Printer Friendly

Avaliacao da presenca de protozoarios intestinais em hospital universitario do Rio de Janeiro--Brasil.

INTRODUCAO

As parasitoses intestinais sao doencas que ocorrem principalmente em paises e areas pobres com precarias condicoes de saneamento basico. A maioria destas parasitoses e adquirida por contato com fezes humanas ou de animais infectados que contaminam agua, comida ou objetos. Por estas caracteristicas, constituem um serio problema de Saude Publica ja que as ditas condicoes socioeconomicas e culturais permitem a manutencao e disseminacao de varios parasitas.

Na America Latina e Caribe, cerca de 200 milhoes de pessoas vivem abaixo da linha da pobreza e cerca de 2,4 bilhoes nao tem saneamento basico e, portanto sujeitas a contaminacao por algum tipo de parasita intestinal. Ainda hoje ocorrem obitos em decorrencia de parasitoses por helmintos intestinais. As causas para a ocorrencia sao diversas, mas em nosso pais atribui-se as diferencas culturais e deficiente sistema de saneamento, assim como educacao ambiental necessaria para prover conhecimento sobre as parasitoses e habitos de higiene, sobretudo nas regioes Norte e Nordeste onde a atencao sanitaria e precaria. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica (IBGE), a porcentagem da populacao servida por rede de agua e menor na zona rural em relacao a urbana em todas as regioes do Brasil, existindo tambem uma menor cobertura de esgotamento sanitario na zona rural em relacao a urbana. Em algumas regioes (Norte, Nordeste e Centro-Oeste), essa cobertura e menor que 60%, inclusive na zona urbana. Isso demonstra que grande parte da populacao brasileira apresenta condicoes facilitadoras para aquisicao de enteroparasitoses.

A maioria destas endoparasitoses e adquirida por contato com fezes humanas ou de animais infectados que contaminam agua, comida ou objetos. As parasitoses intestinais manifestam-se de forma variada, apresentando casos assintomaticos ou leves, onde os sintomas sao inespecificos, tais como anorexia, irritabilidade, disturbios do sono, nauseas, vomitos ocasionais, dor abdominal, podendo ou nao haver diarreia. Quadros graves podem ocorrer em doentes com maior carga parasitaria, imunodeprimidos e imunossuprimidos, como pacientes HIV+, ou ainda sob quimioterapia ou terapias supressoras, bem como em individuos desnutridos. Mesmo em casos cuja sintomatologia nao seja expressiva, afeccoes causadas por protozoarios ou helmintos sao por si so, dignas de tratamento e de medidas sanitarias profilaticas.

O diagnostico dessas infeccoes parasitarias e realizado pelo exame parasitologico de fezes. Neste material fecal sao pesquisadas formas diversas de diferentes parasitas causadores de doencas em humanos e animais. Alguns parasitas observados no exame nao causam doencas, porem sua presenca deve ser relatada, pois refletem o contato do individuo com alimentos, agua e outros artigos contaminados e indicam uma maior possibilidade de infeccao futura.A coleta de fezes para o exame parasitologico embora nao possua muitas recomendacoes, deve ser obrigatoria a coleta de amostras em dias alternados para evitar-se o chamado periodo negativo, onde nao se observam as formas parasitarias, o que resulta em um falso negativo do teste.

Existem diferentes tecnicas utilizadas no exame parasitologico, podendo as mesmas ser qualitativas ou quantitativas e, portanto apresentarem diferentes niveis de sensibilidade na deteccao de tipos diferentes de formas parasitarias, ou seja, ovos, cistos e larvas. O correto diagnostico laboratorial das parasitoses intestinais e diretamente proporcional ao periodo de coleta, bem como ao numero de amostras fecais coletadas.

A utilizacao simultanea de metodos com diferentes sensibilidades, para o diagnostico, tem como objetivo aumentar a eficiencia do processo e, a consequente diminuicao de resultados falso-negativos. A avaliacao microscopica do material fecal permite visualizar diferentes estagios de vida dos protozoarios (cistos, trofozoitos, oocistos e esporos) este metodo direto para sua boa caracterizacao, requer analise em 30 minutos apos o recebimento da amostra, o que inviabiliza a pratica laboratorial. Outros metodos como os que utilizam a sedimentacao espontanea, ou a centrifugo-flutuacao, podem ser adotados.

Entre os metodos comumente utilizados destacamos oMetodo de Faustque consiste na centrifugo-flutuacao pelo/em sulfato de zinco(ZnSO4), onde se espera que os ovos de helmintos e cistos de protozoarios estejam presentes na pelicula superficial formada, sendo entao coletados e submetidos a microscopia. O Metodo de Baermann-Moraes e uma tecnica para o exame parasitologico de fezes que consiste a pesquisa de larvas de S. stercoralis. Este metodo baseia-se no hidrotropismo,termotropismo e sedimentacao das larvas e o Metodo de KATO-KATZ, que utiliza metodologia quantitativa para o diagnostico e contagem de ovos de helmintos.

A escolha da tecnica parasitologica a ser empregada pode influenciar diretamente no resultado final do exame laboratorial, devendo ser levados em consideracao a historia clinica do paciente, seu local de origem, viagens recentes, principalmente para areas endemicas de parasitoses, alem do exame macroscopico das fezes. Em grandes centros encontra-se uma dificuldade quanto a credibilidade do exame parasitologico em relacao a clinica do paciente e a positividade dos testes diagnosticos.

Atualmente a grande dificuldade consiste em atender a expectativa clinica com apenas uma amostra de fezes para exame laboratorial, diante da impossibilidade da grande maioria dos laboratorios em atender ao "gold standard" de tres amostras clinicas. A expectativa e frustrada porque as parasitoses tem uma relacao direta com a probabilidade, isto e, quanto maior o numero de amostras analisadas maior a chance de encontrar o parasita. Por esta razao e comum o profissional de saude prescrever o medicamento empiricamente. Essa descrenca pode ter fundamento se considerarmos as interferencias externas envolvendo um exame parasitologico, por exemplo, a nao eliminacao uniforme dos parasitos pela amostra fecal, o proprio local de preferencia dos mesmos para habitar no tubo intestinal, alem das metodologias aplicadas nos diversos centros de diagnostico, variando em funcao do espaco fisico destinado ao setor, relacao custo-beneficio entre as tecnicas e praticidade de operacao tecnica.

OBJETIVO

Evidenciar a positividade encontrada em exames parasitologicos em Hospital Universitario no Estado do Rio de Janeiro.

MATERIAL E METODOS

No periodo de Janeiro e Fevereiro de 2013, foram examinadas 240 amostras de fezes por tres tecnicas eletivas aplicadas rotineiramente em nosso laboratorio, sao elas: Kato-Katz; Baermann--Moraes e Faust.

RESULTADOS

Em um total de 240 amostras fecais, obtivemos em previa de 136 amostras analisadas, uma positividade para o mes de Janeiro de 5.44% com uma amostra positiva para Entamoeba coli, 2 positivas para Endolimax nana e 1 positiva para Giardia lamblia conforme representado no Graficol.

No mes de Fevereiro foram analisadas 104 amostras e o percentual encontrado, 9,36%, foi maior em relacao a Janeiro com 3 amostras apresentando positividade para Entamoeba coli, 3 para Endolimax nana e 2 para Giardia lamblia como representado no Grafico 2.

[GRAFICO 1 OMITIR]

[GRAFICO 2 OMITIR]

DISCUSSAO E CONCLUSAO

Neste trabalho o indice de positividade, embora proxima, nao alcancou 10%, sabemos que a parasitose nao foi erradicada, e a "vermifugacao", assim chamado o tratamento empirico, na maioria das vezes, foi efetuada anteriormente e o exame parasitologico passa a ser um mero controle de tratamento, podendo influenciar nos resultados obtidos.

A taxa encontrada reflete uma populacao que frequenta o Hospital Universitario e, portanto sao pacientes de consulta regular nao realizando exames parasitologicos como rotina de primeira visita.

A ausencia de positividade para ovos de helmintos pode estar relacionada a um sistema, ainda que precario, de saneamento basico ou higiene adequada, lembrando que grande parte dos individuos que frequentam o servico de saude deste Hospital Universitario pode residir em area urbana.

A presenca de cistos de protozoarios indica que a contaminacao fecal oral ainda e a fonte de contaminacao, podendo refletir inadequacao dos procedimentos basicos de higienizacao de agua e alimentos, mesmo em areas urbanas.

As tecnicas eletivas foram desenvolvidas para melhorar a positividade dos testes realizados em diagnostico laboratorial e visam concentrar e facilitar o aparecimento dos parasitos contidos na amostra fecal. Essas tecnicas auxiliam o observador na evidenciacao das formas microscopicas, uma vez que os aparecimentos de formas adultas macroscopicas nao sao tao comuns.

As pequenas taxas de positividade demonstradas, (5,44% e 9,36%), nao excluem a possibilidade de resultados falsos negativos, e reforca a necessidade de um numero maior de amostras analisadas por paciente, o que provavelmente aumentaria a probabilidade de observacao de parasitas ao microscopico, mas que na maioria dos servicos de diagnostico, nao sao efetuados por questoes de custo operacional.

Apesar de encontrarmos somente 3 tipos de diferentes parasitas nos exames realizados no periodo do estudo, apenas uma especie, a Giardia lamblia e considerada causadora de doenca ja que produz sintomas independente das condicoes gerais do individuo. Endolimax nana e Entamoeba coli, sao consideradas especies comensais do trato intestinal, podendo em individuos sob condicoes de imunossupressao ocasionar sintomatologias de importancias diversas.

O exame parasitologico vem perdendo terreno para o tratamento empirico, uma vez que o uso antecipado de medicamento e amplamente difundido no meio academico. Tal fato talvez seja explicado porque a disciplina de Parasitologia Clinica, nos cursos de medicina e ministrada no 4 periodo da faculdade, isto e, no segundo ano. Para acentuarmos a discussao poderiamos dizer ainda que durante muito tempo a Parasitologia foi considerada subalterna e qualquer pessoa com um pequeno treinamento pratico de observacao ao microscopico poderia desempenhar a funcao de tecnico de laboratorio para a Parasitologia e, portanto diagnosticar a presenca ou nao de estruturas parasitarias.

Temos consciencia que a falta de infraestrutura em paises em desenvolvimento ou em areas pouco valorizadas e fator preponderante para a manutencao de uma populacao sem as condicoes necessarias a educacao basica de higiene e que a falta de politicas publicas voltadas para o saneamento basico, principalmente nestas areas e critico para o aparecimento de doencas parasitarias. Aliado a este fato, reiteramos a necessidade de uma melhor e continua educacao em Parasitologia Clinica por parte das Instituicoes de Ensino Superior, de modo a prevenir, diagnosticar e tratar de maneira adequada os individuos usuarios nao so de servicos de saude no ambito universitario, mas tambem de forma geral.

REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS

(1.) BLAGG, W, SCHOEGEL, E. L, MANSOUR, N. S, KHALAF, G. I. A new concentration technic for demonstration of protozoa and helminth eggs in feces. Am.J.Trop.Med.Hyg., 1:23-28, 1955.

(2.) WILLCOX, H. O & COURA, R. Nova concepcao para o metodo de Baermann-Moraes-Coutinho na pesquisa de larvas de nematodeos. Mem Inst Osw Cruz, 84:563-565, 1989

(3.) REY, L--Parasitologia, 2 Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1991, 731p.

(4.) NEVES, D. P & Cols. Parasitologia humana. Ed. Atheneu, 11a ed, 2005. 495 pp.

(5.) REY, L. Bases da Parasitologia. Ed. Guanabara Koogan, 2a ed, 2002. 349 pp.

(6.) REY, L. Parasitologia. Ed. Guanabara Koogan, 4a ed, 2008. 930 pp.

(7.) COOK, G.C & ZUMLA, A. Manson's Tropical Diseases. WB Saunders Company Ltd, London, Twenty second edition, 2009. 1830 pp.

(8.) ANDRADE, E. C; LEITE, I. C. G; RODRIGUES, V. O; CESCA, M. G. Parasitoses intestinais: uma revisao sobre seus aspectos sociais,epidemiologicos, clinicos e terapeuticos. Rev. APS, Juiz de Fora, v. 13, n. 2, p. 231-240, abr./jun. 2010

Nivia Oliveira Silva

Biologa--Especialista em Analises Clinicas--Hospital Universitario Pedro Ernesto--Universidade do Estado do Rio de Janeiro--UERJ/OUERJ/UERJ/UN-Habitat

[sobre] nivia_oliv@hotmail.com

Thereza Cristina Ferreira Camello

Biomedica--Doutora em Ciencias Medicas--Microbiologista--Hospital Universitario Pedro Ernesto Universidade do Estado do Rio de Janeiro--UERJ/OUERJ/UERJ/UN-Habitat
COPYRIGHT 2013 Universidade do Estado do Rio de Janeiro- Uerj
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2013 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Title Annotation:texto en portugues
Author:Oliveira Silva, Nivia; Cristina Ferreira Camello, Thereza
Publication:Sustinere - Revista de Saude e Educacao
Date:Dec 1, 2013
Words:2071
Previous Article:A ciencia e a educacao nas questoes ambientais.
Next Article:Relacoes pedagogicas e sociais excludentes e traumaticas na escola de ensino fundamental: acoes psicopedagogicas como medidas de saude e educacao.
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2019 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters