Printer Friendly

Marques E., Faria, C.A.P., organizadores. A Politica Publica como Campo Multidisciplinar.

Marques E, Faria CAP, organizadores. A Politica Publica como Campo Multidisciplinar. Sao Paulo, Rio de Janeiro: Editora Unesp, Editora Fiocruz; 2013.

[ILLUSTRATION OMITTED]

A proliferacao de estudos sobre politicas publicas nas ultimas decadas, nos planos internacional e nacional, em varios campos de conhecimento, ja seria uma justificativa suficiente para a producao de obras voltadas para o mapeamento dos caminhos investigativos nesse ambito.

Nao bastasse isso, o imbricamento entre analise academica, engajamento politico e compromisso com a acao, que frequentemente permeia tais estudos, requer esforcos ainda maiores de explicitacao das contribuicoes e limites dos diferentes enfoques teoricos e referenciais analiticos adotados nas pesquisas sobre o tema.

Ademais, diante da complexidade da maior parte das politicas publicas, ha certo consenso sobre a importancia da interdisciplinaridade para a sua implementacao, ao que corresponderia a exigencia de distintos aportes disciplinares para a sua compreensao. No entanto, na esfera da pesquisa, em geral, pouco se avanca alem desse consenso generico, com uma tendencia ao predominio de dialogos internos as disciplinas.

Na esfera do ensino, a expansao de cursos de posgraduacao --ou mesmo de graduacao--centrados nas politicas publicas ou na gestao publica, evidencia de forma mais aguda o problema, ao exigir a construcao de grades curriculares heterodoxas, que misturam disciplinas e profissionais de distintas trajetorias e tradicoes.

O livro "A politica publica como campo multidisciplinar", organizado por Eduardo Marques e Carlos Aurelio Pimenta de Faria, enfrenta o desafio de explorar o panorama das discussoes, da producao e as possiveis contribuicoes teorico-analiticas de nove diferentes disciplinas para o estudo das politicas publicas.

A incorporacao de 'campo' ao titulo do volume remete o leitor ao sentido proposto por Bourdieu (1), de afirmacao de um novo espaco multidimensional em que estao inseridos agentes e instituicoes que produzem e difundem a ciencia, nesse caso, sobre a politica publica. Ainda que possa ser questionada a institucionalidade desse novo 'campo', ao menos no Brasil, a designacao denota a aposta e o compromisso dos organizadores com a sua consolidacao. Nesse sentido, o livro, que representa o desdobramento de um forum sobre o tema da politica publica, se propoe a fomentar o debate multidisciplinar, compreendido como passo anterior a busca de extrapolacao de barreiras disciplinares na construcao de conhecimento relevante, expressa nas nocoes de inter e de transdisciplinaridade.

A consistencia dos capitulos, de autores reconhecidos em seus campos originais de atuacao, faz com que cada um deles ofereca contribuicao singular a leitores de diferentes perfis. Porem, e a apreciacao do conjunto da obra que permite um salto na compreensao do 'estado da arte' e dos desafios colocados aos estudos de politicas publicas, ainda que sem a pretensao de esgota-los.

Unicidade e diversidade se coadunam de forma harmonica, como e esperado das boas coletaneas. A primeira e assegurada pelas principais questoes que movem organizadores e autores: como cada disciplina tem lidado (ou nao) com o tema das politicas publicas? Que olhares e perspectivas se destacam? Que possibilidades analiticas sao vislumbradas? Que contribuicoes cada disciplina oferece (ou poderia oferecer) para uma compreensao ampliada das politicas?

A diversidade, por sua vez, se expressa em varios aspectos abordados nos textos. Destacam-se, nesse sentido, os propositos e a trajetoria das disciplinas em sua relacao com as politicas publicas, que influenciam a maior ou menor centralidade do tema na sua producao academica, bem como as diferentes bases teoricas e contribuicoes atuais (ou potenciais) de cada uma. O foco dos capitulos tambem varia, em decorrencia dos fatores anteriores ou de opcoes dos autores. Assim, alguns textos apresentam de forma mais estruturada os caminhos dos estudos sobre politicas publicas na sua area, no ambito internacional e nacional. Outros enfocam os motivos do pouco destaque do tema na disciplina ou da escassa valorizacao da referida disciplina nas pesquisas sobre politicas publicas, buscando identificar novas possibilidades de dialogo.

Ate mesmo o conceito de politica publica nao e univoco. Enquanto na maioria dos capitulos sobressaem as definicoes que a atrelam fortemente ao Estado, ha textos que problematizam tais definicoes e ressaltam os limites do foco estatal nos estudos sobre politicas publicas.

Nesse sentido, em que pesem as especificidades, os capitulos podem ser compreendidos em quatro grupos. Um primeiro grupo, de tres capitulos, se refere as disciplinas em que a politica publica ocupa lugar de destaque como objeto de reflexao e de pesquisa empirica: a ciencia politica, a sociologia e a administracao publica. Tais capitulos procuram explorar os caminhos e as tendencias dos estudos sobre politica nas respectivas areas, apontando limites, desafios e novas fronteiras.

Um segundo grupo compreende textos relativos a disciplinas que, em geral, nao tomam a politica publica como objeto central de sua producao academica, embora algumas de suas contribuicoes teoricas, metodologicas ou praticas discursivas sejam utilizadas com frequencia em estudos de politicas publicas, mesmo que de forma parcial ou instrumental. Esse e o caso do direito, da demografia e da historia. O cerne desses capitulos e a identificacao das formas como esses aportes tem sido apropriados, as potencialidades de ampliacao da agenda interna de pesquisas e do dialogo com outras areas na analise de politicas publicas.

Um terceiro grupo concerne a dois capitulos referentes a disciplinas--a antropologia e a psicologia social--cuja trajetoria e marcada por certo distanciamento, ou mesmo negacao, do objeto das politicas publicas, tal como usualmente definido. As explicacoes para esse (relativo) afastamento sao exploradas criticamente pelos autores, que buscam reforcar os elementos de conexao e os espacos possiveis.

Por fim, o capitulo sobre as relacoes internacionais se diferencia dos demais pelo seu foco em uma questao mais interna a disciplina, que e a articulacao entre as teorias internacionais e a analise da politica externa. Ainda assim, o texto e farto em reflexoes relevantes para os estudos de politicas publicas em geral, como a questao dos niveis de analise--internacional e nacional--, fundamental diante dos processos de 'internacionalizacao', entre outras. Sobressai ainda o argumento de que a ampliacao da agenda da politica externa a aproximaria das demais politicas publicas, destacando a importancia do dialogo com outras areas de pesquisa.

Embora o livro nao pretenda abarcar todos os campos do conhecimento que podem contribuir para o estudo das politicas publicas--o que seria impossivel--, chama atencao a ausencia da geografia. Diante da heterogeneidade e da diversidade de usos do territorio no Brasil, que tem implicacoes para a dinamica social e a acao do Estado, o uso de categorias propostas por autores desse campo como, por exemplo, as de 'eventos socioespaciais' (2) e 'situacoes geograficas'3, pode ser potente para a analise das politicas publicas em diferentes configuracoes territoriais (regioes metropolitanas, areas de fronteiras, usos corporativos do territorio, areas conservacionistas, entre outras). Em sintese, a incorporacao de aportes da geografia pode favorecer a valorizacao da dimensao territorial na analise de politicas publicas, aspecto que tem sido frequentemente negligenciado na sua formulacao e implementacao.

Outra ausencia proposital e a de capitulos sobre areas setoriais de politicas--saude, educacao --, justificada pelos organizadores porque "quase sempre elas mobilizaram teorias e enquadramentos importados das disciplinas anteriores". Ainda que a afirmacao proceda e que a escolha dos organizadores seja legitima, cabe assinalar que justamente nessas areas parece promissora a possibilidade de articulacao de contribuicoes oriundas de diferentes tradicoes disciplinares. Tal questao e mencionada no ultimo capitulo da coletanea, que explora os dialogos possiveis entre as ciencias sociais, a historia e as politicas setoriais de saude.

A riqueza e a consistencia do livro o tornam relevante para um grande leque de leitores. Para os estudiosos das politicas publicas oriundos dos diversos campos de conhecimento, a obra e referencia obrigatoria. Para os pesquisadores de cada uma das disciplinas abordadas, mesmo os nao especialistas em politicas publicas, o trabalho e importante por favorecer o (re)conhecimento das areas e incentivar novas questoes de investigacao. Para os analistas de politicas publicas setoriais, que com frequencia se alimentam da producao de varias disciplinas, o livro oferece um panorama diversificado de aportes teoricos e metodologicos.

Por fim, para pesquisadores, alunos e profissionais da Saude Coletiva, a coletanea traz uma contribuicao adicional, de carater epistemologico: a reflexao sobre os dilemas e os desafios da consolidacao de um campo multidisciplinar que pretende produzir conhecimento cientificamente relevante, socialmente engajado e, ao mesmo tempo, almeja ultrapassar as (nem sempre permeaveis) fronteiras disciplinares.

DOI: 10.1590/1413-81232015216.14812015

Referencias

(1.) Bourdieu P. 05 Usos Sociais da Ciencia: por uma sociologia clinica do campo cientifico. Sao Paulo: Editora Unesp; 2004.

(2.) Santos M. A natureza do espaco, tecnica e tempo, razao e emocao. Sao Paulo: Editora Hucitec; 1996.

(3.) Silveira ML. Uma situacao geografica: do metodo a metodologia. Rev Territorio 1999; (6):21-28.

Cristiani Vieira Machado [1]

[1] Departamento de Administracao e Planejamento em Saude, Escola Nacional de Saude Publica Sergio Arouca, Fundacao Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro RJ Brasil.
COPYRIGHT 2016 Associacao Brasileira de Pos-Graduacao em Saude Coletiva - ABRASCO
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2016 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Title Annotation:texto en portugues
Author:Machado, Cristiani Vieira
Publication:Ciencia & Saude Coletiva
Article Type:Resena de libro
Date:Jun 1, 2016
Words:1700
Previous Article:Cavaco Dias C. O Valor da inovacao: criar o futuro do sistema de saude.
Next Article:10 years of the National Health Promotion Policy: progress and challenges.

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2019 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters