Printer Friendly

Adaptability and stability in apomictic genotypes of the genus Paspalum/Adaptabilidade e estabilidade em genotipos apomiticos do genero Paspalum.

INTRODUCAO

As mudancas climaticas se tomaram um desafio para os programas de melhoramento de plantas na obtencao de constituicoes geneticas superiores (ARAUS et al., 2008). Alem da busca do progresso genetico em cereais e em plantas forrageiras, a maior estabilidade na producao pela reducao de perdas por estresses ambientais vem sendo fortemente buscada (VALLE et al., 2008). Nesse contexto, a analise da interacao genotipo versus ambiente reflete o efeito genotipico na expressao do fenotipo de forma benefica ou nao pelos estimulos ambientais (CRUZ & CARNEIRO 2006). Na maioria das vezes, afeta o ganho com a selecao, tornando necessaria a estimativa da magnitude e natureza dessa interacao (ROSADO et al., 2012). Uma alternativa para amenizar este efeito e a selecao de plantas com ampla adaptacao e de elevada estabilidade ou que indique a regiao mais especifica para a maxima expressao do potencial genetico da futura cultivar. Para isso, as analises de adaptabilidade e estabilidade estimam o comportamento previsivel dos genotipos nos varios ambientes de selecao (CRUZ & CARNEIRO, 2006; MENDES et al., 2012).

Varios estudos destacam as especies do genero Paspalum que, por serem nativas, apresentam vantagens em relacao as exoticas pela maior adaptacao e grande variabilidade intra e interespecifica em caracteres de interesse forrageiro (PEREIRA et al., 2012). A maioria dessas especies apresentam modo de reproducao apomitico e isso implica populacoes geneticamente homogeneas, inexistindo a recombinacao alelica a partir da uniao de gametas, dificultando assim o ganho genetico destas especies e o lancamento de cultivares. No entanto, com a descoberta de plantas sexuais em especies naturais de Paspalum, dentre elas, as de Paspalum plicatulum, foi possivel criar novos genotipos a partir de cruzamentos com especies compativeis (AGUILERA et al., 2011), vislumbrando um novo rumo no melhoramento dessas plantas, antes impossibilitado pela apomixia. Portanto, quando um dos genitores apresenta reproducao sexual, ha a possibilidade de formacao de variabilidade genetica, permitindo a recuperacao de progenies elites, com a fixacao de alelos na primeira geracao de autofecundacao pela propria apomixia (ACUNA et al., 2011). A apomixia, alem de manter a presenca de blocos genicos e uma alta uniformidade, permite a continua exploracao da heterose em todas as geracoes (CARVALHO et al., 2008). Alem disso, as progenies apomiticas, por serem altamente heterozigotas, podem resultar em plantas com maior vigor, producao, estabilidade genetica e maior adaptacao (FEHR, 1987).

O conhecimento da interacao genotipo versus ambiente e da maior adaptacao e previsibilidade no comportamento forrageiro de acessos apomiticos do genero Paspalum pode contribuir na identificacao de genotipos promissores para lancamento comercial em curto periodo de tempo ou no direcionamento de cruzamentos potenciais na obtencao de genotipos mais adaptados, estaveis e produtivos. O objetivo deste trabalho foi analisar a adaptabilidade e estabilidade de acessos apomiticos do genero Paspalum frente aos principais caracteres de interesse forrageiro avaliados em diferentes anos e locais.

MATERIAL E METODOS

O experimento foi conduzido nos anos agricolas de 2009/10 e 2010/11, em Eldorado do Sul e Augusto Pestana, RS, Brasil. A area experimental em Eldorado do Sul esta localizada na regiao da Depressao Central, com coordenadas geograficas de 30[degrees]06'02"S e 51[degrees]41'27"W e 34 metros de altitude. O solo e classificado como Argissolo Vermelho Distrofico tipico e o clima e do tipo Cfa, segundo a classificacao de Koppen. A precipitacao media anual e em torno de 1400mm e a temperatura media anual e de 19,3[degrees]C. Em Augusto Pestana, a area experimental esta situada na regiao Noroeste do estado, com coordenadas geograficas de 28[degrees]25'58"S e 54[degrees]00'24"W e com 290 metros de altitude. O solo e classificado como Latossolo Vermelho Distroferico tipico e o clima e do tipo Cfa, conforme Koppen. A precipitacao media e em torno de 1600mm e a temperatura media anual e de 21,8[degrees]C.

Foram realizadas analises do solo no periodo que antecedeu a implantacao do experimento em ambos os locais. As amostras foram retiradas da camada de 0 a 20cm de profundidade e as areas receberam adubacao de base (NPK) na quantidade de 20-150-100 (Eldorado do Sul) e 20-120-100 (Augusto Pestana) e de cobertura com N na forma de ureia de 180 e 130kg [ha.sup.-1] de nitrogenio em Eldorado do Sul e Augusto Pestana, respectivamente. Houve o fracionamento das adubacoes de cobertura em seis momentos em cada ano e local, apos cada corte, conforme as indicacoes tecnicas para gramineas perenes de estacao quente, seguindo as recomendacoes da Rede Oficial de Laboratorios de Analise de Solos (2004).

Os acessos utilizados foram obtidos de uma colecao, a partir de coletas realizadas em ecossistemas naturais do bioma Pampa e Planalto Medio do Rio Grande do Sul (REIS et al., 2008; PEREIRA et al., 2011). Anteriormente, foram realizados estudos preliminares e aqueles de maior potencial forrageiro foram selecionados para este estudo: P. lepton (acessos 28B, 26A, 28C, 26D e 28E) e P. guenoarum (acessos Azulao e Baio). Ambas sao especies pertencentes ao mesmo grupo taxonomico, denominado Plicatula. Alem disso, foi incluida como testemunha a cultivar 'Pensacola' (P. notatum), que e a unica variedade comercial deste genero disponivel no mercado, inclusive, proveniente das condicoes naturais do Cone sul e apresenta alta relacao folha/colmo e qualidade bromatologica (PEREIRA et al., 2011).

Em cada local, utilizou-se o delineamento experimental de blocos ao acaso com tres repeticoes com parcelas foram constituidas por seis linhas de 2,2m de comprimento e 0,20m de espacamento. Em cada linha, mudas foram transplantadas a cada 20cm, o que totalizou 60 plantas por parcela. Foram utilizadas mudas para garantir o estabelicemento dos acessos. Os transplantes ocorreram em 1 e 4 de dezembro de 2009, em Eldorado do Sul e Augusto Pestana, respectivamente. Foram realizados cortes utilizando dois quadrados de 0,50 x 0,50m, quando a maioria dos acessos apresentavam altura media das folhas de 35cm, permanecendo um residuo de 10cm do solo, exceto para a cultivar 'Pensacola', que foi cortada ao atingir altura media de 25cm e residuo de 5cm, o mais indicado para esta especie (PEREIRA et al., 2012). Apos os cortes, as amostras foram levadas ao laboratorio para a separacao morfologica de folhas, colmos, inflorescencias e material morto, secas em estufa de ar forcado a 65[degrees]C ate atingir peso constante. Os caracteres obtidos foram: massa seca total (MST, kg [ha.sup.-1]), massa seca de folhas (MSF, kg [ha.sup.-1]) e a relacao folha/colmo (RFC=MSF/MSC).

Foi realizada a analise de variancia utilizando o teste F, a 5% de probabilidade para os tres fatores (genotipos, anos e locais). Foi efetuada a comparacao de medias pelo teste Scott & Knott a 5% de probabilidade de erro. Apos, foi determinada a estabilidade fenotipica pelo metodo Tradicional, com base na variacao ambiental para cada genotipo, preconizando que aqueles que evidenciam os menores valores de quadrado medio sao considerados estaveis (CRUZ et al., 2003). Tambem foi calculada a estimativa desses mesmos parametros pelo metodo de EBERHART & RUSSEL (1966), baseado na regressao linear, em que tanto os coeficientes de regressao dos valores fenotipicos de cada genotipo em relacao ao indice ambiental, quanto os desvios desta regressao proporcionam estimativas de parametros de estabilidade e adaptabilidade, de acordo com o seguinte modelo: [Y.sub.ij] = [[beta].sub.oi] + [[beta].sub.1i] [I.sub.j] + [[delta].sub.ij] + [[bar.[epsilon]].sub.ij], em que: [Y.sub.ij] e a media do genotipo i no ambiente [sub.j], [[beta].sub.oi], media geral do genotipo i; [[beta].sub.1i] coeficiente de regressao linear, que mede a resposta do i-esimo genotipo a variacao do ambiente; [I.sub.j], indice ambiental codificado ([SIGMA][I.sub.j] = 0); [[delta].sub.ij], desvios da regressao; e [[bar.[epsilon]].sub.ij], erro experimental medio. Para a previsibilidade dos genotipos, tambem foi incluido o recurso auxiliar dos valores do coeficiente de determinacao ([R.sup.2]). Ressalta-se a importancia em aliar a analise de adaptabilidade e estabilidade via regressao com outros metodos, como o Tradicional, fortalecendo as inferencias a serem formuladas frente a previsibilidade dos genotipos (CRUZ et al., 2003). As analises foram realizadas pelo programa GENES (CRUZ et al., 2007).

RESULTADOS E DISCUSSAO

Na tabela 1, diferencas significativas foram detectadas em todos os caracteres, tanto para os efeitos principais (genotipo, anos e locais) como os de interacao genotipo x ano, genotipo x local, ano x local e genotipo x ano x local. Pelos valores de quadrado medio (QM), a magnitude do ano de cultivo foi a fonte de variacao mais efetiva em alterar a MST e MSF. Por outro lado, a RFC indicou um maior efeito do genotipo na alteracao deste carater do que a influencia do ano. No entanto, as interacoes A x L e G x A x L mostraram valores de QM superiores aos efeitos principais, indicando as fortes interacoes sobre a RFC. A MST e a MSF sao os principais caracteres utilizados na selecao de plantas forrageiras, bem como a RFC, que permite conhecer a proporcao da biomassa total direcionada a producao de folhas e colmos (ASSIS et al., 2008; PEREIRA et al., 2012).

Na tabela 2, em Eldorado do Sul, os acessos de P guenoarum (Azulao e Baio) apresentaram as maiores producoes na MST do que os acessos das outras duas especies nos dois anos de cultivo. Deve-se ressaltar que o segundo ano proporcionou maior expressao da variabilidade pela formacao de seis classes estatisticamente distintas, mostrando maior performance do genotipo Azulao na especie P guenoarum. Alem disso, houve superioridade do acesso 28B em relacao aos demais em P lepton. Em Augusto Pestana, a expressao da MST em 2010 mostrou resultado similar a Eldorado do Sul, destacando-se os mesmos acessos de P. guenoarum. Alem disso, foi observada a formacao de quatro classes fenotipicamente distintas no segundo ano de cultivo, qualificando o genotipo Baio da especie P. guenoarum e os acessos 26A, 28B, 28C e 28E da especie P. lepton. Os acessos de P. lepton 26A e 28B apresentaram producoes de MST similares, independente dos anos e locais de avaliacao. A superioridade observada na expressao da MST no segundo ano de cultivo, aliada a melhor deteccao da variabilidade no carater, sugere que selecao de genotipos promissores seja feita a partir do primeiro ano de avaliacoes. Em especies perenes de habito rizomatoso ou estolonifero, o ano de implantacao se caracteriza como o periodo de adaptacao das especies voltado ao estabelecimento inicial. Nos anos seguintes, com a perenizacao, os fotoassimilados sao mais direcionados a expressao dos caracteres forrageiros, facilitando a visualizacao de diferencas entre os genotipos eficientemente mais produtivos (PEREIRA et al., 2011). Similar a Paspalum, estudo com a especie perene de verao Brachiaria brizantha indicou que o primeiro ano de cultivo (estabelecimento) foi insuficiente para melhor deteccao da variabilidade genetica disponivel, sugerindo, ao menos, dois anos de avaliacao para maior eficiencia na selecao de plantas geneticamente superiores (BASSO et al., 2009).

Na analise da MSF (Tabela 2), resultados similares a MST foram observados, destacando-se os acessos de P. guenoarum nos diferentes anos e locais de avaliacao, com superioridade do acesso Azulao em relacao ao Baio em Eldorado do Sul. Alem disso, tambem foi observada uma maior producao de folha e maior expressao da variabilidade no segundo ano de cultivo, independente das especies. Destaca-se na especie P. lepton, em 2011, os acessos 26D e 28B como aqueles que expressaram o melhor desempenho, similar a Pensacola (P. notatum). Em Augusto Pestana, os acessos de P. guenoarum foram similares entre si na expressao da MSF nos anos de avaliacao e com superioridade aos demais acessos de P. lepton e P. notatum. Nessa condicao, em 2011, os acessos de P. lepton que evidenciaram maior expressao na MSF foram os genotipos 26A e 28C com producoes superiores as apresentadas pela cv. 'Pensacola'. Para a selecao buscando o ganho genetico no principal componente ligado a qualidade de forragem (MSF), o segundo ano de avaliacao tambem se mostra mais eficiente, tanto em expressao da producao quanto da variabilidade existente a selecao. No melhoramento de plantas forrageiras, a selecao e feita principalmente sobre o carater de producao de folhas. Esta estrutura apresenta maior qualidade nutricional e e preferencialmente consumida pelos animais (BRATTI et al., 2009).

No teste de medias para o carater RFC (Tabela 2), houve variabilidade no primeiro ano de estabelecimento em Eldorado do Sul, destacandose o acesso Azulao de P. guenoarum. Em P. lepton, os genotipos evidenciaram comportamento similar, exceto o acesso 26D, que apresentou desempenho superior na RFC. Em 2011, ano de perenizacao, comportamento distinto na expressao da RFC foi observado, qualificando a cultivar 'Pensacola' (P. notatum) como a de maior expressao neste carater. Destaque tambem e conferido ao acesso 26D, superando, inclusive, os acessos de P. guenoarum. Em Augusto Pestana, nao foi observada variabilidade no carater no primeiro ano de avaliacao, permitindo a identificacao de genotipos superiores apenas no ano de perenizacao (2011). Em P. guenoarum, destacou-se o genotipo Azulao. Alem disso, grande parte dos acessos de P. lepton mostraram comportamento similar para a RFC, semelhante a cultivar 'Pensacola', exceto o genotipo 28B, que obteve um valor medio reduzido. Os dados coletados indicam que a selecao a partir do segundo ano de avaliacao (ano de perenizacao) e o mais indicado. A alta RFC da Pensacola ja foi observada em outros estudos, destacando a grande qualidade nutricional desta cultivar (PEREIRA et al., 2011). Ressalta-se que este genotipo e a unica cultivar de 'Paspalum' disponivel no mercado de sementes no sul do Brasil. Varios autores relatam sobre a importancia da relacao RFC, considerada um dos mais eficientes caracteres na analise de preferencia dos animais em pastejo, inclusive associada a facilidade com que coletam o componente preferido, que e a folha (BRATTI et al., 2009).

Pelo metodo Tradicional (Tabela 3), os acessos 26A e 28C de P. lepton apresentaram maior estabilidade pelos menores valores de quadrado medio (QM) no carater MST. Resultado similar tambem foi obtido pelo metodo de Eberhart e Russell, que evidenciou previsibilidade no comportamento destes genotipos para este carater. O acesso 28B apresentou adaptacao ampla ([b.sub.1] =0) e o 26A apresentou adaptabilidade especifica a ambientes desfavoraveis ([b.sub.1] <1). Por outro lado, os acessos Azulao e Baio de P. guenoarum apresentaram adaptacao especifica a ambientes favoraveis pelos maiores indices de adaptabilidade ([b.sub.1] > 1). Ressalta-se que esses foram os que expressaram maior desempenho forrageiro. No segundo ano, o genotipo Azulao obteve a maior expressao da MST em Eldorado do Sul. Em Augusto Pestana, o acesso Baio se destacou pela maior producao no mesmo periodo de avaliacao. CRUZ et al. (2003) relatam que a adaptabilidade e uma caracteristica herdavel e, por isso, sugerem como parametro na definicao de genitores potenciais. Portanto, os acessos 28B (adaptacao ampla), 26A e 28C (estabilidade) de P. lepton e Azulao e Baio (adaptabilidade especifica a ambientes favoraveis) de P. guenoarum, podem ser indicados as etapas subsequentes para o lancamento como cultivares, alem do uso como genitores, demonstrando serem mais ajustados para busca de maior adaptacao e estabilidade. CRUZ et al. (2003) comentam que o lancamento de cultivares e a selecao de genitores potenciais para hibridacoes dirigidas tem por base a boa performance dos genotipos em uma ampla rede de ambientes. No entanto, programas de melhoramento de plantas forrageiras tem encontrado dificuldades na realizacao de experimentos em varios anos e locais, devido ao baixo retorno economico, quando comparado aos programas de outras culturas.

Para a MSF, pelo metodo Tradicional (Tabela 3), os acessos evidenciaram boa performance para ambientes especificos. Destacaram-se pelos menores valores de QM os acessos 28B e 28E, porem, este ultimo com menor producao media de MSF. Pelo metodo Eberhart e Russel, para o mesmo carater, foram observados que todos os acessos indicaram adaptacao a ambientes especificos, exceto o acesso 28C, que apresentou adaptacao geral e estabilidade. Ressalta-se que os acessos 28B e 28E evidenciaram estabilidade com adequada producao de folhas. GAMA & HALLAUER (1980) sugerem que, na selecao de genotipos superiores, deveria ser associada a performance dos caracteres agronomicos com a analise de adaptabilidade e estabilidade, apos obtencao de um grupo elite de genotipos.

No modelo proposto por Eberhart e Russel para o carater RFC (Tabela 3), todos os acessos de P lepton evidenciaram adaptacao geral, de maior responsividade as melhorias de ambiente, exceto o acesso 28B, que apresentou adaptabilidade especifica a ambientes desfavoraveis. Ja o acesso 28E, que apresentou um adaptacao geral, tambem evidenciou estabilidade, porem, com menor expressao da RFC neste estudo. Os acessos de P guenoarum Azulao e Baio evidenciaram comportamentos distintos, o primeiro por evidenciar adaptacao geral sem estabilidade e o segundo com adaptabilidade a ambientes desfavoraveis com estabilidade. Resultado similar tambem obtido pelo metodo tradicional. Para os demais acessos pelo metodo Tradicional, indicou instabilidade no carater. A selecao de genotipos mais ajustados aos ambientes agricolas com os beneficios da apomixia pode acelerar o lancamento de constituicoes geneticas superiores, hipotese apoiada pela alta uniformidade, continua exploracao da heterose (CARVALHO et al., 2008) e pela selecao de progenies elite com os caracteres ja fixados na primeira geracao de autofecundacao (ACUNA et al., 2011).

CONCLUSAO

Os genotipos de P guenoarum Baio e Azulao mostram alta producao de biomassa, mas ajustados a ambientes favoraveis e com reduzida estabilidade. O genotipo de P. lepton 28C evidencia na massa seca total adaptabilidade especifica a ambiente desfavoravel e, na massa seca de folha, adaptabilidade geral com estabilidade.

http://dx.doi.org/10.1590/0103-8478cr20130102

AGRADECIMENTOS

Ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnologico (CNPq) e ao Associacao Sul-Brasileira para o Fomento de Pesquisas em Forrageiras (SulPasto).

REFERENCIAS

ACUNA, C.A. et al. Tetraploid bahiagrass hybrids: breeding technique, genetic variability and proportion of heterotic hybrids. Euphytica, v. 179, p. 227-235, 2011. Disponivel em: <http://www.researchgate.net/publication/226075553>. Acesso de: 9 mar. 2012. doi: 10.1007/s10681-010-0276-y

AGUILERA, P.M. et al. Interspecific tetraploid hybrids between two forage grass species: sexual Paspalum plicatulum and apomictic P. guenoarum. Crop Science, v.51, n.4, p.1544-1550, 2011. Disponivel em: <http:www.crops.org/publications/cs/articles/51/4/1544?highlight=&search-result=1>. Acesso em: 8 set. 2013. doi: 10.2135/cropsci2010.10.0610.

ARAUS, J.L et al. Breeding for yield potential and stress adaptation in cereals. Critical Reviews in Plant Science, v.27, p.377-412, 2008. Disponivel em: <http://www.tandfonline.com/doi/pdf/10.1080/07352680802467736>. Acesso de: 3 de abril 2013. doi: 10.1080/07352680802467736.

ASSIS, G.M.L. et al. Selecao de genotipos de amendoim forrageiro para cobertura do solo e producao de biomassa aerea no periodo de estabelecimento utilizando-se metodologia de modelos mistos. Revista Brasileira de Zootecnia, v.37, n.11, p.1905-1911, 2008.

BASSO, K.C. et al. Avaliacao de acessos de Brachiaria brizantha Stapf e estimativas de parametros geneticos para caracteres agronomicos. Acta Scientiarum Agronomy, v.31, n.1, p.17-22, 2009. Disponivel em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1807-86212009000100004&script=sci_arttext>. Acesso em: 1 jan. 2013. doi: 10.4025/actasciagron.v31i1.6605.

BRATTI, L.F.S. et al. Comportamento ingestivo de caprinos em pastagem de azevem e aveia-preta em cultivo puro e consorciado. Ciencia Animal Brasileira, v.10, p.397-405, 2009.

CARVALHO, F.I.F. et al. Estimativas e implicacoes da herdabilidade como estrategia de selecao. Pelotas: UFPel, 2001. 99p.

CRUZ, C.D. Programa GENES: aplicativo computacional em genetica e estatistica. Vicosa: UFV, 2007. 442p.

CRUZ C.D et al. Modelos biometricos aplicados ao melhoramento genetico V2, 3 ed., Vicosa. UFV, 2003. 480p.

EBERHART, S.A.; RUSSELL, W.A. Stability parameters for comparing varieties. Crop Science, v.6, 1966. p.36-40.

FEHR, W.R. Principles of cultivar development. New York: Macmillan, 1987. 525p.

GAMA, E.E.F.; HALLAUER, A.R. Stability of hybrids produced from selected lines of Maize. Crop Science, v.20, p.623-626, 1980. Disponivel em: <https://dl.sciencesocieties.org/publications/cs/abstracts/20/5/CS0200050623>. Acesso em: 28 abr. 2012. doi:10.2135/cropsci1980.0011183X002000050019x.

MENDES, F.F. et al. Adaptability and stability of maize varieties using mixed model methodology. Crop Breeding and Applied Biotechnology, v.12, p.111-117, 2012.

PEREIRA, E.A. et al. Producao agronomica de uma colecao de acessos de Paspalum nicorae Parodi. Revista Brasileira de Zootecnia, v.40, p.498-508, 2011. Disponivel em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1516-35982011000300006&script=sci_arttext>. Acesso em: 13 mar. 2013. doi:10.1590/S1516 35982011000300006.

PEREIRA, E. A. et al. Variabilidade genetica de caracteres forrageiros em Paspalum. Pesquisa Agropecuaria Brasileira, v. 47, p. 1678- 1540, 2012. Disponivel em: <http://seer.sct.embrapa.br/index.php/pab/article/view/12647/8150>. Acesso em:13 dez. 2013.

REIS, C.A.O et al. Chromosome numbers, meiotic behavior and pollen fertility in a collection of Paspalum nicorae Parodi accessions. Crop Breeding and Applied Biotechnology, v.8, p.212-218, 2008. Disponivel em: <http://www.sbmp.org.br/cbab/siscbab/uploads/c8129493-ba4f-9050.pdf>. Acesso em: 1 mar. 2010. doi: 10.12702/1984-7033.v08n03a05.

ROSADO, A.M. et al. Selecao simultanea de clones de eucalipto de acordo com produtividade, estabilidade e adaptabilidade. Pesquisa Agropecuaria Brasileira, v.47, n.7, p.964-971, 2012. Disponivel em: <http://dx.doi.org/10.1590/S0100-204X2012000700013>. Acesso em: 11 dez. 2012. doi: 10.1590/S0100204X2012000700013.

COMISSAO DE QUIMICA E FERTILIDADE DO SOLO-RS/ SC. Manual de adubacao e calagem para os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. 10.ed. Porto Alegre: SBCS/CQFS, 2004. 400p.

VALLE, C.B. do et al. Melhoramento genetico de Brachiaria. In: RESENDE, R.S. et al. Melhoramento Genetico de Forrageiras Tropicais. Campo Grande: Embrapa, 2008. p.13-53.

Emerson Andre Pereira (I) * Miguel Dall'Agnol (I) Raquel Schneider (I) Roberto Luis Weiler (I) Nilo Joao Ignacio Stork Kuhn (I) Carine Simioni (I) Gustavo Mazurkievicz (II) Jose Antonio Gonzalez da Silva (II)

(I) Departamento de Plantas Forrageiras e Agrometeorologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), 90040-060, Porto Alegre, RS, Brasil. E-mail: emersonpijui@yahoo.com.br. *Autor para correspondencia.

(II) Departamento de Estudos Agrarios, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUI), Ijui, RS, Brasil.

Recebido 25.01.13 Aprovado 13.11.14 Devolvido pelo autor 13.05.15 CR-2013-0102.R2
Tabela 1 - Resumo da analise de variancia conjunta de caracteres
forrageiros de acessos do genero Paspalum (P lepton: 28B, 26A,
28C, 26D e 28E; P. guenoraum: Azulao e Baio e P. notatum cultivar
'Pensacola') em dois anos de cultivo em Eldorado do Sul e Augusto
Pestana, RS.

Fonte de variacao    GL    --Quadrado medio--

                               MST (kg
                             [ha.sup.-1])

Bloco                 8        1032399
Genotipo (G)          7       102763861*
Anos (A)              1       145679172*
Locais (L)            1        2675086*
G x A                 7       37182394*
G x L                 7        5754648*
A x L                 1       19120973*
G x A x L             7        3316443*
Erro                 56        1014076
Total                95
Media Geral                      6401
CV (%)                          15.73

Fonte de variacao            --Quadrado medio--

                           MSF (kg             RFC
                         [ha.sup.-1])       (MSF/MSC)

Bloco                       579238            0.59
Genotipo (G)              58748634*           1181*
Anos (A)                  212656579*          114*
Locais (L)                 761562*            0.05*
G x A                     15260521*           6.23*
G x L                      3421097*           4.79*
A x L                       4630*             1606*
G x A x L                  2159252*           1170*
Erro                        446814            0.33
Total
Media Geral                  4248             2.95
CV (%)                      16.20             19.42

* Significativo a 5% de probabilidade do erro; GL, graus de liberdade;
MST, Massa Seca Total; MSF, Massa Seca de Folha; RFC, Relacao Folha:
Colmo; CV, coeficiente de variacao.

Tabela 2 - Producao de massa seca total (MST), massa seca de folhas
(MSF) e relacao folha:colmo (RFC) de acessos do genero Paspalum
em dois anos de cultivo e locais.

                        --Massa seca total (kg [ha.sup.-1])--

Genotipos                       --Eldorado do Sul--

                            --2010--              --2011--

P. guenoarum Azulao    C      6519      a    A      15995     a
P. guenoarum Baio      C      6267      a    B      14252     b
P. lepton 26A          A      3894      b    A      4942      e
P. lepton 26D          B      4074      b    A      6457      d
P. lepton 28B          B      4529      b    A      8130      c
P. lepton 28C          A      3660      b    A      5032      e
P. lepton 28E          B      3554      b    B      2723      f
P. notatum (T)         B      3953      b    A      5772      d

                        --Massa seca total (kg [ha.sup.-1])--

Genotipos                       --Augusto Pestana--

                            --2010--              --2011--

P. guenoarum Azulao    C      8051      a    B      13228     b
P. guenoarum Baio      C      7495      a    A      16837     a
P. lepton 26A          A      5526      b    A      5759      c
P. lepton 26D          B      4866      b    B      4210      d
P. lepton 28B          B      5384      b    B      5001      c
P. lepton 28C          A      4594      b    A      5945      c
P. lepton 28E          A      5904      b    A      4796      c
P. notatum (T)         B      4444      b    B      3057      d

                       --Massa seca de folhas (kg [ha.sup.-1])--

Genotipos                       --Eldorado do Sul--

                            --2010--              --2011--

P. guenoarum Azulao    B      5521      a    A      11219     a
P. guenoarum Baio      C      4383      b    B      9850      b
P. lepton 26A          D      1641      c    B      3443      d
P. lepton 26D          C      2439      c    A      5337      c
P. lepton 28B          B      1877      c    A      4607      c
P. lepton 28C          B      1784      c    A      4075      d
P. lepton 28E          B      1490      c    B      1805      e
P. notatum (T)         B      2176      c    A      4899      c

                       --Massa seca de folhas (kg [ha.sup.-1])--

Genotipos                       --Augusto Pestana--

                            --2010--              --2011--

P. guenoarum Azulao    C      4159      a    A      11171     a
P. guenoarum Baio      C      3973      a    A      12042     a
P. lepton 26A          C      2827      b    A      4813      b
P. lepton 26D          C      2428      b    B      3521      c
P. lepton 28B          B      2493      b    A      3860      c
P. lepton 28C          B      2538      b    A      4842      b
P. lepton 28E          B      2410      b    A      3850      c
P. notatum (T)         B      2018      b    B      2450      d

                          --Relacao folha:colmo (MSF/MSC)--

Genotipos                        --Eldorado do Sul--

                            --2010--              --2011--

P. guenoarum Azulao    B       6.4      a    C       2.8      d
P. guenoarum Baio      A       2.8      b    A       2.2      d
P. lepton 26A          B       1.5      c    B       2.4      d
P. lepton 26D          B       2.2      b    A       5.1      b
P. lepton 28B          B       1.2      c    B       1.5      d
P. lepton 28C          B       1.4      c    A       3.8      c
P. lepton 28E          C       1.2      c    B       2.3      d
P. notatum (T)         C       1.8      c    A       9.2      a

                          --Relacao folha:colmo (MSF/MSC)--

Genotipos                        --Augusto Pestana--

                            --2010--              --2011--

P. guenoarum Azulao    D       1.5      a    A       7.7      a
P. guenoarum Baio      A       1.6      a    A       2.8      c
P. lepton 26A          B       1.7      a    A       4.9      b
P. lepton 26D          B       1.6      a    A       4.8      b
P. lepton 28B          B       1.2      a    A       3.1      c
P. lepton 28C          B       1.7      a    A       4.2      b
P. lepton 28E          C       1.0      a    A       3.9      b
P. notatum (T)         C       1.3      a    B       4.1      b

Media seguida pela mesma letra maiuscula na linha e minuscula na
coluna nao diferem entre si pelo Teste de Scott & Knott, a 5 % de
probabilidade.

Tabela 3 - Estimativas dos parametros de adaptabilidade e de
estabilidade fenotipica de caracteres forrageiros de genotipos
de Paspalum, segundo o metodo Tradicional e Eberhart & Russell.

(MST kg [ha.sup.-1])       Media       Tradicional

Genotipos                ([[beta]           QM
                          .sub.0])

P. guenoarum Azulao        10948        58684090 *
P. guenoarum Baio          11213        79147542 *
P. lepton 26A              5030        2074570 (ns)
P. lepton 26D              4902         3582964 *
P. lepton 28B              5761         7850410 *
P. lepton 28C              4808        2706230 (ns)
P. lepton 28E              4244         5850616 *
P. notatum (T)             4307         3853458 *

(MSF kg [ha.sup.-1])       Media       Tradicional

Genotipos                ([[beta]           QM
                          .sub.0])

P. guenoarum Azulao        8017         41316772 *
P. guenoarum Baio          7562         48287492 *
P. lepton 26A              3181         5229978 *
P. lepton 26D              3431         5631158 *
P. lepton 28B              3209         4664000 *
P. lepton 28C              3310         5855584 *
P. lepton 28E              2388         3284197 *
P. notatum (T)             2886         5500440 *

RFC (MSF/MSC)              Media       Tradicional

Genotipos                ([[beta]           QM
                          .sub.0])

P. guenoarum Azulao         4.6          25.63 *
P. guenoarum Baio           2.4         0.95 (ns)
P. lepton 26A               2.6           7.22 *
P. lepton 26D               3.4           9.81 *
P. lepton 28B               1.8           2.60 *
P. lepton 28C               2.8           6.25 *
P. lepton 28E               2.1           5.06 *
P. notatum (T)              4.1          38.91 *

(MST kg [ha.sup.-1])                  --Regressao--

                         ([[beta]        [S.sup.2      [R.sup.2](%)
Genotipos                 .sub.1i])       .sub.di]

P. guenoarum Azulao       2.83 *        1025293 *          95.3
P. guenoarum Baio         3.06 *        6507971 *          82.7
P. lepton 26A             0.34 *       312741 (ns)         78.0
P. lepton 26D             0.46 *         710400 *          41.9
P. lepton 28B            0.77 (ns)      1536253 *          52.4
P. lepton 28C             0.53 *        58209 (ns)         71.3
P. lepton 28E             -0.22 *       2429049 *          5.7
P. notatum (T)            0.23 *        1415938 *          9.4

(MSF kg [ha.sup.-1])                  --Regressao--

                         ([[beta]        [S.sup.2      [R.sup.2](%)
Genotipos                 .sub.1i])       .sub.di]

P. guenoarum Azulao       2.11 *         676639 *          96.0
P. guenoarum Baio         2.28 *         859940 *          95.8
P. lepton 26A             0.66 *         535553 *          74.0
P. lepton 26D             0.65 *         785344 *          66.9
P. lepton 28B             0.69 *        97974 (ns)         89.6
P. lepton 28C            0.78 (ns)      48344 (ns)         93.4
P. lepton 28E             0.32 *        1034246 *          28.2
P. notatum (T)            0.50 *        1476622 *          41.0

RFC (MSF/MSC)                         --Regressao--

                         ([[beta]        [S.sup.2      [R.sup.2](%)
Genotipos                 .sub.1i])       .sub.di]

P. guenoarum Azulao      1.3 (ns)         8.38 *           33.7
P. guenoarum Baio          0.3 *        0.15 (ns)          42.5
P. lepton 26A            1.0 (ns)         0.85 *           73.3
P. lepton 26D            1.3 (ns)         0.38 *           89.9
P. lepton 28B              0.6 *          0.28 *           69.3
P. lepton 28C            1.0 (ns)         0.32 *           86.1
P. lepton 28E            0.9 (ns)       0.18 (ns)          88.4
P. notatum (T)             1.7 *         11.31 *           41.2

* significativo a 5% de probabilidade de erro pelo teste F; (ns)= nao
significativo a 5% de erro pelo teste F; [[beta].sub.0] = Media geral;
QM = quadrado medio; [[beta].sub.1i] = coeficiente da regressao;
[S.sup.2.sub.di]= desvio padrao da regressao; [R.sup.2]= coeficiente
de determinacao; (Ho: [[beta].sub.1i] = 1,0) e pelo teste F (Ho:
[S.sup.2.sub.di] = 0).
COPYRIGHT 2015 Universidade Federal de Santa Maria
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2015 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Title Annotation:fitotecnia; texto en portugues
Author:Pereira, Emerson Andre; Dall'Agnol, Miguel; Schneider, Raquel; Weiler, Roberto Luis; Kuhn, Nilo Joao
Publication:Ciencia Rural
Date:Aug 1, 2015
Words:4973
Previous Article:Epidemiological features of dengue in the central region of Rio Grande do Sul state, Brazil, from 2007 to 2010/ Fatores epidemiologicos do dengue na...
Next Article:Comparison of adaptability and stability estimates in upright peanut genotypes cultivated in Northeast and Midwest regions/Adaptabilidade e...
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2021 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters