Printer Friendly

Cross perspectives on the practice of painting: transdisciplinarity in the context of artistic education/Perspetivas cruzadas sobre a pratica da pintura: transdisciplinaridade em contexto de educacao artistica.

Introducao

O texto que apresentamos procura fazer um balanco acerca do trabalho desenvolvido com turmas de cursos de licenciatura diferentes que partilharam uma mesma Unidade de Trabalho (UT) durante o 1 semestre do ano letivo 2018-2019.

Considerando a transversalidade das aprendizagens tecnicas e formais no ambito da construcao da imagem, a desenvolver quer na formacao de agentes educativos quer de agentes no dominio das artes visuais, foi lancada uma proposta de trabalho, a ser desenvolvida em simultaneo por estudantes do 1 ano das licenciaturas em Artes Visuais e Tecnologias e Educacao Basica da Escola Superior de Lisboa (ESELx).

As possibilidades de fazer convergir um conjunto de aprendizagens ao nivel da composicao da imagem em pintura, das dimensoes inerentes aos processos criativos, ou a discussao de dicotomias entre figuracao e abstracao, esteve na base da construcao conjunta e concertada entre os docentes que lecionaram as unidades curriculares de Artes Plasticas I (que integra o plano de estudos da licenciatura em Educacao Basica) e o modulo de Pintura I (que integra o plano de estudos da licenciatura em Artes Visuais e Tecnologias).

Este cruzamento de olhares sobre o processo pictorico possibilitou, da parte dos estudantes da licenciatura em Educacao Basica, o contacto com processos criativos no ambito das artes plasticas--considerando as dimensoes artistica, formal e estetica inerentes a pratica da pintura e desenvolvimento da literacia visual--assumidos numa perspetiva da formacao profissional e pessoal de docentes e/ou educadores. Da parte dos estudantes de artes visuais e tecnologias, tratou-se igualmente de um processo exploratorio de aquisicao e aprofundamento de competencias tecnicas, compositivas, plasticas e esteticas com vista a uma posterior mobilizacao em contexto da pratica artistica. A proposta partiu de um indutor comum a ambos os grupos como ponto de partida para o desenvolvimento de uma interpretacao pictorica que culminou com a concretizacao de uma pintura, a organizacao de um portfolio--que documentou o processo e os resultados finais--bem como a realizacao de uma exposicao que incluiu uma selecao previa de trabalhos.

1. Quadro teorico

O desenvolvimento de uma proposta de trabalho no ambito da pratica artistica assume como ponto de partida a importancia que as experiencias criativas desempenham nao so no campo da formacao escolar, mas igualmente na formacao pessoal de qualquer individuo que pretenda desenvolver um percurso profissional ligado a area educativa (incluindo as modalidades de educacao formal e nao formal). Neste caso varios estudos levados a cabo quer no ambito da educacao artistica quer da criatividade tem demonstrado a importancia destes processos quando entendidos numa perspetiva integrada e holistica.

Eisner (2002) define cinco principios sobre os quais podera assentar uma pratica no dominio da educacao artistica. Em primeiro lugar que esta devera ser um espaco de afirmacao das especificidades de cada linguagem. Ou seja, permitir um contacto com cada um dos codigos que integram as linguagens visuais, musicais, teatrais, poeticas, por forma a evitar a instrumentalizacao por outras areas artisticas e assumir-se enquanto valores em si proprios. O autor destaca a este proposito, o papel que as artes visuais desempenham como espacos de educacao do olhar ja que permitem tornar visiveis aspetos da realidade que outros campos nao permitem--sobretudo por atender as qualidades expressivas daquilo que e percecionado. E acrescenta "It engenders meanings and qualities of experience that are intrinsically satisfying and significant" (Eisner, 2002: 43).

Em segundo lugar os programas educativos em arte deverao contemplar um crescimento da "inteligencia artistica", por forma a desmistificar o lugar-comum de que as praticas artisticas sao dirigidas pelo talento (inato) e nao pelo intelecto--facto que tem contribuido para subalternizar as artes face a outros campos do conhecimento. Na verdade, segundo Gardner (2006) a inteligencia humana assume diferentes modalidades e cada uma desempenha um papel relevante em termos instrumentais, sociais e culturais sendo que as artes se constituem como espacos integradores de experiencia, raciocinio e apreciacao qualitativa da realidade.

Em terceiro lugar, os programas de educacao artistica deverao permitir aos estudantes a criacao de imagens visuais, a compreensao daquilo que sao os objetos de artes visuais bem como do papel desempenhado pelas artes no contexto alargado da cultura. Nas suas palavras, "art education should help students learn how to create and experience the aesthetic features of images and understand their relationship to the culture of which they are a part" (Eisner, 2002: 43).

Em quarto lugar, a educacao artistica devera constituir-se enquanto espaco de alteridade. Isto e, permitir uma consciencia de si mesmo e reconhecimento da personalidade propria como algo de essencial ao individuo, ja que as praticas artisticas, entendidas enquanto chaves de comunicacao, possibilitam a expressao de visoes e mundividencias proprias.

Finalmente, em quinto lugar, os processos desenvolvidos deverao consolidar-se por forma a assegurar uma transposicao das dimensoes esteticas e comunicacionais para a experiencia quotidiana. Neste sentido, a educacao artistica nao devera ser encarada como espaco autocentrado--de praticas dirigidas as obras de arte que povoam os museus e as galerias de arte--mas assumir-se como uma janela aberta a uma percecao estetica do mundo, capaz de provocar prazer e atribuicao de sentido. Eisner reforca esta ideia ao afirmar: "The world at large is a potential source of delight and rich source of meaning if one views it within an aesthetic frame of reference" (Eisner, 2002: 45). Nao se trata ja da transposicao da vida para a arte, mas sim encarar a vida a partir de um quadro de referencias estetico.

Csikszentmihalyi, assumindo um quadro conceptual da area da psicologia, aprofunda algumas destas questoes nos seus estudos sobre criatividade. Para este autor a consciencia e considerada como a "informacao intencionalmente ordenada" (Csikszentmihalyi, 2002: 90). Esta organizacao e intencionalidade implicam, a partida, mecanismos ordenadores, como a concentracao/atencao ou alcancar de objetivos definidos. Quando a informacao percecionada e os objetivos estao em consonancia, verifica-se aquilo a que o autor define por "experiencia otima". O autor refere, contudo, que o processo de fruicao que esta na base da "experiencia otima"--aquilo a que chama "fluxo"--requer um conhecimento dos objetivos a atingir, um "sentido pessoal do que se pretende fazer" (Csikszentmihalyi, 2002: 87) como no caso das praticas artisticas. A esta interiorizacao de principios orientadores poderemos chamar conhecimento artistico. Na verdade, sera com base num conhecimento simultaneamente pratico e teorico que e possivel fruir plenamente quer de um processo criativo quer simplesmente da observacao de uma obra de arte.

O mesmo autor, acrescentara mais tarde que a criatividade, mais do que um fenomeno individual, assume uma dimensao sistematica que articula o individuo e o contexto sociocultural em que se insere (Csikszentmihalyi, 2013). Esta premissa assume uma importancia capital se a transportarmos para o dominio da educacao--e educacao artistica em particular--pois cabe aos atores educativos proporcionar condicoes que favorecam o desenvolvimento de processos criativos que, para alem de proporem solucoes para resolver problemas, assumem um sentido em si mesmos, isto e, proporcionar experiencias criativas com um carater autotelico.

Assumindo as ligacoes complexas existentes entre o desenvolvimento de processos criativos e as varias dimensoes da educacao artistica foram implementadas atividades no ambito da UC de Artes Plasticas I que procuram aliar o conhecimento artistico a experiencia criativa. Este conhecimento baseia-se, finalmente na articulacao entre teoria e pratica, ou seja, entre o contacto com obras de arte e a pratica artistica, por forma a desconstruir uma imagem pueril da expressao plastica quando desenvolvida com publicos jovens ou infantis.

3. Pressupostos

O processo de trabalho analisado assumiu como espaco de atuacao o contexto da educacao artistica, ministrada numa Escola Superior de Educacao, na qual convivem estudantes de varias areas, nomeadamente estudantes das areas de ensino

--Ensino Basico, Ensino Especial--das areas da educacao formal e nao formal

--como educacao de infancia, animacao sociocultural, mediacao artistica e cultural- e das artes visuais ou musica na comunidade. Neste sentido, a criacao de um espaco comum de atuacao a duas das areas de formacao existentes na ESELx teve como principio orientador a tomada de consciencia das ligacoes possiveis entre processos criativos/pratica artistica e processos educativos.

O desenvolvimento de um processo de trabalho comum a dois grupos de estudantes com interesses formativos bastante diferentes assumiu como ponto de partida a necessidade de promover experiencias criativas relevantes, sobretudo no que diz respeito as dimensoes tecnicas, compositivas e da literacia visual. Nao obstante a diferenca entre ambos os grupos no que toca aos percursos formativos anteriores a entrada no ensino superior (promotores de maior ou menor contacto com a area das artes plasticas), estas tres dimensoes assumiram-se como eixos estruturantes no ambito de uma iniciacao as praticas em pintura.

Na verdade, os perfis formativos de ambos os grupos sao bastante diversos no que toca ao contacto com as areas das artes plasticas. Se no caso dos estudantes de Artes Visuais e Tecnologias este contacto faz-se ao nivel do percurso nos graus de Ensino Basico e Secundario pois a maioria dos estudantes frequentou cursos cientifico-humanisticos nas areas das artes visuais ou cursos profissionais em areas afins (especialmente design, multimedia), ja no caso dos estudantes que frequentam a Licenciatura em Educacao Basica a situacao nao e tao linear.

Neste sentido, atraves de um questionario realizado com as turmas de 1 ano foi possivel aferir quais os contactos previos destes estudantes com as artes plasticas. De um universo de 111 estudantes a frequentar o 1 ano da Licenciatura em Educacao Basica, 73% afirmaram que o contacto previo com as praticas em artes plasticas se resumia ate a frequencia da disciplina de educacao visual no 9 ano do Ensino Basico. Dos restantes, 13,5% frequentaram o curso cientifico-humanistico de artes visuais no Ensino Secundario, 4,5% afirmaram ter tomado contacto com as artes plasticas atraves da educacao nao formal (aulas particulares em ateliers de artistas e instituicoes culturais, realizacao de workshops, entre outras) e os restantes 9% associaram-no a outras modalidades como a frequencia de cursos profissionais que incluiam a expressao plastica nos seus planos de estudos, a experiencia em contexto profissional como auxiliares de acao educativa ou por via informal, pelo contacto com artistas no seio da familia.

Considerando este cenario de fundo foram definidos um conjunto de objetivos transversais que, incidindo nas dimensoes da tecnica, da composicao e da literacia visual, procuraram orientar o processo a desenvolver nomeadamente, i) adquirir conhecimentos acerca da cor e das tecnicas de pintura; ii) conhecer nocoes basilares de composicao da imagem; iii) mobilizar o conhecimento tecnico e formal na realizacao de composicoes pictoricas; iv) analisar e interpretar diferentes composicoes graficas, plasticas e visuais e v) compreender o contributo das artes plasticas para o desenvolvimento da literacia e cultura visual.

Por conseguinte, a proposta de trabalho intitulada Visivel/Invisivel assumiu como indutor uma imagem microscopica--situada precisamente na fronteira entre aquilo que e visivel e o que e invisivel a olho nu--e recaiu nas dimensoes inerentes a abstracao e a figuracao. Na verdade, foi proposta uma interpretacao pictorica da imagem tendo em consideracao aspetos semanticos, formais e esteticos da composicao visual tais como i) exploracao da diversidade cromatica; ii) sintese formal; iii) enquadramento e colocacao no plano; iv) equilibrio e dinamismo; v) plasticidade da materia (velaturas, empastes, texturas).

A exploracao da dicotomia abstracao/figuracao possibilitou, igualmente, a discussao acerca da pratica pictorica entendida enquanto espaco de pesquisa autorreferenciada, sobre a percecao visual, sobre a construcao da imagem e sobre a possibilidade de simulacro do real que, na verdade sao dimensao transversais quer a pratica artistica quer a pratica educativa em artes visuais.

4. Processos e Resultados

Assumindo a imagem microscopica como ponto de partida, a serie possibilitou uma observacao das dicotomias entre visivel/invisivel, representacao/figuracao/abstracao, desenvolvendo uma abordagem em torno das questoes basilares da composicao em pintura considerando aspetos como enquadramento, sintese formal, equilibrio, dinamismo, tratamento cromatico ou plasticidade da materia. Fundamentais ao dominio da linguagem pictorica estes elementos congregam conhecimento tecnico, estetico e artistico possibilitando uma percecao dos processos criativos e artisticos como espacos amplos e multifacetados no ambito da educacao artistica, capazes de integrar propostas educativas (ao nivel formal e nao formal).

Neste sentido, o processo de trabalho foi dividido em 4 etapas:

1a Etapa--analise da imagem e realizacao de estudos de composicao; (Figura 1 e Figura 2)

2a Etapa--selecao de um estudo e concretizacao de uma pintura sobre tela utilizando a tecnica do acrilico (no caso das turmas da LEB) e de oleo (no caso das turmas de AVT); (Figura 3, Figura 4, Figura 5 e Figura 6)

3a Etapa--realizacao de portfolios digitais individuais que documentam o processo de trabalho levado a cabo;

4a Etapa--exposicao coletiva de ambos os cursos em varios espacos da ESELx.

O desenvolvimento do trabalho com os dois grupos assumiu algumas diferencas decorrentes da maior ou menor familiaridade com os processos propostos, mas tambem algumas semelhancas. Na verdade, ainda que o grupo de estudantes que frequenta a licenciatura em AVT tenha frequentado, na grande maioria, as areas artisticas no ensino secundario, o facto e que sao muitos os estudantes que referem que esta foi a sua primeira experiencia com tecnicas de pintura sobre tela. Neste sentido para muitos a aquisicao de competencias tecnicas no dominio da cor e da plasticidade da materia pictorica (Figura 7 e Figura 8) destacam-se no balanco que e feito no final.

O processo culmina com a realizacao conjunta de uma exposicao onde foi proposto um olhar global sobre os trabalhos executados no qual as estrategias expositivas propoem multiplas leituras pela reconfiguracao da composicao individual acrescentando-lhe uma dimensao coletiva que amplia os seus significados intrinsecos a escala da arquitetura (Figura 9 e Figura 10).

4.1 Dificuldades e contributos

Apos o termino da unidade de trabalho e da exposicao foi realizado um questionario a ambos os grupos de estudantes com vista a receber uma apreciacao global da proposta lancada dos processos desenvolvidos, considerando as dificuldades e contributos do mesmo em termos criativos, do conhecimento artistico ou do enriquecimento pessoal que uma experiencia de pratica artistica pode representar. Este questionario serve igualmente para refletir acerca da nossa propria pratica docente por forma a melhorar aspetos em proposta futuras.

Este questionario teve como amostra 27 estudantes da LEB e 23 estudantes do curso de AVT. Quanto a relevancia da proposta de trabalho 68,2% (16) dos estudantes da LEB responderam que a mesma relevante /muito relevante contra 37% (10) que consideram ser pouco relevante/irrelevante. No caso dos estudantes do curso de AVT, 82,6% (19) consideram relevante /muito relevante e 17,4% (4) responderam que a proposta foi pouco relevante.

Quanto aos processos e resultados, 66,6% (19) dos estudantes da LEB consideram-se satisfeitos ou muito satisfeitos com as aprendizagens tecnicas e 92,4% (22) consideram igualmente positivo o desenvolvimento do processo criativo e das competencias no ambito da literacia visual (81,4%). Ja os estudantes de AVT consideram que tanto as aprendizagens tecnicas (91,3%) o processo criativo (91,2%) e o desenvolvimento da literacia visual (91,3%) foram satisfatorios ou muito satisfatorios.

Finalmente ambos os grupos foram questionados acerca das dificuldades e contributos do processo desenvolvido.

No primeiro caso foram enunciadas um conjunto de dificuldades, transversais a ambos os grupos, que se prendem com o conhecimento previo dos materiais, com o dominio das tecnicas de pintura utilizadas, com o iniciar do processo criativo, sobretudo na fase de estudos, bem como com o tempo disponivel para a realizacao das atividades.

Contudo, no que diz respeito aos contributos foram destacadas a dimensao experimental ao nivel tecnico (sobretudo conhecimentos ao nivel da cor e da plasticidade dos materiais) e compositivo, a possibilidade de desenvolver metodologias projetuais (no ambito das quais sao avancadas varias propostas de composicao), o estimulo da criatividade e uma melhor compreensao das questoes que envolvem a abstracao.

Uma analise dos resultados praticos e das respostas aos questionarios permitem-nos chegar a alguns pontos de reflexao. Neste sentido, uma das questoes iniciais prende-se com a pertinencia da proposta de trabalho para ambos os grupos. No caso da LEB, um trabalho desta natureza foi encarado como relevante, mas nao pode ser ignorada a percentagem de estudantes que nao partilha desta visao e que o considera pouco relevante em termos formativos. Esta diferenca podera estar relacionada com a associacao imediata da proposta a um contexto essencialmente artistico e nao se integrar numa determinada visao do que e o trabalho frequentemente desenvolvido em contextos educativos, e que o remete para uma "infantilizacao" das linguagens.

Um segundo aspeto remete-nos para uma visao que transparece das respostas dadas aos questionarios e que articula diretamente arte e tecnica. Neste caso, o enfase colocado no dominio de tecnicas de pintura, por ambos os grupos, e revelador de um entendimento da arte enquanto proficiencia tecnica que inclui o dominio dos materiais e da composicao.

O entendimento do processo criativo por ambos os grupos, assume-se como outro ponto de reflexao. Aqui, a experiencia de processos criativos nao esteve isenta de dificuldades, sobretudo no que toca a interpretacao da imagem e a consequente realizacao de diferentes estudos de composicao. Contudo no caso do grupo da LEB, este processo foi referido como proveitoso, dadas as suas implicacoes a nivel educativo.

Esta questao leva-nos a uma ultima dimensao que e o beneficio de incluir, a nivel introdutorio, abordagens projetuais em pintura, transversais a formacoes com objetivos diferenciados. De facto, se no caso dos estudantes de AVT a realizacao deste trabalho foi encarada como globalmente positiva, dado que permitiu um contacto com uma linguagem e sobretudo com um dominio tecnico com o qual poucos referem ter contactado anteriormente e que lhes possibilitou desenvolver aprendizagens basilares no ambito da linguagem visual. Ja no caso dos estudantes da LEB, a proposta foi encarada como ambiciosa ainda que assumindo a diversidade de aprendizagens tecnicas e competencias criativas como elementos centrais numa perspetiva de futuro desenvolvimento profissional nas areas da educacao formal e nao formal.

Conclusao

Os processos de trabalho desenvolvidos permitiram percecionar as condicoes de implementacao de realizacao de propostas de natureza transversal em cursos/unidades curriculares diferentes e considerar melhor as respetivas dificuldades e potencialidades. Neste sentido, embora as licenciaturas em causa estejam na base da formacao de diferentes perfis profissionais, a verdade e que existem pontos comuns que deste modo poderao ser reforcados. De facto, como eixos transversais a ambas as licenciaturas, poderemos destacar o processo criativo e a literacia visual. No primeiro caso, o desenvolvimento de processos criativos constitui-se como uma experiencia fundamental quer para quem inicia uma formacao de ambito artistico quer para quem inicia a formacao com vista a intervir em contexto educativo, pois trata-se de um processo baseado na ideia de superacao de objetivos e que associa, lato sensu, conhecimento e prazer. A literacia visual, assume-se como dimensao que complementa a anterior na medida em que traduz um saber simultaneamente teorico e pratico, capaz de fundamentar, ampliar e consolidar quer as praticas artisticas em particular, quer as praticas em educacao artistica, podendo, em ultima analise, constituir-se como cimento unificador de varias areas do conhecimento. Finalmente, a partilha da mesma proposta e processo de trabalho implicou igualmente uma partilha de espacos e de linguagens entre os estudantes das duas licenciaturas o que possibilitou, em certa medida, contribuir para uma desmistificacao/desocultacao dos processos artisticos e da figura do artista e/ou da ligacao e respetiva importancia em contexto e pratica educativa.

Referencias

Csikszentmihaly, M. (2002) Fluir. A psicologia da Experiencia Optima. Medidas para Melhorar a Qualidade de Vida. Lisboa: Relogio d'Agua

Csikszentmihaly, M. (2013). Creativity. The Psychology of Discovery and Invention. New York: Harperperennial

Eisner, E. (2002) Arts and the Creation of Mind. New Haven/London: Yale University Press

Gardner, H. (2006). Multiple Intelligences. New Horizons on Theory and Practice. New York: Basic Books

TERESA MATOS PEREIRA * & JOANA ISABEL GAUDENCIO MATOS **

Artigo completo submetido a 1 de maio de 2019 e aprovado a 15 de maio 2019

* Portugal, docente, artista visual.

AFILIACAO: Universidade de Lisboa, Faculdade de Belas-Artes, Centro de Investigacao em Belas Artes (CIEBA) / Politecnico de Lisboa, Escola Superior de Educacao, Centro Interdisciplinar de Estudos Educacionais (CIED). Faculdade de Belas Artes de Lisboa. Largo da Academia Nacional de Belas Artes 14, 1200-005 Lisboa Portugal e CIED, Escola Superior de Educacao de Lisboa, Campus de Benfica do IPL, 1549-003 Lisboa, Portugal. E-mail: tpereira@eselx.ipl.pt

** Portugal, docente artes visuais.

AFILIACAO: Universidade de Lisboa, Faculdade de Belas-Artes, Centro de Investigacao em Belas Artes (CIEBA)/ Instituto Politecnico de Setubal- Centro de Investigacao, Educacao e Formacao. CIEBA, Faculdade de Belas Artes de Lisboa, Largo da Academia Nacional de Belas Artes 14, 1200-005 Lisboa, Portugal & CIEF, Escola Superior de Educacao de Setubal, Campus do IPS 761,2910 Setubal, Portugal. E-mail: jmatos@eselx.ipl.pt

Caption: Figura 1 * Estudo de composicao realizada por estudante de Educacao Basica. 2018. (Fonte: Propria).

Caption: Figura 2 * Estudo de composicao realizada por estudante de Artes Visuais e Tecnologias. 2018. (Fonte: Propria).

Caption: Figura 3 * Composicao pictorica realizada por estudante de Educacao Basica. Acrilico s/tela. 20

Caption: Figura 4 * Composicao pictorica realizada por estudante de Educacao Basica. Acrilico s/tela. 2018. (Fonte: Propria)

Caption: Figura 5 * Composicao pictorica realizada por estudante de AVT. Oleo s/tela. 2018 (Fonte: propria)

Caption: Figura 6 * Composicao pictorica realizada por estudante de Educacao Basica. Acrilico s/tela. 20

Caption: Figura 7 * Composicao pictorica realizada por estudante de Educacao Basica. Acrilico s/tela. 2018. (Fonte: Propria)

Caption: Figura 8 * Composicao pictorica realizada por estudante de AVT. Oleo s/tela. 2018 (Fonte: propria)

Caption: Figura 9 * Exposicao na ESElx (Piso 0). 2018. (Fonte: Propria)

Caption: Figura 10 * Exposicao na ESElx (Piso 1). 2018. (Fonte: Propria)
COPYRIGHT 2019 Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2019 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Title Annotation:Original articles/Artigos originais
Author:Pereira, Teresa Matos; Matos, Joana Isabel Gaudencio
Publication:Materia-Prima
Article Type:Report
Date:May 1, 2019
Words:3536
Previous Article:The brain and the sea: creating Infographics with children of the 3nd year: Emphasizing the importance of Education for science and Education by Art...
Next Article:Body-Archive or childhood as a creation work/Corpo-Arquivo ou a infancia como obra.
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2019 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters