Printer Friendly

Alignment and maturity in IT management in industry traditional segment: the sugarcane industry/Alinhamento e maturidade na gerencia de ti em segmento tradicional da industria: o setor sucroalcooleiro.

1 INTRODUCAO

O presente estudo visa a analisar de que formas um setor tradicional da economia, como o sucroalcooleiro, tem utilizado a TI e como vem procedendo ao alinhamento entre as solucoes tecnologicas adotadas e os negocios da firma.

De acordo com Brodbeck e Hoppen (2002), o alinhamento estrategico da TI (Tecnologia da Informacao) requer que os gestores decidam sobre os investimentos e beneficios proporcionados pela TI a serem distribuidos entre as diversas areas corporativas. O alinhamento envolve a realizacao do melhor uso possivel dos recursos de TI para atingir os objetivos organizacionais, o que significa prever, por meio de acoes estrategicas, as necessidades de estrutura de TI que proporcionam capacidade de realizar os desafios futuros pretendidos. (PEAK; GUYNES, 2003).

Dentro dessa visao, a TI transcende sua funcao basica de suporte as operacoes e passa a ser tomada como ferramenta estrategica para garantir nao apenas as estrategias de negocio assumidas, como tambem direcionar novas estrategias. Segundo afirma Batalha (2010, p. 127), "uma estrategia de inovacao pode ter repercussao nao somente sobre as atividades da firma [...] assim, uma inovacao tecnologica em dado elo da cadeia agroindustrial pode ter repercussao sobre a dinamica de funcionamento de todo o sistema".

Administrar as novas tecnologias e torna-las alinhadas aos objetivos maiores da organizacao [...] e fator critico para alcancar competitividade em mercados globalizados e tecnologicamente maduros. A tecnologia nao existe por si so, sua aplicacao ocorre como busca de eficiencia dos processos produtivos e consequente lucratividade. (MEDEIROS, 2007, p. 22).

Assim, a capacidade de se obter retorno em eficiencia e eficacia em processos organizacionais, ou seja, conseguir agregar valor a produtos e/ou servicos finais a partir de investimentos em TI, tem como condicao o alinhamento entre estrategias de negocio e TI.

Considerando o sucesso da industria nacional canavieira na producao de alternativas energeticas por meio dos biocombustiveis (etanol em especial) e a necessidade de se construir uma Matriz Energetica Veicular (MEV) cada vez mais limpa, menos dependente de combustiveis fosseis; considerando, ainda, a importancia de se produzir cada vez mais biocombustiveis competitivos em preco, em relacao aos dos derivados de petroleo, esse quadro justifica estudos sobre a aplicacao de solucoes de Tecnologias de Informacao e Comunicacao (TIC) no ambito da industria sucroalcooleira do pais, objetivando verificar como o setor tem utilizado a TI com o fim de lhe conferir maior competitividade nos mercados nacional e internacional.

Com a finalidade de delimitar o quadro institucional da pesquisa, esta ficou adstrita as industrias localizadas no Nordeste do pais, em especial, no estado de Pernambuco, por se tratar de uma regiao em termos de disponibilizacao de terras menos favoraveis que as do Centro-Sul do pais (terras nao planas, onde a produtividade tende a ser menor que a media nacional), o que nao deixa esse fato de se constituir em uma limitacao da pesquisa.

Para dar respostas a esse conjunto de questoes, este trabalho intentou atingir aos seguintes objetivos especificos:

? identificar elementos que caracterizam o planejamento estrategico nas empresas do setor sucroalcooleiro de Pernambuco e em que medida as TIC fazem parte dessa estrategia;

? reconhecer a percepcao dos gestores da area de TI e das areas funcionais da empresa sobre a necessidade de se trabalhar em conjunto na definicao do alinhamento estrategico entre negocio e TI;

? estudar a maturidade do alinhamento (se identificado) entre as solucoes de TI e as estrategias da firma.

A intencao desta pesquisa foi a de aportar sua contribuicao ao estudo do alinhamento estrategico no uso de TIC para a industria sucroalcooleira de Pernambuco. Alem disso, buscou-se propor evidencias ao ambiente empresarial atual e futuro sobre os beneficios obtidos com esse alinhamento na performance da empresa agroindustrial.

Das inumeras variaveis que compoem os sistemas de informacao, envolvendo hardware, software, processos, bancos de dados, redes e, principalmente, recursos humanos, foram privilegiadas fundamentalmente aquelas ligadas a adocao dessas solucoes a partir da tomada de decisoes estrategicas sobre as operacoes do negocio. Desse modo, foi dada enfase as variaveis sobre o entendimento e a visao dos gestores, referentes a eficiencia dessas tecnologias no processo de gestao.

O tema "gestao de TIC na industria sucroalcooleira", a partir da perspectiva de diminuicao dos subsidios agricolas a exportacao no mercado de producao de acucar na Europa, consubstanciada em estudos apresentados pelo Brasil a OMC na gestao do Governo Lula, e pertinente e aderente a discussao da importancia estrategica do setor no cenario economico brasileiro. Entretanto, a forma como as empresas produtoras dessa commodity estao relacionando seus elementos internos (estrategia, estrutura e cultura, processos gerenciais, individuos e TIC ao ambiente externo) determinara a possibilidade de obtencao de vantagem competitiva, por meio do desenvolvimento de relacionamento com clientes e fornecedores, eficiencia nos processos de producao e logistica e desenvolvimento de habilidades em seus recursos humanos.

Como motivacao a realizacao do presente estudo, ressalta-se, ainda, a escassez de informacoes sobre o setor sucroalcooleiro quanto as suas formas de uso de TI, em especial, nas industrias do Nordeste do pais; a proficiencia brasileira, reconhecida internacionalmente na area de producao de acucar e alcool, onde o tema da producao de combustiveis alternativos de baixo impacto ambiental destaca-se na pauta das discussoes; e a oportunidade em compreender melhor os aspectos evolutivos da gestao organizacional por meio dos sistemas informatizados e seus impactos nas organizacoes.

Completando o quadro de motivacoes, cita-se, por fim, o interesse em estudar em que medida esta ocorrendo a modernizacao dos metodos de gestao com a entrada em cena dos filhos e netos dos antigos coroneis do acucar na administracao das unidades fabris.

2 BREVE CARACTERIZACAO DA PRODUCAO DE ACUCAR E ALCOOL NO BRASIL

O acucar e um commodity dos mais regulamentados no mercado mundial, provocando grandes distorcoes no comercio internacional.

Dados do MAPA (2009) destacam que o Brasil e o maior produtor mundial de cana-deacucar, seguido da India. E, tambem, o maior produtor de acucar e seu maior exportador mundial. E, ainda, o segundo maior produtor de alcool, sendo suplantado apenas pelos Estados Unidos, cujo produto e derivado do milho.

Registra-se internamente que 52% de sua producao de cana destina-se as fabricas de etanol (anidro e hidratado) e 48% as de acucar (refinado, cristal e demerara). Essa cultura se espalha pelo Centro-Sul e pelo Nordeste, principalmente, ocupando 2,4% da area agricultavel do solo brasileiro.

Historicamente, a cadeia produtiva da cana-de-acucar no Brasil sempre foi objeto de regulamentacao do Estado. E praticas como, garantias de margens de lucro, reserva de mercado, concessao de subsidios, entre outras, deixaram, por muito tempo, o ambiente do setor sucroalcooleiro nacional sem competitividade (MORAES; SHIKIDA, 2002).

A economia brasileira iniciou seu processo de reestruturacao na decada de 1990, por meio de acoes para liberalizacao do comercio, desregulamentacao dos mercados internos e esforcos para estruturacao do MERCOSUL (HELFAND; REZENDE, 2004).

No Nordeste, muitas usinas, as de gestao mais tradicional, sucumbiram ao choque de modernidade. As de gestao mais empreendedora e moderna se adaptaram rapidamente, fazendo o setor crescer e se revigorar novamente.

Do ponto de vista tecnologico, o setor sucroalcooleiro esta integrado ao Programa Genoma da Cana-de-Acucar, que envolve mais de 150 pesquisadores de varias instituicoes na tarefa dedicada de mapear e caracterizar os genes da planta, criando as condicoes para o surgimento de especies mais produtivas. O pais utiliza um avancado programa de processamento de imagens de satelite para planejar acoes estrategicas, monitorar a cultura da cana-de-acucar e o uso da terra. Alem disso, produz rotineiramente analises detalhadas de composicao do etanol hidratado ou anidro para cumprir as especificacoes brasileiras e internacionais, procedimento tambem estendido ao acucar.

Se por um lado e elevado o uso de tecnologia para o planejamento do setor, de outro, e ainda desconhecido o nivel de Tecnologia da Informacao empregado na gestao das firmas tomadas individualmente, que e justamente o que este trabalho se propoe a analisar.

No que tange a localizacao da cultura no pais, 86% da producao brasileira esta compreendida nos estados do Centro-Sul, em especial, na regiao de Sao Paulo.

Responsaveis pelos 14% restantes da producao de cana-de-acucar, encontram-se as regioes Norte/Nordeste com producao concentrada nos estados de Alagoas e Pernambuco.

3 PESQUISAS REALIZADAS SOBRE INVESTIMENTOS EM TI E SEUS RESULTADOS

Inumeros estudos sobre investimentos em TI e sua relacao com a produtividade, a melhoria nos produtos ofertados, a eficiencia ou o desempenho das organizacoes foram realizados no Brasil. Farias e Macada (2011, p. 442), ao fazerem um levantamento bibliografico nos periodicos brasileiros (RAC, RAE, RAUSP, REAd) e em congressos (EnADI, EnAnpad e CATI) no periodo entre 2004-2009, apresentaram o seguinte quadro-resumo com seus respectivos resultados.

Foram omitidas do quadro original enderecado por Faria e Macada (2011, p. 442), as colunas 03 (Metodo empregado) e 05 (Variaveis utilizadas no estudo). Explica-se esse procedimento pelo fato de que o objetivo maior da apresentacao do quadro e o de mostrar os resultados a que cada um desses estudos alcancou em termos de agregacao de valor para a empresa (sucesso ou insucesso), em funcao do montante de investimento realizado em TI.

Como se pode ver da analise do Quadro 1, a maioria dos estudos concluiram pela relacao positiva entre investimentos em TI e eficiencia nos resultados financeiros da organizacao, contrariando, assim, o Paradoxo da Produtividade, que defende que investimentos em tecnologia nem sempre implicam em acrescimos de producao.

Outra constatacao dos estudos efetuados e que a maioria tomou como objeto de pesquisa, o setor bancario. No setor economico, por sua vez, e visivel a dependencia do desempenho de suas atividades com a TIC. Outro setor pesquisado, cujos resultados entre investimentos em TI e performance organizacional foram positivos, foi o proprio setor de TI (BRITO; FERREIRA, 2006; GARTNER; ZWICKER; RODDER, 2009).

Ao refletir, aqui, sobre a natureza das amostras utilizadas nessas pesquisas, parece existir uma laguna nos estudos quando nao se referem a setores tradicionais da economia, concentrando a maioria das analises em setores mais dinamicos.

Mas mesmo naquelas pesquisas onde os setores industriais investigados foram mais abrangentes (nao apenas as do setor bancario ou das empresas de TI), a saber, os estudos de Santos, Silva e Chamon (2008) e Mendonca, Freitas e Souza (2009), apenas o estudo de Santos, Silva e Chamon (2008), de acordo com o Quadro 1, apresentou como resultado a nao verificacao de relacoes positivas entre investimentos em TI e producao. Mesmo assim, as evidencias de que nao ha relacao positiva entre investimento em TI e performance operacional, nao foram claramente confirmadas.

Sanchez e Albertin (2009, p. 105), procedendo a um estudo de casos multiplos (em tres empresas do setor bancario e com alta proficiencia em TI), constataram "que a efetividade alcancada pelo uso da TI esta de fato relacionada com a habilidade dos gestores de identificarem ineficiencias economicas previas na dinamica dos negocios e mitiga-las (minimiza-las) pela aplicacao da TI". E acrescem, na sequencia, que essa e, entretanto, uma habilidade ainda nao estruturada e nem completamente utilizada pelas organizacoes em seu processo de decisao de investimentos.

Assim sendo, os autores colocam em evidencia a importancia da presenca nas organizacoes de um quadro gerencial eficiente e proativo em materia de TI, capaz de se relacionar com os demais gerentes da organizacao e dessa interacao resultar solucoes de TI adequadamente alinhadas com as estrategias de negocio da firma.

De um ponto de vista teorico, alem de tentar cobrir uma lacuna aparentemente existente na literatura sobre a eficiencia do emprego de TI em setores mais tradicionais da economia, buscar-se-a conferir os efeitos da mudanca de postura gerencial perpetrada no setor pelos antigos coroneis do acucar no Nordeste e seus metodos de administracao (modelo, em tese, substituido com a entrada dos filhos e netos dos antigos senhores de engenhos (usineiros) na conducao dos negocios, ja que tais individuos possuem formacao em Administracao, Economia, Engenharia e/ou outras carreiras de nivel superior nas universidades).

4 QUADRO CONCEITUAL: ALINHAMENTO ESTRATEGICO ENTRE NEGOCIO E TI

De acordo com O'Brien (2010), conceitualmente, os sistemas de informacao fornecem a uma organizacao apoio a tres areas da organizacao: as suas operacoes, a tomada de decisao gerencial e a obtencao de vantagem estrategica. Quando a empresa busca utilizar a TI para a obtencao de vantagem competitiva, diz-se que ela esta procedendo ao alinhamento estrategico entre negocio e TI.

Pode-se citar, como exemplo de busca de alinhamento estrategico, o ensaiado por uma empresa de prestacao de servicos, que visa a atender a demanda de seus clientes por meio da tecnologia de CRM (PIETRO; LAURINDO; CARVALHO, 2007).

4.1 IMPACTOS DAS TECNOLOGIAS DIGITAIS NO AMBIENTE INTERNO E EXTERNO DAS EMPRESAS

Tecnologia e condicao basica para as organizacoes alcancarem seus objetivos. Ela se apresenta em varias dimensoes e intensidades, variando a medida que as organizacoes adquirem e incorporam aos seus sistemas as tecnologias criadas por outras empresas. Portanto, ela nao e uma aplicacao pura da ciencia: e influenciada por varios fatores ambientais, os quais interagem entre si influenciando na forma como a organizacao ira utilizar a tecnologia (ALBERTIN; ALBERTIN, 2005).

O novo modelo organizacional adaptado as mudancas do cenario tecnologico com a entrada da internet na virada do milenio inclui tendencias de hierarquia horizontal, organizacao em torno de processos, gerenciamento em equipes, maximizacao de contato com fornecedores e clientes, informacao e treinamento de funcionarios (CASTELLS, 1999).

Albertin (2009), discutindo os beneficios que a TI pode oferecer as organizacoes, observa que tem sido positivos os esforcos em muitas areas de aplicacao e em diferentes setores. Embora, em outras areas e/ou setores, permaneca o debate em relacao as duvidas sobre se esses beneficios tem, de fato, sido alcancados, comparados aos elevados investimentos necessarios para tal.

Turban, McLean e Wetherbe (2004) destacam, todavia, que o desejo da maioria dos gerentes e desenvolver estrategias competitivas que estabelecam uma posicao lucrativa e sustentavel relacionada as forcas competitivas de mercado. Para isso, uma empresa deve se destacar frente aos seus competidores na forma como realiza suas atividades, sendo a tecnologia fundamental para o alcance desse objetivo.

No que tange as questoes relacionadas a capacidade da TI de gerar vantagem para as empresas, de acordo com Arruda (2009), diversos autores parecem concordar que seja pouco provavel que a TI, por si so, venha a se constituir como uma fonte geradora de vantagem competitiva devido a sua ampla disponibilidade. Segundo observa o autor, "diferentes aspectos da literatura indicam que a utilizacao que as empresas fazem da TI e que seria uma fonte potencial de vantagem" (ARRUDA, 2009, p. 11). Com isso, e possivel intuir, que a vantagem competitiva por meio da TI depende fortemente das habilidades do quadro gerencial da empresa.

4.2 FORMULACAO DE ESTRATEGIAS E ALINHAMENTO ENTRE NEGOCIO E TI

Mintzberg, Ahlstrand e Lampel (2010) analisam dois tipos frequentes de posturas quanto a elaboracao de estrategias na empresa. Na primeira, obedecendo a uma logica formal de planejamento, a estrategia e estabelecida mediante estudo previo da organizacao e do seu ambiente (escola do planejamento). Na segunda, abandonando o excesso de prescricao, defendese que as estrategias vao se incorporando as empresas a medida que os fatos vao ocorrendo e que as situacoes exigem novas posturas. Sao as chamadas estrategias "emergentes", processo encontrado com frequencia em muitas empresas na pratica organizacional.

De acordo com o conceito desenvolvido por Henderson e Venkatraman (1993), cujo modelo encontra-se na Figura 1, o alinhamento estrategico entre negocio e TI e baseado em dois blocos principais: adequacao estrategica (que envolve alinhamento multidimensional e ajustes) e integracao funcional.

No primeiro bloco, deve-se, no estabelecimento da estrategia de negocio, criar conexoes com a estrategia de TI, de forma que se proporcione suporte para implantacao dos negocios da firma, refletindo os componentes externos a organizacao.

O segundo bloco, por sua vez, refere-se a integracao operacional, onde e refletida a conexao entre a infraestrutura e os processos organizacionais e os sistemas de TI, resultando em um amplo inter-relacionamento dos elementos.

No entanto, o alinhamento nao e um alvo fixo ou uma condicao permanente, pois depende do entendimento dos gestores sobre os seguintes fatores essenciais: (a) que a infraestrutura, apesar de fundamental, nao adiciona necessariamente valor aos negocios; (b) que, em decorrencia, as funcionalidades que nao diferenciam a organizacao nao deverao ser implantadas; e (c) que a flexibilidade tecnologica deve ser perseguida para que venha a possibilitar adaptacoes com as mudancas nos negocios.

O alinhamento somente tera acontecido quando os lideres da organizacao o tiverem reconhecido e aceitarem suas regras (GOMOLSKI, 2005).

4.3 PLANEJAMENTO ESTRATEGICO DE TI: PETI

O planejamento estrategico de TI (PETI) e um recurso utilizado para apoiar o planejamento estrategico empresarial (PEE) na identificacao de oportunidades para apoiar os negocios empresariais. O PETI e um conjunto de tecnicas e ferramentas para definir estrategias no periodo de um a tres anos, visando a identificar um modelo de informacoes empresariais necessario a gestao do negocio. Para que efetivamente proporcionem suporte aos negocios da organizacao, as aplicacoes de TI devem ser incorporadas com perspectivas quanto ao seu uso estrategico ou alinhamento do PETI ao PEE.

O esquema da Figura 2, a seguir, possibilita uma melhor compreensao de como o alinhamento deveria se dar dentro de uma organizacao. Ele traduz o entendimento de que a tomada de decisao estrategica na firma deve adequar-se a visao do negocio e da TI. Na estrutura apresentada, "o alinhamento estrategico e o fio condutor de todo o processo, permitindo que os objetivos e as estrategias organizacionais sejam repassados para a area de TI, assim como as estrategias de TI sejam aprovadas e avaliadas pela organizacao." (ALBERTIN, 2009, p. 169).

O modelo apresentado na Figura 3, a seguir, devido a Rockart e Morton (1984), por seu turno, reflete o impacto que o processo de alinhamento da TI aos negocios da firma deve provocar na empresa, cuja acao se baseia no equilibrio dinamico de cinco elementos do funcionamento corporativo da organizacao, a saber: estrategias da organizacao, tecnologias em uso (ou disponiveis para o setor), estrutura organizacional, cultura corporativa preexistente e processos de gestao (sem deixar de contemplar internamente a organizacao, os individuos e seus papeis).

Esses, sao os conceitos considerados que deverao nortear as analises na busca do entendimento de como o setor agroindustrial em estudo exercitam (ou nao) o alinhamento das tecnologias de informacao as estrategias de negocio da firma.

4.4 CRITERIOS PARA ANALISE DE MATURIDADE DO ALINHAMENTO ENTRE TI E NEGOCIO

Uma das caracteristicas da TI e possibilitar novas estrategias de negocios, viabilizando a integracao e o surgimento de novas estruturas organizacionais e formas de relacionamento. Realizar valor a partir de investimentos em TI ainda e um desafio para as organizacoes, o que reside na falha de alinhamento entre estrategias de negocio e TI.

Luftman (2000) sustenta o modelo de maturidade de alinhamento como um processo que deve considerar a avaliacao, cujos criterios estao listados no Quadro 2, a seguir. O modelo trata sobre as atividades desempenhadas pelos gestores para atingir objetivos coesivos entre TI e as funcoes organizacionais. E um veiculo para mensurar onde a empresa se encontra em termos de alinhamento e como pode ser melhorada.

A afericao da maturidade do alinhamento e um veiculo para mensurar onde a empresa se encontra em termos de alinhamento e como esse comportamento pode ser melhorado.

5 METODOLOGIA

A pesquisa buscou estudar como ocorre o processo de alinhamento estrategico de TIC com a estrategia de negocios no setor sucroalcooleiro de Pernambuco.

O metodo utilizado na pesquisa para observacao do fenomeno pode ser classificado, segundo Gil (1994), como sendo um estudo de casos multiplos. Quanto ao tipo, o trabalho pode ser classificado como estudo descritivo de natureza quantitativa.

Como instrumento principal de coleta de dados, foi utilizado um questionario composto de 46 perguntas com questoes abertas e fechadas. O questionario foi apresentado aos gestores de empresas do setor sucroalcooleiro do Estado de Pernambuco, previamente identificadas como produtoras de acucar e alcool na regiao. Ficaram de fora da pesquisa quatro empresas caracterizadas como destilarias, ou seja, envolvidas apenas na producao de alcool. Os estudos foram realizados no final de 2007, com volta as empresas em outubro e novembro de 2010. Essa volta teve como objetivo observar como as novas midias (smartphones, tablets) estariam sendo utilizadas como ferramentas de melhoria do trabalho colaborativo.

O universo definido para a realizacao do trabalho compreendeu o conjunto de usinas produtoras de acucar e alcool em Pernambuco, totalizando dezenove (19) unidades, listadas a partir de dados fornecidos pelo SINDACUCAR, entidade de classe dos produtores do setor sucroalcooleiro de Pernambuco. Cinco (05) unidades se recusaram a responder as perguntas, ficando, assim, o estudo circunscrito a 14 empresas.

Participaram dos contatos, gerentes e responsaveis por Tecnologia da Informacao nas empresas, bem como gestores de departamentos que, ao mesmo tempo, eram usuarios dos recursos de TI e envolvidos com decisoes gerenciais e de planejamento estrategico. Em media, foram contatados dois executivos por unidade produtiva. Assim, aproximadamente 28 a 30 dirigentes do conjunto foram considerados de empresas.

Para contatar as empresas e conseguir que seus gerentes se dispusessem a responder a pesquisa, optou-se por facilitar ao maximo possivel a participacao dos dirigentes. Dessa forma, utilizou-se mais de uma abordagem para a coleta dos dados. Em algumas empresas, os questionarios foram respondidos com a presenca do pesquisador, que preenchia o questionario ao mesmo tempo em que conduzia uma entrevista com os gestores daquelas empresas, com base nas perguntas abertas; em outras, o pesquisador apenas acompanhava o gestor para auxilia-lo na resolucao de eventuais duvidas.

Metodologicamente, o uso de mais de um procedimento para a coleta de dados nao e indicado, uma vez que isso pode implicar em medicoes imprecisas que podem comprometer a acuracia dos resultados. No entanto, optou-se por assim proceder para evitar que a recusa de um numero maior de unidades pesquisadas pudesse trazer um prejuizo ainda maior para os resultados da pesquisa.

Para caracterizar como ocorre o alinhamento entre TI e negocio nas empresas estudadas, com base nos modelos discutidos no quadro conceitual, foram elegidas cinco categorias de analise, que deram origem as variaveis observaveis, relacionadas no Quadro 3, apresentado a seguir.

Uma vez coletados os dados primarios, estes foram tratados por meio de procedimentos da estatistica descritiva com o uso do pacote estatistico (SPSS). Tambem foi realizada analise multivariada dos dados (analise de agrupamentos), que se refere aos metodos estatisticos que analisam multiplas dimensoes do objeto investigado (HAIR et al., 2005).

A pesquisa teve tambem um carater qualitativo quando das analises para mensurar o grau de maturidade do alinhamento estrategico entre negocio e TI das empresas estudadas. Roesch (2005) afirma que as abordagens quantitativas e qualitativas podem ser utilizadas em qualquer tipo de projeto, embora afirme que "a tendencia seria utilizar um enfoque mais quantitativo na Avaliacao de Resultados e um enfoque mais qualitativo na Avaliacao Formativa [...]" (ROESCH, 2005, p. 125). Entende-se, aqui, a "Avaliacao Formativa" como a avaliacao de categorias intangiveis como atitudes, comportamentos, percepcoes e preferencias.

6 RESULTADOS DA PESQUISA

Das 19 empresas visitadas, foram obtidas respostas em 14, ou seja, uma taxa de sucesso de 73,68%. Uma quantidade de empresas que se pode considerar representativa do fenomeno estudado, de acordo com a formula de Rea e Parker (2000). Essa formula define o tamanho representativo de amostras no caso de pequenas populacoes.

Assim, fazendo-se simulacoes na tabela da curva normal para o caso de uma amostra de 14 unidades, em uma populacao de 19 empresas, pode-se estabelecer um intervalo de confianca de 95% para um erro padrao de 5% (??2,5% para cada lado da curva). Isso significa dizer que das 11.628 possibilidades derivadas da formula [C.sup.14.sub.19] (combinacao de 19 elementos tomados 14 a 14), a cada 100 amostras de 14 empresas escolhidas ao acaso, 95 apresentarao os mesmos resultados (REA; PARKER, 2000).

6.1 ANALISE MULTIVARIADA DE DADOS: AGRUPAMENTOS

Para iniciar a abordagem, observando certa dualidade de comportamento em relacao a TI das empresas pesquisadas, procedeu-se a uma analise de agrupamentos a fim de identificar subgrupos significativos quanto ao alinhamento de negocio e TI. Utilizou-se o metodo de ligacao media que, segundo Hair et al. (2005), representa a similaridade como distancia media entre todos os objetos em um mesmo agrupamento. Como resultado, obteve-se dois grupos estruturados de acordo com o dendograma representado na Figura 4, a seguir:

O Grupo 1 ficou constituido por 6 empresas (tidas como mais modernas). Pela ordem, as de no 1, 3, 5, 6, 7 e 12. As maiores da amostra correspondem a media de moagem.

O Grupo 2 foi integrado por 8 empresas (de gestao mais tradicional) das 14 pesquisadas. Sao elas, as de no 2, 4, 8, 9, 10, 11, 13 e 14. O que revela uma tendencia para empresas com menor capacidade de moagem. As empresas foram listadas de 1 a 14 no estudo, seguindo uma ordem decrescente quanto ao tamanho (Grafico 1).

As variaveis principais onde se caracterizaram as diferencas estavam ligadas ao tamanho de firma, estilos de gestao adotados, capacitacao do quadro de pessoal e existencia de planejamento estrategico formal (escrito) na empresa.

Caracterizada a dualidade de comportamento, as analises que se seguem buscarao explicitar, em suas diferentes dimensoes, a intensidade e a natureza dessas diferencas.

6.1.1 Gestao de TI nas empresas do setor

Nessa primeira etapa, e analisado o perfil das organizacoes estudadas quanto a forma de administrar a TI nas empresas.

Conforme dados colhidos a partir da questao 04 (Q.04) do questionario de pesquisa, observou-se, de uma forma geral, que 78.6% das empresas pesquisadas possuem um gestor responsavel por TI, conforme indicado na Tabela 1, a seguir.

Como se ve, apesar da forte dependencia das organizacoes modernas aos recursos de TI, observa-se um percentual significativo (21,4%) de ausencia de gerencia formal da TI no setor sucroalcooleiro pernambucano.

Na Tabela 2, a seguir, obteve-se um indicador bastante significativo em relacao a funcao que os entrevistados ocupam nas empresas dos grupos em analise, onde, nas empresas do Grupo 1, 100% ocupam o cargo de gerente, e nas do grupo 2, ocorre uma distribuicao uniforme entre outros cargos, incluindo o de gerente.

Quanto a formacao dos respondentes, verificou-se numeros balanceados de individuos que nao possuem formacao superior (42,8%), entre os quais, 28,6% possuem 3[degrees] grau ainda em fase de conclusao, contra 57,2% de gerentes, que ja possuem formacao superior. Portanto, ha um quadro de dirigentes ligados a TI com boa formacao tecnico-cientifica.

Com efeito, se se somar 57,2% de pessoal com formacao universitaria com os 28,6% de pessoal em fase de formacao superior, tem-se um total de 85,8% de pessoal com formacao academica (se nao for modificada essa tendencia de perfil, bem entendido, com demissoes e/ou alteracao nas equipes tecnicas).

6.1.2 Poder de decisao dos gerentes na escolha da tecnologia

Prosseguindo as analises, em relacao aos grupos estudados, sobre o seu poder de decisao nas empresas em que trabalham, observou-se que nas empresas do Grupo 1 existe um empowerment das equipes de trabalho, de forma a existir o compartilhamento da tomada de decisao das equipes. Entretanto, no Grupo 2, ocorre uma concentracao no Diretor Geral. Essa analise e apresentada na Tabela 3, a seguir.

Quanto ao envolvimento dos entrevistados com a TI em suas organizacoes, questao formulada no questionario de pesquisa, na Tabela 4 tem-se um perfil da situacao.Percebe-se, a partir dos dados coletados, que indistintamente de grupos (1 e 2) ocorre forte envolvimento dos entrevistados com a TI, pois 85,8% sentem-se extremamente envolvidos e motivados com os assuntos de TI em seu setor ou na organizacao.

6.1.3 Praticas na definicao de estrategias de negocio nas empresas do setor

Observou-se, em relacao a definicao da estrategia na organizacao, que as empresas do Grupo 1 caracterizam-se por terem a estrategia estabelecida em documento (50%) ou conhecida por todos. Diferentemente das empresas do Grupo 2, que possuem a definicao da estrategia concentrada ou no Diretor Geral (12,5%) ou de forma intuitiva (75%), conforme mostra a Tabela 5.

Logo, as empresas com melhor alinhamento entre TI e negocio apresentam plano formal na definicao das estrategias.

Tambem foi procedida analise semelhante, relacionando os mercados para os quais essas empresas fornecem seus produtos. Percebeu-se que ocorre uma maior concentracao do fornecimento das empresas do Grupo 1 para o mercado internacional e das empresas Go grupo 2 para o mercado local, conforme indicado na Tabela 6, a seguir:

Tabela 6--Principais mercados da organizacao

                            Grupo                 Total

Principal Mercado           1          2

Internacional               16,67%     0,00%      7,14%
Local                       0,00%      12,50%     7,14%
Local e Internacional       0,00%      12,50%     7,14%
Local e Regional            0,00%      12,50%     7,14%
Nacional                    16,67%     0,00%      7,14%
Nacional e Internacional    16,67%     25,00%     21,43%
Regional                    0,00%      12,50%     7,14%
Regional e Internacional    16,67%     12,50%     14,29%
Regional e Nacional         0,00%      12,50%     7,14%
Todos                       33,33%     0,00%      14,29%
Total                       100,00%    100,00%    100,00%

Fonte: Elaborado a partir dos Dados de pesquisa, 2013.


6.1.4 Beneficios percebidos pelos gerentes com o uso de TI

As respostas sobre a questao do "sucesso obtido com a implantacao de solucoes de TI na empresa" apresentaram uma media de 6,14 (na escala de Likert de 1-7) e desvio-padrao de 1,027 para o conjunto dos respondentes, independentemente de eles pertencerem a empresas do Grupo 1 ou do Grupo 2. Esse resultado demonstra a convergencia dos gestores quanto a percepcao dos beneficios proporcionados pela implantacao de solucoes de TI a gestao da empresa. Isso esta representado no Grafico 2, a seguir:

6.1.5 Uso de Tecnologia da Informacao nos negocios da firma

Analise correlata foi realizada para explanar a relacao entre os grupos e o fato de as empresas possuirem solucoes de gestao integrada (ERP), resultando na Tabela 6, a seguir:

Tabela 6--Utilizacao de ERP (software para gestao integrada)

               Grupo                 Total

Utiliza ERP    1          2

NAO            16,67%     50,00%     35,71%
SIM            83,33%     50,00%     64,29%
Total          100,00%    100,00%    100,00%

Fonte: Elaborado a partir dos Dados de pesquisa, 2013.


Observou-se mais uma justificativa para os agrupamentos, pois das empresas do Grupo 1, 83,33% utilizam ERP, e das do Grupo 2, esse indice cai para 50%.

O uso de software para gestao integrada, ERP, esta difundido em 64,3 % das empresas pesquisadas do setor (contra 35,7% que nao usam).

Dados obtidos a partir da questao 44 do questionario de pesquisa indicam que 57,1 % do setor pesquisado faz uso de intranet corporativa contra 42,9% que nao utilizam (ver tabela 6).

Por meio da observacao em campo, percebeu-se que uma das causas para os sistemas das organizacoes pesquisadas nao estarem plenamente interconectados ao ambiente empresarial do setor sucroalcooleiro e o fato de a zona rural nao ser plenamente atendida por sistemas de telecomunicacoes com disponibilidade para transmissao de informacao em taxas compativeis com as redes de computadores das organizacoes, inclusive, com o uso de fibras oticas.

Quanto ao emprego de software colaborativo, destaca-se o uso de e-mail para comunicacao entre funcionarios, onde 85,7% aplicam essa solucao de comunicacao organizacional, conforme apurado na pesquisa (Tabela 8).

No final de 2010, uma nova visita foi empreendida nas mesmas unidades fabris, no sentido de observar se as novas midias caracterizadas, como smartphones, tablets (iPad, iPhone, Ipod e outras), estariam sendo utilizadas pelas equipes gerenciais com o fim de melhorar o trabalho colaborativo.

Ficou constatado que pelo menos a maioria dos telefones celulares dos gerentes era de uma unica operadora (sinal de economia de gastos), mas nao eram telefones corporativos disponibilizados pela organizacao e, sim, particulares. Isso e um indicador de que as empresas, mesmo as tidas como mais modernas, nao estariam investindo nessa modalidade de tecnologia para dinamizar o trabalho colaborativo, mas que os gerentes particularmente estariam tomando essa iniciativa de forma unilateral, muito embora tal procedimento possa se torne dispendioso, segundo a percepcao de alguns gerentes.

   [...] a gente sempre utiliza telefones celulares para mandar
   torpedo, fazer contatos e ate passar e-mail em situacao de
   necessidade, mas esse procedimento pode sair muito caro no final do
   mes. (Gerente contatado na 2a. visitacao /dez 2010).


6.2 BALANCO DAS PRATICAS DE AQUISICAO E USO DE TI NAS EMPRESAS PESQUISADAS

Partindo-se do primeiro objetivo delineado para o estudo, qual seja, o de identificar elementos que caracterizem o planejamento estrategico nas empresas do setor sucroalcooleiro de Pernambuco e em que medida as TIC fazem parte dessa estrategia, inicialmente, pode-se observar que boa parte das empresas estudadas (as do Grupo 1, notadamente, constituindo-se em um total de seis usinas) possui algum tipo de planejamento estrategico e discute com seus gerentes as questoes de adequacao das solucoes de TI aos negocios da firma.

Quanto ao segundo objetivo perseguido (descrito na Introducao), qual seja, o de identificar a percepcao dos gestores da area de TI e das areas de negocio sobre a necessidade de trabalharem em conjunto na definicao do alinhamento estrategico, constatou-se, na presente pesquisa, que os gestores das duas areas, apresentam o entendimento de que a formacao de recursos humanos e a participacao dos usuarios finais (portanto, a participacao dos gerentes executivos da firma) na estruturacao das estrategias de negocio e infraestrutura de TI, sao fatores de fundo que contribuem para alavancar os beneficios fornecidos pela TI a empresa.

6.3 ANALISE DE MATURIDADE DO ALINHAMENTO

A analise a seguir utiliza o modelo apresentado no Quadro 2 (criterios de maturidade e alinhamento), proposto por Luftman (2000), utilizado como base para analise do quao maduro encontra-se o alinhamento e uso de TI nas organizacoes pesquisadas. Para proceder a esta analise, foram utilizados dados qualitativos obtidos a partir das perguntas abertas do questionario de pesquisa. Tambem, as observacoes diretas realizadas pelo pesquisador em campo, nas entrevistas e visitas as unidades produtivas.

O Quadro 4, a seguir, apresenta os principais resultados do estudo da maturidade.

7 SINTESE CONCLUSIVA

O objetivo desta pesquisa foi estudar classes de comportamento e aspectos sobre o alinhamento entre as tecnologias de informacao e as estrategias de negocio do setor sucroalcooleiro em Pernambuco.

Inicialmente, pode-se verificar que as empresas estudadas, apesar de apresentarem caracteristicas de modernizacao tecnologica e administrativa envolvendo utilizacao de estruturas de sistemas de informacao interligados por meio de redes, assim como uso de softwares para gestao integrada (ERP), entre outros, apresentam elementos que caracterizam o planejamento estrategico ainda concentrado no Diretor Geral, caracteristica da escola de planejamento descrita por Mintzberg, Ahlstrand e Lampel (2010). Entretanto, os gestores entrevistados percebem uma flexibilizacao nas relacoes de poder a partir da participacao das novas geracoes de administradores da empresa familiar.

Um segundo aspecto observado na presente pesquisa foi identificar a percepcao dos gestores da area de TI e das areas de negocio sobre a necessidade de participacao conjunta na definicao do alinhamento estrategico das empresas pesquisadas. Dados da pesquisa demonstram, tambem, uma preocupacao e entendimento dos entrevistados de que a formacao dos recursos humanos (proficiencia das equipes gerenciais) e a participacao dos usuarios finais na estruturacao das estrategias e infraestrutura de TI sao fatores que contribuem para alinhar os beneficios fornecidos pela TI aos negocios. Ainda, os dados revelaram um alto envolvimento dos entrevistados com os assuntos de TI em suas areas de atuacao ou na organizacao como um todo.

Em terceiro lugar, a pesquisa estudou aspectos tecnologicos dos sistemas de informacao e sua evolucao no setor sucroalcooleiro. Incluem-se, como destaque, funcionalidades de bancos de dados Oracle para integracao de aplicativos de fabricantes diferentes, sistemas CAD (Computer Aid Design) para desenvolvimento de projetos industriais, sistemas de comunicacao via radio e coleta automatica de dados de campo (cartao de ponto dos funcionarios e toneladas de cana cortadas) via interfaces wireless.

Por fim, com o objetivo de analisar o grau de maturidade do alinhamento estrategico no setor sucroalcooleiro, aplicou-se o modelo de Luftman (2000).

A questao de uso intensivo de solucoes de TI no setor sucroalcooleiro esta diretamente interligada aos grandes produtores, onde, nessas empresas, foi observado maior envolvimento com infraestrutura de TI. Essas empresas buscam atingir economias de escala por meio da ampliacao da capacidade de moagem e da adequacao do suporte proporcionado pela TI as diversas areas organizacionais, como Logistica, producao por meio de automacao de processos industriais e atividades de apoio administrativo.

De um ponto de vista teorico, retomando as reflexoes de Albertin (2009), observamos aqui a seguinte confirmacao: para o caso do setor em estudo, viu-se que a tecnologia da informacao esteve no centro da performance das empresas mais produtivas, e que essas foram as empresas que demonstraram possuir uma maior capacidade de planejamento formal de seu negocio alinhado com as estrategias de TI.

Ve-se, entao, quanto ao primeiro objetivo a ser alcancado pela pesquisa, confirmada a hipotese levantada no inicio do estudo--qual seja, a de identificar elementos que caracterizem o planejamento estrategico nas empresas do setor sucroalcooleiro de Pernambuco -, em que medida as TIC fazem parte dessa estrategia.

A constatacao a que se chegou, de que o alinhamento da TI com os negocios da firma dependem, em maior parte, da proficiencia da equipe gerencial, coloca em um plano de menor destaque o "Paradoxo da Produtividade" quando se defende que nem sempre investimentos em tecnologia tem relacao direta com a produtividade da empresa. Isso pode ser, em parte, verdade, mas nao sera pelo montante de investimento aplicado, mas sim pela capacidade (ou incapacidade) da equipe gerencial em transformar em beneficio tangivel para a empresa, as oportunidades conferidas pela TIC.

Por fim, considerando os resultados da pesquisa e dada a importancia com que se reveste o setor sucroalcooleiro do pais para a geracao de combustiveis mais limpos, do ponto de vista ambiental, sugere-se a ampliacao desta pesquisa estendendo o universo de investigacao do estudo ao mercado sucroalcooleiro nacional.

Recebido em 06/09/2012. Aprovado em 18/07/2013. Disponibilizado em 31/08/2013. Avaliado pelo Sistema double blind review

REFERENCIAS

ALBERTIN, A. L.; ALBERTIN, R. M. M. Tecnologia de Informacao e desempenho empresarial: as dimensoes de seu uso e sua relacao com os beneficios de negocio. 2. ed. Sao Paulo: Atlas, 2009.

--. (Org.). Tecnologia de informacao: desafios da Tecnologia da Informacao aplicada aos negocios. Sao Paulo: Atlas, 2005.

ARRUDA, R. Conhecimento compartilhado e a relacao entre recursos de TI, alinhamento operacional e desempenho de processos. 2009. Dissertacao (Mestrado em Administracao--Programa de Pos-Graduacao em Administracao e Economia das Faculdades Ibmec, Rio de Janeiro, 2009.

BATALHA, M. O. (Org). Gestao agroindustrial. 3. ed. Sao Paulo: Atlas, 2010.

BRITO, L. A. L.; FERREIRA, F. C. M. A. Variabilidade do Desempenho das Empresas da Nova Economia e os Efeitos da Produtividade e Economias de Escala e Escopo. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIACAO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE POS-GRADUACAO EM ADMINISTRACAO, 30, 2006, Salvador. Anais... Salvador, 2006.

BRODBECK, A. F.; HOPPEN, N. Alinhamento Estrategico entre os Planos de Negocio e de Tecnologia de Informacao: Um Modelo Operacional para a Implementacao. In: Encontro Nacional da Associacao Nacional dos Programas de Pos-Graduacao em Administracao, 26, 2002, Salvador. Anais... Salvador: ENANPAD, 2002.

CASTELLS, M. l. A sociedade em rede. 7. ed. Sao Paulo: Paz e Terra, 1999.

CORREIA NETO, J. F. Avaliacao de investimento em um sistema de informacao atraves do metodo de Monte Carlo. In: Encontro de Administracao da Informacao, 1, 2007, Florianopolis. Anais... Florianopolis: ANPAD, 2007.

FARIA, F.; MACADA, A. Impacto dos investimentos em TI no resultado operacional dos bancos brasileiros. RAE, Sao Paulo, v. 51, n. 5, p. 440-457, set./out. 2011.

GARTNER, I. R.; ZWICKER, R.; RODDER, W. Investimentos em tecnologia da informacao e impactos na produtividade empresarial: uma analise empirica a luz do paradoxo da produtividade. RAC, Curitiba,, v. 13, n. 3, p. 391-409, jul./ago. 2009.

GIL, A. C. Metodos e Tecnicas de Pesquisa Social. 4. ed. Sao Paulo: Atlas, 1994.

GOMOLSKI, B. IT and Business: Stayin' Aligned. Computerworld; May 16, 2005.. Disponivel em:http://www.computerworld.com/s/article/101702/IT_and_Business_Stayin_Aligned?taxonom yId=14&pageNumber=1. Acesso em: nov. 2009.

HAIR, J. F. Jr. et al. Analise multivariada de dados. 5. ed. Porto Alegre: Bookmam, 2005.

HELFAND, S. M. ; REZENDE, G. C. de. The impact of sector-specific and economy-wide policy reforms on the agricultural sector in Brazil: 1980-98. Contemporary Economic Policy, University of Alberta, Edmonton, vol. 22, No. 2, April 2004, pp. 194-212.

HENDERSON, J. C.; VENKATRAMAN, N. Strategic alignment: Leveraging information technology for transforming organizations. IBM System Journal, New.York,, v. 32, n. 1, p. 4-16. 1993

LUFTMAN, J. Assessing Business-IT alignment maturity. Communications of AIS, Atlanta, v. 04, Article 14, Dec. 2000.

MINISTERIO DA AGRICULTURA, PECUARIA E ABASTECIMENTO--MAPA. Anuario estatistico da agroenergia: Ano 2009. Brasilia: MAPA/ACS, 2009.

MACADA, A. C. G.; BECKER, J. L.; LUNARDI, G. L. Efetividade de conversao dos investimentos em TI na eficiencia dos bancos brasileiros. RAC, Curitiba, v. 9, n. 1, p. 9-33. 2005.

MEDEIROS NETO, J. P. Alinhamento entre estrategias de negocio e tecnologias de informacao: estudo sobre a industria sucroalcooleira em Pernambuco. 2007. 138 f. Dissertacao (Mestrado em Administracao e Desenvolvimento Rural)--Programa de Pos-Graduacao em Administracao da Universidade Federal Rural de Pernambuco, Pernambuco, 2007.

MENEZES, R. B; MOURA, H. J. Revisitando o paradoxo da produtividade de Tecnologia da Informacao (TI): estudo de caso de um banco brasileiro. Resumo dos trabalhos. In: ENCONTRO ANUAL DA ASSOCIACAO DE POS-GRADUACAO E PESQUISA EM ADMINISTRACAO, 28., 2004. Curitiba. Anais... Curitiba: ANPAD, 2004.

MENDONCA, M.; FREITAS, F.; SOUZA, J. Tecnologia da informacao e produtividade na industria brasileira. RAE, Sao Paulo, v. 49, n. 1, p. 74-85, jan./mar. 2009.

MINTZBERG, Henry; AHLSTRAND, Bruce; LAMPEL, Joseph. Safari de estrategias. Porto Alegre: Bookman, 2010.

MORAES, Marcia A. F. Dias de; SHIKIDA, Pery Francisco Assis (Org). Agroindustria canavieira no Brasil. Sao Paulo: Atlas, 2002.

O'BRIEN, James A. Sistemas de Informacao e as decisoes gerenciais na era da internet. 3. ed. Sao Paulo: Saraiva, 2010.

PEAK, D.; GUYNES, C. S. The IT alignment planning process. The Journal of Computer Information Systems, v. 44, n. 1, Outono. 2003. ABI/INFORM Global.

PIETRO, E. ; LAURINDO, F. ; CARVALHO, M. Alinhamento entre a estrategia do negocio e a gestao do relacionamento com o cliente: caso de uma empresa de telefonia. Revista Producoes On-line, v. 7, n. 2, p. 30-42. 2007.

REA, L. M.; PARKER, R. A. Metodologia de pesquisa: do planejamento a execucao. Sao Paulo: Pioneira, 2000.

ROCKART, J. F.; MORTON, M. S. S. Implications of changes in information technology for corporate strategy. Interfaces, Massachusett, v. 14, n. 1, p. 84-95, Jan./Feb. 1984.

ROESCH, Sylvia Maria Azevedo. Projetos de Estagio e de pesquisa em Administracao: guia para estagios, trabalhos de conclusao, dissertacao e estudos de caso. Sao Paulo: Atlas, 2005.

SANCHEZ, O. P; ALBERTIN, A. L. A racionalidade limitada das decisoes de investimento em tecnologia da informacao. RAE,Sao Paulo, v. 49, n. 1, p. 86-106, 2009.

SANTOS, F. F; SILVA, M. R; CHAMON, M. A. O paradoxo da produtividade no setor industrial do vale do Paraiba paulista. Resumo dos trabalhos.. In: ENCONTRO ANUAL DA ASSOCIACAO DE POSGRADUACAO E PESQUISA EM ADMINISTRACAO, 32., 2008. Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2008.

SANTOS, R.; MACEDO, M. A.; ANDRADE. C. R. Eficiencia dos investimentos em TI no setor financeiro. In: CONGRESSO ANUAL DA TECNOLOGIA DA INFORMACAO, 2., 2005. Sao Paulo. Anais... Sao Paulo: CATI, 2005.

SANTOS, R. et al. Desempenho organizacional e eficiencia da conversao dos investimentos em Tecnologia da Informacao no setor bancario brasileiro. In: ENCONTRO DE ADMINISTRACAO DA INFORMACAO, 1., 2007. Florianopolis. Anais... Florianopolis: ANPAD, 2007.

TURBAN, Efrain; McLEAN, Ephrain; WETHERBE, James. Information Technology for manangement. New Jersey: John Wiley & Sons, 2004.

Joao Paulo de Medeiros Neto

Mestrado em Administracao pela Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Coordenador da Infraestrutura de TI da Chesf.

E-mail: jpaulomedeiros@uol.com.br

Rodolfo Araujo de Moraes Filho

Professor Associado pela Universidade Federal Rural de Pernambuco /Departamento de Administracao /DADM).

Coordenador do Curso de Especializacao em Gestao Publica oferecido pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (modalidade EaD).

Professor do Curso de Especializacao em Gestao e Politica Ambiental da UFRPE.

Pos-doutorado (2009) em Economia e Gestao Territorial /UPMF--Universite Pierre Mendes France (Programa Capes x Cofecub).

E-mail: rodolfoamfilho@yahoo.com.br

Tabela 1--Existencia de gerente de TI

        FREQUENCIA    PERCENTUAL
                      VALIDO (%)

NAO          3           21,4
SIM         11           78,6
TOTAL       14          100,0

Fonte: Elaborado a partir dos Dados de pesquisa, 2013.

Tabela 2--Funcao do entrevistado

                          Grupo                 Total

Funcao do entrevistado    1          2

Analista                  0,00%      12,50%     7,14%
Analista de Sistemas      0,00%      12,50%     7,14%
Encarregado CPD           0,00%      12,50%     7,14%
Gerente                   100,00%    25,00%     57,14%
Quimico de Processo       0,00%      12,50%     7,14%
Supervisor                0,00%      12,50%     7,14%
Suporte                   0,00%      12,50%     7,14%
Total                     100,00%    100,00%    100,00%

Fonte: Elaborado a partir dos Dados da pesquisa, 2013.

Tabela 3--O poder de decisao na empresa

                         Grupo

Poder de decisao         1          2          Total

Diretor geral            33,33%     62,50%     50,00%
Diretores                33,33%     37,50%     35,71%
Niveis inferiores        33,33%     0,00%      14,29%
tem responsabilidades
Total                    100,00%    100,00%    100,00%

Fonte: Elaborado a partir dos Dados de pesquisa, 2013.

Tabela 4--Envolvimento do entrevistado com a TI

ESCALA                        FREQUENCIA    PERCENTUAL

Pouco envolvimento     1           0            0
                       2           0            0
                       3           0            0
                       4           1           7,1
Extremamente           5           0            0
envolvido              6           1           7,1
                       7          12           85,8

                     Total        14          100,0

Fonte: Elaborado a partir dos Dados de pesquisa, 2013.

Tabela 5--Como e definida a estrategia na organizacao

                              Grupo
Como e definida                               Total
a Estrategia              1          2

Conhecida por todos     16,67%     0,00%      7,14%
Diretor-geral           0,00%      12,50%     7,14%
Documento               50,00%     12,50%     28,57%
Intuitiva               33,33%     75,00%     57,14%
Total                  100,00%    100,00%    100,00%

Fonte: Elaborado a partir dos Dados de pesquisa, 2013.

Tabela 7--Possui Intranet corporativa

         Frequencia     Percentual

NAO      6              42,9%
SIM      8              57,1%
Total    14             100,0%

Fonte: Elaborado a partir dos Dados de pesquisa, 2013.

Tabela 8--Ocorre comunicacao por meio de e-mail

         Frequencia    Percentual

Nao           2           14,3%
Sim          12           85,7%
Total        14          100,0%

Fonte: Elaborado a partir dos Dados de pesquisa, 2013.

Quadro 1--Resumo das Pesquisas no Brasil sobre a re acao entre
investimentos em TI

Autores             Ano     Daaos / Kerioao

Gartner,            2009    100 Companhias mais Ligadas da Revista
Zwicker e                   INFO (2000 a 2006).
Rodder.

Sanchez e           2009    Estudo de Caso (03 instituicoes
Albertin.                   bancarias)

                            (Mar/05 a Abril/06).

Mendonga            2009    Pesquisas Industriais Anuais em 26.776
Freitas e Souza.            unidades produtivas (2001 a 2003).

Santos,             2008    Dados do setor industrial
Silva e Chamon.             do VPP desagregados do questionario
                            completo da PIA-Empresa (1996 a 2005).

Santos et al.       2007    Ranking da Revista InfoExame; Revista
                            Balango Financeiro da Gazeta Mercantil
                            (10 empresas em 2003).

Correia Neto.       2007    Caso unico com empresa Nacional.

Brito e             2006    200 maiores firmas de
Ferreira.                   TI do Brasil da Revista
                            InfoExame (2000 a 2004).

Magada,             2005    41 bancos brasileiros
Becker e                    (1995 a 1999).
Lunardi.

Santos, Macedo      2005    Dados de bancos e seguradoras no
e Andrade.                  Brasil obtidos na Revista
                            InfoExame (2003 e 2004).

Menezes e Moura.    2004    Um banco multiplo
                            estatal (1995 a 2002).

Autores             Resultado

Gartner,            Paradoxo da produtividade foi refutado, pois foi
Zwicker e           identificada uma relacao significativa e
Rodder.             positiva entre o acrescimo dos investimentos em
                    TI e o acrescimo na producao

Sanchez e           A efetividade alcangada pelo uso da TI esta de
Albertin.           fato relacionada com a habilidade dos gestores
                    de identificarem ineficiencias economicas
                    previas na dinamica dos negocios e mitiga-las
                    pela aplicacao da TI.

Mendonga            A TI ja representa, pelo menos em media, fator
Freitas e Souza.    critico de sucesso no segmento industrial.

Santos,             Os resultados nao mostraram evidencias de

Silva e Chamon.     que os investimentos em TI nao contribuiram,
                    significativamente, para a produtividade do setor
                    industrial do Vale do Paraiba Paulista, de maneira
                    a confirmar o Paradoxo da Produtividade. No
                    entanto, os investimentos em trabalho nao TI
                    mostraram-se criticos para a continuidade do
                    crescimento da produtividade do setor.

Santos et al.       Os resultados obtidos indicam a validade da
                    utilizacao da metodologia DEA para a avaliacao
                    da eficiencia comparativa da conversao dos
                    investimentos em bancos brasileiros.

Correia Neto.       O metodo de Monte Carlo permite, ao mesmo tempo,
                    estimar os beneficios financeiros esperados e os
                    riscos assumidos. E aplicavel fundamentalmente a
                    analise dos retornos de natureza quantitativa.

Brito e             A variavel tamanho nao apresentou influencia
Ferreira.           significativa no desempenho.
                    A variavel produtividade apresentou uma relacao
                    positiva e significativa com o desempenho em
                    todas as formas de medicao.

Magada,             Os bancos que investiram mais em TI
Becker e            ganharam eficiencia ao longo do tempo.
Lunardi.

Santos, Macedo      O DEA tem o poder de discriminar as empresas
e Andrade.          em eficientes e nao eficientes em relacao aos
                    investimentos em TI.

Menezes e Moura.    Conclui-se nao existirem evidencias de que os
                    investimentos adicionais em TI tenham contribuido
                    para a melhoria da produtividade da empresa
                    estudada.

Fonte: Adaptado de Faria e Magada (2011, p. 442-443).

Quadro 2--Criterios de maturidade e alinhamento

Criterios           Caracteristicas

Comunicacao         Troca de ideias, conhecimento e informacoes
                    por meio da TI e de toda a organizacao,
                    permitindo a ambos claro entendimento das
                    estrategias corporativas, dos ambientes de
                    negocio e de TI, das prioridades e o que
                    necessita ser feito para alcanga-los.

Medidas de valor    A utilizacao de medidas para demonstrar as
e competencias      contribuicoes da TI e das organizacoes de TI
                    para com os negocios, em termos de
                    entendimento e aceitacao pela organizacao,
                    envolvendo benchmarking, avaliacoes formais
                    e aperfeigoamento continuo.

Governanga          O grau pelo qual a autoridade realiza as
                    decisoes de TI e definido e compartilhado
                    pelas gerencias, assim como o processo
                    gerencial nas estruturas de TI e de negocios
                    sao aplicados na definicao das prioridades
                    e na aplicacao de recursos de TI.

Parcerias           O relacionamento entre a organizacao de
                    negocio e TI, englobando o envolvimento de
                    TI na definicao das estrategias de negocio,
                    o grau de confianga entre ambos e como cada
                    um percebe a contribuicao do outro.

Escopo e            A extensao pela qual a TI esta habilitada
arquitetura         em prover uma infraestrutura flexivel,
tecnologica         avaliando e aplicando tecnologias recentes,
                    permitindo ou conduzindo os processos de
                    negocio e como sao providas as solucoes
                    personalizadas, visando a integrar clientes
                    e necessidades internas.

Habilidades         Inclui as praticas de treinamento e a
                    avaliacao de resultados, encoraja a inovacao,
                    prove oportunidades de carreira, assim como
                    apresenta prontidao para mudangas, capacidade
                    de aprendizado e habilidade de produzir
                    novas ideias.

Fonte: Luftman (2000).

Quadro 3--Estrutura do questionario referente aos
objetivos da pesquisa

Categorias
de analise      Variaveis        Questoes centrais

Empresas        Perfil da        Qual a idade da empresa?
                empresa

                                 Tamanho da empresa em termos
                                 de producao

                                 Quais os mercados em que a
                                 empresa atua?

                                 Qual o perfil da gestao da empresa?

Gestores        Perfil do        Qual a idade do gestor?
                entrevistado

                                 Qual o genero do gestor?

                                 Qual a escolaridade do gestor?

                                 Qual o grau de conhecimento do
                                 gestor sobre TI?

Impactos        Beneficios       A empresa visualiza os beneficios
da TI                            que a TI proporciona?

Administradlo   Investimentos    A empresa investe em TI?
de TI           em TI

                                 Qual o perfil de investimento da
                                 empresa em TI?

                Acesso a TI      Como a empresa adquire e gerencia
                                 sua mao de obra de TI?

                                 Quais os fatores indutores para o
                                 uso da TI na empresa?

                Dificuldades     A empresa enfrenta algum tipo de
                                 dificuldade na gestao da TI?

                Tipos de         Estrategicos, taticos,
                Sistemas         operacionais, BD, Sistemas
                Utilizados       colaborativos, Uso de ERP?

Alinhamento     Alinhamento      Existe Planejamento Estrategico
estrategico     estrategico      de TI na empresa?
de SI/TI        de SI/TI

                                 Quem e o responsavel pelos
                                 investimentos em TI?

                                 Qual o grau de alinhamento entre
                                 as estrategias empresariais e as
                                 estrategias de TI?

                                 Qual o grau de inter-relacao entre
                                 a area de TI e as areas funcionais
                                 na definicao das estrategias
                                 empresariais e de TI?

Fonte: Elaborado pelos autores, 2013.

Quadro 4--Analise da maturidade do alinhamento pelo modelo
de Luftman (2000)

Criterios       Caracteristicas observadas

Comunicacao     Troca de ideias, conhecimento e informacoes por meio
                da TI e de toda a organizacao:

                As organizacoes do setor pesquisado, em especial as do
                Grupo 1, beneficiam-se de solucoes para comunicacao
                utilizando TI por meio de intranet (57,1% das empresas
                contra 42,9% que nao usam) e software de gestao
                integrada ERP (64,3% que usam). Nas do Grupo 2,
                entretanto, e carente o uso de aplicativos de
                groupware para relacionamento entre parceiros de
                negocio (fornecedores de TI, por exemplo). Apesar de
                existir comunicacao eletronica, para ambos os grupos,
                faz-se necessario uma maior utilizacao desse tipo de
                aplicativo para melhoria na performance das equipes,
                assim como uma maior troca de informacao para um
                entendimento mais claro das metas definidas para a
                organizacao, demonstrando assim maior maturidade de
                alinhamento entre negocio e TI. Voltando ao setor
                em 2010, nao foi identificado como as novas midias
                (tablets, smartphones) estao contribuindo para a
                melhoria do trabalho colaborativo nas unidades fabris.

Medidas         A utilizacao de medidas para demonstrar as
de valor e      utilizacao
competencias    com os negocios:

                A utilizacao de medidas para demonstrar o alinhamento
                da TI com os negocios da organizacao nao deve
                fundar-se apenas em respostas sobre a percepcao dos
                gerentes com respeito a essas contributes, como
                demonstrou a pesquisa (6,14 de media e desvio padrao
                de 1,027). As organizares necessitam desenvolver
                indicadores para mensurar com efetividade o
                envolvimento de todos no uso de sistemas de informadlo
                para melhoria da performance das atividades fins da
                empresa (alinhamento). O pleno entendimento, aceitadlo
                e uso dos sistemas pela organizacao, a realizacao de
                avaliacoes formais e o aperfeigoamento continuo do
                corpo funcional deve ser uma meta melhor explorada
                pelo setor em face aos problemas sinalizados pelos
                entrevistados sobre a resistencia de colaboradores
                com respeito a assimilacao e aplicacao de novas
                tecnologias.

Governanca      Avaliacao da medida do grau pelo qual a autoridade
                analisa alternativas de solucoes sobre TI, definindo
                e compartilhando decisoes com as gerencias de TI:

                Quanto a esse aspecto, a pesquisa detectou, nas
                empresas do Grupo 1, um sentimento dos entrevistados
                (33,33%) sobre uma maior abertura para a participacao
                das gerencias de TI no processo decisorio quanto a
                aquisicao e utilizacao de recursos de Tecnologia da
                Informacao. Entretanto, para os respondentes das
                empresas do Grupo 2, foi significativa a opiniao
                quanto ao setor apresentar ainda decisoes
                conservadoras na escolha de tecnologia da
                informacao (62,50%).

Parcerias       Criterio que avalia o relacionamento entre as areas
                de negocio e de TI no uso de tecnologia aplicada:

                O aspecto definido pela questao (decisao sobre
                recursos de TI compartilhada com outras gerencias)
                apresentou media de resposta de 5,21 para escala
                Likert (1-7), significando boa aderencia ao criterio
                "Parcerias". Entretanto, a maturidade na definicao
                da estrategia de negocio ocorre em maior escala para
                o Grupo 1 (50% em documentos escritos) versus 12,5%
                das empresas do Grupo 2, confirmando as analises
                realizadas, que detectaram a existencia de um
                comportamento diferenciado intergrupos.

Escopo e        A extensao pela qual a TI esta habilitada em prover
arquitetura     uma infraestrutura flexivel e moderna, avaliando
tecnologica     e aplicando tecnologias recentes e visando a integrar
                clientes e necessidades internas:

                Esse aspecto esta bem definido frente as solucoes
                adotadas pelo setor, conforme a pesquisa demonstrou,
                adotando, a maioria das organizacoes estudadas,
                solucoes avangadas, como uso de software para gestao
                integrada (ERP), unidades com processos de automacao
                avangados, como leitura de informacoes no campo via
                wireless, e integracao por meio de intranet.
                Entretanto, a evolucao deve continuar com o redesenho
                de processos organizacionais, eliminando uma
                estrutura departamental arcaica e hierarquica,
                tipicas da escola cientifica da administracao.

Habilidades     Verificar se as politicas de pessoal incluem praticas
dos Recursos    de treinamento e avaliacao de resultados, se
Humanos         encorajam a inovacao, preveem oportunidades de
                carreira, assim como apresentam prontidao para
                mudancas, capacidade de aprendizado e habilidade
                de produzir novas ideias:

                A centralizacao do poder de decisao, ainda observada
                no setor sucroalcooleiro e relatada pelos
                entrevistados, como sendo caracteristica de empresas
                familiares, apesar de indicativo de mudancas, devera
                ser convertida em uma administracao mais
                participativa com perfil horizontal, onde o
                trabalhador do conhecimento da nova economia, por
                meio do uso de sistemas de informacao, sera
                capacitado a tomar decisao sobre aquilo que trara
                mais beneficio a organizacao. Portanto, capacitar
                RH quanto ao uso intensivo de solucoes de TI,
                alinhadas ao negocio, motivando as equipes ao
                desenvolvimento continuo de novas habilidades,
                devera ser entendido pelo setor sucroalcooleiro
                como fonte de vantagem competitiva sustentavel.

Fonte: Elaborado a partir dos Dados de pesquisa, 2013.

Grafico 1--Moagem media de caana-de-acucar versus Grupamentos(t/ha

GRUPO 1   289

GRUPO 2   243

Fonte: Elaborado pelos autores a partir dos Dados da pesquiasa, 2013

Note: Table made from bar graph.
COPYRIGHT 2013 Universidade do Sul de Santa Catarina (U N I S U L)
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2013 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Author:de Medeiros Neto, Joao Paulo; de Moraes Filho, Rodolfo Araujo
Publication:Revista Eletronica de Estrategia e Negocios
Date:May 1, 2013
Words:9336
Previous Article:A Revista Eletronica de Estrategia & Negocios--REEN comeca suas atividades neste ano de 2012 com tres novidades.
Next Article:Praxis for community organic at work: a strategy that improves performance of the company/Praxis de comunidade organica no trabalho: uma estrategia...
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2019 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters