Printer Friendly

CONSUMER PROFILE OF CHICKEN MEAT IN THE MUNICIPALITY OF AQUIDAUANA, MS/PERFIL DO CONSUMIDOR DE CARNE DE FRANGO NO MUNICIPIO DE AQUIDAUANA, MS/PERFIL DEL CONSUMIDOR DE CARNE DE POLLO EN LA CIUDAD DE AQUIDAUANA, MS.

INTRODUCAO

Dentro do complexo carne, a avicultura vem se mostrando uma das atividades mais dinamicas e isso so foi possivel devido aos avancos ocorridos nos diferentes segmentos que a compoem. A producao brasileira de aves cresceu muito nos ultimos anos, contribuindo para as exportacoes do agronegocio e para a estabilizacao economica, o que proporcionou maior consumo de carne de frango pela populacao.

Com o aumento do consumo da carne de frango, as preocupacoes dos consumidores quanto a qualidade do produto, a saude e a seguranca alimentar tambem cresceram (1). Os consumidores passaram a buscar um alimento benefico a saude, livre de perigos microbiologicos, quimicos e fisicos, porem, com precos acessiveis (2).

Perante essas mudancas tornou-se importante saber se o consumidor esta satisfeito com a carne de frango que compra e consome, principalmente, em relacao ao preco e a qualidade para assim atuar na gestao das empresas e componentes da cadeia produtiva, uma vez que os habitos de compra possuem caracteristicas culturais e regionais distintas, conforme o produto e o tipo de consumidor.

Compreender o comportamento do consumidor permite a obtencao de informacoes importantes para o desenvolvimento de novos produtos, para a realizacao de inovacoes, para auxilio em decisoes sobre politica de precos, bem como para identificar alternativas mais interessantes em termos de canais de distribuicao e publicidade (3).

Quando se deseja estudar um mercado, deve-se primeiramente conhecer e analisar os seus consumidores, pois sao eles que adquirem os produtos e servicos da empresa. Identificar o comportamento do consumidor possibilita a empresa a adocao da melhor estrategia de marketing, uma vez que a satisfacao do cliente esta em primeiro lugar (3).

Entre as regioes brasileiras, os Estados de Mato Grosso do Sul e Goias possuem um dos maiores rebanhos de bovinos, o que justifica o maior consumo da carne bovina nestas regioes (4). No entanto, ha certa rivalidade entre o consumo de carne bovina e de frango, estabelecendo forte substituibilidade entre ambas (5).

Neste contexto, o presente estudo foi realizado com o objetivo de identificar o perfil do consumidor de carne de frango do municipio de Aquidauana-MS.

MATERIAL E METODOS

O suporte teorico que sustenta o metodo de pesquisa utilizado foi baseado na teoria do consumidor com os pressupostos neoclassicos da concorrencia perfeita. Mais especificamente, utilizou-se o conceito de Demanda (ou Procura) do consumidor e as variaveis que a afeta, conforme Williamson (6).

O estudo foi realizado no municipio de Aquidauana-MS, no periodo de novembro de 2012 a abril de 2013. O municipio se localiza na regiao Noroeste do Estado de Mato Grosso do Sul a 130 km da capital, Campo Grande. De acordo com o Censo Demografico de 2010 (7), o municipio possui 45.430 habitantes.

O diagnostico foi realizado por meio de entrevistas com consumidores diretamente nos postos de venda, com utilizacao de questionarios previamente definidos. Foram selecionados todos os estabelecimentos de maior movimento que comercializam carne de frango no municipio.

Para calcular o numero de pessoas entrevistadas utilizou-se o metodo de amostragem de acordo com Pinheiro e Lirio (8), em que a equacao possui nivel de confianca de 99% e tolerancia de erro amostral de 1%. Equacao: n = (Z2.p. q.N)/[d2. (N-1) + Z2.p. q], em que N representa o tamanho da populacao; Z e a abscissa da curva normal padrao (2,576); p e a estimativa da verdadeira proporcao de um dos niveis da variavel escolhida (no caso, p = q = 0,5) e d e o erro amostral admitido.

As variaveis investigadas foram: genero, idade, nivel de formacao, renda, local das refeicoes, habitos, frequencia de consumo, fatores que podem levar ao aumento do consumo, conhecimento sobre origem, processo produtivo e utilizacao de hormonios.

Com o objetivo de garantir a representatividade da amostra foi planejada a aplicacao dos questionarios para se obter uma distribuicao homogenea da populacao (baseada nos consumidores responsaveis pela compra de alimentos) quanto aos parametros de classe social, genero, idade e locais das entrevistas.

Com o objetivo de ajustar os questionarios foi aplicado um pre-teste em 10% da populacao que foi entrevistada, para que pudessem ser corrigidos eventuais erros de formulacao, obtendo assim uma resposta efetiva para as variaveis investigadas.

Durante a aplicacao do questionario, evitou-se induzir as respostas, sendo as perguntas diretas e concisas. O entrevistado nao tinha acesso visual as alternativas e os entrevistadores foram previamente treinados para marcar a alternativa que mais se adequava a resposta.

A analise estatistica dos dados coletados constou de estatistica descritiva mediante determinacao das frequencias percentuais observadas das categorias das variaveis.

RESULTADOS E DISCUSSAO

Dos 160 entrevistados no estudo, 59% eram do sexo feminino e 41% do masculino, na faixa etaria de 40-50 anos de idade, com ensino medio completo e renda familiar proxima a dois salarios minimos. Esse maior percentual de pessoas do sexo feminino se explica, provavelmente, pelo fato de ainda hoje terem mais mulheres do que homens fazendo compras para casa.

No que se refere ao habito e a frequencia de consumo de carne (Figura 1), observou-se que apenas 6% dos entrevistados nao consomem carne de frango; 43% consomem esse produto em media tres vezes por semana; 31% duas vezes; 14% uma vez na semana; 5% uma vez quinzenalmente; e 3% dos entrevistados nao souberam dizer a frequencia de consumo.

Quanto a preferencia dos consumidores, a maioria optou em primeiro lugar pela carne bovina, seguida da carne de frango. Como segunda opcao, os consumidores entrevistados demonstraram preferencia pela carne de frango, seguida da carne bovina (Figura 2). Essa ordem e semelhante ao citado por Francisco et al. (9), que observaram que os consumidores da cidade de Porto Alegre optaram em primeiro lugar pela a carne bovina, seguido da carne de frango, de peixe e de suinos.

O fato do municipio de Aquidauana estar localizado em um polo regional de producao de carne bovina poderia explicar a preferencia dos consumidores por este produto, uma vez que ha facilidade de aquisicao do mesmo, alem dos habitos culturais ligados a essa preferencia, como por exemplo, a ideia de status social que o consumo de carne bovina proporciona.

A partir da analise da Figura 3 observou-se a maior preferencia dos consumidores pelos cortes de frango, seguida do frango inteiro e apenas uma pequena parcela escolheu os empanados. Corroborando com esses resultados, Francisco et al. (9), ao realizarem um estudo sobre o perfil do consumidor de carne de frango em Porto Alegre, tambem obtiveram maior preferencia pelos cortes de frango. Segundo os autores, este resultado esta relacionado com as mudancas sociais como o trabalho feminino fora do lar, diminuicao do numero de pessoas por residencia e a praticidade de preparo que o produto oferece.

Considerando o local onde as refeicoes sao preparadas, 85% dos entrevistados relataram que em suas proprias residencias, 12% compram suas refeicoes ja prontas e 3% as preparam em outros lugares. Por outro lado, 88% dos entrevistados relataram que realizam suas refeicoes em casa; 4% em restaurantes e 8% em outros locais como a casa de familiares. Considerando a populacao de Aquidauana de 45.430 habitantes, estes resultados, provavelmente, foram obtidos pelo fato da pesquisa ter sido realizada em uma cidade pequena e do interior.

No entanto, nos grandes centros urbanos vive-se hoje um ritmo acelerado de trabalho e de consumo, o tempo para o lazer e as interacoes sociais foi reduzido, bem como o tempo para as refeicoes. Essa praticidade e rapidez imposta pela sociedade contemporanea acabam derrubando as convencoes ditas pela sociedade, construidas e pautadas pela tradicao e pelos costumes. As refeicoes feitas em conjunto, em casa, com horario determinado e um cardapio planejado estao cada vez mais raras (10).

Os consumidores demonstraram que no momento da compra levam em consideracao alguns requisitos, sendo mais importante a qualidade e a higiene, seguidas do preco e da origem do produto (Figura 4). Este dado e relevante para as empresas e o varejo, para que possam melhorar alguns requisitos como, por exemplo, a forma de apresentacao do produto.

Quando indagados, 71% dos consumidores entrevistados responderam que consomem a quantidade que gostariam de carne de frango, 21% afirmaram que nao consomem a quantidade que gostariam, mas tem intencao de aumentar, e uma pequena parcela afirmou que nao consumem a quantidade desejada e pretendem na verdade reduzir a quantia que consomem.

Sobre as acoes que fariam o consumo de carne de frango aumentar, 51% dos consumidores entrevistados aumentariam o consumo com a reducao do preco da carne de frango, para 30% a diminuicao da quantidade de gordura/colesterol aumentaria o consumo, 11% aumentariam o consumo diante do aumento do preco de outras carnes e 8% mediante a melhoria da apresentacao do produto no caso a embalagem.

A analise do conhecimento dos entrevistados em relacao a origem/procedencia da carne de frango que consomem demonstrou que a maioria (61%) nao sabe exatamente a origem, 38% acreditam que a carne proceda de abatedouros fiscalizados, e a minoria (1%) acredita que a carne de frango seja oriunda de abatedouro informal.

No que se refere ao conhecimento dos consumidores sobre o sistema de producao e abate dos animais, somente 6% nao se interessaram por essa questao. Esses resultados discordam os relatados por Bonamigo et al. (11) que observaram que a maioria dos consumidores de carne de frango de Curitiba nao tinha conhecimento sobre o sistema de producao.

Quando indagados sobre a utilizacao de hormonios, a maioria dos consumidores (85%) acredita que estas substancias sejam utilizadas no sistema de criacao dos animais.

Esses resultados sao semelhantes aos encontrados por Francisco et al. (9) que relataram que 89% dos consumidores entrevistados em Porto Alegre acreditavam que a carne de frango continha hormonios, devido ao fato desses animais engordarem muito rapido e atingirem o peso de abate com cerca de 45 dias. Todavia, essa alta capacidade de desenvolvimento corporal dos frangos em curto periodo, e resultado de decadas de investimentos em pesquisas cientificas e avancos tecnologicos no que diz respeito a genetica, manejo sanitario, ambiencia e nutricao, com destaque para o uso de aditivos como probioticos, prebioticos e antibioticos (12).

E importante ressaltar que estas substancias nao possuem origem hormonal, sao suplementos alimentares que beneficiam a saude do hospedeiro, pois proporcionam equilibrio da microbiota intestinal, nao deixam residuos nos produtos de origem animal e nao favorecem a resistencia as drogas, o que os tornam ideais para substituir os antimicrobianos como aditivos alimentares (13).

A Associacao Brasileira de Proteina Animal--ABPA (14), diante do conhecimento equivocado dos consumidores, autorizou as agroindustrias avicolas a utilizarem embalagens que contenham rotulos com a mensagem "sem uso de hormonios". O proprio Ministerio da agricultura, Pecuaria e Abastecimento reconheceu a importancia de esclarecer o consumidor sobre a nao utilizacao de hormonios na criacao de frangos, um dos mitos mais antigos e persistentes do setor.

CONCLUSAO

Apos a realizacao deste estudo, foi possivel concluir que os consumidores do municipio de Aquidauana tem o frango como segunda opcao de carne para consumo, demonstrando preferencia pelos cortes de frango. Os requisitos qualidade, higiene, preco e origem do produto sao muito importantes no momento da compra. A maior parte dos consumidores nao conhece a origem/procedencia da carne de frango que adquire, mas considera importante conhecer o sistema de producao destes animais. No entanto, nao existem meios que informem aos consumidores sobre o sistema de producao aos quais os frangos sao submetidos, evidenciando a grande necessidade de mais informacoes sobre o assunto para que os consumidores consigam compreender o processo de producao da carne de frango que consomem. A maioria dos consumidores acredita que a carne de frango contem hormonios, e muitos profissionais de outras areas erroneamente acreditam e disseminam a ideia de que esta substancia seja utilizada na criacao de frangos. Dessa forma, sabendo que o comportamento do consumidor e influenciado por varios fatores, e evidente que para as empresas que disputam o mercado de produtos carneos a importancia da realizacao de pesquisas que informem a melhor forma de atender as exigencias dos diferentes tipos consumidores.

Recebido em: 26/05/2016

Aceito em: 03/04/2017

REFERENCIAS

(1.) Bernabeu R, Tendero A. Preference structure for lamb meat consumers. A Spanish case study. Meat Sci. 2005;71:464-70.

(2.) Francisco DC, Nascimento VP, Pedrozo EA. Conhecendo o consumidor de carne de frango da cidade de Porto Alegre-RS. Hig Aliment. 2009;23:66-9.

(3.) Mazzuchetti RN, Batalha MO. O comportamento do consumidor em relacao ao consumo e as estruturas de comercializacao da carne bovina na regiao de Amerios/PR. Varia Sci. 2005;4:25-43.

(4.) Saith W, Alves AF, Parre JL. Transmissao e integracao de preco no mercado de boi gordo entre regiao Centro-Oeste e Estado de Sao Paulo. Rev Adm Neg Amazonia. 2013;5:71-84.

(5.) Boechat AMF, Alves AF. A politica de defesa da concorrencia no setor de abate de bovinos. Rev Econ Nordeste. 2014;45:112-24.

(6.) Williamson OE. The new institutional economics: taking stock, looking ahead. J Econ Lit. 2000;38:595-613.

(7.) Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica. Censo demografico 2010 [Internet]. Rio de Janeiro: IBGE; 2010 [cited 2015 Feb 4]. Available from: http://www.ibge.gov. br/home/estatistica/populacao/censo2010/resultados dou/MS2010.pdf

(8.) Pinheiro CD, Lirio VS. Fatores condicionantes da demanda de carne suina no municipio de Vicosa-MG. Rev Econ Reuna. 2003;8:43-66.

(9.) Francisco DC, Nascimento VP, Logueiro AP, Camargo L. Caracterizacao do consumidor de carne de frango da cidade de Porto Alegre. Cienc Rural. 2007;37:253-8.

(10.) Santos CRA. A alimentacao e seu lugar na historia: os tempos da memoria gustativa. Hist Questoes Debates. 2005;42:11-31.

(11.) Bonamigo A, Silva CBS, Molento CFM. Atribuicoes da carne de frango relevantes ao consumidor: foco no bem estar animal. Rev Bras Zootec. 2012;41:1044-50.

(12.) Barros GS, Meneses JNC, Silva JA. Representacoes sociais do consumo de carne em Belo Horizonte. Physis. 2012;22:365-83.

(13.) Kaur B, Gupta SR, Singh G. Carbon storage and nitrogen cycling in silvopastoral systems on a sodic soil in northwestern India. Agrofor Syst. 2002;54:21-9.

(14.) Associacao Brasileira de Proteina Animal. Comemora oficializacao de rotulo sobre nao uso de hormonios [Internet]. Sao Paulo: ABPA; 2014 [cited 2015 Aug 20]. Available from: http://www.ubabef.com.br/noticias/932?m=62

Elis Regina de Moraes Garcia [1] *

Rosemary Pereira de Pedro Souza [1]

Nanci Cappi [1]

Laura Ramos de Avila (1)

William Britez Feliciano [1]

Flavia Kleszcz da Cruz [1]

[1] Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)

* Contato principal para correspondencia: ermgarcia@uems.br
Figura 1. Frequencia de consumo de carne de frango dos
consumidores do municipio de Aquidauana-MS.

                    Frequencia de consumo (%)
                    de carne de frango

3x na semana        43%
2x na semana        31%
1x na semana        14%
1x quinzenalmente   5%
1x no mes           4%
outros              3%

Note: Table made from bar graph.

Figura 2. Preferencia de consumo quanto ao tipo de carne (bovina,
frango, peixe suina e outros) dos consumidores no municipio de
Aquidauana-MS.

                   Preferencia de consumo (%)

           Bovina   Frango   Peixe   Suino   Outros

1a opcao   78       21       1       0       0
2a opcao   19       74       5       1       0
3a opcao   3        4        44      44      1
4a opcao   0        1        41      42      10
5a opcao   0        0        4       6       84

Note: Table made from bar graph.

Figura 3. Preferencia do consumidor em relacao aos cortes de
frango comercializados no municipio de Aquidauana-MS.

                      Preferencia por
                     tipo de corte (%)

Cortes de frango           89%
Frango inteiro             10%
Empanados                   1%
Embutidos                   0%

Note: Table made from bar graph.

Figura 4. Grau de importancia dos requisitos levados em
consideracao no momento da compra de carne de frango para
os consumidores do municipio de Aquidauana-MS.

            Grau de importancia (%)

Qualidade           45%
Hygiene             35%
preco               13%
origem               7%

Note: Table made from bar graph.
COPYRIGHT 2017 Universidade Estadual Paulista. Facultade de Medicina Veterinaria e Zootecnia
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2017 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Author:de Moraes Garcia, Elis Regina; de Pedro Souza, Rosemary Pereira; Cappi, Nanci; de Avila, Laura Ramos
Publication:Veterinaria e Zootecnia
Date:Jun 1, 2017
Words:2588
Previous Article:ABSENCE OF HELICOBACTER SPP. IN GASTRIC LESIONS IN PIGS USING WARTHIN-STARRY STAINING METHOD/AUSENCIA DE HELICOBACTER SPP. EM LESOES GASTRICAS DE...
Next Article:SURVEY REGARDING THE USE OF ANIMALS IN RESEARCH AT UNESP BIOSCIENCES INSTITUTE, BOTUCATU--SP/INQUERITO SOBRE O USO DE ANIMAIS NAO HUMANOS EM...
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2021 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters |