Printer Friendly

Entering the Year of ANAMT Jubilee/Entrando no Ano do Jubileu da ANAMT.

Em 26 de marco de 2017 comeca o Ano do Jubileu da Associacao Nacional de Medicina do Trabalho (ANAMT), ou seu quinquagesimo ano! Ainda que sem apego a numeros misticos ou cabalisticos, 50 nao e um numero qualquer, sobretudo se forem 50 anos, isto e, dez lustres, cinco decenios, meio seculo, bodas de ouro e assim por diante. Mas minha reflexao neste breve Editorial esta vincu- lada ao significado do Ano do Jubileu na historia e cultura judaicas. Segundo os livros mosaicos (Levitico capitulo 25), o 50. ano--ano do jubileu--, alem de enfeixar sete periodos de sete anos, com os respectivos anos de repouso sabatico, seria um ano de grandes mudancas na posse da terra e no perfil da forca de trabalho, pois teriam de ser devolvidas as terras compradas das familias empobrecidas que precisaram vende-las por necessidade, e os servos que venderam sua forca de trabalho alcancariam a alforria, ou seja, o direito a sua liberdade, sem mais nada deverem. Altissonante, uma trombeta anunciaria a chegada do 50. ano, afinal muitas mudancas aconteceriam ao longo desse emblematico ano, para alegria da maioria, principalmente dos mais vulneraveis e despossuidos ...

Para mim, essa bela historia--sem conotacao religiosa ou etnica--apresenta-se como uma alegoria perfeita do que eu gostaria de dizer neste breve texto. Sim, eu gostaria de me colocar, ainda que simbolicamente, como o arauto que sauda, em primeira mao, a chegada do ano do jubileu da ANAMT, e que esse anuncio do inicio do 50. ano viesse cheio de boas novas; trouxesse alegria a muitos, principalmente aos mais vulneraveis e necessitados; fosse a senha de um grande rebulico--subversivo, ate--no status quo do como--dismo, da indiferenca, da acomodacao. Acomodacao da Medicina do Trabalho brasileira; dos medicos do trabalho, em sua maioria; do deixa como esta para ver como fica; do nao se mexe em time que esta ganhando e outras meias verdades, para nao dizer inteiras mentiras ...

Minha proposta e que as celebracoes do 50. aniversario da ANAMT sejam dedicadas menos ao desfile de reminiscencias curiosas, curiosidades ate curiosas, recordacoes saudosas de como, por exemplo, eram bons aqueles tempos e outras atividades que ja se passaram. Minha proposta e que as comemoracoes do 50. ano de existencia da ANAMT priorizem as reflexoes sobre a razao de ser da Medicina do Trabalho e dos medicos do trabalho, ultimamente tao abaladas, ou mesmo tao desviadas de sua "funcao". O rebulico que disse que aconteceria a cada 50 anos serviria para recomecar tudo de novo, e isso nao seria um "desmanche", mas, sim, uma renovacao. Renovacao de alguns principios basicos que teriam o condao de zelar pela Justica Social, promover a equidade, cuidar dos mais fracos e vulneraveis (na cultura judaica, tipificados pelos orfaos e pelas viuvas) e assegurar a paz social.

Nao e isso, tambem, o que buscamos por meio da Medicina e da Medicina do Trabalho? Temo que hajamos esquecido o que preconizam os incisos I e II do Capitulo 1. do Codigo de Etica Medica, a respeito dos principios fundamentais da profissao medica. Temo que hajamos esquecido, ainda, que "o proposito da Medicina do Trabalho e servir aprotecao epromocao da saude fisica, mental e social e ao bem-estar dos trabalhadores, individualmente e coletivamente. O exercicio da Saude no Trabalho deve ser realizado de acordo com os mais elevados padroes profissionais e principios eticos", como assegura o Codigo Internacional de Etica para as Profissoes de Saude no Trabalho, da Comissao Internacional de Saude no Trabalho (ICOH).

Pois bem, tal como no calendario judaico, o 50. ano seria um ano nao apenas de rebulico, mas de por em pratica uma palavra muito especial: resgate. Hoje essa palavra nos traz a lembranca, imediatamente, ambulancias equipadas e velozes, com sirenes aflitas, em busca (ou transporte) de vitimas de acidentes e outras desgracas. Porem, antes que seja esquecido, resgatar tambem significa "efetuar o pagamento de divida ou compromisso", "tirar do esquecimento", "livrar da ruina", entre outros significados que nos ensina o lexicografo Antonio Houaiss.

E e com estes convites--efetuar o pagamento de um compromisso, tirar do esquecimento, livrar da ruina--que encerro meu Editorial, lembrando que a Revista Brasileira de Medicina do Trabalho (RBMT), da ANAMT, em seu verdadeiro rebulico de inovacoes e crescimento, coloca-se a disposicao das celebracoes do 50. ano--Ano do Jubileu--oferecendo suas paginas nao para pulpito de sermoes severos, e sim como espaco de reflexao sincera e de proposicoes restauradoras dos principios fundamentais que regem a profissao medica e a Medicina do Trabalho. A vida pode comecar, ou melhor, se renovar aos 50 anos!

DOI: 10.5327/Z1679-44352017v15n1ED

Prof. Rene Mendes

Editor-Chefe
COPYRIGHT 2017 Associacao Nacional de Medicina do Trabalho
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2017 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Title Annotation:EDITORIAL
Author:Mendes, Rene
Publication:Revista Brasileira de Medicina do Trabalho
Date:Jan 1, 2017
Words:757
Previous Article:Technical Guidelines of ANAMT (DT no. 02/2016)--effect of alcohol and drugs testing among workers/Diretriz Tecnica da ANAMT (DT no. 02/2016)--efeito...
Next Article:Pediatricians' job burnout/Burnout no trabalho de medicos pediatras.

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2021 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters |