Printer Friendly

Guardian Grandparents: A Systematic Literature Review Between 2004 to 2014/Avos Guardioes: Uma Revisao Sistematica de Literatura do Periodo de 2004 a 2014.

O aumento da populacao de idosos e da expectativa de vida do brasileiro (IBGE, 2010), o maior tempo de convivencia entre geracoes diferentes e as transformacoes nos arranjos familiares, entre outros fatores, compoem o cenario em que os avos tem assumido papeis de importancia crescente nos relacionamentos familiares (Dias & Costa, 2006; Dias, Costa, & Rangel, 2005; Vitale, 2005). Diante desse contexto, o estudo das interacoes familiares, em especial das interacoes entre avos e netos, tem-se ampliado no Brasil nas ultimas decadas (Dias & Silva, 1999; Lopes, Neri & Park, 2005).

As pesquisas realizadas no Brasil confirmam resultados de estudos conduzidos nos Estados Unidos (Fuller-Thomson, Minkler & Driver, 1997; Glass & Huneycutt, 2002), ao constatarem que os avos fornecem apoio instrumental e emocional a familia em varias situacoes: separacao/divorcio (Araujo & Dias, 2002); gravidez na adolescencia (Silva & Salomao, 2003); pais com dificuldades para cuidar dos filhos por trabalharem fora, estarem desempregados, incapacitados ou despreparados (Falcao, Dias, Bucher-Maluscke, & Salomao, 2006).

Atualmente, ampliou-se o numero de lares em que se verifica a corresidencia, nos quais varias geracoes residem juntas, assim como aqueles em que os avos criam seus netos integralmente. Nessa circunstancia, eles sao chamados "pais substitutos", "avos em tempo integral", "avos com custodia" (quando detem a guarda dos netos judicialmente), "avos cuidadores" e tambem "avos guardioes" (Dias et al., 2005; Dias & Costa, 2006; Lopes et al., 2005). Pode-se perceber que sao diversas as situacoes que, entrelacadas a uma multiplicidade de motivacoes, levam os avos a participar da vida dos netos assumindo papeis de relevancia para a familia e para a comunidade (Dias, Aguiar & Hora, 2009).

O interesse pelo estudo dos avos guardioes iniciou-se na decada de 90, pois, de acordo com Glass e Huneycutt (2002), somente a partir dai, nos Estados Unidos, pesquisadores, educadores e midia em geral focalizaram o aumento crescente dessas familias. Dias e Silva (1999), a partir de uma revisao de literatura, tambem situam na decada de 90 o aumento do interesse em estudar os avos guardioes devido as necessidades de apoio aos avos e netos diante das dificuldades que enfrentam.

Inicialmente, os pesquisadores norte-americanos estudaram o perfil sociodemografico dos avos guardioes e as situacoes que os levaram a criar os netos (Fuller-Thomson et al., 1997). Em pesquisas subsequentes, buscaram investigar o funcionamento psicossocial dos membros dessas familias, as interacoes familiares, os comportamentos e as necessidades dos avos e dos netos (Glass & Huneycutt, 2002).

Os avos tem assumido o cuidado dos netos em tempo parcial ou integral e podem ser classificados, de acordo com Gerondo (2006), como cuidadores primarios, quando assumem a criacao integral dos netos, cuidadores secundarios, quando cuidam devido a uma ausencia temporaria dos pais, e terciarios, quando sao chamados para ajudar em uma tarefa especifica.

No caso dos avos guardioes, esse cuidado e em tempo integral e, por vezes, os avos tem a custodia dos netos, tornando-se seus cuidadores primarios legais (Gerondo, 2006). Estudos revelam que, nessa situacao, avos e netos enfrentam diversos desafios emocionais, sociais e financeiros (Dias & Silva, 1999).

As relacoes entre avos e netos vao-se modificando a medida que os netos crescem (Oliveira & Pinho, 2013). Isso implica acompanhar os varios aspectos da vida dos netos: social, emocional, cognitivo e moral. Na infancia, isso significa lidar com a escola, considerada um importante contexto de desenvolvimento para essa faixa etaria (Dessen & Polonia, 2007).

Embora a relacao avos e netos seja mais frequente no contexto familiar, a participacao dos avos tem recentemente ocorrido tambem no contexto escolar. Segundo Cardoso (2010), os profissionais da escola tem constatado que os avos tem assumido o acompanhamento escolar dos netos. Dessa forma, a relacao com a escola pode estar se constituindo um desafio importante que os avos enfrentam ao criarem seus netos, o que torna relevante questionar: como ocorre a relacao entre os avos guardioes e a escola dos netos?

Este estudo se propoe realizar uma revisao sistematica de literatura com o objetivo de analisar artigos cientificos sobre os avos que criam netos publicados no periodo dos ultimos dez anos (2004/2014). Foram acessadas as bases de dados PsycINFO (APA), Lillacs e Scielo.

A analise realizada sobre os artigos podera contribuir com pesquisadores e profissionais que trabalham com familias de avos guardioes e seus netos. Espera-se, assim, favorecer a realizacao de novos estudos e a elaboracao de estrategias de intervencao mais apropriadas as necessidades dessas familias.

Metodo

A presente pesquisa de revisao sistematica de literatura foi realizada mediante uma busca eletronica de artigos indexados nas bases eletronicas de dados PsycINFO (APA), Lillacs e Scielo Regional.

Como descritores, foram pesquisadas na base de dados PsycINFO (APA) as palavras-chave presentes no resumo das publicacoes: grandparents AND grandchildren AND school. Na base Lillacs foram utilizadas as palavras: avos AND netos AND (escola OR educacao); abuelos AND nietos AND (escuela OR educacion) para pesquisar o resumo dos artigos. Na base de dados Scielo Regional, foram pesquisadas, no resumo, as palavras em lingua portuguesa e em lingua espanhola: avos AND netos AND (escola OR educacao); abuelos AND nietos AND (escuela OR educacion).

Foram incluidos, para fins de analise neste estudo, os artigos publicados nos ultimos dez anos, ou seja, o periodo de janeiro de 2004 a julho de 2014. Alem do periodo de publicacao, foi estabelecido como criterio de inclusao o acesso ao artigo completo de forma gratuita.

Foram definidos como criterios de exclusao: artigos duplicados, dissertacoes, capitulos de livro, artigos de revisao e artigos que nao apresentassem em seu desenvolvimento uma analise sobre a tematica dos avos que criam netos.

A estrategia de busca dos artigos, descrita na Figura 1, foi realizada por dois juizes independentes. Na comparacao dos resultados, em caso de divergencia, buscou-se o consenso.

Foram encontradas na base PsycINFO (APA), 23 potencialmente relevantes. Considerando os criterios de inclusao, foram removidas 12 publicacoes: nove por estarem fora do periodo considerado e tres por nao terem acesso gratuito. Considerando os criterios de exclusao, foram removidas sete publicacoes: tres dissertacoes, tres capitulos de livro e uma publicacao por nao tratar da tematica do estudo. Dessa forma, foram obtidos quatro artigos para analise.

Na base de dados Lillacs, para as palavras em lingua portuguesa, foram encontradas 29 publicacoes, mas considerando os criterios de inclusao foram retiradas 11 publicacoes, das quais quatro nao tinham acesso ao artigo completo e sete estavam fora do periodo considerado no estudo (2004/2014). Considerando os criterios de exclusao especificados, foram retirados duas teses, um artigo por ser revisao de literatura e oito publicacoes que nao tratavam da tematica dos avos que criam netos. Dessa forma, foram selecionados sete artigos para analise. Ja para as palavras em lingua espanhola, foram encontrados 12 artigos, cinco nao atenderam aos criterios de inclusao por estarem fora do periodo considerado para o estudo (2004/2014), quatro foram excluidos por nao abordarem a tematica da pesquisa, dois foram excluidos, pois ja haviam sido selecionados por apresentarem resumo na lingua portuguesa e um por se tratar de revisao de literatura. Dessa forma, na base Lillacs foram selecionados ao total, sete artigos para analise.

Na base Scielo Regional foram encontrados, em lingua portuguesa, 16 artigos publicados. Destes, seis nao atenderam aos criterios de inclusao por nao corresponderem ao periodo estabelecido para o estudo (2004/2014). Dez atenderam aos criterios de exclusao: oito por nao abordarem a tematica do estudo, um por ser duplicado e ter sido selecionado na base Lillacs e um por ser revisao de literatura. Na base Scielo Regional, em lingua espanhola, foram encontradas seis publicacoes, uma nao atendeu aos criterios de inclusao por estar fora do periodo (2004/2014) e cinco publicacoes foram excluidas por nao abordarem a tematica dos avos que criam netos. Sendo assim, nenhum artigo dessa base foi selecionado para analise.

Portanto, para esta revisao sistematica foram selecionadas 11 publicacoes ao todo, que foram lidas na integra. Foram analisadas com relacao a autoria, ao ano de publicacao, periodico, base de dados, participantes/publico alvo, instrumentos/procedimentos, foco de analise, principais resultados e discussao.

Considerando os dados apresentados na Tabela 1, os artigos foram agrupados quanto ao foco de analise adotado. Dessa forma, tem-se seis artigos descritivos, um artigo teorico e quatro artigos sobre estrategias de intervencao.

Resultados

Tendo em vista a contribuicao dos estudos analisados nesta revisao, tres tematicas foram destacadas como os principais resultados: situacoes que levam os avos a criar os netos; relacionamento entre os avos guardioes e os netos; relacao entre os avos guardioes, os netos e a escola.

Situacoes que Levam os Avos a Criar os Netos

As razoes que levaram os avos a assumirem a criacao dos netos foram apresentadas na maioria dos estudos analisados nesta revisao. Identificar as razoes pelas quais os avos passaram a criar os netos torna-se importante, principalmente pelas possiveis repercussoes dessas razoes no bem-estar psicologico dos avos, dos netos e na qualidade do relacionamento entre eles.

O estudo de Edwards e Ray (2008) apresenta uma sintese das razoes que levam os avos a criar os netos, destacando que varios estudos apontam quatro razoes como as mais citadas, sendo chamadas pelos pesquisadores como four D's (quatro D's), a saber, "divorce, desertion, drugs and death". Ou seja, divorcio, abandono, drogas e morte. Assim, para os autores citados, os avos assumem a criacao dos netos diante de situacoes de crise e perda na familia.

Araujo e Dias (2010) ampliam o foco e descrevem varias situacoes que envolvem mudancas na familia e motivam os avos a assumir a criacao dos netos, tais como gravidez na adolescencia; trabalho em horario integral ou desemprego dos pais; recasamento de pais separados e nao aceitacao da crianca por parte do novo conjuge, entre outras situacoes. Mainnert e Wanderbroocke (2013) alertam tambem que, em muitos casos, ocorre uma sobreposicao de motivos, assim como, em geral, os avos assumem a criacao dos netos por participarem anteriormente dos seus cuidados, coabitarem ou morarem proximos aos netos.

O estudo de Costa e Carvalho (2012) analisa os motivos que levaram os avos a acessarem a Justica para obter a guarda dos netos. Situacoes de abandono dos netos, negligencia, morte, doenca mental e uso de drogas pelos genitores foram relatadas pelas familias entrevistadas. Os avos pesquisados ja eram os principais provedores financeiros dos netos, contando com a aposentadoria para tal. No entanto, preocupados com o que poderia ocorrer aos netos, buscavam assumir todo o cuidado deles.

Embora as pesquisas indiquem que eventos traumaticos estejam por tras das razoes que levam os avos a criar os netos, segundo Newsome e Kelly (2004), as adversidades podem ser vistas pelos avos como uma segunda chance para serem pais novamente e acertar, principalmente quando criam netos cujos pais estao envolvidos com drogas, encarcerados ou com doenca mental. Edwards e Daire (2006) apontam que a experiencia de criar netos pode ser benefica para avos e netos. Segundo os autores citados, os avos reconhecem que sao necessarios para os netos, que, por sua vez, fornecemlhes um proposito de vida. Os autores consideram tambem que viver com quem se ama e se dispoe a cria-lo(la) pode ser percebido pelo(a) neto(a) como uma oportunidade de manter a conexao com sua familia e historia.

Relacionamento entre os Avos Guardioes e Netos

Alem de identificar as razoes que levaram os avos a criar os netos, percebeu-se uma preocupacao presente na maioria dos artigos analisados quanto as repercussoes dessa configuracao familiar no relacionamento estabelecido entre os avos guardioes e os netos. Nos estudos de Araujo e Dias (2010) e Oliveira, Vianna e Cardenas (2010), os avos entrevistados relataram manter um forte vinculo afetivo com os netos, expresso atraves dos sentimentos de satisfacao e felicidade. Contudo, os avos reconheceram dificuldades relacionadas ao aumento das despesas e tarefas domesticas, assim como em colocar limites na educacao dos netos, especialmente quando eles se aproximam da adolescencia (Mainnert & Wanderbroocke, 2013; Oliveira et al., 2010).

Os artigos analisados confirmam os resultados de outras pesquisas sobre essa tematica, nas quais os avos referiram sentimentos ambivalentes por criar os netos, atravessados por fatores como sexo e idade dos avos, saude, condicoes socioeconomicas, relacionamento com filhos, genros/noras (Dias, Costa, & Rangel, 2005). Nessa situacao, os avos podem estar sujeitos a desenvolver problemas funcionais e de saude (Dias & Costa, 2006).

Ao comparar o relacionamento entre avos e netos em geracoes diferentes, os idosos entrevistados por Paula, Silva, Bessa, Morais e Marques (2011) relataram que a convivencia com os netos envolve respeito e afeto, mas a autoridade, antes baseada no medo, deu lugar, atualmente, a presenca de conflitos e, para alguns, falta de respeito. Os avos atribuem isso a "educacao moderna" dada pelos pais, bem como ao fato de darem muita liberdade para os netos. Tais fatores sao percebidos pelos avos como uma motivacao importante para a falta de respeito por parte dos netos e para a mudanca nos relacionamentos familiares.

Klein (2009), ao revisar varios estudos, propoe que nao existe uma so tendencia para os relacionamentos entre avos e netos adolescentes. Na sua pesquisa, o autor menciona diferentes formas de vinculo, classificando-o em tradicionais, nao tradicionais e inedito. Nos primeiros, os avos sao vistos como aqueles que cuidam a partir do altruismo e do autossacrificio, tentando compensar, muitas vezes, a falta de cuidado dos pais. Vinculos nao tradicionais surgem quando se estabelece uma relacao simetrica, construida nas atividades cotidianas. Avos e netos necessitam um do outro e desenvolvem um vinculo de apego seguro que tem a ver com cooperacao e solidariedade intergeracional. Nas formas de vinculo ineditas, ainda nao muito estudadas, ocorre um processo de confrontacao dos netos com seus avos e destes com seu papel de avos, o que resulta em conflito, raiva, ressentimento e acusacoes mutuas.

Os netos entrevistados nos estudos de Oliveira et al. (2010) e de Dias, Hora e Aguiar (2010), vivendo momentos diferentes do desenvolvimento, na infancia e juventude respectivamente, revelaram forte vinculo afetivo e demonstraram sentimentos de satisfacao no relacionamento com os avos. Tais pesquisas confirmam os resultados de varios estudos que destacam a importancia emocional da presenca dos avos na vida dos netos (Azambuja & Rabinovich, 2013; Lopes et al., 2005; Kipper & Lopes, 2006; Oliveira & Pinho, 2013). Entre as repercussoes na vida dos avos e dos netos, Mainnert e Wanderbroocke (2013) sugerem a realizacao de novas pesquisas que explorem os impactos na vida conjugal e social dos avos que passaram a criar netos, assim como as implicacoes dessa criacao na vida dos netos adultos.

Relacao entre os Avos Guardioes, os Netos e a Escola

Embora as pesquisas sobre avos que criam netos tenham aumentado, de acordo com Edwards e Ray (2008), a literatura sobre o desenvolvimento psicossocial das criancas nessa configuracao familiar ainda nao integrou os dados das poucas pesquisas sobre o funcionamento escolar dessas criancas. Alem disso, segundo os autores, as pesquisas sobre criancas criadas exclusivamente pelos avos apresentam resultados conflitantes: enquanto algumas referiram que os netos apresentavam funcionamento semelhante aos seus pares na escola e no ambiente social, outras encontraram um maior grau de doencas, hiperatividade e problemas socioemocionais na escola.

Edwards e Ray (2008) pontuam que criancas criadas por seus avos sao consideradas de alto risco, podendo vir a desenvolver problemas na escola e nao alcancar bons resultados ao longo da vida devido aos eventos traumaticos que motivaram o surgimento dessa configuracao familiar. Os avos, por sua vez, tambem podem ter dificuldades para oferecer apoio a vida escolar dos netos por varias razoes, entre elas, idade avancada, saude debilitada e falta de habilidade e de conhecimentos para orientar as tarefas de casa dos netos. Entretanto, os autores salientam que nem sempre isso ocorre, pois fatores como idade, nivel educacional, condicoes financeiras, apoio social e outras variaveis podem influenciar o resultado obtido por avos e netos.

Para atenuar as dificuldades e o estresse envolvidos na situacao de criar os netos, Edwards e Daire (2006) sugerem que avos e netos sejam estimulados a desenvolver uma rede de apoio social em sua comunidade, incluindo a escola e a igreja. Os autores constataram que, quando os avos recebem suporte emocional e instrumental de outros significativos, eles melhoram seu bem-estar fisico e emocional, o que favorece a relacao com a escola dos netos. Os artigos indexados na PsycINFO (APA) analisados nesta revisao destacam a importancia de os profissionais da escola (psicologos, conselheiros e outros) desenvolverem trabalhos no contexto escolar com as familias de avos que criam netos.

Edwards e Ray (2008) apresentam varias estrategias de prevencao e intervencao a serem utilizadas pelo psicologo escolar junto aos avos, netos, professores e demais profissionais da escola. Os psicologos escolares podem oferecer, para as criancas, aconselhamento individual ou em grupo, para trabalhar com foco nos sentimentos de perda, rejeicao e abandono; gestao de raiva e estresse; melhora da autoestima, entre outros aspectos. Eles tambem podem implementar treinamento de habilidades comportamentais para auxiliar os netos a fazer e manter amizades e tambem para desenvolver estrategias de estudo.

Para os avos, os autores sugerem que os psicologos escolares oferecam: psicoeducacao para elaboracao de competencias parentais (Edwards e Ray, 2008); atividades em grupo realizadas a partir da Terapia Breve Focal (Newsome & Kelly, 2004); alem de orientacao para servicos de referencia realizados fora da escola para aconselhamento intergeracional, intervencoes nas interacoes, suporte emocional e assistencia financeira, quando necessaria (Edwards & Daire, 2006; Edwards & Ray, 2008).

As escolas, segundo Edwards e Daire (2006), constituemse no centro da maioria das comunidades e sao importantes recursos para ajudar a gerenciar as necessidades de criancas criadas pelos avos. Para que a escola realize essa mediacao, Edwards e Ray (2008) destacam que e importante que o psicologo escolar realize psicoeducacao e treinamentos com os professores e demais profissionais da escola para sensibiliza-los quanto as dificuldades enfrentadas pelos avos e os netos, assim como para favorecer o trabalho com essas familias. Sugerem tambem que as escolas oferecam tutoria e apoio de pares para que os netos aprendam a lidar com dificuldades academicas (Edwards & Daire, 2006).

Newsome e Kelly (2004) apresentam um programa de atividades em grupo com avos e destacam que as intervencoes sejam pensadas considerando a perspectiva dos avos e que eles tenham um papel ativo, assumindo inclusive a conducao dos encontros. Na relacao com os professores, Edwards e Daire (2006) recomendam que os avos se aliem e se coloquem como recursos de suporte e assistencia aos netos. Na mesma direcao, Gibson e McGlynn, (2013) relatam que avos que desenvolveram estrategias para apoiar os netos diante de suspensoes escolares, tambem assumiram uma postura ativa ao fornecer recomendacoes aos professores, o que pode ajudar a ampliar a compreensao das causas das suspensoes.

Discussao

Este artigo teve como objetivo apresentar uma revisao sistematica da literatura cientifica acerca dos avos que criam netos. Constatou-se que, embora os estudos sobre as relacoes entre avos e netos tenham aumentado nas ultimas decadas, os resultados encontrados nesta revisao apontam que as pesquisas sobre os avos guardioes sao mais recentes e ainda escassas, sobretudo quando se investiga a relacao desses avos com outros contextos de desenvolvimento, tal como a escola dos netos.

Constatou-se que os artigos indexados na base Lillacs sao predominantemente descritivos com foco nas relacoes intergeracionais. Os indexados na PsycINFO (APA) sao voltados para a discussao de estrategias de intervencao realizadas por psicologos no contexto escolar norteamericano junto as familias dos avos guardioes e seus netos.

Todos os artigos indexados na base Lillacs apresentam dados obtidos a partir de entrevistas realizadas com as avos, mais especificamente com as avos maternas. Poucos estudos obtiveram a participacao do avo nas entrevistas. E possivel que essa diferenca, quanto aos participantes dos estudos, revelem aspectos do processo de envelhecimento populacional atrelados as questoes socioeconomicas e culturais que repercutem no papel que as avos maternas tem assumido na familia. Diante desse quadro, discute-se a importancia de estudos futuros que focalizem o papel do avo e investiguem a possivel diferenca entre o papel da avo e do avo em relacao a criacao de netos.

As vivencias e as percepcoes de netos criados por avos, na infancia e adolescencia, tambem foram consideradas nos estudos publicados. No entanto, considera-se importante a ampliacao das investigacoes para focalizar o relacionamento intergeracional de netos adultos e seus avos, na tentativa de conhecer as repercussoes desses relacionamentos para ambos, tendo em vista a importancia da compreensao do desenvolvimento da solidariedade intergeracional, tema ainda pouco explorado e tao importante diante dos processos de envelhecimento populacional.

O acesso a justica para a obtencao da guarda judicial dos netos e os conflitos vivenciados nas familias, diante dessa situacao, foi abordado em um dos estudos analisados. A complexidade dos conflitos e das tramas relacionais familiares antecede a decisao judicial e, em muitos casos, tais conflitos podem ter continuidade apos a sentenca, o que torna relevante a realizacao de estudos que possam investigar essas mudancas na configuracao familiar ao longo do tempo.

Pode-se considerar, entao, que a principal contribuicao desta revisao foi apresentar e analisar os estudos que, no periodo dos ultimos dez anos, focalizaram as relacoes entre avos guardioes e seus netos. Alem dessa contribuicao mais geral, destaca-se tambem como uma importante contribuicao, a discussao de um conjunto de estrategias de prevencao e intervencao realizadas por psicologos no contexto escolar norte-americano apresentadas nos estudos analisados que estao indexados na base PsycINFO (APA). Importante destacar que tais estrategias de intervencao tem como publico alvo os avos guardioes, os netos e os profissionais da escola (funcionarios e professores), o que revela a importancia de uma abordagem sistemica, que possibilite a consideracao de todos os envolvidos na relacao, nesse caso, os avos, os netos e os profissionais da escola.

No Brasil, Nunes e Vilarinho (2001) desenvolveram um projeto de intervencao na escola junto aos avos das criancas do ensino fundamental com o objetivo de favorecer uma maior integracao escola-familia. Os avos participaram de encontros na escola e colaboraram trazendo ideias para o desenvolvimento do trabalho pedagogico. Nesse projeto, a maioria dos avos que participaram morava em suas proprias residencias e apenas uma bisavo criava o bisneto sem a ajuda dos pais. Embora nao se trate de uma intervencao com avos guardioes, o referido estudo se assemelha aos que foram analisados anteriormente, por ter sido realizado no contexto escolar e por contar com a participacao ativa dos avos nas atividades.

Ao realizar um estudo exploratorio com avos, estudantes e professores de duas escolas publicas na Ilha de Sao Miguel Acores (Portugal), Silva (2012) destacou a colaboracao dos avos que, por vezes, assumem o papel de educar os netos, contribuindo com seu desempenho escolar e estando presentes na escola dos mesmos. Os professores entrevistados ressaltaram que nas atividades em que os pais podem acompanhar os filhos, raramente o fazem, enquanto os avos participam das atividades e estao sempre presentes.

Entre os estudos sobre avos guardioes realizados no Brasil, Coutrim, Boroto, Vieira e Maia (2007) investigaram a influencia dos avos no desempenho escolar dos netos. Os resultados apontaram que os avos procuram garantir que tudo esteja em ordem na vida familiar e escolar dos netos, havendo casos em que mesmo com baixa escolaridade e com dificuldades de auxiliar diretamente nas tarefas escolares, valorizam a educacao e providenciam ajuda para os netos junto aos parentes e vizinhos.

A partir dessa revisao, percebe-se, na ultima decada, uma lacuna de artigos que explorem as relacoes entre os avos guardioes e o contexto escolar dos netos na realidade brasileira. Alguns estudos apresentam um foco ampliado por tratar de questoes educacionais, e, como colocado anteriormente, considerar os avos de maneira geral, sem destacar a situacao dos avos guardioes. Nessa direcao, alguns pesquisadores investigaram processos coeducativos entre avos e netos (Oliveira, 2009; Oliveira, 1998; Schmidt, 2007), outros abordaram como os avos avaliam a educacao dos netos, especialmente as praticas parentais de educacao (Sarat, 2007; Silva, 2010). Sendo assim, considera-se importante a realizacao de pesquisas sobre a tematica da relacao entre os avos guardioes e contexto escolar brasileiro, as quais, por sua vez, poderiam subsidiar o desenvolvimento de estrategias de intervencao junto a essas familias na escola.

doi: http://dx.doi.org/10.1590/0102.3772e324214

Referencias (1)

Araujo, M. R. G. L., & Dias, C. M. de S. B. (2002). Papel dos avos: Apoio oferecido aos netos antes e apos situacoes de separacao/ divorcio dos pais. Estudos de Psicologia, 7(1), 91-101.

*Araujo, C. P., & Dias, C. M. de S. B. (2010). Avos guardioes de baixa renda. Pesquisas e PraticasPsicossociais, 4(2), 229-237.

Azambuja, R. M. M., & Rabinovich, E. P. (2013). Relacoes intergeracionais: Concepcoes de netos sobre avos cuidadores. Apresentado no II CONINTER - Congresso Internacional Interdisciplinar em Sociais e Humanidades, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Cardoso, A. R. (2010). Ser avo para "estragar" ou para "educar"? Um estudo com grupos de avos que cuidam de netos (Tese de Doutorado). Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. Retirado de http://www.bdtd.uerj.br/tde_busca/ arquivo.php?codArquivo=

*Cardoso, V. S., & Costa, L. F. (2012). Guarda judicial de netos: Tempo e dinheiro nas interacoes familiares. Aletheia, 38-39, 109-123.

Coutrim, R. M. da E., Boroto, I. G., Vieira, L. C., & Maia, I. de O. (2007). O que os avos ensinam aos netos? A influencia da relacao intergeracional na educacao formal e informal. Comunicacao oral apresentada no XIII Congresso Brasileiro de Sociologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Pernambuco, Brasil.

Dessen, M. A., & Polonia, A. da C. (2007). A familia e a escola como contextos de desenvolvimento humano. Paideia, 17(36), 21-32.

Dias, C. M. de S. B., & Silva, D. V. (1999). Os avos: Uma revisao da literatura nas tres ultimas decadas. In T. Feres-Carneiro (Org.), Casal e familia: Entre a tradicao e a transformacao (pp. 118-149). Rio de Janeiro: Editora Nau.

Dias, C. M. de S. B., Costa, J. M., & Rangel, V. A. (2005). Avos que criam seus netos: Circunstancias e consequencias. In T. Feres-Carneiro (Org.), Familia e casal, efeitos da contemporaneidade (pp. 158-176). Rio de Janeiro: PUC-Rio.

Dias, C. M. de S. B., & Costa, J. M. (2006). Um estudo sobre a avo guardia na cidade do Recife. In M. C. L. de A. Amazonas, A. de O. Lima, & C. M. de S. B. Dias (Orgs.), Mulher e familia: Diversos dizeres (pp. 127-138). Sao Paulo: Oficina do Livro Editora.

Dias, C. M. de S. B., Aguiar, A. G. de S. & Hora, F. F A. (2009). Netos criados por avos: Motivos e repercussoes. In T. Feres-Carneiro (Org.), Casal e familia: Permanencias e rupturas (pp. 41-58). Sao Paulo: Casa do Psicologo.

*Dias, C. M. de S. B., Hora, F. F. A. da, & Aguiar, A. G. de S. (2010). Jovens criados por avos e por um ou ambos os pais. Psicologia: Teoria e Pratica, 12(2), 188-199.

*Edwards, O. W., & Daire, A. P. (2006). School-age children raised by their grandparents: Problems and solutions. Journal of Instructional Psychology, 33(2), 113-119.

*Edwards, O., & Ray, S. (2008). An attachment and school satisfaction framework for helping children raised by grandparents. School Psychology Quarterly, 23(1), 125-138. doi:10.1037/1045-3830.23.1.125

Falcao, D. V. da S., Dias, C. M. de S. B., Bucher-Maluscke, J. S. N. F., & Salomao, N. M. R. (2006). As relacoes familiares entre as geracoes: possibilidades e desafios. In D. V. da S. da Silva Falcao & C. M. de S. B. Dias (Orgs.), Maturidade e velhice: Pesquisas e intervencoes psicologicas (pp. 59-80). Sao Paulo: Casa do Psicologo.

Fuller-Thomson, E., Minkler, M., & Driver, D. (1997). A profile of grandparents raising grandchildren in the United States. The Gerontologist, 37, 406-411.

Gerondo, V. (2006). As avos idosas cuidadoras dos netos hospitalizados (Dissertacao de Mestrado). Universidade Federal do Parana, Curitiba. Retirado de http://www.ppgenf. ufpr.br/Disserta%C3%A7%C3%A3oVanessaGerondo.PDF

*Gibson, P. A., & McGlynn, C. (2013). Enough is enough: Grandmother caregivers' strategies for mitigating out-ofschool suspensions for African-American youth. Children and Youth Services Review, 35(11), 1836-1842. doi:10.1016/j. childyouth.2013.08.004

Glass, J. C., & Huneycutt, T. L. (2002). Grandparents parenting grandchildren: Extent of situation, issues involved, and educational implications. Educational Gerontology, 28: 139-161.

IBGE. (2010). Primeiros resultados definitivos do Censo 2010: Populacao do Brasil e de 190.755.799pessoas. Retirado de http://saladeimprensa.ibge.gov. br/noticias?view=noticia&id= 1&busca=1&idnoticia=1866

Kipper, C. D. R., & Lopes, R. S. (2006). O tornar-se avo no processo de individuacao. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 22(1), 29-34. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-37722006000100004.

*Klein, A. (2009). Una aproximacion a las formas de relacionamiento abuelos-nietos adolescentes desde perspectivas tradicionales, no tradicionales e ineditas. Psicologia Revista, 18(1). Retirado de http://revistas.pucsp.br/index.php/psicorevista/article/ view/3311

Lopes, E. S. de L., Neri, A. L., & Park, M. B. (2005). Ser avos ou ser pais: Os papeis dos avos na sociedade contemporanea. Textos sobre Envelhecimento, 8(2), 239-253.

*Mainetti, A. C., & Wanderbroocke, A. C. N. S. (2013). Avos que assumem a criacao de netos. Pensando Familias, 17(1), 87-98.

*Newsome, W. S., & Kelly, M. (2004). Grandparents raising grandchildren: A solution-Focused Brief Therapy approach in school settings. Social Work with Groups, 27(4), 65-84. doi:10.1300/J009v27n04_06

Nunes, D. G., & Vilarinho, L. R. G. (2001). "Familia possivel" na relacao escola-comunidade. Psicologia Escolar e Educacional, 5(2), 21-29.

Oliveira, N. H. D. (2009). Recomecar: Familia, filhos e desafios [online]. Sao Paulo: Editora UNESP. Retirado de http://www. cairu.br/biblioteca/arquivos/Psicologia/Recomecar.pdf

Oliveira, P. de S. (1998). Cultura e co-educacao de geracoes. Psicologia USP, 9(2). doi:http://dx.doi.org/10.1590/S010365641998000200011

Oliveira, A. R. V., & Pinho, D. L. M. (2013). Relationships between grandparents and their teenage grandchildren: An integrative review. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 16(3), 633-642.

*Oliveira, A. R. V., Vianna, L. G., & Cardenas, C. J. (2010). Avosidade: Visoes de avos e de seus netos no periodo da infancia. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 13(3), 461-467.

*Paula, F. V. de, Silva, M. J. da, Bessa, M. E. P., Morais, G. L. A. de, & Marques, M. B. (2011). Avos e netos no seculo XXI: Autoridade, afeto e medo. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste, 12(numero especial). Retirado de http://www. revistarene.ufc.br/revista/index.php/revista/article/view/311

Sarat, M. (2007). Avos e netos: As relacoes estabelecidas nos processos educativos e civilizadores. Comunicacao oral apresentada no X Simposio Internacional Processo Civilizador, Campinas, SP. Retirado de http://www.uel.br/grupo-estudo/ processoscivilizadores/portugues/sitesanais/anais10/Artigos_PDF/Magda_Sarat.pdf

Schmidt, C. (2007). As relacoes entre avos e netos: Possibilidades coeducativas? (Dissertacao de Mestrado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. Retirado de http://www. lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/13741/000617681. pdf?sequence=1&locale=pt_BR

Silva, A. M. (2012). A colaboracao dos avos na educacao dos netos. Interfaces Cientificas-Educacao, 1(1), 67-75.

Silva, A. P. G. (2010). Percepcoes de avos cuidadoras maternas sobre a criacao e educacao dos netos (Dissertacao de Mestrado). Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora. Retirado de http://www.ufjf.br/ppgpsicologia/files/2010/01/ Anna-Paula-Gomes-da-Silva.pdf

Silva, D. V., & Salomao, N. M. R. (2003). A maternidade na perspectiva de maes adolescentes e avos maternas dos bebes. Estudos de Psicologia, 8(1), 135-145.

Vitale, M. A. F. (2005). Avos: Velhas e novas figuras da familia contemporanea. In Acosta, A. R., & Vitale, M. A. F., Familia: redes, lacos e politicas publicas (2nd ed., pp. 93-105). Sao Paulo: Cortez.

(1) Os artigos assinalados com asterisco foram aqueles identificados por meio da revisao sistematica.

Recebido em 26.08.2014

Primeira decisao editorial em 14.09.2015

Versao final em 07.10.2015

Aceito em 04.04.2016

Maria Teresa Barros Falcao Coelho (1)

Faculdade Pernambucana de Saude

Cristina Maria de Souza Brito Dias

Universidade Catolica de Pernambuco

(1) Endereco para correspondencia: UNICAP, Rua Almeida Cunha, 245, Bl. G4, 8 andar, Boa Vista, Recife, PE, Brasil. CEP. 50.050-480. E-mail:prof.teresafalcao@gmail.com

Caption: Figura 1. Estrategia de busca
Tabela 1. Caracteristicas e resultados dos 11 artigos incluidos nesta
revisao sistematica

Autor (ano)       Objetivos          Participantes     Procedimentos

Newsome & Kelly   Descrever um       Avos e netos      Dinamicas de
(2004)            programa                             grupo
                  baseado na                           realizadas no
                  Terapia Breve                        contexto
                  Focal em grupo                       escolar

Edwards &         Descrever          Avos e netos      Intervencoes
Daire, (2006)     intervencoes                         realizadas na
                  para dar                             comunidade e no
                  suporte aos                          contexto
                  avos e netos                         escolar

Edwards & Ray     Fornecer aos       Avos, netos e     Intervencoes
(2008).           profissionais      profissionais     com estudantes.
                  da escola um       da escola         Psicoeducacao
                  modelo de                            para avos e
                  intervencao                          profissionais
                  junto as                             da escola
                  familias de
                  avos que criam
                  netos

Gibson & Mc-      Explorar as        10 avos           Entrevistas
Glynn, (2013)     estrategias
                  utilizadas
                  pelas avos que
                  criam netos

Klein, (2009)     Estudar a
                  relacao entre
                  avos e netos
                  adolescentes

Araujo & Dias     Investigar as      Nove avos e um    Entrevistas
(2010)            vivencias e        avo
                  percepcoes de
                  avos que criam
                  os netos

Dias, Hora &      Investigar como    43 netas e 35     Questionario
Aguiar (2010)     os jovens          netos, com
                  criados por        media de idade
                  avos e pais        de 16 anos
                  vivenciam tal
                  situacao

Oliveira,         Avaliar a          17 avos e oito    Entrevistas
Vianna &          relacao entre      netos (37%
Cardenas (2010)   avos e netos no    residiam com a
                  periodo da         avo)
                  infancia

Paula, Silva,     Identificar as     11 avos e um      Entrevistas
Bessa, Morais &   mudancas das       avo
Marques (2011)    relacoes
                  intergeracionais
                  percebidas pelo
                  idoso

Cardoso & Costa   Analisar as        Seis familias     Entrevistas
(2012)            relacoes           em avaliacao
                  familiares         psicossocial
                  quando avos
                  requerem a
                  guarda judicial
                  dos netos

Mainetti &        Investigar as      10 avos           Entrevistas
Wander-broocke    mudancas na
(2013)            vida das avos
                  decorrentes da
                  criacao dos
                  netos

Autor (ano)       Foco   Resultados /Discussao

Newsome & Kelly    EI    Sugere-se que as intervencoes sejam
(2004)                   realizadas a partir da perspectiva dos avos

Edwards &          EI    Avos ampliam seu papel de criar netos.
Daire, (2006)            Habilidades sociais e de aprendizagem sao
                         desenvolvidas pelos netos

Edwards & Ray      EI    Estudantes melhoram sua qualidade de vida.
(2008).                  Professores desenvolvem habilidades para
                         trabalhar com familias de avos que criam
                         netos

Gibson & Mc-       EI    Educadores necessitam ampliar seus
Glynn, (2013)            conhecimentos sobre as familias dos avos e
                         netos

Klein, (2009)      ET    Avos passaram a cuidar e criar seus netos
                         devido as mudancas sociais e familiares

Araujo & Dias      ED    Os principais motivos para os avos criarem os
(2010)                   netos foram a gravidez na adolescencia e a
                         separacao dos pais

Dias, Hora &       ED    O comportamento dos cuidadores e a
Aguiar (2010)            disponibilidade de tempo sao aspectos
                         diferenciais entre pais e avos

Oliveira,          ED    As avos possuiam intenso vinculo com os
Vianna &                 netos, o que e reconhecido por eles
Cardenas (2010)

Paula, Silva,      ED    Para os idosos, a autoridade, antes
Bessa, Morais &          existente, deu lugar a conflitos e a falta de
Marques (2011)           respeito

Cardoso & Costa    ED    A guarda de netos pode se constituir em um
(2012)                   desafio de adaptacao para o idoso

Mainetti &         ED    O papel de mae dos netos sobrepoe-se ao papel
Wander-broocke           de avo
(2013)

Nota: EI = Estrategias de Intervencao; ET = Estudo Teorico; ED =
Estudo Descritivo.
COPYRIGHT 2016 Instituto de Psicologia
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2016 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Title Annotation:ARTIGO ORIGINAL
Author:Coelho, Maria Teresa Barros Falcao; Dias, Cristina Maria de Souza Brito
Publication:Psicologia: Teoria e Pesquisa
Article Type:Bibliografia
Date:Oct 1, 2016
Words:5730
Previous Article:Conceptions and Ways of Family Living: The Perspective of Lesbian Women Who Have Children/Concepcoes e Modos de Viver em Familia: A perspectiva de...
Next Article:The Use of Free Time Among Working-Class Youth/Os Usos do Tempo Livre entre Jovens de Classes Populares.
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2020 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters