Printer Friendly

AVALIACAO DO CONHECIMENTO SOBRE NUTRICAO BASICA E APLICADA AO ESPORTE DE UNIVERSITARIOS.

INTRODUCAO

A busca pelo corpo perfeito e melhor qualidade de vida tem afetado os habitos alimentares e o estilo de vida de individuos de todas as classes sociais. Varios fatores podem influenciar a adocao ou mudanca de habitos alimentares. Dentre estes fatores, destaca-se o conhecimento sobre alimentacao e nutricao, uma vez que e necessario saber para agir corretamente (Faccin, Alves e Macedo, 2017).

A estimativa do conhecimento sobre nutricao pode ser realizada por instrumentos simples como, por exemplo, os questionarios. A partir desses instrumentos podem ser detectadas associacoes do conhecimento com outras variaveis a fim de identificar quais os aspectos mais relevantes para estabelecer mudancas de habitos alimentares (Wardle, Parmenter e Walller, 2000).

Para promover a adocao de habitos alimentares saudaveis, e, consequentemente, diminuir a ocorrencia de disturbios nutricionais, acredita-se que seja importante que as pessoas tenham conhecimento sobre alimentacao e nutricao. No entanto, a literatura cientifica e escassa em informacoes sobre o nivel de sobre nutricao de universitarios (Rizzo Pinto, 1997).

Segundo Nicastro e colaboradores (2008), foi observado que atletas profissionais e amadores de atletismo apresentaram conhecimento moderado sobre nutricao, em adicao, destaca-se que os atletas amadores obtiveram uma pontuacao significantemente maior do que os atletas profissionais, isso se deve ao grau de instrucao destes. Em contrapartida, observou-se que os atletas profissionais vivenciam a pratica nutricional com o objetivo de rendimento esportivo e nao se atem a detalhes quanto a saude e o bom estado corporal.

O conhecimento sobre nutricao e importante para prevenir varias doencas que atualmente acometem grande parte da populacao como a obesidade, doencas cardiovasculares, diabetes, osteoporose, etc. (Schieri e colaboradores, 2000).

A incorporacao de bons habitos alimentares deve ser iniciada no ambiente escolar, como parte do aprendizado formal. Assim, os jovens poderao assumir uma atitude de prevencao contra aos agravos a saude por toda a vida (Bertin e colaboradores, 2010).

Diante do exposto, considera-se que averiguar o nivel de conhecimento sobre nutricao basica e aplicada ao esporte e importante para subsidiar acoes de educacao nutricional com a finalidade de fomentar a adocao de habitos alimentares saudaveis.

Nesse sentido, este trabalho teve como objetivo avaliar o conhecimento sobre nutricao basica e aplicada ao esporte de universitarios.

MATERIAIS E METODOS

Trata-se de um estudo descritivo de carater exploratorio no qual os sujeitos foram submetidos a avaliacao do conhecimento sobre nutricao por meio de questionario composto por questoes objetivas de nutricao basica e aplicada ao esporte. Participaram do estudo discentes de uma universidade do Sul de Minas Gerais.

Foram selecionados todos os discentes matriculados no primeiro periodo dos cursos de Administracao, Educacao Fisica e Letras. Tambem participaram discentes do curso de Nutricao que foram divididos em dois grupos: NI - discentes matriculados no primeiro periodo do curso de Nutricao e NF--discentes matriculados nos periodos finais (7, 8 e 9).

A participacao dos sujeitos foi condicionada mediante a assinatura do termo de consentimento livre esclarecido. O estudo foi aprovado pelo Comite de Etica em Pesquisa com Seres Humanos (COEP), da Universidade Federal de Lavras (UFLA), sob protocolo no49732215.3.0000.5148 e numero do parecer 1.236.045. O estudo foi conduzido pelo Departamento de Nutricao (DNU), da referida universidade no municipio de Lavras-MG.

Os participantes foram orientados a preencher o questionario sem utilizar qualquer tipo de consulta (livros, internet, outro sujeito, etc.). O questionario foi dividido em tres partes:

A primeira parte continha dez questoes objetivas de nutricao basica que abordavam fontes de macro e micronutrientes e suas funcoes, entre outros;

A segunda parte continha quatorze questoes objetivas sobre nutricao aplicada ao esporte abordando principalmente o metabolismo energetico, suplementacao e hipertrofia.

Na terceira parte os participantes foram instruidos a preencher uma figura da piramide alimentar colocando os grupos de alimentos (cereais, massas, tuberculos e raizes frutas; hortalicas; leguminosas; leite e derivados; carnes; oleos e gorduras e acucares e doces) nos seus respectivos niveis de acordo com a proposta de Philippi e colaboradores (1999).

Para determinar o nivel de conhecimento sobre nutricao basica e aplicada ao esporte foram adotados os seguintes pontos de corte: Alto > 75% de acerto, Moderado 50 a 75% e Baixo < 50%. Os dados obtidos foram submetidos a analise de variancia, complementada com o teste Scott-Knott, a 5% de probabilidade atraves do programa SISVAR 5.6 (Ferreira, 2000).

RESULTADOS

A amostra obtida foi composta por 168 discentes subdivididos em grupos conforme o curso, sendo Nutricao (n=92), Letras (n=34), Administracao (n=27) e Educacao Fisica (n=15). Os discentes do curso de Nutricao foram divididos em iniciantes (NI) e avancados (NF) que era composto por discentes que estavam cursando no minimo o 7[degrees] periodo do curso. Em relacao aos demais cursos consideraram-se apenas os iniciantes da graduacao.

A idade media dos participantes em anos foi de 23,9 [+ or -] 4,5 para Nutricao, 23,8 [+ or -] 9,0 para Letras, 19,1 [+ or -] 4,3 para Administracao e 19,4 [+ or -] 5,6 para Educacao Fisica. Os participantes foram questionados sobre sua participacao em palestras ou cursos sobre alimentacao e nutricao. Como esperado, poucos discentes matriculados no primeiro periodo de seus cursos haviam participado de algum evento sobre nutricao (Letras = 0%, Administracao = 3,7%, Educacao Fisica = 7,1% e NI = 10,6%).

Todos os discentes dos periodos finais do curso de Nutricao ja haviam participado de cursos e disciplinas. Em relacao a pratica regular de atividade fisica os resultados mostraram maior percentual de praticantes no curso de Educacao Fisica (78,6%), seguido do grupo NF (64,4%), Administracao (59,3%), NI (51,1%) e Letras (34,6%).

Na Figura 1 sao apresentados os percentuais de acertos sobre o tema nutricao basica e esportiva. Como nao foram detectadas diferencas significativas entre as medias de acerto dos discentes dos cursos de Administracao, Letras e Educacao Fisica, esses tres cursos foram agrupados no grupo identificado como outros.

Embora todos os grupos avaliados tenham apresentado alto nivel de conhecimento sobre nutricao basica, os alunos do grupo NF apresentaram percentual de acertos sobre nutricao basica significativamente superior aos demais grupos. Os discentes iniciantes do curso de nutricao tambem apresentaram percentual de acertos maior que os discentes dos cursos ADM, LET e EF.

Em relacao ao conhecimento sobre nutricao aplicada ao esporte, apenas o grupo NF apresentou alto nivel de conhecimento. Os demais grupos apresentaram nivel de conhecimento moderado sobre o assunto (Figura 1).
Figura 2 - Percentual de acertos em cada nivel da piramide alimentar.

Niveis da Piramide  Outros  Nutricao final  Nutricao inicial

Nivel 1               35          98               60
Nivel 2               20          81               32
Nivel 3               45          86               50
Nivel 4               47          97               73

Note: Table made from bar graph.


Na figura 2 sao apresentados os resultados sobre a distribuicao dos grupos alimentares na Piramide Alimentar. Os grupos alimentares foram subdivido em niveis, tais como: nivel 1 (grupo dos cereais, massas, raizes e tuberculos), nivel 2 (grupo das frutas e hortalicas), nivel 3 (grupos do leite e seus derivados, carnes e leguminosas) e o nivel 4 (grupo de oleos e gorduras e acucares e doces).

Distribuida da base para o apice, a piramide alimentar orienta que o nivel 1 deve ser consumido em maior quantidade quando comparado ao nivel 4 pois este o consumo deve ser em menores quantidades. Os percentuais de acertos para os grupos NF, NI e outros cursos, respectivamente foram: nivel 1 (98%, 60%, e 35%), nivel 2 (81%, 32%, e 20%), nivel 3 (86%, 50% e 45%) e nivel 4 (97%, 73% e 47%).

Os discentes do grupo NF apresentaram alto nivel de conhecimento sobre a distribuicao dos grupos alimentares em todos os niveis da piramide alimentar. Por outro lado, os discentes dos outros cursos apresentaram baixo nivel de conhecimento em todos os niveis da piramide alimentar. Os discentes do grupo NI apresentaram nivel de conhecimento moderado nos niveis 1, 3 e 4 e baixo nivel de conhecimento no nivel 2. O maior percentual de erros foi observado no nivel 2 para todos os grupos.

DISCUSSAO

Ao submeter um questionario para avaliar o conhecimento sobre qualquer assunto, espera-se que os individuos que possuem conhecimento previo sobre os temas abordados apresentem maior percentual de acertos. Isto foi observado no presente estudo, uma vez que os discentes que estavam cursando os ultimos periodos do curso de nutricao apresentaram maior conhecimento sobre nutricao basica e aplicada ao esporte e sobre a disposicao dos grupos alimentares da piramide alimentar quando comparado aos demais grupos avaliados. Era esperado que os discentes iniciantes do curso de nutricao apresentassem maior conhecimento que os discentes dos demais cursos devido ao interesse na area de ingresso. Isto foi observado para o questionario sobre nutricao basica e piramide alimentar, mas nao para o questionario sobre nutricao aplicada ao esporte.

De modo geral o conhecimento sobre nutricao basica foi maior que sobre nutricao aplicada ao esporte. Esse assunto ainda demanda maior difusao tanto entre leigos como nos cursos de Nutricao. Tais resultados foram semelhantes aos obtidos por Tolentino e colaboradores (2010), que observaram maior desconhecimento desse tema entre os academicos de educacao fisica.

Em um estudo realizado por Almeida e colaboradores (2009) foi verificado que o conhecimento de educadores fisicos sobre nutricao esportiva e bastante limitado, sendo o nutricionista o profissional responsavel para prescricao de dietas e suplementos.

Chagas e colaboradores (2016) observaram maior conhecimento sobre nutricao basica comparado a nutricao aplicada ao esporte em um grupo de 100 treinadores.

Alem do conhecimento sobre nutricao basica e aplicada ao esporte, tambem foi avaliado se os discentes conheciam a distribuicao dos grupos alimentares na piramide alimentar brasileira. O grupo NF apresentou o maior percentual de acertos em todos os niveis da piramide, apresentando um alto nivel de conhecimento. Os discentes do grupo NI apresentaram baixo nivel de conhecimento em relacao aos niveis 2 e 3 da piramide e conhecimento moderado nos niveis 1 e 4. Os discentes de outros cursos apresentaram baixo nivel de conhecimento em todos os niveis da piramide. Sendo assim, para que a piramide seja usada como guia pratico de orientacao nutricional e necessario melhorar o conhecimento sobre este guia alimentar em populacoes especificas (Philippi e colaboradores, 1999).

Observou-se para todos os discentes avaliados menor percentual de acerto no nivel 2 da piramide que e composto pelos grupos das frutas e hortalicas. Tradicionalmente o brasileiro tem consumido quantidades de frutas e hortalicas abaixo do recomendado (Jaime e colaboradores, 2009).

Os grupos NI e demais cursos (outros) apresentaram maior percentual de acertos no nivel 4 da piramide composto pelo grupo de oleos e acucares.

Em seu estudo Duran e colaboradores (2004), ressaltaram que mesmo com acesso a informacoes sobre nutricao, e essencial que orientacoes nutricionais sejam aplicadas a populacao com o intuito de reduzir duvidas relacionadas a alimentacao aprimorando o conhecimento sobre nutricao.

Conforme ja retratado, o grupo outros cursos obteve um percentual de acerto bem menor quando comparado com os discentes do curso de Nutricao, em outras palavras, o conhecimento acerca dos alimentos e suas porcoes que abrangem a piramide alimentar pode ser um fator que contribuira para estimular os individuos a se alimentarem de forma mais saudavel. Contudo, avaliar o nivel de conhecimento sobre nutricao vem adquirindo destaque entre as pesquisas cientificas nos ultimos anos devido a enunciacao de que o conhecimento sobre nutricao e alimentacao pode estar aliado as praticas alimentares (Dattilo e colaboradores, 2009; Cupisti e colaboradores, 2002; Nicastro e colaboradores, 2008; Rastmanesch e colaboradores, 2007).

Por fim, diante dos resultados que mostram deficiencia de conhecimento sobre nutricao, especialmente sobre nutricao aplicada ao esporte e sobre a piramide alimentar, deve-se considerar o ambiente academico como palco adequado para adocao de acoes de educacao alimentar e nutricional para que ao longo do curso academico os estudantes universitarios possam aprimorar seus conhecimentos sobre nutricao e desenvolver habitos alimentares saudaveis.

CONCLUSAO

Conclui-se que os alunos avancados do curso de nutricao apresentaram maior conhecimento sobre nutricao basica e aplicada ao esporte e em relacao aos niveis da piramide alimentar comparado aos demais grupos. E necessario a adocao de acoes de educacao alimentar e nutricional para aprimorar os conhecimentos sobre nutricao de estudantes universitarios.

O questionario utilizado foi capaz de diferenciar o nivel de conhecimento do grupo que deveria ter alto nivel de conhecimento com os grupos que deveriam ter menor conhecimento e, assim, pode ser utilizado como instrumento para avaliacao do conhecimento sobre nutricao basica e aplicada ao esporte em universitarios.

REFERENCIAS

1 Almeida, C.; Radke, T.L.; Liberali, R.; Navarro, F. Avaliacao do conhecimento sobre nutricao esportiva, uso e indicacao de suplementos alimentares por educadores fisicos nas academias de Passo Fundo/RS. RBNE-Revista Brasileira de Nutricao Esportiva. Vol. 3. Num. 15. 2012. p. 232-240. Disponivel em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/120/118>

2 Bertin, R. L.; Malkowski, J.; Zutter, L.C.I.; Ulbrich, A.Z. Estado nutricional, habitos alimentares e conhecimentos de nutricao em escolares. Revista Paulista de Pediatria. Vol. 28. Num. 3. 2010. p. 303-308.

3 Chagas, B. F.; Nascimento, M. V. S.; Raposo, O. F. F.; Netto, R. S. M. Treinadores apresentam maior conhecimento em Nutricao Basica do que em Nutricao Esportiva. RBNE-evista Brasileira de Nutricao Esportiva. Vol. 10. Num. 60. 2016. p. 627-636. Disponivel em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/704/591>

4 Cupisti, A.; D'alessandro, C.; Castrogiovanni, S.; Barale, A.; Morelli, E. Nutrition knowledge and dietary composition in Italian adolescent female athletes and non-athletes. International journal of sport nutrition and exercise metabolism. Vol. 12. Num. 2. 2002. p. 207-219.

5 Dattilo, M.; Furlanetto, P.; Huroda, A.P.; Nicastro, H.; Falcao, P.C.; Coimbra, C.; Simony, R.F. Conhecimento nutricional e sua associacao com o indice de massa corporal. Nutrire Rev. Soc. Bras. Aliment. Nutr. Vol. 34. Num. 1. 2009. p. 75-84.

6 Duran, A. C. F. L.; Latorre, M.R.D.O.; Florindo, A.A.; Jaime, P.C. Correlacao entre consumo alimentar e nivel de atividade fisica habitual de praticantes de exercicios fisicos em academia. Revista Brasileira de Ciencia e Movimento. Vol. 12. Num. 3. 2004. p. 9-15.

7 Faccin, A.P.; Alves, M.K.; Macedo, R.C.O. Perfil antropometrico e alimentar e o conhecimento nutricional de atletas de voleibol. RBNE-Revista Brasileira de Nutricao Esportiva. Sao Paulo. Vol. 11. Num. 63. 2017. p. 259-264. Disponivel em: <http://www.rbne.com.br/index.php/rbne/article/view/776/630>

8 Ferreira, D.F. Analises estatisticas por meio do Sisvar para Windows versao 4.0. In [45.sup.a] Reuniao Anual da Regiao Brasileira da Sociedade internacional de Biometria. UFSCar. Sao Carlos. SP. 2000. p. 255-258.

9 Jaime, P.C.; Figueiredo, I.C.R.; Moura, E.C.; Malta, D.C. Factors associated with fruit and vegetable consumption in Brazil, 2006. Rev. Saude Publica. Sao Paulo. Vol. 43. Num. 2. 2009. p. 57-64.

10 Nicastro, H.; Dattilo, M.; Santos, T.R.; Padilha, H.V.G.; Zimberg, I.Z.; Crispim, C.A.; Stulbach, T.E. Aplicacao da escala de conhecimento nutricional em atletas profissionais e amadores de atletismo. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 14. Num. 3. 2008. p. 205-208.

11 Philippi, S.T.; Latterza, R.A.; Cruz, A.T.R.; Ribeiro, L.C. Piramide alimentar adaptada: guia para escolha dos alimentos. Revista de Nutricao. Vol. 12. Num. 1. 1999. p. 65-80.

12 Rastmanesh, R.; Taleban, F.A.; Kimiagar, M.; Mehrabi, Y.; Salehi, M. Nutritional knowledge and attitudes in athletes with physical disabilities. Journal of Athletic Training. Vol. 42. Num. 1. 2007. p. 99.

13 Rizzo Pinto, J. Corpo, movimento e educacao: o desafio da crianca e adolescente deficientes sociais. Rio de Janeiro. Sprint. 1997. p. 111.

14 Sichieri, R.; Coitinho, D.C.; Monteiro, J.B.; Coutinho, W.F. Recomendacoes de alimentacao e nutricao saudavel para a populacao brasileira. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia e Metabolismo. Sao Paulo. Vol. 44. Num. 3. 2000. p. 227-232.

15 Tolentino, F. M.; Santos, A.T.; Lessa Junior, A.; Tolentino, T.M.; Maia, M.F.M. A nutricao esportiva no curso de educacao fisica: verificacao sobre o conhecimento dos academicos. Educacao Fisica em Revista. Vol. 4. Num. 3. 2010. p. 1-8.

16 Wardle, J.; Parmenter, K.; Waller, J. Nutrition Knowledge and food intake. Appetite. Vol. 34. 2000. p. 269-275.

Joao Paulo Lima de Oliveira (1) Janina de Sales Guilarducci (1) Wilson Cesar de Abreu (1)

(1) Universidade Federal de Lavras (UFLA), Lavras-MG, Brasil.

E-mail dos autores:

joaopaulolimanut@gmail.com

janinanutricao@gmail.com

wilson@dnu.ufla.br

Endereco para correspondencia:

Joao Paulo Lima de Oliveira

Rua do Instituto, 440, Vila Sao Francisco. Lavras, Minas Gerais, Brasil.

Recebido para publicacao em 04/09/2017

Aceito em 17/02/2018
COPYRIGHT 2018 Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercicio. IBPEFEX
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2018 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Author:de Oliveira, Joao Paulo Lima; de Sales Guilarducci, Janina; de Abreu, Wilson Cesar
Publication:Revista Brasileira de Nutricao Esportiva
Date:May 1, 2018
Words:3088
Previous Article:CONHECIMENTO DE ATLETAS DE JUDO SOBRE OS PROBLEMAS DECORRENTES DA DESIDRATACAO NO PROCESSO DE PERDA DE PESO NO PERIODO PRE-COMPETITIVO.
Next Article:ESTADO NUTRICIONAL DE ESCOLARES PRATICANTES DE EDUCACAO FISICA.
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2021 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters |