Printer Friendly

Measuring of hydric loss during jiu jitsu training/Mensuracao da perda hidrica em um treino de jiu jitsu.

INTRODUCAO

Traduzindo do idioma japones, o termo Jiu Jitsu significa "arte ou tecnica suave". A razao do significado do termo fundamenta-se em sua filosofia, que prega o predominio de suas tecnicas de luta sobre a imposicao da "forca bruta", pois prioriza o uso de principios biomecanicos que visam otimizar a forca muscular do praticante, anular a do oponente, e/ou ate mesmo utilizar as valencias fisicas deste contra ele proprio, atribuindo golpes de forma a imobilizar, derrubar, neutralizar ataques, pressionar ou ate mesmo estrangular, hiperextender e torcer as articulacoes dos adversarios (Ide e Colaboradores, 2005).

O brazilian jiu jitsu (BJJ) e uma modalidade esportiva adaptada pela familia Gracie que difundiu sua pratica atraves de competicoes, os participantes desses eventos sao divididos em categorias de acordo com o genero, idade, massa corporal e no caso especial do Jiu-jitsu esportivo, a graduacao do lutador (Ide,2004), nivelando as caracteristicas tecnicas e fisicas dos atletas.

Assim como todo o exercicio fisico, o Jiu jitsu seja ele de cunho recreativo, competitivo ou terapeutico, ha adaptacoes fisiologicas durante sua pratica. Uma das mudancas ocorridas durante a atividade fisica e a sudorese, uma producao de suor para manter o equilibrio termico corporal, esse fenomeno frequentemente causa a desidratacao (Marins, 2005). Essa desidratacao refere-se a perda de agua corporal de um estado hiperidratado para uma euidratacao ou da euidratacao descendo para hipoidratacao (Mcardle e Colaboradores, 2005). O organismo reage as variacoes de temperatura, procurando manter o seu valor otimo. Um ambiente quente que dificulte a dissipacao de calor atraves do gradiente termico (radiacao, conducao/conveccao e evaporacao) e uma producao interna aumentada, resultante da atividade muscular, sao desafios aos mecanismos de termorregulacao (Macieira, 2006).

Alguns fatores podem influenciar diretamente para o aumento da sudorese na pratica do brazilian jiu jitsu, como a obrigatoriedade do uso do quimono, composto por calca, paleto, faixa e sunga na categoria masculina, esse uniforme e confeccionado com tecido grosso resistente as constantes pegadas, potencializando a sudorese (CBJJ). Os treinamentos ocorrem em lugares fechados, como salas de academia. A temperatura local e o tempo de pratica que geralmente e uma sessao de noventa minutos.

E de suma importancia o acompanhamento do estado de hidratacao do atleta. A mensuracao pode ser realizada atraves da variacao do peso corporal antes e apos o exercicio, calculando o percentual de perda de peso para classificar o estado de hidratacao (Moreira, e Colaboradores, 2006). Observam-se diversas consequencias fisiologicas decorrentes da desidratacao que atingem diretamente o rendimento do atleta. Com a progressao da desidratacao e a diminuicao do volume plasmatico, o fluxo sanguineo periferico e o ritmo da transpiracao diminuem e a termorregulacao se torna mais dificil. Com isso, ocorre aumento na frequencia cardiaca, na percepcao do esforco, na temperatura central e na fadiga prematura (Guerra, 2004). Ao atingir 2% de desidratacao observaram que ha reducao da capacidade de preensao manual em judocas, o que afeta diretamente o desempenho da luta. Essa pegada citada e identica a pegada do jiu jitsu. Quando se perde 3% da agua corporal, o desempenho nos exercicios anaerobicos de bracos e pernas fica comprometido (Brito, e Colaboradores. 2007).

A conscientizacao do tecnico/ preparador fisico de que manter um atleta bem hidratado funciona sempre num nivel mais alto que outro que se exercita num estado desidratado (Mcardle e Colaboradores, 2005). Assim, pode-se evitar a queda de rendimento e comprometimento fisiologico do seu atleta atraves da reposicao hidrica.

Portanto o objetivo do estudo foi demonstrar as alteracoes do peso corporal, em individuos do genero masculino, com idade entre 18 a 30 anos, antes e apos uma aula de jiu jitsu de 90 minutos numa academia de artes marciais em Sao Leopoldo.

MATERIAIS E METODOS

A pesquisa caracteriza-se como uma pesquisa pre-experimental com delineamento pre e pos-teste (Liberali, 2008). A instituicao pesquisada e uma academia que atende criancas, adolescentes e adultos nas modalidades judo e jiu jitsu.

A populacao do estudo corresponde a N = 9 atletas de jiu jitsu. Destes foram selecionados uma amostra de n=9 atletas, por atenderem os seguintes criterios de inclusao: assinar o formulario de consentimento livre e esclarecido, ser do genero masculino, maior de dezoito anos, ser participante de competicoes oficiais e com graduacao acima de faixa azul.

No que refere aos aspectos eticos, as avaliacoes nao tinham nenhum dado que identificasse o individuo e que lhe causasse constrangimento. Alem disso, foram incluidos no estudo os adultos que aceitaram participar voluntariamente, apos obtencao de consentimento verbal dos participantes e autorizacao por escrito do formulario de consentimento livre e esclarecido. Dessa forma, os principios eticos contidos na Declaracao de Helsinki e na Resolucao no. 196 de 10 de Outubro de 1996 do Conselho Nacional de Saude foram respeitados em todo o processo de realizacao desta pesquisa.

O peso corporal foi aferido com a utilizacao de uma balanca digital, da marca GTECH, com precisao de 100g. A pesagem foi feita com o lutador vestindo apenas sunga, estando em posicao ortostatica (PO) sobre a balanca que se encontrava em superficie plana e horizontal (Andrade, 2009).

Para a analise dos dados foi marcado hora pela noite. Os atletas realizaram a pesagem antes do treino vestindo apenas sunga. Imediatamente apos o treino foi realizada nova pesagem.

As variaveis dependentes sao: homens, maiores de dezoito anos, participantes de campeonatos oficiais, graduacao minimia faixa azul.

Desenho experimental

01 X 02

01 = medidas do pre-teste

02 = medidas do pos-teste

X = uma hora e trinta minutos de treino divididos em 30 minutos de aquecimento, 30 minutos ininterruptos de simulacoes de luta onde o atleta que raspar ou obter vantagem permanece no exercicio e 30 minutos de luta, intercalando lutas de 7 minutos.

Os dados sao apresentados na forma tabular e grafica.

Primeiramente recorreu-se ao teste de normalidade de Shapiro-Wilk. Apos verificacao da distribuicao nao-normal (p<0,01) das variaveis principais (massa corporal pre--e pos-treino), optou-se pelo uso da mediana (percentil 50) e semi-amplitude interquartilica (SAI, percentil 75--percentil 25). Deste modo, os valores descritivos representam 50% dos dados obtidos no referido grupo de praticantes de brazilian jiu-jitsu. Na apresentacao das alteracoes da massa corporal, tambem e utilizado o delta de variacao em kg e %.

As variaveis qualitativas ordinal (graduacao) e categoricas (categoria de luta, tipos de treinamento, campeonatos frequentados e recursos para perda de peso) sao apresentadas a partir de distribuicoes de frequencia absoluta (n) e relativa (%).

Para a comparacao da massa corporal pre- e pos-treino foi aplicado teste naoparametrico de duas amostras relacionadas (Teste de Wilcoxon). Para as medidas de correlacao, o coeficiente de correlacao de Spearman. Considerou-se como significante, p<0,05.

RESULTADOS

A tabela 1 apresenta a graduacao dos praticantes.

A tabela 2 demonstra as categorias disputadas pelos atletas mensurados.

Metodos citados pelos atletas avaliados para a perda de peso, apresentado na tabela 3.

A tabela 4 mostra a mensuracao da massa corporal e sua relacao pre e pos-treino.

A tabela 5 demonstra a preparacao fisica realizada pelos atletas a fim de potencializar seu desempenho esportivo.

DISCUSSAO

Os esportes de combates competitivos dividem as categorias nas participacoes esportivas em: graduacao (faixas), idade e peso. O objetivo de tal divisao e equilibrar as disputas, minimizando as diferencas de peso, forca e velocidade entre os competidores (Franchini, 2006). Este estudo priorizou atletas graduados na faixa azul em diante entendendo que ja possuiam nivel tecnico suficiente para que nao houvesse gasto energetico desnecessario, ao contrario de outros estudos como de Andrade (2009), Marins (2007) que realizaram estudos sem observar a graduacao dos avaliados.

Alem da divisao de faixas, pela qual se diferencia o tempo de treinamento e o conhecimento tecnico e tatico, tambem dividese as categorias atraves do peso, seguindo-se esta ordem, na categoria adulta masculina: ate 57.500 kg, ate 64 kg, ate 70 kg, ate 76 kg, ate 82,300 kg, ate 88,300 kg, ate 94,300 kg e ate 100.500 (CBJJE, 2010).

A busca pela categoria inferior e comum, pois acredita-se que estar no limiar superior do peso o fara lutar com atletas mais leves e fracos. Os atletas mensurados relataram utilizar metodos secundarios para perda de peso. Assim como no estudo de Junior (2006) onde o autor descreveu as estrategias mais utilizadas como: corridas ou treinos com agasalhos e sacos plasticos debaixo do quimono, restricao total ou parcial da ingestao de liquidos, deixar de comer a noite, deixar de comer entre as refeicoes e jejuar antes da pesagem.

Esportes competitivos como Jiu jitsu exigem treinamentos intensos, havendo sobrecarga ao corpo humano. Nos esportes de contato esta sobrecarga e ainda maior, pois ainda esta envolvido o peso do outro atleta. (Andreato, 2010). Com isso os atletas, buscam o aprimoramento fisico com o objetivo de melhorar sua performance.

A mensuracao da perda hidrica no treino de jiu jitsu foi significativo, assim como o estudo feito por Marins e Colaboradores, (2005), aonde tambem demonstrou uma perda significativa. E ao contrario do estudo feito por Andrade e Colaboradores, 2009, onde nao foi encontrada nenhuma alteracao significativa na avaliacao atraves de bioimpedancia numa sessao de treinamento de jiu jitsu.

CONCLUSAO

A perda hidrica decorrente do treino intenso, em local fechado e potencializado pela obrigatoriedade do quimono pode caracterizar uma desidratacao, assim como o presente estudo observou a perda hidrica significativa atraves da pesagem antes e depois do treino de jiu jitsu. Os atletas mensurados, todos homens acima dos 18 anos com a graduacao minima na faixa azul, participantes de eventos oficiais recorrem a meios auxiliares afim de perder peso, alem de atividades fisicas diversas com o intuito de desenvolver suas perfomances.

E importante o acompanhamento constante do treinador/professor para que haja reposicao hidrica antes, durante e depois do treino evitando a desidratacao e suas consequencias negativas. Este estudo foi realizado num dia muito frio, sugiro que estudos sejam realizados com a temperatura mais elevada podendo assim, reproduzir uma temperatura mais comum do que este feito durante o inverno rigoroso.

REFERENCIAS

(1-) Andrade, F.T.; e Colaboradores, Efeito agudo de um treino de jiu jitsu na variacao do peso corporal e da composicao corporal avaliada por bioimpedancia. Revista Digital, Buenos Aires, Ano 10. Num. 139, Dezembro de 2009.

(2-) Andreato, L.V.; e Colaboradores, Perfil morfologico de atletas de brazilian jiu jitsu de diferente nivel competitivo. Movimento e Percepcao, Pinhal, Vol. 11. Num. 17. 2010. p. 137-145.

(3-) Brito, C. e Colaboradores, R. Min. Educ. Fis., Vicosa. Vol. 15. Num. 2. 2007. p. 144152.

(4-) Guerra, I. R. Min. Educ. Fis., Vicosa, Vol. 12. Num. 2. 2004. p. 159-173.

(5-) Ide, B.M. Consideracoes sobre a reducao da massa corporal antes das competicoes nas modalidades desportivas de luta. Revista Digital--Buenos Aires. Ano. 10. Num. 75. Agosto de 2004

(6-) Ide, B. M., e Colaboradores. Possiveis lesoes decorrentes da aplicacao das tecnicas de jiu jitsu desportivo. Revista Digital--Buenos Aires. Ano. 10. Num. 83. Abril de 2005.

(7-) Junior, A.H.; e Colaboradores. Perda de peso em esportes de combate de dominio : Revisao e Recomendacoes aplicadas. Ver. Bras. Cineantropom. Desempenho Hum. Vol. 8. Num. 2. 2006. p. 92-101.

(8-) Liberali, R. Metodologia Cientifica Pratica: um saber-fazer competente da saude a educacao. Florianopolis: (s.n.), 2008.

(9-) Mcardle, D., Katch, F.,Katch, V. Fisiologia do Exercicio. Energia, Nutricao e Prescricao do Exercicio. 2005.

(10-) Macieira, J. Calor. Desidratacao e Degradacao Muscular no Exercicio. Revista Portuguesa de Fisioterapia no Desporto. Vol. 3. Num. 2. 2006. p. 22-32.

(11-) Marins, J.C.B.; e Colaboradores. Fitness & Performance Journal, Rio de Janeiro, Vol. 4. Num. 5. Setembro/Outubro 2005. p. 275.

(12-) Marins, J.C.B. Mensuracao da reposicao hidrica durante o treinamento de judo. R.Min. Educ. Fis, Vicosa. Vol. 15. Num. 2. 2007. p. 144-152.

(13-) Moreira, C.A.M.; e Colaboradores. Hidratacao durante o exercicio: a sede e suficiente? Rev Bras Med Esporte. Vol. 12. Num. 6. Nov./Dec. 2006. p. 22-32.

Recebido para publicacao em 23/10/2010

Aceito em 20/01/2011

Thais Caliari Tagliari [1,2], Rafaela Liberal [1]

Francisco Navarro [1]

[1-] Programa de Pos Graduacao Lato Sensu da Universidade Gama Filho em Fisiologia do exercicio: Prescricao do exercicio

[2-] Graduacao em Educacao Fisica pela Universidade Cidade de Sao Paulo

Endereco para correspondencia:

thaistkd@hotmail.com
Tabela 1. Distribuicao de
frequencia da graduacao dos
praticantes.

         Absoluta   Relativa
           (n)        (%)

AZUL        4        44,45
ROXA        2        22,22
MARROM      1        11,11
PRETA       2        22,22
TOTAL       9         100

Tabela 2. Distribuicao de frequencia
da categoria de luta dos praticantes.

              Absoluta   Relativa
                (n)        (%)

PENA             3        33,33
LEVE             3        33,33
MEDIO            2        22,22
SUPERPESADO      1        11,11
TOTAL            9         100

Tabela 3. Distribuicao de frequencia dos metodos de perda de peso.

                      Absoluta (n)   Relativa (%)

Presente                   6            66,67
  Reducao Alimentar        4            44,45
  Reducao Alimentar        1            11,11
    + Vasodilatador
  Reducao Alimentar        1            11,11
    + Exercicio
    + Termogenico
Ausente                    3            33,33
TOTAL                      9             100

Tabela 4. Correlacoes significantes entre variaveis de interesse em
lutadores de Brazilian jiu-jitsu.

Variaveis                         Coeficiente      Nivel de
                                 de Correlacao   Significancia

Categoria e MC pre-treino            0,98           <0.0001
Categoria e MC pos-treino            0,98           <0.0001
Estatura e MC pre-treino             0,70            0,04
Estatura e MC pos-treino             0,71            0,03
MC pre-treino e MC pos-treino        1,00           <0.0001

Tabela 5. Distribuicao de frequencia dos
exercicios fisicos adicionais.

                    Absoluta   Relativa
                      (n)        (%)

Musculacao             7        77,78
Natacao                1        11,11
Corrida e Pilates      1        11,11
TOTAL                  9         100
COPYRIGHT 2011 Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercicio. IBPEFEX
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2011 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Author:Tagliari, Thais Caliari; Liberal, Rafaela; Navarro, Francisco
Publication:Revista Brasileira de Nutricao Esportiva
Date:Jan 1, 2011
Words:2203
Previous Article:The benefits of strength training in increasing bone mineral density in menopausal women linked to diet rich in calcium/Os beneficios do treinamento...
Next Article:Carbohydrate supplementation in improves hydration and glycemia of adult soccer players of Baependy city in Minas Gerais/A suplementacao de...
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2022 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters |