAL HIGHER EDUCATION INSTITUTIONS/PLANEJAMENTO E SUSTENTABILIDADE: O CASO DAS INSTITUICOES FEDERAIS DE ENSINO SUPERIOR/PLANIFICACION Y SOSTENIBILIDAD: EL CASO DE LA EDUCACION FEDERAL INSTITUCIONES MAS ALTAS.

INTRODUCAO

Para analisar a gestao estrategica de uma organizacao, torna-se necessario conhecer a filosofia institucional, pois ela e um componente do planejamento estrategico que pode revelar muito sobre a organizacao e sua forma de gestao, evidenciando a missao, visao e valores que nortearao seus objetivos, interesses e acoes. A partir da missao, a acao organizacional pode ser canalizada para um conjunto de objetivos e metas estrategicas que nortearao o rumo da organizacao na direcao de sua visao estrategica de futuro. A visao de futuro, por sua vez, expressa o pensamento estrategico da organizacao em busca de seus horizontes de longo prazo.

As universidades sao um tipo peculiar de organizacao, que em tempos recentes vem sendo instadas a promover seu desenvolvimento tomando por base um processo de planejamento que torne explicito o seu pensamento institucional, ancorado em missao e visao claramente definidas. Nessas organizacoes, o planejamento estrategico e sintetizado no Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI).

Se por um lado sao levadas a pensar estrategicamente, por outro nao podem se eximir de discutir e contribuir para o principal tema da epoca: a busca pelo Desenvolvimento Sustentavel (DS) e a Sustentabilidade. Porem, essa nao e tarefa simples, pois e um objetivo coletivo que depende da mudanca de consciencia, conhecimento, equilibrio e dialogo com a sociedade.

O conceito de sustentabilidade centra-se na preocupacao com relacao ao impacto de acoes presentes sobre ecossistemas, sociedades e ambientes do futuro. Ameer e Othman (2012) destacam que tais preocupacoes devem estar refletidas no planejamento estrategico de organizacoes sustentaveis, de forma que intencoes dessa natureza sao operacionalizadas atraves da adocao de um enfoque de longo prazo e um conjunto mais abrangente de responsabilidades, com foco em praticas eticas, empregados, meio ambiente e clientes.

Este estudo se justifica do ponto de vista teorico-empirico por trazer o planejamento e a perspectiva da sustentabilidade em uma abordagem que procura reforcar as discussoes academicas sobre esses temas, ao mesmo tempo que explora as condicoes de aplicabilidade dessas duas tematicas nas IFES, partindo de sua mais importante declaracao de concepcao estrategica, que e o PDI.

Diante do exposto, este estudo tem por objetivo analisar a perspectiva da sustentabilidade em Planos de Desenvolvimento Institucional (PDIs), em Instituicoes Federais de Ensino Superior (IFES), identificando as dimensoes que estao abarcadas nos textos da Missao e Visao, associando-as com as diretrizes do Plano Nacional de Educacao e suas peculiaridades.

SUSTENTABILIDADE

O conceito de sustentabilidade e as discussoes relacionadas ao Desenvolvimento Sustentavel (DS) sao cada vez mais recorrentes em diferentes contextos e areas do conhecimento. Em virtude dos inumeros problemas sociais e ambientais que estao ocorrendo nas ultimas decadas, sao crescentes as preocupacoes sobre como atingir o DS, definido como aquele "capaz de suprir as necessidades da geracao atual, sem comprometer com a capacidade de atender as necessidades das futuras geracoes" (WCED, 1987, p. 9).

A operacionalizacao do conceito de DS ganhou diversas conotacoes e varios modelos alcancaram destaque, tanto no meio academico quanto no empresarial. Um dos principais modelos, que procurou reduzir a sustentabilidade a um padrao minimo de operacionalizacao, e o denominado Triple Botton Line (TBL), conhecido como Tripe da Sustentabilidade (ELKINGTON, 2012). A sustentabilidade e definida como o "principio de assegurar que nossas acoes hoje nao limitarao a gama de opcoes economicas, sociais e ambientais disponiveis para as geracoes futuras" (ELKINGTON, 2012, p. 20).

Segundo o TBL, o conceito de sustentabilidade se operacionaliza em tres pilares: economico, social e ambiental. A Figura 01 demonstra que as tres dimensoes devem estar integradas. A dimensao social refere-se ao capital humano, comunidade, sociedade como um todo, definindo a necessidade de pagamentos de salarios justos e adequados a legislacao trabalhista, alem de proporcionar outros aspectos, como o bem-estar dos funcionarios. A dimensao ambiental refere-se ao capital natural de um empreendimento ou sociedade, indicando que e preciso amenizar o impacto ambiental negativo e compensar o que nao e possivel amenizar. A dimensao economica referese aos temas ligados a producao, distribuicao e consumo de bens e servicos, devendo levar em conta outros aspectos que envolvem o setor em que a organizacao atua (ELKINGTON, 2012).

Dentre outros conceitos, resgata-se o proposto por Sachs (2004), que salienta a importancia da sustentabilidade para o crescimento do desenvolvimento sustentavel, estabelecendo um modelo pautado em oito dimensoes que devem estar integradas (Figura 02).

As oito dimensoes propostas estao apresentadas na Tabela 01, com a sua respectiva descricao.

A sustentabilidade esta atrelada ao equilibrio das dimensoes e a sua sinergia. Cabe destacar que a sustentabilidade teve seu surgimento ha varias decadas. Um dos acontecimentos marcantes nessa area foi a conferencia Eco-92, que teve com um dos seus principais resultados a Agenda 21, documento que reforcou a importancia de cada pais em se comprometer a refletir, global e localmente, sobre a forma pela qual governos, empresas, organizacoes nao governamentais e todos os setores da sociedade poderiam cooperar no estudo de solucoes para os problemas socioambientais. Cada pais desenvolveu a sua Agenda 21 e no Brasil as discussoes foram coordenadas pela Comissao de Politicas de Desenvolvimento Sustentavel e da Agenda 21 Nacional (CPDS), ligadas a ONU (AGENDA 21, 2004).

Izakovicova e Oszlanyi (2012) salientam que as questoes que envolvem a sustentabilidade sao modernas e consistem em inevitaveis precondicoes para a existencia futura da humanidade, uma vez que estao sobressaindo especialmente no ultimo periodo, quando problemas ambientais acumulados superam um quadro puramente ecologico e se tornam uma questao existencial.

O Brasil e um dos paises onde mais avancam o conceito de sustentabilidade e a aplicacao de tecnologias capazes de oferecer alternativas eficientes de desenvolvimento sustentavel (ALIGLERI; ALIGLERI; KRUGLIANSKAS, 2009). Segundo esses mesmos autores, as organizacoes que praticam a busca pela gestao socioambiental orientada estao obtendo varios ganhos de carater intangivel, como a imagem de marca e reputacao, alem de valores intangiveis, como solidariedade, projetos, dentre outros.

Neste estudo a sustentabilidade sera abordada tomando-se como base o modelo de Elkington (2012), ampliado pelas dimensoes cultural, politica e territorial, resgatadas de Sachs (2004), conforme ilustrado na Figura 03.

As dimensoes a serem utilizadas neste estudo sao adequadas para a analise do contexto atual da sustentabilidade, em especial nas IFES, que se destacam pelo papel no desenvolvimento social, cultural, ambiental, economico, territorial e politico (nacional e internacional). Diante desse panorama, se as instituicoes incorporarem o discurso de que a sustentabilidade e a responsabilidade social sao produtos da organizacao, elas terao aumento de produtividade, lucratividade, alem de funcionarios, docentes e discentes mais responsaveis nas suas acoes (SEVERO; DELGADO; PEDROZO, 2006).

Segundo os autores supracitados, em todo o mundo ha diversas IES que possuem politicas ambientais na sua gestao. Contudo, poucas possuem a certificacao Norma NBR ISO 14001, considerada uma Politica apropriada para as instituicoes que visam a uma educacao de qualidade. Entre as normas de maior aceitacao esta a 14001, que se destaca pela crescente importancia, ferramentas, exigencias, objetivos, metas e orientacoes. Alem da ISO 14001, existe tambem a ISO 26000 de responsabilidade social, que nos ultimos anos tem um relevante papel nas organizacoes, por meio de suas orientacoes, e plano de acoes (SEVERO; DELGADO; PEDROZO, 2006). A Tabela 02 apresenta as principais instituicoes que vem realizando pesquisas na area de educacao e sustentabilidade e que, portanto, justificam estudos de caso especificos para a compreensao dos modelos aplicados nessas instituicoes que figuram no cenario internacional.

A partir desses primeiros levantamentos destacam-se algumas instituicoes internacionais e veiculos de publicacao mais relevantes sobre a tematica, que representam o estado da arte, e os avancos mais recentes sobre o tema.

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

O Ministerio da Educacao (MEC) brasileiro vem realizando, nas ultimas decadas, uma serie de mudancas no sistema de ensino. Como parte integrante e articuladora desse processo, esta o Conselho Nacional de Educacao (CNE), que criou um conjunto de diretrizes e politicas com o proposito de promover a melhoria continua da qualidade da educacao superior brasileira, por meio da Lei no 10.861, de 14 de abril de 2004 (BRASIL, 2004), e regulamentou o Sistema Nacional de Avaliacao da Educacao Superior (SINAES). Um dos mecanismos instituidos por ocasiao dessa legislacao foi o PDI, documento de carater estrategico que orienta o desenvolvimento da IES por um periodo de cinco anos.

De acordo com as diretrizes do MEC, o PDI consiste num documento em que se definem a missao da IES e as estrategias para atingir seus objetivos e metas incluindo o cronograma e a metodologia de implementacao, observando a coerencia e a articulacao entre as diversas acoes, a manutencao de padroes de qualidade e, quando pertinente, o orcamento. Apresenta, ainda, um quadro-resumo contendo a relacao dos principais indicadores de desempenho, que possibilite comparar, para cada um, a situacao atual e futura (MEC, 2012).

O PDI devera ser apresentado pela IES no momento em que solicitar ao MEC qualquer um dos seguintes procedimentos: credenciamento; recredenciamento periodico; autorizacao de cursos superiores de graduacao, tecnologicos, sequenciais; credenciamento para a oferta de ensino a distancia; e autorizacao de cursos fora de sede para as universidades (INEP, 2012).

METODO

Nesta pesquisa foram utilizadas as abordagens qualitativas e quantitativas em carater de complementaridade. A abordagem qualitativa segue os preceitos de Strauss e Corbin (2008). Ao considerar a abordagem quantitativa, foram utilizados os pressupostos de Gil (2010).

O universo da pesquisa sao as IFES brasileiras, tendo como populacao as 59 classificadas pela Secretaria de Educacao Superior (SESU), e foram selecionadas as 28 instituicoes que apresentavam a Missao e a Visao explicitadas em seu PDI. Destaca-se que as IFES que nao foram pesquisadas estavam em processo de elaboracao do seu documento (PDI), e no momento da coleta de dados nao atendiam as diretrizes vigentes.

A coleta de dados realizou-se tendo como fonte de informacoes o PDI de IFES e fontes publicadas nos sites das Instituicoes, caracterizando-se, portanto, como uma pesquisa documental (BARDIN, 2009).

O processo de analise dos dados realizou-se em duas etapas: uma qualitativa e outra quantitativa. A analise qualitativa tomou como referencia o metodo de Analise de Conteudo, definido por Moraes (1999) como uma tecnica para ler e interpretar o conteudo de qualquer material oriundo de comunicacao verbal ou nao verbal. E em acordo com Bardin (2009), que destaca que a tecnica tem por finalidade a descricao objetiva, sistemica e quantitativa do conteudo.

Essa etapa da analise se desenvolveu por um processo de sistematizacao progressivo e analogico, com abordagem indutivo-construtiva (MORAES, 1999), que levou a categorizacao dos dados. Seguindo Vergara (2005), as categorias foram rearranjadas durante o andamento do estudo. As pre-categorias (BARDIN, 2009) existentes, missao e visao, balizaram a coleta dos dados, constituindo-se como um ponto de partida para analise global. Foi realizada uma contagem de palavras utilizando o Software Nvivo, a partir da identificacao dos 50 termos mais citados nos documentos analisados, e partiu-se para analise de frequencia.

Para analisar as dimensoes da sustentabilidade em relacao ao perfil das IFES no texto da Missao e na Visao do PDI, realizaram-se os seguintes procedimentos: preparacao das informacoes (selecao e codificacao) dos textos da Missao e da Visao; unitarizacao ou transformacao do conteudo em unidades de analise; categorizacao e descricao; e interpretacao e tratamento estatistico das categorias.

As categorias correspondem as dimensoes da sustentabilidade conforme o modelo teorico proposto para este estudo, constituindo-se em: social, cultural, ambiental, economica, territorial e politica (nacional e internacional); IFES pesquisadas por regiao; quantidade de alunos nas IFES; orcamento das IFES, PDI vigente nas IFES; tempo previsto do PDI das IFES; tripe da sustentabilidade e as dimensoes da sustentabilidade que estao presentes no PDI.

A analise quantitativa foi realizada com base na estatistica descritiva simples seguida de testes nao parametricos Qui-quadrado e Teste T. Para viabilizar o teste Qui-quadrado, levaram-se em consideracao os grupos por proximidades geograficas, divididos em: grupo 01 (Sul, Sudeste e Centro-Oeste) e grupo 02 (Norte e Nordeste) para a realizacao dos testes com as 07 dimensoes (ambiental, economica, social, cultural, territorial, politica nacional e politica internacional). E, no teste Qui-quadrado por orcamento, dividiu-se em dois grupos: grupo 01 (ate 400 milhoes de reais) e grupo 02 (acima de 400 milhoes de reais), inferindo com as dimensoes ja apresentadas.

AS EVIDENCIAS EMPIRICAS DA PESQUISA

As IFES pesquisadas localizam-se nas regioes Centro-Oeste, Sudeste e Sul. A maior parte delas esta sediada no estado de Minas Gerais (Figura 04).

Na Figura 05, apresenta-se a analise do Tripe da sustentabilidade em relacao ao perfil das IFES. Verifica-se que 35,71% delas possuem em sua filosofia pelo menos 01 dimensao da sustentabilidade e 32,14% possuem as 03 dimensoes da sustentabilidade. O estudo evidenciou que a dimensao social esta presente na filosofia explicitada em todos os PDIs analisados. Destacase que a dimensao social foi a que predominou em todos os documentos.

Na Tabela 03, estao apresentados os resultados da analise das IFES que possuem o PDI vigente ou nao no momento da pesquisa em relacao as dimensoes da sustentabilidade.

Com base nas evidencias apresentadas na Tabela 01, verifica-se que as IFES que apresentavam o PDI vigente trazem em sua filosofia as dimensoes social, politica nacional e politica internacional, enquanto as IFES que nao tem o PDI vigente possuem em destaque as dimensoes ambiental e cultural. Os resultados evidenciam que ha uma potencialidade para a insercao dessa tematica nas IFES que precisam atualizar o seu PDI.

Na Figura 06 apresenta-se a quantidade de alunos das 28 IFES.

Um total de 15 das IFES pesquisadas possui entre 10 mil e 20 mil alunos e seis delas ultrapassam 30 mil e 40 mil. Verificou-se tambem que 02 IFES possuem menos de 10 mil, o que pode identificar aquelas que foram constituidas recentemente.

Na Figura 07 apresenta-se o orcamento das 28 IFES referente ao periodo de 2013. Conforme os resultados evidenciados, 21 das IFES possuem um orcamento acima de 200 milhoes de reais, contemplando ainda um orcamento acima de 1 bilhao de reais em 03 IFES.

Quanto ao tempo para a vigencia do PDI, verifica-se que 22 IFES elaboram seu documento com o prazo de 5 anos, conforme apresenta a Figura 08. Os resultados evidenciam, portanto, que nesse aspecto as IFES pesquisadas seguem as diretrizes do MEC.

A Figura 09 apresenta as dimensoes da sustentabilidade presentes no PDI em destaque por regiao.

Na regiao Sul, o PDI contempla as dimensoes: social, territorial, politica nacional, ambiental, economica, cultural e politica internacional.

O Sudeste apresenta predominantemente as dimensoes: social, politica nacional, cultural, politica internacional, economica e ambiental.

Na regiao Centro-Oeste, as dimensoes evidenciadas foram: social, economica, ambiental, cultural, territorial, politica nacional e internacional.

Entre as IFES pertencentes a regiao Nordeste, destacam-se as dimensoes social, economica, cultural, territorial, ambiental, politica nacional e internacional.

Na regiao Norte, destacam-se as dimensoes social, territorial, ambiental, cultural, economica, politica nacional e internacional.

Verifica-se que a dimensao social esta presente em todos os PDIs; a dimensao economica tem destaque nas regioes Centro-Oeste (em 4 IFES) e Nordeste (5 IFES), assim como a dimensao territorial no Norte (4 IFES) e no Nordeste (4 IFES). As dimensoes politica nacional e internacional ainda sao emergentes nesse processo, mesmo com os investimentos governamentais voltados para a internacionalizacao da posgraduacao e convenios com instituicoes internacionais.

A partir do Teste T, pode-se observar tanto as dimensoes que estao se correlacionando como as dimensoes social, cultural e territorial. Uma vez que a dimensao social esta presente em todos os PDIs, e as dimensoes cultural e territorial estao crescendo como uma particularidade das regioes Sul e Nordeste.

A Emergencia da Sustentabilidade no PDI

Esta secao busca identificar uma possivel relacao entre as variaveis estudadas. De um lado, consideraram-se como variaveis a serem explicadas as dimensoes da sustentabilidade e o tripe da sustentabilidade e, por outro, foram consideradas como variaveis explicativas (ou independentes) as demograficas (regiao, orcamento, numero de estudantes) e as associadas ao PDI (tempo e vigencia).

No que se refere as dimensoes da sustentabilidade, cabe destacar que, das sete dimensoes contempladas neste estudo, os testes para identificar o grau de associacao entre variaveis foram realizados apenas para seis dimensoes. Para a dimensao social, nenhuma analise foi realizada, tendo em vista que se trata de uma constante, ja que todas as organizacoes contempladas na amostra apresentaram essa dimensao. Na ausencia de variabilidade, nenhum teste estatistico pode ser calculado, visto que a estatistica trata e estuda a variabilidade apresentada pelos dados (SPIEGEL, 1993).

A fim de testar se a presenca de determinada dimensao da sustentabilidade apresentava relacao com a regiao a que a IFES pertencia, foi realizado o teste Qui-quadrado, visto que tanto a variavel "regiao" quanto a variavel "dimensao da sustentabilidade" sao categoricas. Assim, foram geradas sete hipoteses para testar essa relacao de dependencia, uma para cada dimensao estudada. Hi: Ha relacao entre a regiao a que pertence a IFES e a dimensao (as variaveis nao sao independentes).

Nos resultados dos testes para as sete hipoteses, mais do que 20% das celulas tiveram valor esperado menor do que cinco, nao sendo possivel aplicar o teste Qui-quadrado. Como solucao a esse problema, a variavel regiao foi agrupada em dois grupos: grupo 1, em que se consideraram as regioes Sul, Sudeste e CentroOeste; e grupo 2 para as regioes Nordeste e Norte, e rodou-se novamente o teste.

Os resultados do segundo teste para a primeira hipotese (Qui-quadrado = 1,197; sig = 0,274) sugerem nao rejeitar a hipotese nula de que as variaveis "regiao" e "dimensao ambiental" sao independentes. Dessa forma, conclui-se que a regiao a que a IFES pertence nao apresenta relacao com a dimensao ambiental.

No que se refere a dimensao economica, os resultados tambem apontaram a ausencia de relacao com a regiao (Qui-quadrado = 0,583; sig = 0,445).

Os resultados dos testes realizados para a dimensao cultural (Qui-quadrado = 0,108; sig = 0,743), para a dimensao territorial (Qui-quadrado = 1,448; sig = 0,229) e para a dimensao politica internacional (Qui-quadrado = 2,734; sig = 0,098) tambem indicaram que cada uma dessas variaveis nao apresenta associacao com a regiao em que a IFES esta inserida.

No entanto, o teste da relacao da dependencia entre a dimensao politica nacional e a regiao apresentou significancia para o nivel de confianca de 95% (Qui-quadrado = 4,861; sig = 0,027), sugerindo que existe relacao entre a regiao e a dimensao politica nacional.

Segundo Sachs (2008), a politica nacional refere-se a democracia definida em termos de apropriacao universal dos direitos humanos, desenvolvimento da capacidade do Estado para implementar o projeto nacional, em parceria com todos os empreendedores, e um nivel razoavel de coesao social. A analise comparativa entre os valores esperados e os realizados permitiu concluir que na regiao 1, englobando Sul, Sudeste e CentroOeste, ha uma maior incidencia da dimensao politica nacional do que na regiao 2, que contempla Norte e Nordeste

Verifica-se que nessas regioes as IFES destacam-se em termos de desenvolvimento de ensino, da pesquisa e da extensao, haja vista que ate mesmo os editais de fomento do Governo Federal em geral privilegiam as regioes Norte e Nordeste.

Em linhas gerais, a hipotese de possivel relacao entre a variavel demografica "regiao" e as dimensoes de sustentabilidade foi confirmada apenas para a dimensao politica nacional, o que pode emergir da necessidade de melhorar a qualidade e proporcionar maiores oportunidades para tais regioes.

De forma analoga a variavel "regiao", a variavel "orcamento" tambem foi analisada para cada uma das dimensoes estudadas, criando-se, de forma similar, sete hipoteses, quais sejam:

Hj: Ha relacao entre o orcamento da IFES e a dimensao j (as variaveis nao sao independentes).

A fim de viabilizar a aplicacao do teste Qui-quadrado, foram considerados dois grupos para o orcamento: ate 400 milhoes e acima de 400 milhoes de reais.

Os resultados do teste para a relacao entre o orcamento e a dimensao ambiental (Qui-quadrado = 0,536; sig = 0,464) sugerem nao rejeitar a hipotese nula de que as variaveis sao independentes. Dessa forma, conclui-se que o orcamento da IFES nao apresenta relacao com a dimensao ambiental. Os resultados para a dimensao economica (Qui-quadrado = 1,292; sig = 0,256), cultural (Qui-quadrado = 0,619; sig = 0,431), territorial (Qui-quadrado = 1,292; sig = 0,256), politica nacional (Qui-quadrado = 1,197; sig = 0,274) e politica internacional (Qui-quadrado = 0,108; sig = 0,743) tambem nao foram significativos, indicando que o orcamento nao se relaciona com nenhuma das dimensoes testadas.

Para testar se o numero de estudantes da IFES apresentava relacao com as dimensoes da sustentabilidade, foram considerados dois grupos de instituicoes: com ate 20 mil estudantes e com mais de 20 mil estudantes.

Os resultados da relacao de dependencia entre o numero de estudantes da IFES e as dimensoes ambiental (Qui-quadrado = 0,537; sig = 0,464), economica (Qui-quadrado = 1,292; sig = 0,256), cultural (Qui-quadrado = 0,619; sig = 0,431), territorial (Qui-quadrado = 0,619; sig = 0,431), politica nacional (Qui-quadrado = 1,197; sig = 0,274) e politica internacional (Qui-quadrado = 0,108; sig = 0,743) nao foram significativos. Conclui-se que, na amostra estudada, o numero de estudantes da IFES nao apresenta relacao com o fato de possuir ou nao determinada dimensao da sustentabilidade.

Foi analisado se a presenca das dimensoes de sustentabilidade esta associada com o tempo que a IFES possui o PDI. Como a variavel "tempo de PDI" e quantitativa (numero de anos), foi possivel analisar essa relacao atraves do Teste T. Dessa forma, foi possivel identificar se ha diferenca significativa no tempo medio de existencia do PDI entre as instituicoes que possuem determinada dimensao de sustentabilidade e as que nao possuem.

Os resultados encontrados para cada uma das dimensoes da sustentabilidade estudadas estao apresentados na Tabela 05 e indicam que nao ha diferenca estatisticamente significativa entre o tempo medio de existencia do PDI e as dimensoes da sustentabilidade. Para todas as dimensoes estudadas, o tempo medio de PDI foi cerca de cinco anos, independentemente de a IFES apresentar ou nao a dimensao considerada. Dessa forma, pode-se concluir que nao ha relacao entre o tempo de PDI e as dimensoes de sustentabilidade analisadas.

Destaca-se que nao foi possivel testar pelo Qui-quadrado a associacao entre a vigencia do PDI e as dimensoes de sustentabilidade, visto que 50% das IFES estudadas possuem PDI vigentes e, assim, nao se obteve uma condicao de ter no minimo valor esperado igual ou maior do que 5, em pelo menos 80% das celulas da tabela cruzada. No entanto, como a tabela cruzada e 2 x 2, foi possivel aplicar o Teste Exato de Fisher, cujos resultados nao apontaram significancia estatistica em nenhuma das relacoes de dependencia testadas.

Em linhas gerais, pode-se constatar que as variaveis de caracterizacao das IFES estudadas que foram consideradas neste estudo, quais sejam, regiao, orcamento, numero de estudantes, tempo e vigencia do PDI, apresentaram resultados incipientes para a constatacao da presenca das dimensoes de sustentabilidade na amostra estudada. Apenas a variavel regiao apresentou associacao significativamente consideravel com a dimensao politica nacional.

As palavras mais evidenciadas com as diretrizes do PNE

Na Tabela 06, apresentam-se as palavras que foram destacadas na Missao e Visao das IFES e sua relacao com as Diretrizes do Plano Nacional de Educacao (PNE, 2011-2020). As palavras utilizadas para estabelecer a relacao foram selecionadas dentre as 20 mais citadas no grupo de 50 palavras selecionadas para analise, e que apareceram como evidencias tanto no texto da Missao quanto no da Visao.

Verifica-se que as palavras "comprometimento", "conhecimento", "democratico", "desenvolvimento", "excelencia", "internacional", entre outras, possuem maior destaque na Missao e na Visao das IFES. Outros termos, como "referencia", "sustentaveis" e "tecnologicos", obtiveram destaque como temas emergentes. A Tabela 06 apresenta a relacao entre essas evidencias e as diretrizes do PNE. Considerou-se importante estabelecer tal relacao pelo significado do PNE como um instrumento norteador das acoes da educacao brasileira, o qual e elaborado por meio de um processo democratico participativo que envolve diferentes segmentos, niveis de ensino e regioes do pais.

O PNE tambem estabelece diretrizes para a promocao da sustentabilidade socioambiental, reforcando as iniciativas do Governo Brasileiro na ampliacao e fomento de acoes educacionais voltadas a sustentabilidade.

As palavras-chave identificadas na Missao e tambem na Visao estao evidenciadas nas Diretrizes do PNE. Destaca-se a relacao entre as palavras "conhecimento" e "excelencia" com a diretriz de melhoria da qualidade do ensino. Os termos "desenvolvimento", "sustentavel" e "tecnologico" associam-se a diretriz promocao da sustentabilidade socioambiental. Os termos "democratico" e "comprometimento" estao voltados para a promocao humanistica, cientifica e tecnologica do Pais. As palavras "referencia", "sustentavel", "democratico", entre outras, tambem possuem relacao com a difusao dos principios da equidade, do respeito a diversidade e a gestao democratica da educacao.

A relacao entre as evidencias do estudo e as Diretrizes do PNE nao se esgotam nas referencias anteriormente destacadas, existindo amplas possibilidades para que novas evidencias e relacoes sejam estabelecidas. Com este estudo, pretende-se enfatizar a importancia de perceber tais relacoes no contexto estrategico das IFES, reconhecendo essas como um caminho apontado na literatura que reforca o papel dessas instituicoes na promocao do desenvolvimento sustentavel da sociedade.

Nesse processo, o Plano de Desenvolvimento Institucional representa o veiculo legitimo para as instituicoes explicitarem o seu comprometimento com a sociedade na promocao da sustentabilidade em suas multiplas dimensoes, conforme ficou evidenciado neste estudo.

CONSIDERACOES FINAIS

Ao finalizar este estudo, e fundamental recuperar as principais evidencias encontradas, alinhando-as com os objetivos e proposicoes iniciais.

Na analise dos textos da Missao e da Visao, que tinha o proposito de verificar as dimensoes da sustentabilidade, os achados demonstram o predominio da dimensao social, com vistas ao fortalecimento das relacoes sociais no contexto nacional, em especial nos aspectos territoriais e economicos. Essas dimensoes referemse ao capital humano e se pautam pelas relacoes estabelecidas pelas IFES com a sociedade na medida em que procuram satisfazer seus anseios e estar atentas a um processo de formacao que esteja espelhado em valores, e nao somente em concepcoes de natureza tecnica.

No que se refere as dimensoes da sustentabilidade, em relacao ao perfil das IFES no texto da missao e visao do PDI, as evidencias apontaram que mais de 60% das IFES pertencem a regiao Sudeste do pais, possuem em media 30 mil estudantes e um orcamento medio na faixa de 400 milhoes de reais. No que se refere a vigencia do PDI, apenas 03 IFES nao estao com o documento vigente, sendo que a maioria das instituicoes elabora o seu PDI para o prazo maximo de 5 anos.

O alinhamento com as diretrizes do PNE evidenciou que as palavras "conhecimento" e "excelencia" estao alinhadas com a diretriz de melhoria da qualidade do ensino, termos como "desenvolvimento", "sustentavel" e "tecnologico" associam-se a diretriz promocao da sustentabilidade socioambiental. Outros termos, como "democratico" e "comprometimento" estao voltados para a promocao humanistica, cientifica e tecnologica do Pais. E, por fim, as palavras "referencia", "sustentavel", "democratico", entre outras, tambem possuem associacao com a difusao dos principios da equidade, do respeito a diversidade e a gestao democratica da educacao.

A atuacao e as praticas da IFES no contexto da sustentabilidade podem variar dependendo da sua localizacao geografica, dimensao, condicoes do ambiente local, capacidade de aproveitamento de oportunidades, cooperacao interinstitucional, capacidade de concretizacao de parcerias com entidades muito diferentes e outros aspectos. Porem, elas sao agentes fundamentais para a promocao da sustentabilidade na sociedade, uma vez que atuam como tradutoras do conhecimento tecnico e cientifico para a compreensao de todos os envolvidos nas questoes socioambientais.

A apresentacao dos resultados de forma qualitativa possibilitou visualizar a realidade das IFES, observando-se quais aspectos da sustentabilidade estao sendo evidenciados e de que forma se inserem no pensamento estrategico. Nesse processo, as IFES sao fundamentais para o desenvolvimento de uma sociedade mais justa, democratica, equilibrada e sustentavel.

O estudo ora proposto demonstrou que, em alguma medida, as IFES analisadas se alinham com o conceito de sustentabilidade e representou uma oportunidade para que se pudesse perceber a importancia de desenvolverem-se mais estudos dessa natureza, ampliando o conhecimento acerca do processo de desenvolvimento desse conceito em organizacoes de natureza peculiar que tem grande responsabilidade no contexto social.

Deixa-se em aberto a possibilidade para novos estudos que possam analisar as diferencas regionais, as dificuldades e facilidades em levar as propostas estrategicas adiante e tambem as praticas que tais instituicoes ja desenvolveram em prol da educacao e da insercao da sustentabilidade em seus contextos de atuacao.

Constatou-se que, por forca de lei, as instituicoes de educacao tem a formalizacao do planejamento estrategico institucionalizado por meio do PDI. E que os resultados deste estudo evidenciam a presenca de relevantes dimensoes da sustentabilidade. No entanto, cabe a reflexao: ate que ponto a cultura ainda incipiente de planejamento e avaliacao esta tomando consciencia da importancia da sustentabilidade das politicas e estrategias para a educacao superior, sob a otica da responsabilidade social e continuidade a longo prazo?

Por fim, cabe expressar que este estudo trouxe contribuicoes para a compreensao de como o PDI esta sendo adotado e como esta seguindo as legislacoes e recomendacoes do MEC. Para tanto, utilizou varias lentes de observacao e as evidencias apontam que uma parcela de IFES nao segue a legislacao, as recomendacoes e as diretrizes norteadoras do MEC. E, em alguns casos, nao esta com o PDI vigente. Essa situacao deve ser organizada, visto que as Universidades sao formadoras de profissionais e devem ser exemplo para as organizacoes. Outra contribuicao importante foi a possibilidade que se vislumbrou de observar a sustentabilidade no planejamento, o que potencializa as possibilidades de novos estudos analisando maior numero de IFES, utilizando outras dimensoes da sustentabilidade, maior profundidade nos indicadores e eixos do PDI, novas tecnicas de analises.

DOI: 10.5585/geas.v5i1.218

Recebido: 23/11/2015

Aprovado: 02/03/2016

REFERENCIAS

AGENDA 21. (2004). Acoes prioritarias/Comissao de Politicas de Desenvolvimento Sustentavel e da Agenda 21 Nacional. Brasilia: Ministerio do Meio Ambiente. Disponivel em: <http://www.mma. gov.br/estruturas/agenda21/_ar quivos/consulta2edicao.pdf>. Acesso em: 10 de nov. 2012.

ALIGLERI, L.; ALIGLERI, L. A.; KRUGLIANSKAS, I. (2009). Gestao socioambiental: responsabilidade e sustentabilidade do negocio. Sao Paulo: Atlas.

AMEER, R.; OTHMAN, R. (2012). Sustainability practices and corporate financial performance: a study based on the top global corporations. Journal of Business Ethics, n. 108, p. 61-79.

BARDIN, L. (2009). Analise de conteudo. Lisboa: LDA.

BRASIL. Lei no 10.861, de 14 de abril de 2004. Institui o Sistema Nacional de Avaliacao da Educacao Superior--SINAES. Diario Oficial [da] Republica Federativa do Brasil, Brasilia, DF, 15 abr. 2004. Secao 1.

CONSELHO NACIONAL DE EDUCACAO--CNE. (1999). A educacao ambiental. Disponivel em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L979 5.htm>. Acesso em: jan. 2012.

CONSTITUICAO FEDERAL BRASILEIRA CFB. (1988). Constituicao Federal da Republica do Brasil. Disponivel em: <www.amperj.org.br/store/legislacao/constituicao /crfb.pdf>. Acesso em: 18 de dez. 2012.

CORBIN, J. (2008). Pesquisa qualitativa: tecnicas e procedimentos para o desenvolvimento de teoria fundamentada. 2. ed. Porto Alegre: Artmed.

ELKINGTON, J. (2012). Sustentabilidade, canibais com garfo e faca. Sao Paulo: M. Books do Brasil Ltda.

GIL, A. C. (2010). Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. Sao Paulo: Atlas. 184p.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANISIO TEIXEIRA--INEP (2012). Planejamento Educacional. Disponivel em: <http://portal.inep.gov.br/superior-sinaes>. Acesso em: abr. 2012.

IZAKOVICOVA, Z.; OSZLANYI, J. (2012). Reflection on the concept of sustainable development: progress in the Slovak republic. Disponivel em: <http://www.eolss.net/ebooklib/ebookcontents/E 1-53-ThemeContents.pdf>. Acesso em: 11 de out 2014.

MINISTERIO DA EDUCACAO--MEC. (2012). Sistema de acompanhamento de processos das Instituicoes de Educacao Superior SAPIEnS/Plano de Desenvolvimento Institucional/Diretrizes para elaboracao. Disponivel em: <http://www2.mec.gov.br/sapiens/pdi.htm>. Acesso em: maio 2012.

MORAES, R. (1999). Analise de conteudo. Revista Educacao, Portugal, v. 9, n. 37, p. 7-32.

PLANO NACIONAL DE EDUCACAO--PNE. (2011). Por um plano nacional de educacao (2011-2020) como politica de Estado. Rio de Janeiro: Anped.

SACHS, I. (2002). Caminhos para o desenvolvimento sustentavel. 4. ed. Rio de Janeiro: Garamond.

SACHS, I. (2004). Desenvolvimento: Includente, Sustentavel, Sustentado. Rio de Janeiro: Garamond.

SACHS, I. (2008). Desenvolvimento: Includente, Sustentavel, Sustentado. Rio de Janeiro: Garamond.

SEVERO, L. S.; DELGADO, N. A.; PEDROZO, E. A. (2006). A emergencia de "inovacoes sustentaveis": questao de opcao e percepcao: In: SIMPOSIO DE ADMINISTRACAO DA PRODUCAO, LOGISTICA E OPERACOES INTERNACIONAIS, 9, Sao Paulo. Anais ... Sao Paulo: FGV-Eaesp, Producao--UFSC, Faculdade de Engenharia.

SPIEGEL, M. R. (1993). Estatistica. 3. ed. Sao Paulo: Makron Books.

STRAUSS, A.; CORBIN, J. (2008). Basics of qualitative research: Techniques and procedures for developing grounded theory. Thousand Oaks, CA: Sage.

VERGARA, S. C. (2005). Metodos de pesquisa em administracao. Sao Paulo: Atlas.

WCED--Comissao Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. (1987). Nosso Futuro Comum. (2012). Disponivel em: <http://www.undocuments.net/wced-ocf.htm>. Acesso em: nov. 2012.

ZITZKE, V. A. (2002). Educacao ambiental e eco desenvolvimento. Revista Eletronica do Mestrado em Educacao Ambiental, Porto Alegre, v. 9, p. 175-188, jul.-dez.

(1) Lucas Veiga Avila

(2) Lucia Rejane da Rosa Gama Madruga

(3) Thiago Antonio Beuron

(1) Mestre em Administracao pela Universidade Federal de Santa Maria--UFSM, Brasil Professor Assistente da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul--UERGS, Brasil E-mail: admlucasveiga@gmail.com

(2) Doutora em Agronegocios pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul-- UFRGS, Brasil E-mail: luciagm@ufsm.br

(3) Doutor em Administracao pela Universidade Federal de Santa Maria--UFSM, Brasil Professor Adjunto da Universidade Federal do Pampa--UNIPAMPA, Brasil E-mail: tbeuron@gmail.com

Caption: Figura 01--O Tripe da Sustentabilidade

Caption: Figura 02--As oito dimensoes da Sustentabilidade

Caption: Figura 03--As seis dimensoes da sustentabilidade

Caption: Figura 09--Dimensoes da sustentabilidade presentes no PDI, em destaque por regiao
Tabela 01--Dimensoes da Sustentabilidade

DIMENSAO                        DESCRICAO

Social             Refere/se ao alcance de um patamar razoavel de
                   homogeneidade social, com distribuicao de renda
                   justa, emprego pleno e/ou autonomo com qualidade
                   de vida decente e igualdade no acesso aos recursos
                   e servicos sociais.

Cultural           Refere-se a mudancas no interior da continuidade
                   (equilibrio entre respeito a tradicao e inovacao),
                   capacidade de autonomia para elaboracao de um
                   projeto nacional integrado e endogeno (em oposicao
                   as copias servis dos modelos alienigenas) e
                   autoconfianca, combinada com abertura para o
                   mundo.

Ecologica          Relaciona-se a preservacao do potencial do capital
                   natural na sua producao de recursos renovaveis e a
                   limitacao do uso dos recursos nao renovaveis.

Ambiental          Trata-se de respeitar e realcar a capacidade de
                   autodepuracao dos ecossistemas naturais.

Territorial        Refere-se a configuracoes urbanas e rurais
                   balanceadas (eliminacao das inclinacoes urbanas
                   nas alocacoes do investimento publico), melhoria
                   do ambiente urbano, superacao das disparidades
                   inter-regionais e estrategias de desenvolvimento
                   ambientalmente seguras para areas ecologicamente
                   frageis.

Economica          Refere-se ao desenvolvimento economico
                   intersetorial equilibrado, com seguranca
                   alimentar, capacidade de modernizacao continua dos
                   instrumentos de producao, razoavel nivel de
                   autonomia na pesquisa cientifica e tecnologica e
                   insercao soberana na economia internacional.

Politica           Refere-se a democracia definida em termos de
(Nacional)         apropriacao universal dos direitos humanos,
                   desenvolvimento da capacidade do Estado para
                   implementar o projeto nacional, em parceria com
                   todos os empreendedores e um nivel razoavel de
                   coesao social.

Politica           Refere-se a eficacia do sistema de prevencao de
(Internacional)    guerras da ONU, na garantia da paz e na promocao
                   da cooperacao internacional, Pacote Norte-Sul de
                   codesenvolvimento, baseado no principio da
                   igualdade; controle institucional efetivo do
                   sistema internacional financeiro e de negocios;
                   controle institucional efetivo da aplicacao do
                   Principio da Precaucao na gestao do meio ambiente
                   e dos recursos naturais; prevencao das mudancas
                   globais negativas; protecao da diversidade
                   biologica etc.

Fonte: Elaborado com base em Sachs (2004)

Tabela 02--Principais Instituicoes

             INSTITUICOES                                  Qtd.
                                                         Trabalhos

01     University of California System                      138
02     University of London                                 113
03     Florida State University System                       79
04     Monash University                                     68
05     Pennsylvania Commonwealth System of Higher            68
          Education Pcshe
06     University of Toronto                                 61
07     University of Sydney                                  49
08     University of British Columbia                        45
09     Oregon University System                              44
10     Johns Hopkins University                              43

Fonte: Elaborado com base em uma webmetria realizada na base de dados
Web of Science em outubro de 2014

Tabela 03--Analise das dimensoes da sustentabilidade em relacao a
Vigencia do PDI em valores percentuais (%).

DIMENSOES            SIM       NAO     TOTAL

Ambiental           46,43     53,57     100
Economica           50        50        100
Social              100       00        100
Cultural            46,43     53,57     100
Territorial         53,57     46,43     100
P. Nacional         57,14     42,86     100
P. Internacional    57,14     42,86     100

Tabela 04--Relacao entre as dimensoes da sustentabilidade

                                   Amb.     Econ.    Social   Cult.

Amb.         Relacao entre                  39,29    46,46    25,00
Econ.        as dimensoes                            50,00    35,71
Social       da sustentabilidade                              46,43
Cult.
Territ.
P. Nac.
P. Inter.

                                   Territ.   P. Nac.   P. Int.

Amb.         Relacao entre         28,57     21,43     17,86
Econ.        as dimensoes          25,00     28,57     22,43
Social       da sustentabilidade   53,57     57,14     42,86
Cult.                              21,43     28,57     21,43
Territ.                                      35,71     21,43
P. Nac.                                                39,29
P. Inter.

Tabela 05--Resultados para o Teste T da diferenca entre os tempos
medios de PDI

                               Tempo medio de PDI

                         IFES que         IFES que nao
                         possuem a        possuem a
                         dimensao         dimensao

Ambiental                5,54 anos        5,21 anos
Economica                5,57 anos        5,15 anos
Social                   5,37 anos           --
Cultural                 5,00 anos        5,71 anos
Territorial              5,50 anos        5,23 anos
Politica Nacional        5,40 anos        5,43 anos
Politica Internacional   5,64 anos        5,19 anos

                         Estatistica T    Significancia

Ambiental                0,536            0,597
Economica                0,693            0,494
Social                     --                --
Cultural                 -1,249           0,231
Territorial              0,445            0,660
Politica Nacional        0,109            0,914
Politica Internacional   0,734            0,470

Tabela 06--Relacao das Diretrizes do PNE com as palavras-chave na
Missao e na Visao das IFES

Diretrizes do PNE           Palavras comuns a     Diretrizes com maior
(2011-2020)                 Missao e Visao        evidencia

Erradicacao do              Comprometimento       Melhoria da
analfabetismo;              Conhecimento          qualidade do ensino;
Universalizacao do          Democratico
atendimento escolar;        Desenvolvimento       Promocao da
Superacao das               Excelencia            sustentabilidade
desigualdades               Internacional         socioambiental;
educacionais; Melhoria da   Referencia
qualidade do ensino;        Sustentavel           Promocao
Formacao para o trabalho;   Ecologico             humanistica,
Promocao da                                       cientifica e
sustentabilidade                                  tecnologica do Pais;
socioambiental; Promocao                          e
humanistica, cientifica e
tecnologica do Pais;                              Difusao dos
Estabelecimento de meta                           principios da
de aplicacao de recursos                          equidade, do
publicos em educacao como                         respeito a
proporcao do produto                              diversidade e a
interno bruto;                                    gestao democratica
Valorizacao dos                                   da educacao.
profissionais da
educacao; e Difusao dos
principios da equidade,
do respeito a diversidade
e a gestao democratica da
educacao.

Figura 04--Quantidade de IFES analisadas por regiao geografica

      IFES

0      4
2      5
4      6
6      7
8      5

Note: Table made from bar graph.

Figura 05--Perfil das IFES em relacao ao Tripe da sustentabilidade

              1         2          3       Somente        Tripe da
          dimensao   dimensao   dimensao   01 dimensao    sustenta

Serie1     35,71       17,86      32,14      7,14           7,14

Figura 06--Quantidade de alunos nas IFES regularmente matriculados

Acima de 40 mil                           3
De 30 mil a menos dc 40 mil               3
De 20 mil a menos de 30 mil               7
De 10 mil a menos de 20 mil              13
Menos de 10 mil                           2

Note: Table made from bar graph.

Figura 07--Orcamento das IFES (2013) em reais

Menos de 200 milhoes                          7
De 200 milhoes a menos de 400 milhoes         8
De 400 milhoes a menos de 600 milhoes         5
De 600 milhoes a menos de 800 milhoes         2
De 800 milhoes a menos de 01 bilhao           3
Acima de 1 bilhao                             3

Fonte: Elaborado com base nas fontes de pesquisa

Note: Table made from bar graph.

Figura 08--Tempo previsto do PDI das IFES

04 anos         5
05 anos        17
06 anos         2
08 anos         1
09 anos         1
10 anos         2

Note: Table made from bar graph.
COPYRIGHT 2016 Universidade Nove de Julho
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2016 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Author:Avila, Lucas Veiga; Madruga, Lucia Rejane da Rosa Gama; Beuron, Thiago Antonio
Publication:Revista de Gestao Ambiental e da Sustentabilidade
Date:Jan 1, 2016
Words:6490
Previous Article:GREEN MARKETING FOT INFORMATION TECHNOLOGY: PERCEPTIONS OF IT PROFESSIONALS' ATTITUDES AND BEHAVIOURS AND ACTIONS TO INCREASE GREEN MARKETING IN THIS...
Next Article:SOCIOECONOMIC PROFILE OF CONSUMERS OF RESTAURANTS AS REGARDS ORGANIC PRODUCTS: A COMPARATIVE ANALYSIS/PERFIL SOCIOECONOMICO DOS CONSUMIDORES DE...
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2021 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters |