Printer Friendly

Digital inclusion (infoinclusion) in Pirai Digital: empirical evidence based on the Actor-Network Theory/infoinclusao em Pirai Digital: evidencias empiricas a partir da Teoria Ator-Rede.

1. INTRODUCAO

Na virada do seculo XXI, artigos na midia reportaram um programa que visava promover a inclusao digital numa pequena cidade do estado do Rio de Janeiro, Pirai.

O programa foi descrito como sendo: "tecnologia usada para promover a inclusao social, fornecer equipamentos e desenvolver servicos associados, como a melhoria na educacao e mobilizacao social, propiciando politicas de inclusao digital via acesso as tecnologias da informacao e comunicacao" (Silva, Palhares & Rosa, 2005, p.2).

Este programa--conhecido como Pirai Digital--foi estabelecido em Pirai, no estado do Rio de Janeiro, uma cidade que vem procurando imprimir sua marca registrada no ambito do uso da tecnologia da informacao na sociedade. Assim, a partir de 2007, iniciou-se uma pesquisa visando avaliar o status quo desse empreendimento.

Com isso em mente, detectou-se a necessidade de buscar tanto referencial teorico quanto metodo de pesquisa que contemplassem os processos inerentes a inclusao digital que poderia estar ocorrendo em Pirai. Percebeu-se que a Teoria Ator-Rede (Actor-Network Theory--ANT) fornecia uma estrutura ideal a esse mister. Isto e, compreendeu-se que pelo entendimento de como as redes de atores vem se formando em Pirai Digital, seria possivel ter uma boa visao de como Pirai estaria (ou nao) se beneficiando do programa em questao.

Alem disso, havia interesse em desenvolver e aplicar um modelo de inclusao digital que permitisse focalizar uma gama maior de elementos relevantes no processo de inclusao digital, evitando-se utilizar apenas alguns poucos dados estatisticos, tais como: numero de computadores, acesso, frequencia de uso etc. (ver, p.ex., OECD, 2001; Sicherl, 2003; Fox, 2004). Assim, conforme sugere Barzilai-Nahon (2006), optou-se por utilizar um modelo que transcendesse lentes atomicas ou monotipicas.

O objetivo deste artigo e, portanto, apresentar os resultados da investigacao realizada acerca da inclusao digital em Pirai, propiciada pelo programa Pirai Digital.

Esta pesquisa, de carater qualitativo, foi desenvolvida com base na Teoria Ator-Rede (ANT), a qual serviu simultaneamente a dois propositos: produzir uma versao estendida do modelo heuristico de infoinclusao de Joia (2004), o qual serviu como base para a descricao de Pirai Digital; e ancorar o metodo de pesquisa adotado, o qual buscou seguir os atores e apresentar Pirai Digital conforme relatado pelos mesmos.

Buscou-se, tambem, descrever o envolvimento dos diferentes setores da sociedade no programa Pirai Digital e os efeitos que ele gerou e tem gerado em cada um deles. Nesse sentido, um objetivo secundario deste artigo foi o de investigar a pertinencia do uso da ANT para avaliacao do fenomeno da inclusao digital em um ambiente complexo como o de uma cidade.

Acredita-se que entendendo, por meio do uso das recomendacoes da ANT, como as redes de atores tem se desenvolvido no programa Pirai Digital, e possivel responder a seguinte pergunta de pesquisa: "Como Pirai tem se beneficiado das iniciativas de inclusao digital decorrentes do programa Pirai Digital?".

A estrutura do artigo compreende uma descricao do metodo de pesquisa usado, a apresentacao do referencial teorico adotado--englobando um modelo heuristico de infoinclusao dinamica (2iD), uma visao geral da Teoria Ator-Rede (ANT) e a fusao dessas duas correntes, de modo a tornar possivel o desenvolvimento de um modelo estendido de infoinclusao (e2iD).

A seguir, e apresentado o status atual de inclusao digital em Pirai, fundamentado na avaliacao do programa Pirai Digital vis-a-vis o modelo estendido desenvolvido. Finalmente, conclui-se o artigo com algumas observacoes finais, implicacoes academicas e gerenciais, assim como as limitacoes do mesmo e recomendacoes para estudos futuros.

2 METODO DE PESQUISA

Em termos metodologicos, a Teoria Ator-Rede (doravante denominada de ANT) fornece ao pesquisador uma grande dose de flexibilidade. Isto porque, quando um tema ou objeto sob investigacao e analisado, nao existe nenhuma definicao definitiva a priori, nem tampouco premissas associadas a quem sao os atores relevantes, ja que tal e buscado por meio de observacao empirica e analise (Hardy & Williams, 2008).

Nesse sentido, a ANT se configura um metodo de pesquisa "onde o fundamental e essencial e 'seguir os atores'" (Lagendijk & Cornford, 2000, p.212). Tal caracteristica prove uma oportunidade de incluir artefatos e pessoas, de forma igualitaria, nas redes e de ter-se uma taxonomia simples para descrever seus movimentos.

De acordo com van der Duim (2007), os pesquisadores devem entender como os significados e tarefas sao atribuidos a pessoas e coisas, e distribuidos entre elas. Eles devem, portanto, seguir e elucidar esse processo de ordenamento (van der Duim, 2007).

Assim, com respeito a essas recomendacoes, os seguintes passos metodologicos descritos abaixo foram adotados neste trabalho.

Inicialmente, como o modelo de infoinclusao 2iD e de natureza heuristica (Winter, 1998; Joia, 2004), a ANT foi usada para suportar e justificar o mesmo, por meio das ligacoes de seus componentes com a Teoria Ator-Rede.

O resultado disso foi um novo modelo denominado modelo estendido de infoinclusao (e2ID), totalmente suportado, justificado e ampliado pela Teoria Ator-Rede, o qual foi aplicado empiricamente na pesquisa.

A partir dai, decidiu-se coletar dados via entrevistas semiestruturadas com um determinado numero de atores situados em Pirai. Essas entrevistas se caracterizaram pela informacao ao entrevistado dos propositos da pesquisa realizada em Pirai e de um espaco para que ele apresentasse suas impressoes sobre como o programa Pirai Digital tem afetado a cidade.

Apos esse primeiro momento, e considerando-se as impressoes dos pesquisadores sobre o que foi dito pelo entrevistado, algumas perguntas eram feitas com base nos elementos do modelo heuristico, a fim de se obter a voz do entrevistado sobre como esses elementos se apresentavam na cidade.

Os primeiros atores foram selecionados por sua importancia na cidade e/ou no programa Pirai Digital. Outros potenciais entrevistados emergiram dessas entrevistas, ou por sugestao direta dos respondentes ou por terem sido mencionados no curso das entrevistas. Tal abordagem fundamenta-se na analise de stakeholders, como sugerido por Pouloudi, Gandecha, Atkinson e Papazafeiropoulou (2004).

Assim, foram conduzidas entrevistas com 12 informantes, incluindo o prefeito, dois secretarios municipais, o funcionario responsavel por Tecnologia da Informacao (TI) na cidade, o gerente da agencia municipal de empregos do estado do Rio de Janeiro, dois professores da rede municipal e estadual de ensino, dois membros da coordenacao do programa Pirai Digital, dois atendentes de telecentros, o representante local do SEBRAE e o proprietario de uma pequena empresa local.

As entrevistas foram conduzidas entre julho e agosto de 2009, em Pirai, e variaram de 20 a 80 minutos, com uma duracao media de 45 minutos. Sete entrevistas foram gravadas e notas escritas foram tomadas de todos os entrevistados. Alem disso, um chat nao estruturado com 37 estudantes do ultimo ano do Ensino Medio foi tambem conduzido, de modo a compreender o senso de importancia da TI e Internet em suas vidas cotidianas.

Finalmente, os textos obtidos a partir das entrevistas foram analisados sob uma perspectiva qualitativa vis-a-vis o novo modelo de infoinclusao desenvolvido (e2iD). Isto e, a analise das entrevistas realizadas pelos pesquisadores se fundamentou nas anotacoes escritas, para as entrevistas nao gravadas, e nas anotacoes escritas e gravacoes para as entrevistas gravadas.

Os pesquisadores procuraram avaliar o quanto o discurso dos entrevistados aderia ou se afastava dos elementos propostos pelo modelo heuristico, por meio de afirmacoes e silencios que pudessem ser, explicita ou implicitamente, associados aos ditos elementos.

Essa analise, juntamente com as observacoes diretas dos proprios pesquisadores, forneceu a base pratica para avaliacao do processo de inclusao digital em Pirai, assim como do impacto do programa na cidade como um todo.

3 REFERENCIAL TEORICO

Teoria Ator-Rede (ANT)

Quando ha necessidade de referir-se a Internet, um computador, um scanner ou um sistema de informacao, depara-se com a limitacao de que esses objetos inanimados--de acordo com um grande numero de teorias--nao podem ter a mesma importancia que pessoas na estruturacao da vida social.

A ANT oferece um framework que supera essa barreira (Hardy & Williams, 2008). Alem de Latour (2005), onde se pode consultar a primeira tentativa de consolidacao da ANT, obras importantes para a compreensao da teoria sao, entre outras, Callon (1986, 1999), Law (1986, 1997, 1999, 2003), Johnson (1988) e Latour (1987, 1988, 1990, 1992, 1999).

Podem-se citar aplicacoes da ANT em varias areas. Entre outras, pode-se mencionar: administracao publica (Walsham & Sahay, 1999), adocao de softwares livres (Guesser, 2004), politicas publicas de inclusao digital (Azevedo, 2008), fornecimento de servicos (Uden e Francis, 2009) e adocao de sistemas de informacao (Cho, Mathiassen, & Nilsson, 2008 & Tatnall, 2009), apenas para citar algumas.

O elemento central da ANT e a rede de atores per si, i.e., a combinacao de agente e estrutura ou contexto, onde nenhum deles existe independentemente do outro. (Green Hull, McMeekin, & Walsh 1999).

Vista em perspectiva, a sociedade como um todo e seus subconjuntos sao formados por uma multidao de redes de atores humanos e nao humanos, sendo estes, artefatos criados pelo homem (Mitev, 2009).

Na terminologia ANT, qualquer elemento capaz de impor sua linguagem sobre outro pode ser considerado um ator na rede. Sistemas operacionais, ferramentas de busca na Internet, programas de automacao de escritorio, por exemplo, sao artefatos que criam um campo de atracao em torno de si, assim como determinam comportamentos e usos da tecnologia, que influenciam o crescimento das redes centralizadas neles proprios (Hanseth & Monteiro, 1998).

O processo de formacao da rede e, em termos gerais, o papel ou trajetoria principal do ator, o qual participa em numerosos processos desse tipo, seja como protagonista ou participante. E por meio da formacao das redes, e como resultado de sua participacao em muitas redes, que os atores criam sua identidade social (o que sao) e sua funcao social (o que fazem e como fazem).

O fato da teoria (como projetada por Michel Callon e John Law, a partir dos trabalhos de Bruno Latour) tratar artefatos humanos e nao humanos da mesma forma, no que tange a possibilidade de serem atores na rede--o principio da heterogeneidade (Hardy & Williams, 2008) -, a torna especialmente atraente para aqueles engajados no estudo do uso e impacto das tecnologias, incluindo a tecnologia da informacao (TI) na sociedade (Comber, Fisher & Wadsworth ,2003).

Os principais elementos da ANT associados com este estudo, alem dos ja citados ator e rede, sao traducao, inscricao e irreversibilidade (Latour, 2005; Ryder, 2007).

Traducao e o processo de negociacao, mobilizacao, representacao e deslocamento entre atores, entidades e lugares. Envolve a redefinicao desses fenomenos, de modo a que os mesmos sejam instados a agir de acordo com os requisitos da rede, sendo estes requisitos frequentemente inscritos em materiais heterogeneos que atuam para consolidar a rede (Murdoch, 1998, 2006; van der Duim, 2007).

Em outras palavras, para a ANT, a traducao tem a ver com o processo de ordenamento ou estabilizacao de um conjunto de elementos que, de outra forma, iriam funcionar de uma forma desagregada entre si. Por exemplo, a organizacao nao e uma coisa propria em si, mas um efeito ou produto; ordena e organiza os elementos de redes heterogeneas, num sistema relativamente estavel. Sem o poder ordenador da traducao, os elementos podem evoluir em toda e qualquer direcao.

Nesse sentido, o processo de traducao e uma negociacao entre atores acerca do foco de acoes a serem executadas pela rede, ou "a iniciativa e o resultado de (...) alinhar os interesses dos multiplos atores" (Hardy & Williams, 2008, pp. 6). Esse processo requer a cooptacao, envolvimento e mobilizacao de atores e recursos.

Assim, o processo de traducao propicia dois resultados: o estabelecimento de pontos de passagem obrigatorios (PPO) e a formacao de relacionamentos (intermediarios) por meio da inscricao de artefatos tecnologicos, textos (p.ex., marcos regulatorios), pessoas e recursos financeiros (Comber et al., 2003).

O estabelecimento de PPOs e o modo pelo qual atores-rede impoem seus interesses de forma imperativa sobre outros atores-rede, na busca por seus proprios objetivos.

A formacao de relacionamentos, as redes, se da a partir dos processos de traducao, e se consolidada por meio de inscricoes, i.e. a criacao de artefatos tecnicos que garantam a protecao dos interesses de um ator (Latour, 2005; Ryder, 2007). Essas inscricoes contribuem para assegurar a irreversibilidade da rede, quando e impossivel para aqueles nela envolvidos mudar de alternativas (Latour, 2005; Ryder, 2007).

A ANT ajuda a entender os processos ciclicos de negociacao, redefinicao e apropriacao de interesses em redes, na medida em que identifica a inscricao dos mesmos em artefatos tecnicos (Hanseth, Monteiro & Hatling, 1996).

Para finalizar, permitindo uma, a priori, nao diferenciacao entre elementos sociais e tecnologicos numa rede socio-tecnica, a ANT propicia uma definicao detalhada dos mecanismos concretos que servem para manter uma rede conectada, sem que haja duvidas acerca do como tal e conseguido (Hanseth & Monteiro, 1998).

Divisao Digital

Takahashi (2002) afirma que a divisao digital e um dos maiores desafios que o mundo vem enfrentando hoje, ja que a exclusao digital pode aumentar a distancia entre os paises desenvolvidos e os em desenvolvimento, no que tange ao acesso e uso adequado e relevante da informacao e conhecimento.

A divisao digital e normalmente uma consequencia da divisao economica e social nos paises com alto grau de desigualdades (Yu & Wang, 2009; Takahashi, 2002). Entretanto, como declarado por Zhong (2003), a inclusao digital pode fornecer aos paises em desenvolvimento uma excelente possibilidade para implementacao direta das mais avancadas infraestruturas tecnologicas e processos produtivos, sem a necessidade de implantar-se primeiro as tradicionais infraestruturas associadas a sociedade industrial.

Esse salto quantico pode acelerar a entrada de paises em desenvolvimento na arena dos paises desenvolvidos. Assim, a tecnologia da informacao e um motor para o avanco de nacoes em desenvolvimento, sendo a inclusao digital de cidadaos e organizacoes o ponto de partida para tal.

Em linha com isso, varios academicos (ver p.ex. Choudrie et al, 2010; De Haan, 2004; Martin, 2003; Warschauer, 2003; Norris, 2001, para citar apenas alguns) vem clamando por uma abordagem menos tecnocentrica e mais holistica, sistemica e dinamica para o estudo do fenomeno da inclusao digital.

O Modelo Heuristico de Infoinclusao Dinamica (2iD)

O modelo heuristico de infoinclusao dinamica (2iD, ver figura 1) foi proposto por Joia (2004) com base no modelo desenvolvido por Afonso (Afonso, 2000). O 2iD se coaduna com as demandas anteriormente expostas por um modelo de inclusao digital mais dinamico, holistico e sistemico.

[FIGURA 1 OMITIR]

Um modelo heuristico se caracteriza por ocupar uma posicao intermediaria entre uma lista discricionaria de itens que podem ser relevantes para o entendimento de um fenomeno e um modelo teorico perfeitamente formulado e elaborado (Winter, 1998).

De acordo com o modelo 2iD, sao as seguintes as condicoes essenciais para a infoinclusao de individuos de uma determinada comunidade (Joia, 2004):

--sustentabilidade economica, politica, etica e legal do processo;

--existencia de infraestrutura fisica e acesso disponivel a computadores e Internet;

--existencia de conteudo produzido localmente e/ou adaptavel para uso local;

--educacao voltada a autonomia e qualificacao dos cidadaos, de modo a que possam se beneficiar das oportunidades oriundas da sociedade da informacao.

Essas condicoes devem responder, dinamicamente, aos seguintes estagios do chamado Ciclo Virtuoso de Participacao e Empoderamento do modelo:

--implementacao de iniciativas de infoinclusao;

--aumento da conscientizacao dos usuarios no que tange as possibilidades oriundas de tais iniciativas;

--aumento da demanda por iniciativas de infoinclusao;

--retroalimentacao do processo, a partir daqueles ja incluidos no mesmo, com o crescimento tanto em numero de novos participantes quanto no senso de cidadania e empoderamento daqueles alcancados pelo modelo.

O Modelo Heuristico Estendido de Infoinclusao Dinamica (e2iD)

Como mencionado acima, de modo a robustecer o modelo heuristico 2iD, decidiu-se justificar e estender cada um dos seus elementos segundo a taxonomia da ANT.

A ANT propoe a existencia de uma serie de processos que sao capazes de descrever a criacao e expansao de redes heterogeneas, tanto humanas como nao humanas. Em essencia, translacao, inscricao e irreversibilidade sao os elementos teoricos que propiciam a descricao de cada um dos elementos do modelo 2iD em termos gerais.

O relacionamento entre os elementos do triangulo de infoinclusao e ANT sao mostrados e justificados nas tabelas 1, 2, 3 e 4.

Essencialmente, acredita-se que cada etapa na construcao do processo de infoinclusao esteja ligada a historia de formacao de uma rede, cujo interesse central esta associado aos elementos do triangulo e do circulo virtuoso do modelo 2iD.

As ligacoes entre o circulo virtuoso de participacao e empoderamento do modelo e ANT sao apresentadas e justificadas na tabela 4 abaixo.

O estagio de retroalimentacao e crescimento foi eliminado ja que considera-se que ele e coberto pelo estagio de implementacao, o que e mostrado no modelo estendido.

Aumento da conscientizacao da populacao local e aumento da demanda por conteudo, educacao, servicos e acesso correspondem a translacoes na "linguagem" ANT. Tal e o fato, visto que esses processos demandam que profundas discussoes sejam incorporadas no processo de infoinclusao ou que a (sempre provisoria) irreversibilidade da rede seja contestada e reavaliada pelas novas e pelas ja estabelecidas redes de atores.

Finalmente, a implementacao de iniciativas de infoinclusao e o momento de inscricao na rede, o que ocorre de forma incessante e, por essa razao, esta ligada com cada uma das questoes ja discutidas, ocorrendo em diferentes momentos e de diferentes modos em cada um dos componentes do modelo.

Assim, a combinacao do modelo original com a ANT sugere uma nova representacao grafica que represente a dinamica associada ao processo. Essa nova representacao e mostrada na figura 2.

[FIGURA 2 OMITIR]

Essa nova representacao grafica mostra que a precedencia entre os elementos nao e algo mandatorio. Com o processo em movimento, novas traducoes, inscricoes e irreversibilidades ocorrerao dentro do escopo de cada componente, nao se requerendo ajustamento entre as partes. Entretanto, todas as dimensoes estao interconectadas e suas dinamicas podem influenciar e mesmo demandar mais detalhadas discussoes e realinhamentos nas redes adjacentes.

O estagio de conteudo local pode ser inserido no estagio de educacao, ja que aquele objetiva propiciar um melhor processo educacional para a sociedade como um todo, via infoinclusao.

A seta recursiva com a letra i para cada elipse ilustra o processo de inscricao, que substitui as indicacoes relativas ao estagio de implementacao do modelo original.

O novo modelo pode ser interpretado de uma forma menos rigida do que o anterior. Os componentes procuram refletir sua propria dinamica por meio dos processos de inscricao ocorridos dentro do escopo dos mesmos.

O crescimento da demanda e da conscientizacao, refletido em torno da elipse de infoinclusao, indica que novas questoes podem ser incorporadas ao processo como um todo, por redes de atores externas. Essas questoes podem ser incorporadas ao modelo por explicito interesse no assunto e/ou por influencia na expansao da rede.

Este e, segundo a ANT, o espirito associado a constante adaptacao das redes, o qual se torna essencial a analise de processos de infoinclusao.

Com o modelo e2iD totalmente estabelecido, pode-se avaliar o processo de inclusao digital em Pirai, o que sera feito a seguir.

4. AVALIACAO DA INCLUSAO DIGITAL EM PIRAI

Pirai e uma cidade as margens da mais importante rodovia do Brasil--a BR116 --que liga o Rio de Janeiro a Sao Paulo. Esta localizada a 70 km do Rio de Janeiro, perto de Volta Redonda--a mais importante cidade do medio Paraiba. Pirai cobre uma area de cerca de 520 km2, tendo perto de 24.000 habitantes.

O processo de incorporacao da TI a identidade da cidade iniciou-se em 1996, quando o entao prefeito comissionou a Universidade de Brasilia (UnB) para produzir as diretrizes da cidade para adocao da tecnologia da informacao, no que foi chamado de Plano Diretor de Tecnologia da Informacao (PDI). Este documento--PDI--foi fundamental para a cidade obter financiamento inicial para o programa.

Embora as origens de Pirai Digital possam ser encontradas em 1996, o programa foi oficialmente inaugurado em 2002.

Sadao (2004, p.23) observa que ha resultados visiveis derivados do programa Pirai Digital. Assim, a analise baseada no modelo e2iD procurou expandir, ratificar ou retificar as colocacoes de Sadao. Em outras palavras, de modo a avaliar o Programa Pirai Digital, foram analisados os elementos do modelo a luz das entrevistas coletadas. Os resultados para cada elemento do modelo e2iD sao apresentados a seguir, complementados por tabelas consolidadas (tabelas 5 a 8).

Sustentabilidade

A sustentabilidade legal dos processos de inclusao digital em Pirai e suportada pelo plano municipal de adocao de TI--conhecido por PDI. Ele e a base legal para a estruturacao da coordenacao das acoes de TI no municipio. Assim, a traducao inicial das premissas associadas as mudancas em Pirai foi realizada via o PDI.

A existencia do PDI configurou-se aspecto decisivo para a obtencao de emprestimo do BNDES. Um programa desenvolvido para modernizacao dos processos de administracao de impostos--o PMAT--forneceu os recursos para iniciar Pirai Digital, configurando-se, tambem, numa translacao principal associada ao contrato assinado, o qual norteou as acoes municipais ao longo dos anos subsequentes.

Entre 1997 e 2007, outras acoes politicas relativas a inclusao digital foram implantadas, como o surgimento do primeiro telecentro da cidade, em 2003, aprovado pela Camara local.

Entretanto, houve dificuldade na traducao de algumas premissas, o que prejudicou a sustentabilidade do processo. Por exemplo, a Anatel nao permitiu que a prefeitura municipal cobrasse dos cidadaos e empresas, acesso a servicos publicos de Internet.

A decisao de cobrar pelo acesso publico a Internet se alinhava a decisao da prefeitura de criar um empreendimento autossustentavel. Entretanto, essa questao permanece sem solucao e o acesso universal a Internet no municipio nao esta ainda disponivel. No momento, ha dois provedores na cidade que oferecem acesso sem fio a Internet e atraves de fibra otica.

Atualmente, a sustentabilidade financeira do acesso publico aos telecentros e quiosques e garantida pela prefeitura, por meio do uso dos impostos recolhidos.

Entretanto, a sustentabilidade economica que seria garantida pela atracao de empresas de tecnologia intensiva associadas ao uso de TI e praticamente ausente. A cidade de Pirai nao parece atrair empresas dessa categoria.

A sustentabilidade politica das acoes de inclusao digital tem sido garantida pelo mesmo grupo politico que se encontra no poder ha quatro sucessivos mandatos (16 anos). O prefeito, quando da visita dos pesquisadores a Pirai, havia sido reeleito e permanecera no poder ate o final de 2012.

A sustentabilidade etica, no que tange a inclusao digital em Pirai, e avaliada positivamente, ja que a aplicacao dos recursos financeiros prioritariamente em educacao e saude se alinha aos propositos do PDI, o qual e monitorado pelo seu maior agente financeiro--o BNDES.

A tabela 5 consolida essas observacoes apresentadas.

Infraestrutura e Acesso

Este e o item mais facil de ser analisado via o modelo e2iD. A coordenacao municipal de TI prontamente forneceu numeros e dados associados ao acesso a rede Internet na comunidade.

Esta rede--hibrida, com pares metalicos, cabos e transmissao sem fio--atende a quase dois mil computadores, sem incluir aqueles relativos ao projeto UCA.

Ela esta distribuida por todos os predios publicos, incluindo tambem seis telecentros e nove quiosques. Os laboratorios de informatica das escolas tambem estao ligados a essa rede.

A constante melhoria da rede, de modo a otimiza-la, assim como o aumento da banda de acesso a Internet sao constantes preocupacoes da coordenadoria municipal de TI. Com a incorporacao dos notebooks dos alunos, o link de 6 Mbps a Internet sera insuficiente. Acordos para aumento de banda para 20 Mbps se encontravam em estagio avancado de negociacao, a epoca do trabalho de campo em Pirai.

O acesso a rede municipal esta disponivel em todos os edificios publicos, escolas e pontos de acesso publicos.

A decisao de usar software livre (Linux e outros) e uma traducao claramente envolvida na rede de inclusao digital de Pirai. Torna-se claro que esses artefatos tornamse atores, como previsto pela ANT, na medida em que pode-se ver efeitos que os mesmos causam nos usuarios web. Eles tambem impactam a capacitacao dos professores, assim como os aspectos economicos locais (como economia para a prefeitura), influenciando tambem outras cidades e negocios que possam se inspirar nesse exemplo.

A tabela 6 consolida os resultados apresentados acima.

Educacao e Conteudo Local

No que tange a educacao, ha razoes para otimismo. Tanto os estudantes quanto os professores da rede municipal tem se beneficiado da informatizacao das escolas e do novo projeto pedagogico que visa a aumentar o relacionamento entre alunos e professores.

Deve-se dizer que, nao obstante a secretaria municipal de educacao ter um sistema de gestao educacional, tal nao ocorre nas escolas. Muito do trabalho administrativo das escolas e ainda feito com papel e lapis, sem o suporte de software de apoio ou bases de dados.

Foi prometido aos diretores das escolas e seu pessoal um sistema de gestao integrada chamado SGE, o qual ainda se encontrava em fase de desenvolvimento, sem data para entrega.

Mas as perspectivas ligadas a educacao em Pirai sao alvissareiras, com a rede publica integrando todos os laboratorios de informatica das escolas. Alem disso, ha um consorcio de universidades publicas trabalhando em Pirai, com ensino a distancia via Internet. Desse modo, a educacao, da mesma forma que a administracao publica, e um segmento que tem grandemente se beneficiado da opcao digital feita pela cidade.

Um bom exemplo disso e a participacao dos estudantes de Pirai no X-Cross--um projeto europeu e latino-americano de ensino a distancia em Ciencias. Ele foi adotado para auxiliar as escolas locais a usarem ferramentas de multimidia e Internet, de modo a melhorar a qualidade do ensino-aprendizagem em todos os niveis.

Como parte desse projeto, os estudantes produziram videos relacionados ao conteudo das classes de Ciencias. Esses videos sao agora parte do conteudo digital da cidade (ver em http://bit.ly/piraixcross). Os resultados do X-Cross abarcam o topico de conteudo local, que e quase ausente em Pirai. Entretanto, esforcos estao sendo feitos para reforcar essa area.

A historia de Pirai esta na web e os servicos publicos vem sendo tambem disponibilizados online. Assim, o governo local contribui para assegurar que conteudo relevante, especialmente aquele relacionado ao exercicio da cidadania, esteja disponivel a populacao. Alem disso, com a graduacao da primeira turma de curso superior em Pirai, espera-se que o conteudo produzido localmente aumente.

Um importante momento na traducao foi a transformacao do desejo de usar computadores, em uma forma de atingir metas educacionais, por meio do uso da informatica na educacao suportada por laboratorios, capacitacao de professores e projeto pedagogico.

Nas palavras da secretaria municipal de Educacao: "Ao inves de alunos que usam computadores repetindo os mesmos padroes de ensino, nos queremos que eles sejam capazes de usar planilhas ou ferramentas de busca na Internet para resolver seus problemas e aumentar seu conhecimento nos topicos que estudam. Por essa razao, em 2002, nos capacitamos os professores, mesmo antes que os laboratorios de informatica tivessem sido instalados".

A tabela 7 consolida os resultados apresentados.

Aumento da Conscientizacao e Demanda

Existe uma dissonancia cognitiva sobre a importancia da TI para Pirai, entre dois segmentos da populacao local: a) aqueles ligados ao servico publico, incluindo a educacao publica, e b) a populacao em geral--especialmente os comerciantes.

O primeiro grupo esta consciente da importancia da TI para suas acoes e demandas, tais como o sistema de gestao educacional do municipio e as iniciativas reportadas na area de Saude Publica.

A busca por mais eficiencia administrativa via TI e as escolhas associadas ao seu uso--implantacao de telefonia sobre IP e a opcao por software livre, por exemplo--sao indicadores da consciencia positiva desse segmento.

Por outro lado, a entrevista com uma comerciante local indica que nao e apenas uma questao de preconceito em relacao aos computadores que impede a tecnologia de ter impacto maior no comercio local. Nao obstante o intensivo uso de Internet--por meio dos seus proprios computadores e acesso--para compras, transacoes bancarias e informacoes em geral, ela nao ve nenhum ganho para seu proprio negocio advindo de Pirai.

O programa nao ajudou os comerciantes locais, ela diz, nem do ponto de vista de interacao com o governo municipal, nem em termos de melhoria na qualificacao dos seus empregados.

Avaliando-se a entrevista com o representante do Sebrae na cidade, essa atitude de desconfianca em relacao ao Pirai Digital nao e um caso isolado. Existe um numero significativo de comerciantes locais verdadeiramente resistentes a computacao e ceticos em relacao ao Pirai Digital. Tal sugere que o potencial de inclusao digital pode ainda ser mais intensificado na cidade, por meio da incorporacao de setores da sociedade cujo engajamento hoje em Pirai Digital e insignificante.

O aumento na demanda, assim como a expansao da inclusao digital, e resultado de acoes do governo municipal, embora nem sempre aceitas por toda a populacao, com excecao do distrito de Arrozal.

Nesse distrito do municipio, a comunidade se juntou para demandar que o laboratorio de informatica estivesse aberto tambem para a populacao local usa-lo para servicos bancarios ou envio de curriculos profissionais via Internet. Assim, os aspectos dinamicos do processo de inclusao digital parecem se restringir ao setor publico e a populacao diretamente relacionada a ele, como os estudantes e professores da rede municipal de ensino.

A tabela 8 consolida os resultados apresentados acima.

5. DISCUSSAO, IMPLICACOES E CONCLUSOES

Acredita-se que a combinacao do modelo de infoinclusao e2iD e ANT--a ultima usada tanto como linguagem para descrever a formacao de redes heterogeneas, quanto como metodo para descrever as mesmas--fornece uma ferramenta analitica abrangente para avaliar o processo de inclusao digital em Pirai, sem que haja uma excessiva enfase em alguns poucos indicadores quantitativos associados a esse tipo de processo (como, p.ex., numero per capita de computadores, largura efetiva de banda etc.), conforme sugerido por Barzilai-Nahon (2006).

A aplicacao do modelo e2iD indica a presenca de elementos que promovem a inclusao digital em Pirai. Entretanto, a inclusao digital nao esta homogeneamente implantada em todos os segmentos da sociedade local, embora seja importante lembrar que Pirai Digital tem apenas cerca de 15 anos de existencia, se consideradas as principais iniciativas do programa, datadas de 1996.

Durante esse periodo, o programa gerou importantes mudancas no perfil da administracao publica municipal, especialmente no que tange a educacao.

Em Pirai, existe hoje uma rede de atores que interage via TI e Internet. Durante os ultimos cinco anos, alunos e professores tem experimentado mudancas em seu relacionamento mutuo, nas suas atividades e nos artefatos incorporados ao seu dia a dia.

Um dos entrevistados, residente em Pirai desde a infancia, mencionou a possibilidade atual de se estudar em Pirai, com a assistencia de computadores, do ensino fundamental ate o nivel superior, como um dos beneficios que a sua geracao nao teve no seu tempo de estudante.

Atores humanos--tais como gestores publicos em geral, assim como professores e estudantes--interagem, por meio de sistemas informatizados e integrados, de forma a colher os beneficios de um cenario constantemente influenciado pela tecnologia.

A aplicacao do modelo e2iD sugere que o processo de informatizacao da cidade foi iniciado com sucesso, embora haja pontos a serem melhorados no futuro para uma verdadeira e universal inclusao digital da municipalidade. Tal e especialmente relevante no que tange a producao de conteudo relevante para a populacao local, e sua apropriacao e geracao por esta propria populacao, de forma a atender suas necessidades e objetivos como comunidade, o que se coaduna com as ideias de Pouloudi et al. (2004).

Como dito anteriormente, a pesquisa buscou avaliar o programa Pirai Digital por meio de um modelo heuristico suportado e justificado pela Teoria Ator-Rede, em lugar de tentar encontrar o racional por detras do uso predominante e institucionalizado da tecnologia por alguns segmentos da sociedade local. Entretanto, pode ser percebido que tanto o sistema de educacao publica quanto a administracao publica lograram exito em traduzir suas aspiracoes, assim como em inscreve-las em pontos de passagem obrigatorios (PPOs), o que significa que o processo ator-rede tornou-se (temporariamente) irreversivel (Latour, 2005; Ryder, 2007).

Por exemplo, a educacao local esta intrinsecamente ligada a rede digital publica, a qual conecta Pirai a projetos internacionais como o X-Cross.

Tais iniciativas projetaram a cidade de forma tal, que Pirai foi uma das quatro cidades brasileiras (e a unica nao capital de estado) a receber computadores oriundos do projeto federal UCA (Um Computador por Aluno).

Da mesma forma, o acesso a bases de dados relacionadas a saude municipal esta publicamente disponivel. Todas essas conquistas tinham sido ja observadas por Gouveia e Gouveia (2003) e Mofleh Mofleh, Wanous e Strachan (2008), em programas similares ao de Pirai Digital.

De forma oposta, outros segmentos--especialmente o de negocios--nao obtiveram sucesso em criar uma rede sustentavel de atores, de modo a traduzir e atingir seus principais objetivos, o que confirma os resultados de Yang Harris & Whitfield (2009), Sarker, Sarker and Sidorova (2006) e Comber et al. (2003). Assim, esses segmentos ainda nao se beneficiaram adequadamente da inclusao digital em Pirai.

Esses resultados mostram a importancia chave do setor publico na criacao de uma verdadeira cidade digital, ja que ele pode mais facilmente patrocinar os estagios de traducao e inscricao da ANT, tornando o processo de inclusao digital irreversivel, como afirmado por Guerreiro (2006), Tatnall (2009) e Shareef et al. (2009).

Em suma, a inclusao digital esta presente em Pirai, embora em nivel insuficiente para atrair empresas de foco tecnologico ou demandar profissionais de TI.

Retomando o que foi apresentado na introducao deste artigo, este estudo teve tambem como objetivo intermediario examinar a viabilidade de usar a Teoria Ator-Rede para avaliar programas de inclusao digital, como o desenvolvido em Pirai.

Como afirmado antes, a ANT lida tanto com atores humanos quanto naohumanos, tais como redes de computadores, PCs, softwares etc (Hanseth & Monteiro, 1998; Comber et al., 2003).

Assim, esta nova abordagem, o uso da ANT e sua interacao com um modelo de inclusao digital, pode ser considerada uma pequena contribuicao da pesquisa a Academia, nao obstante novos estudos usando outros metodos de pesquisa necessitarem ser desenvolvidos, para que o modelo proposto possa ser robustecido, de modo a aumentar a confiabilidade dos resultados da pesquisa em questao.

Adicionalmente, o trabalho apresenta um novo framework para avaliar os processos de inclusao digital em municipios, como no caso de Pirai.

Como ja dito, a literatura associada a modelos de inclusao digital e extremamente tecnocentrica, concentrada em numero de computadores disponiveis, numero de acessos a Internet pela populacao etc. (Barzilai-Nahon, 2006).

O modelo e2iD desenvolvido fornece um novo caminho para a avaliacao dinamica, sistemica e interdisciplinar de projetos de inclusao digital. Tal abordagem pode ser util a gestores publicos e formuladores de politicas publicas, quando do desenho e avaliacao de programas municipais de inclusao digital.

Como em todo o estudo, existem limitacoes neste trabalho, as quais devem ser citadas. Primeiramente, a pesquisa privilegiou discricionariamente o modelo heuristico de inclusao digital (2iD), como desenvolvido por Joia (2004), de modo a justifica-lo via Teoria Ator-Rede (ANT). Embora tenha sido explicado porque esse modelo especifico foi usado, outros modelos de inclusao digital poderiam ter sido analisados. Tal pode ser feito em pesquisas futuras e deve ser considerado como uma limitacao desta pesquisa.

Em segundo lugar, o artigo nao aprofunda a investigacao acerca de porque os resultados do programa Pirai Digital tem sido tao assimetricos. Em outras palavras, o artigo nao conduz uma investigacao aprofundada sobre as razoes que levaram a educacao publica e os setores administrativos municipais a abracarem o programa tao rapidamente, enquanto os setores de negocios e turismo tem ficado tao indiferentes as possibilidades oferecidas pelo mesmo. Tal pode ser investigado em pesquisas futuras (ver, p.ex., Yang et al., 2009), devendo tambem ser considerado uma limitacao da pesquisa.

A terceira limitacao, segundo Scandura e Williams (2000) e Bertucci (2005), se refere a possibilidade de ocorrencia das mais variadas interpretacoes da realidade pelos entrevistados, a sua tentativa--nao necessariamente consciente--de passar uma boa (ou ma) imagem do programa Pirai Digital, as limitacoes de informacoes disponiveis no ato da resposta e ao modelo epistemologico do respondente. Some-se a isso, a propria subjetividade dos pesquisadores na analise das respostas dos entrevistados, considerando-se que nas Ciencias Sociais aplicadas, raramente o pesquisador consegue se despir de si mesmo para realizar uma pesquisa.

Finalmente, uma ultima limitacao relaciona-se ao fato de nao ter sido feita comparacao dos resultados encontrados em Pirai Digital com outros programas com objetivo semelhante, porventura existentes no mundo. Muita embora, tal comparacao nao fizesse parte do escopo desta investigacao, ela poderia ajudar a melhor entender os resultados e conclusoes ora encontradas

Considerando-se os resultados obtidos e as premissas da ANT de seguir os atores (ver tabelas 1, 2, 3 e 4), pode-se concluir que Pirai nao e uma perfeita cidade digital com acesso irrestrito dos moradores a Internet por meio dos seus laptops e redes sem fio, a partir da sua praca principal.

Pirai e, possivelmente, apenas a mais humilde das cidades digitais, como disse Margolis (2004), num pais de enormes desigualdades e com muito a ser feito em termos de disseminacao de TI entre sua populacao.

Pirai e uma cidade que, enquanto se esforca para ser considerada como opcao viavel para as empresas de servico de alta tecnologia e alta qualificacao profissional, conseguiu ser a pioneira na implantacao da computacao 1:1 na educacao publica brasileira.

Ademais, Pirai parece desafiar alguns questionamentos acerca da pertinencia de se fazer investimentos em implantacao de TI em paises em desenvolvimento, como o questionamento acerca de se tais inversoes nao levarao ao aprofundamento das diferencas sociais entre aqueles que tem e os que nao tem acesso digital (Avgerou, 2003; Avgerou & Walsham, 2000).

Pelo contrario, os resultados positivos obtidos nesta pequena cidade, por meio de seu programa digital, permitem considerar que os investimentos em TI tem potencial para diminuir a brecha digital entre os cidadaos.

Com a pesquisa concluida, pode-se apenas almejar o melhor para a cidade e manter os olhos abertos para o que se passa em Pirai. De fato, ha muito a ser aprendido com as experiencias do programa Pirai Digital, de modo a que futuros empreendimentos semelhantes possam se beneficiar do modo como o processo de inclusao digital tem se dado na cidade.

Finalmente, os autores sugerem dois tipos de pesquisas a serem feitas, a partir do que foi exposto neste artigo: um aprofundamento acerca dos resultados obtidos em Pirai Digital, por meio do uso de outros metodos de pesquisa e/ou frames teoricos; e estudos comparativos com outras cidades que tenham buscado a integracao de suas varias esferas da vida, por meio da tecnologia da informacao.

A titulo de sugestao sobre tais cidades, e possivel consultar o portal Guia das Cidades Digitais (http://www.guiadascidadesdigitais.com.br) e o portal Intelligent Community Forum (http://www.intelligentcommunity.org/).

Assim, este estudo espera ter contribuido para uma melhor compreensao de projetos de cidades digitais, de modo a que empreendimentos semelhantes possam se valer das conclusoes aqui apresentadas para auferir resultados ainda melhores dos que os de Pirai Digital.

DOI: 10.4301/S1807-17752012000200009

REFERENCIAS

Afonso C. A. (2000) "Internet no Brasil: O Acesso para todos e possivel?," Policy Paper, No.26, Sao Paulo, Friedrich Ebert Stiftung.

Avgerou C. (2003) "The Link Between ICT and Economic Growth in the Discourse of Development." In: Korpela M., Montealegre R., Poulymanakou A.(ed.).Organizational Information Systems in the Context of Globalization, Kluwer Academic Publishers, Boston, pp. 373-386.

Avgerou C. e Walsham G. (2000) Information Technology in Context: Implementing Systems in the Developing World (ed.). Brookfield, Ashgate Publishing.

Azevedo J. M. (2008) "Inclusao digital tem que ser politica publica: o aspecto coletivo da construcao de fatos." In: VII ESOCITE--Jornadas Latino-americanas de Estudos Sociais das Ciencias e das Tecnologias. Rio de Janeiro.

Barzilai-Nahon K. (2006) "Gaps and Bits: Conceptualizing Measurements for Digital Divide." The Information Society, 22(5), pp. 269-278, Disponivel em http://projects.ischool.washington.edu/karineb/html/pub/DDI.pdf. Acesso em Outubro de 2008.

Bertucci J. L. O. (2005) "Ambiente, Estrategia e Performance Organizacional no Setor Industrial e de Servicos", Revista de Administracao de Empresas, 45(3), pp.3-24.

Callon, M. (1986) "Some elements of a sociology of translation: domestication of the scallops and the fishermen of St Brieuc Bay" In: J. Law (Ed.) Power, action and belief: a new sociology of knowledge? London: Routledge, pp. 196-223.

Callon, M. (1999) "Actor-Network Theory: the Market Test". In J. Law and J. Hassard (Eds.) Actor Network and After. Oxford and Keele, Blackwell and the Sociological Review, pp. 181-195.

Cho S., Mathiassen, L., & Nilsson A. (2008) "Contextual dynamics during health information systems implementation: an event-based actor-network approach," European Journal of Information Systems, 17(6), pp. 614-630.

Choudrie J.; Grey S.; & Tsitsianis (2010) "Evaluating the digital divide: the Silver Surfer's perspective," Electronic Government: An International Journal, 7(2), pp. 148-167

Comber A., Fisher, P., & Wadsworth R. (2003) "Actor-network theory: a suitable framework to understand how land cover mapping projects develop?" Land Use Policy, 20, pp. 299-309.

De Haan J.A. (2004) "Multifaceted Dynamic Model of the Digital Divide," IT & Society, 1(7), pp. 66-88.

Fox S. (2004) "Older Americans and the Internet," Pew Internet & American Life Project, 2004. Disponivel em http://www.pewinternet.org/~/media//Files/Reports/2004/ PIP_Seniors_Online_ 2004. pdf . Accesso em Outubro de 2009.

Gouveia, L. B. e Gouveia, J.B. (2003). Autarquias Digitais: Promessas e Desafios. In: Gouveia, L. (Org.) Cidades e Regioes Digitais--Impacto nas Cidades e nas Pessoas. Porto, Edicoes UFP, pp. 187-194.

Green K., Hull R., McMeekin A., & Walsh V. (1999) "The construction of the technoeconomic: networks vs. paradigms," Research Policy, No.28, pp. 777-792.

Guerreiro E. P. (2006) Cidade digital: Infoinclusao social e tecnologia em rede. Editora SENAC Sao Paulo, 2006.

Guesser A. H. O. (2004) "Movimento internacional pela adocao do software livre e as motivacoes de disputas acerca de controversias tecnocientificas: um estudo teorico," Sociedade e Cultura, Goiania, 7(2), pp. 151-163.

Hanseth O., Monteiro E., & Hatling M. (1996) "Developing information infrastructure: the tension between standardization and flexibility," Science, Technology and Human Values, 21(4), pp. 407-426.

Hanseth, O. e Monteiro E. (1998) "Understanding Information Infrastructure." Available at http://heim.ifi.uio.no/~oleha/Publications/bok.html. Acesso em Julho 2007.

Hardy C. A. e Williams S. P. (2008) "E-government policy and practice: a theoretical and empirical exploration of public e-procurement," Government Information Quarterly, doi:10.1016/j.giq.2007.02.003.

Johnson, J. (1988)--"Mixing humans and non-humans together: the sociology of a door-closer". Social Problems, v. 35, n. 3, p. 298-310,.

Joia L. A. (2004) "Bridging the digital divide: some initiatives in Brazil," Electronic Government: An International Journal, 1(3), 2004

Lagendijk A. e Cornford J. (2000) "Regional institutions and knowledge--tracking new forms of regional development policy," Geoforum, 31, pp. 209-218.

Latour, B. (1987) Science in Action: how to follow scientists and engineers through society.Cambridge: Harvard University Press.

Latour, B. (1988) The Pasteurization of France. Cambridge, Mass.: Harvard University Press.

Latour, B. (1990) "Drawing Things Together". In M. Lynch and S. Woolgar (Eds.) Representation in Scientific Practice. Cambridge, Mass,: MIT Press, pp. 19-68.

Latour, B. (1992) "Where are the Missing Masses? Sociology of a Few Mundane Artefacts". In W. Bijker and J. Law (Eds.) Shaping Technology, Building Society: Studies in Sociotechnical Change. Cambridge, Mass: MIT Press, pp. 225-258.

Latour, B. (1999) "On Recalling ANT:. In J. Law and J. Hassard (Eds.) Actor Network and After. Oxford: Blackwell and the Sociological Review, pp. 15-25.

Law, J. (1986) "On the Methods of Long Distance Control: Vessels, Navigation and the Portuguese Route to India". In J. Law (Ed.) Power, Action and Belief: a new Sociology of Knowledge? Sociological Review Monograph. London, Routledge and Kegan Paul. 32: 234-263.

Law, J. (1997) "Traduction/Trahison: Notes on ANT", published by the Centre for Science Studies, Lancaster University, Lancaster LA1 4YN. Disponivel em http://www.comp. lancs.ac.uk/sociology/papers/Law-Traduction-Trahison.pdf, Acesso em outubro de 2011.

Law, J. (1999) "After ANT: complexity, naming and topology". In: J. Law & J. Hassard(eds). Actor Network Theory and after. Oxford: Blackwell Publishing.

Law, J. (2003) "Notes on the theory of the actor-network: ordering, strategy and heterogeneity". Centre for Science Studies, Lancaster University, Lancaster,. Disponivel em www.lancs.ac.uk/fass/soicology/papers/law-notes-on-ant.pdf. Acesso em agosto de 2011.

Margolis, M. Newsweek, 7 de junho de 2004. URL: http://www.newsweek.com/id/53929.

Martin S. (2003) "Is the Digital Divide Really Closing? A Critique of Inequality Measurement in a Nation Online," IT&Society, 14, pp. 1-13.

Mitev N. (2009) "In and out of actor-network theory: a necessary but insufficient journey," Information technology and people, 22 (1). pp. 9-25.

Mofleh S.; Wanous M.; & Strachan P. (2008) "The gap between citizens and e-government projects: the case for Jordan," Electronic Government: An International Journal, 5(3), pp. 275-287

Murdoch J. (1998) "The Spaces of Actor-Network Theory," Geoforum, 29, pp. 357-374.

Murdoch J. (2006) Post-structural Geography, London: Sage.

Norris P. (2001) Digital Divide: Civic Engagement, Information Poverty, and the Internet Worldwide, New York: Cambridge University Press.

OECD (2001) "Understanding the Digital Divide," Paris: OECD Publications.

PDI (1997) Projeto Digital de Pirai, disponivel em http://www.pirai.rj.gov.br/paginamenu.php?id=11 . Acesso em Outubro de 2007.

Pouloudi A., Gandecha R., Atkinson C., & Papazafeiropoulou A. (2004) "How Stakeholder Analysis can be Mobilized with Actor-Network Theory to Identify Actors." IFIP International Federation for Information Processing Volume 143, pp. 705-711.

Ryder M. (2007) "What is Actor-Network Theory," Colorado University (Denver). Disponivel em http://carbon.cudenver.edu/~mryder/itc_data/ant_dff.html. Acesso em Setembro de 2007.

Sadao R. (2004) "Pirai: municipio digital" In: Teixeira M., Godoy M., & Coelho C. (org.). 20 Experiencias de Gestao Publica e Cidadania--Ciclo de premiacao 2004. Sao Paulo: Programa Gestao Publica e Cidadania.

Sarker S., Sarker S., & Sidorova A. (2006) "Understanding Business Process Change Failure: An Actor-Network Perspective," Journal of Management Information Systems, 23(1), pp. 51-86.

Scandura T.A. e Williams E.A. (2000) "Research Methodology in Management: Current.

Practices, Trends, and Implications for Future Research", Academy of Management Journal, 43(6), pp. 1248-1264.

Shareef M.A.; Kumar U.; Kumar V.; & Dwivedi Y.K. (2009) "Identifying critical factors for adoption of e-government," Electronic Government: An International Journal, 6(1), pp. 70-96

Sicherl P. (2003) "Different Statistical Measures Provide Different Perspectives on Digital Divide," 6th. Conference of the European Sociological Association, Murcia, Spain.

Silva R. I., Palhares, M. M., & Rosa, R. (2005) "Infoinclusao: desafio para a sociedade atual," In: VI Encontro Nacional de Ciencia da Informacao, Salvador--Bahia.

Takahashi T. (2002) "Rumo a Sociedade da Informacao: Situacao Atual, Desafios e Perspectivas para o Brasil," In: 1a Jornada de Prospectiva e Gestao do Conhecimento, Brasilia. Available at http://www.cgee.org.br/arquivos/pro0201.pdf. Accessed in March 2007

Tatnall A. (2009) "Information Systems, Technology Adoption and Innovation Translation," International Journal of Actor-Network Theory and Technological Innovation, 1(1), pp. 59-74.

Uden L. e Francis J. (2009) "Actor-Network Theory for Service Innovation." International Journal of Actor-Network Theory and Technological Innovation, 1(1), pp. 23-44.

van der Duim R. (2007) "Tourismscapes--An actor-network perspective," Annals of Tourism Research, 34(4), pp. 961-967.

Walsham G. e Sahay S. (1999) "GIS for district-level administration in India: problems and opportunities," MIS Quarterly, 23(1), pp. 29-66.

Warschauer M. (2003) Technology and Social Inclusion, Cambridge, Massachusetts: MIT Press.

Winter S. (1998) "Knowledge and competence as strategic assets." In: Klein, D. (Ed.): The Strategic Management of Intellectual Capital, Butterworth-Heinemann, pp.165-187.

Yang J.; Harris E.M.; & Whitfield M. (2009) "E-government application in promoting local tourism: an empirical study," Electronic Government: An International Journal, 6(1), pp. 54-69.

Yu C. e Wang H. (2009) "Strategy mapping in the process of formulating digital divide strategies," Electronic Government: An International Journal, 6(2), pp. 143-161.

Zhong Y.X. (2003) "Information Society: What, Why and How?" Disponivel em at http://www.witfor.lt/?page=371. Accesso em Setembro de 2007.

Adonai Teles

Universidade Federal Fluminense, Niteroi, RJ, Brasil

Luiz Antonio Joia

Fundacao Getulio Vargas-FGV, Rio de Janeiro, RJ, Brasi

Manuscript first received/Recebido em 10/10/2010 Manuscript accepted/Aprovado em: 14/11/2011

Address for correspondence / Endereco para correspondencia

Adonai Teles, Professor Adjunto da Universidade Federal Fluminense, Departamento de Turismo-Rua Mario Santos Braga, 30, sala 714, CEP 24020-140, Niteroi, RJ, Brasil. Tel.: (21) 2629-9888 Doutor em Administracao e Mestre em Gestao Empresarial pela Escola Brasileira de Administracao Publica e de Empresas da Fundacao Getulio Vargas. E-mail: adonai@turismo.uff.br

Luiz Antonio Joia, Professor adjunto da Escola Brasileira de Administracao Publica e de Empresas da Fundacao Getulio Vargas/FGV Rio de Janeiro, RJ, Brasil.--Tel.: (21) 3799-5794. Engenheiro de Fortificacao e Construcao pelo Instituto Militar de Engenharia; Mestre em Ciencias em Engenharia Civil pela COPPE/UFRJ; Doutor em Ciencias em Engenharia de Producao pela COPPE/UFRJ e Mestre em Ciencias em Management Studies pela Oxford University. E-mail: luiz.joia@fgv.br
Tabela 1: Relacionamento entre o triangulo do modelo de infoinclusao
e aspectos operacionais da Teoria Ator-Rede (ANT)

Elementos do ModeloAspectos Operacionais da ANT

Sustentabilidade   Traducao            Premissas acerca da
politica,                              necessidade de uso TI pela
economica, etica                       comunidade (geracao de
e legal (base do                       emprego, atracao de empresas
triangulo)                             intensivas em tecnologia,
                                       criacao de centros
                                       tecnologicos)

                   Inscricao           Codigos, padroes, arranjos
                                       politicos, textos legais,
                                       contratos, arranjos politicos.
                                       Elaboracao do PDI (Plano
                                       Diretor de TI)

                   Irreversibilidade   Aprovacao de textos,
                                       disseminacao de padroes e
                                       valores na rede.
                                       Institucionalizacao do PDI
                                       (Plano Diretor de TI)

Tabela 2: Relacionamento entre o triangulo do modelo de infoinclusao e
aspectos operacionais da Teoria Ator-Rede (ANT)

Elementos do     Aspectos Operacionais da ANT
Modelo 2iD

Infraestrutura   Traducao            Premissas financeiras relativas a
e acesso (2.                         infraestrutura de TI: tipos de
nivel de                             rede, sistemas operacionais,
acesso do                            natureza do codigo fonte dos
triangulo)                           programas, tipo de acesso a
                                     Internet (privado ou publico;
                                     pago ou gratis)

                 Inscricao           Estabelecimento de redes e seus
                                     padroes, compra e instalacao de
                                     computadores, desenvolvimento e
                                     manutencao de contratos,
                                     fornecimento de credito,
                                     elaboracao de codigos de acesso
                                     (telecentros, laboratorios,
                                     quiosques)

                 Irreversibilidade   Incorporacao de padroes no uso
                                     das tecnologias ativas

Tabela 3: Relacionamento entre o triangulo do modelo de infoinclusao e
aspectos operacionais da Teoria Ator-Rede (ANT)

Elementos do      Aspectos Operacionais da ANT
Modelo 2iD

Educacao e        Traducao            Definicao da TI como ferramenta
conteudo local                        para propositos administrativos
(3. nivel de                          e suporte pedagogico na
acesso do                             educacao. Premissas relativas ao
triangulo)                            papel da TI como propiciadora de
                                      uma praxis educacional nas
                                      escolas. Consciencia da
                                      importancia de conteudo
                                      relevante e contextual na web.

                  Inscricao           Estabelecimento de um modelo
                                      pedagogico baseado em TI
                                      adaptado localmente. Capacitacao
                                      de professores e alunos nos
                                      aspectos instrumentais da TI.
                                      Capacitacao dos professores nas
                                      questoes pedagogicas associadas
                                      a TI. Capacitacao de cidadaos no
                                      uso de sistemas de governo
                                      eletronico, portais Internet e
                                      grupos de discussao acerca de
                                      questoes locais.

                  Irreversibilidade   Disseminacao do uso de
                                      informacao local pela
                                      comunidade, processos
                                      pedagogicos suportados por TI,
                                      empregos associados ao dominio
                                      de TI e producao de conteudo
                                      local na web.

Tabela 4 Relacionamento entre o triangulo do modelo de infoinclusao e
aspectos operacionais da Teoria Ator-Rede (ANT)

Elementos do       Aspectos Operacionais da ANT
Modelo 2iD

Aumento da         Traducao, com discussao dos pontos estaveis
conscientizacao    previamente estabelecidos (contestacao a
                   irreversibilidade) e novas propostas para o
                   desenvolvimento do processo.

Aumento da         Traducao, onde as discussoes que evoluem de maneira
demanda            positiva sao apresentadas como novas necessidades de
                   expansao do processo de infoinclusao.

Retroalimentacao   Descartado, ja que considera-se que sao, em analise
e crescimento      final, parte do resultado dos varios processos de
                   implementacao

Implementacao      Foi incorporada aos varios elementos do modelo,
                   correspondendo ao estagio de inscricao na linguagem
                   ANT

Tabela 5: Sustentabilidade

Politiica              Presente por quase 20 anos

Economica/Financeira   Presente no setor publico

Legal                  Presente: importancia do PDI

Etica                  Presente

Tabela 6: Infraestrutura eAcesso

Infraesetrutura   Disponivel

Acesso            Disponivel, publica e de graca em determinados
                  locais; comercial para residencias e
                  estabelecimentos

Tabela 7: Educacao e Conteudo Local

Conteudo Local   Incipiente, raramente relevante, X-Cross

Educacao         Disponivel, especialmente na rede municipal

Tabela 8: Aspectos Dinamicos

Aumento da       Praticamente ausente na sociedade civil em geral
conscientizacao
                 Presente no setor publico (impostos, educacao e saude)

Aumento da       Praticamente ausente na sociedade civil em geral
demanda
                 Presente no setor publico (impostos, educacao e saude)
COPYRIGHT 2012 TECSI - FEA - USP
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2012 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Title Annotation:articulo en portugues; inclusion digital, Pirai Digital
Author:Teles, Adonai; Joia, Luiz Antonio
Publication:Journal of Information Systems & Technology Management
Date:May 1, 2012
Words:8539
Previous Article:Website recommender systems as prescriptive determiners in the decision making process/Os sistemas de recomendacao na web como determinantes...
Next Article:Outcomes of the 9th CONTECSI--International Conference on Information Systems and Technology Management/ Resultados do 9 CONTECSI--Congresso...
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2019 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters