Printer Friendly

Campylobacter fetus and Tritrichomonas foetus investigation in prepucial mucous of bulls from Medio Paraiba/RJ region, Brazil/Investigacao de Campylobacter fetus e Tritrichomonas foetus na mucosa prepucial de touros da regiao do Medio Paraiba, RJ.

A presenca de Campylobacter fetus, subespecie venerealis e Tritrichomonas foetus, agentes causadores da campilobacteriose e tricomonose, tem sido relatada em rebanhos bovinos de diferentes regioes do Brasil (JESUS et al., 1999; PELLEGRIN et al., 1999). Dependendo da area estudada, a elevada prevalencia dessas doencas se constitui em um dos principais fatores sanitarios que interferem nos indices reprodutivos do rebanho bovino. Alguns fatores de risco sao considerados importantes para a disseminacao dessas doencas, tal como a utilizacao de manejo reprodutivo com monta natural, o uso de touros com idade superior a cinco anos no rebanho e a utilizacao de touro de repasse em propriedades que utilizam a inseminacao artificial (PELLEGRIN, 1999).

A regiao do Medio Paraiba, situada no Sul do Estado do Rio de Janeiro, compreende os Municipios de Resende, Itatiaia, Quatis e Porto Real e, embora possua significativa expressao na pecuaria do Estado, seus indices de reproducao bovina sao considerados insatisfatorios em decorrencia de problemas reprodutivos relatados por tecnicos que assistem as propriedades. O objetivo deste trabalho foi investigar a ocorrencia de Campylobacter fetus e Tritrichomonas foetus na mucosa prepucial de touros, em nove propriedades da regiao do Medio Paraiba, Rio de Janeiro (RJ).

Durante o periodo de janeiro a setembro de 2004, foram coletadas amostras de esmegma e lavado prepucial de 39 touros, com faixa etaria entre 30 meses a cinco anos de idade, provenientes de tres propriedades de pecuaria de corte e seis propriedades de pecuaria de leite, distribuidas entre quatro municipios da regiao do Medio Paraiba, RJ, que apresentavam historico de problemas reprodutivos, tais como altas taxas de retorno ao cio, abortos e aumento do intervalo entre partos.

Para a pesquisa de C. fetus, subsp. venerealis, amostras de esmegma prepucial foram coletadas por meio de aspiracao com seringa acoplada a pipeta de infusao uterina, diluidas em meio de transporte de Lander (LEITE et al., 1995) e processadas no mesmo dia para cultivo e isolamento. Apos um periodo de incubacao de 72 horas a 37[degrees]C, foi realizada a filtracao de parte do material em filtro "Swiny" (MILLIPORE), contendo membrana filtrante de 0,65[micro]. Aliquotas do material filtrado e nao-filtrado foram semeadas em placas de agar Columbia (DIFCO), adicionado de 10% de sangue de cavalo e suplemento seletivo para Campylobacter (MERCK), e incubadas em jarras Gaspack, em microaerofilia (Anaerocult CMERCK) a 37 [degrees]C, por 72 horas. A identificacao das colonias suspeitas foi baseada nas caracteristicas morfologicas e tintoriais e nos seguintes testes bioquimicos e de crescimento (ON et al., 1996; OIE, 2008): producao de catalase e oxidase; producao de gas sulfidrico (H2S) em meio contendo cisteina; producao de acido e H2S em Agar Triplice Acucar e Ferro (TSI); crescimento a 25[degrees]C e 42[degrees]C em microaerofilia; crescimento a 25[degrees]C em aerobiose; crescimento em presenca de glicina a 1%; crescimento em presenca de 3,5% de sal; utilizacao da glicose a 1%; reducao do nitrato a nitrito; reducao do selenito; sensibilidade ao acido nalidixico e a cefalotina. Para a realizacao da Imunofluorescencia Direta (IFD), foram coletadas amostras de lavado prepucial apos injecao de 50mL de solucao de PBS (pH 7,2), utilizando-se pipeta de infusao uterina. Os lavados foram fixados em laminas com acetona e congelados a -20[degrees]C. As amostras foram processadas segundo a tecnica descrita por MELLICK et al. (1965) e WINTER et al. (1967), utilizando-se soro antiC. fetus, subsp. venerealis, preparado em coelho com a amostra C. fetus, subsp. venerealis NCTC 10354, e conjugado com fluoresceina. Salina tamponada fosfatada (PBS) e C. fetus subsp. venerealis NCTC 10354 foram usados como controle negativo e positivo, respectivamente. Para a pesquisa de T. foetus, amostras do lavado prepucial foram diluidas em meio de transporte Lactopep (LOPES, 1990) e enviadas para identificacao por meio de exame direto em microscopio optico. Os resultados obtidos por meio das tecnicas utilizadas foram analisados estatisticamente pelo Teste de Fisher e pelo calculo do coeficiente Kappa (PEREIRA, 1995).

Das 39 amostras de esmegma prepucial processadas para isolamento, quatro foram positivas (10,3%) para C. fetus, subsp. venerealis, e, em 14 amostras (35,9%), foi observada a presenca do C. fetus pela tecnica de Imunofluorescencia Direta (Tabela 1). Ao considerar os resultados da IFD, a frequencia observada neste estudo (35,9%) assemelha-se a observada por JESUS et al. (1999) (39,1%) em touros dos Estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais. Em todas as amostras negativas para IFD, nao foi obtido isolamento, enquanto, nas quatro amostras positivas para o isolamento, foi observada IFD positiva, restando 10 amostras positivas na IFD e negativas no isolamento (Tabela 1). Pelo Teste de Fisher, a diferenca observada entre os resultados obtidos nos dois testes foi estatisticamente significativa (P<0,05) e a proporcao de concordancia entre eles foi considerada baixa pelo teste de Kappa (K=0,33). Para se obter sucesso no isolamento, e necessario transportar rapidamente o material para o laboratorio, uma vez que o Campylobacter apresenta baixa taxa de sobrevivencia fora do hospedeiro, sendo necessario o uso de meios de transporte, o que nem sempre mantem o organismo viavel. O teste de IFD apresenta boa sensibilidade, estimada em 92,59%, e especificidade, estimada em 88,88% (FIGUEIREDO et al., 2002), sendo considerado um teste adequado para identificacao de rebanhos suspeitos de estarem mantendo a Campilobacteriose Genital Bovina (CGB) (PELLEGRIN, 2003). Por outro lado, a IFD possui como desvantagem a impossibilidade de distinguir entre as duas subespecies de C. fetus, alem da ocorrencia de resultados falso-negativos devido ao limitado numero de bacterias na amostra, que deve ser de no minimo 100 bacterias/ml de lavado prepucial (FIGUEIREDO et al., 2002). Segundo Schulze et al. (2006), os testes fenotipicos tradicionais, para caracterizacao de subespecies de C. fetus, sao indispensaveis. Entretanto, a reacao em cadeia da polimerase se constitui em uma tecnica valiosa para a confirmacao desses resultados, podendo tambem ser utilizada para deteccao direta de C. fetus em amostras clinicas (McMILLEN et al., 2006).

A analise estatistica pelo teste de Fisher nao revelou associacao entre a positividade dos touros para C. fetus e o tipo de atividade pecuaria e faixa etaria (p>0,05), embora tenha sido observada uma maior proporcao de positivos entre os animais acima de 48 meses de idade. Segundo PELLEGRIN (2003), um dos fatores de risco importantes para a disseminacao do C. fetus, subsp venerealis, e o uso de touros com idade superior a quatro anos no rebanho, o que e justificado por apresentarem maior numero e desenvolvimento das criptas prepuciais. Quando consideramos a situacao de repasse dos touros, apenas sete animais dos 39 investigados eram utilizados como touro de repasse, entretanto dois desses animais foram positivos no isolamento e IFD, alem de um touro positivo, em ambos os testes, que era compartilhado com propriedades vizinhas, mostrando a importancia na disseminacao e perpetuacao da CGB, nos rebanhos investigados. Como as propriedades investigadas nao empregavam a inseminacao artificial (IA) exclusivamente, a utilizacao do touro de repasse pode se constituir em importante fator de risco para a disseminacao da CGB, anulando os beneficios da IA, uma importante medida de erradicacao da CGB.

T. foetus nao foi detectado nas amostras investigadas. Embora possiveis falhas na coleta e no transporte do material e ausencia de repouso sexual previo possam ter influenciado esse resultado, estudos, em rebanhos bovinos da regiao Sudeste, revelam uma baixa prevalencia desse agente. NASCIMENTO et al. (2005), ao pesquisarem T. foetus em amostras de muco vaginal de animais com problemas reprodutivos, nao identificaram a presenca desse parasita por meio do exame direto, enquanto JESUS et al. (1999), em um estudo envolvendo 939 propriedades da regiao Sudeste, com historico de problemas reprodutivos, relataram a ocorrencia de T. foetus em 10,01% das propriedades e em apenas 2,36% dos animais.

Os resultados deste estudo confirmam a presenca da infeccao por C. fetus, subsp. venerealis, em rebanhos bovinos da regiao do Medio Paraiba, RJ. Assim, recomenda-se a inclusao da pesquisa dessa infeccao na rotina de diagnostico laboratorial, para prevencao e controle de rebanhos com baixo indice reprodutivo.

COMITE DE ETICA E BIOSSEGURANCA

Os estudos foram realizados de acordo com as normas do Codigo de Etica Profissional do Medico Veterinario e do Colegio Brasileiro de Experimentacao Animal (COBEA).

REFERENCIAS

FIGUEIREDO, J.F. et al. Evaluation of direct fluorescent antibody test for the diagnosis of bovine genital campylobacteriosis. Revista Latinoamericana de Microbiologia, v.44, n.3, p.118--123, 2002.

JESUS, V.L. et al. Campilobacteriose Genital Bovina: ocorrencia nos estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais. Revista Brasileira de Ciencia Veterinaria, v.6, n.3, p.133-136, 1999.

LEITE, R.C. et al. Tecnica modificada para lavado prepucial de touros, para exame de tricomonose e ou campilobacteriose. Revista Brasileira de Reproducao Animal, v.19, p.434, 1995.

LOPES, L.M.S. A utilizacao de um meio a base de peptona e leite para transporte e cultivo de Tritrichomonas foetus. 1990. 60f. Tese (Mestrado em Medicina Veterinaria) -Curso de Pos-graduacao em Medicina Veterinaria, Universidade Federal Fluminense.

McMILLEN, L. et al. Comparison of culture and a Novel 5' Taq nuclease assay for direct detection of Campylobacter fetus subsp. venerealis in clinical specimens from cattle. Journal of Clinical Microbiology, v.44, n.3, p.938-945, 2006.

MELLICK, P.W. et al. Diagnosis of vibriosis in the bull by the use of the fluorescent antibody technique. Cornell Veterinary, v.55, p.280-294, 1965.

NASCIMENTO, M.G.F. et al. Envolvimento de micoplasmas em vacas com disturbios reprodutivos. Acta Scientiae Veterinaria, v.33, p.195-199, 2005.

OIE--OFFICE INTERNATIONAL DES EPIZOTIES. Manual of diagnostic tests and vaccines for terrestrial animals. Capturado em 24 nov. 2008. On line. Disponivel na Internet: http://www.oie.int/eng/normes/mmanual/A_00070.htm

ON, S.L.W. et al. A probability matrix for identification of campylobacters, helicobacters and allied taxa. Journal of Applied Microbiology, v.81, p.425-432, 1996.

PELLEGRIN, A.O. et al. Prevalencia da Campilobacteriose genital bovina em touros nelore do Pantanal Mato-Grossense. Comunicado Tecnico Embrapa CPAP, v.23, p.1-8, 1999.

PELLEGRIN, A.O. et al. Imunofluorescencia direta: um teste sensivel e especifico para o diagnostico da campilobacteriose genital em touros. Corumba: Embrapa Pantanal, 2003. 38p. (Circular Tecnica, 44).

PEREIRA, M.G. Epidemiologia, teoria e pratica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1995. 596p.

SCHULZE F. et al. Identification of Campylobacter fetus subspecies by phenotypic differentiation and PCR. Journal of Clinical Microbiology, v.44, n.6, p.2019-2024, 2006.

WINTER, A.J. et al. A comparison of immunofluorescence and cultural techniques for demonstration of Vibrio fetus. Journal of the American Veterinary Medical Association, v.150, p.498-502, 1967.

Flavio Soares da Rocha (I) Vera Lucia Teixeira de Jesus (II) Helenita Marques Torres (III) Marcos Jose Pereira Gomes (IV) Marcio Jose de Figueiredo (III) Elmiro Rosendo do Nascimento (III) Teresinha Ferreira (III) Maria Helena Cosendey de Aquino (III*)

(I) Programa de Pos-graduacao em Ciencias Veterinarias, Faculdade de Veterinaria, Universidade Federal Fluminense(UFF), Niteroi, RJ, Brasil. (II) Instituto de Zootecnia, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Seropedica, RJ, Brasil. (III) Departamento de Saude Coletiva Veterinaria e Saude Publica, Faculdade de Veterinaria, UFF, Niteroi, RJ, Brasil. * Endereco para correspondencia: Rua Vital Brazil Filho, 64, 24230-340, Niteroi, RJ, Brasil. E-mail: maryhel@uol.com.br. (IV) Laboratorio de Bacteriologia da Faculdade de Veterinaria (LABACVET), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS, Brasi1.
Tabela 1--Frequencia da infeccao por Campylobacter fetus em seis
rebanhos bovinos de leite e em tres de corte, com problemas
reprodutivos, situados na regiao do Medio Paraiba, RJ.

                          Animais testados    Animais positivos

Manejo                    Leite   Corte       IFD          Isolamento
reprodutivo

IA com touro de repasse   7       ?            2 (28,6%)    2 (28,6%)
Monta natural             2       30          12 (37,5%)   2 (6,3%)
Total                     9       30          14 (35,9%)   4 (10,3%)

IA-Inseminacao Artificial; IFD-Imunofluorescencia Direta.
COPYRIGHT 2009 Universidade Federal de Santa Maria
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2009 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Title Annotation:NOTA; Texto en Portuguese
Author:da Rocha, Flavio Soares; de Jesus, Vera Lucia Teixeira; Torres, Helenita Marques; Gomes, Marcos Jose
Publication:Ciencia Rural
Date:Aug 1, 2009
Words:1949
Previous Article:Intestinal mucosa structure of broiler chickens infected experimentally with Eimeria tenella and treated with essential oil of oregano/Morfometria...
Next Article:Forestry improvement: emphasis on biotechnology application/Melhoramento florestal: enfase na aplicacao da biotecnologia.
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2019 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters