Printer Friendly

Leitura e Cognicao: uma abordagem transdisciplinar.

OLMI, Alba; PERKOSKI, Norberto. Leitura e Cognicao: uma abordagem transdisciplinar.

Santa Cruz do Sul: Edunisc, 2005. 256 p. ISBN 85-7578-094-8.

Como tradicionalmente e pensada a questao da leitura? Como oralizacao de um texto? Como decodificacao? Esta e uma obra que apresenta e discute uma concepcao de leitura que abandona a passividade e a unicidade de interpretacao do texto e acolhe o leitor nas suas experiencias e expectativas. Leitura e Cognicao: uma abordagem transdisciplinar, oferece uma visao retextualizada da leitura e da literatura nas suas 256 paginas, convidando os leitores a ingressarem nesta rede, "tomando parte neste processo de construcao, nele inserindo sua leitura, seus conhecimentos, seus saberes" (p. 13). As tres secoes em que a obra e dividida (Leitura e Processos Cognitivos, Cognicao e Texto Literario e Estruturas Linguisticas, Logica e Cognicao), organizadas por Alba Olmi e Norberto Perkoski, orientam o leitor no entrelacamento dos textos e na organizacao sequencial e complementar dos topicos por eles abordados.

A primeira parte da obra assinala a relevancia da alianca dos estudos cognitivos e literarios. Os autores concebem a leitura como uma atividade subjetiva de producao de sentidos, altamente complexa ao constituir um exercicio mental de estabelecimento de conexoes, fruto de experiencias, interacoes e (re)construcao de conhecimentos, vinculadas a aspectos filosoficos, psicologicos e psicanaliticos.

O artigo de Alba Olmi, intitulado "Leitura, Literatura e Ciencias Cognitivas: uma alianca dificil, mas necessaria" apresenta a relacao indissociavel entre os tres termos presentes no titulo de seu texto. Segundo a autora, a neurociencia desempenha um papel importante nos estudos de leitura, ja que trabalha com a construcao de conhecimentos; pois os mesmos mecanismos que usamos para vivenciar o que lemos, sao os que aplicamos para atribuir significado ao mundo que nos cerca. Olmi propoe uma ideia interessante e inovadora no campo do pensamento e da linguagem: a de que a mente literaria viria antes de qualquer outro nivel de pensamento. A leitura ficcional desempenha, entre outras, a funcao de organizadora das narrativas das nossas proprias vidas--e nesse sentido, a literatura contribui para a autoconstituicao dos sujeitos leitores.

A visao de leitura como um "processo de fazer emergir atraves da atividade interna de recriacao do texto com autonomia (autoria)" (p. 53) e colocada de forma muito pontual por Nize Maria Campos Pellanda, em "Leitura como processo cognitivo complexo". E interessante o modo com o qual a pesquisadora examina o conceito de cognicao: ele e estendido para a nocao autopoietica, que concebe uma teoria do conhecimento na medida em que os sujeitos se constituem nas suas interacoes com os outros e com o meio; assim, pensar a leitura nessa perspectiva significa fazer referencia a um sistema de relacoes entre leitor e texto. Chama atencao a mencao da autora a um elemento perturbador presente no ato de ler, que incita o leitor a criar memorias e saberes a partir do material lido; assim, quando modificamos um texto, modificamos a nos mesmos. Pellanda atenta ainda para o fato de que qualquer forma de conhecer e uma forma de autoconhecer-se.

O terceiro texto da obra reitera o pensamento das pesquisadoras entao mencionadas, por meio da triade "ler/conhecer/subjetivar-se" (p. 71). Sandra Djambolakdjian Torossian destaca, de forma breve, porem densa, o inconsciente como um elemento potencializador de pensamentos e artificio integrante na desconstrucao e reconstrucao de saberes. A autora finaliza afirmando que, ao ressignificar as historias lidas, surgem novas possibilidades de configuracao dos sujeitos, pela polissemia inerente ao texto literario, caracteristica que nao se encontra em outras modalidades textuais.

O segundo bloco, "Cognicao e texto literario", explora de forma ainda mais precisa os processos cognitivos envolvidos na leitura de narrativas, alem dos tipos de conhecimentos que os textos literarios podem evidenciar.

"Estetica e Cognicao: uma leitura transversa", de Eunice Piazza Gai, resgata a complexidade das relacoes que se estabelecem no ato da leitura. Ao tratar a estetica como elo mediador entre a arte literaria e o conhecimento, a autora retoma como esses conhecimentos estiveram presentes em tempos remotos, e de que forma ainda salientam-se nos dias de hoje. A arte e concebida como uma forma intensamente elaborada de criacao humana. Com o surgir da ciencia cognitiva, o conhecimento segue novos rumos: ao tomar as ideias de filosofos como Platao e Aristoteles, ela reitera o tratamento da criacao artistica e a possibilidade que ela tem de interferir e ate mesmo transformar o pensamento do individuo. O estudo de Gai surge como uma abertura para a insercao da arte nas ciencias cognitivas, principalmente porque a leitura e um evento dependente das experiencias de cada um. Nesse sentido, o leitor e conduzido pelos artefatos da ficcao a viver uma experiencia atraves da narrativa --e assim os conhecimentos sao experienciados, e nao apenas adquiridos.

A voz de Norberto Perkoski traz a tona o conceito de fruicao na literatura. Para o pesquisador, ela constitui um momento especifico de contemplacao da leitura, um convite de expansao do texto e recriacao do lido a partir de suas vivencias. No ensaio "A leitura do texto poetico: entre a fruicao e a cognicao", o autor aborda a questao da reconfiguracao do conhecimento a partir da entrada das ciencias cognitivas nos estudos sobre leitura; desse modo, o saber se transforma em experiencia. Ao mencionar Heidegger, o estudioso retoma a importancia da experiencia no processo de autoformacao dos individuos, e discorre sobre o fato de os sujeitos nao desfrutarem de uma vivencia com o gozo que poderiam. Ele concebe o ato de ler como um jogo de alteridade, em que o livro incorpora-se como sujeito e interage de modo constante com o leitor. O debate sobre o texto poetico ressalta o potencial polissemico e imaginativo dessa modalidade, exemplificando seus preceitos pela analise da poesia "Conhecimento", de Murilo Mendes.

A literatura infantil e examinada pelo olhar de Flavia Brocchetto Ramos, no artigo "A literatura no desenvolvimento da crianca". A autora argumenta que, apesar de muitas vezes marginalizado na sociedade, o texto literario possui um poder notavel no desenvolvimento da cognicao e da afetividade. Referenciando Piaget e Vygotsky, Ramos tece consideracoes acerca do desenvolvimento cognitivo da mente infantil, tratando a crianca com os cuidados merecidos e provendo os meios adequados para o desenvolvimento de suas capacidades intelectuais. Nesse contexto, a literatura surge como uma potencia para a formacao humana. A pesquisadora explica como o desenvolvimento da crianca se efetiva por meio do jogo com a arte da palavra, fundamentalmente mediado pelo professor, e cujos sentidos ficam a criterio do leitor. A crianca, na acepcao da autora, e entendida como um ser social que precisa ser estimulado e desafiado, de forma a contribuir para o desvelamento de sua inteligencia pelas interacoes com o mundo dos textos. Tais constatacoes sao ilustradas pela autora ao final de seu ensaio, a partir da analise de um poema de Cecilia Meireles. Ao encerrar seu texto, ela reafirma a necessidade de um sujeito ativo para que a leitura tome forma--a literatura e uma possibilidade de criacao de multiplos sentidos, dependente de quem dela se apropria.

As discussoes presentes na secao final da obra, intitulada "Estruturas linguisticas, logica e cognicao", abordam aspectos referentes a avaliacao da compreensao leitora, aos aspectos cognitivos envolvidos na argumentacao e tambem a respeito da funcao cognitiva que os elementos coesivos podem desempenhar num texto.

As reflexoes de Rosangela Gabriel, no texto "Compreensao em leitura: como avalia-la?", pontuam o cuidado que devemos ter e os criterios a serem estabelecidos ao avaliarmos a leitura. Apresentam tambem o fato de o conhecimento de mundo, alem do linguistico, estar presente no momento da leitura de um texto. Trabalham com os conceitos de legibilidade e leiturabilidade, que envolvem aspectos de conteudo do texto, quantidade de informacao, tipologia, paragrafacao e coesao, e vocabulario. Tratando a questao cognitivamente, todos os elementos processam-se de forma concomitante na mente do leitor, cujo ideal e realizar uma leitura linear e fluente. A autora argumenta que o professor, ao pensar a avaliacao de leitura, deve ponderar esses elementos como constituintes do ato de ler e ter ciencia das inumeras possibilidades de compreensao que uma leitura oferece. Ao discorrer sobre testes e outros avaliadores de leitura, Gabriel coloca que esses instrumentos nao passam de meros indicadores, e nao podem servir como base unica e absoluta para afirmar o quanto um sujeito compreende ou nao. Ela explica tambem que o fato de diferenciar ideias primordiais de ideias secundarias num texto e um forte indicador de compreensao textual. A partir da explicitacao de algumas modalidades de testes de leitura, a estudiosa traca uma analise a respeito da efetividade desses instrumentos. Ao concluir seu estudo, confirma a falta de respostas certas sobre o assunto; porem, ressalta a necessidade de investigacao sobre os processamentos de leitura, ja que essa competencia e indiscutivel a sobrevivencia social, alem de ser um pre-requisito para a busca do prazer no evento de ler.

Jorge Alberto Molina atualiza questoes de retorica, logica e dialetica, voltadas ao evento da leitura. Em "Aspectos da argumentacao cartesiana: logica, retorica e conhecimento", o autor examina as relacoes existentes entre essas tres disciplinas, alem do valor cognitivo da argumentacao na compreensao de nocoes filosoficas sobre a realidade, a verdade, as ideias e as representacoes na mente. O pesquisador cita filosofos como Socrates, Platao e Aristoteles, alem de mais modernos, como Descartes, que oferecem, a partir de seus ensinamentos e reflexoes filosoficas sobre o mundo, um suporte solido ao estudo de Molina.

O ultimo estudo aqui apresentado, "Coesao lexical", assinala a relacao estreita entre ciencia cognitiva e semantica, por meio da analise de um texto cientifico. Marco Antonio Vieira demonstra que as relacoes de sentido num texto sao, na verdade, um conjunto de significacoes que se associam, formando uma totalidade semantica. Assim, esclarece o autor, os elementos coesivos contribuem na articulacao entre os blocos de informacao de um texto, necessaria para que sua compreensao se efetive. A relevancia de seu estudo reside, principalmente, na reflexao sob a forma com a qual os componentes coesivos podem interferir na compreensao da leitura, o que pode conduzir o aluno a cometer certas incoerencias quando le.

Esta obra e uma referencia importante na literatura disponivel sobre estudos cognitivos e de leitura, destinada principalmente a professores, pesquisadores e mediadores da leitura e do conhecimento. Tanto estudantes de graduacao como professores de lingua e literatura terao um repertorio consistente de leitura ao se voltarem a esses textos, numa possibilidade de busca de novos conhecimentos que subsidiarao suas praticas docentes e contribuirao para sua mais clara compreensao dos processos cognitivos e sua relacao indissociavel com a leitura. O volume cumpre com seu objetivo ao proporcionar um dialogo entre as varias facetas que constituem a leitura, pela proposta de uma visao inovadora de leitura e cognicao.

A obra e produto das investigacoes de um grupo de docentes que atuam no PPGL, na Universidade de Santa Cruz do Sul, cuja area de concentracao e leitura e cognicao. Alba Olmi e Doutora em Literatura Comparada pela UFRGS. Norberto Perkoski tem o titulo de Doutor em Teoria da Literatura pela PUCRS.

License information: This is an open-access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution License, which permits unrestricted use, distribution, and reproduction in any medium, provided the original work is properly cited.

Received on June 21, 2009. Accepted on July 29, 2009.

DOI: 10.4025/actascilangcult.v31i2.7384

Athany Gutierres

Universidade de Caxias do Sul, Rua Francisco Getulio Vargas, 1130, 95070-560, Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil. Email: tanyl2@yahoo.com.br/agutierr@ucs.br
COPYRIGHT 2009 Universidade Estadual de Maringa
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2009 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Title Annotation:texto en portugues
Author:Gutierres, Athany
Publication:Acta Scientiarum Language and Culture (UEM)
Article Type:Resena de libro
Date:Apr 1, 2009
Words:2122
Previous Article:Lingua, cultura e letramentos: reflexoes sob o olhar de um tigre.
Next Article:Erotizacao, normalizacao e valorizacao: descontinuidades inscritas na (in)visibilidade dos corpos.

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2019 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters