Printer Friendly

EDITORIAL: PALAVRAS DOS EDITORES.

O presente volume de Alea reune um conjunto de artigos que transitam pelos mais variados topicos das literaturas neolatinas, incluindo tambem textos de areas de dominio conexo como a arte, a filosofia e a linguistica, sempre no ambito das culturas neolatinas. A chamada para um volume de tema livre teve, mais uma vez, um resultado surpreendente, nao so pela qualidade e originalidade dos textos recebidos, mas tambem pelos caminhos teoricos e os desdobramentos criticos que todos os artigos convocam.

Abre o volume um conjunto de textos de inflexao teorica, tres deles oferecendo originais releituras da obra de Jacques Derrida: o primeiro indaga a respeito da relacao entre pensamento filosofico e criacao poetica, centrando sua analise na questao da origem na tradicao desconstrucionista, especificamente, na obra de Derrida; o segundo discute nocoes como testemunho, luto e segredo a partir da leitura que Derrida faz da obra poetica de Paul Celan; e o terceiro faz uma leitura do jovem Derrida e das influencias de seus textos inaugurais no pensamento frances, a fim de apontar de que modo uma discussao sobre a vida e os aspectos biologicos do pensamento marcaram o perfil da filosofia francesa contemporanea. Nesse sentido, o autor destaca o lugar das reflexoes de Derrida (sobre a morte, sobre a sexualidade etc.) em um contexto em que a autoridade logica se apoia em argumentos que convocam a vida. Na sequencia, outros dois textos alargam a reflexao teorica, articulando-a ao trabalho critico; no primeiro deles, o autor pensa o poema como partitura e desenvolve uma instigante reflexao que aproxima o pensamento sobre o corpo, em Jean-Luc Nancy, do estudo de Les Mains Negatives, de Marguerite Duras (1978); no segundo, o pesquisador se apropria da teoria de Serguei Eisenstein de cinematismo para ler os "babilaques" de Waly Salomao, exercicio que lhe permite caracterizar gestos e formas da literatura contemporanea que poem em crise os modelos modernos de identidade e pertencimento.

Outro nucleo de textos, centrados no estudo das literaturas de lingua portuguesa, abre um segundo movimento de leitura no volume, com reflexoes sobre a experiencia do realismo afetivo (SCH[empty set]LLHAMMER, 2013) na obra de Adriana Lisboa; o universo poetico-simbolico de Guimaraes Rosa e a figura do boi em duas historias de Tutameia (1967); as singularidades da poesia de Herberto Helder; e as interioridades da correspondencia entre Joao Cabral de Melo Neto e o poeta portugues Alberto de Serpa, no periodo em que ambos estavam envolvidos na organizacao da revista O cavalo de todas as cores (O CAVALO..., 1950).

Um texto referido a literatura francesa funciona como intermezzo para chegar a outro nucleo de artigos centrados nas literaturas de lingua espanhola. Trata-se de um original estudo das relacoes entre a Nouvelle Justine, do Marques de Sade, e os discursos de Robespierre. Por esse caminho comparatista, a autora consegue mostrar como existe um gesto profundamente politico na escrita de Sade.

O grupo de textos que, na sequencia, transita por temas das literaturas espanhola e hispano-americanas abre com um artigo sobre a figura autoral de Valle Inclan e a forma como o grande escritor espanhol construiu uma narrativa ficcional para sua vida pessoal, criando uma sugestiva figura que funciona com procedimentos esteticos equivalentes aos que reconhecemos na construcao de seus memoraveis personagens. Logo incluimos um artigo que nos remete a literatura colonial hispano-americana, voltado para o estudo de um singular conjunto textual produzido entre os seculos XVI e XVII, que da conta do movimento que, na epoca, ligava Mexico-Veracruz. Esse caminho registra o modo como o processo de ocidentalizacao ficou impresso sobre o territorio mexicano, sendo esse topico o objeto central do olhar do autor nos textos estudados. Seguindo e ja no ambito das escritas hibridas na contemporaneidade das Americas, incluimos um texto que se debruca sobre as particularidades das esteticas translinguais, partindo do estudo da obra do escritor dominicano-estadunidense Juniot Diaz.

Os tres textos finais, que fecham esse nucleo de artigos sobre temas do ambito espanhol e hispano-americano, tem em comum o fato de nascer de um acurado trabalho de exploracao de fontes primarias: as cartas do poeta modernista cubano Julian del Casal, documentos diversos do pintor espanhol Joan Ponc e material documental referido a Francois Ducasse, diplomata e pai do poeta frances Isidore Lucien Ducasse (Conde de Lautreamont), que morou em Montevideo entre 1839 e 1889. O texto sobre a obra de Casal traz subsidios para explicar um paradoxo presente em suas cartas: a abundante descricao do desajuste emocional que sempre acompanhou o poeta (o spleen decadentista que demandava a epoca) e a ausencia de referencias a devastadora doenca fisica que lhe tirou a vida aos 33 anos. Ao indagar sobre essa contradicao, a autora coloca um conjunto de perguntas centrais para o entendimento do complexo seculo XIX hispano-americano: o que pode ser dito e escutado no final do seculo XIX dentro de um genero definido como intimo? O que pode ou nao pode ser dito nesse momento sobre a ameaca e sobre o nao saber em torno do proprio corpo, mas tambem sobre o corpo social? Onde achar palavras para dizer o indizivel da morte precoce? Ja o texto sobre a obra de Joan Ponc recupera materiais da epoca em que o artista morou no Brasil, entre 1953 a 1962, tentando tracar um paralelo entre o proprio desenvolvimento de sua obra e sua atuacao intelectual em terras brasileiras. O artigo sobre Francois Ducasse tece algumas hipoteses sobre como poderiam ter sido os ultimos dias do diplomata aposentado que sobreviveu a seu filho, Isidore Lucien Ducasse, Conde de Lautreamont, por quase 20 anos, a partir da interpretacao de um conjunto de documentos cartoriais depositados no Archivo General de la Nacion, de Montevideu e encontrados fortuitamente pelo autor do artigo. Esse valioso achado e o percurso de pesquisa empreendido oferecem importantes subsidios para uma reconstrucao mais completa da biografia do poeta frances.

Depois desse movimento de leitura pelas literaturas do universo hispanico, encerramos o volume com dois textos que circulam por temas especificos de historia da lingua e de lexicografia. O primeiro, focado na obra de Melchior Cesarotti, redireciona nosso olhar para o ambito da cultura italiana. O autor do artigo propoe uma acurada leitura da Saggio sulla filosofia delle lingue, destacando o lugar da obra de Cesarotti no processo de desenvolvimento de uma lingua nacional italiana. O segundo texto estuda os dicionarios de duvidas, a partir de uma avaliacao de tres obras do genero, pertencentes as tradicoes de lingua espanhola, francesa e portuguesa.

Fecha o volume uma resenha do livro, de Lucia Tennina, Cuidado com os poetas! Literatura e periferia na cidade de Sao Paulo, publicado em 2018. Trata-se de uma excelente edicao brasileira, com traducao de Ary Pimentel, de !Cuidado con los poetas! Literatura y periferia en la ciudad de Sao Paulo, publicado originariamente pela editora argentina Beatriz Viterbo, em 2017, que reune os resultados de pesquisa de Tennina a partir de uma longa experiencia de imersao na cultura dos saraus da periferia paulista.

Como ja e habitual nas paginas de nossa revista, tentamos reunir vozes de diferentes contextos academicos, a fim de oferecer ao leitor uma ampla mostra dos caminhos por onde circula o pensamento critico e teorico na contemporaneidade. Do ambito brasileiro, colaboram professores e pesquisadores das seguintes instituicoes: Universidade de Sao Paulo, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Universidade de Brasilia, Universidade Federal Fluminense, Universidade Federal de Pernambuco, Universidade Federal de Goias, Universidade Federal de Uberlandia, Universidade Estadual de Santa Cruz, Universidade Federal da Integracao Latino Americana e Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Ja do ambito internacional, contamos com a colaboracao de colegas da Universidade Nacional de Educacion a Distancia (Espanha); da Ecole Normale Superieure (Franca) e da Universidad de la Republica (Uruguai).

Esperamos que o volume satisfaca aos nossos leitores, produzindo o mesmo interesse que exerceu sobre os editores da revista a leitura de cada texto e a mesma seducao que experimentamos quando enfrentamos o trabalho de orquestrar todas essas vozes em um volume da revista Alea.

Referencias bibliograficas

GUIMARAES ROSA, J. Tutameia. Terceiras estarias. [s.l.]: Jose Olympio Editora Record, 1967.

LES MAINS Negatives. Escrito e dirigido por Marguerite Duras. Franca: Les Films du Losange, 1978. 90 min. Disponivel em: <https://www.imdb.com/title/tt0206168/>.

O CAVALO de Todas as Cores. Alberto de Serpa e Joao Cabral de Melo Neto (dir.). n. 1, jan. 1950, Barcelona. (numero unico).

SCH[empty set]LLHAMMER, K. E. Realismo afetivo: evocar realidade alem da representacao. In:.__ Cena do crime: violencia e realismo no Brasil contemporaneo. Rio de Janeiro: Jose Olympio, 2013, p. 155185.

Elena Palmero Gonzalez. Graduada em Filologia Hispanica (1983) e doutorada em Ciencias Filologicas pela Universidad Central de Las Villas (1997). Possui estudos de pos-doutorado em Literatura Latino-americana na Universite Paris IV-Sor-bonne (2005-2007), na Universidade de Sao Paulo (2016) e um Estagio Senior em Yale University (2017). Atualmente, e Professora Titular de Literaturas Hispano-a-mericanas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq. E Editora chefe da revista Alea: Estudos Neolatinos. Membro do GT/ANPOLL Relacoes Literarias Interamericanas e lider do grupo de pesquisa Estudos Literarios Interamericanos e Transatlanticos (UFRJ). Atua nas linhas de pesquisa da Literatura comparada e da Historia da literatura, com enfase na literatura cubana, latino-americana e nas relacoes literarias interamericanas. E-mail: elenap@vetorial.net

Ana Maria Lisboa de Mello. Graduada em Letras-Licenciatura em Portugues e Frances e respectivas literaturas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e Mestrado e Doutorado em Letras pela Pontificia Universidade Catolica do Rio Grande do Sul (PUCRS), na Area de Teoria da Literatura. Fez estagios de pos-doutoramento no Centre de Recherches sur l Imaginaire, na Universite Stendhal, Grenoble III (1995-96), com bolsa do CNPq, na Sorbonne Nouvelle - Paris III (2004) e na University of Toronto (2013-2014), com bolsa CAPES. E membro associada ao Centro de Literaturas e Culturas Lusofonas e Europeias (CLEPUL) da Universidade de Lisboa, e ao Centre de Recherches sur les Pays Lusophones (CREPAL) da Universite de la Sorbonne Nouvelle. Tem experiencia na area de Letras, subareas de Literatura Brasileira e Teoria da Literatura, com enfase em poesia, narrativa, teorias e criticas do imaginario. Vinculou-se em 2017 ao Programa de Pos-Graduacao em Letras Neolatinas (PPGLEN), da Universidade Federal do Rio de Janeiro, e bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq e editora da revista Alea: Estudos Neolatinos. E-mail: ana.lisboa11@gmail.com

Edson Rosa da Silva. Graduado e licenciado em de Letras (Portugues-Frances) (1971) e mestrado em Letras Neolatinas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1977) e doutorado em Letras Modernas (Literatura Francesa) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1984). Atualmente e professor Titular de Lingua e Literatura Francesa da Universidade Federal do Rio de Janeiro, e editor da revista Alea: Estudos Neolatinos. Tem experiencia na area de Letras, com enfase em Literaturas Estrangeiras Modernas, atuando principalmente nos seguintes temas: Andre Malraux, Walter Benjamin, escritura, museu imaginario e literatura magrebina. E-mail: edsonros@gmail.com

Marcelo Jacques de Moraes. Graduado em Psicologia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1986), mestrado em Letras Neolatinas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1992) e doutorado em Letras Neolatinas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1996). E professor de literatura francesa da Universidade Federal do Rio de Janeiro desde 1994 e pesquisador o CNPq desde 2002 (atualmente 1-D). Realizou estagios de pos-doutorado na Universidade de Paris 8, com bolsa da CAPES (2003), na Universidade de Paris 7, no ambito do acordo CAPES-Cofecub (2010), e na UNICAMP (2014-2015). E editor da revista Alea: Estudos Neolatinos e atua regularmente como professor convidado da Universidade Aix-Marselha desde 2008. E professor titular de literatura francesa na Universidade Federal do Rio de Janeiro e, atualmente, recebe a bolsa Cientista do Nosso Estado (FAPERJ). E-mail: mjdemoraes@gmail.com

Elena Palmero Gonzalez

Universidade Federal do Rio de Janeiro Rio de Janeiro, RJ--Brasil ORCID 0000-0003-2396-2539

Ana Maria Lisboa de Mello

Universidade Federal do Rio de Janeiro Rio de Janeiro, RJ--Brasil ORCID 0000-0002-0651-1974

Edson Rosa da Silva

Universidade Federal do Rio de Janeiro Rio de Janeiro, RJ--Brasil ORCID 0000-0003-2587-3804

Marcelo Jacques de Moraes

Universidade Federal do Rio de Janeiro Rio de Janeiro, RJ--Brasil ORCID 0000-0001-8695-3280

https://dx.doi.org/10.1590/1517-106X/211914
COPYRIGHT 2019 Universidade Federal do Rio de Janeiro, Faculdade de Letras (UFRJ)
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2019 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Title Annotation:texto en portugues
Author:Gonzalez, Elena Palmero; de Mello, Ana Maria Lisboa; da Silva, Edson Rosa; de Moraes, Marcelo Jacque
Publication:Alea: Estudos Neolatinos
Date:Jan 1, 2019
Words:2207
Previous Article:MEMORIA CULTURAL E MODOS DE TRANSMISSAO NOS ROMANCES CONTEMPORANEOS DAS AMERICAS/CULTURAL MEMORY AND MODES OF TRANSMISSION IN CONTEMPORARY NOVELS...
Next Article:LUTO DE ORIGEM: REPRESENTAR O QUE SE REENVIA COMO SE.../MOURNING OF ORIGIN: TO REPRESENT THAT FORWARDS AS IF...

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2022 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters |