Printer Friendly

Nasal lymphoma in cat: Case Report/Linfoma nasal felino: relato de caso/ Linfoma nasal en un gato--caso clinico.

INTRODUCAO

O linfoma e definido como uma neoplasia linfoide, primariamente afetando os linfonodos ou orgaos como baco, figado, rins, timo, entre outros (1), sendo a neoplasia mais comumente diagnosticada em gatos (2). Ha variacoes na classificacao anatomica, mas muitos estudos dividem o linfoma em quatro grupos: alimentar, mediastinal, multicentrico e extranodal (3). A forma multicentrica e caracterizada por linfoadenopatia generalizada e envolvimento de figado, baco e medula ossea (4). A forma alimentar tipicamente envolve o trato gastro-intestinal, linfonodos e, as vezes, o figado. A mediastinal inclui o timo, linfonodos mediastinais e esternais. A apresentacao extra-nodal pode ser renal, em sistema nervoso central, nasal ou cutaneo (3). O linfoma nasal e um dos linfomas extranodais mais comuns em gatos, sendo mais prevalente que o adenocarcinoma nasal (4).

O objetivo do presente estudo e relatar a ocorrencia de linfoma nasal em um gato de 15 anos de idade, cujo diagnostico foi sugerido pela tomografia computadorizada e definido pela citologia nasal.

RELATO DE CASO

Foi atendido no Hospital Veterinario da Faculdade de Medicina Veterinaria e Zootecnia da UNESP, campus de Botucatu, um gato macho, sem raca definida, de 15 anos de idade, com historico de secrecao nasal unilateral esquerda purulenta e dispneia inspiratoria ha dois anos. O animal ja havia sido tratado, em clinica particular, com broncodilatadores, apresentando melhora esporadica.

Durante o exame fisico, todos os parametros avaliados estavam dentro dos padroes de normalidade. O hemograma revelou hiperproteinemia, anemia normocitica normocromica, e linfocitose com presenca de linfocitos reativos. As analises bioquimicas sericas hepaticas e renais, alem de urinalise estavam dentro dos padroes de normalidade para a idade e especie referida. O tempo de coagulacao estava discretamente aumentado (oito minutos). Para se descartar a possibilidade de leucemia viral felina realizou-se PRC para FeLV. Tambem foram obtidas amostras da secrecao nasal para realizacao de cultura bacteriana e fungica. Todos os resultados foram negativos. A radiografia toracica evidenciou a presenca de broncopneumonia e foi iniciado o tratamento com aminofilina (4mg/Kg, a cada 12 horas), amoxicilina e clavulanato (62,5mg/gato, a cada 12 horas), teofilina (2,5mg/kg, a cada 24 horas) e L-lisina (250mg a cada 12 horas).

Apos uma semana de tratamento, o animal apresentou relativa piora dos sinais clinicos, e optou-se pela realizacao de tomografia computadorizada (TC) para avaliacao dos seios nasais, com cortes axiais de 1x1 mm sem administracao de contraste, que evidenciou destruicao ossea com desvio do septo nasal para a direita, com efeito de massa do lado esquerdo e no terco rostral da cavidade nasal direita, alem de opacificacao do seio frontal esquerdo. As imagens mostraram ainda extensa destruicao dos ossos turbinados maxilares e etmoidais, alem do plato cribiforme (Figuras 1 e 2). O conjunto dos sinais tomograficos encontrados sugeriu a presenca de processo neoplasico. Pela hiporexia e emagrecimento progressivo intenso, optou-se pela colocacao de sonda esofagica para alimentacao enteral com dieta pastosa hipercalorica. A quantidade de racao fornecida foi calculada seguindo a formula indicada por Ferreira e Mello (5), que e: Kcal/dia=1,5x [30.(peso corporal em kg)+70]. Associou-se ao tratamento o cloridrato de tramadol (1mg/kg, a cada 12 horas) e ranitidina (2mg/kg, a cada 12 horas).

[FIGURE 1 OMITTED]

[FIGURE 2 OMITTED]

Posteriormente, foi realizado o exame citologico da cavidade nasal pelo metodo esfoliativo, utilizando-se escova citologica e swab. O material colhido foi distendido em laminas histologicas, fixado com metanol P.A. e etanol 95% e corado com as solucoes de Giemsa e Papanicolau, respectivamente. O exame citologico revelou neoplasia de celulas redondas de origem centroblastica com populacao celular densa e monomorfica (Figura 3). As celulas apresentavam limites pouco definidos, com citoplasma escasso, basofilico, com nucleo grande e ligeiramente excentrico, padrao cromatinico finamente frouxo, com tres a quatro nucleolos evidentes excentricos. As figuras mitoticas foram comuns. A partir dos achados citologicos, foi diagnosticado linfoma centroblastico de alto grau. Para o tratamento da neoplasia, optou-se pela realizacao de quimioterapia com o protocolo LCVA-Short modificado, incluindo: vincristina (0,7mg/[m.sup.2]), ciclofosfamida (250mg/[m.sup.2]), asparaginase (400UI/Kg), prednisona (1mg/Kg), doxorrubicina (30mg/[m.sup.2]). Apos a primeira sessao, houve melhora significativa do quadro respiratorio, porem apresentou diarreia, sendo entao prescrito metronidazol (7,5mg/kg, a cada 12 horas), durante 10 dias. Apos a segunda aplicacao de quimioterapia, o animal apresentou piora significativa do quadro respiratorio e veio a obito.

[FIGURE 3 OMITTED]

DISCUSSAO E CONCLUSAO

As formas mediastinal e alimentar do linfoma sao mais comuns do que a multicentrica e a extra-nodal (4). Dentre os linfomas extra-nodais, a forma nasal e uma das mais comuns em gatos, sendo mais prevalente que o adenocarcinoma nasal (4). Segundo Ettinger (3), nao ha predilecao sexual para a ocorrencia do linfoma, porem, em estudo retrospectivo dos casos de linfoma felino (6), a predisposicao foi maior em machos. Em relacao a idade, Moore e Ogilvie (7), afirmam que a media e de 8 anos, variando de 2 a 19 anos, a partir da avaliacao de 60 casos de linfoma em felinos, enquanto que Ettinger (3), afirma que a idade varia de 4 a 6 anos de idade. O animal em questao apresentava sinais clinicos de dispneia inspiratoria e secrecao nasal unilateral purulenta. Os sinais clinicos decorrentes de alteracao respiratoria foram semelhantes aqueles de gatos com linfoma nasal, tais como: espirros, secrecao nasal uni ou bilateral (de purulenta a hemorragica), dispneia, estertores, exoftalmia e deformidade facial (4,7,8).

A TC e mais sensivel que a radiografia convencional na deteccao e avaliacao das afeccoes nasais em felinos, alem de auxiliar na determinacao da extensao da lesao (3), caracteristicas que no presente caso se mostraram fundamentais para a confirmacao da suspeita de neoplasia nasal. As doencas inflamatorias cronicas e as neoplasicas possuem sinais similares a TC, porem estudos indicaram que algumas caracteristicas possuem maior incidencia nos processos neoplasicos, as principais delas sao o envolvimento osseo, severo a moderado, lise severa do septo nasal, presenca de sinal de massa e alteracao das estruturas adjacentes (9,10). Observou-se no exame aqui descrito a maioria desses achados indicando, portanto, neoplasia como principal diagnostico diferencial do paciente em questao.

A puncao aspirativa por agulha fina (PAAF) e empregada tanto no homem quanto nos animais como metodo de diagnostico de lesoes das mais diversas origens, e as vantagens desse metodo incluem rapidez no diagnostico, baixo custo e eficacia (11). Segundo Couto (4), em muitos gatos com linfoma extra-nodal periferico, o diagnostico pode ser facilmente obtido com citologia por aspiracao com agulha fina do orgao afetado, sendo que neste caso a citologia nasal foi conclusiva para linfoma. Os linfomas podem ser diagnosticados com citologia em aproximadamente 70 a 75% dos gatos avaliados (isto e, em apenas 25 a 30% dos gatos e necessaria a realizacao de histopatologia ou excisao cirurgica para estabelecimento do diagnostico). O exame citologico neste caso foi conclusivo, nao sendo necessaria a realizacao do exame histopatologico para confirmacao do diagnostico. Alternativa e adicionalmente, se existe alguma duvida no diagnostico citologico, a biopsia pode ser avaliada pelo exame histopatologico, o que permite a classificacao do tipo celular, padrao de crescimento e tambem a imunofenotipagem.

Em gatos, o linfoma e associado com o virus da leucemia felina (FeLV) (12), porem, em estudo realizado por Malik et al. (2), apenas 2% dos gatos com linfoma foram soropositivos para FeLV. Alguns autores afirmam que muitos desses gatos com linfoma nasal sao FeLV negativos (3,8), fato tambem observado no presente relato, e frequentemente as passagens e os seios nasais sao as unicas areas envolvidas.

Em gatos, como nos caes, o linfoma e uma doenca sistemica, e a quimioterapia e o tratamento de escolha para a maioria de suas apresentacoes (3). Em estudo realizado por Malik et al. (2), 80% dos gatos com linfoma tratados com quimioterapia apresentaram remissao completa do tumor e o tempo medio de sobrevida foi de 187 dias, considerando apenas os animais que tiveram remissao completa do tumor. Peaston e Maddison (13) avaliaram a eficacia da doxorrubicina como agente unico para tratar o linfoma em gatos, e concluiram que o indice de remissao foi baixo, nao recomendando seu uso isolado. Neste caso, o protocolo escolhido foi o LCVA-Short modificado.

As celulas de linfoma sao sensiveis a radiacao, sendo esta uma modalidade de tratamento efetiva para as formas localizadas de linfoma, como o nasal, espinhal, intracraniana e mediastinal refratario (3). Em gatos sem envolvimento sistemico, a radioterapia pode ser curativa (7), e os indices de remissao sao altos (75 a 100% de remissao completa) (3), porem neste caso nao foi realizada pela falta de disponibilidade deste recurso.

O tratamento de suporte e essencial no manejo do paciente felino com linfoma e, para realizar a suplementacao nutricional adequada, e necessaria a colocacao de tubos de alimentacao, como esofagico ou gastrico (3), sendo o ultimo utilizado neste caso, com orientacao para o proprietario alimentar o animal a cada uma hora e meia.

De acordo com a literatura, gatos com linfoma apresentam boa resposta ao tratamento quimioterapico, contudo informacoes sobre o prognostico sao escassas. Sabe-se que o diagnostico precoce combinado com uma terapia de inducao agressiva, pode aumentar o indice de sucesso no tratamento (14). Muitos gatos com linfoma alcancam a remissao e apresentam boa qualidade de vida (15). O fator prognostico mais importante nao e o protocolo terapeutico utilizado, mas a infeccao concomitante pelo virus da leucemia felina (12), No caso decrito, embora o paciente nao apresentasse FeLV, nao respondeu adequadamente ao tratamento.

CONCLUSOES

O linfoma e a neoplasia mais comumente observada em gatos, porem a forma nasal nao e rotineiramente relatada. Deve-se ressaltar a importancia da realizacao de exames complementares, como a citologia e exames de imagem, para definicao precoce do diagnostico definitivo, melhorando o prognostico do animal. A realizacao da tomografia computadorizada indicou a presenca de massa em seio nasais, e a citologia por aspiracao com agulha fina foi conclusiva para o diagnostico, nao havendo a necessidade de coleta de material para histopatologia.

Recebido em: 04/05/10

REFERENCIAS

(1) Wirthl VBF, Simoes DMN, Coelho BMO, Kanayama KK, Torres LN, Froes TR, et al. Linfoma renal feline. In: Anais do 6 Congresso Paulista de Medicina Veterinaria; 2004, Sao Paulo. Sao Paulo: Conpavet; 2004. p.63

(2) Malik R, Gabor LJ, Canfield PJ. Lymphoma in Australian cats. In: Proceedings of the 28th World Congress of the World Small Animal Veterinary Association; 2003, Bangkok. Bangkok: WSAVA; 2003.

(3) Ettinger SN. Principles of treatment for feline lymphoma. Clin Tech Small Anim Pract. 2003;18:98-102.

(4) Couto CG. Advances in the treatment of the cat with lymphoma in practice. J Feline Med Surg. 2000;2:95-100.

(5) Ferreira AMS, Mello MFV. Lipidose hepatica idiopatica. In: Souza HJM. Coletaneas em medicina e cirurgia felina. Rio de Janeiro: L.F. Livros de Veterinaria; 2003. p.273-88.

(6) Court EA, Watson ADJ, Peaston AE. Retrospective study of 60 cases of feline lymphosarcoma. Aust Vet J. 1997;75:424-7.

(7) Moore AS, Ogilvie GK. Tumors of the respiratory tract. In: Feline oncology: a comprehensive guide to compassionate care. Trenton: Veterinary Learning Systems; 2001. p.368-84.

(8) Sherding RG. The cat: diseases and clinical management. 2 ed. Philadelphia: WB Saunders; 1994. v.1.

(9) Schoenborn WC, Wisner ER, Kass PP, Dale M. Retrospective assessment of computed tomographic imaging of feline sinonasal disease in 62 cats. Vet Radiol Ultrasound. 2003;44:185-95.

(10) Johnson EG, Wisner ER. Advances in respiratory imaging. Vet Clin North Am Small

Anim Pract. 2007;37:879-900.

(11) Rocha NS, Rahal SC, Schmitt F, Di Santi GW. Citologia aspirativa por agulha fina como metodo de auxilio durante a cirurgia. Caes Gatos. 2001;98:22-3.

(12) Jarrett WFH. Cat leukemia and its viruses. Adv Vet Sci Comp Med. 1975;19:165-93.

(13) Peaston AE, Maddison JE. Efficacy of doxorubicin as an induction agent for cats with lymphosarcoma. Aust Vet J. 1999;77:442-4.

(14) Mooney SC, Hayes AA, Macewen EG, Matus RE, Geary A, Shurgot BA. Treatment and prognostic factors in lymphoma in cats: 103 cases (1977-1981). J Am Vet Med Assoc. 1989;194:696-9.

(15) Vail DM, Moore AS, Ogilvie GK, Volk LM. Feline lymphoma (145cases): proliferation indices, cluster of differentiation 3 immunoreactivity, and their association with prognosis in 90 cats. J Vet Intern Med. 1998;12:349-54.

Recebido em: 04/05/10 Aceito em: 05/04/11

Mariana Isa Poci Palumbo Antunes [1]

Kelly Sanches Matilde [2]

Felipe Gazza Romao [3]

Danuta Pulz Doiche [4]

Lidianne Narducci Monteiro [2]

Julio Lopes Sequeira [5]

Maria Lucia Gomes Lurenco [5]

Maria Jaqueline Mamprim [6]

Luiz Henrique de Araujo Machado [5]

[1] Pos-graduanda do Depto. de Clinica Veterinaria - FMVZ-UNESP-Botucatu. Endereco para correspondencia: Av. Camilo Mazoni, 1055, Apto 42, Bloco G, CEP: 18610-285, Botucatu, Sao Paulo. palumboma11@yahoo.com.br

[2] Residente do Depto. de Clinica Veterinaria-FMVZ-UNESP-Botucatu.

[3] Pos-graduando do Depto. de Clinica Veterinaria-FMVZ-UNESP-Botucatu.

[4] Pos-graduanda do Depto. de Radilogia Veterinaria-FMVZ-UNESP-Botucatu.

[5] Prof. Ass. Dr. do Depto. de Clinica Veterinaria-FMVZ-UNESP-Botucatu.

[6] Profa. Ass. Dr. do Depto. de Radilogia Veterinaria-FMVZ-UNESP-Botucatu.
COPYRIGHT 2011 Universidade Estadual Paulista. Facultade de Medicina Veterinaria e Zootecnia
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2011 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Author:Antunes, Mariana Isa Poci Palumbo; Matilde, Kelly Sanches; Romao, Felipe Gazza; Doiche, Danuta Pulz;
Publication:Veterinaria e Zootecnia
Date:Sep 1, 2011
Words:2139
Previous Article:Anatomy of forage plants and the availability of nutrients for animal ruminants/ Anatomia de plantas forrageiras e a disponibilidade de nutrientes...
Next Article:Use of biological membrane hemicellulose (Veloderm[R]) and calendula oitment (Calendula officinalis) as adjuvant in skin cicatrization in a dog/Uso...
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2021 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters |