Printer Friendly

JEJUM INTERMITENTE NO EMAGRECIMENTO: UMA REVISAO DE LITERATURA/Intermittent fasting and weight loss: a literature review.

INTRODUCAO

Dentre as varias estrategias nutricionais que existem para faciltiar a perda de peso, uma das mais populares e a dieta do JI. Esta, tem sido praticada desde a mais remota antiguidade pelos povos de todo o mundo e, atualmente, o interesse renovado em dietas de jejum e evidenciado por varias publicacoes descritas na literatura (Trepanowski e Bloomer, 2010).

As dietas de Jejum Intermitentes (JI) tem como hipoteses de influenciar a regulacao metabolica atraves de efeitos sobre: (a) ciclo circadiano, (b) o microbioma intestinal e (c) modificacao de comportamentos de estilo de vida (dieta, atividade e sono). Perturbacoes negativas desses sistemas biologicos e fisiologicos podem produzir um meio metabolico hostil, que predispoe individuos a desenvolver obesidade, diabetes e doencas cardiovasculares (Patterson e Dorothy, 2017).

Normalmente, JI e definido por uma restricao total ou parcial na ingestao de energia (entre 50 e 100% de restricao da ingestao diaria total de energia) entre um a tres dias por semana, ou uma restricao completa na ingestao de energia por um periodo definido do dia (Moro e colaboradores, 2016).

Nos ultimos anos, varios protocolos de JI receberam consideravel interesse como estrategias alternativas de dieta para gerenciamento de peso e melhora da saude metabolica. Com essas estrategias alimentares, o padrao de restricao energetica e/ou tempo de ingestao de alimentos sao alterados, de modo que os individuos sofrem periodos repetidos de jejum. E a duracao do jejum pode variar de acordo com o protocolo de dieta, a populacao clinica alvo e a quantidade de perda de peso desejada (Barnosky e colaboradores, 2014; Klempel e colaboradores, 2012).

Acredita-se que o JI possa resultar em maior aderencia dos individuos, pois e mais facil jejuar em dias alternados do que reduzir a ingestao calorica todos os dias (Varady e colaboradores, 2007).

No entanto, nao existem evidencias mais concretas quanto a eficacia dessa estrategia a longo prazo e se os beneficios sao aplicaveis a todos os individuos.

O presente artigo de revisao tem como objetivo fornecer uma visao ampla das dietas de jejum intermitentes e evidenciar os possiveis efeitos no processo de emagrecimento por meio dessa estrategia nutricional.

MATERIAIS E METODOS

Realizou-se uma revisao de literatura utilizando as bases de dados Pubmed, Lilacs, Medline e a biblioteca eletronica Scielo a fim de identificar artigos cientificos publicados no periodo de 2007 a 2017.

A busca nas fontes supracitadas foi realizada utilizando-se os seguintes descritores: "jejum", "restricao calorica" e "emagrecimento"; e seus correspondentes em ingles: "fasting", "caloric restriction" e "weight loss".

As publicacoes foram pre-selecionadas pelos titulos, os quais deveriam conter como primeiro criterio o termo completo e/ou referencias a jejum intermitente e emagrecimento, acompanhada da leitura dos resumos disponiveis. Foram incluidas publicacoes em ingles e portugues que atenderam aos criterios de se tratar de ensaios clinicos e revisoes.

Em seguida, foram excluidos artigos repetidos e de publicacoes fora do intervalo de tempo estudado, para as diferentes bases de dados. Realizou-se entao uma pesquisa complementar no portal de periodicos da CAPES e nas referencias dos artigos selecionados com intuito de ampliar o campo de pesquisa a ser analisado, e incluiram-se publicacoes que atendiam aos criterios supracitados.

Ao final, foram selecionados 44 artigos resultantes das pesquisas nas bases de dados supracitadas para compor esta revisao.

A analise dos estudos selecionados tomou como referencia a categorizacao das pesquisas de acordo com o tipo do estudo e objetivos, local de realizacao da pesquisa, ano de publicacao, as revistas nas quais foram veiculadas, metodologias utilizadas e principais resultados encontrados.

PROTOCOLOS DE JEJUM INTERMITENTE

A maioria dos protocolos de JI podem ser agrupados em uma das tres seguintes categorias: jejum de dia alternativo, jejum de dia inteiro e alimentacao com restricao de tempo (Brown, Mosley e Aldred, 2013).

Jejum de dia alternativo

O jejum do dia alternativo envolve a alternancia de dias de jejum, durante os quais calorias nao sao ingeridas e os dias de alimentacao, com consumo de alimentos e bebidas ad libitum (Brown, Mosley e Aldred, 2013).

Recentemente, Catenacci e colaboradores (2016), relataram que o jejum de dia alternativo com ingestao calorica zero nos dias de jejum alternados, com os dias de alimentacao ad libitum apresentou resultados semelhantes a restricao diaria de calorias em adultos obesos, na perda de peso, composicao corporal e lipidios apos oito semanas de acompanhamento. Sugerindo que o jejum pode ser uma boa alternativa para perda de peso tambem.

Um estudo avaliou se o jejum de dia alternativo traz mudancas agudas na expressao de biomarcadores em seres humanos.

Trinta participantes saudaveis foram randomizados para um dia de jejum (apenas com ingestao de agua). Essa intervencao aumentou agudamente o hormonio do crescimento humano, a hemoglobina, contagem de globulos vermelhos, hematocrito, colesterol total e Lipoproteina de Alta Densidade (HDL) e diminuiu o triacilglicerol, bicarbonato e peso em comparacao com um dia de alimentacao habitual.

Apos o estudo, a maioria dos fatores, incluindo o hormonio do crescimento humano e o colesterol, retornaram a linha de base depois de 48 horas completas, com excecao do peso e triacilglicerol. Esse estudo sugere que o jejum pode melhorar a saude metabolica a curto prazo, porem as consequencias a longo prazo sao desconhecidas, incluindo a perda de peso (Horne e colaboradores, 2013).

Alguns estudos mostram que a ingestao compensatoria nos dias de alimentacao, para compensar o deficit de dias em jejum, nao acontece e, portanto, a perda de peso e diminuicao do percentual de gordura ocorrem nesse tipo de jejum, alem da preservacao de massa magra (Catenacci e colaboradores, 2016; Varady e colaboradores, 2009, 2013).

Os dados sobre o jejum do dia alternativo sugerem que esta dieta possa resultar em uma perda de peso modesta e levar a melhorias em alguns parametros metabolicos. No entanto, relatos de fome extrema durante o jejum indicam que isso pode nao ser uma intervencao de saude publica viavel (Patterson e Dorothy, 2017).

Jejum de dia inteiro

O jejum do dia inteiro e talvez a forma mais simples de jejum intermitente e consiste basicamente em um a dois dias de jejum completo por semana, com somente ingestao de agua e alimentacao ad libitum nos outros dias. Alguns programas, no entanto, permitem a ingestao de alimentos de aproximadamente 25% de calorias relativas ao gasto total de energia diaria em dias de jejum (Brown, Mosley e Aldred, 2013).

Harvie e colaboradores (2011), realizaram um estudo com pessoas com excesso de peso e obesidade e nao constataram diferenca no peso corporal ou reducao da gordura corporal entre os grupos de jejum de dia inteiro (2 dias com consumo de 25% da necessidade energetica) e controles, onde o deficit de energia semanal foi igualado ao longo de um periodo de 6 meses.

Alem disso, ambos os grupos experimentaram reducoes comparaveis na leptina, colesterol total e Lipoproteina de Baixa Densidade (LDL), triacilglicerol, pressao arterial e insulina de jejum.

Mais tarde o mesmo autor comparou, tambem em mulheres com excesso de peso, uma dieta mediterranea com restricao calorica diaria (25% das necessidades) com duas dietas mediterraneas mais Jejum de dia inteiro: uma com dois dias consecutivos de restricao de energia e carboidratos (70% de restricao energetica e <40g de carboidratos) e a outra, com caracteristicas semelhantes, onde era permitido o consumo proteina e gordura insaturada a vontade nos dias de restricao.

A pesquisa mostrou que ambas as dietas de jejum causaram maior perda de peso e de gordura corporal em 3 meses do que a restricao calorica diaria (3,7 contra 2,0 kg) (Harvie e colaboradores, 2013).

Alimentacao com restricao de tempo

A alimentacao com restricao de tempo envolve a mesma rotina de alimentacao diaria, porem com um periodo (em horas) designando janela de jejum (caracterizado por restricao alimentar) e horas restantes como janela de alimentacao (Rothschild e colaboradores 2014).

Em estudo feito por LeCheminant e colaboradores (2013) realizado no periodo de duas semanas, utilizando 29 homens com peso normal, observou-se que, um intervalo prescrito de jejum noturno ([greater than or equal to]11 horas) resultou em uma significativa perda de peso entre as condicoes de intervencao (-0,4 kg) e controle (+0,6 kg), o que revelou perda de 1,3% do peso e nenhuma alteracao significativa de humor entre grupos.

Outro estudo cruzado randomizado, realizado nos Estados Unidos, buscou mostrar o efeito de consumir uma refeicao por dia (100% da necessidade) durante 8 semanas por mulheres saudaveis.

O estudo revelou que essa populacao mostrou perda de peso de 4,1% em comparacao com o grupo que consumiu dieta isocalorica em tres refeicoes por dia. A dieta de uma refeicao por dia tambem foi associada a reducoes na glicemia de jejum e melhorias no colesterol LDL e HDL e sem mudancas medias na tensao, depressao, raiva, vigor, fadiga ou confusao (Carlson e colaboradores, 2007).

JEJUM INTERMITENTE EM DIFERENTES SITUACOES

Pessoas Saudaveis

O JI pode ser aplicado em individuos com peso normal no objetivo de melhorar a saude, independentemente da perda de peso, fornecendo beneficios metabolicos, como cardioprotecao, diminuicao da glicose de jejum, prevencao contra certas formas de canceres e melhora da composicao corporal (Harvie e Howell, 2017).

Varady e colaboradores (2013), utilizaram trinta e dois individuos saudaveis com IMC normal e excesso de peso (IMC 20-29,9 kg/[m.sup.2]).

Estes, foram randomizados para um grupo de jejum de dia alternativo (com consumo de 25% das necessidades energeticas no dia de jejum e ad libitum no dia seguinte) e um grupo controle, avaliados durante 12 semanas. O peso corporal diminuiu (6,5 [+ or -] 1,0%), a massa gorda foi reduzida (3,6 [+ or -] 0,7kg) enquanto a massa livre de gordura nao apresentou mudanca no grupo do jejum, quando comparado ao controle.

As concentracoes de triacilglicerol (20 [+ or -] 8%), leptina (40 [+ or -] 7%) e Proteina C Reativa (PCR) diminuiram (13 [+ or -] 17%), enquanto o tamanho de particula LDL (4 [+ or -] 1[Angstrom]) e a adiponectina plasmatica aumentaram (6 [+ or -] 10%) no grupo jejum. As concentracoes de LDL e HDL, homocisteina e resistina permaneceram inalteradas apos o tratamento, sugerindo, desta forma, que esse jejum e efetivo para perda de peso e cardioprotecao em adultos com peso normal e excesso de peso, embora percebeu-se a necessidade de pesquisas adicionais, com amostragens maiores.

Em outro estudo, nao randomizado cruzado, realizado na Dinamarca, acompanharam dez homens saudaveis que foram avaliados durante 8 semanas. Os ensaios se procederam da seguinte forma em dois periodos consecutivos: um periodo de controle de 4 semanas com alimentacao e bebida ad libitum seguido de um periodo de jejum de 14h/ dia por 4 semanas, durante o horario de verao, e com a realizacao de apenas duas refeicoes/dia (100% da necessidade energetica).

A pesquisa mostrou pouca diminuicao do IMC (1,33%) e nao houve efeitos sobre a composicao corporal, metabolismo da glicose e funcao cognitiva. O estudo concluiu que a frequencia das refeicoes pode nao ser tao importante como o consumo global de energia, em relacao a flexibilidade metabolica em homens saudaveis (Harder-Lauridsen e colaboradores, 2017).

Sobrepeso e Obesidade

Segundo a Organizacao Mundial da Saude (WHO, 2016), o sobrepeso e a obesidade atingem pessoas de diferentes faixas etarias e classe social e sao definidos como acumulacao de gordura anormal ou excessiva que apresenta um risco para a saude da populacao, contribuindo para o desenvolvimento das Doencas Cronicas Nao Transmissiveis (DCNT's).

Dados mostram que de 1980 a 2014, o numero de casos de obesidade mais que duplicou, passando de 1,9 bilhoes de pessoas adultas com idade superior a 18 anos com sobrepeso. Dentre a populacao com excesso de peso, 600 milhoes ja sao classificados como obesos (WHO, 2016).

A orientacao atual do Instituto Nacional de Saude e Assistencia do Reino Unido (Nice, 2014) sobre o tratamento da obesidade adulta nao recomenda o uso rotineiro de dietas muito baixas em calorias (definido como uma dieta hipocalorica de 800 ou menos kcal/dia).

Alem disso, a British Dietetic Association (2014) suscita preocupacoes de que a perda rapida de peso associada ao jejum pode ser em grande parte devido a perda de agua e glicogenio, em vez de gordura, e pode resultar em fadiga, tonturas e baixos niveis de energia.

No entanto, estudos recentes tem demonstrado que o jejum intermitente na populacao obesa causa efeitos metabolicos beneficos melhorando a saude desses individuos.

Hoddy e colaboradores (2016), estudaram o Jejum de dia alternativo em mulheres obesas na pre e pos-menopausa. As mulheres participaram de um protocolo, onde 25% das necessidades energeticas iniciais eram consumidas no dia de jejum (24 h) e ad libitum nos dias alternados (24 h). Os autores observaram que o peso corporal diminuiu (3,9 [+ or -] 0,6kg) apos 8 semanas de dieta. Reducoes em massa gorda (-2,2 [+ or -] 0,2kg), massa livre de gordura (-1,4 [+ or -] 0,2kg), massa gordurosa visceral (-0,1 [+ or -] 0,1kg), taxa metabolica no repouso (-104 [+ or -] 28 Kca/dia), leptina em jejum e insulina diminuiram.

Outro estudo de 2012 utilizou vinte e cinco mulheres obesas na pos-menopausa que foram randomizadas para um grupo de jejum intermitente e outro de restricao calorica continua. No grupo jejum, os periodos de restricao de energia de 5 semanas foram seguidos por periodos de estabilizacao de peso de 5 semanas. No grupo de restricao calorica diaria, 15 semanas de restricao de energia foram seguidas por 5 semanas de estabilizacao de peso. Foram realizadas medidas de resultado antes, durante e apos a perda de peso, bem como apos um seguimento de 1 ano. O peso corporal, a circunferencia da cintura, percentual de massa gorda, colesterol e triacilglicerol diminuiram significativamente e de forma semelhante em ambos os grupos.

O LDL melhorou significativamente apenas no grupo de restricao diaria, enquanto a glicemia de jejum diminuiu significativamente apenas no grupo de jejum. No acompanhamento de 1 ano, ambas as intervencoes foram associadas a manutencao de perda de peso.

O estudo mostra que tanto a restricao calorica diaria como o jejum intermitente tem melhorias na composicao corporal e perfil metabolico de individuos obesos (Arquin e colaboradores, 2012).

Doencas Cardiovasculares

O ganho de peso durante a fase adulta aumenta o risco de doenca coronariana. Evidencias cientificas sugerem que a diminuicao da ingestao de energia e uma modesta reducao de peso (ou seja, 5% do peso corporal) em individuos, reduzem a incidencia e a progressao da doenca (Gomes e colaboradores, 2010; Lindstrom e Uusitupa, 2008).

Uma pesquisa realizada no Ira, com mulheres obesas, mostrou que o jejum intermitente de dia alternativo modificado (com 3 dias consumindo entre 1700 a 1800kcal; 3 dias com restricao de 70 a 75% da necessidade energetica diaria e um dia de consumo alimentar a vontade) foi capaz de reduzir significativamente peso, IMC, circunferencia da cintura, percentual de massa gorda e pressao arterial sistolica e diastolica durante 6 semanas. Os autores afirmam que esse tipo de jejum e uma opcao dietetica viavel para ajudar individuos obesos a perder peso e diminuir alguns fatores de risco cardiovascular (Eshghinia e Mohammadzadeh, 2013).

Dois ensaios clinicos foram realizados para avaliar a capacidade do JI de dia alternativo para facilitar a perda de peso e diminuir risco de doenca coronariana. Cada um desses testes implementou uma dieta de base com baixo teor de gordura (25% da necessidade). Em ambos os ensaios, o peso corporal foi reduzido em 6 a 8% apos 8 semanas, em adultos obesos. Tambem foram observados efeitos beneficos sobre os indicadores de risco de doenca coronariana, como diminuicao de colesterol LDL (10%-25%) e triacilglicerol (30%-40%).

Em um dos estudos Varady e colaboradores (2009) houve tambem a diminuicao da pressao arterial sistolica e a frequencia cardiaca (Johnson e colaboradores, 2007; Varady e colaboradores, 2009).

Klempel e colaboradores (2013), em um estudo randomizado, mostraram resultados semelhantes, onde uma dieta de jejum de dia alternativo (com consumo de 25% das calorias nos dias de jejum) associada a uma dieta rica em gordura, 45% (high-fat), ou associada a uma dieta com pouca gordura, 25% (low-fat), em participantes obesos foi capaz de produzir perda de peso, diminuicao de massa gorda, manutencao de massa magra, diminuicao da circunferencia da cintura, LDL, triacilglicerol e manutencao de HDL, pressao sanguinea e frequencia cardiaca de forma similar. Isso mostra que esses dois tipos de dieta sao igualmente eficazes para ajudar os individuos obesos a perder peso e melhorar os fatores de risco de doenca coronariana, durante 8 semanas.

Diabetes Mellitus (DM)

Uma estrategia-chave para prevenir a progressao do pre-diabetes para o DM2 e a perda de peso. Evidencias cientificas sugerem que ate mesmo a perda de peso modesta (5% -7% do peso inicial) ajuda a melhorar varios parametros de risco de diabetes, incluindo glicemia de jejum, insulina e sensibilidade a insulina (Andersen e Fernandez, 2013; Wycherley e colaboradores, 2012).

Em um ensaio publicado em 2016, participantes com excesso de peso, obesidade (IMC 35,2 [+ or -] 5 kg /[m.sup.2]) e DM tipo 2 (hemoglobina glicada -HbA1c 7,4 [+ or -] 1,3%) foram randomizados para uma restricao de energia grave de 2 dias (400-600kcal/dia) com 5 dias de consumo habitual em comparacao com uma dieta de restricao calorica moderada (1195-1553 kcal/dia), durante 12 semanas. A pesquisa mostrou que houve reducao de HbA1c ([+ or -] 0,9%), reducao do peso corporal ([+ or -] 4%) e reducao do apetite de forma similar em ambos os grupos. Os autores concluiram que o JI e uma estrategia adequada de tratamento para esses pacientes (Carter, Clifton, Keogh, 2016).

Em outra pesquisa os autores tambem obtiveram conclusoes favoraveis quando observaram a aplicacao do jejum de 18-20h/dia durante duas semanas em adultos com DM2 (sendo permitida apenas a ingestao de cafe, cha e agua). Durante o tempo de alimentacao, os participantes podiam comer o que preferiam (incluindo pelo menos 1/3 de proteina). Os individuos reduziram significativamente peso, IMC e glicemia de jejum, indicando que o JI, a curto prazo, pode ser uma intervencao alimentar segura e toleravel nessa situacao (Arnarson e colaboradores, 2017).

Em uma pesquisa recente, pacientes portadores de DM2 e sindrome metabolica foram distribuidos aleatoriamente em dois grupos diferentes: 1) programa de 7 dias de jejum, seguido de dieta mediterranea; 2) dieta mediterranea. O jejum foi realizado com uma ingestao energetica de 300kcal/dia e foi composta apenas por liquidos, seguido de reintroducao de alimentos solidos ate atingir dieta normocalorica. Os participantes foram avaliados antes do jejum e apos 4 meses observou-se perda de peso similar nos dois grupos. Porem, apenas o grupo do jejum diminuiu glicose e a pressao arterial sistolica e diastolica (Li e colaboradores, 2017).

Exercicio fisico

Ainda e pouco descrito na literatura os efeitos da associacao do jejum intermitente ao exercicio fisico e se ha perda de peso sem perda de massa magra nos individuos (Bhutani e colaboradores, 2013).

Foram encontrados apenas dois estudos na literatura que abordam o tema jejum intermitente associados ao exercicio para perda de peso.

Moro e colaboradores (2016), descobriram que individuos treinados por resistencia em um protocolo de treinamento padronizado e um ciclo de alimentacao de jejum de 8 horas/8 horas (alimentacao com restricao de tempo), resultou em perda de gordura significativamente maior no grupo de jejum, quando comparado ao grupo controle (consumo alimentar normal sem jejum), e sem mudancas significativas na massa magra em qualquer grupo. As refeicoes do grupo jejum foram consumidos as 13:00, 16:00 e 20:00; e as refeicoes do grupo controle foram consumidos as 8 da manha, 13h e 20h, sendo a ingestao de macronutriente iguais nos dois grupos.

Em estudo realizado por Bhutani e colaboradores (2013), individuos obesos foram randomizados para os seguintes grupos, durante 12 semanas: 1) JI de dia alternativo combinado com exercicio de resistencia); 2) JI de dia alternativo; 3) exercicio de resistencia; 4) controle. Os individuos do grupo controle e exercicio mantiveram seus habitos alimentares normais. O protocolo dietetico era, um dia com consumo de apenas 25% das necessidades energeticas, um dia a vontade e um dia normocalorica. Os pesquisadores observaram que o peso corporal foi reduzido nos grupos 1, 2 e 3. A massa gorda e a circunferencia da cintura diminuiram significativamente, enquanto que a massa magra foi mantida no grupo combinado, alem disso, o LDL diminuiu (12 [+ or -] 5%) e o HDL aumentou (18 [+ or -] 9%) apenas no grupo combinado. Esses achados sugerem que a combinacao do JI com o exercicio fisico produz alteracoes superiores no peso corporal, composicao corporal e indicadores lipidicos do risco de doenca cardiaca, quando comparados aos tratamentos individuais. Com isso pode-se considerar uma intervencao de estilo de vida viavel para ajudar individuos obesos no processo de emagrecimento, retencao de massa magra e reducao do risco cardiovascular

Religiao

Jejuar e uma pratica bem conhecida associada a muitas tradicoes religiosas e espirituais. Na verdade, essa pratica ascetica e referenciada no Antigo testamento, bem como em outros textos antigos como o Alcorao e o Mahabharata. Os muculmanos, por exemplo, jejuam desde o amanhecer ate o anoitecer durante o mes do Ramada, enquanto os cristaos, judeus, budistas e hindus fazem tradicionalmente um jejum em dias ou periodos designados (Trepanowski e Bloomer, 2010).

Horne e colaboradores (2008), analisou 448 pacientes de hospitais em Utah e descobriu que os seguidores de "A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Ultimos Dias" relataram jejum de rotina (29%) e exibiram peso significativamente menor e niveis mais baixos de glicemia de jejum, bem como menores prevalencias de diabetes e estenose coronaria.

O Ramada, nono mes do calendario lunar islamico, representa um mes religioso durante o qual mais de um bilhao de muculmanos, em todo o mundo, se abstem de comer e beber durante aproximadamente 12 horas/dia e voltam a comer apos o por do sol, sem restricao calorica. Essa pratica faz desse ritual sagrado um modelo de JI prolongado (Aksungar, Topkaya e Akyildiz, 2007).

Varias alteracoes nutricionais ocorrem durante esse periodo e a qualidade de nutrientes ingeridos difere em comparacao com o resto do ano. Alem disso, as mudancas na frequencia das refeicoes, composicao alimentar, consumo de energia e duracao do sono ja foram relatados na literatura (Reilly e Waterhouse, 2007).

Embora alguns estudos, incluindo uma meta-analise de Kul e colaboradores (2014), sugerem que JI durante o Ramada pode diminuir o peso corporal, glicemia no jejum e niveis de colesterol em homens (Kiyani e colaboradores, 2017; Nematy e colaboradores, 2012), mas alguns outros estudos apresentaram resultados controversos como: diminuicao da sensibilidade a insulina e aumento da adiponectina (Vardarl, Hammes, Vardarli, 2014); Melhoria da sensibilidade a insulina e uma diminuicao da adiponectina (Gnanou e colaboradores, 2015); ou diminuicao da adiponectina e diminuicao da sensibilidade a insulina (Ajabnoor e colaboradores, 2014).

Em uma revisao sistematica, realizada em 2012, conclui que o peso perdido durante o Ramada e relativamente pequeno e nao duradouro, uma vez que as pessoas voltam ao seu peso inicial apos o ritual.

Alem disso, os autores mostram que as restricoes nas frequencias de refeicoes ou a ingestao de energia por si so nao podem explicar essas variacoes e a combinacao de diferentes fatores como desidratacao, mudancas na dieta, atividade fisica e ate horas de sono podem exercer influencia sobre o quadro desses individuos (Sadeghirad e colaboradores, 2012).

CONCLUSAO

Embora a restricao calorica seja efetiva para a perda de peso, muitas pessoas acham dificil esse tipo de dieta, pois requer uma contagem de calorias vigilante diariamente. Por isso, para alguns individuos o JI e mais facil de aderir do que outros tipos de dieta e pode ser considerado uma alternativa no combate a obesidade e doencas relacionadas a ela.

Os estudos recentes, realizados em humanos, sugerem que o JI e eficiente para reducao de peso, incluindo beneficios como melhora do metabolismo da glicose, saude cardiovascular e manutencao de massa magra.

No entanto, ha varias questoes a serem investigadas, como: qual o tempo adotado para a aplicacao da dieta JI; qual protocolo mais eficaz; quais seus mecanismos; e quais os efeitos a longo prazo.

Alem disso, deve ser levado em consideracao que essa nao e uma estrategia que se aplica a todos os individuos, pois deve existir um tempo de adaptacao individual e necessidade de mudancas no estilo de vida do paciente, uma vez que, a adesao a dieta e o fator importante para o sucesso dos resultados e para manter a perda de peso a longo prazo.

Essas questoes ainda vem sendo o maior desafio enfrentado, principalmente devido ao perfil dos estudos realizados em humanos, as analises de JI foram avaliadas a curto prazo e envolveram pequenos grupos de pessoas.

Alem do mais, estes estudos nao buscam desvendar, de forma aprofundada, sobre possiveis adaptacoes biologicas e efeitos futuros sobre o risco de doencas que possam ocorrer com a utilizacao dessa pratica.

Com base no exposto, os dados atuais sugerem que o JI pode ser benefico para a saude geral e o bem-estar. No entanto, nao ha uma formulacao com recomendacoes dieteticas praticas baseadas em evidencias. A dieta do jejum e atualmente popular, porem, os individuos que desejam adaptar-se ao JI como uma estrategia nutricional consistente, devem saber que ha escassas pesquisas sobre sua influencia a longo prazo sobre a saude geral.

Esta visao geral sugere que dietas de jejum intermitentes podem ser uma abordagem promissora para perda de peso e melhora da saude metabolica para pessoas que podem tolerar com seguranca intervalos de jejum ou alimentacao de forma reduzida, por algumas horas do dia, noite ou dias da semana.

Ensaios controlados randomizados em larga escala e de longo prazo serao necessarios antes que o uso de jejum possa ser recomendado para a prevencao e tratamento de doencas metabolicas. Se comprovada a sua eficacia a longo prazo, essas dietas alimentares podem oferecer abordagens nao-farmacologicas promissoras para melhoria da saude com multiplos beneficios para a saude publica.

REFERENCIAS

1-Ajabnoor, G.M.; Bahijri, S.; Borai, A.; Abdulkhaliq, A.A.; Al-aama, J. Y.; Chrousos, G.P. Health impact of fasting in Saudi Arabia during Ramadan: association with disturbed circadian rhythm and metabolic and sleeping patterns. PLoS One. Vol. 9. Num. 5. 2014.

2-Aksungar, F.B.; Topkaya, A.E.; Akyildiz, M. Interleukin-6, C-Reactive Protein and Biochemical Parameters during Prolonged Intermittent Fasting. Annals Nutrition and Metabolism. Vol. 51. Num. 1. p. 88-95. 2007.

3-Andersen, C.J.; Fernandez, M.L. Dietary strategies to reduce metabolic syndrome. Reviews in Endocrine and Metabolic Disorders. Vol. 14. Num. 3. p. 241-254. 2013.

4-Arnason, T.G.; Bowen, M.W.; Mansell, K.D. Effects of intermittent fasting on health markers in those with type 2 diabetes: A pilot study. World Journal of Diabetes. Vol. 8. Num. 4. p. 154-164. 2017.

5-Arquin, H.; Dionne, I.J.; Senechal, M.; Bouchard, D.R.; Carpentier, A.C.; Ardilouze, J.L.; Tremblay, A.; Leblanc, C.; Brochu, M. Short- and long-term effects of continuous versus intermittent restrictive diet approaches on body composition and the metabolicprofile in overweight and obese postmenopausal women: a pilot study. Menopause. Vol. 19. Num. 8. p.870-876. 2012.

6-Barnosky, A.R.; Hoddy, K.K.; Unterman, T.G.; Varady, K.A. Intermittent intervention vs daily calorie restriction for prevention of type 2 diabetes: a review of human findings Transl. Translation Research. Vol. 164. p.302-311. 2014.

7-Bhutani, S.; Klempel, M.C.; Kroeger, C.M.; Trepanowski, J.F.; Varady, K.A. Alternate day fasting and endurance exercise combine to reduce body weight and favorably alter plasma lipids in obese humans. Obesity A Research Journal. Vol. 21. Num. 7. p. 1370-1379. 2013.

8-British Dietetic Association. Food fact sheets: detox diets. 2014. Disponivel em: <https://www.bda.uk.com/foodfacts/detoxdiets.pdf>. Acesso em: 26/07/2017.

9-Brown J.E.; Mosley, M.; Aldred, S. Intermittent fasting: a dietary intervention for prevention of diabetes and cardiovascular disease? British Journal of Diabetes and Vascular Disease. Vol. 13. p. 68-72. 2013.

10-Carlson, O.; Martin, B.; Stote, K.S.; Golden, E.; Maudsley, S.; Najjar, S.S.; Ferrucci, L.; Ingram, D.K.; Longo, D.L.; Rumpler, W.V.; Baer, D.J.; Egan, J.; Mattson, M.P. Impact of reduced meal frequency without caloric restriction on glucose regulation in healthy, normal-weight middle-aged men and women. Metabolismo. Vol. 56. Num. 12. p.1729-1734. 2007.

11-Carter, S.; Clifton, P.M.; Keogh, J.B. Intermittent energy restriction in type 2 diabetes: A short discussion of medication management. World Journal of Diabetes. Vol. 7. Num. 20. p. 627-630. 2016.

12-Catenacci, V.; Pan, Z.; Ostendorf, D.; Brannon, S.; Gozansky, W.S.; Mattson, M.P.; Martin, B.; Maclean, P.S.; Melanson, E.L.; Donahoo, W.T. Um estudo piloto randomizado comparando o jejum do dia alternado de zero calorias com a restricao calorica diaria em adultos com obesidade. Obesity A Research Journal. Vol. 24. Num. 9. p. 1874-1883. 2016.

13-Eshghinia, S.; Mohhamadzadeh, F. The effects of modified alternate-day fasting diet on weight loss and CAD risk factors in overweight and obese women. Journal of Diabetes & Metabolic Disorders. Vol. 12. Num. 4. 2013.

14-Gnanou, J.V.; Caszo, B.A.; Khalil, K.M.; Abdullah, S.L.; Knight, V.F.; Bidin, M.Z. Effects of Ramadan fasting on glucose homeostasis and adiponectin levels in healthy adult males. Journal of Diabetes & Metabolic Disorders. Vol. 14. Num. 55. 2015.

15-Gomes, F.; Telo, D.F.; Souza, H.P.; Nicolau, J.C.; Halpern, A.; Serrano, C.V. Obesidade e doenca arterial coronaria: papel da inflamacao vascular. Arquivos Brasileiros de Cardiologia. Vol. 94. Num. 2. p. 255-226. 2010.

16-Harder-Lauridsen, N.M.; Rosenberg, A.; Benatti, F.B.; Damm, J.A.; Thomsen, C.; Mortensen, E.L.; Pedersen, B.K.; Krogh-Madsen, R. The Ramadian model of intermittent fasting for 28 d had no major effect on body composition, glucose metabolism or cognitive functions in lean and healthy men. Journal Nutrition. Vol. 37. p. 92-103. 2017.

17-Harvie, M.; Pegington, M.; Mattson, M.; Frystyk, J.; Dillon, B.; Evans, G.; Cuzick, J.; Jebb, S.A.; Martin, B.; Cutler, R.G.; Son, T.G.; Maudsley, S.; Carlson, O.D.; Egan, J.M.; Flyvbjerg, A.; Howell, A. The effects of intermittent or continuous energy restriction on weight loss and metabolic disease risk markers: a randomized trial in young overweight women. International Journal of Obesity. Vol. 35. Num. 5. p. 714-727. 2011.

18-Harvie, M.; Wright, C.; Pegington, M.; Mcmullan, D.; Mitchell, E.; Martin, B.; Cutler, R.G.; Evans, G.; Whiteside, S.; Maudsley, S.; Camandola, S.; Wang, R.; Carlson, O.D.; Egan, J.M.; Mattson, M.P.; Howell, A.; The effect of intermittent energy and carbohydrate restriction v. daily energy restriction on weight loss and metabolic disease risk markers in overweight women. British Journal Nutrition. Vol. 110. Num. 8. p. 1534-1547. 2013.

19-Harvie, M.; Howell, A. Potential Benefits and Harms of Intermittent Energy Restriction and Intermittent Fasting Amongst Obese, Overweight and Normal Weight Subjects-A Narrative Review of Human and Animal Evidence. Behavioral Sciences. Vol. 7. Num. 1. 2017.

20-Hoddy, K.K.; Gibbons, C.; Kroeger, C.M.; Trepanowski, J.F.; Barnosky, A.; Bhutani, S.; Gabel, K.; Finlayson, G.; Varady, K.A. Changes in hunger and fullness in relation to gut peptides before and after 8 weeks of alternate day fasting. Clinical Nutrition. Vol. 35. Num. 6. p. 1380-1385. 2016.

21-Horne, B.D.; May, H.T.; Anderson, J.L.; Kfoury, A.G.; Bailey, B.M.; et al. Usefulness of routine periodic fasting to lower risk of coronary artery disease in patients undergoing coronary angiography. The America Journal of Cardiology. Vol. 102. p. 814-819. 2008.

22-Horne, B.D.; Muhlestein, J. B.; Lappe, D.L.; May, H.T.; Carlquist, J.F.; Galenko, O.; Brunisholz, K.D.; Anderson, J.L. Randomized cross-over trial of short-term water-only fasting: Metabolic and cardiovascular consequences. Nutrition Metabolism & Cardiovascular Diseases. Vol. 23. Num. 11. p.1050-1057. 2013.

23-Johnson, J.B.; Summer, W.; Cutler, R.G.; Martin, B.; Hyun, D.H.; Dixit, V.D.; Pearson, M.; Nassar, M.; Tellejohan, R.; Maudsley, S.; Carlson, O.; John, S.; Laub, D.R.; Mattson, M.P. Alternate day calorie restriction improves clinical findings and reduces markers of oxidative stress and inflammation in overweight adults with moderate asthma. Free Radical Biology and Medicine. Vol. 42. Num. 5. p.665-674. 2007.

24-Kiyani, M.M.; Memon, A.R.; Amjad, M.I.; Ameer, M.R.; Sadiq, M.; Mahmood, T. Study of human biochemical parameters during and after Ramadan. Journal of Religion and Health. Vol. 56. Num. 1. p. 55-62. 2017.

25-Klempel, M.C.; Kroeger, C.M.; Bhutani, S.; Trepanowski, J.F.; Varady, K.A. Intermittent fasting combined withcalorie restriction is effective for weight loss and cardio-protection in obese women. Nutrition Journal. Vol. 11. p. 98. 2012.

26-Klempel, M. C.; Kroeger, C. M.; Varady, K. A. Alternate day fasting (ADF) with a high-fat diet produces similar weight loss and cardio-protection as ADF with a low-fat diet. Metabolism Clinical and Experiemntal. Vol. 62. Num.1. p. 137-143. 2013.

27-Kul, S.; Savas, E.; Ozturk, Z.; Karadag, G. Does Ramadan fasting alter body weight and blood lipids and fasting blood glucose in a healthy population? A meta-analysis. Journal of Religion and Health. Vol. 53. Num. 3. p. 929-942. 2014.

28-Lecheminant, J.D.; Christenson, E.; Bailey, B.W.; Tucker, L.A. Restricting night-time eating reduces daily energy intake in healthy young men: a short-term cross-over study. British Journal Nutrition. Vol.110. Num. 11. p. 2108-2113. 2013.

29-Li, C.; Sadraie, B.; Steckhan, N.; Kessler, C.; Stange, R.; Jeitler, M.; Michalsen, A. Effects of A One-week Fasting Therapy in Patients with Type-2 Diabetes Mellitus and Metabolic Syndrome - A Randomized Controlled Explorative Study. Experimental and Clinical Endocrinology & Diabetes. 2017.

30-Lindstrom, J.; Uusitupa, M. Intervencao de estilo de vida, diabetes e doencas cardiovasculares. Lanceta. Vol. 371. Num. 9626. p.1731-1733. 2008.

31-Moro, T.; Tinsley, G.; Bianco, A.; Marcolin, G.; Pacelli, Q.; Battaglia, G. Effects of eight weeks of time-restricted feeding (16/8) on basal metabolism, maximal strength, body composition, inflammation, and cardiovascular risk factors in resistance-trained males. Journal of Translational Medicine. Vol. 14. Num. 1. p.290. 2016.

32-Nematy, M.; Alinezhad-Namaghi, M.; Rashed, M.M.; Mozhdehifard, M., Sajjadi, S.S.; Akhlaghi, S.; Sabery, M.; Mohajeri, S.A.R.; Shalaey, N.; Moohebati, M.; Norouzy, A. Effects of Ramadan fasting on cardiovascular risk factors: a prospective observational study. Nutr Journal. Vol. 11. p. 69. 2012.

33-Nice. Obesity: identification, assessment and management of overweight and obesity in children, young people and adults. 2014. Disponivel em: <http://www.nice.org.uk/guidance/cg189>. Acesso em: 26/07/2017.

34-Patterson, R.E.; Sears, D.D. Metabolic Effects of Intermittent Fasting. Annals Nutrition and Metabolism. Vol. 37. Num. 61. p. 6-23. 2017.

35-Reilly, T.; Waterhouse, J. Altered sleep--wake cycles and food intake: the Ramadan model. Physiology Behavior. Vol. 90. Num. 2-3. p. 219-228. 2007.

36-Rothschild, J.; Hoddy, K.K.; Jambazian, P.; Varady, K. Time-restricted feeding and risk of metabolic disease: a review of human and animal studies. Nutrition Reviews. Vol.72. Num. 5. p. 308-318. 2014.

37-Sadeghirad, B.; Motaghipisheh, S.; Kolahdooz, F.; Zahedi, M.J.; Haghdoost, A.A. Islamic fasting and weight loss: a systematic review and meta-analysis. Public Health Nutrition. Vol. 17. Num. 2. p. 396-406. 2012.

38-Trepanowski, J.F.; Bloomer, R.J. The impact of religious fasting on human health. Nutrition Journal. Vol. 9. Num. 57. 2010.

39-Varady, K.A.; Roohk, D.J.; Loe, Y.C.; Mcevoy-Hein, B.K.; Hellrstein, M.K. Effects of modifies alternate-day fasting regimens on adipocyte size, triglyceride metabolism, and plasma adiponectin levels in mice. The Journal Lipid Research. Vol. 48. Num. 10. p. 2212-2219. 2007.

40-Varady, K.A.; Bhutani, S.; Church, E.C.; Klempel, M.C. Short-term modified alternate-day fasting: a novel dietary strategy for weight loss and cardioprotection in obese adults. The American Journal of Clinical Nutrition. Vol. 90. Num. 5. p.1138-1143. 2009.

41-Varady, K.A.; Bhutani, S.; Klempel, M.C.; Kroeger, C.M.; Trepanowski, J.F.; Haus, J.M.; Hoddy, K.K.; Calvo, Y. Alternate day fasting for weight loss in normal weight and overweight subjects: a randomized controlled trial. Nutrition Journal. Vol. 12. Num. 146. p.1-8. 2013.

42-Vardarl, M.C.; Hammes, H.P.; Vardarli, I. Possible metabolic impact of Ramadan fasting in healthy men. Turkish Journal of Medical Sciences. Vol. 44. Num. 6. p. 1010-1020. 2014.

43-Wycherley, T.P.; Moran, L.J.; Clifton, P.M.; Noakes, M.; Brinkworth, G.D. Effects of low-protein, low-protein, low-fat, low-fat diets compared to low-fat diets: a meta-analysis of randomized controlled trials. The American Journal of Clinical Nutrition. Vol. 96. p. 1281-1298. 2012.

44-World Health Organization. Obesity and overweight. 2016. disponivel em: <http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs311/en/>. acesso em: 24/07/2017.

Conflito de interesse

Os autores declaram nao haver conflito de interesse.

Recebido para publicacao em 26/02/2019

Aceito em 14/04/2019

Carla Laine Silva Lima (1), Paula Alves Salmito (1), Lucelina da Silva Araujo (1) Sanda Machado Lira (1), Raquel Teixeira Terceiro Paim (1) Jose Ytalo Gomes da Silva (1), Marcelo Oliveira Holanda (1) Nicolas Mauricio Girao (1)

(1-)Centro de Ciencias da Saude (CCS), Universidade Estadual do Ceara (UECE), Fortaleza-CE, Brasil.

E-mails dos autores:

carla_lainne@hotmail.com

paulasalmito@yahoo.com.br

lucelinaaraujo@hotmail.com

sandra_liram@yahoo.com.br

marceloh.nutri@gmail.com

ytalogomes@hotmail.com.br

nicolasmauricioo@hotmail.com

raquelpaim@yahoo.com.br

Endereco para correspondencia:

Universidade Estadual do Ceara.

Av. Dr. Silas Munguba, 1700.

Fortaleza-CE, Brasil.

CEP: 60714-903.
COPYRIGHT 2019 Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercicio. IBPEFEX
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2019 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Author:Lima, Carla Laine Silva; Salmito, Paula Alves; da Silva Araujo, Lucelina; Lira, Sanda Machado; Paim,
Publication:Revista Brasileira de Nutricao Esportiva
Date:May 1, 2019
Words:6692
Previous Article:HA RELACAO ENTRE A COMPOSICAO CORPORAL E A FORCA DE PREENSAO PALMAR EM ATLETAS DE KARATE SHOTOKAN DE ALTO NIVEL?/Is there relation between hand grip...
Next Article:AVALIACAO DO ESTADO DE HIDRATACAO EM MILITARES DE UM BATALHAO EM JOINVILLE-SC.
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2020 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters