Printer Friendly

ANALISE DA VANTAGEM DE SE JOGAR COMO MANDANTE E SUAS VARIACOES POR NIVEL DAS EQUIPES NAS PRINCIPAIS LIGAS EUROPEIAS DE FUTEBOL.

Analysis of the home advantage and their variations by team level in the main european football leagues

INTRODUCAO

O jogo de futebol e caracterizado por ser sistemico, ecologico, irredutivel e coletivo, o que passa a exigir adaptacoes as situacoes que sao ineditas, ou seja, para se responder da melhor forma as demandas do jogo, exigese inteligencia para jogar (Scaglia, 2011).

Neste cenario, um processo que corresponde a sistematizar as acoes dos jogadores organizando-os atraves de planos estrategicos e principios de jogo se faz necessario para melhor compreensao do jogo (Memmert e colaboradores, 2017).

Desta forma, a obtencao de indicadores de desempenho que caracterizem e direcionem a compreensao dos resultados dos jogos e de fundamental importancia. Pode-se definir um indicador de desempenho como a selecao ou escolha de variaveis que caracterizam um dado aspecto do jogo e sua performance (Hughes e Bartlett, 2002). Entre os indicadores presentes no jogo, encontra-se a presenca da Vantagem do Mando de Campo.

A vantagem de ser mandante em uma partida de futebol e caracterizada pela obtencao de mais de 50% do total de pontos como mandante em uma determinada competicao observada (Pollard, 1985). Este efeito e apresentado em diversos estudos (Allen e Jones, 2014; Almeida e Volossovitch, 2017; Courneya e Carron, 1992; Goumas, 2013; Hoffmann e colaboradores, 2017; Marques, 2009; Nevill e colaboradores, 1996; Page e Page, 2007; Saavedra Garcia e colaboradores, 2013; Sanchez e colaboradores, 2009; Smith, 2003; Staufenbiel e colaboradores, 2015; Pollard, 2006; Pollard e colaboradores, 2008; Pollard e Pollard, 2005a, 2005b; Pollard e Gomez, 2009, 2014, 2015), onde todos convergem para a presenca da vantagem de se atuar com mando de campo favoravel.

Entre os fatores que sao responsaveis pela presenca deste efeito do mando de campo, sao apontados: fatores psicologicos, viagens, mudancas taticas, familiarizacao, apoio da torcida e territorialidade (Pollard e Pollard, 2005a).

Apesar de sua comprovada presenca em diversas competicoes de futebol, diversos estudos apontam para uma queda deste indicador ao longo do tempo (Pollard e Pollard, 2005a; Pollard e Gomez, 2014).

Esta variacao negativa e apontada por Page e Page (2007), como sendo derivada de um processo de profissionalizacao dos clubes e jogadores, com uma consequente perda dos vinculos entre os agentes. Ja Pollard e Gomez (2009), apresenta como fator responsavel pela queda da vantagem a preparacao das equipes adversarias para superar a pressao de se atuar como visitante. Entre outro estudo, Marques (2009) aponta para uma melhor estruturacao das competicoes e melhor conforto no translado para os jogos.

Sendo assim, este estudo tem como objetivos: (i) identificacao da presenca da vantagem em se atuar como mandante em diferentes competicoes europeias; e (ii) identificacao e analise de possiveis diferencas no valor da vantagem como mandante em diferentes niveis de equipes atraves da classificacao.

Para isto, foram analisadas 9 temporadas, entre os anos de 2009-2010, de 5 competicoes da Europa em formato liga, sendo elas: Premier League, La Liga, Serie A Italia, Ligue 1 e Bundesliga.

MATERIAIS E METODOS

Amostra

Para se realizar este estudo, propoemse a realizacao de coletas de dados referentes a 5 competicoes da Europa que ocorrem em formato de liga, ou seja, apresentam o mesmo numero de partidas para todos os participantes, assim como enfrentamentos ocorrendo em dois jogos, sendo que cada equipe atuara como mandante em uma ocasiao e como visitante no jogo restante.

O unico campeonato que difere e a Bundesliga pelo menor numero de clubes (18). Desta forma, foram observadas 9 temporadas entre 2009-2010 a 2017-2018 das cinco principais ligas da Europa, totalizando 16.740 jogos (Premier League: 3.420; La Liga: 3.420; Serie A Italia: 3.420; Ligue 1: 3.420; Bundelisga: 3.060).

Observou-se como variaveis o placar dos jogos, ou seja, gols marcados e gols sofridos, assim como, equipe mandante, equipe visitante, pontuacao obtida no jogo por ambas as equipes e classificacao final da competicao a cada temporada. A partir dos dados de classificacao foram propostos para este estudo a formulacao de categorias atraves dos criterios a seguir:

--Categoria 1: equipes que finalizaram a competicao entre a 1a e a 4a colocacao nas competicoes com 20 clubes. Para a Bundesliga foram determinadas equipes entre a 1a colocacao e a 3a colocacao;

--Categoria 2: equipes que finalizaram a competicao entre a 5a e a 8a colocacao nas competicoes com 20 clubes. Para a Bundesliga foram determinadas equipes entre a 4a colocacao e a 7a colocacao;

--Categoria 3: equipes que finalizaram a competicao entre a 9a e a 12a colocacao nas competicoes com 20 clubes. Para a Bundesliga foram determinadas equipes entre a 8a colocacao e a 11a colocacao;

--Categoria 4: equipes que finalizaram a competicao entre a 13a e a 16a colocacao nas competicoes com 20 clubes. Para a Bundesliga foram determinadas equipes entre a 12a colocacao e a 15a colocacao;

--Categoria 5: equipes que finalizaram a competicao entre a 17a e a 20a colocacao nas competicoes com 20 clubes. Para a Bundesliga foram determinadas equipes entre a 16a colocacao e a 18a colocacao.

Os dados obtidos para a realizacao deste estudo foram retirados atraves do site WhoScored (www.whoscored.com/) e sua tabulacao foi organizada no software Microsoft Excel 2016 (Microsoft[R] Corporation, U.S.A.) e o tratamento estatistico foi realizado utilizando SPSS Statistics 21.0 (IBM[R] Corp, NY, U.S.A.).

Procedimento de analise e metodo estatistico

Para a identificacao da presenca da vantagem como mandante nas competicoes, neste estudo, adotou-se o modelo proposto por Pollard (1985), onde o mesmo apresenta que se a porcentagem de pontos obtidos em jogos com mando de campo favoravel for maior que 50%, se determina a presenca do efeito do local na partida na obtencao de resultados.

Para a comparacao entre os indices do efeito do mando de campo nas competicoes em seu total e entre os indices encontrados em cada categoria descrita na subsecao anterior, foram aplicados o teste nao parametrico de chi-quadrado ([ji al cuadrado]) com o nivel de significancia estabelecido de p<0,05.

RESULTADOS

Apos a obtencao dos dados e aplicacao dos procedimentos previamente explicados, obteve-se os seguintes resultados descritos abaixo.

Na Tabela 1 sao demonstrados os resultados da vantagem de se atuar como mandante na Premier League. Nota-se que o indice da vantagem de ser o mandante e de 59,6%. Este indice e menor na Categoria 1 e maior na Categoria 5, onde foram observadas diferencas significativas quando comparadas ao total da competicao.

Na Tabela 2 encontram-se os resultados referentes ao Campeonato Espanhol (La Liga). O indice de vantagem de se atuar como mandante e de 61%, sendo que ocorrem diferencas estatisticas ao se comparar este indice com os encontrados nas categorias 1 e 5. Outro dado observado e o aumento do indice ao longo das categorias, sendo menor nas categorias onde ha melhor classificacao e maior nas categorias onde ha pior classificacao.

Os dados referentes a Serie A da Italia sao demonstrados na Tabela 3. O indice encontrado da vantagem como mandante e de 59,5%. Nas Categorias 1 e 5 sao encontradas diferencas estatisticas significantes, sendo que na Categoria 1 se encontra o menor indice e na Categoria 5 o maior valor dentre os observados no Campeonato Italiano.

Ja na Tabela 4 sao demonstrados os resultados referentes ao Campeonato Frances, onde sao encontrados valores de vantagem como mandante de 60%. Diferencas estatisticas foram observadas nas categorias 1 e 5.

Com base nos dados da Bundesliga, encontra-se valores de vantagem como mandante de 58,4% no total da competicao. Foram observadas diferencas estatisticas na comparacao entre a Categoria 1 e o total da competicao. Ja o maior valor observado se encontra na Categoria 2.

DISCUSSAO

Este estudo teve como objetivos propostos: (i) identificacao da presenca da vantagem de atuacao como mandante em 5 competicoes: Premier League, La Liga, Serie A Italia, Bundesliga e Ligue 1; e (ii) analise da variacao deste efeito em diferentes niveis de equipes dentro das competicoes. Sendo assim, a seguir passa-se a entender onde os resultados obtidos se encontram dentro das pesquisas que abordam esta tematica.

Entre os estudos desenvolvidos a partir da analise da presenca da vantagem de se atuar como mandante em uma partida de futebol, destaca-se o trabalho de Pollard (2006), onde apresentou-se a analise de 72 paises no mundo entre as temporadas de 1997-1998 a 2002-2003. Ao compararmos os resultados obtidos pelas ligas analisadas no presente estudo, nota-se uma queda no efeito do mando de campo.

Ao se comparar os resultados do estudo de Pollard (2006), encontra-se indices de efeito do mando de campo de: 61,19% contra 59,6% no presente estudo na Inglaterra; 63,90% contra 61,0% no presente estudo na Espanha; 63,83% contra 59,5% no presente estudo na Italia; 65,26% contra 60,0% no presente estudo na Franca; e 62,81% contra 58,4% no presente estudo na Alemanha. Esta queda nos indicadores de vantagem como mandante nas competicoes e corroborada por diversos estudos (Marques, 2009; Page e Page, 2007; Pollard e Gomez, 2009, 2014, 2015).

Desta forma, nota-se que os resultados encontrados no estudo presente vao ao encontrado das tendencias apresentadas pela literatura.

Ao se comparar as equipes por niveis dentro da competicao, este estudo aponta para uma queda nos indices conforme a melhor classificacao das equipes, ou seja, equipes que se encontram entre as melhores de suas respectivas competicoes, apresentam menor valor no indice de vantagem de atuacao como mandante. Este resultado, pode ser interpretado de duas formas.

A primeira condiz com o nivel das equipes, ou seja, as equipes de melhor nivel apresentam valores menores. Esta possibilidade corrobora com os resultados apresentados por Pollard e Gomez (2015).

A segunda possibilidade e de que ha uma melhor preparacao para o jogo das equipes que se encontram na parte superior da classificacao, ou seja, os jogadores estao melhor capacitados para lidar com os fatores que interferem no resultado.

Esta possibilidade e corroborada nos estudos de Page e Page (2007), Pollard e Gomez (2009, 2015).

Desta forma, independentemente das motivacoes, equipes com melhores resultados nas competicoes apresentam menor indice de vantagem como mandante nas competicoes analisadas.

CONCLUSAO

Como base nos resultados obtidos e na discussao apresentada, passasse as consideracoes finais e conclusoes deste estudo.

Primeiramente, conclui-se que ha a presenca do efeito do mando de campo nas cinco ligas observadas, ou seja, atuar como mandante torna-se vantajoso quando se observa estas competicoes.

Porem, ao se analisar os dados, levando em consideracao outras pesquisas que estudaram estas competicoes, mas em outras temporadas, nota-se uma queda desse indicador.

Esta queda aponta melhoras no preparo dos jogadores para confrontar situacoes dificeis como visitante, assim como melhor preparo das equipes com demais fatores que influenciem no deslocamento do clube para a realizacao do jogo.

Outro resultado encontrado e de que o efeito do mando de campo e menor nas equipes que se encontram na Categoria 1, ou seja, equipes que ficaram entre as 3 melhores na Bundesliga ou 4 melhores nas demais competicoes.

Sendo assim, pode-se entender que o indicador de vantagem de mando de campo e um fator negativo para as equipes, ou seja, conforme a equipe apresenta menores resultados dentro da competicao, maior sera o seu efeito do mando de campo.

Isto tambem pode ser entendido como o aumento do alcance de pontos dos principais clubes. Para se obter melhores resultados, as equipes passam a ter como objetivo conseguir o maior numero de pontos dentro da competicao, independentemente do local da partida.

Por fim, novos estudos sao necessarios para o melhor entendimento das motivacoes na queda no efeito do mando de campo, assim como a diferencas deste indice por diferentes niveis entre clubes.

REFERENCIAS

(1)-Allen, M. S.; Jones, M. V. The home advantage over the first 20 seasons of the English Premier League: Effects of shirt colour, team ability and time trends. International Journal of Sport and Exercise Psychology. Vol. 12. Num. 1. p. 10-18. 2014.

(2)-Almeida, C. H.; Volossovitch, A. Home advantage in Portuguese football: Effects of level of competition and mid-term trends. International Journal of Performance Analysis in Sport. Vol. 17. Num. 3. p. 244-255. 2017.

(3)-Courneya, K. S.; Carron, A. V. The home advantage in sport competitions: A literature review. Journal of Sport and Exercise Psychology. Vol. 14. Num. 1. p. 13-27. 1992.

(4)-Goumas, C. Modelling home advantage in sport: A new approach. International Journal of Performance Analysis in Sport. Vol. 13. Num. 2. p. 428-439. 2013.

(5)-Hoffmann, M. D.; e colaboradores. Examining the home advantage in the National Hockey League: Comparisons among regulation, overtime, and the shootout. Psychology of Sport and Exercise. Vol. 28. p. 24-30. 2017.

(6)-Hughes, M. D.; Bartlett, R. M. The use of performance indicators in performance analysis. Journal of sports sciences. Vol. 20. Num. 10. p. 739-754. 2002.

(7)-Marques, A. C. Estimating quality in home advantage and competitive balance in the Portuguese football league. Journal of Quantitative Analysis in Sports. Vol. 5. Num. 3. 2009.

(8)-Memmert, D.; Lemmink, K. A.; Sampaio, J. Current approaches to tactical performance analyses in soccer using position data. Sports Medicine. Vol. 47. Num. 1. p. 1-10. 2017.

(9)-Nevill, A. M.; Newell, S. M.; Gale, S. Factors associated with home advantage in English and Scottish soccer matches. Journal of Sports Sciences. Vol. 14. Num. 2. p. 181-186. 1996.

(10)-Page, L.; Page, K. The second leg home advantage: Evidence from European football cup competitions. Journal of Sports Sciences. Vol. 25. Num. 14. p. 1547-1556. 2007.

(11)-Pollard, R. 69.9 goal-scoring and the negative binomial distribution. The Mathematical Gazette. Vol. 69. Num. 447. p. 45-47. 1985.

(12)-Pollard, R. Worldwide regional variations in home advantage in association football. Journal of sports sciences. Vol. 24. Num. 3. p. 231-240. 2006.

(13)-Pollard, R.; Gomez, M.-A. Comparison of home advantage in college and professional team sports in the United States. Collegium antropologicum. Vol. 39. Num. 3. p. 583-589. 2015.

(14)-Pollard, R.; Gomez, M. A. Home advantage in football in South-West Europe: Long-term trends, regional variation, and team differences. European Journal of Sport Science. Vol. 9. Num. 6. p. 341-352. 2009.

(15)-Pollard, R.; Gomez, M. A. Components of home advantage in 157 national soccer leagues worldwide. International Journal of Sport and Exercise Psychology. Vol. 12. Num. 3. p. 218-233. 2014.

(16)-Pollard, R.; Pollard, G. Home advantage in soccer: A review of its existence and causes. 2005.

(17)-Pollard, R.; Pollard, G. Long-term trends in home advantage in professional team sports in North America and England (1876-2003). Journal of sports sciences. Vol. 23. Num. 4. p. 337-350. 2005.

(18)-Pollard, R.; Silva, C.; Medeiros, N. Home advantage in football in Brazil: differences between teams and the effects of distance traveled. Revista Brasileira de Futebol (The Brazilian Journal of Soccer Science). Vol. 1. Num. 1. p. 3-10. 2008.

(19)-Saavedra Garcia, M.; e colaboradores. Calculating home advantage in the first decade of the 21th century UEFA soccer leagues. Journal of human kinetics. Vol. 38. p. 141-150. 2013.

(20)-Sanchez, P. A.; e colaboradores. An analysis of home advantage in the top two Spanish professional football leagues. Perceptual and motor skills. Vol. 108. Num. 3. p. 789-797. 2009.

(21)-Scaglia, A. J. O futebol e as brincadeiras de bola: a familia dos jogos de bola com os pes. Sao Paulo. Phorte, 2011.

(22)-Smith, D. R. The home advantage revisited: Winning and crowd support in an era of national publics. Journal of Sport and Social Issues. Vol. 27. Num. 4. p. 346-371.2003.

(23)-Staufenbiel, K.; Lobinger, B.; Strauss, B. Home advantage in soccer-A matter of expectations, goal setting and tactical decisions of coaches? Journal of sports sciences. Vol. 33. Num. 18. p. 1932-1941. 2015.

Recebido para publicacao em 26/10/2018

Aceito em 06/01/2019

Iago Cambre Anon [1]

Cristiano Torezzan [2]

Alcides Jose Scaglia [3]

[1]-Nucleo de Pesquisa e Estudos em Futebol, Departamento de Educacao Fisica, Universidade Federal de Vicosa (UFV), Vicosa-MG, Brasil.

[2]-Laboratorio de Pesquisa Operacional, Faculdade de Ciencias Aplicadas, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas-SP, Brasil.

[3]-Laboratorio de Estudos em Pedagogia do Esporte, Faculdade de Ciencias Aplicadas, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas-SP, Brasil.

E-mails dos autores:

iago.anon@gmail.com

alcides.scaglia@gmail.com

Endereco para correspondencia:

Av. PH Rolfs, SN, Campus Universitario, Centro, Vicosa-MG.

CEP: 36570-000.
Tabela 1--Vantagem de se atuar como mandante na Premier League e
comparativo por diferentes niveis na classificacao.

                 Vantagem do mando de campo por niveis

                 Pts.         Pts.         VM      Valor-
              Mandantes    Visitantes                p

Total              5594          3794    59,59%       --
Categoria 1        1619          1208    57,27%    0,01 *
Categoria 2        1280           917    58,26%     0,21
Categoria 3        1027           659    60,91%     0,27
Categoria 4         917           574    61,50%     0,13
Categoria 5         751           436    63,27%    0,01 *

Legenda: VM= Vantagem do mando de campo. * Valor-p
significativo (P[menor que o igual a]0,05).

Tabela 2--Vantagem de se atuar como mandante na La Liga e comparativo
por diferentes niveis na classificacao.

                   Vantagem do mando de campo por niveis

                 Pts.         Pts.         VM       Valor-p
              Mandantes    Visitantes

Total              5772          3690    61,00%          --
Categoria 1        1663          1289    56,33%    <0,001 *
Categoria 2        1288           794    61,86%        0,42
Categoria 3        1060           642    62,28%        0,28
Categoria 4         957           554    63,34%        0,06
Categoria 5         804           411    66,17%    <0,001 *

Legenda: VM= Vantagem do mando de campo. * Valor-p significativo
(P[menor que o igual a]0,05).

Tabela 3--Vantagem de se atuar como mandante
na Serie A da Italia e comparativo por diferentes
niveis na classificacao.

                     Vantagem do mando de campo por niveis

                 Pts.         Pts.         VM       Valor-p
              Mandantes    Visitantes

Total              5584          3802    59,49%          --
Categoria 1        1565          1235    55,89%    <0,001 *
Categoria 2        1269           891    58,75%        0,48
Categoria 3        1084           681    61,42%        0,10
Categoria 4         951           576    62,28%      0,03 *
Categoria 5         715           419    63,05%      0,01 *

Legenda: VM= Vantagem do mando de campo. * Valor-p significativo
(P[menor que o igual a]0,05).

Tabela 4--Vantagem de se atuar como mandante na Ligue
1 e comparativo por diferentes niveis na classificacao.

                     Vantagem do mando de campo por niveis

                 Pts.         Pts.         VM       Valor-p
              Mandantes    Visitantes

Total              5590          3726    60,00%          --
Categoria 1        1553          1194    56,53%    <0,001 *
Categoria 2        1189           816    59,30%        0,52
Categoria 3        1078           678    61,39%        0,24
Categoria 4         959           608    61,20%        0,33
Categoria 5         811           430    65,35%    <0,001 *

Legenda: VM= Vantagem do mando de campo. * Valor-p significativo
(P[menor que o igual a]0,05).

Tabela 5--Vantagem de se atuar como mandante na Bundesliga
e comparativo por diferentes niveis na classificacao.

                   Vantagem do mando de campo por niveis

                 Pts.         Pts.         VM      Valor-p
              Mandantes    Visitantes

Total              4422          3156    58,35%         --
Categoria 1        1069           851    55,68%     0,02 *
Categoria 2        1157           760    60,35%       0,08
Categoria 3         944           635    59,78%       0,25
Categoria 4         793           577    57,88%       0,72
Categoria 5         459           333    57,95%       0,82

Legenda: VM= Vantagem do mando de campo. * Valor-p significativo
(P[menor que o igual a]0,05).
COPYRIGHT 2019 Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercicio. IBPEFEX
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2019 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Author:Cambre Anon, Iago; Torezzan, Cristiano; Scaglia, Alcides Jose
Publication:Revista Brasileira de Futsal e Futebol
Date:May 1, 2019
Words:3390
Previous Article:INFLUENCIA DE DIFERENTES SISTEMAS TATICOS SOBRE A INTENSIDADE DE ESFORCO E A FADIGA DE JOGADORES DE FUTEBOL DA CATEGORIA SUB-17.
Next Article:COPA DO MUNDO DE FUTEBOL 2014 NO BRASIL: UM ESTUDO COMPARATIVO ENTRE AS COBERTURAS DOS JORNAIS FOLHA DE SAO PAULO-BRASIL E EL PAIS-ESPANHA.
Topics:

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2020 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters