Printer Friendly

Civil Service Competition for Professors at a Federal University: Proposal for Software Improvements/Concursos Publicos Docentes em uma Universidade Federal: Proposta de Melhorias em Software.

Introducao

Os Concursos Publicos e os Processos Seletivos para Docentes, regidos por legislacao especifica, constituem a forma de ingresso de professores efetivos e substitutos na carreira do magisterio superior, respectivamente, nas Instituicoes Federais de Ensino Superior (IFES), englobando os Institutos Federais (IFs) e as Universidades Publicas, orgaos da Administracao Publica Indireta. A Fundacao Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), situada na regiao sul do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil, tem, dentre as suas particularidades, a distribuicao de suas unidades academicas em 10 campi. Esse modelo organizacional multicampi leva a criacao de estruturas locais para atendimento das demandas afeitas. Neste sentido, o processo de realizacao de provas e titulos, objeto da analise, tem parte do planejamento e toda a execucao descentralizada em Comissoes Locais de Concursos (CLC 's), sendo constituida uma por campus.

Como ferramenta de suporte a realizacao das selecoes, as CLC's tem a disposicao um Software, desenvolvido internamente, para acompanhamento das etapas e da geracao dos documentos resultantes.

Essa iniciativa, ao introduzir uma inovacao tecnologica no contexto dos processos dos Concursos Publicos e de Processos Seletivos Simplificados (PSS) docentes, representou grande avanco, a epoca, ao modificar a dinamica da atuacao dos responsaveis pela execucao das provas, pois proporcionou ferramenta customizada para elaboracao dos documentos relativos aos certames (atas, planilhas, listas de presenca, pareceres, etc.), agilizando procedimentos operacionais, gerando como beneficios mais notaveis a reducao nas insercoes manuais e consequente uso mais produtivo do tempo e dos recursos disponiveis, alem da visualizacao do encadeamento logico das etapas.

O reconhecimento desses meritos, todavia, nao exime o Software de estar sujeito a mudancas continuas, qualidade intrinseca a sua natureza, de modo a receber alteracoes para manter-se sincronizado com seu ambiente social, juridico e organizacional, sendo apropriado pensar que o Software deve ter seu conteudo funcional progressivamente ampliado, durante seu ciclo de vida util, perseguindo a satisfacao dos seus usuarios; portanto, encontra-se em evolucao (Vasconcelos, Kimble, Carreteiro, & Rocha, 2017).

Nesta linha, os equivocos pontuais inicialmente identificados em determinados registros documentais--que provocam acoes corretivas no tramite que culmina na homologacao dos resultados dos certames--suscitaram a investigacao mais profunda e o avanco desta pesquisa, corroborando com a necessidade de revisoes e atualizacoes constantes do Software, em vistas de prover recursos adicionais que atendam adequadamente os usuarios no cumprimento de suas tarefas. Na constatacao de Fleischmann, Amirpur, Grupp, Benlian e Hess (2016), atualizacoes disponibilizadas em pacotes maiores (compostos por uma serie de recursos novos), e menos frequentes, tendem a propiciar aumento na disposicao de utilizacao do sistema pelo usuario, o qual as percebe como uma experiencia positiva.

Nao obstante, os processos em questao exigem atencoes especificas do administrador, relacionadas a um conjunto de aspectos legais, tecnicos e financeiro-orcamentarios a serem controlados, inclusive o sao externamente, vide a atuacao do Tribunal de Contas da Uniao (J. H. Silva, 2011). Portanto, e crucial trabalhar com sistemas de informacoes alinhados as normas, as disposicoes do edital, as resolucoes e aos procedimentos internos, refletindo o devido respaldo legal, a transparencia e a isonomia esperados de um processo seletivo publico (Ivan et al., 2015).

Diante do exposto, este estudo tem como objetivo principal a proposicao de melhorias em Software utilizado nos concursos publicos e processos seletivos da Universidade Federal do Pampa, com base na revisao de literatura especializada e em diagnostico especifico de problemas evidenciados nos registros das documentacoes provenientes da realizacao das provas, englobando concomitantemente os processos, as pessoas (usuarios) e as tecnologias envolvidas.

Com relacao ao diagnostico, foram utilizadas Erratas (material que regulariza as informacoes processuais) como fonte confiavel para ponto de partida de identificacao, mensuracao e classificacao dos problemas, sendo o periodo da amostra os anos de 2015 e 2016.

A proposta de intervencao, com solucoes e alternativas para sanar e reduzir os problemas identificados, tambem intentou aproveitar as oportunidades de melhorias evolutivas do Software e presentes na propria estrutura fisica e tecnica da Universidade, de modo a sustentar acoes que visem tanto a maior agilidade na etapa de realizacao das provas quanto a proporcionar maior eficiencia na etapa de conferencia da documentacao, posterior a etapa das provas e anterior a homologacao dos resultados.

Portanto, adotaram-se tecnicas e abordagens a partir das experiencias profissionais e das praticas dos pesquisadores, as quais pudessem tanto identificar problemas quanto vislumbrar a construcao de solucoes direcionadas as provas e ao Software das selecoes.

Os resultados alcancados podem contribuir para que a melhoria continua se torne pratica corrente na gestao dos concursos publicos e dos PSS da UNIPAMPA, essencialmente referente ao papel do Software. A incorporacao das medidas sugeridas deve capacita-lo para atuar em multiplas fases dos processos, desde a integracao de sistemas, que permita acesso aos dados dos candidatos inscritos, por exemplo, ate servir de plataforma estatistica para subsidiar tomadas de decisoes gerenciais, ampliando seu leque de beneficios.

O estudo esta assim organizado: a segunda secao discute o contexto da realidade abordada; a terceira, denominada Diagnostico da Situacao Problema, compreende o referencial teorico que sustenta a pesquisa, alem de descrever o processo dos Concursos Publicos e dos PSS na Universidade e as funcionalidades do Software gerenciador dessas selecoes; na quarta secao, nomeada Analise da Situacao-problema, sao descritos a caracterizacao da pesquisa e os procedimentos metodologicos, bem como o diagnostico que analisou o material coletado, evidenciando os resultados obtidos; na sequencia, a quinta secao traz a proposta de intervencao, alinhada a problematica levantada. Nas consideracoes finais, apresentam-se a sintese das contribuicoes desta pesquisa e sugestoes para estudos futuros, incentivando a compreensao e a apropriacao de conceitos de modo interdisciplinar, visando a avancos nas esferas teoricas e praticas.

O Contexto e a Realidade Investigada

A Universidade Federal do Pampa, locus desta pesquisa, fez parte do Programa de apoio a Planos de Reestruturacao e Expansao das Universidades Federais, o Reuni, alinhado a meta de ampliacao da educacao superior no Brasil, e teve sua lei de criacao promulgada em 11/01/2008, com os objetivos de "minimizar o processo de estagnacao economica onde esta inserida, pois a educacao viabiliza o desenvolvimento regional, buscando ser um agente da definitiva incorporacao da regiao ao mapa do desenvolvimento do Rio Grande do Sul", propiciando perspectivas a juventude de permanecer em sua regiao de origem, provendo as qualificacoes necessarias para impulsionar esse progresso, ao vislumbrar opcoes para o fortalecimento de uma sociedade cultural e economicamente desenvolvida (UNIPAMPA, 2017a).

Situada na regiao sul do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil, tem, dentre as suas particularidades, a distribuicao de suas unidades academicas em 10 campi. Essa configuracao pretendeu romper com a centralizacao territorial da educacao superior no Brasil, promovendo a interiorizacao e a consolidacao de projetos alternativos de desenvolvimento social, economico e cultural, apropriado as necessidades regionais e locais frente a estagnacao propria de regioes brasileiras perifericas, incluida, no diagnostico da epoca, a regiao sul do RS (Marchioro et al., 2007).

A respeito das dimensoes organizacionais da UNIPAMPA, Neiva (2015) sugere a implementacao de efetivos mecanismos de integracao e um eficaz sistema de comunicacao para suprir fragilidades nas estrategias e nos instrumentos conformadores do carater organico e articulado do modelo multicampi. Nesta logica, sobre os desafios enfrentados por uma Instituicao de Ensino Superior (IES) publica que adota a estrutura organizacional multicampi, os dados coletados por Nez (2016) indicaram a utilizacao das tecnologias enquanto principal solucao citada para superacao das distancias geograficas entre os campi.

Diagnostico da Situacao Problema

O referencial teorico que instigou o diagnostico e suportou a proposta de intervencao aborda pesquisas que envolvem a importancia dos sistemas de informacao e dos Softwares, em especial na administracao publica brasileira, com foco na engenharia de Software e consequentemente no seu desenvolvimento e implantacao, buscando valorizar o proposito de adequacao da tecnologia as necessidades das tarefas dos usuarios.

Sistemas de informacao, como inovacoes tecnologicas na administracao publica brasileira

As tecnologias e os sistemas de informacao, segundo Davenport (2013), devem ser vistos como facilitadores do processo de inovacao devido ao grande potencial em auxiliar as organizacoes a alcancarem significativas reducoes de custos e tempo nos processos e substanciais melhorias na qualidade, na flexibilidade e nos niveis dos servicos prestados.

Em uma descricao do ponto de vista da funcionalidade, Bernus, Mertins e Schmidt (2006) consideram um sistema de informacao como um sistema para coleta, processamento, armazenamento, recuperacao e distribuicao de informacao dentro das organizacoes, e entre a organizacao e o ambiente em que esta inserida.

Definicao mais abrangente, descrita por Kanaane, Fiel e Ferreira, (2010), entendem os sistemas de informacao formados por recursos tecnologicos, pela programacao de sistemas e pela utilizacao desses sistemas por individuos e sociedade.

Essa interacao e descrita por Sommerville (2011) ao descrever os sistemas socio-tecnicos, como aqueles que incluem sistemas tecnicos, processos operacionais e pessoas, as quais usam e interagem com esse sistema, regidos, por politicas e regras organizacionais.

Nas organizacoes publicas brasileiras, repensa-se, cada vez mais, sobre o volume de dados presentes na organizacao, e sobre a necessidade de transforma-los em informacoes, as quais contribuam para a gestao do conhecimento com enfase nos resultados, gestao essa ancorada em fatores como confidencialidade, integridade, disponibilidade e seguranca (Kanaane, Fiel, & Ferreira, 2010). Para os autores, a medida que a sociedade evolui, os processos de informacao seriam reformatados e ajustados a fim de se adequarem aos modelos e processos organizacionais, acompanhando as rapidas mudancas tecnologicas.

As solucoes em tecnologia de informacao, sistemas de informacao e Software tem se apresentado como formas de garantir a gestao do conhecimento, aperfeicoar processos, eliminar rotinas que nao agreguem valor, padronizar procedimentos e comunicar de forma abrangente a missao da organizacao. Segundo Laudon e Laudon (2010), tanto as tecnologias da informacao quanto os sistemas de informacao objetivam trazer para as organizacoes seis beneficios: sobrevivencia, relacionamento estreito com clientes e fornecedores, novos produtos ou servicos, vantagem competitiva, excelencia operacional e melhor tomada de decisoes.

Ao pesquisarem a inovacao na administracao publica brasileira no periodo de 2006 a 2015, Pires, Prado, Ferreira e Rita (2016) observaram que, dentre as principais limitacoes identificadas estavam as tecnologicas, as quais se creditaram as barreiras ao baixo investimento em sistemas de informacao mais eficientes. Das possibilidades de inovacao apresentadas pelos autores, destacamos a adocao de novas tecnologias de informacao e comunicacao (TICS), objetivando prover a atualizacao rapida e descentralizada das informacoes, beneficiando processos decisorios e a opcao por novos metodos de trabalho, proporcionando a melhoria da gestao do conhecimento.

Iniciativas pontuais nessa tematica podem ser mencionadas, e o caso analisado por N. Silva, Jacobsen, Almeida e Olivo (2013), em que a introducao de um sistema de informacao com vistas a maior rapidez na tramitacao de documentos, transparencia e eficiencia na execucao de processos administrativos (com a reducao significativa do uso de papel) em uma Universidade Federal buscou inovar, tecnica e radicalmente, conduzindo a novas praticas e tecnicas de gestao. De Muylder, Nicholls, La Falce, Martins e Dias (2013), por sua vez, observaram uma ruptura de paradigma com a implantacao de uma inovacao tecnologica no servico de controle tributario em um orgao publico, correspondendo a inovacoes tanto em processo quanto em produto, este explicito pelo desenvolvimento de um novo Software.

Solucoes de software: desenvolvimento e aplicacoes

De acordo com Pressman (2010), o Software se tornou uma tecnologia indispensavel, dos negocios as ciencias, permitindo a criacao de novas tecnologias, o aprimoramento das existentes e o abandono de tecnologias mais antigas. Ainda, e o responsavel pela entrega do produto mais importante de nossa epoca, a informacao, ao transformar dados para serem uteis em um determinado contexto.

Aponta a tendencia de substituicao da figura do programador individual para a de um time de especialistas em Software, em que cada um focaliza em uma parte da tecnologia necessaria a entrega de uma aplicacao complexa. Como, por outro lado, as questoes centrais para a construcao desses sistemas nao mudaram (por ex. : Por que nao se consegue encontrar todos os erros antes da entrega dos Softwares aos clientes? Por que se gastam tanto tempo e esforcos mantendo os programas existentes, ao inves de adquirir ou criar novos?), essas preocupacoes levam a adocao de praticas de Engenharia de Software (Pressman, 2010).

A Engenharia de Software, segundo conceituado por Sommerville (2011), dedica-se aos aspectos praticos de desenvolvimento e de entrega de Software para uso, podendo ser criado atraves do desenvolvimento de novos programas, da configuracao de sistemas de Software genericos ou da reutilizacao de um Software existente. As atividades genericas em todos os processos de Software sao: especificacao--o que o sistema deve fazer e suas restricoes; desenvolvimento--producao do sistema de Software; validacao--verificacao se o Software e o que o cliente deseja; evolucao--mudanca do Software em resposta as demandas.

Quanto aos atributos essenciais, o Software deve ser de facil manutencao, confiavel, eficiente e aceitavel (pelos usuarios para o qual foi projetado, em relacao a sua usabilidade). Alem disso, deve ser compativel com outros sistemas (Sommerville, 2011).

No tocante a confiabilidade, nao se restringe ao Software, incluindo tambem o operador, pensando em reduzir a probabilidade de este cometer um erro. Defeitos de Software podem provocar situacoes que causem estresse no operador e leva-lo a cometer erros. O ambiente no qual um sistema e inserido tem efeito em sua confiabilidade (Sommerville, 2011).

Em Engenharia de Software no Gerenciamento de Projetos, uma metodologia e um conjunto estruturado de praticas, como: Material de Treinamento, Programas de educacao formais, Planilhas e Diagramas. Abrangem muitas disciplinas, incluindo Gerenciamento de Projetos e suas fases, a saber: analise, projeto, codificacao, teste e garantia da qualidade (Sommerville, 2011).

Portanto, o desenvolvimento e a implementacao tem lugar de destaque nessas abordagens, procurando estruturar modelos de avaliacao de Software e de sistemas de informacao para essas etapas. Neste sentido, Yusof, Papazafeiropoulou, Paul e Stergioulas (2008), ao estruturarem um metodo de avaliacao para um Sistema de Informacao em Saude, criaram um modelo para promover ajuste tecnologico, humano e organizacional. Concluiram que os usuarios com atitudes e habilidades adequadas, juntamente com boa lideranca, ambiente de TI amigavel e boa comunicacao, podem influenciar positivamente na adocao do sistema/Software, reduzindo problemas de adequacao e resistencias a aceitacao de mudancas.

Cresswell, Bates e Sheikh (2013), ao detalharem dez consideracoes chave na implementacao e na adocao bem-sucedida de uma TI, advertem sobre a importancia do treinamento, pois os usuarios tendem a ficar mais satisfeitos com as novas tecnologias do que aqueles nao adequadamente treinados, o que creditam a falta de compreensao das capacidades do sistema, que pode ter como consequencias a sua subutilizacao, ou ate nao ser utilizado. Alertam que, em muitos casos, as expectativas das organizacoes e dos usuarios excedem o que e possivel alcancar no curto prazo. O gerenciamento das expectativas se torna importante para evitar o desengajamento e as atitudes negativas. Advogam que um planejamento cuidadoso e uma avaliacao critica e continua do progresso sao centrais para a implementacao, sugerindo a perspectiva do ciclo de vida de tecnologias: estabelecimento do que precisa ser mudado; escolha do sistema alvo das mudancas; planejamento (estrategia de implementacao, de infraestrutura e de treinamento); manutencao e avaliacao constantes.

A teoria Task Technology Fit (TTF), em traducao livre, Teoria de Ajuste de Tecnologia e Tarefas, concebida por Goodhue e Thompson (1995), sustenta que a Tecnologia em Informacao (TI) tem maior probabilidade de impactar positivamente no desempenho individual do usuario se as capacidades da tecnologia corresponderem as tarefas que o usuario deve executar. A medida de ajuste de tarefatecnologia consiste em oito fatores: qualidade, localizacao, autorizacao, compatibilidade, facilidade de uso / treinamento, oportunidade de producao, confiabilidade de sistemas e relacionamento com os usuarios. Embora o modelo de Goodhue e Thompson (1995) funcione no nivel de analise individual, Zigurs e Buckland (1998) apresentam um modelo analogo operando no nivel de grupo. Em um processo de revisao da literatura, Furneaux (2012) identificou 81 artigos, no periodo de 1995 a 2008, que incorporaram a Teoria TTF de maneira substantiva, tanto para descrever aplicacoes quanto para desenvolvimentos, sendo que os ultimos tres anos da analise caracterizaram um notavel aumento em seu uso, com 28 das publicacoes.

No Brasil, uma pesquisa que convergiu o modelo TTF com o modelo Technology Acceptance Model (TAM) foi desenvolvida por Tolentino, Tolentino, Goncalves e Souki (2007), ao proporem um modelo integrador TFT-TAM no cenario brasileiro, contribuindo com aspectos pertinentes a implementacao de sistemas de informacao nas organizacoes, ao observarem o expressivo impacto da utilidade no desempenho dos usuarios. Pesquisa que aplicou uma versao integrada dos modelos TFTTAM foi a de Peracio (2017), que a utilizou para avaliar um sistema de informacao para o controle de afastamentos na UFMG. Dentre as hipoteses testadas, as que apresentaram maior significancia explicativa demonstraram que os usuarios tinham a intencao de continuar utilizando o sistema porque percebiam a sua utilidade, conquanto tambem adequado as suas tarefas e de facil utilizacao.

Por esse angulo, estudos tem buscado aprimorar modelos de desenvolvimento de Software que tenham, no ser humano, elemento central, e, na tecnologia, vetores, para servir as exigencias e as caracteristicas humanas.

A Metodologia Agil, de acordo com Darwish e Rizk (2015), proporciona maior flexibilidade aos processos de desenvolvimento de Software, pois preve entregas rapidas, fases simples, preocupacao com mudancas nos requerimentos e forte comunicacao entre desenvolvedores e clientes. Os autores propuseram um framework dos fatores de sucesso em projetos ageis, nos quais os classificaram em cinco dimensoes: organizacional, pessoas, processos, projeto, tecnico. Em resumo, temos que uma cultura de apoio da alta gestao a um time de desenvolvedores capazes (e do tamanho apropriado) operando com ferramentas e infraestrutura necessarias, tecnologia familiar, em um ambiente que envolva os usuarios numa comunicacao efetiva e com feedbacks e testes constantes, guiados por objetivos, requerimentos e especificacoes claros (e com minimas mudancas), sem esquecer os prazos realistas, reune as caracteristicas essenciais do modelo.

Pesquisa de Roses, Windmoller e Carmo (2016) analisou as condicoes favoraveis na adocao do metodo agil ou tradicional no desenvolvimento de Software, apontando que a adaptacao de um metodo deve ser baseada na realidade dos processos organizacionais e de melhores praticas. Para isso, compararam-se as perspectivas (tradicionais e ageis) associadas a dimensoes baseadas na teoria da engenharia de Software: conhecimento, administracao e processos. A dimensao do conhecimento analisa a forma como a informacao e exibida aos envolvidos na area de TI, refletindo no conhecimento adquirido e percebido. Na dimensao administrativa, os estilos de lideranca na area de TI baseados em pessoas e criatividade sao mais adequados para lidar com a imprevisibilidade. Ja na dimensao de processos, o numero de pessoas que trabalham em um projeto, o dominio da aplicacao, a criticalidade e a capacidade de inovacao determinam quais partes dos metodos a organizacao escolhera.

Propoem entao que a conformidade das organizacoes com essas dimensoes nao so ajuda a escolher quais metodos sao mais adequados a situacao da organizacao, mas tambem se partes de metodos distintos podem ser combinadas para criar um metodo hibrido, que se adequaria a uma determinada organizacao (Roses, Windmoller, & Carmo, 2016).

As praticas de alinhamento e recombinacoes de metodos em busca por melhor adequacao pode ser compreendida na argumentacao de Clarke, O ' Connor e Leavy (2016) para os quais tanto os processos de Software quanto o contexto operativo devem ser considerados complexos. Na Teoria da Complexidade, multiplos agentes interagem em uma multiplicidade de formas, sendo os resultados do sistema nao deterministicos (o comportamento do sistema e especialmente dependente dos operadores humanos). O desafio de se harmonizar um processo de Software com o seu contexto deve ser enfrentado atraves da modelagem de Software, que seria capaz de avaliar as forcas das inter-relacoes entre as entidades em um sistema complexo, salientando os beneficios das abordagens adaptativas para os desenvolvimentos de Softwares.

Ainda sobre a questao do contexto, Tonelli, Zambalde, Brito e Bermejo (2016) estudaram as ambidesteridades (no sentido de dupla capacidade de resposta frente as operacoes correntes e as perspectivas futuras) dentro do processo de inovacao em Software, tentando compreender de que forma se organizar para atender enfoques simultaneos e aparentemente contraditorios, balanceando um contexto de foco excessivo no aproveitamento de capacidades atuais e um contexto de mudanca em direcao a inovacao. Como exemplos, tem-se que: (a) aperfeicoar processos de desenvolvimento atuais e, ao mesmo tempo, adaptar tais processos para lidar com necessidades mutantes de clientes; (b) aproveitar capacidades ja existentes em termos de tecnologias e de base de clientes e, ao mesmo tempo, explorar novas oportunidades tecnologicas e novos nichos de mercado (Napier, Mathiassen, & Robey, 2011).

Solucoes de software na administracao publica brasileira

A partir do seculo XXI, a Administracao Publica Federal brasileira tem buscado, ao mesmo tempo, tanto acompanhar quanto protagonizar a adocao de evolucoes tecnologicas associadas aos meios eletronico e digital. As acoes de governo digital comecaram a ser estruturadas no inicio da decada de 2000 sob a denominacao de governo eletronico (e-Gov) e possuem a finalidade de priorizar o uso das tecnologias da informacao e da comunicacao (TIC) para democratizar o acesso a informacao (Ministerio do Planejamento, Orcamento e Gestao, 2016).

Em pesquisa de Cepik et al. (2009) foram avaliados o desempenho de 195 politicas de governo eletronico, por meio do Indice de Qualidade de e-Servicos Governamentais (IQUES). Utilizando grupos de indicadores divididos em: e-Atendimento, Facilidade de Uso e Confiabilidade, concluiram, entre outras coisas, que o incremento dos e-servicos governamentais deve ser acompanhado pelo constante desenvolvimento dos portais, com o intuito de simplificar o uso e o acesso dos cidadaos.

Dentre as iniciativas, destacamos quatro delas, de fomento a solucoes de Software, as quais podem ser visualizadas na Tabela 1.

Existem solucoes ainda em estagio inicial em termos do alcance de sua utilizacao no servico publico brasileiro, como o Software as a Service (SaaS), em traducao livre: Software como servico. Na definicao de Mell e Grance (2011), e o modelo que fornece ao consumidor a capacidade de utilizar os aplicativos disponibilizados pelo provedor em sua propria infraestrutura, acessiveis a partir de diversos dispositivos, por meio de uma interface simples, como um navegador.

O trabalho de Evangelista e Souza (2016) propos um modelo para a avaliacao da capacidade da area de TI de uma organizacao da APF de contratar e operar Software como servico (SaaS) disponibilizado em um provedor de nuvem publica. No geral, as organizacoes pesquisadas demonstraram pouca afinidade com computacao em nuvem.

Em 2016, foi desenvolvida a Estrategia de Governanca Digital (EGD), que pretende orientar e integrar as iniciativas relativas a governanca digital na administracao direta e na indireta do Poder Executivo Federal, contribuindo para beneficiar a sociedade por meio da expansao do acesso as informacoes governamentais, da melhoria dos servicos publicos digitais e da ampliacao da participacao social (Ministerio do Planejamento, Orcamento e Gestao, 2016). No plano, entre os principais desafios a serem enfrentados para o aprimoramento e a efetividade das acoes de governanca digital, destacamos aqueles em sintonia com o diagnostico em pauta e com potencial de aplicabilidade em diversos niveis governamentais: (a) integrar processos, sistemas e servicos, reduzindo as solucoes em silos; (b) ampliar o compartilhamento de sistemas, servicos e dados, estimulando a integracao e a interoperabilidade entre sistemas transversais e de informacoes do governo; (c) orquestrar o reuso de sistemas administrativos, reduzindo a duplicidade de esforcos e a geracao de informacoes fragmentadas e nao padronizadas, e o desperdicio de recursos e tempo (Ministerio do Planejamento, Orcamento e Gestao, 2016).

Atualmente, o Processo Eletronico Nacional (PEN), uma iniciativa conjunta de orgaos e entidades da administracao publica brasileira, que promove infraestrutura publica de processos e documentos administrativos eletronicos em um mesmo ambiente virtual, principalmente por meio da entrega do SEI (Sistema Eletronico de Informacoes), desenvolvido pelo Tribunal Regional Federal da 4a Regiao, com pretensos ganhos em agilidade, produtividade, transparencia, satisfacao do usuario e reducao de custos, esta em fase de implementacao em diversos orgaos, inclusive na UNIPAMPA (Ministerio do Planejamento, Orcamento e Gestao, n.d.). O Decreto n[degrees] 8.539, de 08 de outubro de 2015, previu ate 2 anos para que orgaos e entidades implementassem o meio eletronico para a realizacao de processos administrativos, acrescidos de mais 1 ano para os que ja utilizam desse meio adaptarem-se ao regramento.

Os concursos publicos e os processos seletivos simplificados para docentes na UNIPAMPA e o software atual

O macroprocesso de suprimento de recursos humanos ou de admissao de pessoal no setor publico envolve quatro fases bem definidas, que podem ser visualizadas como processos especificos: recrutamento, selecao, admissao e registro (Bergue, 2010). Os concursos e as selecoes, aqui estudados, compreendem as etapas de recrutamento e selecao.

Os produtos da Divisao de Concursos estao divididos em dois processos: (a) Concursos Publicos, destinados ao provimento do cargo de professor da carreira do magisterio superior e do cargo isolado de professor titular-livre do magisterio superior, conforme Resolucao n[degrees] 82/2014; e (b) Processos Seletivos Simplificados (PSS), destinados a contratacao de docentes substitutos, conforme Resolucao n[degrees] 117/2015. Em termos de suas etapas, assemelham-se, porem surgem particularidades quando detalhamos as provas e as publicacoes dos resultados. Assim tem-se, de forma generica para ambos os processos: publicacao do Edital, inscricoes, homologacao das inscricoes, abertura do Certame, aplicacao das provas e sessao publica de divulgacao de resultado (UNIPAMPA, 2014, 2015).

Em relacao as provas, as modalidades sao escrita, didatica, de defesa do memorial descritivo no Concurso e de entrevista no PSS, e de titulos. Alem das diferencas de pesos nos calculos das provas e em quais sao as etapas ou modalidades consideradas classificatorias e/ou eliminatorias, conforme consta nas Resolucoes, enquanto no Concurso todas as quatro provas sao de aplicacao obrigatoria, no PSS somente a prova didatica e de natureza obrigatoria, ficando a criterio do campus proponente, desde que conste no Edital de Abertura, a realizacao das outras modalidades de provas (UNIPAMPA, 2014, 2015).

Sobre os resultados, no PSS a Divisao de Concursos publica o resultado preliminar depois de findas as etapas a cargo dos Campi, abrindo-se prazo para interposicao de recursos antes da homologacao do resultado final publicado no Diario Oficial da Uniao (UNIPAMPA, 2015). Assim, tornam-se imperativas a celeridade e a confiabilidade na conferencia da documentacao.

Como os principais objetivos do processo sao a execucao, o acompanhamento das etapas e o controle dos dados provenientes de cada selecao de concurso ou processo seletivo, sentiu-se a necessidade de uma ferramenta que auxiliasse, de forma efetiva, a execucao das provas, garantindo que os registros fossem padronizados e pudessem ser consultados, alem de permitir que dados de uma determinada etapa pudessem ser replicados para outras subsequentes, sem a necessidade de se repetir a digitacao, reduzindo-se parte do esforco operacional.

Desse modo, foi desenvolvido endogenamente o Software Gerenciador de Concursos Publicos. De acordo com seu Manual de Utilizacao Rapida, tem como objetivos:(a) auxiliar a banca examinadora na elaboracao dos documentos relativos aos concursos, como atas, planilhas, listas de presenca, pareceres; (b) uniformizar os procedimentos nos diversos concursos que acontecem em paralelo na Instituicao; (c) minimizar erros de digitacao; agilizar os procedimentos para que nao ocorram atrasos que possam comprometer a homologacao do concurso no prazo estipulado; (d) consolidar a UNIPAMPA como uma universidade agil, moderna e eficiente (UNIPAMPA, 2013). O Software e operado por servidor publico federal, designado membro de uma das dez (10) Comissoes Locais de Concursos, que deve contar com, no minimo, cinco integrantes.

Acerca das funcionalidades do Software, cabe ressaltar sua capacidade de gerar documentos (em Rich Text Format) a partir de modelos padrao pre-estabelecidos (que podem ser editados), dispostos ao usuario na ordem dos atos, dentro das etapas possiveis de aplicacao das provas (Abertura, Prova Escrita, Prova de Titulos, Prova Didatica, Prova de Defesa de Memorial de Trajetoria Academica--ou Entrevista - e Sessao de Divulgacao dos Resultados). Poder visualizar o fluxo completo, alem dos documentos que ja foram gerados e encontram-se armazenados, divididos por tipo, facilita sobremaneira o trabalho da banca examinadora, corresponsavel pela gestao do tempo junto as CLC's, podendo se concentrar mais em sua funcao julgadora. Outras funcionalidades de destaque sao o calculo automatico das notas da prova de titulos e o calculo automatico das medias finais dos candidatos.

Analise da Situacao-Problema

Para Bergue (2010), as provas sao o elemento central do processo de selecao. Neste aspecto, o perceptivel numero de erratas e algumas reclamacoes pontuais sobre o Software motivaram a melhor compreensao dos problemas, para que se projetassem as solucoes apropriadas.

A pesquisa desempenhada empregou uma abordagem qualitativa, qual seja com o desejo de obter um profundo entendimento de uma situacao por meio de um conjunto de tecnicas interpretativas, enquanto, do ponto de vista de sua natureza, a pesquisa e aplicada, pois objetiva construir solucoes praticas na resolucao de problemas em um contexto definido (Cooper & Schindler, 2016).

Quanto aos procedimentos tecnicos, os meios de investigacao adotados foram as pesquisas bibliograficas, documental (fisica e digital) e a observacao participante. De acordo com Cooper e Schindler (2016), a pesquisa bibliografica e desenvolvida com base em fontes secundarias, sendo esses documentos ja publicados (livros ou artigos cientificos), enquanto a pesquisa documental utiliza fontes primarias, material bruto que ainda nao recebeu uma interpretacao, que pode envolver a busca em dados internos para entender o problema gerencial ou para ideias de solucao. Sobre a observacao participante, entendem como um metodo flexivel para lidar com situacoes habituais em que os membros das comunidades se encontram envolvidos, e para acessar dados que a comunidade ou grupo costuma ignorar por julgar nao relevantes ou muito comuns, possibilitando coletar dados originais no momento em que ocorrem (Cooper & Schindler, 2016).

Para serem identificados os fatores que levaram aos erros nos registros, acrescentando etapas corretivas anteriores a publicacao dos resultados, buscou-se aprofundar na analise das fontes que indicaram inicialmente os problemas em questao. Foram selecionadas as Erratas, que sao correcoes tipograficas anexadas em publicacoes em geral (livros, manuais, artigos, dissertacoes, etc.), e sao caracterizadas pelo uso de texto no padrao "onde se le" (para o item que se deseja modificar) / "leia-se" (para o item corrigido), acrescidos das devidas identificacao e assinatura dos responsaveis (SciELO, 2017). No caso dos concursos, tais documentos, elaborados pelas Comissoes Locais de Concursos sao inseridos, quando necessarios, ao final dos processos fisicos, que guardam a documentacao relativa a cada certame em particular. A escolha configurou um novo uso desse material, ressignificado estrategicamente para subsidiar a interpretacao da situacao aventada.

Foram 99 erratas encontradas no periodo de janeiro de 2015 a dezembro de 2016. Os equivocos foram classificados conforme duas categorias, com tres subcategorias em cada.

Sobre a definicao das categorias, as mesmas foram inspiradas na previsao dos impactos dos defeitos constantes da IEEE Standard Classification for Software Anomalies--IEEE 1044-2009. No entanto, ressalvamos ter sido adaptadas para somente duas categorias principais (ao inves das seis possiveis): a primeira, de modo a destacar aqueles com alto grau de impacto por potencialmente interferirem diretamente nos resultados, enquanto a segunda concentrou os incidentes com baixo potencial de impacto na eficacia dos concursos. A Categoria 1 trata dos Equivocos em Notas, ou seja, calculos incorretos, pesos nao ajustados, escolha do processo distinto (i. e., selecionar no Software que ira ocorrer um Concurso quando na verdade se trata de um Processo Seletivo, e vice-versa, o que ocasiona diferencas nos calculos devido as regras proprias de pesos e calculos). A Categoria 2 trata dos Equivocos nos demais documentos que nao envolvem notas, como datas e horarios divergentes e nomes digitados erroneamente, em atas, listas, etc.

As incidencias foram registradas conforme a presenca ou nao de determinado equivoco na errata, isto e, se houve a ocorrencia, independente do quantitativo encontrado. Os resultados podem ser visualizados no Tabela 2.

A Tabela 2 demonstra que a incidencia de equivocos relacionados a categoria 2 (94) foi superior a da categoria 1 (42), o que demonstra que erros de menor impacto aconteceram com maior frequencia. Adentrando nos detalhes das subcategorias A, B e C, de ambas as categorias, tem-se que os erros de digitacao de dados novos, gerados no decorrer das selecoes, foram os mais recorrentes, representando aproximadamente 64% das incidencias na Categoria 1 e 50% na Categoria 2. No entanto, e importante ressaltar que, nos casos da Categoria 1, a maior parte destes estavam relacionados com calculos manuais incorretos que, apos conferencia, foram sanados, enquanto na Categoria 2, em sua maioria, referem-se a datas ou horarios registrados com alguma desconformidade, igualmente sanados.

Por outro lado, e importante citar que 24% e 39%, respectivamente, das incidencias nas erratas de equivocos relacionadas as falhas de Software, nas Categorias 1 e 2, que representam 35% do total quando relativizadas em conjunto, demonstram que o acerto de parametrizacao, o alinhamento fino com as resolucoes e a utilizacao das versoes adequadas do Software teriam potencial para terem evitado por volta de 1/3 das necessidades de erratas.

Ja nos tipos de equivocos da subcategoria A, os numeros nos mostram que, se houvesse a integracao de sistemas para compartilhamento de dados ja registrados, o retrabalho evitado poderia ter reduzido em torno de 12% (Categoria 1) e 11% (Categoria 2).

Deste modo, os problemas identificados e as situacoes a serem aprimoradas foram relacionados ao impacto que causam nos equivocos da Tabela 3, dispostos como A, B e C.

Paralelamente a analise do conteudo das Erratas, verificaram-se os e-mails de solicitacao de cada uma das erratas em analise, dando atencao as respostas de membros das Comissoes Locais que tratavam especificadamente sobre as suas percepcoes a respeito dos erros nos registros encontrados nas conferencias. Em resumo, os e-mails versaram sobre: a necessidade de ajuste de algum item do Software em relacao ao que constam nas resolucoes; a constatacao de ser preciso confeccionar documentos nao presentes no Software; e o Software nao ter calculado automaticamente algumas das medias resultantes.

Durante a observacao e o acompanhamento do processo de provas e titulos, aconteceu um fato que chamou a atencao dos pesquisadores. Em determinada situacao, recebemos contatos das Unidades de que o Software nao estava se atualizando automaticamente para sua versao mais recente. Para solucionar a questao, foi preciso recorrer ao desenvolvedor inicial do Software (que nao era membro dos orgaos de apoio e suporte as TICs), ao inves do atendimento do Setor de TI da Instituicao. Assim, identificaram-se uma lacuna e uma oportunidade de melhoria, devidamente incluidas no diagnostico.

Concluido o diagnostico inicial, prosseguiu-se a construcao de uma proposta de intervencao com base nas evidencias auferidas e no referencial teorico.

Proposta de Intervencao

No caso ora em questao, a proposta foi baseada em melhorias relacionadas diretamente ao Software, mas mantendo o usuario como figura central. A proposta de intervencao foi desenhada com os seguintes objetivos norteadores:

* Reduzir sensivelmente o tempo de execucao das provas e selecoes de concursos publicos e PSS;

* Reduzir tambem significativamente o tempo e as acoes envolvidas na etapa de conferencia da documentacao dos concursos publicos e PSS;

* Garantir maior seguranca e confiabilidade na execucao das provas e, consequentemente, a documentacao resultante;

* Contribuir para o estabelecimento de uma cultura organizacional propicia para detectar-se e propor a correcao dos desperdicios e procedimentos equivocados, principalmente antecipando-se a essas ocorrencias.

No que se refere a reducao sensivel no tempo de execucao das provas, faz-se oportuno esclarecer de que forma se espera que aconteca. Como a duracao total das etapas nao e estabelecida pelo edital que rege os concursos e selecoes, tendo em vista oscilar conforme o numero de participantes, o numero de provas aplicadas e a ocorrencia de recursos interpostos pelos candidatos, o tempo gasto comparado de uma selecao para outra pode diferir em questao de horas, ou, ate mesmo, dias. No entanto, existem acoes comuns as selecoes passiveis de se tornarem mais eficientes, relacionadas a eliminacao de retrabalhos nas etapas de preparacao e a abertura dos certames por conta da integracao de dados pregressos (da banca de examinadores, dos candidatos, dos temas das provas, etc.), o aperfeicoamento da automatizacao do transporte de dados de uma etapa a outra, sobretudo relativos aos calculos aritmeticos das notas, enfim, acoes detalhadas nesta proposta que podem gerar a divulgacao mais celere dos resultados parciais aos participantes.

Portanto, quanto ao Software e a sua interacao com a Divisao de Concursos e as CLC's, propoese um conjunto de medidas objetivando sanar as dificuldades e as limitacoes diagnosticadas na utilizacao e na gestao do Software (planejamento, desenvolvimento, revisao, atualizacao e manutencao), refletindo o conjunto de principios absorvidos da revisao teorica, conforme a Tabela 4.

As medidas dispostas na proposicao demandarao a atuacao dos profissionais de TI da Universidade, em conjunto com a area requisitante, medidas essas preferencialmente agregadas na forma de um projeto, em conformidade com os procedimentos institucionais, de modo a permitir o acompanhamento e a integracao de todas as acoes envolvidas. Com isso, pretende-se valorizar a iniciativa interna, incentivando a Instituicao a incorporar esse trabalho para aproveitar as oportunidades que surgiram justamente com a implantacao do Software.

Partindo do pressuposto de que as eventuais barreiras as mudancas que podem vir a surgir em mudancas substanciais estao parcialmente superadas, haja vista que o Software objeto da pesquisa encontra-se em uso.

A execucao do projeto sera compreendida em atividades que ocorrerao distribuidas em etapas, conforme a natureza das intervencoes, classificadas em: de planejamento/preparacao, de desenvolvimento e de implementacao/validacao. Na etapa de desenvolvimento, dividimos em duas fases: a corretiva e a adaptativo-evolutiva, em que a primeira tambem contera fases comuns as etapas de implementacao e validacao, devido a seu carater emergencial. Deste modo, teremos a seguinte distribuicao numerica das atividades: Etapa de Preparacao--da 1 a 5; Etapa de Desenvolvimento--da 6 a 13 (fase corretiva), e da 14 a 18 (fase adaptativo-evolutiva); Etapa de Implementacao/Validacao--da 19 a 27.

Na Tabela 4, dispomos as atividades previstas, ordenando-as conforme as etapas e as fases descritas, as quais ainda sao passiveis de serem revistas e reordenadas durante o processo de aprovacao do escopo do projeto (atividade 5). A duracao estimada para introducao da proposicao e de 1 ano, em analogia ao prazo concedido para adequacao ao SEI (Decreto n[degrees] 8.539, 2015).

Em relacao as atividades de planejamento e preparacao (1 a 5), temos como vantagem o conhecimento tacito (pratico) dos envolvidos direta e indiretamente no processo, os quais possuem conhecimento acumulado apos anos de experiencia. Inclusive, o DTIC possui Know-how em levantamentos dessa natureza, haja vista as pesquisas sobre TI que realiza junto a alunos e servidores (UNIPAMPA, 2017b).

O conjunto de acoes de validacao (de 7 a 11, e de 19 a 23), como fase de testes descrita em Somerville (2011), salienta-se, e o que pretende garantir a compatibilidade entre tecnologia e usuario descrita em Goodhue e Thompson (1995), a importancia da utilidade em Tolentino et al. (2007), das alteracoes perante os usuarios (membros das CLC's, da banca examinadora, servidores da Divisao de Concursos, gestores) e, conforme Darwish e Rizk (2015) e Peracio (2017), respectivamente, contribuem positivamente para um desenvolvimento bem-sucedido de Software e sobre a disposicao de continuidade de uso do sistema.

E importante ressaltar termos duas entregas principais ao usuario (em 12 e 25), sendo a primeira de menor complexidade, concentrada nas parametrizacoes, e a seguinte maior, envolvendo as novas funcionalidades e a integracao de sistemas, para a qual se fazem necessarios treinamentos (atividade 24), em sintonia ao disposto na literatura com destaque para Cresswell et al. (2013).

A criacao de relatorios e indicadores estatisticos (atividade 17) pretende qualificar o Software para orientar decisoes gerenciais, pois qualquer dado previamente registrado no sistema se tornara uma variavel de analise. Por exemplo, seria possivel correlacionar o volume de certames ao numero de membros das CLC s, permitindo embasamento tecnico para se definir qual o numero ideal de membros por campi, com base no volume de certames. O historico sera de grande valia para fornecer informacoes relevantes para mobilizacao de recursos a fim de maximizar o desempenho das selecoes.

Ao alinhar com as condicoes ja existentes na Universidade, pode-se reconhecer que a UNIPAMPA encontra-se preparada do ponto de vista da capacidade ambidestra, em consonancia ao descrito em Napier, Mathiassen, Robey (2011) e Tonelli et al. (2016), ao prover suporte e manutencao aos sistemas e ativos de Software atuais, ao mesmo tempo em que consegue dirigir esforcos no desenvolvimento de sistemas novos, possuindo, em seus procedimentos, fluxogramas de processos, tanto para "Novo requisito programado" (Construcao de uma nova aplicacao) quanto de "Requisito nao previsto ou falhas/defeitos" (Solucao de problemas em sistema em execucao) (UNIPAMPA, 2017c).

Conclusoes e Contribuicao Tecnologica/Social

Esta pesquisa buscou atender ao objetivo de propor melhorias no Software utilizado nas provas de Concursos Publicos e Processos Seletivos Simplificados na Universidade Federal do Pampa. A aplicacao do Diagnostico, em conjunto com os achados teoricos e a observacao dos processos, todavia, permitiu verificar oportunidades para alem da solucao estanque dos equivocos pontuais nos registros, de modo a alcar o Software corrente para outro patamar, isto e, com vistas a torna-lo um Software efetivamente gestor.

Considerando que o objetivo inicialmente posto foi alcancado, as proposicoes posicionam o sistema em situacao que lhe proporcione um ciclo de vida sustentavel, qual seja, pela integracao ao portfolio institucional, para que receba tratamento profissional e permanente, a fim de se adaptar as evolucoes tecnologicas do campo de sistemas de informacao e ao desempenho de seus usuarios.

A contribuicao aplicada do Software aperfeicoado para a gestao do ingresso de docentes na Universidade tem potencial de produzir efeitos subsequentes sobre as pessoas, fluxos de trabalho, processos, tecnologia e estrutura organizacional, acompanhando, assim, a evolucao do Software para melhorar objetivamente o padrao de qualidade do servico publico em questao. Acerca dos beneficios, trata-se de qualificar o papel desempenhado pelos membros das comissoes e das bancas examinadoras atuantes nos processos, valorizando as suas competencias precipuas, e de fortalecer os canais de comunicacao e a importancia da informacao armazenada, tratada e compartilhada, a ponto de amenizar as problematicas multicampi e subsidiar acoes de gestao tempestivas em respostas as adversidades, aprimorando o grau de envolvimento da unidade matriz junto as locais. Alem do mais, a pressao cada vez maior da sociedade na direcao do Estado impoem que os servidores publicos sejam dotados do suporte tecnico adequado, a altura dos desafios contemporaneos, sendo as ferramentas baseadas no uso de tecnologia da informacao, como essa, um caminho nesse sentido.

Ao mesmo tempo, ha o reconhecimento de que se trata de um primeiro passo, devido nao somente a complexidade dos esforcos subsequentes, mas, sobretudo, aos diversos atores que devem estar envolvidos de modo a contribuir para o desenvolvimento pleno das sugestoes iniciais aqui descritas.

Em termos de sua relevancia social, o estudo pode extrapolar as fronteiras institucionais, servindo de referencia para outras organizacoes, principalmente as regradas pelas mesmas leis ou com ritos semelhantes para recrutamento e selecao de pessoal docente, ao que pese a similaridade perceptivel nos editais de concursos para os cargos do magisterio superior, em particular no ambito das IFES, revelando o potencial de compartilhamentos e personalizacao do Software, podendo se inspirar nos moldes do projeto PEN-SEI (Ministerio do Planejamento, Orcamento e Gestao, n.d.).

A luz dos principios da Administracao Publica expressos na Carta Magna, as melhorias propostas tem condicoes de aproximar o discurso da pratica. Ao imprimir maior impessoalidade, promove a imagem de lisura dos trabalhos, reforcando o aspecto legal e elevando a moralidade da esfera publica. Alem disso, a eficiencia se apresenta ao tornar o ambiente mais controlado e agil, inclusive na maior celeridade esperada na publicidade dos atos durante e pos provas. No limite, a conjuracao dos principios tende a excelencia.

O estudo detalhado neste relato contribui, ainda, demonstrando a importancia de se adotar uma visao multidisciplinar e, portanto, aberta a contribuicao de outras ciencias e paradigmas afins, com a devida contextualizacao necessaria, para se construir solucoes as mais adequadas possiveis, e nao tao somente aplicar solucoes prontas, muitas vezes aquem dos problemas encontrados.

Por fim, como indicativos de estudos futuros, aponta-se a proeminente discussao sobre Gestao de Riscos na Administracao Publica, fomentada principalmente pelos orgaos de auditoria e controle, como uma otica promissora para se analisar um processo de concursos publicos, sobretudo na etapa das provas. Logo, advoga-se para que outros componentes do processo de Recrutamento e Selecao na Administracao Publica Federal sejam estudados, ou, ainda, do macroprocesso de admissao de pessoal, pelo incipiente numero de publicacoes contemplando essas tematicas.

http://dx.doi.org/10.1590/1982-7849rac2018170190

Referencias

Bergue, S. T. (2010). Gestao de pessoas em organizacoes publicas (3a ed.). Caxias do Sul: Educs.

Bernus, P., Mertins, K., & Schmidt, G. J. (2006). Handbook on architectures of information systems. Handbook on architectures of information systems (2nd ed). Berlin: Springer. https://doi.org/10.1007/b137905

Cepik, M., Possamai, A. J., Canabarro, D. R., Freitas, I., Oliveira, A., & Samrsla, E. (2009). Avaliando o desempenho do governo eletronico no Brasil: O indice de qualidade de e-servicos governamentais. Anais da Conferencia Web W3C. Sao Paulo, 1. Recuperado de https://www.ufrgs.br/cegov/files/documento_236.pdf

Clarke, P., O'Connor, R. V., & Leavy, B. (2016). A complexity theory viewpoint on the software development process and situational context. Proceedings of the 2016 International Conference on Software and System Process (ICSSP 2016), San Francisco, CA.

Cooper, D. R., & Schindler, P. S. (2016). Metodos de pesquisa em administracao (12a ed.). Sao Paulo: McGraw Hill Brasil.

Cresswell, K. M., Bates, D. W., & Sheikh, A. (2013). Ten key considerations for the successful implementation and adoption of large-scale health information technology. Journal of the American Medical Informatics Association, 20(e1), e9-e13. http://dx.doi.org/10.1136/amiajnl2013-001684

Darwish, N. R., & Rizk, N. M. (2015). Multi-dimensional success factors of agile software development projects. International Journal of Computer Applications, 118(15), 23-30. http://dx.doi.org/10.5120/20823-3453

Davenport, T. H. (2013). Process innovation: Reengineering work through information technology. Boston, MA: Harvard Business School Press.

Decreto no. 8.539, de 8 de outubro de 2015. (2015). Dispoe sobre o uso do meio eletronico para a realizacao do processo administrativo no ambito dos orgaos e das entidades da administracao publica federal direta, autarquica e fundacional. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015- 2018/2015/Decreto/D8539.htm

De Muylder, C. F., Nicholls, J. La Falce, J. L., Martins, H. C., & Dias, A. T. (2013). Sistema de informacao e inovacao em orgao publico de Minas Gerais: Sistema de autorizacao de impressao de documentos fiscais. TPA-Teoria e Pratica em Administracao, 3(2), 175-199.

Evangelista, W. G., &, Souza, J., Neto (2016). Modelo de avaliacao da capacidade das organizacoes da administracao publica federal para a adocao de software as a service (SaaS) publico. Revista do Servico Publico, 67(2), 173-202. http://dx.doi.org/10.21874/rsp.v67i2.1477

Fleischmann, M., Amirpur, M., Grupp, T., Benlian, A., & Hess, T. (2016). The role of software updates in information systems continuance--An experimental study from a user perspective. Decision Support Systems, 83, 83-96. http://dx.doi.org/10.1016Zj.dss.2015.12.010

Governo Eletronico. Ministerio do Planejamento, Orcamento e Gestao. (2016, julho 25). Implementacao de software livre. Recuperado 4 fevereiro, 2017, de https://www.governodigital.gov.br/sobre-oprograma/estrutura- governo-eletronico/comites-tecnicos/implementacao-de-software-livre

Furneaux, G. B. (2012). Task-technology fit theory: A survey and synopsis of the literature. In Y. K. Dwivedi & M. R. Wade (Eds.), Information systems theory: Explaining and predicting our digital society (Vol. 1, pp. 87-102). New York, NY: Springer. http://dx.doi.org/10.1007/978-1-44196108-2_5

Ivan, C., Leal, S., Quintella, S. F., Oswaldo, F., Dornelles, N., Simonsen, R., ... Lundgren, M. (2015). Cadernos FGV Projetos no25--Concursos publicos, avaliacoes e certificacoes. FGV Projetos. Recuperado de http://fgvprojetos.fgv.br/publicacao/cadernos-fgv-projetos-no25-concursospublicos-avaliacoes-e- certificacoes

Kanaane, R., Fiel, A., Filho, & Ferreira, M. das G. (2010). Gestao publica: Planejamento, processos, sistemas de informacao e pessoas. Sao Paulo: Atlas.

Laudon, K. C., & Laudon, J. P. (2010). Sistemas de informacao gerenciais (9a ed). Sao Paulo: Pearson Prentice Hall.

Marchioro, D. F. Z., Nedel, D. L., Voss, D. M. da S., Kakuno, E. M., Fonseca, G. D. da, Negrao, M. M. R., Irala, V. B., & Ferreira, V. L. D. (2007). A UNIPAMPA no contexto atual da educacao superior. Avaliacao: Revista da Avaliacao da Educacao Superior, 12(4), 703-717. http://dx.doi.org/10.1590/S1414-40772007000400008

Mell, P., & Grance, T. (2011). The NIST definition of cloud computing. Retrieved from https://nvlpubs.nist.gov/nistpubs/Legacy/SP/nistspecialpublication800-145.pdf. http://dx.doi.org/10.6028/NIST.SP.800-145

Ministerio do Planejamento, Orcamento e Gestao. (n.d.). PEN-SEI--Processo Eletronico Nacional (PEN). Recuperado 25 outubro, 2017, de http://www.planejamento.gov.br/pensei/processoeletronico-nacional-pen

Ministerio do Planejamento, Orcamento e Gestao. (2016). EGD--Estrategia de governanca digital da administracao publica federal 2016-19. Brasilia: MP. Recuperado de https://www.governoeletronico.gov.br/documentos-e-arquivos/egd-estrategia-de-governancadigital-da-administracao- federal-2016-2019.pdf/at_download/file

Ministerio do Planejamento, Orcamento e Gestao. Secretaria de Logistica e Tecnologia da Informacao. (2012). Processo de Software para o SISP: Versao 1.0. Brasilia: MP. Recuperado de http://www.sisp.gov.br/pswsisp/wiki/download/file/guiaPsw

Ministerio do Planejamento, Orcamento e Gestao. Secretaria de Tecnologia da Informacao. Departamento do Governo Digital. gov.br ePING Padroes de Interoperabilidade de Governo Eletronico: documento de Referencia. (2017). Recuperado de https://www.governoeletronico.gov.br/documentos-e-arquivos/e-PING_v2017_20161221.pdf

Napier, N. P., Mathiassen, L., & Robey, D. (2011). Building contextual ambidexterity in a software company to improve firm-level coordination. European Journal of Information Systems, 20(6), 674-690. http://dx.doi.org/10.1057/ejis.2011.32

Neiva, S. A. P. (2015). Dimensoes organizacionais da Universidade Federal do Pampa: Uma analise qualitativa da estrutura multicampi (Dissertacao de mestrado). Universidade Federal de Goias, Catalao, GO, Brasil.

Nez, E. (2016). Os dilemas da gestao de universidades multicampi no Brasil. Revista Gestao Universitaria na America Latina, 9(2), 131-153. http://dx.doi.org/10.5007/19834535.2016v9n2p131

Peracio, L. B. (2017). Inovacao na administracao publica: Aplicacao do modelo TAM/TTF para avaliacao do sistema de controle de afastamento na UFMG (Tese de mestrado). Universidade FUMEC, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Pires, M. C. F. S., Prado, L. S., Ferreira, D. A., & Rita, L. P. S. (2016). Inovacao na gestao publica no Brasil: Analise dos limites e possibilidades. Anais do Congresso Nacional de Mestrados Profissionais em Administracao Publica. Curitiba, PR, Brasil. Recuperado de http://www.profiap.org.br/profiap/eventos/2016/i-congresso-nacional-de-mestradosprofissionais-em-administracao- publica/anais-do-congresso/40610.pdf

Pressman, R. S. (2010). Software engineering: A practitioner's approach (7th ed.). New York: McGraw-Hill (Higher Education).

Roses, L. K., Windmoller, A., & Carmo, E. A. do (2016). Favorability conditions in the adoption of agile method practices for Software development in a public banking. Journal of Information Systems and Technology Management, 13(3), 439-458. http://dx.doi.org/10.4301/S180717752016000300005

SciELO. (2017). Guia para o registro e publicacao de Errata. Recuperado em http://www.scielo.org/local/File/Guia_para_o_registro_e_publicacao_de_Errata.pdf

Silva, N. Jacobsen, A. L., Almeida, M. S., & Olivo, L. C. C. (2013). O sistema "UFSC sem papel" sob a perspectiva da inovacao. Revista de Ciencias da Administracao, 15(35), 11-22. http://dx.doi.org/10.5007/2175-8077.2013v15n35p11

Silva, J. H. C. (2011). O papel do Tribunal de Contas no controle da legalidade sobre os concursos publicos. Interface--Revista do Centro de Ciencias Sociais Aplicadas, 8(2), 8-23.

Software Publico Brasileiro. Ministerio do Planejamento, Orcamento e Gestao. (2014, dezembro 4). O que e o software publico. Recuperado 3 abril, 2017, de https://softwarepublico.gov.br/social/spb/o-que-e-o-software-publico

Sommerville, I. (2011). Software engineering (9th ed.). Boston: Addison-Wesley.

Tolentino, R. S., Tolentino, R. J. V., Goncalves, C., Filho, & Souki, G. Q. (2007). Analise do desempenho individual de usuarios de sistemas de informacao: Um estudo integrativo dos modelos TAM e TTF. Revista Faces FUMEC, 6(2), 91-103.

Tonelli, A. O., Zambalde, A. L., Brito, M. J., & Bermejo, P. H. S. (2016). The theory and practice and the development of ambidextery in software innovation process. Brazilian Business Review, 13(3), 26-49. http://dx.doi.org/10.15728/bbr.2016.13.3.2

Universidade Federal do Pampa. (2013). GCP 3.6--Gerenciador de Concursos Publicos--Manual de Utilizacao Rapida. Recuperado de http://cc.alegrete. UNIPAMPA.edu.br/gcp/versions/3.7/Manual_GCP_3.6.pdf

Universidade Federal do Pampa. (2014). Resolucao no 82, de 30 de outubro de 2014. Recuperado 27 marco, 2017, de http://www.UNIPAMPA.edu.br/portal/documentos/doc_download/3027

Universidade Federal do Pampa. (2015). Resolucao no 117, de 22 de outubro de 2015. Recuperado de http://www.UNIPAMPA.edu.br/portal/documentos/doc_details/3410

Universidade Federal do Pampa. (2017c). Desenvolvimento de Sistemas. Recuperado 22 fevereiro, 2017, de http://ntic.UNIPAMPA.edu.br/processos/desenvolvimento-de-sistemas/

Universidade Federal do Pampa. (2017b). PDTIC. Recuperado 3 abril, 2017, de http://ntic.UNIPAMPA.edu.br/pdtic/

Universidade Federal do Pampa. (2017a). Universidade. Recuperado 20 fevereiro, 2017, de http://novoportal.UNIPAMPA.edu.br/novoportal/universidade

Vasconcelos, J. B., Kimble, C., Carreteiro, P., & Rocha, A. (2017). The application of knowledge management to Software evolution. International Journal of Information Management, 37(1), 1499-1506. http://dx.doi.org/10.1016/jijinfomgt.2016.05.005

Yusof, M. M., Papazafeiropoulou, A., Paul, R. J., & Stergioulas, L. K. (2008). Investigating evaluation frameworks for health information systems. International Journal of Medical Informatics, 77(6), 377-385. http://dx.doi.org/10.1016/jijmedinf.2007.08.004

Zigurs, I., & Buckland, B. K. (1998). A theory of task/technology fit and group support systems effectiveness. MIS Quarterly, 22(3), 313-334. http://dx.doi.org/ 10.2307/249668

Matheus Boni Barbosa

Rua Gomes Carneiro, 01, 96010-610, Pelotas, RS, Brasil. E-mail: bonibarbosa@gmail.com. https://orcid.org/0000- 0002-20837225

Elvis Silveira-Martins

Rua Gomes Carneiro, 01, 96010-610, Pelotas, RS, Brasil. E-mail: elvis.professor@gmail.com. https://orcid.org/0000- 00023189-3767

Matheus Boni Barbosa (1)

Elvis Silveira-Martins (1)

Universidade Federal de Pelotas, Departamento de Administracao, Pelotas, RS, Brasil (1)

Artigo recebido em 25.06.2017. Ultima versao recebida em 08.01.2018. Aprovado em 02.02.2018.

Editor Associado: Prof. Gustavo da Silva Motta
Tabela 1

Fomento a Solucoes de Software pelo Governo Federal Brasileiro

Iniciativa            Detalhamento

ePING (1)             A arquitetura ePING (Padroes de
                      Interoperabilidade de Governo Eletronico) e
                      concebida como uma estrutura basica para a
                      estrategia e-Gov, aplicada aos orgaos e as
                      entidades integrantes do Sistema de Administracao
                      dos Recursos de Tecnologia da Informacao (SISP).
                      Permite racionalizar investimentos em TIC, por
                      meio de compartilhamento, reuso e intercambio de
                      recursos tecnologicos. A interoperabilidade pode
                      ser entendida como uma caracteristica que se
                      refira a capacidade de diversos sistemas e
                      organizacoes trabalharem em conjunto, de modo a
                      garantir que pessoas, organizacoes e sistemas
                      interajam para trocar informacoes de maneira
                      eficaz e eficiente.

Guia de Processo      Aborda nao so as atividades ligadas ao
de Software para      desenvolvimento de Software como tambem
o SISP (2)            relacionadas ao planejamento dos recursos
                      necessarios ao ambiente necessario para o seu
                      funcionamento. O processo de Software tem seis
                      fases (concepcao e alinhamento estrategico,
                      especificacao e dimensionamento, estrategia de
                      desenvolvimento, desenvolvimento, implantacao e
                      estabilizacao, e sustentacao e evolucao) e oito
                      eixos (alinhamento estrategico, gestao de
                      projetos, producao colaborativa, gestao de
                      seguranca, engenharia de Software, gestao da
                      contratacao, gestao de infraestrutura e gestao de
                      sustentacao).

Software Livre (3)    Opcao estrategica do Governo Federal para reduzir
                      custos, ampliar a concorrencia, gerar empregos e
                      desenvolver o conhecimento e a inteligencia do
                      pais na area. Para incentivar o uso do Software
                      livre, o Estado promove acoes voltadas para o uso
                      de padroes abertos, o licenciamento livre dos
                      Softwares e a formacao de comunidades
                      interessadas no tema. Inclusive, mantem um Comite
                      Tecnico de Implementacao de Software Livre, com
                      mais de 40 comunidades virtuais que disseminem
                      conhecimento e acoes em prol do Software livre.

Software Publico      Tipo especifico de Software livre que atende as
Brasileiro (4)        necessidades de modernizacao da administracao
                      publica de qualquer dos Poderes da Uniao, dos
                      Estados, do Distrito Federal e dos Municipios e e
                      compartilhado sem onus no Portal do Software
                      Publico Brasileiro, resultando na economia de
                      recursos publicos e constituindo um recurso
                      benefico para a administracao publica e para a
                      sociedade.

Nota. Fonte: 'Ministerio do Planejamento, Orcamento e Gestao.
Secretaria de Tecnologia da Informacao. Departamento do Governo
Digital. (2017). gov.br ePING padroes de interoperabilidade de
Governo Eletronico: Documento de referencia. Recuperado de
https://www.governoeletronico.gov.br/documentos-e-arquivos/e-PING
_v2017_20161221.pdf;
2Ministerio do Planejamento, Orcamento e Gestao. Secretaria de
Logistica e Tecnologia da Informacao. (2012). Processo de software
para o SISP: versao 1.0. Brasilia: MP. Recuperado de
http://www.sisp.gov.br/pswsisp/wiki/download/file/guiaPsw; 3Governo
Eletronico. Ministerio do Planejamento, Orcamento e Gestao. (2016,
julho 25). Implementacao de software livre. Recuperado 4 fevereiro,
2017, de
https://www.governodigital.gov.br/sobre-o-programa/estrutura-governo-
eletronico/comites-
tecnicos/implementacao-de-software-livre; 4Software Publico
Brasileiro. Ministerio do Planejamento, Orcamento e Gestao. (2014,
dezembro 4). O que e o software publico. Recuperado 3 abril, 2017,
de https://softwarepublico.gov.br/social/spb/o-que-
e-o-software-publico

Tabela 2

Categorizacao dos Equivocos     Categoria 1:    Categoria 2:
                                Equivocos em    Equivocos nos
                                    Notas          demais
                                                 documentos

Natureza dos Equivocos

Subcategorias

A    Erros de digitacao via           05              10
     reproducao de dados ja
     publicados e/ou
     armazenados em outros
     sistemas de informacao
     ou Softwares da
     Instituicao *

B    Erros de digitacao de            27              47
     dados novos, gerados
     durante o decorrer das
     selecoes (tanto oriundos
     da atuacao de membros das
     comissoes quanto da
     banca examinadora)

C    Falhas de Software               10              37
     (parametrizacao, versao
     desatualizada, desajuste
     com as resolucoes, etc.)

TOTAL                                 42              94

Nota. Fonte: Elaborado pelos autores.

* Dados ja publicados ou armazenados incluem area de conhecimento,
modalidades das provas com os respectivos pesos nos calculos,
programa das provas, alem de nome dos candidatos, da banca examinadora.

Tabela 3

Relacao dos Problemas Identificados com as Subcategorias da Tabela 2

Detalhes das situacoes evidenciadas                       Subcategorias
                                                          de equivocos

Necessidade de digitar dados ja publicados (Dados do            A
Edital de Abertura, por exemplo) ou armazenados em
outros Sistemas de Informacao/Software s da propria
instituicao (dados dos candidatos, por exemplo). Para
iniciar o procedimento no Software, gastando-se tempo,
aumentando as chances de erros de digitacao.

Alto numero de insercoes manuais                              A e B

Necessidade de se conferir todos os documentos do               B
concurso, por conta do receio de erros de digitacao e
de calculos, exigindo tempo de conferencia em demasia
por parte dos tecnicos da Divisao de Concursos.

Nivel de compreensao sobre as funcionalidades e as              B
limitacoes do Software nao sao os mesmos entre as
diferentes Unidades (e provavelmente nao e o mesmo
dentre os membros de cada Comissao, dadas as duvidas
verificadas).

Os resultados de determinadas etapas nas provas               B e C
(didatica, entrevista, titulos) nao alimentaram
automaticamente os valores para o calculo do resultado
final, exigindo a insercao manual desses dados.

Dependencia do programador que desenvolveu o Software           C
para todas as acoes de atualizacao e manutencao do
Software.

Acesso ao Software nao e restrito por usuario.                  C

Diferentes versoes do Software sendo utilizadas em              C
paralelo.

Software hospedado em um computador. Quando este                C
precisou ser levado para manutencao, o Software ficou
sem proceder com atualizacoes.

Falta de funcionalidades para lidar com itens da                C
resolucao, como, por exemplo, os descontos atribuidos a
candidatos que nao atentarem ao tempo estipulado na
prova didatica, e falta de inclusao de alguns textos
especificos de cada selecao (Concurso ou PSS); como as
atas e demais documentos gerados sao modelos, a
especificidade de cada selecao deve ser alterada.
Tambem e possivel incluir informacoes relevantes ou
excluir as inadequadas. A revisao das atas antes da
impressao, fundamental, nao ocorreu ou nao evitou os
equivocos.

Ausencia de suporte formal ao Software dentro da            A, B e C
Estrutura Organizacional da Universidade, englobando os
quesitos de infraestrutura, tecnicos e de programacao.

A Divisao de Concursos nao tem acesso aos dados             A, B e C
digitais das selecoes no Software, o que nao lhe
permite fazer conferencias via sistema.

A Divisao de Concursos e a Gestao nao tem acesso aos        A, B e C
dados digitais das selecoes, o que nao lhe permite
gerar relatorios e indicadores de desempenho via
sistema.

Nota. Fonte: Elaborada pelos autores.

Tabela 4

Proposta de Melhorias--Atividades e Beneficios

Etapas (fases)       No.    Atividades

Planejamento /        1     Mapear os processos das areas
Preparacao                  requisitantes (junto aa Divisao
                            de Concursos e CLC's).

                      2     Levantar a demanda dos
                            usuarios e identificar os
                            requisitos (a partir de
                            entrevistas, consultas,
                            pesquisas, entre outras formas
                            de coleta e registro).

                      3     Analise de viabilidade tecnica
                            dos requisitos com refinamento
                            e detalhamento.

                      4     Validacao do Documento de
                            Requisitos gerado junto aos
                            envolvidos.

                      5     Reunioes para definicao do
                            escopo do projeto, bem como
                            do Cronograma de execucao
                            das atividades subsequentes,
                            junto aos desenvolvedores.

Desenvolvimento       6     Definir as parametrizacoes
(Fase Corretiva)            emergenciais, desenvolvendo-
                            as de modo a ajusta-las aos
                            procedimentos e resolucoes.

                      7     Criar Casos de teste/prototipos.

                      8     Realizar testes de usabilidade
                            (aceitacao).

                      9     Realizar testes de sistemas
                            (integracao).

                      10    Gerar os relatorios dos testes

                      11    Efetuar ajustes e correcoes pre-
                            implementacao.

                      12    Implementar as alteracoes a
                            producao.

                      13    Avaliar a eficacia e a
                            efetividade das solucoes
                            aplicadas (entrevistas,
                            questionarios).

Desenvolvimento       14    Realizar a integracao do
(Fase adaptativa-           Software ao portfolio
evolutiva)                  institucional.

                      15    Promover o compartilhamento
                            de informacoes entre o
                            Software e o sistema que
                            contem dados das selecoes e
                            processa as inscricoes na
                            UNIPAMPA.

                      16    Desenvolver novas
                            funcionalidades para durante a
                            execucao das provas

                      17    Desenvolvimento de novas
                            funcionalidades para permitir a
                            conferencia das informacoes e
                            extracao de informacoes.

                      18    Desenvolvimento de novas
                            funcionalidades de seguranca

Implementacao/        19    Criar casos de
Validacao                   testes/prototipos.

                      20    Realizar testes de usabilidade.

                      21    Realizar testes de sistema.

                      22    Gerar os relatorios dos testes.

                      23    Efetuar ajustes e correcoes pre-
                            implementacao.

                      24    Realizar treinamentos com
                            todos os membros das
                            Comissoes Locais de
                            Concursos antes de
                            implementar as alteracoes.

                      25    Implementar as alteracoes a
                            producao.

                      26    Avaliar a eficacia e a
                            efetividade das solucoes
                            aplicadas (entrevistas,
                            questionarios).

                      27    Definir o Suporte, o
                            Atendimento, os Niveis de
                            Servico e de Gestao do
                            Conteudo, e fornecer os canais
                            apropriados para atendimento
                            das demandas oriundas do uso
                            do Software.

Etapas (fases)       No.    Beneficios (ganhos) esperados

Planejamento /        1     Concebe aos analistas de TI a oportunidade
Preparacao                  de melhor compreensao dos processos da area
                            requisitante na qual a solucao sera
                            implantada, considerando as interacoes que
                            acontecem entre esta e os atores externos
                            envolvidos.

                      2     Permite registrar a percepcao dos usuarios a
                            respeito dos pontos positivos e negativos na
                            utilizacao do Software atual e as
                            expectativas com as atualizacoes vindouras.

                      3     Identificam-se as ideias mais viaveis do
                            ponto de vista humano e tecnologico, de modo
                            a guiar o desenvolvimento do Software.

                      4     Alem de promover o alinhamento e a
                            coparticipacao no processo, colabora com a
                            questao de cuidar para que as expectativas
                            dos usuarios se deem em bases realistas.

                      5     As reunioes devem contar com a participacao
                            dos gestores das areas impactadas (Divisao
                            de Concursos e da Diretoria de Tecnologia da
                            Informacao), de modo a obter o suporte
                            direto da media gestao e o pretenso
                            alinhamento com a alta gestao.

Desenvolvimento       6     Trata-se de lidar com correcoes nas
(Fase Corretiva)            parametrizacoes de modelos de documentos, os
                            quais, sem esses ajustes, necessitam ser
                            alterados manualmente; portanto, ha a
                            reducao na chance de equivocos.

                      7     Trata-se de disponibilizar tanto o ambiente
                            quanto os casos de teste (o mais proximo da
                            realidade possivel) para as etapas
                            subsequentes.

                      8     Permite aos usuarios experimentacao previa
                            para checar as adequacoes as tarefas e a
                            facilidade de uso, gerando os respectivos
                            feedbacks.

                      9     Simular em ambiente de testes os impactos
                            das atualizacoes no sistema, evitando
                            previamente os efeitos indesejados.

                      10    Registros importantes para guiar os
                            desenvolvedores na realizacao de ajustes,
                            caso necessario, quanto as dificuldades e as
                            facilidades experimentadas em termos de
                            usabilidade das alteracoes.

                      11    Diminui as chances de erros serem apontados
                            apos liberacao para uso.

                      12    Deve-se cuidar o timing das atualizacoes
                            para nao prejudicar selecoes em andamento,
                            por conta de serem realizadas no ambiente
                            produtivo, para que os beneficios das
                            correcoes nao sejam suplantados por
                            desconfortos decorrentes da implementacao.

                      13    Controle das acoes e afericao da satisfacao
                            dos usuarios.

Desenvolvimento       14    Alem de contar com a infraestrutura fisica,
(Fase adaptativa-           tecnica e de pessoal do DTIC, tal integracao
evolutiva)                  permite a visualizacao de estrategias
                            evolutivas, alem daquelas corretivas e
                            adaptativas. Para ser efetivada, um caminho
                            promissor manifesta-se na analise da
                            viabilidade de o Software ser internalizado
                            como um modulo do sistema que gere os
                            Recursos Institucionais.

                      15    Garantia da confiabilidade das informacoes e
                            ganho de tempo durante a execucao dos
                            concursos. Reduzir o retrabalho da digitacao
                            de dados ja publicados e/ou armazenados em
                            outros sistemas institucionais. Carregar
                            automaticamente os dados da selecao, como
                            os nomes dos candidatos, da banca
                            examinadora, o programa das provas e as
                            modalidades escolhidas, com os respectivos
                            pesos, definidos em Edital de abertura.

                       16   Espera-se, entre os ganhos: que o Software
                            forneca mensagem informativa sobre quais os
                            valores esperados em determinado momento de
                            insercao de dados; preenchimento automatico
                            da data do dia nos documentos, conforme
                            checagem junto ao sistema operacional;
                            criacao de campos para incluir e calcular
                            eventuais descontos aos candidatos por
                            descumprirem o tempo estipulado da prova
                            didatica; prepara-lo para realizar todos os
                            calculos, ficando a cargo do operador do
                            sistema somente a inclusao de dados
                            primarios.

                       17   Temos as seguintes: i) Base de dados
                            unificada, hoje dispersa nos campi; ii)
                            Interfaces para confeccao e geracao de
                            relatorios e indicadores, tanto
                            operacionais quanto gerenciais.

                       18   Acesso controlado via login e senha
                            (assinatura eletronica); cadastro de
                            usuarios habilitados para operacionalizar
                            o sistema; possibilidade das gravacoes em
                            video das provas serem armazenadas; rotina
                            de armazenamento dos dados (back-up).

Implementacao/         19   Vide acao analoga numero 7.
Validacao
                       20   Vide acao analoga numero 8.

                       21   Vide acao analoga numero 9.

                       22    Vide acao analoga numero 10.

                       23   Vide acao analoga numero 11.

                       24   Familiarizar os usuarios com as novas
                            funcoes e, consequentemente, com o novo
                            fluxo (com menor numero de acoes
                            operacionais) derivado do conjunto de
                            alteracoes criado. Complementarmente,
                            busca padronizar a atuacao das CLC's
                            e reforcar a necessidade de conferencias
                            no decorrer dos certames.

                       25   Uma analise pormenorizada deve verificar
                            se todos os campi possuem as condicoes
                            necessarias (ex. sala em que a selecao
                            ocorra com acesso a rede institucional
                            para a efetiva comunicacao entre sistemas
                            e validacoes de seguranca; avaliacoes
                            satisfatorias de seus membros no
                            treinamento, etc.) para receber as
                            atualizacoes ao mesmo tempo, o que pode
                            levar a cronogramas distintos de
                            implementacao por unidade.

                       26   Controle das acoes e a afericao da
                            satisfacao dos usuarios.

                       27   Prover o suporte tecnico necessario aos
                            usuarios para manutencao e evolucao do
                            Software.

Nota. Fonte: Elaborada pelos autores.
COPYRIGHT 2018 Associacao Nacional de Pos-Graduacao e Pesquisa em Administracao-ANPAD
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2018 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Title Annotation:texto en portugues
Author:Barbosa, Matheus Boni; Silveira-Martins, Elvis
Publication:RAC - Revista de Administracao Contemporanea
Article Type:Ensayo
Date:May 1, 2018
Words:10905
Previous Article:Sustainable Competitive Advantage Needs Green Human Resource Practices: A Framework for Environmental Management.
Next Article:The Promotion of Transparency and the Impact of Research on Business/Promocao de Transparencia e Impacto da Pesquisa em Negocios.
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2019 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters