Printer Friendly

Effectiveness and limitations of vocal therapy in Parkinson's disease: a literature review/Eficacia e limitacao da terapia vocal na doenca de Parkinson: revisao de literatura.

INTRODUCAO

A doenca de Parkinson (DP) ocorre em decorrencia de uma degeneracao de neuronios localizados na substancia negra do mesencefalo. Esta degeneracao provoca a diminuicao da liberacao do neurotransmissor dopamina na regiao do corpo estriado (nucleo caudado e putamen) (1).

Os sintomas clinicos da DP incluem: tremor, rigidez, bradicinesia e alteracao dos reflexos posturais. A doenca costuma iniciar-se depois dos 50 anos de idade, embora possam acontecer formas com o inicio precoce. O quadro apresenta um inicio lento e gradual, com as manifestacoes clinicas limitadas a uma metade do corpo. Com o passar do tempo, os sintomas manifestam-se de forma bilateral. O paciente tende a assumir uma postura encurvada para frente e a marcha tende a manifestar-se com passadas curtas, arrastando os calcanhares no chao (2).

A partir de 1960 houve um maior interesse nas pesquisas sobre o comprometimento da comunicacao oral nos pacientes com a Doenca de Parkinson.

As alteracoes da fonoarticulacao sao caracterizadas pela disartria hipocinetica, apresentando intensidade vocal reduzida, articulacao imprecisa, alteracao da velocidade de fala, jatos e pausas articulatorias inapropriadas e monotonia de frequencia e intensidade da voz (3).

Estas dificuldades na comunicacao dos pacientes com DP sao atribuidas a presenca dos sinais e sintomas motores ja descritos, mas principalmente a acinesia, tem sido considerada como causadora de reducao na velocidade dos movimentos fonoarticulatorios, podendo tambem a rigidez influenciar neste processo. Com a evolucao da DP, observa-se o comprometimento de todo o trato aero-digestivo, prejudicando de diferentes formas os sistemas respiratorio, articulatorio, de ressonancia e digestorio (4).

Os efeitos da DP na producao vocal sao caracterizados pelos seguintes aspectos: intensidade reduzida e monointensidade, monoaltura, qualidade vocal rouca, soprosa, discretamente tensa, com instabilidade fonatoria, velocidade irregular, articulacao imprecisa, repeticao de fonemas, com graus variados de reducao de inteligibilidade. A alteracao da fluencia da fala manifesta-se na aceleracao repentina da fala, que ocorre em pequenos grupos, como jatos de fala, hesitacoes e pausas inadequadas no inicio de frases e palavras (3).

As anormalidades laringeas observadas na DP sao: movimentos reduzidos de pregas vocais, mucosa com movimentos amplos, fenda do tipo fusiforme, tremor de aritenoides, podendo haver constricao antero-posterior e mediana. Ocorre tambem a reducao na duracao do tempo de elevacao laringea durante a degluticao (4).

A literatura apresenta a utilizacao de diferentes metodos e tecnicas para o tratamento para DP e para a disfonia decorrente da DP, sendo os mais utilizados: o Cirurgico, referindo a Talamotomia; o Transplante de celulas da glandula adrenal ou celulas fetais; a Palidotomia; e a Estimulacao Cerebral Profunda, apresentando as duas ultimas como a opcao de tratamento mais indicada para individuos com Doenca de Parkinson; o Farmacologico, que utiliza precursores de dopamina (levodopa) ou agonistas (bromocriptina ou mesilato pergolido), obtendo na utilizacao da levodopa resultados funcionais positivos, mas ainda sem resposta consistente na fala, embora os sintomas motores corporais apresentem reducao; e para a Disfonia, a Reabilitacao Vocal, na qual as abordagens mais recentes tem enfatizado o monitoramento auditivo retardado, tecnicas proprioceptivas, metodo prosodico, monitoramento visual e auditivo e o Metodo Lee Silverman, sendo este ultimo, um metodo com abordagem promissora, que tem por objetivo estimular o fechamento glotico, ja que em pacientes com DP, durante a fonacao, nao ocorre coaptacao glotica completa, portanto, esse fechamento glotico proporcionara um aumento de intensidade vocal; e que, mesmo tendo o foco exclusivo na voz, a melhora dessa intensidade trara uma melhora tambem no padrao articulatorio (3).

O objetivo geral desta revisao e realizar a busca de artigos cientificos em base de dados por meio dos descritores selecionados para elaboracao de uma revisao sistematica acerca dos metodos e tecnicas de tratamento para voz na doenca de Parkinson. Tendo como objetivos especificos: 1) Apontar os criterios de indicacao dos tratamentos para voz em pacientes com Doenca de Parkinson; 2) Analisar os diferentes tipos de tratamento para voz na Doenca de Parkinson; 3) Verificar evidencias cientificas e restricoes dos metodos e tecnicas de tratamento da voz mais utilizados para individuos com Parkinson.

METODOS

Os artigos selecionados para esta revisao sao indexados nas bases de dados PubMed/MEDLINE e LILACS e biblioteca online da SCIELO. Foram utilizados os descritores do Medical Subject Heading Terms (MeSH) "Parkinson disease", "Vocal therapy", "Speech acoustic" e "Voice". Os mesmos foram combinados em cada base de dados, utilizando a seguinte estrategia: "Parkinson disease and vocal therapy"; "Parkinson disease and speech acoustic"; "Parkinson disease and voice".

Inicialmente, os artigos foram selecionados por meio dos titulos e resumos encontrados na pesquisa eletronica. Foram incluidos estudos de intervencao, sejam longitudinais ou de efeito imediato, que abordassem o tratamento para a voz de individuos com Doenca de Parkinson. Os criterios de inclusao para a busca foram: artigos de periodicos disponibilizados pelas bases de dados PubMed/MEDLINE, SciELO e Lilacs, com texto completo ou com resumo; em portugues, ingles ou espanhol; que tivessem sido publicados nos anos (2003-2013); e que fossem de pesquisas de intervencao. Foram excluidos os estudos que nao obedecessem aos criterios de inclusao selecionados; os repetidos; os que nao contemplassem o uso de tratamento vocal em humanos; e os estudos que embora tivessem os descritores da revisao, nao contemplassem o tema que e objeto de estudo. Foram considerados os artigos disponiveis na integra de forma gratuita ou os artigos na integra disponiveis online em IP de Instituicao de Ensino Superior, com acesso livre ao "Periodicos CAPES".

[FIGURE 1 OMITTED]

A selecao dos artigos para a exclusao foi realizada inicialmente pela busca dos termos Parkinson disease", "Vocal therapy", "Speech acoustic" e "Voice" combinados entre si, depois o criterio de exclusao foi a lingua, sendo considerados os em portugues, ingles ou espanhol e por fim no periodo de no maximo dez anos de publicacao. Esses dados sao observados no fluxograma (Figura 1).

REVISAO DE LITERATURA

Foram encontrados 351 artigos na selecao inicial, por meio de busca com termos combinados. Apos a analise dos titulos e dos resumos, foram excluidos 319 artigos por estarem repetidos nas bases de dados, utilizarem estudos com animais, por serem revisoes sistematicas, estudo de caso e estudos de acuracia.

Posteriormente a esta analise, foram identificados 32 estudos relevantes, os quais foram selecionados para analise completa dos artigos. Desses, dezessete deles foram excluidos, pelo fato dos mesmos nao atenderem aos seguintes criterios: cinco por nao estarem disponiveis na integra de forma gratuita nas bases de dados internacionais e nem nos Periodicos CAPES, dois por serem artigos de revisao da literatura e dez por se tratar de estudos transversais. Deste modo, foram incluidos 15 estudos para analise final, conforme a Figura 1.

A Tabela 1 apresenta as publicacoes selecionadas para esta revisao que se referem aos tratamentos que interferem na voz, do tipo medicamentoso e cirurgico para a doenca de Parkinson, identificando os autores e ano de publicacao, caracteristicas da amostra, a tecnica de tratamento, o metodo utilizado e a conclusao do estudo.

Na Tabela 2 sao descritas as publicacoes que se referem aos tipos de tratamento para a voz na doenca de Parkinson que fazem uso de metodos ou tecnicas de reabilitacao vocal, com a identificacao dos autores e ano de publicacao, caracteristicas da amostra, a tecnica de tratamento, o metodo utilizado e a conclusao do estudo.

Dos artigos analisados nesta revisao, pode-se observar um metodo de tratamento medicamentoso para DP que apresenta interferencia na voz. O metodo farmacologico encontrado foi com a utilizacao da levodopa, um medicamento antiparkinsoniano que age restaurando a funcao motora normal ao aumentar a concentracao de dopamina destruida pela doenca de Parkinson. Autores mostraram em seu estudo (5) com um grupo de 16 mulheres, sendo oito com DP e oito sem DP, apos o uso da medicacao no grupo com DP, que ocorrem flutuacoes na frequencia fundamental e intensidade da voz dependendo do estagio de efeito da medicacao (On/Off).

Outros estudos demonstram que intervencao cirurgica para o tratamento da DP apresenta modificacao na voz (6-9) abordando principalmente duas tecnicas: a palidotomia postoro-ventral, que e a formacao de uma lesao na regiao postero-ventral do globo palido medial para tratar a DP 6; e a estimulacao cerebral profunda do nucleo subtalamico (STN DBS) (7-9). Essa ultima e uma tecnica neurocirurgica que consiste na estimulacao eletrica de determinadas areas subcorticais, atraves de eletrodos implantados cirurgicamente, cujo objetivo e reequilibrar circuitos neuronais danificados (7).

Embora a estimulacao cerebral profunda seja atualmente o tratamento de eleicao, a palidotomia continua a ser realizada em todo o mundo como opcao de tratamento para pacientes com DP. No entanto, uma limitacao dessas intervencoes cirurgicas e que, por se tratar de metodos invasivos, sao comumente utilizadas nos casos mais graves.

Nesta revisao, um estudo sobre a palidotomia (6), com doze individuos com DP avaliados no pre e pos cirurgico e tres estudos sobre a STN DBS (7,8,9) com grupos separados pelo sexo e avaliacao pre e pos cirurgica, mostraram que os resultados positivos destas tecnicas foram mais observados no desempenho motor global e no controle dos movimentos dos membros do que na producao vocal e melhora da disartrofonia.

No que se refere a utilizacao de metodos e tecnicas de reabilitacao para o tratamento da voz na DP, apenas um estudo (10) com 10 portadores de DP de ambos os sexos, utilizando 2 estimulos, um ativo e um placebo nas sessoes de aplicacao com a utilizacao da Estimulacao Magnetica Transcraniana (EMTr). Essa estimulacao e baseada no principio de inducao eletromagnetica, onde uma bobina pequena recebe uma corrente eletrica potente e e aplicada sobre o cranio na regiao do cortex cerebral. Essa corrente induzida pode despolarizar neuronios que estao em uma orientacao apropriada ao campo magnetico e, consequentemente, gerar potenciais de acao.

Os efeitos do tratamento pela EMTr sao semelhantes aos da STN DBS, demonstrando que os resultados na voz sao reduzidos em comparacao a funcao motora global. Assim, pode-se perceber que esses metodos nao surtem resultados tao promissores em relacao a voz.

Quatro estudos (11,12,14,15) com diferenca na amostra referem o metodo Lee Silverman Voice Treatment (LSVT)[R] como excelencia no tratamento da voz para pacientes com Parkinson, utilizando a aplicacao do metodo por 16 sessoes, com 4 sessoes consecutivas, por 4 semanas seguidas. E um estudo (13) com o metodo adaptado para grupo, com 8 sessoes de 90 minutos uma vez por semana. Esse metodo traz beneficios na qualidade da voz, principalmente na intensidade vocal, proporcionando uma melhor comunicacao, por meio da reducao dos sintomas vocais da doenca e adequando a qualidade vocal as necessidades pessoais e sociais. Esse metodo tem sua eficacia comprovada apresentando nivel I em Evidencia Cientifica e e ha anos o tratamento de eleicao para pacientes com Parkinson.

O Monitoramento Auditivo Modificado foi relatado como tecnica ou estrategia terapeutica vocal de reabilitacao na DP em dois estudos (16,17), com dois grupos divididos pelo sexo e com a demonstracao dos beneficios imediatos do mascaramento, que tem o objetivo de aumentar o volume da voz. Esse artificio e denominado Efeito Lombard, uma tendencia natural do individuo de aumentar o volume da sua voz, quando por exposicao ao ruido, e impedido de escuta-la de maneira adequada. Desta forma, o mascaramento vem sendo utilizado na terapia fonoaudiologica, a fim de promover uma voz mais forte e articulacao mais precisa. No entanto, uma dificuldade dessa tecnica consiste na continuidade dos beneficios obtidos no momento do mascaramento, sendo necessario que o individuo seja treinado a manter a intensidade forte mesmo na ausencia do uso do mascaramento. A situacao de mascaramento oferece aos individuos com DP beneficios imediatos e pode ser utilizada na terapia fonoaudiologica, produzindo voz mais forte e articulacao mais precisa.

O uso do instrumento de sopro na terapia de voz em DP foi pesquisado por um estudo (18) com um individuo homem e uma mulher com DP, por 12 sessoes de 40 minutos, utilizando exercicios de sopro com flauta doce, e demonstrou uma melhora na eficiencia da aducao glotica, com maior controle respiratorio, o que proporciona o uso mais efetivo do ar para a fonacao, com efeitos beneficos e positivos na qualidade vocal, apresentando reducao de ruidos da voz, e mostrando maior estabilidade fonatoria e aumento da intensidade vocal.

O efeito do instrumento de sopro pode ser comparado ao mecanismo fisiologico envolvido nos exercicios de trato vocal semiocluido (ETVSO), que resulta na melhora na eficiencia da aducao glotica, e ira favorecer a economia e a eficiencia vocal (19). No entanto, nao foi encontrado nenhum estudo com esse tipo de intervencao em pacientes com DP.

E, por fim, a Terapia Musical foi abordada em um estudo (20) que treinou 10 individuos com DP por 20 semanas, com um encontro semanal com a realizacao de analise acustica de fala e canto e aplicacao de um questionario sobre depressao (em tres momentos). Esse metodo pode ser considerado como promissor e prazeroso, pois promove uma melhor qualidade de canto e alcance de voz, trazendo beneficios na comunicacao de individuos com DP.

Diante do exposto, pode-se observar predominancia de estudos que utilizaram o metodo LSVT[R] para o tratamento da voz na DP. Encontrou-se estudos com sugeriram a utilizacao de outras estrategias terapeuticas que puderam surtir impacto na modificacao da voz de pacientes com a DP, entre elas: o monitoramento auditivo, o uso de instrumento de sopro e, utilizar a terapia musical.

Esses artigos (16-18,20) mostraram estrategias com repercussoes positivas para a voz dos pacientes com DP, porem apresentaram limitacoes de tamanho de amostra, ausencia de grupo controle e randomizacao dos grupos, alem de nao deixarem claro se as mudancas que ocorreram na voz pode manter-se por um certo tempo, como e o caso do LSVT. Dentre os estudos apresentados, apenas os que utilizam o LSVT tem sua eficacia comprovada cientificamente, ja que se trata de um Metodo com Nivel I de Evidencia Cientifica, uma metodologia confiavel com proposta terapeutica eficaz para voz, no entanto, necessita de habilitacao/certificacao no metodo para a realizacao da terapia de voz.

Dessa forma, mostra-se a importancia de novos estudos que avaliem a eficacia de metodos/tecnicas e seus beneficios para a voz dessa populacao, com maior rigor metodologico no delineamento dos estudos. Deve-se pensar em estrategias que sejam viaveis e acessiveis a todos os niveis de Atencao a Saude do Idoso, a fim de promover a prevencao dos efeitos da doenca na sua comunicacao, com foco numa melhor expressividade, longevidade da qualidade da voz e promocao da saude vocal.

CONCLUSAO

O metodo Lee Silverman Voice Treatment e considerado "padrao ouro" na reabilitacao da voz para pacientes com Parkinson. Outras estrategias terapeuticas sao indicadas para o tratamento vocal na DP, porem as propostas apresentam limitacoes metodologicas que impedem a inferencia de sua efetividade para a populacao com DP.

A producao cientifica na area de voz que aborda a Doenca de Parkinson e seu tratamento nao e muito explorada. Encontram-se estudos que testam tecnicas e metodos de tratamento para a DP com repercussao na voz que sao de alto custo, como as cirurgias e a estimulacao eletrica transcraniana.

doi: 10.1590/1982-021620161836315

REFERENCIAS

(1.) Lent R. Cem bilhoes de neuronios: conceitos fundamentais de neurociencias. Sao Paulo: Editora Atheneu, 2005.

(2.) Bear M, Connors B, Paradiso M. Neurociencias: desvendando o Sistema Nervoso. 3. Ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.

(3.) Behlau M, Azevedo R, Pontes P. Voz: O livro do especialista v.II. Rio de Janeiro: Revinter, 2005.

(4.) Ferraz HB, Mourao LF. Doenca de Parkinson. In: Chiappetta ALML. Conhecimentos essenciais para atender bem o paciente com doencas neuromusculares, Parkinson e Alzheimer. Sao Jose dos Campos: Pulso; 2003. p.45-54.

(5.) Azevedo LL, Cardoso F, Reis C. Acoustic analysis of prosody in females with Parkinson's disease: Comparison with normal controls. Arq Neuropsiquiatr. 2003;61(4):999-1003.

(6.) Mourao LF, Aguiar PM, Ferraz FA, Behlau MS, Ferraz HB. Acoustic voice assessment in Parkinson's disease patients submitted to posteroventral pallidotomy. Arq Neuropsiquiatr. 2005;63(1):20-5.

(7.) Moreau C, Pennel-Ployart O, Pinto S, Plachez A Modulation of dysarthropneumophonia by low-frequency STN DBS in advanced Parkinson's disease. Mov Disord. 2011;26(4):659-63.

(8.) Xie Y, Zhang Y, Zheng Z, Liu A. Changes in speech characters of patients with Parkinson's disease after bilateral subthalamic nucleus stimulation. J Voice. 2011;25(6):751-8.

(9.) Hammer MJ, Barlow SM. Subthalamic nucleus deep brain stimulation changes speech respiratory and laryngeal control in Parkinson's disease. J Neurol. 2010;257(10):692-702.

(10.) Hartelius L, Svantesson P, Hedlund P. Short-Term Effects of Repetitive Transcranial Magnetic Stimulation on Speech and Voice in Individuals with Parkinson's Disease. Folia Phoniatr Logop. 2010;62(2):104-9.

(11.) Dias AE, Limongi JCP. Tratamento dos disturbios da voz na doenca de Parkinson: O metodo Lee Silverman. Arq Neuropsiquiatr. 2003;61(1):61-6.

(12.) Silveira DN; Brasolotto AG. Vocal rehabilitation in patients with Parkinson disease: interfering factors. Pro-Fono R Atual Cient. 2005;17(2):241-50.

(13.) Searl J, Wilson K, Haring K. Feasibility of group voice therapy for individuals with Parkinson's disease. J Commun Disord. 2011;44(2):719-32.

(14.) Cannito M. Sentence Intelligibility Before and After Voice Treatment in Speakers With Idiopathic Parkinson's Disease. J Voice. 2012;26(2):214-9.

(15.) Sapir S, Spielman JL, Ramig LO, Story BH, Fox C. Effects of intensive voice treatment (the Lee Silverman Voice Treatment [LSVT]) on vowel articulation in dysarthric individuals with idiopathic Parkinson disease: acoustic and perceptual findings. J Speech Lang Hear Res. 2007;50(4):899-912.

(16.) Coutinho SB, Diaferia G, Oliveira G, Behlau M. Voice and speech of individuals with Parkinson's Disease during amplification, delay and masking situations. Pro-Fono R Atual Cient. 2009;21(3):219-24.

(17.) Quedas A, Duprat AC, Gasparini G. Implicacoes do efeito Lombard sobre a intensidade, frequencia fundamental e estabilidade da voz de individuos com doenca de Parkinson. Rev Bras Otorrinolaringol. 2007;73(5):675-683.

(18.) Rosa JC, Cielo CA, Cechella C. Funcao fonatoria em pacientes com doenca de parkinson: uso de instrumento de sopro. Rev CEFAC. 2009;11(2):305-13.

(19.) Siracusa MGP; Oliveira G; Madazio G; Behlau M. Efeito imediato do exercicio de sopro sonorizado na voz do idoso. J Soc Bras Fonoaudiol. 2011;23(1):27-31.

(20.) Cochavit E, Felicity AB, Meir L. The effect of group music therapy on mood, speech, and singing in individuals with Parkinson's Disease- a feasibility study. J Music Therapy. 2012;49(3):278-81.

Renata Serrano de Andrade Pinheiro [1]

Nelson Torro Alves [2]

Anna Alice Figueiredo de Almeida [3]

[1] Universidade Federal da Paraiba (UFPB), Joao Pessoa, Paraiba, Brasil;

[2] Departamento de Psicologia da Universidade Federal da Paraiba e do PPgNeC/UFPB, Joao Pessoa, Paraiba, Brasil;

[3] Departamento de Fonoaudiologia da Universidade Federal da Paraiba e do PPgNeC/UFPB, Joao Pessoa, Paraiba, Brasil.

Laboratorio Integrado de Estudos da Voz (LIEV) do Departamento de Fonoaudiologia da Universidade Federal da Paraiba.

Conflito de interesses: inexistente

Recebido em: 05/05/2015

Aceito em: 30/03/2016

Endereco para correspondencia:

Anna Alice Figueiredo de Almeida Departamento de Fonoaudiologia da Universidade Federal da Paraiba Centro de Ciencias da Saude Cidade Universitaria Campus I. Castelo Branco I Joao Pessoa--PB--Brasil CEP: 58051-900

E-mail: anna_alice@uol.com.br
Tabela 1. Descricao dos tipos de tratamento de voz
para doenca de Parkinson: medicamentoso e cirurgico

    AUTORES/ANO               AMOSTRA            TECNICA DE TRATAMENTO

Azevedo, Cardoso,           16 mulheres            A. MEDICAMENTOSO
Reis (2003)                   8 com DP            Prosodia no uso do
                             8 controle                LEVODOPA
                           Fazendo uso de
                              LEVODOPA

Moreau, Ployart         11 individuos com DP         B. CIRURGICO
et al. (2011)                idiopatica          Estimulacao Cerebral
                            30 controles          Profunda do Nucleo
                             15 homens                Subtalamico
                            15 mulheres
                        Submetidos a STN DBS

Xie, Zhang, Zheng,      11 individuos com DP     Estimulacao Cerebral
Liu et al. (2011)            5 homens             Profunda do Nucleo
                             6 mulheres               Subtalamico
                        Submetidos a STN DBS
                             bilateral

Hammer, Barlow,         18 individuos com DP     Estimulacao Cerebral
Lyons and Pahwa              15 homens            Profunda do Nucleo
(2010)                       3 mulheres               Subtalamico
                        Submetidos a STN DBS

Mourao, Aguiar,            12 individuos         Palidotomia postoro-
Ferraz, Behlau,               7 homens                  ventral
Ferraz (2005)                5 mulheres
                      Submetidos a Palidotomia
                          postoro-ventral

    AUTORES/ANO                METODO                  CONCLUSAO

Azevedo, Cardoso,         Foi realizada a          Alteracoes na voz
Reis (2003)             comparacao entre os       caracterizadas por
                      grupos de pacientes com         variacao da
                       DP com e sem o uso da          frequencia
                             LEVODOPA.           fundamental (maior no
                                                 On) e da intensidade
                                                  (menor no ON) fazem
                                                 parte das flutuacoes
                                                 associadas ao uso do
                                                       LEVODOPA.

Moreau, Ployart        A STN DBS foi aplicada    A melhoria da marcha
et al. (2011)          nos pacientes com DP e       e da disartria
                         comparada ao grupo         durante a baixa
                             controle.            frequencia STN DBS
                                                     comprovaram a
                                                  hipotese que a alta
                                                 frequencia difunde a
                                                    tensao das vias
                                                     cerebelares.

Xie, Zhang, Zheng,        1. Pre-cirurgia            As principais
Liu et al. (2011)            (med./ON)               conclusoes da
                          2. Pre-cirurgia        investigacao sobre os
                             (med./OFF)          efeitos da STN/DBS na
                      3. Pos-cirurgia(med./ON)         disartria
                              est. OFF            hipocinetica na DP
                          4. Pos-cirurgia            sao: 1/a alta
                        (med./OFF) est. OFF      frequencia bilateral
                          5. Pos-cirurgia        continua STN/DBS e um
                         (med./ON) est. ON       tratamento eficaz na
                          6. Pos-cirurgia          DP avancada; 2/a
                         (med./OFF) est. ON      melhora do discurso e
                                                 menos evidente do que
                                                 os sintomas motores;
                                                   3/a vogal /i/e um
                                                 parametro sensivel de
                                                 mudancas na disartria
                                                    de DP; 4/houve
                                                  diferenca de genero
                                                  em PHR, F0, F2 e F3
                                                 quando pronunciada a
                                                      vogal /i/.

Hammer, Barlow,        O Teste foi realizado       O STN DBS de alta
Lyons and Pahwa       12h desde a ultima dose    frequencia apresenta
(2010)                 da medicacao de DP com       menor beneficio
                      DBS ligado. 1 hora apos       relacionado ao
                       o desligamento do DBS     controle da laringe,
                         verificou medidas        do que ao controle
                      aerodinamicas durante a     motor dos membros.
                        producao de silabas.

Mourao, Aguiar,       Foi avaliado e comparado    Este estudo mostrou
Ferraz, Behlau,       o grau de disartrofonia      melhora em alguns
Ferraz (2005)           no PRe cirurgico, no          parametros
                      1mes de PoS cirurgico e       relacionados a
                           no 3mes de PoS           fonacao, mas o
                             cirurgico.            procedimento nao
                                                   promoveu nenhuma
                                                      melhoria na
                                                    disartrofonia.
                                                 Estudos recentes tem
                                                 mostrado que mudancas
                                                     na voz e fala
                                                       respondem
                                                  satisfatoriamente a
                                                       terapia.

Legenda das siglas: DP--Doenca de Parkinson; STN DBS--Estimulacao
Cerebral Profunda do Nucleo Subtalamico; PHR--Proporcao Harmonico-Ruido;
F0--frequencia fundamental; F2--frequencia 2; F3- frequencia 3

Tabela 2. Descricao dos tipos de reabilitacao
vocal na doenca de Parkinson

     AUTORES/ANO               AMOSTRA          TECNICA DE TRATAMENTO

Hartelius,              10 individuos com DP    Estimulacao Magnetica
Svantesson, Hedlund,          6 homens              Transcraniana
Holmberg, Revesz             4 mulheres
(2010)                  Estimulados com EMTr

Cannito, Suiter,         8 individuos com DP     Lee Silverman LSVT
Beverly, Chorna,             idiopatica
Wolf, Pteiffer (2012)         5 homens
                             3 mulheres

Searl, Wilson,          15 individuos com DP     Lee Silverman LSVT
Haring, Dietsch,
Lyons, Pahwa (2011)

Sapir, Spielman,          43 participantes       Lee Silverman LSVT
Ramig, Story, Fox       29 individuos com DP
(2007)                      14 individuos
                              saudaveis

Silveira, Brasolotto     5 individuos com DP     Lee Silverman LSVT
(2005)                    4 homens 1 mulher

Dias, Limongi (2003)    28 individuos com DP     Lee Silverman LSVT
                              21 homens
                             7 mulheres

Coutinho, Diaferia,     26 individuos com DP        Monitoramento
Oliveira, Behlau              15 homens          Auditivo Modificado
(2009)                       11 mulheres

Quedas, Duprat,           33 participantes          Monitoramento
Gasparini (2007)           17 pctes com DP       Auditivo Modificado
                              8 homens
                             9 mulheres
                            16 individuos
                              saudaveis
                              8 homens
                             8 mulheres

Rosa, Cielo, Cechella      1 homem com DP       Instrumento de Sopro
(2008)                     1 mulher com DP

Cochavit, Felicity,     10 individuos com DP       Terapia Musical
Meir, Kragstie, Olve
(2012)

     AUTORES/ANO               METODO                 CONCLUSAO

Hartelius,               Estimulo ATIVO EMTr      Nao houve efeitos
Svantesson, Hedlund,    Estimulo PLACEBO EMTr   significantes da EMTr
Holmberg, Revesz            2 sessoes de          na fala e voz dos
(2010)                  tratamento (intervalo    pacientes incluidos
                           de 1 semana) Os      no estudo, mas tambem
                         medicamentos foram       nenhum prejuizo.
                         retirados 12h antes    Assim como a STN DBS,
                          de cada sessao. O        os efeitos dos
                        placebo foi na sessao    tratamentos sobre a
                              inicial.          voz e o discurso sao
                                                    reduzidos em
                                                 comparacao a funcao
                                                   motora global.

Cannito, Suiter,           Metodo LSVT 16         Em conclusao, os
Beverly, Chorna,         sessoes, 4 dias por    resultados do uso do
Wolf, Pteiffer (2012)   semana por 4 semanas       metodo LSVT sao
                        Aumentar a sonoridade    positivos como meio
                           vocal, aumento           de aumentar a
                           respiratorio e        inteligibilidade de
                             fonatorio.         pessoas com doenca de
                                                Parkinson idiopatica
                                                 (alem de aumentar a
                                                    intensidade e
                                                  qualidade de voz)

Searl, Wilson,          Metodo LSVT adaptado    e possivel realizar o
Haring, Dietsch,         15 pctes com DP 90        metodo LSVT no
Lyons, Pahwa (2011)      min 1 x por semana      formato para grupo,
                            Por 8 semanas        realizando algumas
                            consecutivas          modificacoes. Os
                                                comportamentos vocais
                                                     (dB, voz e
                                                 sonoridade) tiveram
                                                mudancas favoraveis.

Sapir, Spielman,            Os individuos        As variaveis vocais
Ramig, Story, Fox           saudaveis nao        de nivel de pressao
(2007)                  sofreram intervencao,   sonora, F2 da vogal /
                           um grupo com DP      u/e a relacao F2 /i/
                        recebeu o tratamento    e F2 /u/, juntamente
                         com LSVT e o outro      com a classificacao
                        nao. Foi realizada a    perceptiva das vogais
                         comparacao entre os    apresentaram melhora
                            tres grupos.        significante no grupo
                                                  que recebeu LSVT.
                                                Enfatizando o impacto
                                                   generalizado do
                                                     tratamento
                                                terapeutico intensivo
                                                  da voz tambem nas
                                                       funcoes
                                                  orofaciais(fala,
                                                degluticao, expressao
                                                  facial), funcoes
                                                 respiratorias e de
                                                     laringe nos
                                                 individuos com DF?

Silveira, Brasolotto      Pacientes com DP        Houve melhora nos
(2005)                      submetidos a            parametros de
                              avaliacao           qualidade vocal,
                         audiologica, video-    articulacao e aumento
                           nasoendoscopia.      da intensidade vocal
                        Avaliacao vocal PRe e    para a fala de uma
                         PoS tratamento por       forma geral. Esta
                          LSVT. GRBAS, TMF,     melhora possibilitou
                        Loudness, Gama Tonal,    uma maior adequacao
                         Tipo Articulatorio.     da comunicacao oral
                                                    dos sujeitos.

Dias, Limongi (2003)    Pre-Tratamento (LSVT)   Os beneficios obtidos
                        Pos-Tratamento (LSVT)      na qualidade e,
                        ate 24horas Avaliacao       sobretudo, na
                        acustica Intensidade      intensidade vocal
                          TMF(seg) F0 (Hz)           afetaram a
                                GRBAS            comunicacao oral de
                                                   modo favoravel,
                                                 reduziram sintomas
                                                negativos e adequaram
                                                a qualidade vocal as
                                                necessidades pessoais
                                                 e sociais. O metodo
                                                   Lee Silverman e
                                                eficaz no tratamento
                                                    da voz na DP

Coutinho, Diaferia,        Os grupos foram          A situacao de
Oliveira, Behlau        submetidos a contagem     mascaramento pode
(2009)                  de numero de 20-0 sob    oferecer beneficios
                          escuta:habitual,        imediatos a esses
                        amplificada, atrasada     individuos e ser
                             e mascarada        utilizada na terapia
                          Avaliacao: GRBAS,       fonoaudiologica,
                         Acustica (F0, Int.,     produzindo voz mais
                                TMF).            forte e articulacao
                                                  mais precisa. Por
                                                   outro lado, as
                                                    situacoes de
                                                amplificacao e atraso
                                                    apresentaram
                                                modificacoes que nao
                                                   contribuem para
                                                minimizar os desvios
                                                  observados nesses
                                                     pacientes.

Quedas, Duprat,          Os grupos do estudo      O efeito Lombard
Gasparini (2007)         foram submetidos ao       (mascaramento)
                            mascara-mento          promove aumento
                         auditivo. Avaliacao       significante na
                           dos parametros:        intensidade e na
                         Intensidade vocal,          frequencia
                           estabilidade da         fundamental de
                         intensidade vocal,       emissao vocal em
                        frequencia de emissao   individuos com DP Os
                         vocal, estabilidade      resultados tambem
                          de frequencia de       sugerem uma melhora
                           emissao vocal.        na estabilidade da
                                                emissao vocal, tanto
                                                    com relacao a
                                                 intensidade como a
                                                         F0.

Rosa, Cielo, Cechella      Terapia por 12        A terapia realizada
(2008)                  semanas com sessoes 1   com o instrumento de
                         x por semana de 40          sopro pode
                          min.--Preparacao       proporcionar maior
                         corporal e manual--    eficiencia na aducao
                         Exercicio de sopro       glotica, alem de
                           com instrumento      maior movimentacao e
                           (flauta doce) 8            controle
                         series/8 repeticoes        respiratorio,
                                                  propiciando o uso
                                                 mais efetivo do ar
                                                 para a fonacao com
                                                melhora na qualidade
                                                 vocal expressa pela
                                                 reducao das medidas
                                                   de ruido, maior
                                                    estabilidade
                                                 fonatoria e aumento
                                                da intensidade vocal.

Cochavit, Felicity,       Intervencao de 60           Melhorias
Meir, Kragstie, Olve     min, 1 x por semana      significantes na
(2012)                       20 semanas         qualidade de canto e
                         consecutivas Fala e       alcance de voz,
                          canto analisadas        juntamente com a
                           acusticamente e      ausencia de declinio
                        sintomas depressivos    da qualidade de fala
                           pela escala de         e canto no grupo,
                            classificacao       sendo uma intervencao
                         Montgomery e Asberg       promissora para
                         (MADRS) com medidas       pessoas com DP.
                        no inicio (T1), apos
                          10 sessoes(T2) e
                            depois de 20
                            sessoes(T3).

Legenda das siglas: DP--Doenca de Parkinson EMTr--Estimulacao
Magnetica Transcraniana STN DBS-Estimulacao Cerebral Profunda do
Nucleo Subtalamico LSVT-Metodo de Tratamento Lee Silverman TMF--Tempo
Maximo de Fonacao F0--frequencia fundamental GRBAS-Escala Japonesa de
Avaliacao do Grau Global de Disfonia dB-decibeis Int--intensidade
TMF--Tempo Maximo de Fonacao MADRS--Escala de classificacao Montgomery
e Asberg.
COPYRIGHT 2016 CEFAC - Associacao Institucional em Saude e Educacao
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2016 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Title Annotation:texto en portugues
Author:Pinheiro, Renata Serrano de Andrade; Alves, Nelson Torro; de Almeida, Anna Alice Figueiredo
Publication:Revista CEFAC: Atualizacao Cientifica em Fonoaudiologia e Educacao
Date:May 1, 2016
Words:4571
Previous Article:Epidemiological profile of a hearing-impaired population/ Perfil epidemiologico de uma populacao com deficiencia auditiva.
Next Article:Supracricoid partial laryngectomy: literature review on quality of life protocols/Laringectomias supracricoides: revisao de literatura em protocolos...
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2020 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters