Printer Friendly

Il senso del Medioevo: In memoriam di Claudio Leonardi.

Il senso del Medioevo: In memoriam di Claudio Leonardi, a cura di Antonella Degl'Innocenti, Donatella Frioli, Paolo Gatti, Fabrizio Rasera, Firenze, Edizioni del Galluzzo per la Fondazione Ezio Franceschini, 2012 (Carte e carteggi; 16). VIII + 146+ [4] pp. ISBN 978-88-8450-444-9

O presente volume resulta duma jornada de estudos promovida pela Accademia Roveretana degli Agiati em Maio de 2011, um ano apos a morte de Claudio Leonardi, figura de enorme relevo no dominio dos estudos sobre literatura latina medieval. Para atestar esta relevancia, mencione-se apenas que, entre muitas iniciativas que dinamizou, esteve envolvido no lancamento do grande repertorio bibliografico que da pelo nome de Medioevo Latino. As varias intervencoes aqui registadas sao, todas elas, testemunhos de antigos colaboradores seus, comprometidos com varios projectos de investigacao no dominio da medievalistica, testemunhos esses que, alem de nos darem uma panoramica muito rica da pesquisa por ele dinamizada, nos desvendam em simultaneo a riqueza do seu perfil humano. O leitor chega ao fim das paginas do presente volume com uma nocao bastante nitida da personalidade deste insigne medievalista italiano, oriundo da regiao de Trento, mais concretamente, da cidade de Rovereto.

Agostinho Paravicini Bagliani ("Claudio Leonardi e la SISMEL") fala-nos da formacao intelectual e medievalistica de Claudio Leonardi, aluno de Ezio Franceschini, e das grandes instituicoes a que deu vida, legando aos estudos medievais e a cultura europeia um rasto de altissima qualidade, onde o Medioevo Latino, que ajudou a projectar, e a SISMEL (Societa Internazionale per lo Studio del Medioevo Latino), que fundou, constituem dois marcos incontornaveis.

Francesco Santi, que colaborou com Claudio Leonardi na organizacao do volume miscelanico Medioevo Latino. La cultura dell'Europa Cristiana (Florenca, SISMEL--Edizioni dell Galluzzo, 2004) sublinha o contributo extraordinario dado por aquele para a compreensao da Idade Media, nao apenas pelos resultados conseguidos, mas sobretudo pela sua capacidade de motivar pesquisas, ultrapassando as conveniencias e os dados momentaneos.

Giuseppe Cresmacoli ("Claudio Leonardi: il tempo e l'eterno") detem-se num dos temas que mais fascinou a mente de Claudio Leonardi e que recebeu expressao em volumes como Homo Dei. Resoconto di un'esperienza mistica (Florenca, 2001) e Scrittrici mistiche italiane (Genova, 1988). Estamos a falar da condicao teandrica no desenvolvimento da historia, do encontro do humano com o divino, do tempo com o eterno, na dinamica dum regresso ao Pai que tudo criou. Nos itens da Bibliografia de Claudio Leonardi, este tema da fusao do humano com o divino e recorrente. Segue na mesma linha a comunicacao de Alessandra Bartolomei Romagnoli ("Claudio Leonardi e le amiche di Dio"), centrada na questao da historiografia mistica: ate que ponto uma historicidade mistica pode ser recuperada pela operacao historiografica?

Enrico Menesto ("Claudio Leonardi e la filologia mediolatina") fala-nos do filologo que foi Claudio Leonardi, dando conta da sua forma de proceder, norteada por certos principios orientadores. Sao passados em revista trabalhos como a traducao latina das actas do quarto concilio de Constantinopola, as pesquisas em torno dos codices do De nuptiis de Marciano Capela, a edicao critica da versao latina da Ascensio Isaiae e do De ventate profetica de Jeronimo Savonarola. Todos estes trabalhos, segundo Enrico Menesto, testemunham uma erudicao multidisciplinar que sabe articular com eficacia conhecimentos de varia ordem, designadamente os de paleografia, de codicologia e de praticas editoriais. Com base em excertos discursivos do proprio sobre os criterios por si adoptados, o A. classifica a filologia de Claudio Leonardi como uma filologia concreta, real, que sabe desvincular-se de aplicacoes demasiado rigidas de principios teoricos e dogmaticos, em ordem a tentar solucoes mais flexiveis, tendo em conta a situacao particular de cada texto e a respectiva tradicao manuscrita.

Donatella Frioli, Antonella Degli Innocenti e Paolo Gatti evocam a sua participacao em projectos impulsionados por Claudio Leonardi no dominio da hagiografia, tema que lhe era especialmente querido (recordemos que foi ele quem fundou a revista Hagiographica, de periodicidade anual). A primeira fala do patrimonio manuscrito, percorrendo um arco temporal que vai do seculo XI ao XIX, dando conta duma variedade polimorfa de artefactos de problematica catalogacao. Antonella Degli Innocenti fala-nos da Passio de Vigilio, um bispo de Trento de finais do seculo IV, inserta no legendario de Bartolomeu de Trento, trabalho de que a incumbira Claudio Leonardi. Paolo Gatti debruca-se, por um lado, sobre Adelpreto, bispo de Trento entre 1156-1172, sobre quem ha duvidas se tera sido martir, e, por outro, sobre Maxencia, mae de Vigilio. Dos trabalhos destes dois estudiosos resultou a publicacao do volume Le agiografie di Vigilio, Massenzio, Adelpreto (Tavarnuzze, 2013), integrado na coleccao "Edizione Nazionale dei Testi Mediolatini d'Italia".

Gian Maria Varanini ("La storia del Trentino nelle ricerche di Claudio Leonardi") detem-se sobre as pesquisas inteiramente ocasionais relacionadas com a historia medieval e religiosa da regiao de Trento. Nestas pesquisas entram tambem interesses familiares de Claudio Leonardi que, tal como o testemunha no dominio da hagiografia, evidencia igualmente aqui o proposito que o movia de compreender a alma secreta da sua regiao natal. O mesmo se pode dizer da comunicacao de Cristina Andreoli a proposito dos trabalhos de traducao e transcricao do texto da autobiografia de Giovanna Maria della Croce, uma clarissa do seculo XVII, natural de Rovereto. A A. fala numa "aposta ganha contra a indiferenca que durante decenios acompanhou o conhecimento desta figura, tanto na sociedade civil de Rovereto como no seio da hierarquia eclesiastica de Trento".

Fecha esta serie de evocacoes a de Mario Cossali ("Claudio Leonardi: una vita dalle salde radici spesa nella ricerca di valori comuni"). Nela e posto em realce o percurso de vida e o perfil dum Claudio Leonardi, cidadao e cristao fascinado pelo misticismo, que nunca perdeu de vista o mundo das suas origens e sempre soube privilegiar a cultura do encontro e da compreensao.

Ocupam as paginas finais deste volume dois indices remissivos: um de autores antigos, de copistas e de personagens e outro de autores modernos.

MANUEL JOSE DE SOUSA BARBOSA

Centro de Estudos Classicos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

menamanuel@sapo.pt
COPYRIGHT 2016 Universidade de Lisboa. Centro de Estudos Classicos da Faculdade de Letras
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2016 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Author:de Sousa Barbosa, Manuel Jose
Publication:Euphrosyne. Revista de Filologia Classica
Date:Jan 1, 2016
Words:985
Previous Article:CRISTINA SANTOS PINHEIRO, ANNE MARTINA EMONTS, MARIA DA GLORIA FRANCO, MARIA JOAO BEJA (coords.), Mulheres: Feminino, Plural.
Next Article:LUIS MIGUEL PINO CAMPOS, GERMAN SANTANA HENRIQUEZ (eds.), [phrase omitted]. Homenaje al Professor Juan Antonio Lopez Ferez.

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2019 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters