Printer Friendly

Damage influence of the irapua bee on blueberry flower over the effective fruit production and the fruits/Influencia do dano da abelha-irapua em flores de mirtileiro sobre a frutificacao efetiva e as frutas produzidas.

A producao de frutas e sementes, em muitas culturas de interesse economico, depende da polinizacao realizada pelos insetos. Em determinadas culturas, as flores que nao foram adequadamente polinizadas, podem abortar ou resultar em frutas de tamanho reduzido e de baixa qualidade. Em muitos casos, ha incremento da fixacao de frutos e, consequentemente, na producao do pomar, quando existe acao de agentes polinizadores na polinizacao cruzada BEE, (2004). Alem do aumento do numero de frutos e de sementes, a polinizacao bem conduzida tambem melhora a qualidade dos frutos, diminui os indices de ma- formacao, aumenta o teor de oleos e outras substancias extraidas dos frutos, reduz o ciclo vegetativo de certas culturas agricolas e ainda uniformiza o amadurecimento dos frutos, diminuindo as perdas da colheita (Williams et al., 1991).

O mirtileiro (Vaccinum sp.) e uma especie frutifera de clima temperado, pertencente a familia Ericaceae, nativa dos Estados Unidos e Europa (Hoffmann & Antunes, 2006). As flores individuais sao perfeitas, com uma corola simpetala com quatro ou cinco lobulos. A corola pode ter forma campanulada, forma de sino ou de urna. Os estames sao em numero de oito ou dez, geralmente o dobro do numero de lobulos da corola. As anteras tem a forma de tubos ocos, alongados, com um poro na extremidade, por onde sai o polen. Em geral, o estigma e indiferenciado, sobre um estilete filiforme (Galletta & Ballington, 1996). O polen e composto de quatro graos unidos, geralmente um tetraedro, dos quais cada um e capaz de germinar in vitro.

Para que a producao comercial de mirtilos seja satisfatoria, e necessario que, pelo menos, 80% das flores frutifiquem e que estejam presentes insetos polinizadores, uma vez que, pelo formato da flor, o polen cai para fora da mesma e nao no estigma. Apesar das cultivares do grupo "Highbush" serem geralmente autoferteis, a polinizacao cruzada favorece a obtencao de frutos de melhor tamanho (Lyrene, 1989). Estudos realizados por Eck et al. (1990) demonstram que as abelhas possuem papel fundamental na polinizacao e que a colocacao de cinco colmeias por hectare, quando 25% das flores estiverem abertas, e suficiente para uma boa frutificacao.

No caso do mirtilo do grupo "Rabbiteye", alem do problema da morfologia da flor, ha, em geral, algum grau de incompatibilidade. Assim, e aconselhavel o plantio de, pelo menos, duas cultivares para a polinizacao cruzada.

A polinizacao do mirtileiro e realizada pela abelha melifera (Apis mellifera Linnaeus, 1758) e pelas mamangavas (Bombus sp.). Alem destes, Trigona spinipes (Fabr., 1793) (Hymenoptera: Api dae), tambem conhecida como irapua, arapua ou arapua, uma especie de abelha-sem-ferrao, pertencente ao grupo dos meliponineos, e frequentemente encontrada nas flores. T. spinipes causando cortes com as mandibulas em flores, folhas e cortica para construir seus ninhos ou para penetrar nos nectarios de algumas flores, prejudicando a floracao (NogueiraNeto, 1962). Alem do mirtileiro, T. spinipes, ja foi relatado causando danos em feijao-guandu [Cajanus cajan (L.) Millsp.] (Couto & Mendes, 1996), acerola (Malpighia emarginata D.C.), (Alves et al., 1996) e laranjeira (Citrus spp. (Marlerbo-Souza, 1996).

Apesar de serem consideradas praga do mirtileiro, poucas estrategias sao recomendadas para o controle das abelhas-irapuas, sendo basicamente relatada a destruicao dos ninhos, uma vez que nao existem inseticidas registrados (Chiaradia et al., 2003). Embora sejam consideradas praga, principalmente por se alimentarem de folhas e flores, pouco se conhece sobre os danos causados na polinizacao e na frutificacao.

O presente trabalho teve como objetivos descrever o dano causado por T. spinepes em flores de mirtileiro e verificar a influencia deste dano na frutificacao e na qualidade das frutas produzidas.

O experimento foi realizado com plantas de mirtileiro da selecao avancada 103, oriunda do programa de melhoramento genetico vegetal da Embrapa Clima Temperado, localizado em Pelotas, Rio Grande do Sul (31[degrees]40'47"S e 52[degrees]26'24"W; 60m de altitude).

Durante o periodo de floracao (terceira semana de setembro), foram realizadas a escolha e a marcacao das flores que se encontravam sem dano (Figura 1A) e das que estavam com o dano (Figura 1B). Tambem foi observado o comportamento de visitacao de T. spinipes e de outras abelhas e vespas nas flores danificadas. Para determinar a frutificacao efetiva e a qualidade das frutas, foram identificadas 200 flores em ramos de um ano, sendo 100 flores com o dano feito pela abelha-irapua e 100 flores sem dano. Os parametros avaliados foram a frutificacao efetiva, calculada com base no numero de frutas em relacao ao numero de flores e, apos o amadurecimento das frutas, foram determinados o teor de solidos soluveis totais (SST) com refratometro digital, o diametro das frutas (com paquimetro) e contado o numero de sementes por fruta.

Para a analise da frutificacao efetiva, o delineamento experimental o foi inteiramente casualizado, com 4 repeticoes por tratamento, sendo cada unidade experimental composta por 25 flores. Os tratamentos foram compostos por frutas oriundas de flores com dano (tratamento 1 - T1) e por frutas oriundas de flores sem dano (tratamento 2 - T2).

Para as variaveis teor de SST, diametro da fruta (cm) e numero de sementes por fruta, foram utilizadas 20 e 32 frutas para T1 e T2, respectivamente, e considerada cada fruta como uma parcela.

Os dados foram submetidos a analise da variancia ,e as medias, comparadas pelo teste de Tukey ([alpha] = 0,05). Os dados das variaveis frutificacao efetiva e numero de sementes foram transformados para arco seno (x/100)1/2 e (x+1)1/2, respectivamente. As analises estatisticas foram realizadas utilizandose do programa Winstat, versao 2.0 (Machado & Conceicao, 2003).

Foi encontrada diferenca significativa no diametro das frutas, sendo que o maior diametro medio (1,37 cm) foi encontrado nas frutas oriundas de flores sem dano (Tabela 1), em relacao as frutas com dano (1,26 cm). Para solidos soluveis totais (SST), nao foi observada diferenca significativa entre as frutas avaliadas, sendo que, para as frutas oriundas de flores sem dano, o teor de SST foi 13,2 [degrees]Brix e, para aquelas com dano, foi, em media, 12,8[degrees]Brix (Tabela 1).

O maior numero medio de sementes e a maior percentagem de frutificacao efetiva foram observados nas frutas de flores sem dano (34,4 e 60%, respectivamente) (Tabela 1). Isso indica que T. spinipes e prejudicial a frutificacao efetiva e, consequentemente, a producao. Os dados corroboram Silva et al. (1997), que observaram esse inseto visitando frequentemente flores do maracujazeiro, extraindo nectar (Rizzi et al., 1998), coletando polen e danificando os tecidos das flores (Sazima & Sazima, 1989). Sua infestacao ocorre nas flores e folhas novas, interferindo na polinizacao e frutificacao do maracujazeiro-amarelo Passiflora edulis Sims f. flavicarpa Deg. (Passifloraceae), originando frutos com menor porcentagem de peso de polpa e sementes (Silva et al., 1997), e provocando, tambem, cortes e escarificacoes nas cascas das frutas, atingindo inclusive a polpa, tornando-os improprios para comercializacao (Rodrigues Netto & Berlote, 1996).

As flores do mirtileiro com ataque da abelhairapua apresentam danos, principalmente na corola (Figura 1B). T. spinipes faz um pequeno orificio na parte inferior da corola, para posterior coleta do nectar, o que pode dificultar a polinizacao por outros insetos, e expoe as partes florais a intemperies, principalmente chuvas, fazendo com que a corola fique aderida aos estames e pistilos, podendo prejudicar a frutificacao. Alem disto, em muitos casos, e comum, nas flores que apresentam danos, a ocorrencia de fungos, que podem causar o abortamento das mesmas.

Nas flores que possuiam o dano causado por T. spinipes, foi observada na abertura a ocorrencia de outros insetos polinizadores, como a abelha A. mellifera e a vespa Lixiguana spp., que utilizavam essas entradas nas laterais das flores, para obter um acesso alternativo ao nectario das flores, sem realizarem a polinizacao. A ocorrencia destes insetos nas flores do mirtileiro e o comportamento de acesso para a retirada do mel nas flores, sem realizar a polinizacao, tambem foram observados por Severino (2007).

E importante destacar que o numero de sementes por fruta e o tamanho tambem estao correlacionados, pois o aumento de um implicou o acrescimo do outro. O menor numero de sementes foi consequencia da ausencia da visita dos insetos na abertura natural da flor, diminuindo a quantidade de polen no estigma. Havendo menos polen no estigma e posterior fecundacao dos ovulos, ha reducao do numero de sementes, influindo no balanco hormonal e, consequentemente, no tamanho da fruta.

Pelo que foi observado, pode-se dizer que flores de mirtileiro com danos na corola tem menor frutificacao efetiva, e produzem frutos com menor numero de sementes e menor diametro, Assim, a irapua e prejudicial a cultura, principalmente na epoca de floracao, pois o dano provoca baixa frutificacao e menor qualidade da fruta.

[FIGURE 1 OMITTED]

REFERENCIAS

ALVES, R.E. Caracteristicas das frutas para exportacao. In: GORGATTI NETTO, A.; ARDITO, E.F.G.; GARCIA, E.C.; BLEINROTH, E.W.; FREIRE, F.C.O.; MENEZES, J.B.; BORDIN, M.R.; SOBRINHO, R.B.; ALVES, R.E. Acerola para exportacao: procedimentos de colheita e pos-colheita. Brasilia: EMBRAPA-SPI, 1996. p.9-12. (Serie Publicacoes Tecnicas FRUPEX, 21).

BEE pollination benefits for citrus crops. Western: Departament of Agriculture. Disponivel em: <http:// www.agric.wa.gov.au>. Acesso em: 15 dez. 2004.

COUTO, L.A.; MENDES, J.N. Influencia da polinizacao entomofila na cultura do feijao-guandu (Cajanus cajan L.). In: CONGRESSO BRASILEIRO DE APICULTURA, 11., 1996, Teresina. Anais... 434 p.

CHIARADIA, L.A.; CROCE, D.M.; MILANEZ, J.M.; MORGAN, C. Dano e controle da abelha'irapua' em eucalipto. Agropecuaria Catarinense, Florianopolis, v.16, n.1, p.60-62, 2003.

ECK, P. Botany. In: ECK, P.; CHILDRES, ABDALLA, D.; BAILEY, J.S.; BALLINGER, W.; JUNIOR, M.J.L. Ecologia da polinizacao da amoreira-preta (Rubus sp.) (Rosaceae) em Timbo-SC, Sul do Brasil. 2007. Dissertacao (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina. Disponivel em: <http:// www.tede.ufsc.br/teses/PRGV0072.pdf>. Acesso em: 19 maio 2007.

GALETTA, G.L.; BALLINGTON, J.R. Blueberries, Canberries, and, Lingonberries. In: JANICK, J.; MOORE, J.N. (Ed.). Fruit breeding. New York: John Wiley & Sons, 1996. v.2, p.1-107.

HOFFMANN, A.;ANTUNES, L.E.C.Grande potencial. Disponivel em:http://www.cnpuv.embrapa.br/ publica/artigos/como_cultivar_mirtilo.pdf>. Acesso em: 28 ago. 2006.

LYRENE, P.M. Pollen source influences fruiting of "Sharpblue" blueberry. Journal of the American Society for Horticultural Science, Mount Vernon, v. 114, n.6, p.995-999, 1989.

MACHADO, A.A.; CONCEICAO, A.R. Sistema de analise estatistica para Windows versao 2.0. Pelotas: UFPel, 2003.

MALERBO-SOUZA, D.T. Efeitos de atrativos e repelentes sobre o comportamento forrageiro da abelha Apis mellifera. 1996. 119 f. Tese (Doutorado) --Faculdade de Ciencias Agrarias e Veterinarias, Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, 1996.

MALERBO-SOUZA, D.T. Polinizacao utilizando atrativos quimicos em cafezal e laranjais. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE APICULTURA, 11., 1996. Terezina. Anais... 434 p.

NOGUEIRA-NETO, P. The scutelum nest structure of Trigona spinipes (Fabr., 1793) (Hymenoptera: Apidae). Journal of New York Entomological Society, New York, v.70, p.239-264, 1962.

RIZZI, L.C.; RABELLO, L.R.; MOROZINI FILHO, W.; SAVAZAKI, E.T.; KAVATI, R. Cultura do maracuja-azedo. Campinas: CATI, 1998. 54p. (Boletim Tecnico, 235)

RODRIGUES NETTO, S.M.; BERLOTE. L.C.C Incidencia de Trigona spinipes (Hymenoptera: Apidae) em frutos de maracuja (Passiflora sp.). Biologico, Sao Paulo, v.58, p.13-14, 1996.

SAZIMA, I.; SAZIMA, M. Mamangavas e irapuas (Hymenoptera, Apoidea): visitas, interacoes e consequencias para a polinizacao do maracuja (Passifloraceae). Revista Brasileira de Entomologia, Curitiba, v.33, p.109-118, 1989.

SEVERINO, A.A. Polinizacao do mirtilo (Vaccinium corymbosum L.) (Ericaceae), Cultivares Misty e O'neal no municipio de Ita, Oeste de SC. 2007. 35 f. Monografia (Graduacao em Agronomia) --Universidade Federal de Santa Catarina, Florianopolis, 2007.

SILVA, M.M.; BUCKNER, C.H.; PICANCO, M.; CRUZ, C.D. Influencia de Trigona spinipes Fabr. (Hymenoptera: Apidae) na polinizacao do maracujazeiro-amarelo. Anais da Sociedade Entomologica do Brasil, Londrina, v.26, p.217-221, 1997.

WILLIAMS, I.H.; CORBET, S.A.; OSBORNE, J.L. Beekeeping, wild bees and pollination in the European Community. Bee World, Gerrardes Coss, v. 72, p.170-180, 1991.

TIAGO MADRUGA TELESCA DA SILVEIRA (2), MARIA DO CARMO BASSOLS RASEIRA (3), DORI EDSON NAVA (4), MARCELO COUTO (5)

(1) (Trabalho 063-09). Recebido em: 16-03-2009. Aceito para publicacao em: 20-11-2009.

(2) Eng. Agronomo Msc. em Fruticultura de Clima Temperado, FAEM, UFPel, Pelotas-RS, telesca.tiagro@gmail.com

(3) Eng. Agronomo, Dr. Pesquisadora Embrapa Clima Temperado, Pelotas-RS, bassols@cpact.embrapa.br

(4) Eng. Agronomo, Dr. Pesquisador Embrapa Clima Temperado, Pelotas-RS, nava@cpact.embrapa.br

(5) Eng. Agronomo, Dr. EPAGRI de Santa Catarina, Cacador-SC, marcelocouto@epagri.sc.gov.br
TABELA 1--Media ([+ or -] EP) das variaveis mensuradas em frutos
de mirtilo, provenientes de flores com e sem presenca de dano
causado pela abelha Trigona spinipes. Embrapa Clima temperado,
Pelotas-RS, 2007.

               Frutificacao
Flores         efetiva (%)           Diametro (cm)

Sem dano   60,0 [+ or -] 0,85 A   1,37 [+ or -] 0,01 A
Com dano   33,0 [+ or -] 1,25 B   1,26 [+ or -] 0,02 B

                Numero de           Solidos soluveis
Flores           sementes         totais ([degrees]Brix)

Sem dano   34,4 [+ or -] 0,79 A    13,2 [+ or -] 0,18 A
Com dano   22,6 [+ or -] 1,43 B    12,8 [+ or -] 0,18 A

Valores seguidos de mesma letra na coluna nao diferem
entre si, pelo teste de Tukey ([alpha] = 5%).
COPYRIGHT 2010 Sociedade Brasileira de Fruticultura
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2010 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Title Annotation:COMUNICACAO CIENTIFICA
Author:Silveira, Tiago Madruga Telesca Da; Raseira, Maria Do Carmo Bassols; Nava, Dori Edson; Couto, Marcel
Publication:Revista Brasileira de Fruticultura
Date:Mar 1, 2010
Words:2177
Previous Article:Fruit color, physiological disorders and diseases of 'Gala' and 'Fuji' apples sprayed with aminoethoxyvinylglycine/Coloracao do fruto, disturbios...
Next Article:Evaluation of green covering potential and crop rotation systems in the suppression of the ring nematode (Mesocriconema xenoplax) in peach...
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2019 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters