Printer Friendly

Essay on the climatic rhythm in the duque de Caxias district in Cuiaba--MT/Ensaio sobre ritmo climatico no bairro duque de Caxias em Cuiaba--MT.

INTRODUCAO

Pesquisas tem demonstrado que a urbanizacao afeta o clima em escala micro e meso, devido as transformacoes na superficie, aumentando a temperatura e a precipitacao, modificando o fluxo dos ventos e a umidade relativa do ar. Assim pode-se verificar que a cidade tem um ritmo proprio e que o homem pode estar alterando o ritmo climatico. Neste sentido torna-se essencial um planejamento urbano eficaz.

O ritmo climatico baseia-se em uma proposta de abordagem holistica do objeto de estudo, que mostra analises onde o foco e a ligacao da Climatologia com a abordagem geografica do espaco terrestre, onde as variaveis climaticas aparecem em graficos que mostram o conjunto do comportamento superficie/atmosfera, objetivando subsidiar o planejamento ambiental em varias escalas de abordagem.

Segundo Mendonca; Danni-Oliveira (2007, p. 20), Monteiro baseou-se na nocao de tipos de tempo de Pierre Pedelaborde e nos questionamentos sobre ritmo climatico de Max Sorre. Monteiro

propos a abordagem da atmosfera a partir da analise do ritmo dos tipos de tempos, ou sucessao dos estados atmosfericos, sobre um determinado lugar. Assim, destaca-se aquilo que ocorre de habitual na atmosfera dos diferentes lugares, o que permite evidenciar tanto os fenomenos e estados mais repetitivos quanto aqueles que ocorrem de modo mais raro ou mais extremo. Para caracterizar o ritmo climatico de uma localidade, ha que se fazer uma decomposicao cronologica dos estados atmosfericos em sua continua sucessao, pois estes somente podem ser observados e analisados com precisao na durabilidade diaria. Os estados atmosfericos tomados como tipos de tempos revelam-se claramente na escala do dia, sendo que sua sucessao pode ser observada a partir da variacao dos elementos do clima em interacao com a circulacao atmosferica terciaria e regional. (MENDONCA; DANNI-OLIVEIRA, op. cit., p. 20)

Desta forma,

ritmo climatico podera ser compreendido atraves da representacao concomitante dos elementos fundamentais do clima em unidades de tempo cronologico pelo menos diarias, compativeis com a representacao da circulacao atmosferica que se sucedem e constituem o fundamento do ritmo. (MONTEIRO, 1971)

Lefebvre (1992 apud Tarifa, 2001, p.29) complementa que ritmo sao movimentos (fatos, sons, energia, massas de ar, fenomenos) e modificacoes nas repeticoes no tempo e no espaco. Neste sentido Tarifa (op. cit., p.30) afirma que nao existe ritmo sem repeticao, sem retornos, sem medida. Entretanto nao ha repeticao irrestrita, semelhante, incerta.

Alem disso, Monteiro (1971) afirma que somente atraves da analise ritmica minuciosa ao nivel de "tempo", revelando a origem dos fenomenos climaticos atraves da interacao dos elementos e fatores, numa escala regional, podera proporcionar parametros validos a consideracao dos diferentes e variados problemas geograficos desta regiao.

A insistencia no carater 'regional' advem do fato de que o ritmo de sucessao de tipos de tempo de se expressa no espaco geografico na escala regional. Os mecanismos da circulacao atmosferica, partindo de centros de acao ou unidades celulares, individualizam-se em 'sistemas' que se definem sob a influencia de fatores geograficos continentais e se expressam regionalmente atraves do ritmo de sucessao dos tipos de tempo. Dentro de regioes climaticas assim caracterizadas diversificam-se feicoes climaticas regionais e climas locais, os quais, a medida que decrescem em ordem de grandeza espacial, estao comprometidos pela influencia direta dos fatores geograficos que agem introduzindo modificacoes quantitativas nos elementos climaticos: graus de aquecimento ou resfriamento, indices pluviometricos e etc. A individualidade regional e assegurada pela maneira pelas quais os estados de tempo se sucedem ou encadeiam, portanto uma visao qualitativa. As variacoes locais dentro de um quadro regional sao 'respostas' de varios fatores, altitude, relevo, expressos numa individualizacao ecologica, que se revelam por variacoes quantitativas. (MONTEIRO, op. cit.)

Assim diversas pesquisas tem sido realizadas para analisar se a presenca ou ausencia da vegetacao pode influenciar as condicoes climaticas. Tanto que alguns pesquisadores as chamam de ilhas de frescor, Gomez (1993 apud COLTRI, 2006, p. 22) afirma que os parques urbanos transformam-se em pequenas ilhas, mais frescas e umidas que os arredores e, consequentemente, produzindo dentro de um ambiente mais quente e seco um mosaico urbano de microclimas.

Lombardo (1985, p. 214) ressalta que ao pensar na expansao urbana da cidade, deve ser essencial que se tenha uma legislacao de uso do solo em que seja obrigatoria a reserva de espacos verdes em todos os bairros (classes pobre e rica), principalmente nos locais onde haja pouca vegetacao, para amenizar a variacao de temperatura na cidade.

Lombardo (op. cit., p. 212) complementa que na escala local, as consequencias da acao do homem no clima sao mais sentidas no aspecto qualitativo que quantitativo. Desta forma, e importante a realizacao de estudos integrados e multidisciplinares sobre os efeitos na atmosfera, como tambem a sua influencia na qualidade de vida do homem.

Desta forma e essencial a analise dos dados atraves da perspectiva do ritmo climatico, pois nao se deve tratar o clima de forma estatica e desconsiderar os fenomenos atmosfericos. Pois o clima e dinamico e esta sempre em transformacao, seja devido a propria natureza ou a acao do homem, o que torna importante intervir no meio ambiente, atraves da preservacao, conservacao, reconstrucao e equilibrando os seus desejos e necessidades numa sociedade capitalista. Deste modo o objetivo do artigo e estudar o ritmo climatico em Cuiaba/MT, tendo como base os dados climatologicos coletados no bairro Duque de Caxias.

PROCEDIMENTOS METODOLOGICOS

Utilizou-se o metodo do ritmo climatico para analisar as variaveis coletadas com o auxilio de uma estacao climatologica (Modelo: Davis Weather Monitor II), instalada no bairro Duque de Caxias, nas coordenadas geograficas 15[degrees]35'37,9" de latitude sul e 56[degrees]06'40,1" longitude oeste, a altitude do terreno e de 193m.

Os dados utilizados para a analise do ritmo climatico da Estacao Duque de Caxias referem-se as variaveis climaticas: temperatura media do ar, umidade relativa media do ar, direcao do vento (horarios: 08:00, 14:00 e 20:00 horas) e precipitacao total diaria, dos meses: janeiro, abril, julho e outubro de 2007, que correspondem as quatro estacoes do ano.

A circulacao atmosferica regional e nebulosidade foram analisadas com as informacoes fornecidas por imagens de satelites--GOES 10 e cartas sinoticas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

A analise do ritmo climatico baseou-se nas propostas teorico-metodologicas de Monteiro (1976, 1994) e Tarifa (2006). Ressalta-se que como metodo foi utilizado o canal de percepcao Conforto Termico (Subsistema Termodinamico), parte integrante do Sistema Clima Urbano, (Monteiro, 1976).

ANALISE DOS DADOS CLIMATOLOGICOS DO BAIRRO DUQUE DE CAXIAS

Com os dados foram determinados primeiramente quantos e quais foram os sistemas atmosfericos atuantes durante o mes, assim cada sistema corresponde a um ciclo, a seguir buscou-se determinar as caracteristicas de cada ciclo, baseado nos elementos climaticos, os quais serviram para estabelecer o ritmo climatico da Estacao Climatologica Duque de Caxias.

Analise do Mes de Janeiro de 2007

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais / Centro de Previsao de Tempo e Estudos Climaticos (INPE/CPTEC) (jan. 2007) no mes de janeiro cinco sistemas frontais significativos atuaram no Brasil. Estes sistemas frios e cavados que se deslocaram pelo Oceano Atlantico contribuiram para a atuacao das Zonas de Convergencia do Atlantico Sul (ZCAS), que e um fenomeno caracteristico da estacao verao em Mato Grosso, estes fenomenos apresentaram durante a sua atuacao periodos de intensificacao e enfraquecimento, foram apontadas quatro atuacoes (periodos de enfraquecimento e fortalecimento) de ZCAS.

Em relacao as massas de ar pode-se notar a predominancia da Massa Equatorial Tropical e da Massa Tropical Continental.

Atraves da analise ritmica do mes de janeiro foram identificados nove ciclos conforme figura 01. O primeiro ciclo foi da Massa Equatorial Tropical, que foi de 01 a 05, que teve como media de temperatura do ar 26,7[degrees]C e umidade relativa do ar de 81,1%. Quanto a precipitacao total do ciclo foi de 42,4mm, sendo que a segunda maior taxa do mes ocorreu no dia 04, com 29,6mm. Enquanto a direcao do vento predominou o quadrante norte/oeste, 83,3%. E a nebulosidade no periodo foi de ceu limpo--dia 01, completamente encoberto-02, 03 e 05, e quatro decimos encobertos no dia 04, ressalta-se que neste dia a nebulosidade foi baixa apesar da precipitacao, uma vez que so ocorreu das 18:00 as 20:00 horas.

No segundo ciclo atuou a Zona de Convergencia do Atlantico Sul (ZCAS), durante o periodo de 06 a 11. A media da temperatura no ciclo foi de 27,5[degrees]C e da umidade relativa do ar foi de 77,5%. Quanto a precipitacao do ciclo foi de 2,6mm. Ja a nebulosidade variou de completamente encoberto--de 06 a 08, a seis decimos de ceu encoberto--de 09 a 11. Enquanto na direcao do vento predominou o quadrante norte/oeste, durante todo o periodo, 88,2%.

No terceiro ciclo atuou a Massa Equatorial Tropical, atuando no dia 12. A media da temperatura do dia foi 28,4[degrees]C, a media da umidade do ar foi de 76,3%, e nao houve precipitacao neste dia, porem o ceu esteve completamente encoberto. Enquanto a direcao do vento, predominou o quadrante norte/oeste, 66,7%.

No quarto ciclo atuacao da Zona de Convergencia do Atlantico Sul (ZCAS), durante o periodo de 13 a 16. A media da temperatura foi de 26,7[degrees]C e a umidade relativa do ar foi de 82%, a precipitacao total do periodo foi de 24mm, sendo que em todo o periodo a nebulosidade foi ceu completamente encoberto. Em relacao a direcao do vento, predominou o quadrante norte/oeste, 72,7%.

No quinto ciclo atuou a Massa Equatorial Tropical, atuando no periodo de dia 17 a 18. A media da temperatura do dia foi 28,6[degrees]C, a media da umidade do ar foi de 75,8%, a precipitacao total foi de 1,2mm e a nebulosidade do ciclo foi de seis decimos de ceu encoberto. Relativo a direcao do vento, predominou o quadrante norte/oeste, 83,3%.

No sexto ciclo atuou a Massa Tropical Continental, a unica do mes de janeiro. Esta massa agiu no periodo de 19 a 21. A media da temperatura do ciclo foi 28,4[degrees]C, e da umidade do ar foi de 77,3%. Quanto a precipitacao total do periodo foi de 71mm, sendo que no dia 21 registrou-se a maior taxa do mes, 65,6mm. Ja a nebulosidade variou: dia 19--sete a oito decimos encoberto, 20--metade encoberto, 21--completamente encoberto. Em relacao a direcao do vento, predominou o quadrante norte/oeste, 77,8%.

O setimo ciclo teve a atuacao da Zona de Convergencia do Atlantico Sul (ZCAS), durante o periodo de 22 a 25. A media da temperatura foi de 27,3[degrees]C, a media da umidade relativa do ar foi de 80,9%, a pluviosidade total do periodo foi de 10mm. Em relacao a nebulosidade foi metade do ceu encoberto no dia 22, ja nos dias de 23 a 25 foi ceu completamente encoberto. Quanto a direcao do vento, predominou dois quadrantes, norte/leste e sul/leste ambos com 36,4%.

No oitavo ciclo teve a atuacao da Massa Equatorial Tropical, durante o periodo de dia 26 a 29. A media da temperatura do ciclo foi 27,1[degrees]C, a media da umidade do ar foi de 79,5%, a precipitacao total foi de 1,4mm e a nebulosidade nos dias 26 a 28 foi ceu completamente encoberto e no dia 29 foi ceu seis decimos encoberto. Na direcao do vento, predominou o quadrante norte/oeste, 83,3%.

O nono ciclo teve a atuacao da Zona de Convergencia do Atlantico Sul (ZCAS), durante o periodo de 30 a 31. A media da temperatura no periodo foi de 26,8[degrees]C, a media da umidade relativa do ar foi de 85,1%, a precipitacao total foi de 3,8mm e a nebulosidade no ciclo foi ceu completamente encoberto. Quanto a direcao do vento predominou o quadrante, norte/oeste, 60%.

Percebe-se que o horario com temperatura maior e as 14:00 horas, com media de temperatura de 31[degrees]C, a medida que o sol se poe a temperatura diminui. Consequentemente as 20:00 horas, registrou media de 27[degrees]C e as 08:00 horas media de 25,2[degrees]C, verificando-se que a umidade relativa do ar e proporcional; assim a menor taxa de umidade e as 14:00 horas com 66,5%, e a maior e as 20:00 horas com media de 79,1% e as 08:00 horas com 88,5%.

Entretanto em alguns dias ocorreram excecoes: Nos dias 05 e 15, a temperatura e menor comparando as 14:00horas para 20:00 horas, consequentemente a umidade e maior das 14:00 para 20:00 horas. Isto ocorreu, pois nestes dias houve precipitacao, no dia 05, choveu das 12:00 as 15:00 horas--3,4mm, ja no dia 15, choveu das 10:00 as 13:00 horas--1,6mm. No dia 23, a temperatura e umidade estavam iguais das 14:00 para as 20:00 horas. Nao choveu neste dia, provavelmente o que influenciou foi a nebulosidade, pois o ceu estava completamente encoberto. E nos dias 25 e 30, a temperatura e umidade estao quase iguais nos horarios das 08:00 e 14:00 horas. Isto ocorreu devido a precipitacao: no dia 25 choveu das 13:00 ate as 15:00 horas--4,8mm. E no dia 30 choveu das 10:00 ate as 14:00 horas--2,8mm.

[FIGURE 1 OMITTED]

Analise do Mes de Abril de 2007

Segundo o INPE/CPTEC (abr. 2007) no mes de abril, sete sistemas frontais atuaram no Brasil, entretanto 06 aturaram somente nas regioes sul e sudeste do pais. O ultimo foi o mais intenso e conseguiu quebrar o bloqueio de uma crista que predominava no pais e assim conseguiu avancar pelo interior do continente, chegando ate Rondonia. Destaca-se que durante a trajetoria, a frente fria causou chuvas e ventos fortes, muitas descargas eletricas, alem de provocar a maior queda nas temperaturas desde o inicio do ano, caracterizando a primeira friagem de 2007.

Pela da analise ritmica do mes de abril foram identificados dois ciclos, conforme figura 02. O primeiro foi de 01 a 26, que sofreu a atuacao da Massa Tropical Continental. Neste periodo a temperatura media foi de 27,5[degrees]C. Em relacao a umidade relativa do ar, a media foi de 76,8%. Em relacao a precipitacao destaca-se que no dia 08, foi registrada a maior precipitacao do mes, 36,8mm. De modo geral a precipitacao do periodo foi alta, 123,2mm, os dias que choveram e a respectiva taxa de precipitacao foram: dia 03-2, 4mm, 04-1, 0 mm, 08-36, 8mm, 09-15mm, 12-30, 2mm, 14-5mm, 15-0, 2 mm, 18-3, 6mm, 19-13, 2mm, 20-5, 6mm, 22-10, 2mm. Ressalta-se que os dias que apresentaram menores temperaturas e consequentemente maiores taxas de umidades, foram justamente os dias de chuva e com muitas nuvens no ceu. Em relacao a nebulosidade, os dias com ceu limpo foram: 01, 02, 06, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 25; dias com dois a tres decimos de ceu encoberto: 03, 12, 20, 26; dias com seis decimos de ceu encoberto: 04, 05, 08, 10, 11, 13; dia com sete a oito decimos de ceu encoberto: 22; dias com ceu completamente encoberto: 07 e 09; dias com metade do ceu encoberto: 21, 23 e 24. De forma geral durante a atuacao da Massa Tropical Continental, predominou a direcao do vento nos quadrantes sul/leste (51,4%) e norte/oeste (40,3%).

O segundo ciclo comecou com a chegada da frente fria no dia 27, no dia 28 a frente ficou estacionaria e nos dias 29 e 30 atuou a Massa Polar Atlantico. Neste periodo registrou baixas temperaturas, a media do ciclo foi de 23,9[degrees]C. Ja a umidade relativa do ar para o periodo foi de 81,8%, destaque para o dia 27, pois apresentou altas taxas de umidade, devido a precipitacao do dia, que neste dia foi de 24,4mm, alem do dia 27, foi registrada uma pequena precipitacao no dia 28, de 0,2mm. Ja a nebulosidade, destaque tambem para o dia 27, cujo ceu ficou completamente encoberto, nos dias 28 e 30 o ceu ficou limpo e no dia 29 apenas de dois a tres decimos encoberto. Quanto a direcao do vento deste ciclo verifica-se a predominancia no quadrante sul/leste (83,3%).

Percebe-se que o horario com temperatura maior e as 14:00 horas, com media de temperatura de 31,3[degrees]C, a medida que o sol se poe a temperatura diminui, assim consequentemente as 20:00 horas registrou media de 26,1[degrees]C e as 08:00 horas media de 27,7[degrees]C. Proporcionalmente a umidade relativa do ar e menor as 14:00 horas com 60,3%, a maior e as 20:00 horas com media de 80,3% e as 08:00 horas com 76,8%.

Destaca-se que no mes de abril foram registrados varios dias com precipitacao, contribuindo para as baixas temperaturas e altas taxas de umidade relativa do ar. Assim ressalta-se que nos dias 03, 12, 19 e 20 as temperaturas, as 14:00 horas, eram menores que as 08:00 horas, justamente devido a precipitacao ocorrida no dia.

[FIGURE 2 OMITTED]

Analise do Mes de Julho de 2007

Segundo o INPE/CPTEC (jul. 2007) no mes de julho atuou sete sistemas frontais no Brasil, com destaque para o segundo e o sexto, afetando o extremo sul do Rio Grande do Sul, em que ocorreram episodios de neve e geada, alcancando ate a Regiao Norte do pais, onde ocasionaram dois episodios de friagem durante o mes de julho.

Desta forma atraves da analise ritmica do mes de julho detecta-se quatro ciclos, conforme figura 03.

O primeiro seria durante a atuacao da Massa Tropical Continental, no periodo de 01 a 09, com temperatura media de 26,1[degrees]C, umidade relativa do ar em 53,1%, nao houve precipitacao neste periodo, quanto a nebulosidade o ceu esteve claro, percebe-se tambem que a direcao do vento a predominancia nos quadrantes norte/oeste (50%) e sul/leste (45,8%).

Destaca-se que, no dia 10, chegou uma frente fria. Quando comecou o segundo ciclo, de 10 a 17, no dia 11 a frente estava estacionaria e nos dias 12 a 17 atuou a Massa Polar Atlantico, neste ciclo a temperatura caiu, com media de 21,1[degrees]C. Em compensacao a umidade relativa do ar aumenta para media de 71,4%, nao houve precipitacao neste periodo, no dia 10 o ceu estava limpo, porem nos dias 11 e 12, o ceu estava completamente encoberto, voltando a ficar limpo nos dias 13, 14 e 16, e nos dias 15 e 17 o ceu estava quatro decimos encoberto. Quanto a direcao do vento verifica-se que se mantem a predominancia nos quadrantes sul/leste (60,9%) e norte/oeste (30,4%).

O terceiro ciclo atuou no periodo de 18 a 22, conforme o INPE/CPTEC (18 jul. 2007) o Boletim Tecnico publicado neste dia as 00:00 horas previa o avanco da massa de ar seco (Massa Tropical Continental), alem disso, um sistema frontal avancaria entre as regioes sul e sudeste, assim esperavam-se chuvas para este dia, nao so para estas regioes como tambem para Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goias. Este fato foi confirmado, pois no dia 18 houve uma precipitacao de 5mm.

A temperatura media neste periodo foi de 25,6[degrees]C, ja a media da umidade relativa do ar para o periodo foi de 67,8%. Em relacao a nebulosidade, variou, dia 18 completamente encoberto (ressalta que este foi o dia que choveu), dias 19 e 20 quatro decimos de ceu encoberto e 21 e 22 de dois a tres decimos de ceu encoberto. A direcao do vento verifica-se que se mantem a predominancia nos quadrantes sul/leste (40%) e norte/oeste (46,7%).

No dia 23 comecou o quarto ciclo, com a chegada de uma nova frente fria, estacionou no dia 24 e voltou a se mover no dia 25, mas ficou estacionada nos dias 26 a 28, e nos dias 29 a 31 atuou a Massa Polar Atlantico. Esta foi a segunda frente fria mais forte do mes de julho. Nesse periodo a temperatura media do foi de 21,5[degrees]C, umidade relativa do ar em media de 63,3%, precipitacao total de 11,4 mm, registrada no dia 25. Em relacao a nebulosidade, no dia 23 o ceu estava encoberto seis decimos 24--metade do ceu encoberto, 25-- ceu completamente encoberto, 26--sete a oito decimos de ceu encoberto, 27 e 28-- dois a tres decimos de ceu encoberto, 29 e 31--quatro decimos de ceu encoberto, 30--ceu limpo. Em relacao a direcao do vento verifica-se que se mantem a predominancia nos quadrantes sul/leste (80,8%) e norte/oeste (19,2%).

Percebe-se que o horario com temperatura maior e as 14:00 horas, com media de temperatura de 29,7[degrees]C, e as menores temperaturas as 20:00 horas, media de 23,3[degrees]C, e as 08:00 horas, media de 22,2[degrees]C. Como a umidade relativa do ar e proporcional, a menor taxa de umidade e as 14:00 horas com 44,3% e a maior e as 08:00 horas com 68,1% e as 20:00 horas, media de 61,8%.

Ressalta-se que isso nao aconteceu apenas no dia 23, quando as 08:00 horas a temperatura era de 29,3[degrees]C e as 14:00 horas a temperatura diminuiu para 27,3[degrees]C, isso ocorreu devido a chegada de uma frente fria. Em relacao a umidade relativa do ar, destaca-se o dia 25, a umidade relativa do ar as 08:00 horas era de 73%, e as 14:00 horas aumentou para 89%, isto se deve a precipitacao ocorrida no dia, alem disso o ceu estava completamente encoberto.

[FIGURE 3 OMITTED]

Analise do Mes de Outubro de 2007

De acordo com INPE/CPTEC (out. 2007) o mes de outubro registrou a atuacao de sete sistemas frontais no Brasil. Destaca-se a atuacao do quinto sistema frontal, pois a frente fria no periodo de 23 a 26 ficou estacionada no Oceano Atlantico, dando origem ao primeiro episodio de ZCAS da estacao chuvosa.

Em relacao as massas de ar pode-se notar a atuacao da Massa Tropical Continental e da Massa Equatorial Tropical.

Assim atraves da analise ritmica do mes de outubro, pode-se identificar nove ciclos conforme figura 04.

O primeiro ciclo foi da Massa Equatorial Tropical, que foi de 01 a 06, que teve como media de temperatura do ar 30,3[degrees]C, e da umidade relativa do ar foi de 49,5%. Alem disso, nao houve precipitacao no periodo e a nebulosidade variou de ceu claro nos dias 01, 02 e 06; seis decimos encoberto--dia 03; sete a oito decimos encoberto--dias 04 e 05. Na direcao do vento, predominou o quadrante norte/oeste, 82,4%.

O segundo ciclo teve a atuacao da Massa Tropical Continental, no periodo de 07 a 09, que teve como media da temperatura do ar de 28,6[degrees]C. Quanto a media da umidade relativa do ar foi de 61,6%, e a precipitacao total do ciclo foi de 2,4mm, que contribuiu para diminuir a temperatura e aumentar a umidade relativa durante o ciclo. Alem disso, a nebulosidade variou de ceu completamente encoberto nos dias 07 e 08, e ceu sete a oito decimos encoberto no dia 09. Em relacao a direcao do vento, foi equilibrada, pois dois quadrantes predominaram, norte/oeste e sul/leste, ambos com 50%.

No terceiro ciclo atuou a Massa Equatorial Tropical, no periodo de 10 a 11, que teve como media da temperatura do ar de 29,7[degrees]C, a media da umidade relativa do ar foi de 54,1%, e a precipitacao total do ciclo foi de 1mm. Alem disso, a nebulosidade variou de ceu completamente encoberto no dia 10, e ceu limpo no dia 11. Em relacao a direcao do vento, predominou o quadrante norte/oeste, 60%.

No quarto ciclo atuou a Massa Tropical Continental, no periodo de 12 a 18, com media da temperatura do ar de 26,7[degrees]C. Quanto a media da umidade relativa do ar foi de 76,5%. Ja a precipitacao total do ciclo foi de 111mm, sendo registradas neste periodo as maiores taxas de pluviosidade, dia 15-49, 8mm, dia 17-30, 2mm, dia 18-23, 8mm, alem do dia 12-4, 4mm, dia 13-1, 8mm e dia 14-1mm. Quanto a nebulosidade variou de ceu metade encoberto nos dias 12 e 17, a ceu de sete a oito decimos encoberto--dia 13, completamente encoberto--dias 14, 15 e 18, ceu limpo--dia 16. Em relacao a direcao do vento, predominou o quadrante sul/leste, 47,4%.

No quinto ciclo, atuou a Massa Equatorial Tropical, no periodo de 19 a 21, que teve como media da temperatura do ar de 27,7[degrees]C, a media da umidade relativa do ar foi de 68,4%, e nao houve precipitacao neste ciclo. Apesar de nao ter havido precipitacao neste ciclo, a umidade se manteve alta devido a nebulosidade do periodo que foi metade do ceu encoberto, nos dias 19 e 20, e ceu completamente encoberto no dia 21. Em relacao a direcao do vento, predominou o quadrante norte/oeste, 50%.

No sexto ciclo atuou a Massa Tropical Continental, no periodo de 22 a 23, com media da temperatura do ar de 27,7[degrees]C, a media da umidade relativa do ar foi de 70,1%, precipitacao total de 12,6mm e a nebulosidade com ceu de sete a oito decimos encoberto. Em relacao a direcao do vento predominou o quadrante sul/leste, 60%.

O setimo ciclo atuou a unica Zona de Convergencia do Atlantico Sul (ZACAS) no mes de outubro, no periodo de 24 a 26. A media da temperatura do ar de 24,2[degrees]C, e da umidade relativa do ar foi de 85,2%. Ja a precipitacao total do ciclo foi de 15,8mm, sendo que no dia 24 registrado 2,2mm e dia 25 com 13,6mm. Quanto a nebulosidade do ceu foi completamente encoberto em todo o periodo. Em relacao a direcao do vento, predominaram os quadrantes sul/leste e norte/oeste, ambos com 37,5%.

No oitavo ciclo atuou a Massa Equatorial Tropical, no periodo de 27 a 29, que teve como media da temperatura do ar de 28,8[degrees]C, a media da umidade relativa do ar foi de 66%, e nao houve precipitacao neste ciclo. A nebulosidade variou de ceu com quatro decimos encoberto (dias 27 e 28) a seis decimos encoberto (dia 29). Em relacao a direcao do vento, predominou o quadrante norte/oeste, 85,7%.

No nono ciclo atuou a Massa Tropical Continental, no periodo de 30 a 31, com media da temperatura do ar de 29,1[degrees]C, a media da umidade relativa do ar foi de 65%, nao houve precipitacao durante este ciclo e a nebulosidade em todos os dias foi de ceu com dois a tres decimos encoberto. Em relacao a direcao do vento, predominou o quadrante norte/oeste, 50%.

Percebe-se que o horario com temperatura maior e as 14:00 horas, com media de temperatura de 32,5[degrees]C, a medida que o sol se poe a temperatura diminui, assim, consequentemente, as 20:00 horas registrou media de 27,2[degrees]C e as 08:00 horas media de 28,4[degrees]C. Assim a umidade relativa do ar e proporcional, a menor taxa de umidade e as 14:00 horas com 51%, a maior e as 20:00 horas com media de 67,5% e as 08:00 com 66,8%.

Isso so nao ocorreu com excecao dos dias: 07 e 13, temperatura diminuiu das 08:00 para 14:00 horas, como consequencia a umidade aumentou das 08:00 para 14:00 horas. Isso ocorreu porque neste dias foi registrado precipitacao, no dia 07 choveu das 10:00 ate as 13:00 horas-2,4 mm. E no dia 13 choveu das 13:00 as 15:00 horas-1,6 mm. No dia 20 a temperatura diminuiu das 08:00 para 14:00 horas, porem a umidade nao aumentou, somente a temperatura mudou. Contudo neste dia nao choveu, provavelmente o que influenciou foi a nebulosidade, pois o ceu estava nove decimos encoberto. Dia 22, a temperatura diminuiu das 08:00 para as 14:00 horas, consequentemente umidade aumentou das 08:00 para as 14:00 horas. Neste dia tambem nao foi registrada precipitacao, provavelmente o que influenciou foi a nebulosidade, pois o ceu estava de sete a oito decimos encoberto. Dia 23, a temperatura diminuiu das 08:00 para as 14:00 horas, e umidade quase igual (diferenca foi de apenas 1%). Apesar da temperatura ter diminuido as 14:00 horas, so choveu neste dia a partir das 18:00 horas, ate o dia 24 (proximo dia) as 02:00 horas. Provavelmente o que influenciou foi a nebulosidade, pois o ceu estava de sete a oito decimos encoberto. Dia 25, a temperatura e umidade estiveram quase iguais nos tres horarios (08:00, 14:00 e 20:00 horas), isto devido a precipitacao registrada no dia, choveu das 05:00 ate as 16:00 horas, 13,6mm.

[FIGURE 4 OMITTED]

CONSIDERACOES FINAIS

A analise dos resultados obtidos permitiu verificar o ritmo proprio do comportamento das variaveis climaticas coletadas na estacao Duque de Caxias. Na estacao chuvosa, estas variaveis se comportam sobre a atuacao das Massas Tropical Continental e Equatorial Continental, alem da Zona de Convergencia do Atlantico Sul. Estes fenomenos e a atuacao das precipitacoes interferem nas temperaturas e nas taxas de umidade relativa do ar. Foi possivel constatar que o comportamento predominante do vento, no periodo analisado, foi de norte/oeste (janeiro), em outubro as direcoes predominantes foram de norte/oeste e sul/leste (este em menor proporcao). Entretanto, e importante ressaltar que, durante a atuacao da Massa Equatorial Continental, predominou a direcao de norte/oeste, ja a Massa Tropical Continental e a Zona de Convergencia do Atlantico Sul a direcao do vento variou entre sul/leste e norte/oeste.

Na estacao seca, destaca-se principalmente a atuacao da Massa Polar Atlantica, que provocou quedas bruscas na temperatura na sua chegada a cidade de Cuiaba. Os ventos predominantes foram no quadrante sul/leste, tanto em julho como em abril.

Observa-se atraves da urbanizacao em Cuiaba, que areas antes livres, hoje tem construcao, a verticalizacao na cidade aumentou, novas areas estao sendo abertas na cidade, entre outros problemas urbanos. Neste sentido nota-se a importancia em conservar as areas verdes, como os parques urbanos, jardins, pracas ja existentes e providenciar vegetacao nativa que se comportam em compasso com as condicoes climaticas. Essas areas devem ser destinadas para todas as classes sociais. Um outro fator importante a ser observado sao as areas circunvizinhas das areas verdes se transformando em ilhas, como tem ocorrido no Parque Mae Bonifacia devido a permissao de construcao de predios proximos.

Portanto, todos nos (sociedade, governo e pesquisadores) devemos nos preocupar com a preservacao das areas verdes e sua importancia no comportamento das variaveis climaticas locais, objetivando qualidade ambiental urbana e de vida humana.

REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS

Livros

LOMBARDO, Magda Adelaide. Ilha de Calor nas Metropoles: O Exemplo de Sao Paulo. Sao Paulo: Hucitec, 1985.

MENDONCA, Francisco; DANNI-OLIVEIRA, Ines Moresco. Climatologia: Nocoes Basicas e Climas do Brasil. Sao Paulo: Oficina de Textos, 2007.

MONTEIRO, Carlos Augusto de Figueiredo. Analise Ritmica em Climatologia: Problemas da Atualidade Climatica em Sao Paulo e Achegas para um Programa de Trabalho. Climatologia. Sao Paulo: Instituto de Geografia--Universidade de Sao Paulo, n. 01, 1971.

MONTEIRO, Carlos Augusto de Figueiredo. Teoria e Clima Urbano. Sao Paulo: Instituto de Geografia--Universidade de Sao Paulo, 1976. (Serie Teses e Monografias, 25)

TARIFA, Jose Roberto. O Ritmo e a Pratica do Estudo dos Climas de Sao Paulo (19702000). In: TARIFA, Jose Roberto; AZEVEDO, Tarik Rezende (orgs.). Os Climas na Cidade de Sao Paulo: Teoria e Pratica. Sao Paulo: Universidade de Sao Paulo, 2001. (GEOUSP--Colecao Novos Caminhos, 4).

Dissertacoes

COLTRI, Priscila Pereira. Influencia do Uso e Cobertura do Solo no Clima de Piracicaba, Sao Paulo: Analise de Series Historicas, Ilhas de Calor e Tecnicas de Sensoriamento Remoto. Piracicaba-SP: USP, 2006. Dissertacao (Mestrado em Agronomia). Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", Universidade de Sao Paulo, 2006.

Meio Eletronico

INSTITUTO Nacional de Pesquisas Espaciais / Centro de Previsao de Tempo e Estudos Climaticos (INPE/CPTEC). Boletim Tecnico do dia 18 de Julho de 2007 as 00:00 horas. Cachoeira Paulista--SP, 18 jul. 2007. Disponivel em: http://www.cptec.inpe.br/bol tecnico/data/antigos/index 180707.shtml. (Acesso em 20 de jan. 2008).

INSTITUTO Nacional de Pesquisas Espaciais / Centro de Previsao de Tempo e Estudos Climaticos (INPE/CPTEC). Climanalise: Boletim de Monitoramento e Analise Climatica. Cachoeira Paulista--SP, v. 22, n. 07, jul. 2007. Disponivel em: http://www6.cptec.inpe.br/revclima/boletim/index0707.shtml. (Acesso em 20 de dez. 2007).

INSTITUTO Nacional de Pesquisas Espaciais / Centro de Previsao de Tempo e Estudos Climaticos (INPE/CPTEC). Sintese Sinotica do Mes de Abril de 2007. Cachoeira Paulista--SP, abr. 2007. Disponivel em: http://www.cptec.inpe.br/cgi- bin/webpub/noticia.cgi?6614. (Acesso em 30 de mai. 2007).

INSTITUTO Nacional de Pesquisas Espaciais / Centro de Previsao de Tempo e Estudos Climaticos (INPE/CPTEC). Sintese Sinotica do Mes de Janeiro de 2007. Cachoeira Paulista--SP, jan. 2007. Disponivel em: http://www.cptec.inpe.br/cgi- bin/webpub/noticia.cgi?6046. (Acesso em 30 de mai. 2007).

INSTITUTO Nacional de Pesquisas Espaciais / Centro de Previsao de Tempo e Estudos Climaticos (INPE/CPTEC). Sintese Sinotica do Mes de Outubro de 2007. Cachoeira Paulista--SP, out. 2007. Disponivel em: http://www.cptec.inpe.br/cgi- bin/webpub/noticia.cgi?7613. (Acesso em 06 de nov. 2007).

Enviado para publicacao em abril de 2010.

Aceito para publicacao em maio de 2010.

Laura Cristina da Silva Vasconcelos (1)

Cleusa Aparecida Goncalves Pereira Zamparoni (2)

(1) Profa. MSc. do Departamento de Geografia da Universidade Federal de Mato Grosso. lauravasconcelo@yahoo.com.br

(2) Profa. Dra. do Departamento de Geografia da Universidade Federal de Mato Grosso. cazamp@terra.com.br
COPYRIGHT 2010 Universidade do Estado do Rio de Janeiro- Uerj
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2010 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Author:da Silva Vasconcelos, Laura Cristina; Zamparoni, Cleusa Aparecida Goncalves Pereira
Publication:Geo Uerj
Date:Jun 1, 2010
Words:5673
Previous Article:Espaco geografico e territorio, sociedade urbana-industrial e desenvolvimento sustentavel: um ensaio teorico-metodologico em geografia.
Next Article:Evaluation of the effectiveness from the participatory management in EPA in the Mantiqueira Mountain/Avaliacao da efetividade da gestao participativa...
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2019 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters