Printer Friendly

INFLUENCIA DO USO DE LEPIDIUM MEYENII WALP E TRIBULUS TERRESTRIS EM PRATICANTES DE MUSCULACAO/Influence of the use of lepidium meyenii walp and tribulus terrestris in bodybuildings.

INTRODUCAO

A busca pelo ganho de massa muscular e reducao da quantidade de gordura corporal e comum na grande maioria dos praticantes de musculacao, pois alem de ser uma atividade fisica que promove o bem-estar do individuo, tambem promove mudancas corporais esteticas satisfatorias.

Na busca destas mudancas o uso de recursos ergogenicos alimentares tem aumentado cada vez mais, tais como: alimentos ricos em proteinas, suplementos fitoterapicos e suplementos alimentares (Brandao e Junior, 2015).

Os suplementos alimentares podem ser definidos como alimentos que complementam a dieta diaria de uma pessoa saudavel, sao em grande parte, vitaminas, minerais e aminoacidos que complementam a alimentacao. Importante para pessoas com carencias nutricionais e tambem para praticantes de atividade fisica, principalmente a musculacao, para obter um melhor desempenho ou repor perdas nutricionais durante essa pratica (Cortez e colaboradores 2015).

O consumo desses suplementos alimentares associado a pratica desta modalidade de atividade fisica cresce exponencialmente a cada ano, e assim, as promessas de melhorias no desempenho e na forma estetica crescem proporcionalmente.

Dentre os recursos disponiveis tambem existem os denominados "anabolizantes", que podem ter efeitos deleterios ao organismo.

A utilizacao desses hormonios pode obviamente melhorar o rendimento esportivo e promover corpos mais "musculosos", mas existem razoes inquestionaveis de ordem etica e medica que contraindicam o seu uso (Brandao, Junior, 2015).

Por outro lado, o uso de suplementos fitoterapicos pode ser vantajoso, por ser eficiente em promover efeitos beneficos ao organismo e ainda, altos indices de efeitos terapeuticos e baixa incidencia de efeitos colaterais; alguns destes sao: Lepidium Meyenii Walp e Tribulus terrestris (Carrano, 2015).

O Tribulus terrestris e muito utilizado pela medicina tradicional na India, China e Grecia como estimulante sexual, afrodisiaco e estimulante do desempenho fisico em homens. Seu uso pode aumentar a quantidade de esperma e melhorar o desempenho sexual, isto se deve, provavelmente, aos seus compostos ativos que se convertem, em androgenos fracos que podem ser convertidos em androgenos mais potentes dentro do organismo humano (Rogerson e colaboradores, 2007).

O Lepidium Meyenii Walp, tambem conhecido como Maca Peruana, e um vegetal nativo da regiao dos Andes no Peru que possivelmente apresenta propriedades afrodisiacas, contribuindo para o aumento do desejo sexual, que em tese, estimularia a producao hormonal e influenciaria no metabolismo corporal, estimulando o ganho de massa muscular (Celloni, 2014).

Diante do exposto, este trabalho objetivou analisar a influencia do uso do Tribulus terrestris e do Lepidium Meyenii Walp na composicao corporal, na libido e no desempenho fisico de praticantes de musculacao.

MATERIAIS E METODOS

Trata-se de uma pesquisa de campo que foi realizada em outubro de 2016, estudo randomizado controlado com os alunos de uma academia de musculacao de Cambuquira-MG. A pesquisa foi realizada com 16 alunos praticantes de musculacao.

Os criterios para participacao foram pre-estabelecidos, sendo selecionados alunos praticantes da modalidade de musculacao, adultos do sexo masculino com idade entre 18 e 40 anos, que treinam no minimo tres vezes por semana e que nao apresentam doencas cronicas, tais como: hipertensao, diabetes, problemas cardiacos, renais e relacionados a hormonios, alergia ou intolerancia as substancias testadas.

Os participantes foram selecionados de forma aleatoria e foram divididos em dois grupos: Grupo C (controle), que recebeu capsulas de placebo (amido) (n=8) e grupo TM que recebeu capsulas de Tribulus extrato seco (40%) 750mg associado a Maca peruana po 1000mg (n=8).

Os suplementos foram produzidos em farmacia de manipulacao. A dosagem segue a faixa diaria recomendada de acordo com (Batistuzzo, Itaya e Eto, 2011) que e de 750mg a 1500mg/dia para o Tribulus e 1000mg a 3000mg/dia para a Maca.

Os participantes foram advertidos a nao utilizar outro tipo de suplemento alimentar durante o tratamento e a prosseguir com suas dietas normalmente.

A duracao da terapia foi de 30 dias, e todos os individuos foram submetidos a avaliacao fisica antes e apos o tratamento, seguindo os seguintes protocolos: O Indice de Massa Corporal (IMC), utilizando como valores de referencias os pontos de corte preconizados pela (WHO, 2003).

O percentual de gordura corporal (%G) seguindo o protocolo de (Jackson e Pollock, 1978) utilizando-se as dobras cutaneas: tricipital, subescapular, supra iliaca, coxa, bicipital, axilar media e abdominal, aferidas com adipometro (Sanny).

O %G foi verificado pela formula estabelecido por Jackson e Pollock (1978). Alem destas variaveis, as circunferencias tambem foram analisadas (braco, coxa, cintura e quadril aferidas com fita metrica inelastica e inextensivel (Sanny)). Quanto avaliacao dos parametros de libido e no desempenho fisico de praticantes os dados foram obtidos por meio dos dados colhidos em questionario produzido pelos autores.

Os dados obtidos foram tratados estatisticamente para identificar se existiram diferencas estatisticamente significativas entre os grupos que tomaram placebo e o suplemento. O teste utilizado para comparacao dos grupos (grupo C e grupo TM) nesta pesquisa foi o teste t-Student e foi realizado no software R[R] considerando um nivel de significancia de 0,05.

A pesquisa foi aplicada com agendamento previo e com a solicitacao da assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE), tendo todos os direitos da populacao em estudo respeitados conforme determinacao legal da resolucao vigente e foi submetida ao Comite de Etica e Pesquisa do Centro Universitario do Sul de Minas (UNIS-MG) para avaliacao e parecer (no CAAE 59147816.2.0000.5111)

RESULTADOS

Inicialmente 16 individuos foram selecionados, onde 8 selecionados de maneira aleatoria tomariam capsulas contendo as substancias e 8 tomariam capsulas de placebo. Ao longo do tratamento, 2 individuos do grupo que tomou placebo desistiram do experimento, e nao foram integrados novos participantes, uma vez que o tempo de uso das substancias seria diferente para os novos individuos em relacao ao demais participantes.

A media de idade do Grupo C (controle) foi de 22 anos, enquanto do Grupo TM (Tribulus + Macar Peruana) e de 23,5 anos. Ambos os grupos tem o grau de escolaridade de Ensino Medio e a frequencia media de treinos por semana do Grupo e de 5 dias e de 4,62, respectivamente, ver Tabela 1.

Apos 30 dias do inicio da administracao das substancias, foram analisados os resultados e nao houve mudancas significativas nos parametros fisicos dos participantes do estudo, veja quadro 1.

Como o p-valor para as variaveis foi maior que o nivel de significancia de 0,05 o estudo mostrou que nao ha diferencas entre tomar placebo e tomar o suplemento, ou seja, o suplemento Tribulus + Maca nao teve efeitos significativos sobre a composicao fisica ao ponto de ser considerado eficiente, e seus efeitos sao iguais aos efeitos do placebo.

Quanto a avaliacao do desempenho fisico e da libido, obtidos por meio de um questionario, 83,3% dos participantes do Grupo C afirmaram ter melhora da libido e do desempenho fisico e no Grupo TM 100% dos participantes afirmaram ter melhora do desempenho fisico e 37,5% melhora da libido. Sendo os resultados disposto no quadro 2.

DISCUSSAO

No presente estudo nao houve mudancas significativas nos parametros fisicos. Resultados semelhantes foram encontrados em pesquisas realizadas para experimentacao de Tribulus terrestris na pratica de atividade fisica, utilizando dosagens de 450 mg (grupo I) de Tribulus terrestris em forma de capsula consumida uma vez por dia durante 5 semanas, enquanto o grupo II recebia a mesma quantidade de uma substancia placebo contendo ervas inertes identicas na aparencia ao Tribulus, onde nao foram encontrados ganhos susbtanciais na forca muscular ou massa muscular magra que muitos fabricantes confirmam efetuar em cerca de 28 dias; assim sendo, o estudo demonstrou que nao ha garantias e evidencias para sustentar a tese de que essa substancia pode produzir grandes ganhos na forca muscular e massa corporal magra em periodos de tempo muito curtos (Rogerson e colaboradores, 2007).

Neychev e Mitev (2005) realizaram um estudo com 21 homens saudaveis, com idades entre 20 e 36 anos com o objetivo de examinar a influencia do Tribulus terrestris sobre o metabolismo androgeno de homens jovens. Os resultados nao demonstraram diferenca significativa na quantidade de testosterona, androstenediona e hormonio luteinizante sericos entre os grupos suplementados com Tribulus e o grupo controle. Embora nao se tenha realizado as dosagens dos androgenos neste estudo, os resultados deste foram de encontro com o atual estudo de (Neychev e Mitev 2005), uma vez que a presente pesquisa nao demonstrou ganhos de massa magra significativos com o uso do suplemento.

Em contrapartida em um estudo realizado para verificar a eficacia do Tribulus terrestris no controle da testosterona no organismo, obteve-se resultado positivo, mostrando que o uso desta substancia pode contribuir para o aumento dos niveis de testosterona endogena, aumentando o nivel de hormonio luteinizante (LH) usando saponinas isoladas a partir do Tribulus terrestris.

No estudo, o aumento significativo no nivel de testosterona livre na dose de 50 mg /Kg de peso corporal no soro e uma indicacao do potencial afrodisiaco de extrato de Tribulus (Tantawy, Temraz e Gindi 2007). Porem, nao se pode afirmar que o aumento da testosterona livre se traduzira no aumento de forca e massa magra.

O Tribulus terrestris e muito utilizado por atletas com o intuito de aumentar o anabolismo e a hipertrofia muscular, no entanto, nao existem evidencias de que a substancia possa contribuir para a melhora de desempenho em levantadores de peso. Paralelamente, sao escassas as pesquisas que associam o uso de Tribulus terrestris mais Maca peruana no intuito de estudar alteracoes dos parametros fisicos e o ganho de massa muscular (Pokrywka e Obminski, 2014).

Ao contrario da realidade de muitos atletas, que fazem uso destas ervas com o proposito de aumentar o teor de testosterona no sangue e acreditam que consequentemente terao melhor disposicao nos treinos, ampliacao de forca, resistencia e definicao muscular (Hussain e colaboradores, 2009).

Quanto a Maca Peruana, um estudo realizado por Gonzales e colaboradores. (2003), utilizando extrato alcoolico da Maca peruana em ratos machos divididos em tres grupos: um grupo controle, um grupo com administracao de 48mg de Maca/dia e um grupo com administracao de 96mg de Maca/dia.

Cada grupo foi dividido em tres subgrupos com 6 individuos que foram tratados durante 7, 14 e 21 dias, respectivamente. Um dia apos a interrupcao do tratamento os ratos foram sacrificados e seus tubulos seminiferos foram retirados e preparados para a contagem do esperma. Os niveis sericos de testosterona nao sofreram alteracoes significativas na comparacao entre o grupo controle e os grupos que receberam a Maca. A contagem de esperma aumentou significativamente no grupo tratado com 48mg/dia. No grupo tratado com 96mg a contagem de esperma aumentou no setimo dia de tratamento e apos houve uma reducao.

Em outro estudo realizado pelos mesmos autores (Gonzales e colaboradores, 2003) tambem nao houve alteracoes nos parametros hormonais avaliados (Hormonio Luteinizante, prolactina, 17 - alfa - hidroxiprogesteona, testosterona e 17-beta estradial de homens de 21 a 56 anos.

Por outro lado, sugere que o uso de Tribulus + Maca pode influenciar positivamente na libido sem aumentar os niveis sericos de androgenos. Gauthaman (2002) demonstrou em um estudo realizado com ratos que o Tribulus Terrestris parece exercer atividade afrodisiaca, o que nao foi demonstrada no presente estudo dos quais apenas 37,5% dos participantes do Grupo TM que perceberam melhora na libido.

Deve-se atentar que muitos sao os efeitos prometidos pelos fabricantes dos produtos fitoterapicos, tais como, melhora da libido, melhoria da capacidade de trabalho, eliminacao do cansaco mental, melhoria do desempenho fisico dentre outros e existem poucos estudos que comprovem tais efeitos (Conde e colaboradores, 2015; Pokrywka e Obminski, 2014).

Ha poucos estudos em humanos quanto ao uso do Tribulus Terrestris mais Maca Peruana e tambem estudos que relacionem o uso dela com a pratica de atividade fisica, porem o que se sabe e que o tratamento oral com substancia aumenta o volume de semen, a contagem total de espermatozoides por ejaculacao, e como efeito secundario ela pode aumentar a disposicao para a pratica de atividade fisica e ainda evitar a fadiga ampliando os niveis de energia, evitando a ansiedade e melhorando o humor (Cunha, 2015).

No presente estudo a melhora no desempenho fisico foi percebida por 100% dos participantes do Grupo TM que pode indicar que a associacao de Tribulus Terrestris + Lepidium meyenii Walp (Maca Peruana) contribui para diminuir a fadiga e melhorar a disposicao fisica nos treinos. A Maca Peruana contem vitaminas, fito esterois, minerais essenciais, aminoacidos e gorduras insaturadas e o po e utilizado ha mais de dois mil anos para combater a fadiga (Sanabria, Pires e Filho, 2006), o que pode justificar a melhora do desempenho fisico percebida no presente estudo.

Porem fatores como: algumas variaveis podem ter influenciado o resultado do presente estudo. O tamanho da amostra (n = 14); os indicadores selecionados (nao utilizacao dos parametros bioquimicos) e fatores exogenos ao experimento, por exemplo, a dieta dos participantes, que nao foi totalmente controlada. Alem do mais e importante citar que o "efeito placebo" durante o tratamento foi marcante, ja que 83,3% dos participantes do Grupo C (controle) perceberam alguns sintomas com o uso do suplemento.

A busca por dados consistentes que possam substanciar o uso e os efeitos dessas substancias no organismo e demonstrada pela existencia de varios estudos experimentais realizados, na maioria, em paises da Asia, porem nao fornecem dados suficientes para permitir avaliar a qualidade das substancias, ja que a maioria das analises foi feita com animais e os estudos humanos tem um pequeno numero de participantes (Junior, 2011).

CONCLUSAO

O estudo demonstrou que o uso de Tribulus Terrestris e Lepidium meyenii Walp (Maca Peruana) nao influenciou na composicao corporal de praticantes de musculacao, e nem houve melhora da libido; porem promoveu melhora no desempenho fisico.

Diante dos resultados sao necessarios mais estudos que comprovem os beneficios de tais substancias em praticantes de atividade fisica, principalmente conduzidos por um tempo maior, associando a avaliacao dos parametros fisicos com maior controle nas variaveis: dieta, habitos de vida e consumo de outros suplementos alimentares.

AGRADECIMENTOS

Agradeco ao educador fisico Flavio, proprietario da Scot Academia, que permitiu a realizacao da pesquisa no local e tambem aos colaboradores da Farmacia Nossa Senhora Aparecida que produziram com excelencia os suplementos utilizados no presente estudo.

REFERENCIAS

1-Batistuzzo, J.A.O.; Itaya, M.; Eto, Y. Formulario Medico Farmaceutico. Sao Paulo. Ed. Pharmabooks. 2011. [4.sup.a] edicao. p. 213-219.

2-Brandao, F. R.; Junior, G. A. O uso de substancias nocivas associadas ao comportamento de risco do praticante de atividade fisica. Revista Psicologia e Saude em Debate. Vol. 1. Num. 1. 2015.

3-Carrano, T. L. As consequencias da fitoterapia no Tratamento da obesidade: uma revisao de literatura. TCC. Faculdade de Ciencias Aplicadas da Universidade Estadual de Campinas. Limeira. 2015.

4-Celloni, I. S. Caracterizacao centesimal e espectral da Maca Peruana (Lepidium meyenii Walp). TCC de graduacao. Universidade Tecnologica Federal do Parana. Campo Mourao. 2014.

5-Conde, B. E.; Macedo, A. L.; Fonseca, A. S.; Siqueira, A. M.; Souza, G. H. L.; Martins, A. E.; Rogerio, I. T. S. Estudo critico sobre utilizacao de fitoterapicos por praticantes de exercicio fisico em academias de musculacao. Revista Biologicas & Saude. Vol. 5. Num. 16. 2015.

6-Cortez, A. C. L.; Vieira, F. H. M.; Barros, L. L.; Martins, M. D. C. C. O uso de suplementos alimentares, em praticantes de musculacao: uma revisao de literatura. Saude em Foco. Vol. 2. Num. 1. 2015. p. 1-11.

7-Cunha, I. F.; Avaliacao do efeito neuroprotetor do extrato pentanolico do Lepidium meyenii (maca) em modelo animal experimental de acidente vascular cerebral isquemico focal. Dissertacao de Mestrado. Curso de Pos-Graduacao. Faculdade de Ciencias Medicas da Santa Casa de Sao Paulo. Sao Paulo. 2015.

8-Gauthaman, K. P. G.; Adaikan, R. N. V. Prasad. "Aphrodisiac properties of Tribulus Terrestris extract (Protodioscin) in normal and castrated rats." Life Sciences. Vol. 71. Num. 12. 2002. p. 1385-1396.

9-Gonzales, G. F.; Rubio, J.; Chung, A.; Gasco, M.; Villegas, L. Effect of alcoholic extract of Lepidium meyenii (Maca) on testicular function in male rats. Asian journal of andrology. Vol. 5. Num. 4. 2003. p. 349-349.

10-Hussain, A.A.; Mohammed, A.A.; Ibrahim, H.H.; Abbas, A.H.; Study the Biological Activities of Tribulus Terrestris Extracts. World Academy of Science, Engineering and Technology. International Journal of Chemical, Molecular, Nuclear, Materials and Metallurgical Engineering. Vol. 3. Num. 9. 2009.

11-Jackson, A.S.; Pollock M.L. Ward A. Generalized equations for predicting body density of men. Br J Nutr. Vol. 40. 1978. p. 497-504.

12-Junior, H. P. L.; Lemos, A. L. A.; Lemos, L. M. D. Tribulus terrestris. Centro Cochrane do Brasil. Diagnostico Tratamento. Vol. 16. Num. 4. 2011.

13-Neychev, V. K.; Mitev, V. I. The aphrodisiac herb Tribulus terrestris does not influence the androgen production in young men. Journal of ethnopharmacology. Vol. 101. Num. 1. 2005. p. 319-323.

14-Pokrywka, A.; Obminski, Z.; Malczewska-Lenczowska, J.; Fijatek, Z.; Turek-Lepa, E.; Grucza, R. Insights into supplements with Tribulus terrestris used by athletes. Journal of human kinetics. Vol. 41. Num. 1. 2014. p. 99-105.

15-Rogerson, S.; Riches, C. J.; Jennings, C.; Weatherby, R. P.; Meir, R. A.; Marshall-Gradisnik, S. M. The effect of five weeks of Tribulus terrestris supplementation on muscle strength and body composition during preseason training in elite rugby league players. The Journal of Strength & Conditioning Research, Vol. 21. Num. 2. 2007. p. 348-353.

16-Sanabria, G. G. R.; Pires, T. C. R.; Filho, F. F.Preliminary approach to detect amylolytic and pectinolytic activities from maca (Lepidium meyenii Walp.) Revista Brasileira de Ciencias Farmaceuticas. Vol. 42. Num. 1. 2006.

17-Tantawy, W. H. E.; Temraz, A.; Gindi, O. D. Free Serum Testosterone Level in Male Rats Treated with Tribulus Alatus Extracts. Investigative Urology Tribulus Alatus Extracts and Testosterone Level International Braz J Urol. Vol. 33. Num. 4. 2007. p. 554-559.

18-WHO, World Health Organ. Tech Rep Ser. Diet, nutrition and the prevention of chronic diseases. p. 1-149. 2003.

Marco Antonio Olavo Pereira (1), Vander Scotini Pereira (1) Erika Aparecida Azevedo Pereira (1), Daniele Caroline Faria Moreira (1) Brunna Sullara Vilela (1)

(1)-Centro Universitario do Sul de Minas (UNIS-MG), Varginha-MG, Brasil.

Recebido para publicacao em 20/02/2017

Aceito em 23/05/2017
Tabela 1-Caracterizacao do grupo.

                              Grupo C        Grupo TM

Media de idade                22 anos        23,5 anos
Escolaridade                  Ensino medio   Ensino medio
Frequencia media de treinos   5 dias/semana  4,62 dias/semana

Quadro 1-Analises dos parametros fisicos dos participantes.

Variaveis           Grupo C         Grupo TM        p-valor
                    Inicio  Final   Inicio  Final

Peso Kg             68,900  69,330  71,730  72,550  0,474
% gordura           10,540  10,960  12,570  13,100  0,196
% massa magra       89,450  89,030  87,420  86,890  0,196
Massa magra Kg      61,650  61,760  62,750  63,040  0,759
IMC Kg/[m.sup.2]    23,850  24,000  24,250  24,510  0,637
CA cm               76,500  77,500  81,120  82,250  0,106
RCQ                  0,786   0,788   0,825   0,828  0,054

Quadro 2-Avaliacao do desempenho fisico e da libido.

                                Grupo C       Grupo TM

                              Sim     Nao    Sim     Nao
Melhora no desempenho fisico  83,3%  16,7%   100,0%   0,0%
Melhora da libido             83,3%  16,7%    16,7%  83,3%
COPYRIGHT 2017 Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercicio. IBPEFEX
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2017 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Title Annotation:texto en portugues
Author:Pereira, Marco Antonio Olavo; Pereira, Vander Scotini; Pereira, Erika Aparecida Azevedo; Moreira, Da
Publication:Revista Brasileira de Nutricao Esportiva
Date:Jan 15, 2017
Words:3488
Previous Article:PERFIL DIETETICO DE ATLETAS DE KARATE DA SELECAO BRASILEIRA DURANTE O PERIODO PRE-COMPETITIVO/Dietary profile of karate athletes of the Brazilian...
Next Article:PERFIL ANTROPOMETRICO, CONSUMO ALIMENTAR, USO DE RECURSOS ERGOGENICOS E PERDA HIDRICA DE JOGADORES DE RUGBY/Anthropometric profile, food consumption...
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2021 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters |