Printer Friendly

Botulismo em ruminantes causado pela ingestao de cama-de-frango.

Botulism in ruminants being fed with poultry litter

Botulismo e uma intoxicacao causada pela ingestao de uma neurotoxina produzida pelo Clostridium botulinum, uma bacteria anaerobia estrita, gram-positiva e que pode esporular em condicoes adversas. Existem sete tipos de C. botulinum, classificados de A a G, de acordo com a producao de toxinas, sendo os tipos C e D e raramente A e B os responsaveis pela doenca em animais (GARRITY, 2005).

As toxinas botulinicas estao entre os mais potentes toxicos de origem microbiana conhecidos. Elas sao resistentes a acao de enzimas proteoliticas, sendo absorvidas pela mucosa intestinal, e agindo nas terminacoes nervosas colinergicas, impedindo assim a liberacao do neurotransmissor acetilcolina, e causando um quadro de paralisia flacida (VAN DER LUGT et al., 1995).

Em ruminantes, a intoxicacao pode ocorrer devido ao habito da osteofagia ou mesmo pela ingestao de alimentos contaminados com materia organica em decomposicao. Outras fontes comuns da toxina botulinica sao os suplementos alimentares, como as silagens, racoes e cama-de-frango contaminadas com carcacas de animais, alem de pocos e lagoas que contem agua estagnada (DUTRA et al., 2005).

O inicio dos sinais clinicos e a severidade dos mesmos estao intimamente relacionados com a quantidade de toxina ingerida, assim o periodo de incubacao variar de algumas horas ate varios dias (BIENVENU et al., 1990). Na fase inicial, os animais demonstram incoordenacao, ataxia e paralisia flacida progressiva, acometendo primeiramente os musculos dos membros posteriores. A paralisia afeta tambem a degluticao e a mastigacao, ocorrendo sialorreia e protusao da lingua. O psiquismo, porem, permanece inalterado. Na fase final, o animal encontra-se em decubito lateral e a morte ocorre por parada respiratoria. Muitas vezes, nenhum ou poucos sinais clinicos sao observados, sendo que os animais ja encontrados mortos. No exame post-mortem nao ha alteracoes significativas, visualizado-se, no maximo, uma congestao geral da carcaca (SMART & ROBERTS, 1997).

Em ruminantes, fragmentos do figado e do conteudo intestinal e ruminal, alem da agua e de alimentos recem-consumidos pelos animais afetados, sao os materiais preferidos para a pesquisa das toxinas (KELCH et al., 2000).

O objetivo deste trabalho e descrever um surto de botulismo em ruminantes, ocorrido em duas propriedades rurais, localizadas no municipio de Patos, no Estado da Paraiba, Brasil.

O surto ocorreu em duas propriedades distintas e separadas por cerca de 25 quilometros. A propriedade A possuia um rebanho constituido de 88 bovinos de corte mesticos, de ambos os sexos, entre varias faixas etarias, enquanto que a propriedade B possuia 31 bovinos de caracteristicas semelhantes aos da propriedade A, alem de 150 ovinos da raca Santa Ines e 450 caprinos da raca Moxoto. Os dois rebanhos tinham em comum apenas a racao fornecida, que era basicamente constituida de cama-de-frango produzida pela propriedade A.

Os primeiros sintomas foram observados cerca de 24 horas apos a disponibilizacao da racao. Inicialmente os animais demonstravam incoordenacao dos membros posteriores, paralisia da cauda, aumento da salivacao e diminuicao do tonus da lingua, evoluindo para paralisia flacida dos membros. Os animais permaneciam em decubito esterno-abdominal e posteriormente em decubito lateral, com a cabeca estendida no chao ou desviada lateralmente. A morte ocorreu em geral entre 24 e 48 horas apos inicio dos sintomas por parada cardio-respiratoria. No rebanho B, os caprinos e os ovinos em melhor condicao corporal foram os primeiros animais a apresentarem os sintomas, os quais eram similares aos ocorridos nos bovinos.

Em um periodo de cinco dias, vieram a obito 85 (96,6%) dos 88 animais da propriedade A e, na propriedade B, morreram 145 ovinos (96,7%), 233 caprinos (57,8%) e 30 bovinos (96,8%). Foi realizada necropsia de varios animais e nao foram encontradas alteracoes significativas. Fragmentos do figado, conteudo intestinal e ruminal foram coletados, bem como amostras da cama-de-frango e da agua de ambas as propriedades. Os materiais foram encaminhados para o Setor de Clostridioses do Laboratorio Nacional Agropecuario de Minas Gerais (LANAGRO - Pedro Leopoldo, MG), onde a presenca das toxinas botulinicas foram pesquisadas pela tecnica de soroneutralizacao em camundongos, conforme metodologia descrita por SEBALD & PETIT (1997).

Nos materiais coletados, foi detectada a presenca de toxina letal no conteudo intestinal e na cama-de-frango. Todos os camundongos que receberam os inoculos relativos a esses materiais morreram entre seis e oito horas, apresentando respiracao abdominal, dispneia e aspecto de "cintura de vespa". Depois que eles receberam tratamento termico a 80[grados]C por 10 minutos, nao houve obito dos camundongos inoculados. No teste de soroneutralizacao, a toxina foi classificada como do complexo CD. Esse resultado corrobora os relatos anteriores de surtos de botulismo por cama-de-frango em ruminantes, em que prevalece a deteccao das toxinas botulinicas C e D ou do complexo CD (DUTRA et al., 2005).

Os sinais observada neste surto e a ausencia de alteracoes significativas no exame post-mortem conferem com relatos anteriores de botulismo em ruminantes (NEILL et al., 1989; KELCH et al., 2000; DUTRA et al., 2005). De acordo com VAN DER LUGT (1995), a velocidade da morte dos animais e a severidade dos sinais clinicos no botulismo estao intimamente ligadas com a dose da toxina ingerida. Isso pode explicar o motivo pelo qual os animais em melhor condicao corporal desenvolveram os sintomatologia de forma mais aguda e foram os primeiros a morrer. Esses comumente possuem um apetite mais voraz, ingerindo assim uma quantidade maior de toxina.

A dificuldade de demonstracao da toxina botulinica em ruminantes, nos fragmentos de figado e no conteudo ruminal e relatada por varios autores (NEILL et al., 1989; SMART & ROBERTS, 1997; KELCH et al., 2000). A associacao da alta potencia das toxinas com a elevada sensibilidade dos ruminantes a elas permite que uma concentracao minima cause sinais e morte dos animais, nao sendo, porem, detectada pelos metodos de diagnostico usuais (KELCH et al., 2000).

Existem diversos relatos de surtos de botulismo em que a cama-de-frango foi incriminada como fonte da toxina (NEILL et al., 1989; HOGG et al., 1990; BIENVENU et al., 1990; DUTRA et al., 2005). O risco da utilizacao desse alimento pode ser significativamente reduzido com um cuidado especial na producao, certificando-se que todas as carcacas de aves foram retiradas antes de utiliza-la (MCLOUGHLIN et al., 1988). No entanto, desde 2004 o emprego de cama-de-frango e de qualquer outro produto de origem animal esta proibido para alimentacao de ruminantes (BRASIL, 2004). Ainda sim, e comum encontra-la sendo utilizada como fonte de suplementacao para bovinos, o que representa um risco para introducao de outras enfermidades nas propriedades.

De acordo com LOBATO et al. (1998), a vacinacao e a medida profilatica mais importante. Devese lembrar, porem, que a protecao vacinal depende da dose ingerida da toxina, pois os animais vacinados podem desenvolver a doenca quando expostos a grandes quantidades desta. Outras medidas auxiliares incluem o correto armazenamento do feno, da racao e da silagem, evitando a contaminacao com material em decomposicao. A adocao de uma mistura mineral de boa qualidade associada a remocao de carcacas e ossos das pastagens sao medidas tambem importantes, especialmente para ruminantes criados de forma extensiva.

REFERENCIAS

BIENVENU, J.G. et al. Poultry litter associated botulism (type C) in cattle. Canadian Veterinary Journal, v.31, p.111, 1990.

BRASIL. Ministerio da Agricultura, Pecuaria e Abastecimento. Instrucao Normativa no 8 de 25 de marco de 2004. Diario Oficial da Uniao, Brasilia, 26 de marco de 2004, Secao 1, p.5.

DUTRA, I.S. et al. Botulismo em bovinos de corte e leite alimentados com cama-de-frango. Pesquisa Veterinaria Brasileira, v.25, p.115-119, 2005.

GARRITY, G.M. Bergey's manual of systematic bacteriology. 2.ed. Hardcover, 2005. 2816p.

HOGG, R.A. et al. Suspected botulism in cattle associated with poultry litter. Veterinary Record, v.126, p.476-479, 1990.

KELCH, W.J. et al. Fatal Clostridium botulinum toxicosis in eleven Holstein cattle fed round bale barley haylage. Journal of Veterinary Diagnostic Investigation, v.12, p.453-455, 2000.

LOBATO, F.C.F. et al. Potencia de toxoides botulinicos bivalentes C e D produzidos e comercializados no Brasil. Revista Brasileira de Medicina Veterinaria, v.20, n.1, p.35-38, 1998.

LOBATO, F.C.F. et al. Botulismo causado pelo Clostridium botulinum tipo B. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinaria e Zootecnia, v.40, p.445-446, 1988.

MCLOUGHLIN, M.F. et al. A major outbreak of botulism in cattle being fed ensiled poultry litter. Veterinary Record, v.122, p.579-581, 1988.

NEILL, S.D. et al. Type C botulism in cattle being fed ensiled poultry litter. Veterinary Record, v.124, p.558-560, 1989.

SEBALD, M.; PETIT, J.C. Methodes de laboratoire bacteries anaerobies et leur identification. Deuxieme edition augmentee. Paris: Institut Pasteur, 1997. 307p.

SCHOCKEN-ITURRINO, R.P. et al. First case of type A botulism in zebu (Bos indicus). Veterinary Record, v.126, p.217-218, 1990.

SMART, J.L.; ROBERTS, T.A. Bovine botulism. Veterinary Record, v.101, p.201-202, 1997.

VAN DER LUGT, J.J. et al. Two outbreaks of type C and D botulism in sheep and goats in South Africa. Journal of South Africa Veterinary Association, v.66, p.77-82, 1995.

Francisco Carlos Faria Lobato (I) * Felipe Masiero Salvarani (I) Rodrigo Otavio Silveira Silva (I) Andrea Marcia de Souza (I) Catarina Guimaraes Rocha Dourado Lima (I) Prhiscylla Sadana Pires (I) Ronnie Antunes de Assis (II) Edisio Oliveira de Azevedo (III)

(I) Laboratorio de Anaerobios, Escola de Veterinaria, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil. Email: flobato@vet.ufmg.br. * Autor para correspondencia.

(II) Setor de Clostridioses, Ministerio da Agricultura, Pecuaria e Abastecimento (LANAGRO), Pedro Leopoldo, MG, Brasil.

(III) Departamento de Medicina Veterinaria, Centro de Saude e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Campina grande, PB, Brasil.
COPYRIGHT 2008 Universidade Federal de Santa Maria
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2008 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Title Annotation:texto en portugues
Author:Faria Lobato, Francisco Carlos; Masiero Salvarani, Felipe; Silveira Silva, Rodrigo Otavio; de Souza,
Publication:Ciencia Rural
Date:Jul 1, 2008
Words:1764
Previous Article:Niveis sericos de ureia e creatinina em caes com leptospirose aguda determinada por amostras do sorogrupo Icterohaemorrhagiae.
Next Article:Botulismo tipo C em ganso ocorrido em Minas Gerais, Brasil.
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2020 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters