Printer Friendly

FINANCIAL LITERACY: A STUDY USING THE APPLICATION OF ITEM RESPONSE THEORY/ ALFABETIZACAO FINANCEIRA: UM ESTUDO POR MEIO DA APLICACAO DA TEORIA DE RESPOSTA AO ITEM.

INTRODUCAO

A partir da primeira decada dos anos 2000, foi notada, no Brasil, uma substancial melhoria dos indicadores de distribuicao de renda decorrente, principalmente, da triade: ciclo de crescimento economico, politicas publicas de valorizacao do salario minimo e de transferencia de renda (BARBOSA, 2012). Entretanto, surpreendentemente, nao e notada uma evolucao similar no tocante aos indicadores educacionais, a despeito da forte relacao entre ambas variaveis, dado que, no medio e longo prazo, a distribuicao eficiente de renda esta intimamente relacionada a promocao da educacao (FIELDS, 1980; GREGORIO; LEE, 1999). Essa conjuntura tem levantado serias preocupacoes acerca da seguranca financeira da populacao, especialmente em relacao aqueles que nao tem as habilidades necessarias para tomar boas decisoes financeiras, sendo nomeadamente as mais importantes: a aquisicao e financiamento da casa propria e a preparacao para a aposentadoria (HUNG; PARKER; YOONG, 2009).

Apos o advento dos novos instrumentos financeiros criados no ambito do Sistema de Financiamento Imobiliario (SFI), o nivel de contratacao de financiamentos habitacionais vem crescendo vertiginosamente desde o inicio de 2005, mesmo em meio ao aprofundamento da crise financeira internacional, em meados de 2008 (CAGNIN, 2012). Segundo estimativas de Lima e Matias-Pereira (2014), no periodo de 2012 a 2030, a dinamica demografica incrementara em ate cinco vezes a necessidade de financiamento observada no ano de 2003.

Relativo a previdencia, o envelhecimento da populacao tem despertado a atencao dos governos para a necessidade de promocao de mecanismos de fomento ao incremento a idade media de aposentadoria visando minimizar o impacto sobre o setor publico, bem como de mitigacao dos constantes deficits da previdencia social. Um exemplo dessa tendencia e a Lei no. 12.618/2012 que instituiu o Regime de Previdencia Complementar para os servidores publicos federais.

A despeito da iminente complexidade e relevancia inerente a ambas as decisoes supracitadas, a literatura revela que parte relevante da populacao mundial (DANES; HIRA, 1987; VOLPE; CHEN; PAVLICKO, 1996; CHEN; VOLPE, 1998; BEAL; DELPACHITRA, 2003; MURPHY, 2005; KLAPPER; LUSARDI; PANOS, 2013) E BRASILEIRA (VIEIRA; BATAGLIA; SEREIA, 2011; ALVES; SILVA; BRESSAN, 2011) apresenta baixos niveis de alfabetizacao financeira.

As primeiras definicoes de alfabetizacao financeira (financial literacy) caracterizavam-na como a capacidade de fazer julgamentos e tomar decisoes efetivas sobre o uso e gestao do dinheiro. Desde entao, varios autores tem contribuido no tocante as definicoes, entretanto, a essencia tem sempre convergido nessa mesma direcao. No presente estudo, foi adotado o conceito da oecd (2012) que entende alfabetizacao financeira como a capacidade de usar o conhecimento e as habilidades para gerenciar os recursos financeiros de forma a proporcionar eficacia nas decisoes financeiras.

Para mensuracao da alfabetizacao financeira, tem-se utilizado desde testes univariados de medias e de frequencia ate, mais recentemente, a modelagens multivariadas. Entretanto, nao e notada a existencia de uma medida amplamente disseminada de alfabetizacao financeira desenvolvida por meio de analises psicometricas rigorosas o que acarreta, entre outras implicacoes, na baixa comparabilidade do desempenho dos participantes por meio de estudos, populacoes, realidades e programas distintos. Nesse aspecto, alinhada a recomendacao de Knoll e Houts (2012), o presente estudo teve como objetivo mensurar o nivel de alfabetizacao financeira dos discentes do curso de Administracao de Empresas de uma Instituicao de Ensino Superior (IES) Federal, utilizando, como tecnica de analise dos dados, a Teoria de Resposta ao Item (TRI).

ATRIfundamenta-se em modelos matematicos nos quais o calculo da estimativa do traco latente leva em conta nao so as respostas dadas pelos individuos, mas tambem, as propriedades dos itens que serviram para essa avaliacao (EMBRETSON; REISE, 2000; REISE; AINSWORTH; HAVILAND, 2005).

Justifica-se a conducao do presente estudo pela relevancia da alfabetizacao financeira na atual conjuntura, sobretudo no cenario de existencia de baixos niveis de alfabetizacao financeira por parte da populacao brasileira reportado pela literatura e, sobretudo, pela importancia de testar a utilizacao da TRI para mensurar a alfabetizacao financeira tendo em vista que, segundo Knoll e Houts (2012), essa modelagem possibilita a comparabilidade dos conhecimentos financeiros por meio de uma medida consistente e confiavel, entre estudos, populacoes e programas distintos.

Alem dessa Introducao, o estudo encontra-se segmentado em quatro topicos. Inicialmente e realizada uma breve revisao da literatura acerca das tecnicas utilizadas na mensuracao do nivel de alfabetizacao financeira no ambito internacional, uma sucinta apresentacao dos principais estudos nacionais sobre a tematica, e uma explanacao acerca do conceito, modelos, pressupostos e estimacao dos parametros da TRI.

A seguir, sao apresentados os aspectos metodologicos adotados no estudo, nomeadamente, o desenvolvimento e validacao do instrumento de coleta de dados. Na sequencia e realizada a analise e discussao dos dados e, por fim, sao apresentadas as consideracoes finais com as devidas limitacoes e indicacoes de oportunidades para o desenvolvimento de futuras pesquisas.

REVISAO DA LITERATURA

MENSURACAO DO NIVEL DE ALFABETIZACAO FINANCEIRA

Os primeiros estudos sobre alfabetizacao financeira utilizavam a porcentagem media de acertos em testes especificos como tecnica de mensuracao. As observacoes eram agrupadas em tres grupos: aqueles com rendimento acima de 80% apresentavam alto nivel de conhecimento; na faixa de 60% a 79% nivel medio de conhecimento e com acerto abaixo de 60% representava niveis baixos de conhecimento financeiro (DANES; HIRA, 1987).

A partir da segunda metade da decada de 90, os estudos comecaram a adotar metodologias mais robustas a mensuracao da alfabetizacao financeira. Chen e Volpe (1998), por exemplo, utilizaram Analise de Variancia (anova) e Regressao logistica. Nos anos 2000, e notada a utilizacao de Regressoes Logisticas (CHEN; VOLPE, 2002; BEAL; DELPACHITRA, 2003; WORTHINGTON, 2004; MURPHY, 2005), Regressoes Multiplas (VOLPE; KOTEL; CHEN, 2002; JANG; HAHN; PARK, 2014) e Dados em Painel (KLAPPER; LUSARDI; PANOS, 2013).

Muito embora estudos com ferramentais mais simples ainda tenham sido conduzidos como, por exemplo, a utilizacao de Correlacoes e testes de medias por RMR (2003), nota-se a predominancia de modelagens multivariadas a estimacao da alfabetizacao funcional.

No entanto, a despeito dessa recente aderencia aos metodos multivariados para a mensuracao do nivel de alfabetizacao financeira, existe uma relevante limitacao na literatura sobre alfabetizacao financeira decorrente do fato do fenomeno alfabetizacao financeira nao ser, necessariamente, dicotomico (alfabetizado ou nao), mas um continuum.

O Quadro 1, a seguir, apresenta um breve levantamento acerca das estrategias utilizadas para a mensuracao da alfabetizacao financeira no ambito internacional:
Quadro 1 Estrategias para a mensuracao da alfabetizacao financeira

Estudos             Metodologia empregada   Publico

Danes e Hira        Porcentagem media       Alunos universitarios
(1987); Volpe,      de acertos
Chen e
Pavlicko (1996)

Cutler (1997)       Porcentagem media       Populacao norte-
                    de acertos              americana

Chen e              Analise de variancia    Alunos universitarios
Volpe (1998)        (ANOVA) e
                    Regressao logistica

RMR (2003)          Correlacoes e           Consumidores
                    testes de medias        Australianos

Chen e              Regressao               Alunos universitarios
Volpe (2002)        logistica

Beal e              Regressao               Alunos universitarios
Delpachitra         logistica
(2003)

Volpe, Kotel        Regressoes              Investidores
e Chen (2002)       multiplas

Worthington         Regressao               Consumidores
(2004)              logistica               Australianos

Murphy (2005)       Regressao               Alunos universitarios
                    logistica

Agnew e             Experimentos,           Investidores
Szykman (2005)      Correlacoes e
                    Regressoes

Van Rooij,          Correlacoes             Populacao
Lusardi e Alessie
(2007); Lusardi
e Tufa no (2008)

Knoll               Teoria de               Populacao norte-
eHouts (2012)       Resposta                americana
                    ao Item

Klaer               Dados em painel         Alunos universitarios
et al. (2013)

Jang, Hahne         Testes de               Estudantes do ensino
Park (2014)         medias e                medio
                    regressoes
                    multiplas

Estudos             Principais Resultados

Danes e Hira        Os niveis de alfabetizacao
(1987); Volpe,      financeira oscilam entre os
Chen e              subgrupos de alunos
Pavlicko (1996)

Cutler (1997)       A populacao norte-americana
                    nao estava bem informada sobre
                    as questoes financeiras, em
                    particular, seguros. seguranca
                    social e cuidados de saude

Chen e              Os estudantes universitarios
Volpe (1998)        nao detem niveis satisfatorios
                    de alfabetizacao financeira

RMR (2003)          Grupos que requerem atencao:
                    com menor escolaridade,
                    desempregados, com baixos
                    rendimentos, com baixos niveis
                    de poupanca e menores de 24 e
                    maiores de 70 anos

Chen e              Diferencas significativas
Volpe (2002)        entre generos, isto e, as
                    mulheres apresentaram piores
                    desempenhos

Beal e              Os estudantes universitarios
Delpachitra         nao detem niveis satisfatorios
(2003)              de alfabetizacao financeira

Volpe, Kotel        Investidores com 50 anos ou
e Chen (2002)       mais sao mais bem informados
                    do que aqueles que sao
                    maisjovens.Mulheres
                    apresentaram niveis mais
                    baixos de alfabetizacao
                    financeira eos investidores
                    com pos-graduacao mostraram
                    deter mais informacoes do
                    mercado do que aqueles com
                    ensino medio ou ensino
                    superior

Worthington         Mulheres, estrangeiros,
(2004)              desempregados, trabalhadores
                    rurais e pessoas com nivel de
                    escolaridade abaixo de 10 anos
                    ou com ensino tecnico tem
                    maior probabilidade de
                    apresentar baixo nivel de
                    alfabetizacao financeira

Murphy (2005)       Os estudantes universitarios
                    negros nao detem niveis
                    satisfatorios de alfabetizacao
                    financeira

Agnew e             Pessoas com baixa
Szykman (2005)      alfabetizacao financeira
                    apresentam perfil conservador
                    de investimento

Van Rooij,          Relatam correlacoes fortes
Lusardi e Alessie   entre alfabetizacao financeira
(2007); Lusardi     real e percebida (auto
e Tufa no (2008)    avaliacao)

Knoll               Nao testou um publico, masa
e Houts (2012       metodologia

Klaer               Os estudantes universitarios
et al. (2013)       nao detem niveis satisfatorios
                    de alfabetizacao financeira

Jang, Hahne         Estudantes coreanos
Park (2014)         apresentarem melhores
                    resultados que os americanos


Na literatura nacional, corriqueiramente, utiliza-se testes de medias e de frequencia para estimar o nivel de alfabetizacao financeira. Lucci, Zerrenner e Verrone (2006), utilizando-se de estatistica descritiva para analisar a influencia da educacao financeira nas decisoes de consumo e investimento dos individuos, notaram que o conhecimento sobre financas aprendidos na universidade influenciou positivamente na qualidade das decisoes financeiras.Vieira, Bataglia e Sereia (2011) analisaram se a alfabetizacao financeira obtida junto aos cursos de graduacao de Administracao, Ciencias Economicas e Ciencias Contabeis influenciam na atitude de consumo, poupanca e investimento dos individuos. Para tal, por meio da utilizacao do teste estatistico nao parametrico, qui-quadrado de Pearson, aplicado a uma amostra de 303 alunos, os autores concluiram que a formacao academica contribui para a melhor tomada de decisoes de consumo, investimento e poupanca dos individuos.

Buscando confrontar o nivel de alfabetizacao financeira de alunos de graduacao em Ciencias Contabeis de uma universidade privada do Rio de Janeiro e frente ao desempenho de alunos norte-americanos, Alves, Silva e Bressan (2011) utilizaram o teste Z de proporcoes e obtiveram indicios empiricos de que 74% da amostra possui baixo nivel de educacao financeira, especialmente, quando confrontado com o desempenho de discentes estadunidenses.

Potrich, Vieira e Kirch (2014), por meio da conducao de uma survey com 1572 individuos, e utilizando-se da analise de conglomerados (clusters), concluiram que alunos do genero masculino, sem dependentes, com maior grau de escolaridade e niveis elevados de renda propria e familiar apresentam maior propensao a possuir niveis elevados de alfabetizacao financeira.

Por fim, Potrich, Vieira e Ceretta (2013), utilizando-se de estatisticas descritivas, testes de diferenca de media (teste t) e tecnicas de analise multivariada de analise de variancia (ANOVA) e analise fatorial exploratoria, notaram que os estudantes apresentam comportamento financeiro positivo, porem, nao satisfatorio, dado que nao tem, de forma bem estabelecida, habitos de poupar mensalmente e de manter uma reserva financeira para casos inesperados.

E possivel notar a inexistencia de uma medida amplamente disseminada de alfabetizacao financeira desenvolvida por meio de analises psicometricas rigorosas. Nessa abordagem tradicional de mensuracao de tracos latentes, pautada na Teoria Classica dos Testes (TCT), o desempenho e mensurado por meio da quantidade/ percentual de itens corretos, o grau de dificuldade das questoes e obtido restritamente pela proporcao de erros e o grau de confiabilidade e o erro de medida sao estimados globalmente, isto e, para o instrumento como um todo. Nessa abordagem, o poder discriminatorio dos itens e obtido por meio de correlacoes bisserial e ponto-bisserial entre o item e o desempenho total no teste, ou ainda por meio da diferenca no desempenho do item entre os 33% com maior nota total e os 33% com menor nota total baixa (HAYES, 1992; PASQUALI, 2003; REISE; AINSWORTH; HAVILAND, 2005; RECKASE, 2009).

Nesse aspecto, a tct apresenta como principal limitacao o fato dos parametros do instrumento, isto e, informacoes do item, a confiabilidade da escala, validade e erros-padroes serem sensiveis a amostra trabalhada, o que demanda a necessidade de um grande numero de participantes para validacao do instrumento e, sobretudo, dificulta a obtencao de uma medida consistente e confiavel, por meio de estudos, populacoes e realidades distintos (EMBRETSON, 1996; REISE; AINSWORTH; HAVILAND, 2005; RECKASE, 2009).

Parte substancial dessas limitacoes e corrigida por meio daTRIque possibilita compor um instrumento de pesquisa considerando os parametros de dificuldade e de discriminacao de cada item e, por consequencia, do instrumento como um todo. Alem disso, por meio do procedimento de equalizacao (equating) do teste, possibilita-se o desenvolvimento de varios instrumentos com niveis equivalentes de dificuldade e discriminacao, possibilitando, assim, o acompanhamento longitudinal de turmas/individuos.

Logo, pode-se notar que a utilizacao daTRIpara a mensuracao da alfabetizacao financeira acarretara, potencialmente, em uma serie de beneficios, sobretudo, no fomento a comparabilidade de desempenho de alunos longitudinalmente e por meio de estudos, populacoes, realidades e programas distintos.

TEORIA DE RESPOSTA AO ITEM

Algumas variaveis, como por exemplo, a percepcao da qualidade, a inteligibilidade e a compreensibilidade, entre outras, apresentam como principal caracteristica o fato de nao possibilitarem a observacao direta, sendo, portanto, necessaria a afericao com base na observacao de variaveis secundarias relacionadas (VALLE, 1999).

Esse tipo de variavel, denominada como latente, pode ser estimada por meio do estabelecimento de relacoes entre o desempenho do individuo em determinado teste composto por itens e a variavel de interesse (tavares, 2001), sendo a TRI a tecnica predominante nas ultimas decadas a estimacao de habilidades latentes (ANDRADE; TAVARES; VALLE, 2000).

Pautada na premissa de que os itens que constituem o teste sao os elementos centrais da analise, a TRI pode ser definida como um arcabouco de funcoes matematicas que especifica o relacionamento de interacao entre individuos e itens do teste (RECKASE, 2009). Nessa mesma perspectiva, Andrade, Tavares e Valle (2000) afirmam que a TRI e um conjunto de modelagens matematicas que buscam estimar a probabilidade do respondente "j" apresentar a resposta correta ao item "i" de um determinado instrumento avaliativo em funcao dos parametros dos itens e do nivel de proficiencia (theta ou habilidade latente) do respondente.

Os valores de theta sao estimados com base na distribuicao normal das habilidades dos respondentes na sua padronizacao de forma similar aos escores z, cuja media e igual a zero (0,00) e o desvio padrao e igual a um (1,00). O nivel de theta de cada individuo e entao obtido por meio do somatorio dos thetas parciais de cada item do instrumento avaliativo (ALEXANDRE et al., 2001).

Apos a estimacao de theta, sao consideradas as probabilidades de o respondente acertar os demais itens do questionario, ou seja, dado determinado nivel de traco latente, soma-se a probabilidade do individuo acertar o primeiro item, mais a probabilidade de acertar o segundo e assim por diante (MULLER, 2007).

Segundo Valle (1999, p. 3), no ambito dos tracos latentes que se pretende mensurar, os modelos podem assumir duas classificacoes: unidimensional quando o interesse limita-se em estimar um traco latente; e multidimensional: quando se busca examinar dois ou mais tracos latentes simultaneamente. Entretanto, segundo Reckase (2009), toda a modelagem matematica da tri foi fundamentada no modelo unidimensional, sendo esse o modelo mais utilizado na pratica.

Existem varios modelos nao lineares na TRI (um, dois ou tres parametros), sendo o modelo logistico unidimensional de dois parametros (2PLM), desenvolvido por Lord em 1952 (lord, 1967, p. 383), o pioneiro. O modelo 2plm e apresentado abaixo na Equacao 1 (BAKER, 2001):

[mathematical expression not reproducible]

Onde:

P([U.sub.ij] = 1 | [[theta].sub.j]) e a probabilidade do respondente j acertar o item i considerando sua habilidade [[theta].sub.j];

[U.sub.ij] = e a resposta dada pelo respondente j ao item i;

[[theta].sub.j] = habilidade ou traco latente do respondente j;

[a.sub.i] = parametro de discriminacao do item i;

[b.sub.i] = parametro de dificuldade do item i.

Existem dois pressupostos que devem ser observados a utilizacao de modelos unidimensionais da TRI: a unidimensionalidade do item e a independencia local. A unidimensionalidade refere-se ao fato do teste avaliar apenas um unico traco latente (ANDRADE; TAVARES; VALLE, 2000), enquanto a independencia local pressupoe que, mantidas constantes as aptidoes, com excecao do [theta] dominante, as respostas dos itens sao independentes. Em outras palavras, o desempenho do individuo em determinado item nao e afetado pelo desempenho nas demais questoes do instrumento de coleta de dados (HAMBLETON; SWAMINATHAN; ROGERS, 1991).

A estimacao dos parametros na TRI e realizada pelo Metodo da Maxima Verossimilhanca por meio da utilizacao de algum processo interativo, como por exemplo, o algoritmo em--Expectation Maximization (ANDRADE; TAVARES; VALLE, 2000).

O algoritmo em e uma ferramenta utilizada na estimacao do estimador de maxima verossimilhanca (EMV) de forma iterativa, inclusive suportando bases de dados com dados incompletos (CASELLA; BERGER, 2011).

Quando comparada a abordagem da TCT, a TRI apresenta como principais vantagens: a estimacao e controle dos parametros de dificuldade, discriminacao e probabilidade de acerto casual (no caso do modelo logistico unidimensional de tres parametros--3plm); a invariancia dos parametros independentemente da amostra estudada; o calculo do grau de confiabilidade e o erro padrao de cada item; e a equalizacao do teste que possibilita acompanhamentos longitudinais de turmas/individuos (HAYES, 1992; EMBRETSON, 1996; ANDRADE; TAVARES; VALLE, 2000; REISE, AINSWORTH; HAVILAND, 2005; RECKASE, 2009).

METODOLOGIA

Dado que o instrumento de coleta de dados utilizado por Knoll e Houts (2012) apresenta 20 itens, em decorrencia da disponibilidade de tempo dos alunos, optou-se pelo desenvolvimento de um questionario mais sucinto visando criar incentivos a maior adesao a pesquisa, porem, conservando as caracteristicas do instrumento seminal. Os itens da versao final do instrumento demandam conhecimento acerca de volatilidade, ativos financeiros, planejamento financeiro, financas pessoais e instrumentos de politica monetaria, como a SELIC.

Como apresentado anteriormente, o objetivo do presente estudo nao e a validacao do instrumento desenvolvido por Knoll e Houts (2012) ao contexto brasileiro, mas sim, a avaliacao da plausibilidade da utilizacao da TRI a estimacao da alfabetizacao financeira no ambito nacional. Assim, esforcos futuros devem ser direcionados a construcao de um instrumento mais amplo, englobando itens alinhados as particularidades do contexto brasileiro via TRI.

Inicialmente foi realizado um pre-teste aplicando o questionario a uma turma de 36 alunos, visando analisar a adequacao dos itens e o dimensionamento do tempo necessario para a participacao. Concluida essa etapa inicial, foi dado prosseguimento a aplicacao as demais turmas.

Da amostra inicial de 322 alunos, 15 questionarios foram descartados em decorrencia da existencia de missing, assim, foram compreendidas 307 observacoes. Dada a existencia de disciplinas especificas de Financas na grade curricular do curso de graduacao em Administracao, espera-se notar evidencias da existencia de niveis intermediarios a avancado de alfabetizacao financeira.

Inicialmente buscou-se avaliar a consistencia interna do instrumento de pesquisa. Para tal, dada a natureza binaria dos dados, foi utilizado o metodo de Kuder-Richardson. O valor de 0,871, obtido na analise, permitiu concluir pela existencia de um bom nivel de consistencia interna (GEORGE; MALLERY, 2003).

Concluida a analise da consistencia interna, seguiu-se a validacao do instrumento de coleta de dados. Este procedimento foi realizado por meio da Analise Fatorial Exploratoria, por meio do software factor v9.3, software gratuito desenvolvido pelos professores Urbano Lorenzo-Seva e Pere Joan Ferrando, da Universitat Rovira i Virgili (Tarragona, Espanha).

Mais uma vez, em decorrencia da natureza dicotomica dos dados, a analise fatorial confirmatoria foi realizada utilizando correlacoes policoricas (polychoric correlations). O indice de 0,735 para a estatistica Kaiser-MeyerOlkim (KMO), o valor Qui Quadrado do teste de Bartlett de 293,9, significante a 0,000 e a variancia total explicada de 61,61% apos a extracao de um unico fator, permitiram concluir pela existencia de apenas um fator captado pelo questionario. Muito embora inexista unanimidade na definicao de um unico criterio objetivo, conclui-se pela unidimensionalidade quando a variancia total explicada e superior a 50% (HAIR JUNIOR et al., 2010). Ao se confirmar a unidimensionalidade, consequentemente obtem-se a independencia local (HAMBLETON; SWAMINATHAN; ROGERS, 1991).

O GFI (goodness-of-fit index ou indice de qualidade do ajuste), coeficiente de determinacao geral para modelos de equacoes estruturais analogo ao R2 da regressao multipla, indica a proporcao de variancia-covariancia explicada pelo modelo. O valor obtido de 0,99 permite concluir elevada adequacao ao modelo (TANAKA, 1993). Outra medida importante, o valor obtido a raiz da media dos quadrados dos erros de aproximacao (RMSEA) de 0,075--abaixo de 0,08, teto para ser considerado desejavel (THOMPSON, 2004)--indica quao bem o modelo se ajusta a populacao (nao apenas a amostra utilizada para a estimacao).

Confirmado os pressupostos da TRI, a analise teve continuidade. Alinhado a Knoll e Houts (2012), o nivel de alfabetizacao financeira dos discentes foi mensurado com base no modelo logistico unidimensional para itens dicotomicos com dois parametros, com as respostas sendo categorizadas como correta ou incorreta, sendo as respostas "nao sei", quando disponiveis, tratadas como incorretas.

Os parametros do modelo 2plm da TRI foram estimados usando o algoritmo EM por meio do software irtpro. A opcao pela estimacao baseada no algoritmo EM tambem se encontra alinhada ao estudo e Knoll e Houts (2012).

ANALISE DOS DADOS

MENSURACAO DO NIVEL DE ALFABETIZACAO FINANCEIRA

Como apresentado anteriormente, os parametros dos itens propostos para avaliar o nivel de alfabetizacao financeira foram estimados com base no modelo logistico unidimensional para itens dicotomicos com dois parametros. Os valores estimados dos parametros (a) e (b) e seus respectivos erros padroes sao apresentados na Tabela 1.

O parametro (a) mensura o nivel de discriminacao do item, isto e, aplicado ao presente estudo, o parametro distingue discentes com niveis distintos de alfabetizacao financeira. Este parametro reflete a inclinacao da curva do modelo logistico, sendo que, quanto maior o parametro, mais robusta e a capacidade de discriminacao dos alunos com niveis diferenciados de alfabetizacao financeira.

Muito embora possa assumir valores entre - [infinity] a + [infinity] nao e comum a ocorrencia de valores negativos (andrade; tavares; valle, 2000; baker, 2001), sendo usualmente utilizados itens com valores orbitando no intervalo de 0 a 2 (HAMBLETON; SWAMINATHAN; ROGERS, 1991). Na Tabela 1, e possivel notar que os itens 2, 3, 4 e 5 ostentam maior poder discriminatorio, sendo que a capacidade media de segregacao do teste e positiva em 1,91, com desvio padrao de 0,60, resultado alinhado ao preconizado pela literatura.

O parametro de dificuldade (b), que apresenta valores esperados de -3 a +3, corresponde ao valor de theta (habilidade latente) e, no caso do presente estudo, capta o nivel de alfabetizacao financeira. Segundo Hambleton, Swaminathan e Rogers (1991), se (b) < [[theta].sub.j] e. , e mais provavel que o respondente acerte o item, caso (b) > [[theta].sub.j] provavelmente o individuo erre o item e, por fim, se (b) = [[theta].sub.j] sugere dificuldade mediana, exigindo uma habilidade media (percentil de 50) de alfabetizacao financeira para acertar o item. Em outras palavras, quanto maior o valor do parametro, menor a probabilidade de um aluno com baixo nivel de alfabetizacao financeira acertar o item.

Novamente analisando a Tabela 1, pode-se concluir pela existencia de itens com variados niveis de dificuldade no questionario o que, segundo Harraway e Barker (2005), e desejavel. O item 1 demanda de baixo a mediano nivel de alfabetizacao financeira para o acerto, enquanto os demais itens captam nivel intermediario. Dado que o valor medio do parametro (b) e de -0,38 pode-se concluir que o instrumento apresenta nivel satisfatorio para captar o nivel de alfabetizacao financeira.

A analise do parametro (b) de cada item evidencia o nivel de alfabetizacao financeira que o item em especifico e capaz de captar, conforme evidenciado em ordem decrescente na Tabela 2.

A curva de informacao do teste, apresentada na Figura 1, evidencia a capacidade do instrumento captar distintos niveis de alfabetizacao financeira, compreendendo o somatorio de informacao de todos os itens em cada regiao da escala de habilidade latente.

A funcao informacao do teste evidencia a regiao da escala de habilidade latente em que existe maior precisao do instrumento, isto e, para qual nivel de alfabetizacao financeira e capturada maior informacao. Analisando a Figura i, e possivel concluir que o instrumento capta um maior volume de informacao entre os niveis de conhecimento financeiro de -1,5 a +1,5, aproximadamente. Na Tabela 3, sao apresentadas as estatisticas descritivas do nivel de alfabetizacao financeira dos discentes.

Considerando a moda de 1,099, a mediana (-0,0560) e media (0,0002), podese concluir pela existencia de uma distribuicao assimetrica positiva ou a direita (assimetria de 0,0048), ou seja, a maior parte dos alunos apresenta desempenho inferior a media. Adicionalmente, o valor de -1,2682 para curtose indica uma distribuicao platicurtica, isto e, as observacoes encontram-se relativamente dispersas em torno da media.

Analisando a distancia entre o valor minimo (-1,4020) e maximo (1,0990), pode-se notar a existencia de importante amplitude dos dados, fato este corroborado pelo desvio padrao de 0,8381. O nivel de alfabetizacao financeira dos discentes e apresentado na Figura 2.

Com base na distribuicao dos discentes conforme nivel de alfabetizacao financeira e possivel notar que 83 alunos (27%) apresentaram nivel razoavel de alfabetizacao financeira, isto e, com theta de 1 a 1,1 numa escala que orbita de -3 a + 3. Parte dos discentes, 51 ou 16% aproximadamente, ostentou desempenho de 0,1 a 0,8, enquanto a grande maioria 173 ou 56,35% apresentou baixo nivel de conhecimento financeiro, ou seja, theta oscilantes de -1,5 a 0, sendo que 72 alunos (23,45%) apresentaram thetas no intervalo de -1,5 a -0,7. Nesse ponto, pode-se concluir pela existencia de baixo nivel de alfabetizacao financeira por parte dos graduandos em Administracao de Empresas.

Visando analisar a existencia de diferenca de desempenho dos alunos nos 8 (oito) periodos do curso, foi realizado o teste nao parametrico KruskalWallis para amostras independentes. Considerando a significancia de 0,00 obtida no teste, a hipotese nula de que todas as populacoes possuem funcoes de distribuicao iguais pode ser rejeitada, ou seja, existem diferencas estatisticamente significativas em pelo menos dois dos periodos analisados, como pode ser observado na Figura 3.

E possivel notar, na Figura 3, que a tendencia ascendente e revertida a partir do 6 periodo, tendo o pior desempenho no 7 periodo. Essa realidade pode ser decorrente da concentracao das disciplinas de Financas no meio do curso, do fato dos alunos terem estudado apenas com o intuito de serem aprovados na disciplina e, principalmente, da percepcao, por parte dos alunos, de que os conteudos discutidos na disciplina nao tem aplicacao imediata no atual momento da vida (estudos).

O resultado notado no 8 periodo, quando confrontado com o apresentado no 1 periodo nao foi estatisticamente distinto, conforme a significancia de 0,351 do teste Mann-Whitney. Como nao houve um acompanhamento longitudinal com a mesma turma, nao e possivel afirmar pela inexistencia de evolucao do nivel de alfabetizacao financeira dentro da graduacao, mas apenas que nao foi notada a existencia de diferencas significativas entre ingressantes e concluintes. Esses resultados corroboram parcialmente com os achados de Vieira, Bataglia e Sereia (2011) que notaram que, em algumas questoes, o desempenho dos alunos ingressantes e concluintes nao apresentou diferencas significativas.

Esses achados mostram-se ainda mais relevantes quando se pondera que esses discentes tao logo estarao no mercado de trabalho, diariamente, exercendo decisoes de captacao e aplicacao de recursos financeiros e, potencialmente, gerando externalidades negativas para as empresas, stakeholders e a si proprios. A despeito da existencia de disciplinas especificas de Financas na grade curricular, o desempenho dos discentes mostrou-se pouco satisfatorio, levantando questionamentos acerca do eventual desempenho de discentes de cursos que nao dispoem de disciplinas correlatas na grade curricular.

No que diz respeito ao desempenho da TRI para a mensuracao da alfabetizacao financeira, pode-se notar que a TRI mostrou-se uma opcao metodologica importante na estimacao desse traco latente, possibilitando a comparabilidade dos conhecimentos financeiros por meio de uma medida consistente e confiavel, entre estudos, populacoes, realidades e programas distintos. Nesse aspecto, esforcos devem ser direcionados a construcao de um instrumento mais amplo, englobando a proposicao de itens mais alinhados as particularidades do contexto brasileiro via TRI.

Alem das vantagens ja apresentadas, a aplicacao da TRI permite aos pesquisadores desenvolverem instrumentos compostos por subconjuntos de questoes particularmente relevantes a propositos especificos sem a necessidade de administrar todo o conjunto de itens do instrumento (tendo em vista a validacao previo dos itens), reduzindo, assim, uma serie de problemas relacionados a aplicacao de questionarios como, por exemplo, a saturacao dos respondentes, tempo de aplicacao e baixa taxa de retorno. Assim, torna-se plausivel desenvolver instrumentos com itens especificamente relacionados, por exemplo, a financiamentos, com itens estreitamente relacionados a questao de pesquisa.

Por fim, ressalta-se que no eventual interesse de grupos e subtemas especificos, por exemplo, jovens adultos e suas estrategias de planejamento da aposentadoria, e possivel, por meio da equalizacao do teste, desenvolver testes especificos por meio da inclusao ou exclusao de itens (KNOLL; HOUTS, 2012).

PERFIL E ESTRATEGIAS DE INVESTIMENTOS

Concluida a mensuracao do nivel de alfabetizacao financeira dos graduandos e a consequente avaliacao da adequabilidade da TRI para mensuracao da alfabetizacao financeira, a seguir sao reportadas informacoes incrementais coletadas. Inicialmente notou-se que apenas 27,69% ou 85 alunos costumam poupar parte do orcamento mensal com um objetivo especifico. Para esse grupo de poupadores, 52,87% (46 respondentes) poupam sem nenhum motivo especifico (28,74% afirmaram nao ter objetivo especifico, 12,64% escolheram a opcao "Outros" e 11,49% nao responderam). Ademais, 22,99% (20 alunos) sinalizaram preocupacao com a aposentadoria, 17,24% (15 discentes) justificaram investir em educacao e 3,45% (tres alunos) planejam viajar ou investir em saude.

Esse cenario e especialmente preocupante dada a atual conjuntura de recorrentes deficits nas contas da previdencia social e a iminente necessidade da realizacao de previdencia complementar. Outro dado importante ocorre pela baixa poupanca com o objetivo de contratar servicos de saude.

Quando questionados acerca da estrategia utilizada, isto e, a linha de credito geralmente utilizada para fechar as contas no final do mes, 36,48% afirmou nao utilizar nenhuma linha de financiamento o que pode ser explicado pelo financiamento por parte dos pais. Cerca de 16% utilizam credito pessoal, 7,5% credito consignado e 3,58% optou por nao responder.

No tocante as linhas disponibilizadas pelo mercado, 24,76% dos alunos confessaram utilizar o limite do cheque especial e 11,40% o refinanciamento da fatura do cartao de credito, opcoes que apresentam como principal caracteristica a exorbitante taxa de juros praticada, o que vai de encontro ao preconizado pela cartilha da alfabetizacao financeira e reforca a conclusao de baixo nivel de alfabetizacao financeira nos discentes.

Notou-se ainda que, aproximadamente, 61% da amostra, 188 alunos, investem na caderneta de poupanca, resultado que permite concluir que, de uma forma geral, os discentes apresentam perfil de investimento conservador. Por fim, questionados acerca da motivacao para o nao investimento em acoes, entre outras opcoes, cerca de 45% alegou falta de conhecimento e 18% afirmou preferir opcoes de investimentos menos volateis, o que corrobora, respectivamente, o baixo nivel de alfabetizacao financeira e o perfil conservador de investimento dos alunos.

CONSIDERACOES FINAIS

Cidadaos com baixos niveis de alfabetizacao financeira sao, inconscientemente, mais propensos a cometerem erros financeiros, menos propensos a se envolverem em praticas financeiras recomendadas e incapazes de lidar com choques economicos repentinos (KLAPPER; LUSARDI; PANOS, 2013). Esse cenario torna-se ainda mais relevante no contexto brasileiro, onde se pratica uma das mais altas taxas de juros do mundo.

Nesse aspecto, o presente estudo teve por objetivo mensurar o nivel de alfabetizacao financeira dos discentes do curso de Administracao de empresas de uma Instituicao de Ensino Superior (ies) Federal. A despeito da existencia de disciplinas especificas de Financas na grade curricular do curso de graduacao em Administracao, por meio da utilizacao da tri, foram notados indicios que permitem concluir pela existencia de baixo nivel de alfabetizacao financeira por parte dos discentes.

Embora tenha sido notada uma evolucao ascendente importante, apos o 6 periodo a tendencia foi invertida, acarretando em niveis similares de alfabetizacao financeira entre ingressantes e concluintes. Mesmo nao tendo sido realizado um estudo longitudinal, e possivel formular o insight de que nao houve na amostra uma evolucao significativa na graduacao em Administracao.

Baixos niveis de alfabetizacao financeira, entre outros efeitos, acarretam em baixa participacao nos mercados financeiros (investimentos) e alta utilizacao de fontes informais de emprestimo, que acarretam em altas taxas de juros (KLAPPER; LUSARDI; PANOS, 2013).

Acerca das estrategias de investimentos dos graduandos, notou-se que estes apresentam perfil conservador e que poucos (cerca de 37%) efetuam investimentos, sendo que apenas 9,77% sinalizaram preocupacao com a aposentadoria e 4,23% poupam para investir em saude.

Esses achados encontram-se alinhados ao preconizado pela literatura previa, o que evidencia a relevancia da problematica dentro do ensino superior, sobretudo, nos cursos da area de gestao, como e o caso especifico do curso de Administracao de empresas. Muito embora os resultados obtidos sejam similares a literatura previa, o presente estudo contribui ao testar empiricamente, no contexto nacional, a utilizacao da TRI a estimacao da alfabetizacao financeira.

Os resultados obtidos permitem concluir que a TRI e uma opcao metodologica importante na estimacao desse traco latente, possibilitando a comparabilidade dos conhecimentos financeiros por meio de uma medida consistente e confiavel, entre estudos, populacoes, realidades e programas distintos.

A titulo de limitacoes, cita-se a impossibilidade de generalizar os resultados alcancados, tendo em vista que esses sao limitados a amostra analisada, bem como a nao apresentacao dos itens de forma randomica no questionario o que, eventualmente, penaliza os ultimos itens do instrumento em decorrencia, dentre outros fatores, da saturacao e cansaco.

Outra limitacao surge na impossibilidade de explicar o motivo para o baixo nivel de alfabetizacao financeira nos alunos concluintes do curso. Uma abordagem quanti-quali contribuiria a mitigacao dessa fragilidade. Cita-se ainda como limitacao o fato do instrumento de coleta de dados aplicado nao ser equivalente ao utilizado por Knoll e Houts (2012), o que impossibilitou a confrontacao dos resultados alcancados.

A exemplo de Vieira, Bataglia e Sereia (2011), o presente estudo tambem nao contemplou variaveis relevantes a alfabetizacao funcional, como por exemplo, a experiencia pratica, fatores esses que devem ser compreendidos em futuras investigacoes. Como apresentado anteriormente, esforcos podem ser direcionados a construcao de um instrumento mais amplo, englobando a proposicao de itens mais alinhados as particularidades do contexto brasileiro via TRI.

Sugere-se ainda, acerca das oportunidades para a conducao de futuras pesquisas, visando detectar a evolucao do nivel de alfabetizacao financeira, efetuar um estudo longitudinal, acompanhando turmas do inicio ate a conclusao da graduacao. Outra oportunidade surge na conducao de estudos que confrontem o resultado decorrente da estimacao via TRI frente a adocao de uma abordagem qualitativa visando captar as eventuais motivacoes da ocorrencia de baixos niveis de alfabetizacao financeira mesmo apos os discentes terem cursado as disciplinas de Financas na graduacao.

Por fim, a conducao de estudos semelhantes em outros cursos, sobretudo naqueles que nao apresentam disciplinas especificas de Financas na grade curricular, bem como confrontar os resultados do curso de Administracao frente a outros cursos correlatos, como por exemplo, Ciencias Contabeis, Ciencias Atuariais e Economia visando detectar a existencia de diferencas significativas. Por fim, nota-se uma oportunidade relevante no tocante a deteccao dos determinantes a alfabetizacao financeira.

REFERENCIAS

AGNEW J. R.; SZYKMAN, L. R. Asset allocation and information overload: The influence of information display, asset choice, and investor experience. Journal of Behavioral Finance, v. 6, n.1, p. 57-70, 2005.

ALEXANDRE, J. W C.; ANDRADE, D.F.; VASCONCELOS, A. P.; ARAUJO, A. M. S. Uma proposta de analise de um construto para a medicao dos fatores criticos da gestao pela qualidade por meio da TRI. Gestao & Producao, v. 9, n. 2, p. 129-141, 2001.

ALVES, R. A.; SILVA, J. S.; BRESSAN, A. A. Alfabetizacao financeira de Discentes em Ciencias Contabeis: Diagnostico e Comparacao com Universitarios Norte-Americanos. Congresso Nacional de Administracao e Ciencias Contabeis--AdCont, Anais... Rio de Janeiro--RJ, Rio de Janeiro, 2, 2011.

ANDRADE, D. F.; TAVARES, H. R.; VALLE, R. C. Teoria de Resposta ao Item: conceitos e aplicacoes. ABE--Associacao Brasileira de Estatistica, 4 SINAPE, 2000.

BAKER, FRANK B. The Basics of Item Response Theory. New York: ERIC Clearinghouse on Assessment and Evaluation, 2001.

BALBIM JUNIOR, A.; BORNIA, A. C. Proposta de um instrumento de medida para avaliar a satisfacao de clientes de bancos utilizando a Teoria da Resposta ao Item. Gestao & Producao, v. 18, n. 3, p. 541-554, 2011.

BARBOSA, L. M. L. H. A evolucao recente da distribuicao de renda brasileira sob a otica das estruturas socio-ocupacionais. 2012. 163 f. Dissertacao (Mestrado em Economia)--Programa de Pos Graduacao em Economia. Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012.

BEAL, D.; DELPACHITRA, S. Financial literacy among Australian university students. Economic Papers: a Journal of Applied Economics and Policy, v. 22, n. 1, p. 65-78, 2003.

CAGNIN, R. F. A evolucao do financiamento habitacional no Brasil entre 2005 e 2011 e o desempenho dos novos instrumentos financeiros. Boletim de Economia, v. 11, n.1, p. 15-32, 2012.

CASELLA, G.; BERGER, R. L. Inferencia estatistica. Traducao da 2a edicao norteamericana. Sao Paulo: Centage Learning, 2011.

CHEN, H.; VOLPE, R. P. An Analysis of Personal Financial Literacy Among College Students. Financial Services Review, v. 7, n. 2, p. 107-128, 1998.

CHEN, H.; VOLPE, R. P. Gender Differences in Personal Financial Literacy Among College Students. Financial Services Review, v. 11, n.3, p. 289-307, 2002.

CUTLER, N.E. The False Alarms and Blaring Sirens of Financial Literacy: Middle-Agers' Knowledge of Retirement Income, Health Finance and Long-Term Care, Generations, v. 21, n. 2, p. 34-40, 1997.

DANES, S. M.; HIRA, T. K. Money management knowledge of college students. The Journal of Student Financial Aid, v. 17, n.1, p. 4-16, 1987.

EMBRETSON, S. E. The new rules of measurement. Psychological Assessment, v. 8, n. 4, p. 341-349, 1996.

EMBRETSON, S. E.; REISE, S. P. Item Response Theory for psychologists. Hillsdale, NJ: Lawrence Erlbaum, 2000.

FIELDS, G. S. Education and income distribution in developing countries: A review of the literature. In T. King (Ed.), Education and income: A background study for world development (231-315). Washington, DC: The World Bank, 1980.

FLETCHER, F. R. A Teoria de Respostas ao Item: Medidas Invariantes do desempenho escolar. Ensaio, v. 1, n. 2, p. 21-27, 1994.

GEORGE, D.; MALLERY, P. SPSS for Windows step by step: A simple guide and reference. 11.0 update. 4.ed. Boston: Allyn & Bacon, 2003.

GREGORIO, J. DE; LEE, J.-W Education and Income Distribution: New Evidence from Cross-country Data. Documentos de Trabajo, v. 55, Centro de Economia Aplicada, Universidad de Chile, 1999.

HAIR JUNIOR, J.; BLACK, W C.; BABIN, B. J.; ANDERSON, R. E. Multivariate data analysis.7.ed. Upper Saddle River: Prentice Hall, 2010.

HAMBLETON, R. K.; SWAMINATHAN, H.; ROGERS, H. J. Fundamental of Item Response Theory. London: Sage Publications, 1991.

HAYES, B. E. Measuring customer satisfaction: development and use of questionnaires. Milwaukee, Wisconsin: ASQC Quality Press, 1992.

HUNG, A. A.; PARKER, A. M.; YOONG, J. K. Defining and Measuring Financial Literacy. Working Paper, 2009.

JANG, K.; HAHN, J.; PARK, H. J. Comparison of financial literacy between Korean and U.S. high school students. International Review of Economics Education, v. 16, n.1, p. 22-38, 2014.

KLAPPER, L.; LUSARDI, A.; PANOS, G.A. Financial literacy and its consequences: Evidence from Russia during the financial crisis. Journal of Banking & Finance, v. 37, p. 3904-3923, 2013.

KNOLL, M. A. Z.; HOUTS, C. R. The Financial Knowledge Scale: An Alication of Item Response Theory to the Assessment of Financial Literacy. Journal of Consumer Affairs, v. 46, n. 3, p. 381-410, 2012.

LIMA, D. V; MATIAS-PEREIRA, J. A dinamica demografica e a sustentabilidade do regime geral de previdencia social brasileiro. RAP--Revista de Administracao Publica, v. 48, n. 4, p. 847-868, 2014.

LORD, F. M. An analysis of the Verbal Scholastic Aptitude Test using Birnbaum's three parameter logistic model. Princeton, NJ: Educational Testing Service, 1967.

LUCCI, C. R.; ZERRENNER, S. A.; VERRONE, M. A. G.; SANTOS, S. C. A Influencia da Educacao Financeira nas Decisoes de Consumo e Investimento dos Individuos. Anais... Seminarios em Administracao (SEMEAD). Sao Paulo, 2006.

LUSARDI, A.; MITCHELL, O.S. Financial literacy and retirement planning: New evidence from the RAND American Life Panel. MRRC Working Paper 2007-157, 2007.

LUSARDI, A.; PANOS, P. Debt Literacy, Financial Experiences and Overindebtedness. NBER Working Papers 14808, National Bureau of Economic Research, Inc, 2013.

MULLER, S. I. M. G. Sistema integrado de avaliacao com aplicacao na engenharia. 2007. Tese de Doutorado em Metodos Numericos em Engenharia, Universidade Federal do Parana, Curitiba/PR, 2007.

MURPHY, A. J. Money, Money, Money: An Exploratory Study on the Financial Literacy of Black College Students. College StudentJournal, v. 39, n. 3, p. 478-488, 2005.

NOCTOR, M.; STONEY, S.; STRADLING, R. Financial Literacy: A Discussion of Concepts and Competences of Financial Literacy and Oortunities for its Introduction into Young People's Learning. Report prepared for the National Westminster Bank, National Foundation for Education Research, London, 1992.

ORGANISATION FOR ECONOMIC CO-OPERATION AND DEVELOPMENT (OECD). High-Level Principles on National Strategies for Financial Education, OECD Publishing, 2012.

PASQUALI, L. Psicometria: Teoria dos testes na psicologia e na educacao. Petropolis/RJ: Vozes, 2003.

POTRICH, A. C. G.; VIEIRA, K. M.; CERETTA, P. S. Nivel de alfabetizacao financeira dos estudantes universitarios: afinal, o que e relevante? Revista Eletronica de Ciencia Administrativa, v. 12, n. 3, p. 314-333, 2013.

POTRICH, A. C. G.; VIEIRA, K. M.; KIRCH, G. Determinantes da Alfabetizacao Financeira: Proposicao de um Modelo e Analise da Influencia das Variaveis Socioeconomicas e Demograficas. Anais... XXXVIII Encontro da Associacao Nacional de Pos-Graduacao e Pesquisa em Administracao--ANPAD, Rio de Janeiro/RJ, 2014.

RAY MORGAN RESEARCH (RMR). ANZ Survey of Adult Financial Literacy in Australia: Final Report, May 2003. Melbourne: Ray Morgan Research, 2003.

RECKASE, M. D. Statistics for Social and Behavioral Sciences: Multidimensional Item Response Theory. Springer: New York, 2009.

REISE, S.; AINSWORTH, A.; HAVILAND, M. Item Response Theory. Current Directions in Psychological Science, v. 14, n. 2, p. 95-101, 2005.

TANAKA, J. S. Multifaceted conceptions of fit in structural equation models. In: BOLLEN, K.A.; LONG, J.S. (Eds.). Testing structural equation models (10-39). Newbury Park, CA: Sage, 1993.

TAVARES, H. R. Teoria da Resposta ao Item para dados longitudinais. 2001. Tese de Doutorado em Estatistica, Universidade de Sao Paulo, Sao Paulo/SP, 2001.

THOMPSON, B. Exploratory and Confirmatory Factor Analysis. Washington. DC: American Psychological Association, 2004.

VALLE, R C. Teoria da Resposta ao Item. 1999. 218 f. Dissertacao Dissertacao (Mestrado em Estatistica)--Universidade de Sao Paulo, Sao Paulo/SP, 1999.

VAN ROOIJ, M.; LUSARDI, A.; ALESSIE, R. Financial literacy and stock market participation. MRRC Working Paper, 2007.

VIEIRA, S. F. A.; BATAGLIA, R. T. M.; SEREIA, V J. Educacao financeira e decisoes de consumo, investimento e poupanca: uma analise dos alunos de uma universidade publica do norte do Parana. Revista de Administracao da UNIMEP, v. 9, n. 3, p. 62-86, 2011.

VITORIA, F.; ALMEIDA, L. S.; PRIMI, R. Unidimensionalidade em testes psicologicos: conceito, estrategias e dificuldades na sua avaliacao. Revista de Psicologia da Vetor Editora, v. 7, n. 1, p. 1-7, 2007.

VOLPE, R. P.; CHEN, H.; PAVLICKO, J. J. Personal investment literacy among college students: A survey. Financial Practice and Education, v. 6, n. 2, p. 86-94, 1996.

VOLPE, R. P.; KOTEL, J. E.; CHEN, H. A survey of investment literacy among online investors. Financial Counseling and Planning, v. 13, n. 1, p. 1-16, 2002.

WORTHINGTON, A. C. The Distribution of Financial Literacy in Australia, Discussion Papers in Economics, Finance and International Competitiveness, Queensland University of Technology, Brisbane, Discussion Paper 185, 2004.

DADOS DOS AUTORES

JOAO CARLOS HIPOLITO BERNARDES DO NASCIMENTO * joaohipolito@ufrj.br

Mestre em Ciencias Contabeis pela FUCAPE Business School

Instituicao de vinculacao: Universidade Federal do Rio de Janeiro

Rio de Janeiro/RJ--Brasil

Areas de interesse em pesquisa: Ensino e Pesquisa em Administracao e Contabilidade, Governanca Corporativa e Gestao Publica.

* Quadra Z1, Lote31 Topol Casa Nova/BA 47300-000

MARCELO ALVARO DA SILVA MACEDO malvaro.facc.ufrj@gmail.com

Doutor em Engenharia de Producao pela COPPE/UFRJ

Instituicao de vinculacao: Universidade Federal do Rio de Janeiro

Rio de Janeiro/RJ--Brasil

Areas de interesse em pesquisa: Contabilidade, Financas, Metodos Quantitativos

Aplicados a Contabilidade.

JOSE RICARDO MAIA DE SIQUEIRA jrms@facc.ufj.br

Doutor em Engenharia de Producao pela COPPE/UFRJ

Instituicao de vinculacao: Universidade Federal do Rio de Janeiro

Rio de Janeiro/RJ--Brasil

Areas de interesse em pesquisa: Relatorios de Sustentabilidade, Responsabilidade Social, Ensino e Pesquisa em Administracao e Contabilidade.

JULIANA REIS BERNARDES julianareis3d@gmail.com

Licenciada em Letras pela Universidade de Pernambuco

Instituicao de vinculacao: Universidade Estacio de Sa

Rio de Janeiro/RJ--Brasil

Areas de interesse em pesquisa: Consumo, Marketing, Ensino e Pesquisa em Administracao e Contabilidade.

Recebido em: 07/08/2015 * Aprovado em: 16/10/2015

Avaliado pelo sistema double blind review

Editora Cientifica: Claudia de Salles Stadtlober

JOAO CARLOS HIPOLITO BERNARDES DO NASCIMENTO joaohipolito@ufrj.br

marcelo Alvaro da silva macedo

JOSE RICARDO MAIA DE SIQUEIRA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO

JULIANA REIS BERNARDES

UNIVERSIDADE ESTACIO DE SA

DOI: 10.13058/raep.2016.v17n1.341

Caption: Figura 1 Curva de informacao do instrumento

Caption: Figura 2 Distribuicao dos discentes conforme nivel de alfabetizacao financeira

Caption: Figura 3 Desempenho medio por periodo
Tabela 1 Estimativas dos parametros e erros padroes dos itens

Item     Parametro (a)   Erro         Parametro (b)   Erro
                         padrao (a)                   padrao (b)

1        0,85            0,20         -1,30           0,29
2        2,10            0,42         -0,56           0,10
3        2,33            0,45         -0,12           0,09
4        2,22            0,42         0,02            0,09
5        2,07            0,38         0,04            0,09
Media    1,91            0,37         -0,38           0,13
Desvio   0,60            --           0,57            --

Tabela 2 Itens conforme nivel de captacao da alfabetizacao financeira

Item   Parametro (b)

5      0,04
4      0,02
3      -0,12
2      -0,56
1      -1,30

Tabela 3 Estatisticas descritivas do nivel de alfabetizacao
financeira dos discentes

Media                  0,0002

Erro padrao            0,0478
Mediana                -0,0560
Moda                   1,0990
Desvio padrao          0,8381
Variancia da amostra   0,7024
Curtose                -1,2682
Assimetria             0,0048
Intervalo              2,5010
Minimo                 -1,4020
Maximo                 1,0990
Contagem               307
COPYRIGHT 2016 Associacao Nacional dos Cursos de Graduacao em Administracao - ANGRAD
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2016 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Author:Nascimento, Joao Carlos Hipolito Bernardes Do; Macedo, Marcelo Alvaro Da Silva; De Siqueira, Jose Ri
Publication:Administracao: Ensino e Pesquisa RAEP
Date:Jan 1, 2016
Words:7582
Previous Article:RESEARCH, EDUCATION AND NOTHING ELSE? AN ANALYSIS BASED ON THE CURRICULA OF POSTDOC CAPES GRADUATES ON THE LATTES PLATFORM/ ENSINO E PESQUISA E NADA...
Next Article:THE MAKING OF DECISION MAKING/A ELABORACAO DA TOMADA DE DECISAO.
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2021 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters