Printer Friendly

BUSINESS ETHICS AND EMPLOYEES' BEHAVIOR IN THE DIGITAL AGE/ETICA EMPRESARIAL E A POSTURA DOS COLABORADORES NA ERA DIGITAL.

UM SETOR QUE VIRA UMA NOVA EMPRESA

As familias Kiss e Blink, proprietarias da Industria Brasileira de Compressores (IBC), mantinham um setor de fabricacao de valvulas para a demanda interna da empresa. O setor teve consideravel expansao e comercializava o excedente da producao para outras empresas. Os socios Kiss e Blink, que detinham 50% da IBC cada um, percebem que a producao cada vez maior de valvulas tomava um espaco importante da empresa, fato que comecou a interferir nas atividades da IBC.

Apos um periodo de estudos, os socios decidiram pela desvinculacao desse setor. Para tanto, convidaram os herdeiros mais proximos para abrir e tocar uma empresa de valvulas spin-off. (2) Pela familia Kiss, foi cedido ao genro--Sr. Poison--50% da nova empresa. A familia Blink concedeu 25% das acoes da empresa ao filho--Sr. Celso--e 25% ao genro--Sr. Jamiro Life.

Assim comecou a empresa ACDC, em 1968, totalmente, desvinculada da empresa-mae, porem, por se tratar de uma empresa dirigida por membros com certa afinidade, caracterizou-se como uma empresa familiar (3). Ja nos primeiros anos de vida, o empreendimento teve crescimento exponencial, atuando, principalmente, na producao de valvulas industriais para a area de alimentos e frigorificos.

Em 1986, a entao gerente financeira da ACDC contratou o jovem Ringo, filho de uma amiga, como office-boy. Ringo ja havia ocupado cargos mais altos em uma instituicao financeira, porem estava desempregado. O rapaz, logo, percebeu uma oportunidade de crescimento, a qual abracou, aceitando a proposta de emprego. De fato, apos um ano de trabalho, foi promovido, passando a area administrativo-financeira, como auxiliar de escritorio. Depois, foi promovido a auxiliar de vendas, permanecendo neste cargo por um ano. A partir dai, passou ao cargo de vendedor, apresentando grande afinidade com a funcao, ja que fechava boas vendas e, ainda, captava novos clientes.

Esses diferenciais contribuiram para que, no ano de 2001, Ringo assumisse a gerencia de vendas, oportunidade durante a qual introduziu, no portfolio da ACDC, outros produtos, levando ao aumento significativo de faturamento da empresa.

Ringo sempre se mostrou um colaborador muito dedicado e etico, buscando dedicar-se com empenho a ACDC, razao que tambem contribuiu para sua ascensao hierarquica. Por ter surgido de uma empresa-mae, que ja possuia sua cultura organizacional estabelecida, a ACDC trouxe a cultura da empresa e apontava para o comportamento etico de socios, gestores e colaboradores (4), comportamento esse que os socios examinavam com atencao e solicitude.

A postura dos socios guiava-se pela atencao e generosidade com o pessoal. Mantinham um bom relacionamento com todos os colaboradores, nao importando o setor ou cargo. Em muitos casos, notando dificuldades pessoais enfrentadas por colaboradores da ACDC, os socios ofereciam apoio e ajuda, inclusive, financeira. O Sr. Ringo foi um dos colaboradores que recebeu apoio em mais de uma ocasiao, o que ele buscava retribuir; em suas palavras:

"Eu tenho uma enorme gratidao por tudo que fizeram por mim, alem da oportunidade de crescer dentro da empresa, me deram a oportunidade de formar minha familia, nao so com aconselhamentos, mas tambem com emprestimos para a construcao de minha primeira casa. Tambem tive a oportunidade de concluir o segundo grau, com ajuda financeira dos socios. Quando estava estabilizado e fui tentar quitar a divida, ouvi que a recompensa deles estava em poder ajudar, e que o melhor pagamento seria minha dedicacao a empresa".

VENDEDOR DESONESTO

No ano de 2014, o Sr. Ringo gerenciava todo o departamento comercial e vivia sob pressao para alavancar as vendas da ACDC. Apos algumas reunioes com a diretoria, resolveu contratar um vendedor experiente no ramo, que ja havia atuado em varias firmas de valvulas industriais. A expectativa era que o contratado melhorasse os resultados da ACDC.

Aquela altura, a ACDC ja tinha um quadro consideravel de colaboradores e era bem departamentalizada. Os departamentos de recursos humanos (interno) e juridico (terceirizado), em concordancia com os socios, ja haviam incorporado normas e procedimentos e um codigo de etica (5) para a contratacao de pessoal. Entre os procedimentos, destacava-se o item que estabelece que o recem-contratado pela empresa deve assinar um documento no qual fica ciente de que, por seguranca, todos os dados dos computadores sao gravados e monitorados. A ACDC, tambem, passou a entregar uma Cartilha de Conduta, na qual ha um artigo vetando a utilizacao de internet para fins pessoais. Numa empresa, faz-se imprescindivel a implantacao de um codigo de conduta que deve conter, entre outros direcionamentos, o que se deve fazer, o que nao pode ser feito e as possiveis penalidades administrativas. A informacao compartilhada sobre o que e esperado da empresa e de cada um de seus membros cria um sentimento de responsabilidade, de confianca e de seguranca. Entre as principais vantagens de um codigo de conduta, esta a criacao de um senso etico na empresa (ASHLEY, 2002).

No inicio, o novo vendedor da ACDC, Sr. Augusto, mostrou ter mesmo bastante experiencia e ser um profundo conhecedor do ramo, sendo que rapidamente concretizou algumas vendas significativas. Porem, com o passar do tempo, o Sr. Ringo percebeu nitido declinio nas vendas do Sr. Augusto. O gerente ficou desconfiado, pois, ao aproximar-se da baia do vendedor, este parecia incomodado e procurava terminar a conversa rapidamente. Como gestor da area, o Sr. Ringo possuia acesso remoto ao computador dos colaboradores de seu departamento. Entao, o Sr. Ringo comecou a observar, remotamente, a maquina do Sr. Augusto e detectou trocas incomuns de e-mails. O vendedor, por exemplo, estava informando para os clientes que nao tinha o produto de fabricacao da empresa para pronta-entrega e fornecia um prazo muito mais longo que o habitual. Ao mesmo tempo, orientava clientes a procurar um revendedor indicado por ele.

O Sr. Ringo, alem do acesso remoto, pediu ao departamento de Tecnologia e Informacao (TI) que espelhasse todos os e-mails da maquina daquele colaborador para sua maquina com o intuito de avaliar o que estava ocorrendo. Analises detalhadas dos e-mails do Sr. Augusto revelaram praticas prejudiciais para ACDC a fim de obter vantagens financeiras pessoais de forma ilicita e antietica.

Alem de direcionar as vendas de produtos da ACDC para revendedores, o Sr. Augusto oferecia os produtos da ACDC com prazos mais longos de entrega do que os possiveis e a precos acima dos tabelados pela empresa, ate superfaturando-os. Porem o vendedor dizia aos clientes ter um revendedor com os itens para pronta-entrega e que la era possivel conseguir um desconto. E, de posse dos dados cadastrais, ele mesmo redirecionava a consulta para o tal revendedor e afirmava que o cliente nao precisava se preocupar, pois receberia a cotacao sem nem precisar contatar o revendedor.

O Sr. Ringo, pelos e-mails do Sr. Augusto, descobriu que ele tinha o logotipo dos revendedores e ele proprio montava um orcamento com os dados desses. Na cotacao montada, colocava o nome de seus contatos nos revendedores e encaminhava para o cliente, com a ficha cadastral do revendedor, para que se providenciasse o pedido. Portanto, alem de desviar as vendas da ACDC, o Sr. Augusto ainda utilizava tempo de trabalho e infraestrutura do seu empregador para tais desvios de atividades. Ele proprio monitorava o momento em que o cliente fechava o pedido, entao, entrava em contato com a revenda e solicitava sua comissao, de 50% da margem de lucro da transacao. Comprovou-se que essa pratica de improbidade (6) era frequente, envolvendo varios clientes da ACDC.

O Sr. Ringo detectou outra pratica do Sr. Augusto. O vendedor, por ser um conhecedor do ramo, alem dos produtos orcados, sabia de quais outros materiais o cliente conjuntamente precisaria para colocar o produto em funcionamento. Assim, oferecia, pelo e-mail da empresa (7), tambem, outras categorias de produtos que geralmente nao eram comercializadas pela ACDC; com isso, igualmente, cobrava comissao dos "parceiros".

Tomado por uma sensacao de impotencia, mas impelido pelo senso etico, o Sr. Ringo apresentou os fatos a diretoria, que, por sua vez, acionou o departamento juridico da ACDC.

Para controlar as imorais praticas supracitadas, o Sr. Augusto mantinha planilhas com as negociacoes, que repassava aos parceiros para cobrar sua comissao. Por isso, nao foi dificil caracterizar as praticas antieticas. Assim, o departamento juridico, apesar de toda evidencia de fatos e com todas as provas reunidas, recomendou que a ACDC contatasse o Sr. Augusto e o informasse que:

* O Departamento de TI havia detectado uma conduta vetada pela empresa, na troca de alguns e-mails, a partir do computador por ele utilizado.

* Ele seria afastado por uma semana para uma sindicancia interna.

* Ele seria chamado, ao final, para esclarecimentos.

Passada a semana e de posse de mais informacoes apuradas, foi apresentado um relatorio com tudo que fora descoberto no periodo em que o Sr. Ringo acompanhou o computador do vendedor Augusto. Este foi chamado a empresa, e o departamento de recursos humanos, em concordancia com o departamento juridico, discorreu sobre as atividades desleais cometidas, sem nunca o acusar. Foi-lhe oferecida uma semana para apresentar seu ponto de vista e possiveis observacoes sobre o ocorrido. Ate la, ele continuaria afastado, sendo que retornaria se tivesse argumentos validos para os fatos ocorridos.

Apos esse prazo, o Sr. Augusto retornou e, para surpresa geral, assumiu seus erros. Afirmou ter plena ciencia de suas atividades desonestadas e apenas perguntou onde deveria assinar a demissao, pois sabia que estava fora da ACDC. Os departamentos de recursos humanos e juridico decidiram demiti-lo por justa causa.

Efetivada a demissao, a ACDC--pelo senso de justica e comprometimento etico--queria mitigar a possibilidade de o Sr. Augusto similarmente prejudicar outras empresas. Por isso, apresentou uma denuncia ao orgao publico competente para reprimir tais praticas ilicitas que haviam sido cometidas. Para isso, registrou um boletim de ocorrencia policial, anexando o relatorio de apuracao dos atos do ex-colaborador. Portanto, pelas praticas ilicitas levantadas, o Sr. Augusto responderia a justica criminal. Ja na esfera da justica civil, o processo estabelecido foi por perdas e danos da empresa. O tempo de tais praticas foi muito mais longo do que o comprovado, mas a ACDC so poderia requerer a indenizacao do tempo em que conseguiu armazenar provas. So foram mantidos os e-mails do Sr. Augusto a partir da solicitacao do Sr. Ringo, para que os mesmos fossem simultaneamente descarregados em sua maquina, pois o servidor da empresa, que continha os e-mails, e esvaziado com certa frequencia.

Ficou, para os socios e diretores da ACDC, uma sensacao de inconformismo e impotencia. Pelo declinio no faturamento durante as praticas ilicitas daquele vendedor, tiveram de diminuir o quadro de colaboradores, sendo muitos deles pais de familia que atuavam na fabricacao de produtos que deixaram de ser comercializados pela ACDC.

NOVOS RUMOS

Hoje, a ACDC, sob o controle da segunda geracao de jovens gestores, que administram com foco estrategico no crescimento, tem como meta principal duplicar o faturamento. Para tanto, os gestores estao programando a reestruturacao da empresa, com isso, os atuais donos vao deixar a direcao. A gestao sera profissionalizada, e, entao, a direcao ficara por conta de profissionais do mercado.

Os atuais diretores, pela trajetoria do Sr. Ringo na ACDC e conhecendo sua capacidade, nao o excluiram dos espacos que se abrem. Comunicaram que ele e candidato a uma das vagas de diretor. Como desde o ultimo ano, solicitado pelos antigos diretores, o Sr. Ringo ocupa o cargo de gerente industrial, desse modo, podera pleitear a diretoria de tal area. Afinal, o profissional acumula quase trinta anos de experiencia e conhece em detalhe cada produto comercializado, apresentando resultados expressivos na area.

Em consonancia com os fatos ocorridos, relativos a comportamento desleal de colaboradores, a ACDC passou a adotar medidas de governanca corporativa, criando termos para previnir os desvios. (8) Pelo Departamento de TI, criou mecanismos de bloqueios para alguns sites e determinadas palavras-chave. Atualmente, quando o colaborador digita palavras relacionadas a sites de compras ou rede sociais, a tela e bloqueada, bem como quando ha tentativa de acesso a sites de provedores de e-mails comerciais. O colaborador so pode utilizar o e-mail da empresa. Por questoes de seguranca, ate gerentes e diretores tem esses acessos bloqueados. O sinal Wi-Fi nao e livre para celulares dos colaboradores, sendo que, ate mesmo no horario de almoco, os colaboradores precisam utilizar seus pacotes de dados particulares para navegarem.

Diante do que se passou na ACDC, cabe explicitar a duplicidade apresentada por Srour:

Rastreia-se no Brasil uma dupla moral social : uma moral da integridade, a moralidade oficial [...] e uma moral do oportunismo, a moralidade oficiosa, pragmatica e interesseira, dissimuladamente praticada com intuitos particularistas ou como acao entre amigos e, muitas vezes, celebrada pela esperteza de seus procedimentos (Srour, 1994, p. 12).

REFERENCIAS

ADAMS, J. Growing a family business step by step. Stone World, Troy, EUA, v. 26, 2009.

ASHLEY, P. A.; GOVATTO, A. C. M. Etica e responsabilidade social nos negocios. Sao Paulo: Saraiva, 2002. v. 153

BORNHOLDT, W Governanca na empresa familiar: implementacao e pratica. Porto Alegre: Bookman, 2005.

BUENO, J. C. C.; FERNANDES, C. D.; SANCHEZ, A. V Gestao da empresa familiar: conceitos, casos e solucoes. Sao Paulo: Thomson Learning, 2007.

CAMERA, F.; ARAUJO, L. C. G. Analise dos Aspectos Teoricos relacionados a Governanca Corporativa que podem contribuir para a Sobrevivencia das Pequenas e Medias Empresas Familiares Brasileiras. In: ENCONTRO DE ESTUDOS ORGANIZACIONAIS--ENEO, 5., 2008, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: ANPAD, 2008.

CALVO, A. C. O uso indevido do correio eletronico no ambiente de trabalho. Mundo Juridico, 2005.

DAVEL, E.; COLBARI, A. Organizacoes familiares por uma lntroducao a sua tradicao contemporaneidade e muldisciplinaridade. Organizacoes & Sociedade, v. 7, n. 18, p. 45-64, 2000.

LUC, D.; FILION, L. J..; FORTIN, P.-A. Guia de spin-off de empresas: em direcao a novas formas de praticas empresariais. Montreal: Ecole des Hautes Etudes Commerciales, 2002.

MAIOR, J. L. S. Justica do Trabalho: a justica do trabalhador. Nova competencia da justica do trabalho, Sao Paulo: LT, p. 179-190, 2005.

SROUR, R. H. Etica empresarial sem moralismo. Revista de Administracao, v. 29, n. 3, p. 3-22, 1994.

SROUR, R. H. Etica empresarial. Rio de Janeiro: Elsevier Brasil, 2000.

SROUR, R. H. Etica Empresarial: o ciclo virtuoso dos negocios. 3. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

SROUR, R. H. Casos de etica empresarial: chaves para entender e decidir. Sao Paulo: Campus, 2011.

NOTAS DE ENSINO

RESUMO DO CASO DE ENSINO

O texto do caso relata uma historia real, com a identidade da empresa e dos envolvidos preservadas. Discorre-se sobre o surgimento e o desenvolvimento de uma industria metalurgica ate os dias atuais. O principal objetivo e estudar o comportamento etico, expondo os desafios que uma organizacao, pelos seus gestores, enfrenta para conseguir engajamento dos colaboradores. Trata do comportamento desleal, ilicito e antietico de um integrante da equipe de vendas que havia sido contratado justamente para alavancar as vendas e melhorar o faturamento da empresa. Ainda, e possivel conhecer a trajetoria de seu gerente comercial, desde a admissao como office-boy ate alcancar o cargo de gerente industrial. Os dados foram coletados por entrevistas semiestruturadas com o gerente industrial da empresa. Neste caso, foi possivel identificar pontos que remetem a etica empresarial, processo empreendedor, cultura organizacional, teoria das organizacoes, lideranca, gestao de equipes e spin-off empresarial.

As notas de ensino aqui apresentadas sao compostas de sugestoes de como os docentes podem usar o caso de ensino com seus alunos, comecando pelo objetivo de ensino que se pretenda atingir.

Objetivo de ensino: O uso de caso e um metodo de ensino, apontado como essencial, sendo apropriado para temas que abordem fatos reais do cotidiano das empresas com destaque para a "importancia dos debates como fio condutor do aprendizado, ressaltando-se o papel do professor na criacao de um ambiente propicio para que isto ocorra" (FERREIRA; FERREIRA; DE FARIA, 2011, p. 58).

Assim, a principal premissa do caso e oferecer aprofundamento aos alunos acerca dos temas apresentados a partir da imersao no cenario real, especialmente, relacionado as praticas eticas em ambiente empresarial, mais especificamente ao departamento comercial de uma industria, propiciando, no tema abordado, aprendizado mais significativo. Complementa-se, tambem, no uso das tecnologias e da internet, seguindo as regras e normas da organizacao.

AS FONTES E OS METODOS DE COLETA DE DADOS

Os casos de ensino devem ser construidos para motivar um debate embasado em acontecimentos e declaracoes reais. Como proposto por Roesch e Fernandes (2000), ao desenvolver o caso, o autor deve considerar quais os objetivos que pretende alcancar com a narrativa, devendo, entao, direcionar a coleta de dados a fim de alcancar peculiaridades voltadas ao enfoque desejado. No caso, foram utilizados dados levantados por intermedio de entrevistas semiestruturadas com o gerente industrial da empresa. As entrevistas foram gravadas e posteriormente transcritas.

A analise aconteceu por abordagem indutiva, num processo iterativo, no qual os dados foram constantemente revisitados e reinterpretados (EISENHARDT, 1989). Contribuindo para um maior aprofundamento no material, as etapas propostas por Bardin (2011) foram seguidas minuciosamente, passando por pre-analise, levantamento e tratamento dos dados e compreensao dos resultados. Tais procedimentos favoreceram o desenvolvimento do tema abordado, servindo como alicerce para o caso.

RELACOES COM OS OBJETIVOS DE UM CURSO OU UMA DISCIPLINA

Neste caso, existe a possibilidade de determinar pormenores ligados ao comportamento etico empresarial. Nota-se, ainda, relacao com lideranca de equipes, vinculo com a tecnologia da informacao e processo de spin-off para criacao de uma nova empresa. Abordam-se, inclusive, aspectos de governanca corporativa, pois tratam de assuntos como hierarquia organizacional, com politicas e normas determinadas e comunicadas aos colaboradores, bem como fiscalizacao e aplicacao de punicoes para condutas que infrinjam o que foi preestabelecido pela empresa.

A luz disso, o texto e recomendado para cursos de Administracao, Ciencias Contabeis, Administracao de Recursos Humanos, Tecnologia em Processos Gerenciais, Tecnologia em Gestao da Informacao, Tecnologia em Seguranca da Informacao e Tecnologia em Sistemas para Internet.

Disciplinas indicadas para uso do caso: Etica Profissional e Empresarial, Sistemas da Informacao, Lideranca e Gestao de Equipes, Comunicacao Empresarial, Direito Empresarial, Administracao Estrategica, Constituicao Formal de Empresas, Gestao de Pessoas, Cultura Organizacional, Legislacao Social e Trabalhista, Administracao de Tecnologia da Informacao e Empreendedorismo.

POSSIVEIS TAREFAS A PROPOR AOS ALUNOS

1. Introducao aos Conceitos de Etica Empresarial: a palavra etica deriva do grego "ethos" e significa conduta, acao racional. O termo surgiu com Aristoteles, para quem, a finalidade da etica era gerar a felicidade, o bem comum.

0.1 Propor um debate com base no caso. Os alunos sao motivados a refletir e expor suas impressoes a respeitos de comportamentos relatados no texto, que influenciam o bem comum.

0.2 Como explicitado por Srour, valores morais e etica nao sao sinonimos. Cite as principais diferencas entre moral e etica, fazendo um paralelo com os personagens do texto.

0.3 Um dos topicos estudados na etica empresarial e, segundo Srour, a moral da integridade. Solicitar aos alunos a leitura do caso e determinar qual (quais) personagem (personagens) mostra (mostram) comportamentos em concordancia com a moral da integridade.

2. Comportamento Etico-Profissional

2.1 O aluno deve destacar e explicar em quais atitudes dos personagens fica claro o preceito da decencia, celebrado pela moral da integridade.

2.2 Alguns adjetivos intrinsecos as pessoas integras aparecem de forma implicita no texto. Apresente, ao menos, tres deles.

2.3 A existencia de uma dupla moral no contexto brasileiro foi abordada por Srour. Duas morais contrastantes que podem coexistir sem que uma elimine a outra. Explique como o colaborador vendedor desleal se enquadra nesses aspectos.

2.4 Segundo Srour (2011), um comite de etica so pode basear suas recomendacoes em evidencias irrefutaveis. Posto isso, e a luz da razao etica, o comite pode optar pela teoria etica da conviccao. Quais valores regem tal teoria? Reescreva, ao menos, duas passagens do texto em que fica explicita a relacao com evidencias irrefutaveis; aponte quais evidencias se relacionam a cada trecho escolhido.

2.5 O termo spin-off, presente no caso, corresponde ao aparecimento de uma nova empresa a partir de transferencia de recursos da empresa anterior. Em sua opiniao, discorra sobre a forma que tal processo pode ser efetivo dentro dos preceitos da etica.

3. Outras questoes possiveis

3.1 Srour (2008)--citando Max Weber--aborda a Teoria Etica da Conviccao e a Teoria Etica da Responsabilidade. As duas exibem dois modelos totalmente divergentes de tomada de decisoes. Para o autor, toda acao e orientada conforme uma das duas concepcoes eticas. Neste contexto, relacione as afirmativas abaixo aos personagens do caso e como ocorreram as acoes.

3.1.1 O personagem age considerando as consequencias e os resultados de acoes e pensamentos, ele age em acordo com a etica da responsabilidade.

3.2.1 O personagem age sem levar em conta as consequencias e os resultados de suas atitudes, ele age de acordo com a etica da conviccao.

3.2 A moral do oportunismo pode estar presente no ambiente empresarial e ou se manifestar em um determinado profissional. Apos a leitura atenciosa do texto, voce acredita que houve comportamento oportunista por parte da empresa? Justifique sua resposta, em pelo menos duas linhas.

3.3 Qual elemento de empreendedorismo e possivel identificar no texto?

3.4 Enumere quais as principais licoes que se pode extrair do caso?

3.5 Que elementos de cultura organizacional sao possiveis de se observar no caso?

3.6 Quais estrategias a empresa adotou para mitigar casos de comportamento antietico dos colaboradores? Explique que outras medidas poderiam ser tomadas e justifique sua escolha.

3.7 Foi possivel identificar processo de aprendizagem organizacional no caso? Qual(is)?

3.8 Se estivesse no cargo do Sr. Ringo, quais medidas tomaria para evitar faltas cometidas por colaboradores sob sua responsabilidade?

3.9 A governanca corporativa funciona como alicerce na conducao da administracao diaria da empresa com o objetivo de manter o bom funcionamento e o aumento da confianca de todos os envolvidos (ANDRADE; ROSSETTI, 2004). Se voce tivesse fundado uma empresa familiar e almejasse a profissionalizacao dela com atuacao de forma global, quais boas praticas implantaria visando a governanca na administracao desta empresa?

3.10 A etica deve permear todas as profissoes, sendo indispensavel a existencia de regulamentacoes normativas e ate mesmo juridicas para reger cada profissao. O preceito da etica, portanto, esta intrinseco em cada atividade profissional. Elenque quais itens eticos ou morais sao essenciais para a sua area de formacao profissional, refletindo sobre todas as responsabilidades individuais e sociais que devem ser seguidas.

SUGESTOES PARA PREPARO DA AULA E USO DO CASO

O caso de ensino enquadra-se em uma metodologia ativa de ensino-aprendizagem (9), portanto, o professor deve envolver o aluno e direciona-lo para que, como acontece com tais metodologias, este seja corresponsavel pelo seu aprendizado, viabilizando a aprendizagem significativa. (10)

Entao, para o sucesso na utilizacao do caso de ensino, e recomendavel que o aluno faca a leitura previa rigorosa do caso de ensino e dos textos recomendados. O envio antecipado do caso aos alunos e possivel e promissor. Apos a leitura individual, o professor deve tambem formar grupos de quatro a seis alunos para que discutam sobre seus pontos de vista, assim, estimulando o preparo dos alunos (ROESCH; FERNANDES, 2000). Isso facilitara a dinamica em sala, com melhor aproveitamento da aula.

Ao incentivar a leitura previa por todos os alunos, o professor pode recomendar a reflexao sobre os episodios do caso e o posicionamento com relacao a cada personagem. O professor pode, ainda, solicitar aos alunos que apresentem--no inicio da aula--um breve resumo ou uma sintese do texto (valendo nota de avaliacao ou nao).

Os topicos discutidos em aula devem ser previamente selecionados pelo docente, que determinara tambem um tempo para conclusao de cada um deles. O professor pode dar enfase a um tema ou, de maneira mais abrangente, abordar alguns temas centrais. O essencial e a relacao com a base teorica indicada no plano de ensino da disciplina.

A utilizacao deste caso pode considerar etapas a serem concluidas pelos alunos, tais como preparacao previa individual, formacao de pequenos grupos para discussoes, resolucao de atividades e discussao de toda a sala.

O professor pode iniciar as atividades com um "aquecimento", realizando uma pergunta provocativa ou escrevendo uma frase de impacto na lousa. Entao, pode solicitar que os alunos se manifestem sobre a frase. Em seguida, o professor pode propor que os alunos se dividam em pequenos grupos--tres ou quatro alunos. Algumas questoes podem ser respondidas pelos membros de cada grupo. O tempo deve ser curto e, preferencialmente, controlado, assim, os alunos ficam mais atentos e dinamicos, envolvendo-se com a atividade. Num segundo momento, o professor pode solicitar que as equipes comparem suas respostas para cada uma das questoes e justifiquem, em voz alta, motivando a troca de conhecimento entre os alunos.

Um experimento interessante para motivar e desenvolver a capacidade de avaliacao, intervencao e tomada de decisao etica e propor que os alunos se coloquem no lugar dos personagens do caso, trabalhando uma caracteristica dos metodos ativos de aprendizagem, o metodo do ensino baseado em resolucao de problemas. (11) O professor pode estimular que, mesmo o aluno estando no papel do personagem antietico, ele busque argumentos para a sua defesa, enquanto os outros podem fazer questionamentos com base na bibliografia utilizada. O professor deve atuar como mediador e facilitador.

Para finalizar, pode-se solicitar aos alunos que exponham seus sentimentos com relacao as historias do caso. Pode ser motivador que coloquem seus pontos de vista, apresentem solucoes diferentes para os dilemas do caso e sugiram maneiras de mitigar os desvios ocorridos.

SUGESTOES DE REFERENCIAS

ALVES, F. J. dos S. A adesao do contabilista ao codigo de etica da sua profissao: um estudo empirico sobre percepcoes. 2005. 273 folhas. Tese (Doutorado em Contabilidade)--Universidade de Sao Paulo, Sao Paulo, 2005.

ANDRADE, A.; ROSSETTI, J. P. Governanca corporativa: fundamentos, desenvolvimento e tendencias. In: ANDRADE, A.; ROSSETTI, J. P. Governanca corporativa: fundamentos, desenvolvimento e tendencias. Sao Paulo: Atlas, 2004.

AUSUBEL, D. P.; NOVAK, J. D.; HANESIAN, H. Psicologia educacional. 2.ed. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

BARDIN, L. Analise de Conteudo. Traducao de Luis Antero Reto, Augusto Pinheiro. Sao Paulo: Edicoes, 2011.

EISENHARDT, K. M. Building theories from case study research. Academy of Management Review, v. 14, n. 4, p. 532-550, 1989.

FERREIRA, D. A.; FERREIRA, L.; DE FARIA, M. D. O Ensino da Etica em Administracao: Percepcoes e Opinioes dos Alunos. Administracao. Ensino e Pesquisa, v. 12, n. 1, p. 41-64, 2011.

LUCKESI, C. C. Avaliacao da aprendizagem escolar: estudos e proposicoes. Sao Paulo: Cortez, 2014.

MAIOR, J. L. S. Justica do Trabalho: a justica do trabalhador. Nova competencia da justica do trabalho. Sao Paulo: LTr, 2005.

NEVES, J.; GARRIDO, M.; SIMOES, E. Manual de competencias pessoais, interpessoais e instrumentais--teoria e pratica. Lisboa: Silabo, 2006.

POZO, J. I. et al. A solucao de problemas: aprender a resolver, resolver para aprender. Porto Alegre: Artmed, 1998, v. 3

ROESCH, S. M. A.; FERNANDES, F. Como escrever casos para o ensino de administracao. Sao Paulo: Atlas SA, 2000.

SROUR, R. H. Etica empresarial sem moralismo. Revista de Administracao, Sao Paulo, v. 29, n. 3, p. 3-22, 1994.

SROUR, R. H. Etica Empresarial: o ciclo virtuoso dos negocios. 3. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

SROUR, R. H. Casos de etica empresarial: chaves para entender e decidir. Sao Paulo: Campus, 2011.

WEAVER, G. R. Corporate codes of ethics: Purpose, process and content issues. Business and Society, v. 32, n. 1, p. 44, 1993.

DADOS DOS AUTORES

JUSSARA DA SILVA TEIXEIRA CUCATO jussaracucato@gmail.com

Mestre em Administracao pela UNINOVE

Instituicao de vinculacao: Universidade Nove de Julho

Sao Paulo/SP--Brasil

Areas de interesse em pesquisa: Marketing, etica e comportamento do consumidor.

* Av. Francisco Matarazzo, 612--Predio C--2 Andar Agua Branca Sao Paulo/SP 05001-000

ANDRE TORRES URDAN andre.urdan@gmail.com

Doutor em Administracao pela FEA-USP

Instituicao de vinculacao: Universidade Nove de Julho

Sao Paulo/SP--Brasil

Areas de interesse em pesquisa: Marketing, etica e novos produtos.

CLAUDIA TEREZINHA KNIESS ctkniess@uninove.br

Doutora em Ciencia e Engenharia de Materiais pela UFSC

Instituicao de vinculacao: Universidade Nove de Julho

Sao Paulo/SP--Brasil

Areas de interesse em pesquisa: Inovacao, Sustentabilidade e Gestao de Projetos.

EDMILSON DE OLIVEIRA LIMA edmilsonolima@gmail.com

Doutor em Administracao pela HEC-Canada

Instituicao de vinculacao: Universidade Nove de Julho

Sao Paulo/SP--Brasil

Areas de interesse em pesquisa: Gestao de pequenas organizacoes, empreendedorismo e gestao estrategica.

Recebido em: 30/08/2016 * Aprovado em: 04/11/2016

Avaliado pelo sistema double blind review

Editora Cientifica: Claudia Stadtlober

JUSSARADA SILVA TEIXEIRACUCATO jussaracucato@gmail.com

ANDRE TORRES URDAN

CLAUDIA TEREZINHA KNIESS

EDMILSON DE OLIVEIRALIMA

UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO

DOI 10.13058/raep.2017.v18n1.483

(1) Competencias pessoais, ou seja, habilidades "que envolvem processos de natureza generica e exigem uma capacidade individual que conjugue esforcos de autoconhecimento e motivacao intrinseca para atuar eficazmente no ambiente socioprofissional imediato" (NEVES; GARRIDO; SIMOES, 2006).

(2) O termo spin-off se reporta ao nascimento de uma nova empresa a partir de uma empresa-mae (ver mais em: FILION; LUC; FORTIN, 2002).

(3) Adams (2009) define empresa familiar como aquela em que a propriedade e as decisoes sao controladas pelos membros de um grupo de afinidade afetiva. Bornholdt (2005) acrescenta que em uma empresa familiar as crencas e os valores da organizacao identificam-se com os da familia, sendo que o controle acionario pertence a esta e/ou a seus herdeiros.

(4) As empresas, quando fundadas, ja possuem uma cultura historica vinda da familia, seus costumes, suas crencas, seus principios e valores. Toda empresa familiar nao pode deixar de lado essa cultura de organizacao, pois e ela que forma a identidade da empresa, mostrando para os consumidores e clientes como e o trabalho dentro da empresa, sua cultura historica e seus metodos. Davel e Colbari (2000) comentam que a cultura organizacional forma os vinculos e os lacos que geram a uniao dos colaboradores em torno da identidade da empresa, alem dos familiares que estao vinculados a uma organizacao empresarial.

(5) O codigo de etica se enquadra como um documento categorico e especifico que pormenoriza deveres e obrigacoes eticas estabelecidas para as normas organizacionais, tendo razao de ser somente se concebido com a finalidade impar de ser conduzido dentro dos padroes morais e das condutas eticas. Ver mais em: Weaver (1993).

(6) Atos de improbidade sao aqueles em que ha obtencao dolosa de uma vantagem de qualquer ordem. Em regra, improbidade, para o Direito do Trabalho, e toda acao ou omissao desonesta do empregado que revela desonestidade, abuso de confianca, fraude ou ma-fe, visando a uma vantagem para si ou para outrem. E uma das faltas mais graves que o empregado pode cometer, passivel de demissao por justa causa, conforme o artigo 482 da CLT. Ver mais em: Maior (2005).

(7) O uso indevido do correio eletronico pode configurar justa causa, conforme disposto no art. 482 da CLT. Em vista do fato de que o onus de prova da justa causa e do empregador, e importante que estejam presentes todos os elementos tipificadores de referida dispensa. Ver mais em: Calvo (2005).

(8) As empresas familiares, com suas especificidades, devem elaborar um sistema de governanca que garanta a defesa de todos os agentes nela envolvidos. Devem delimitar quem deve fazer cada coisa e a quem corresponde cada uma das responsabilidades implicadas pela direcao, pelo controle e pela necessidade de prestar contas, sendo esses problemas comumente encontrados em organizacoes familiares (BUENO; FERNANDEZ; SANCHEZ, 2007).

Nos dias atuais, ha, cada vez mais, uma conscientizacao por parte de familias proprietarias de empresas devido ao fato de que boas praticas de governanca corporativa podem ser aplicadas a qualquer tipo de empreendimento, pois, alem ressaltar a importancia dos conselhos de administracao, a governanca corporativa tambem cobre as atribuicoes da auditoria externa, diretoria executiva, principios de etica e, na governanca familiar, versam sobre os protocolos de familia, family offices e acordos de sociedade (CAMERA; ARAUJO, 2008).

(9) Nos metodos ativos de ensino-aprendizagem, diferente do estilo tradicional de pedagogia, o aluno passa a ser o centro das acoes educativas. Enquanto o professor atua como colaborador ao desenvolvimento do aluno (LUCKESI, 2014).

(10) "A aprendizagem significativa ocorre quando a tarefa de aprendizagem implica relacionar, de forma nao arbitraria e substantiva, uma nova informacao a outras com as quais o aluno ja esteja familiarizado, e quando o aluno adota uma estrategia correspondente para assim proceder." (AUSUBEL, 1980, p. 23).

(11) Na literatura, a resolucao de problemas e definida como um metodo de ensino propicio para motivar o pensamento e a criatividade (POZO, 1998).
COPYRIGHT 2017 Associacao Nacional dos Cursos de Graduacao em Administracao - ANGRAD
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2017 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Author:Cucato, Jussarada Silva Teixeira; Urdan, Andre Torres; Kniess, Claudia Terezinha; Lima, Edmilson De
Publication:Administracao: Ensino e Pesquisa RAEP
Date:Jan 1, 2017
Words:5335
Previous Article:ALTERNATIVE LEARNING SPACES: EXPLORATORY RESEARCH ABOUT COLLEGE AWARDS AND CONTESTS IN BRAZIL/ESPACOS ALTERNATIVOS DE APRENDIZAGEM: PESQUISA...
Next Article:POWER AND CONFLICT IN ORGANIZATIONS: THE CASE OF A FAMILY COMPANY IN THE CIVIL CONSTRUCTION INDUSTRY/PODER E CONFLITO NAS ORGANIZACOES: O CASO DE UMA...
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2020 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters