Printer Friendly

Epidemiological profile, clinical and laboratory of cytopathological examination performed in Espinosa, Minas Gerais, during the year of 2014/Perfil epidemiologico, clinico e laboratorial do exame citopatologico realizado em Espinosa, Minas Gerais, durante o ano de 2014/Perfil epidemiologico, clinico y de laboratorio de citologia realizado en Espinosa, Minas Gerais, durante el ano de 2014.

INTRODUCAO

O exame de Prevencao de Cancer Cervico Uterino (PCCU), tambem conhecido como esfregaco cervicovaginal, colpocitologia oncotica cervical ou "Papanicolau", e um teste de deteccao de alteracoes em celulas cervicais uterinas. Configura-se a principal estrategia de diagnostico precoce de lesoes intra-epiteliais (LIE), antes que a mulher apresente sintomas. Realiza-se em instituicoes de Atencao Primaria a Saude (APS) com profissionais capacitados, sendo estes o medico e o enfermeiro, de modo que os mesmos orientem a mulher sobre as diretrizes do exame, bem como a sua importancia, pois a periodicidade de sua realizacao permite a antecipacao do diagnostico e a reducao da mortalidade por cancer do colo do utero (CCU). O PCCU e indolor, simples e rapido (BRASIL, 2015a).

Em um estudo cientifico o qual objetivou discutir o fluxo assistencial de mulheres com resultado do exame citopatologico alterado em uma rede de atencao a saude, foi observado inconformidade entre a conduta/intervencao profissional mediante os resultados dos exames obtidos. Em 78% das lesoes nao neoplasicas de baixo grau houve o encaminhamento da paciente para tratamento com ginecologista em instituicao de alta complexidade, enquanto que 21% das lesoes neoplasicas de alto grau que deveriam ser encaminhadas para o tratamento em instituicao de alta complexidade sao tratadas no nivel primario. Ha falta de comunicacao entre os pontos de atencao, sendo estes pontos de atencao primaria (baixa complexidade), secundaria (media complexidade) e terciaria (alta complexidade), e ausencia de protocolos de referencia e contra-referencia. Em 18 (54,5%) unidades de atencao basica, as mulheres buscam espontaneamente o servico de regulacao (FARIAS; BARBIERI, 2016).

Em um inquerito realizado na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais (MG), no ano de 2010, a prevalencia de nao submissao da mulher ao exame foi de 21,3% em decorrencia da nao realizacao da busca ativa, bem como pela dificuldade geografica tendo em vista que muitas destas mulheres residem em areas distantes com pouca acessibilidade ao servico de saude. Entre as mulheres com 25 anos ou mais, a prevalencia foi de 15,1%. A nao adesao foi mais frequente entre as mulheres jovens, solteiras e com baixa escolaridade. Esta, por sua vez, se manteve associada ao desfecho, indicando que mulheres com mais anos de estudo tem maiores chances de realizarem o exame. O contato com o servico de saude para realizacao do pre-natal nao foi determinante para garantir o acesso ao exame, indicando falha do rastreamento em regioes onde o mesmo e fundamental (RIBEIRO et al., 2016).

Este estudo objetivou investigar o perfil epidemiologico, clinico e laboratorial do exame citopatologico cervico-vaginal e da microflora realizado durante o ano de 2014 no municipio de Espinosa, Minas Gerais.

METODO

Trata-se de um estudo descritivo, exploratorio, retrospectivo, documental, com abordagem quantitativa, realizado no municipio de Espinosa, localizado no norte do Estado de Minas Gerais. A amostra deste estudo foi composta por 135 coletas de exames citopatologicos cervico-vaginal realizados por mulheres do referido municipio durante o periodo de janeiro a dezembro de 2014.

A cidade de Espinosa encontra-se localizada no extremo norte do Estado de Minas Gerais. Apresenta uma populacao de 31.113 habitantes, area de 1.868,970 [km.sup.2] e um bioma regido pelo cerrado, caatinga e mata atlantica. Apresenta total cobertura de Estrategia de Saude da Familia (ESF) na qual atendem a sua populacao (INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATISTICA [IBGE], 2016). O municipio dispoe de um contingente populacional feminino, com idade entre 15 anos e maiores de 60 anos, de 12.622 mulheres, equivalendo a 40,5% da populacao total, que se encontra em idade fertil e apta a realizar o exame preventivo de cancer de colo uterino (PCCU) (BRASIL, 2015b).

Foram adotados os seguintes criterios de inclusao para participacao no estudo: amostras coletadas de mulheres que tenham realizado o exame preventivo durante o ano de 2014, sendo este periodo escolhido por conveniencia, tendo este o maior quantitativo de realizacao de exames com relacao aos anos anteriores. Neste ano houve o aumento da intensificacao das acoes de promocao e prevencao com relacao ao cancer de colo uterino, bem como a intensificacao da busca ativa das mulheres faltantes as quais apresentavam mais de um ano quanto a realizacao do ultimo exame citopatologico.

Foi utilizado um formulario estruturado de elaboracao propria baseado na ficha de coleta do exame como instrumento de coleta de dados. O mesmo apresentava as seguintes variaveis de coleta: intervalo da coleta, intervalo do resultado, tempo do exame, cor/raca, faixa etaria, tempo do ultimo preventivo e adequabilidade do material.

A coleta dos dados foi realizada por meio do Departamento de Informatica do Sistema Unico de Saude (DATASUS) na qual os dados sao disponibilizados publicamente via online (http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?siscolo/ver4/DEF/uf/MGCCOLO4.def). Os dados foram apresentados em tabelas com frequencias absolutas e percentuais elaboradas por meio do Microsoft Excel[R], versao 2010. O tratamento dos dados foi feito por meio de analise estatistica uni-variada. Esta inclui todos os metodos de Estatistica Descritiva que permitem a analise de cada variavel separadamente com Intervalo de Confianca de 95% (p [greater than or equal to] 0,05). Foi aplicado o Epi Info, programa estatistico de acesso publico.

Por se tratar de dados de dominio publico, nao foi necessario/obrigatorio o envio do mesmo para analise e aprovacao do Comite de Etica em Pesquisa (CEP).

RESULTADOS

O perfil dos exames citopatologicos pode ser observado conforme os resultados da Tabela 1. Observa-se eficiencia no tempo de coleta das amostras, bem como no tempo de liberacao dos resultados, tendo em vista a adequabilidade do material na coleta tornando-as satisfatorias a analise. Destas, detectou-se lesao intra-epitelial (LIE) de alto grau e carcinoma epidermoide invasor (CEI) em 1% das amostras.

Observou-se que, em 58,5% das amostras, os resultados encontrados estavam dentro da normalidade da microflora vaginal, apresentando como microrganismo dominante o Lactobacillus sp. Houve tambem a prevalencia de: bacilos supracitoplasmaticos (gardinerella) (25,1%) e cocos (24,4%) (Tabela 2).

DISCUSSAO

O intervalo de tempo repercute na agilidade do resultado do exame. Antes da sua realizacao, a mulher deve faze-lo quando nao estiver menstruando. O melhor periodo e entre o 10[degrees] e 20[degrees] dia apos o primeiro dia do seu ultimo periodo menstrual. Por dois dias antes do exame, a mulher deve evitar piscina e banheiras, duchas vaginais, tampoes, desodorantes ou medicamentos vaginais, espermicidas e cremes vaginais (a menos que seja recomendado explicitamente pelo seu medico). Estes produtos e situacoes podem retirar ou esconder as celulas anormais. A mulher deve tambem evitar relacoes sexuais por dois dias antes do exame. Apos o exame, a mulher pode voltar a suas atividades normais imediatamente (BAIRROS et al., 2011; DISCACCIATI; BARBOZA; ZEFERINO, 2014).

Um estudo realizado em Sao Leopoldo e Pelotas, Rio Grande do Sul (RS), objetivou investigar o acesso de mulheres negras e brancas aos exames de deteccao precoce de cancer de mama e colo de utero (citopatologico) na qual foram entrevistadas 2.030 mulheres, sendo que 16,1% eram negras e 83,9% brancas. A probabilidade de mulheres nao realizarem os exames citopatologico e de mama foi significantemente maior nas negras. A desigualdade racial no acesso aos exames de deteccao precoce de cancer persistiu apos controle para idade e variaveis socioeconomicas (BAIRROS et al., 2011). Observa-se que nao ha informacao deste dado em 100% das coletas realizadas em Espinosa/MG. Este dado foi subnotificado pelo profissional que realizou o exame.

O exame citopatologico deve ser realizado apos o inicio da atividade sexual (IAS) com intervalos semestrais no primeiro ano e, se normais, manter seguimento anual. A faixa etaria constitui um indicador de saude muito importante, pois quanto menor a idade de inicio da mulher para a realizacao do exame, mais precoce sera o IAS. Ainda assim, o Ministerio da Saude (MS) recomenda captar, obrigatoriamente, mulheres entre 25-64 anos (BRASIL, 2011a; MELO et al., 2012). O intervalo de idade que se mostrou prevalente entre as mulheres deste municipio foi de 40-49 anos (32,4%). Vale ressaltar que uma parcela minima de 3,7% realizou o exame com idade entre 15-19 anos e, consequentemente, iniciou a atividade sexual.

O metodo de rastreamento do CCU e de suas lesoes precursoras e o exame citopatologico. O intervalo entre os exames deve ser de tres anos, apos dois exames negativos, com intervalo anual (BRASIL, 2013). Neste estudo, as mulheres respeitam o intervalo preconizado de modo a realizar o exame anualmente.

A tecnica adequada da coleta da amostra se faz por meio da captacao de celulas da ectocervice com a espatula de Ayres e esfregando em metade da lamina em sentido unidirecional (de cima para baixo) e celulas da endocervice com a escovinha endovaginal de modo a esfregar na outra metade da lamina em sentido rotativo unidirecional (da esquerda para a direita) (SILVA et al., 2014). Sendo assim, a tecnica correta foi estabelecida pelos profissionais de saude nestas mulheres de Espinosa com 100% de sua adequabilidade satisfatoria.

Achados laboratoriais com presenca microbiologica de Lactobacillus sp e cocos constituem achados normais, pois fazem parte da microbiota e, na ausencia de sinais e sintomas, sua presenca nao caracteriza infeccao que necessite de tratamento (BRASIL, 2011b). Os resultados laboratoriais encontrados nas mulheres de Espinosa corroboram com o preconizado pelos estudos dos manuais do MS cuja prevalencia microbiologica achada foi de Lactobacillus sp e de cocos.

O CCU e raro na adolescencia, apresentando taxas de incidencia de 0/100.000 adolescentes com idade entre 10 a 19 anos e de 1,7/100.000 mulheres com idade entre 20 e 24 anos. Entretanto, varios estudos mostram a incidencia crescente das lesoes pre-neoplasicas em idade cada vez menores. Em um relato de caso, foi observada a presenca de carcinoma microinvasor do colo uterino em paciente de 14 anos, com menarca aos 10 anos, e a primeira relacao aos 12 anos (GONCALVES et al., 2009). Nos achados deste estudo ao qual diverge com o estudo anterior, houve a descoberta de duas pacientes cujos resultados constataram a presenca de lesao intra-epitelial de alto grau (LIE-AG) e carcinoma epidermoide invasivo (CEI), ambas com idade entre 45-59 anos. Outros estudos corroboram estes achados (DISCACCIATI; BARBOZA; ZEFERINO, 2014).

O estudo demonstra tambem a ausencia de resultados com confirmacao de cancer do colo do utero (adenocarcinoma in situ [AIS] e adenocarcinoma invasor [AI]) inferindo, assim, na preocupacao com a sua saude e melhoria da qualidade de vida (QV).

CONCLUSAO

A coleta do exame realizado no municipio de Espinosa atende aos requisitos dispostos pelo MS. A realizacao rotineira periodica do exame citopatologico contribui para o aumento da QV das mulheres. O entendimento da importancia da realizacao deste exame pelas mulheres pode ser atribuido a captacao das faltantes por meio da busca ativa feita pelo profissional por meio de um trabalho promocional. O tempo da realizacao da coleta, quanto da chegada do resultado, apresenta-se sem atrasos por parte do laboratorio, conforme preconizado pelos manuais do MS, denotando uma analise laboratorial em tempo habil com relacao a sua realizacao. A instauracao de um diagnostico precoce e fundamental para o inicio de um possivel tratamento.

Neste municipio nao houveram casos diagnosticados de neoplasias intra-epitelial cervical (NIC) em estagios II e III. Dessa forma, infere-se sobre a preocupacao e cuidados tidos pelas mulheres quanto a sua saude. As coletas de exame preventivo atendem satisfatoriamente ao preconizado pela legislacao vigente e ao perfil de prevencao do cancer de colo uterino nas mulheres, ainda que ocorram falhas no preenchimento dos dados da mulher na ficha de coleta por parte do profissional de saude habilitado.

Salienta-se a importancia do preenchimento de todos os dados da mulher na ficha de coleta a fim de poder tracar um melhor perfil epidemiologico, de modo a intervir em estrategias de promocao da saude e prevencao da doenca, bem como na busca pelas faltantes.

Este estudo, apesar de mostrar uma visao panoramica estatistica da realizacao do exame citopatologico pelas mulheres, a mesma apresenta uma restricao dos dados com relacao ao periodo, ao local de realizacao e a disponibilizacao de registros na integra, fazendo com que os dados se limitem a uma analise local e puramente descritiva. E esperado a viabilizacao de outros estudos de carater comparativo apresentando a discussao de outras variaveis nao contempladas neste estudo por falta de registro durante o preenchimento da ficha de coleta.

http://dx.doi.org/10.12957/sustinere.2018.32949

REFERENCIAS

Bairros, F. S.; meneghel, S. N.; Dias-Da-Costa, J. S.; Bassani, D. G.; Menezes, A. M. B.; Gigante, D. P.; Olinto, M. T. A. Racial inequalities in access to women's health care in southern Brazil. Cadernos de Saude Publica. Rio de Janeiro, v. 27, n. 12, p. 2364-2372, 2011. Disponivel em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v27n12/08.pdf

BRASIL. Ministerio da Saude. Portal Brasil. Ministerio da Saude amplia faixa etaria para rastreamento do cancer de colo de utero. Brasilia: MS, 2011a. Disponivel em: http://www.brasil.gov.br/saude/2011/07/ministerio-da-saude- amplia-faixa-etaria-para-rastreamento-do-cancer-de-colo-de-utero

BRASIL. Ministerio da Saude. Instituto Nacional do Cancer. Coordenacao Geral de Acoes Estrategicas. Divisao de Apoio a Rede de Atencao Oncologica. Diretrizes brasileiras para o rastreamento do cancer do colo do utero. Rio de Janeiro: INCA, 2011b. Disponivel em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/inca/rastreamento_cancer_colo_utero.pdf

BRASIL. Ministerio da Saude. Secretaria de Atencao a Saude. Departamento de Atencao Basica. Cadernos de atencao basica: controle dos canceres do colo do utero e da mama. Brasilia: MS, 2013. Disponivel em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/controle_canceres_colo_utero_2013.pdf

BRASIL. Ministerio da Saude. Instituto Nacional do Cancer. Papanicolau (exame preventivo de colo de utero). Rio de Janeiro: INCA, 2015a.

BRASIL. Ministerio da Saude. Departamento de Informatica do Sistema Unico de Saude. Sistema de Informacao da Atencao Basica. Cadastramento familiar - Brasil: mulheres de 15 a maiores de 60 anos de Espinosa, Minas Gerais. Brasilia: DATASUS, 2015b.

Discacciati, M. G.; Barboza, B. M. S.; Zeferino, L. C. Por que a prevalencia de resultados citopatologicos do rastreamento do cancer do colo do utero pode variar significativamente entre duas regioes do Brasil? Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetricia. Rio de Janeiro, v. 36, n. 5, p. 192-197, 2014. Disponivel em: http://www.scielo.br/pdf/rbgo/v36n5/0100-7203-rbgo-36-05-00192.pdf

Farias, A. C. B.; Barbieri, A. R. Seguimento do cancer de colo de utero: estudo da continuidade da assistencia a paciente em uma regiao de saude. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem. Rio de Janeiro, v. 20, n. 4, p. 1-9, 2016. Disponivel em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v20n4/1414-8145-ean-20-04-20160096.pdf

Goncalves, C. V.; Quintana, S. M.; Marcolin, A. C.; Duarte, G.; Costa, J. S. D.; Karam, F.; Bianchi, M. S. Microinvasive carcinoma of the uterine cervix in a 14-year-old adolescent: case report and literature review. Sao Paulo Medical Journal. Sao Paulo, v. 127, n. 2, p. 105-107, 2009. Disponivel em: http://www.scielo.br/pdf/spmj/v127n2/a10v1272.pdf

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATISTICA. Infograficos: dados gerais do municipio de Espinosa, Minas Gerais. Rio de Janeiro: IBGE, 2016.

Melo, M. C. S. C.; Vilela, F.; Salimena, A. M. O.; Souza, I. E. O. O enfermeiro na prevencao do cancer do colo do utero: o cotidiano da atencao primaria. Revista Brasileira de Cancerologia. Rio de Janeiro, v. 58, n. 3, p. 389-398, 2012. Disponivel em: http://www1.inca.gov.br/rbc/n_58/v03/pdf/08_artigo_enfermeiro_prevencao_cancer_colo_utero_cotidiano_atencao_primaria.pd f

Ribeiro, L.; Bastos, R. R.; Vieira, M. T.; Ribeiro, L. C.; Teixeira, M. T. B.; Leite, I. C. G. Rastreamento oportunistico versus perdas de oportunidade: nao realizacao do exame de Papanicolaou entre mulheres que frequentaram o pre-natal. Cadernos de Saude Publica. Rio de Janeiro, v. 32, n. 6, p. 1-13, 2016. Disponivel em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v32n6/1678-4464-csp-32-06-e00001415.pdf

Silva, D. S. M.; Silva, A. M. N.; Brito, L. M. O.; Gomes, S. R. L.; Nascimento, M. D. S. B.; Chein, M. B. C. Rastreamento do cancer do colo do utero no Estado do Maranhao, Brasil. Ciencia & Saude Coletiva. Rio de Janeiro, v. 19, n. 4, p. 1163-1170, 2014. Disponivel em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v19n4/1413-8123-csc-19-04-01163.pdf Este trabalho esta licenciado com uma Licenca Creative Commons--Atribuicao 4.0 Internacional.

Patrick Leonardo Nogueira da Silva

Professor da Escola Tecnica de Saude da Universidade Estadual de Montes Claros--UNIMONTES Enfermeiro especialista em Saude da Familia e Enfermagem do Trabalho Mestrando em Saude, Sociedade e Ambiente pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri UFVJM

El patrick mocesp70@hotmail.com

Recebido em 24 de fevereiro de 2018

Aceito em 9 de agosto de 2018
Tabela 1--Perfil clinico-epidemiologico dos exames citopatologicos
realizados em 2014 no municipio de Espinosa. Espinosa, MG, 2017.
(n=135)

Variaveis                             Quantidade    LIE-BG
                                      de exames

                                       n      %     n    %
Intervalo da coleta (dias) 0-10       98    72,5    00   00
11-20                                 23    17,0    00   00
21-30                                 08     5,9    00   00
> 30                                  06     4,6    00   00
Intervalo do resultado (dias) 0-10    29    21,4    00   00
11-20                                 104   77,0    00   00
21-30                                 02     1,6    00   00
Tempo do exame (dias) 0-30            102   75,5    00   00
31-60                                 30    22,2    00   00
> 60                                  03     2,3    00   00
Cor/raga Sem informagao               135   100,0   00   00
Faixa etaria (anos) 15-19             05     3,7    00   00
20-29                                 16    11,7    00   00
30-39                                 27    19,9    00   00
40-49                                 44    32,4    00   00
50-59                                 34    25,1    00   00
> 60                                  09     7,2    00   00
Tempo do ultimo preventivo (ano)      05     3,7    00   00
Ignorado/Branco
< 1                                   08     5,9    00   00
1-2                                   92    68,1    00   00
3-4                                   12     8,8    00   00
> 5                                   07     5,1    00   00
Nao se lembra                         11     8,4    00   00
Adequabilidade do material            135   100,0   00   00
Satisfatorio

Variaveis                             LIE-AG      CEI

                                      n     %     n     %
Intervalo da coleta (dias) 0-10       01   1,0    01   1,0
11-20                                 00    00    00    00
21-30                                 00    00    00    00
> 30                                  00    00    00    00
Intervalo do resultado (dias) 0-10    00    00    00    00
11-20                                 01   0,99   01   0,99
21-30                                 00    00    00    00
Tempo do exame (dias) 0-30            01   0,98   01   0,98
31-60                                 00    00    00    00
> 60                                  00    00    00    00
Cor/raga Sem informagao               01   0,74   01   0,74
Faixa etaria (anos) 15-19             00    00    00    00
20-29                                 00    00    00    00
30-39                                 00    00    00    00
40-49                                 01   4,5    00    00
50-59                                 00    00    01   7,1
> 60                                  00    00    00    00
Tempo do ultimo preventivo (ano)      00    00    00    00
Ignorado/Branco
< 1                                   00    00    00    00
1-2                                   01   4,0    00    00
3-4                                   00    00    00    00
> 5                                   00    00    00    00
Nao se lembra                         00    00    00    00
Adequabilidade do material            01   0,74   01   0,74
Satisfatorio

Fonte: TABNET/DATASUS. LIE-BG = Lesao intra-epitelial de baixo
grau, LIE-AG = Lesao intra-epitelial de alto grau, CEI = Carcinoma
epidermoide invasor.

Tabela 2--Perfil laboratorial dos resultados dos exames
citopatologicos realizados em 2014 no municipio de Espinosa.
Espinosa, MG, 2017. (n=135)

Municipio   Lactobacillus    Cocos       Trichomonas   Gardnerella
            sp

            n       %        n    %      n       %     n    %

ESPINOSA    79      58,5     33   24,4   03      2,2   34   25,1

Municipio   Outros bacilos

            n    %

ESPINOSA    01   0,74

Fonte: TABNET/DATASUS.
COPYRIGHT 2018 Universidade do Estado do Rio de Janeiro- Uerj
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2018 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Author:da Silva, Patrick Leonardo Nogueira
Publication:Sustinere - Revista de Saude e Educacao
Date:Jul 1, 2018
Words:3182
Previous Article:Evaluation of the effectiveness of teaching in distance education courses/Avaliacao da efetividade do ensino em cursos de educacao a...
Next Article:Maternal Near Miss: experiences of obstetric nurses in references maternity hospitals/Near Miss Materno: vivencia dos enfermeiros obstetras em...
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2021 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters |