Printer Friendly

A LOOK UNDER THE PERSPECTIVE OF THE EDUCATIONAL PROGRAM PLANNING (EPP) OF THE BACHELOR DEGREE IN B USINESS ADMINISTRATION: A CASE STUDY AT THE FEDERAL UNIVERSITY OF SAO CARLOS--UFSCAR/UM OLHAR SOB A PERSPECTIVA DO PROJETO PEDAGOGICO DE CURSO (PPC) DO CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRACAO: UM ESTUDO DE CASO NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SAO CARLOS--UFSCAR.

INTRODUCAO

A importancia da educacao na formacao do cidadao tem sido discutida desde tempos remotos. Nas ultimas decadas, o assunto tem ocupado as mais diversas arenas de debate. Seja no ambito das politicas publicas, politicas de governo, nas organizacoes empresariais e do terceiro setor, na sociedade em geral, a tematica tem sido debatida a exaustao, sobretudo nas dimensoes mais criticas a modelos que se julgam ultrapassados, a adocao de novas abordagens de ensino que sejam mais contextualizadas, ou, ainda, a insercao de novas tecnologias como ferramentas de inovacao no contexto do binomio ensino-aprendizagem, ou, como bem assinala Silva (2008), no processo de "ensino-aprendizagem".

A educacao e um subsistema importante da esfera social, permitindo que o individuo adquira conhecimento sistematizado, desenvolva habilidades e competencias com o proposito de fazer uso efetivo delas em sua futura atividade profissional (EGORSHIN et al., 2007).

Parece nao haver duvidas de que ha uma relacao consensual sobre a importancia desse fator como contributivo estrategico para o desenvolvimento de uma nacao. A rapidez e a velocidade das mudancas sociais, politicas, economicas e culturais passam a ser uma constante nesses novos tempos. Trata-se da "era da incerteza", postulada por Galbraith (1976), ou da "era da descontinuidade" (DRUCKER, 1974).

Colossi et al. (2001) apontam que o sentido de "novo milenio" identifica-se com as transformacoes globais que caracterizam o chamado mundo moderno. Fatores como informatizacao, globalizacao e sociedade do conhecimento sao alguns dos fatores que pressionam o status quo da vida atual.

Nesse cenario, a educacao ganha relevancia cada vez mais estrategica, tendo em vista a necessidade de resposta as mais diversas facetas das demandas sociais diretamente influenciadas pelas mutacoes/alternacoes/ complexidades/diferenciacoes das variaveis macroambientais.

Visto dessa forma, pode-se referir que estamos posicionados diante de uma nova epistemologia do conhecimento, que passa a definir perspectivas de pesquisa centradas nao somente na concepcao material dos fatos educativos, mas, sobretudo, sobre os mercados simbolicos que os descrevem, interpretam e situam em um determinado espaco/tempo (POPKEWITZ, 1998).

Destarte, os esforcos de estudo sobre o curriculo, bem como teoria do curriculo, majoritariamente com foco nos processos de ensino, organizacao e legitimacao, alem da transmissao de conteudos, constituem-se num campo que contribui de maneira significativa para o despertamento de posturas critico-reflexivas no que diz respeito a relacao locus de ensino, cultura e seus desdobramentos (FORQUIM, 1993).

Este artigo se estrutura a partir dessa breve introducao, contendo, ainda, como subsecao o estabelecimento do problema de pesquisa e do objetivo central do trabalho. Na secao 2, discorre-se sobre os principais marcos teoricos que dao sustentacao a pesquisa. Na secao 3, sao apresentados os procedimentos metodologicos, seguidos da analise e discussao dos resultados (secao 4) e, por fim, na secao 5, a conclusao do trabalho.

A subsecao seguinte apresenta o problema ou questao de pesquisa, bem como o objetivo geral.

PROBLEMA DE PESQUISA E OBJETIVO

Diante do exposto, a questao de pesquisa que se coloca e qual a percepcao sobre o Projeto Pedagogico de Curso (PPC) do Curso de Administracao da Universidade Federal de Sao Carlos (UFSCar) campus Lagoa do Sino na visao dos seus multiplos atores?

Para dar cabo dessa problematica, o presente estudo teve como objetivo geral investigar a percepcao sobre o PPC do Curso de Administracao da UFSCar--campus Lagoa do Sino, sob a perspectiva dos atores mais diretamente envolvidos com esse instrumento.

Demarca-se que, na literatura, sao encontrados os termos Projeto Pedagogico de Curso (PPC) e Projeto Politico Pedagogico (PPP), tendo ambos o mesmo significado. Assim, neste trabalho, os dois termos poderao ser citados de forma intercambiavel, mantendo a nomenclatura original utilizada no referencial teorico adotado.

FUNDAMENTACAO TEORICA

Nesta secao e apresentada uma revisao de literatura minimamente suficiente para proporcionar suporte teorico a pesquisa.

As mutacoes do mercado exigem das organizacoes posturas criticas, que deem respostas as demandas ambientais, o que as levam a promover esforcos continuos para manterem-se competitivas nesse cenario (SEGNINI, 2000).

Torna-se inevitavel e premente a transposicao para um modelo de aprendizado que esteja para alem daquele tradicionalmente baseado na simples aquisicao de habilidades para desempenhar as tarefas exigidas por cada funcao corporativa (HANDFAS, 2001).

Segundo Gonczi (1996), e urgente a necessidade de capacitar pessoas, tornando-as aptas a desempenhar tarefas com niveis mais elevados de competencia, situacao muito adversa daquela enfatizada num contexto de producao em serie, ou massificada. Tal assertiva pode, tambem, ser vista na perspectiva dos proprios docentes, como concluem Nunes e Patrus-Pena (2011), ao afirmar que a formacao do professor universitario consiste num desafio que se encontra no centro da discussao sobre o processo formativo, pois este, na sua grande maioria, nao possui formacao pedagogica.

Para que isso ocorra de maneira efetiva, deve-se promover alteracao em toda "arquitetura didatica" da formacao, da analise das necessidades, na definicao dos objetivos, na selecao e no delineamento dos conteudos, na metodologia, no processo avaliativo (ZABALZA, 2009) e num processo ciclico, promovendo a reavaliacao e o monitoramento constantes.

Rope e Tanguy (2003) propoem que a competencia seja inseparavel da acao, corroborando a assertiva de Perrenoud (1999, p. 10), para quem a formacao das competencias e "inseparavel da formacao de esquemas de mobilizacao dos conhecimentos com discernimento em tempo real, ao servico de uma acao eficaz".

A formacao do ser humano contemplando todas as suas capacidades, baseada num trabalho que inclua os saberes que integram a sociedade, deve ser tarefa precipua da educacao (BURNIER, 2001). Ching, Silva e Trentin (2014) reiteram que a garantia de que os conhecimentos ou conteudos ministrados em sala tenham significado para o estudante esta atrelada ao fato de que eles nao estejam "fatiados" em disciplinas. Para esses autores, por um lado, "separa-los em disciplinas e uma operacao que tem facilitado a aquisicao de conhecimentos, mas que tem, por outro lado, destituidos muitas vezes esses conhecimentos do seu significado" (CHING; SILVA; TRENTIN, 2014, p. 663).

Inegavelmente, algumas limitacoes estarao presentes na implantacao da formacao por competencias (siqueira; nunes, 2011). Nao obstante a isso, Gonczi (1996) afirma que o processo de mudanca demanda grande quantidade de tempo, o que tende a agravar o desestimulo e a consequente desmobilizacao dos atores envolvidos.

Corroborando esse entendimento, Rue (2009) salienta que a introducao de uma nova concepcao educativa exige investimento de tempo, tanto quantitativo quanto qualitativo, entre outros recursos, alem do envolvimento de todos os atores num processo de reflexao sobre o fenomeno, os resultados alcancados (ou nao), o constante monitoramento e a reformulacao de novos procedimentos como premissas para o replanejamento. A autora chama atencao, ainda, para a complexidade da concepcao pedagogica, bem como da aplicacao em sala de aula e na forma de avaliar os discentes.

Todo esse arcabouco teorico esta deliberadamente estabelecido no Plano Pedagogico de Curso que reune as principais diretrizes para a gestao do curso.

Silva (2016) argumenta que historiar os documentos curriculares como objetos e fontes requer que se leve em consideracao as condicoes de sua producao, ou seja, que o conteudo propriamente dito nao se dissocie do lugar ocupado por esse impresso na historia da educacao e do curriculo. Dessa forma, como qualquer outro tipo de registro documental impresso, os documentos curriculares "dao corpo" ao saber (DARNTON, 2010).

Os pressupostos deste estudo estao sustentados nas concepcoes teoricas de Silva (2016), conforme sistematizado no quadro 1.

As diretrizes sistematizadas no quadro 1 sustentam o escopo mais amplo do estudo, uma vez que mostram a perspectiva de leitura do Projeto Pedagogico de Curso (PPC), objeto deste estudo, sustentando-se na proposta de Fischer, Waiandt e Fonseca (2011), ao reiterarem que uma das principais caracteristicas das pesquisas direcionadas para a historia do curriculo e o carater historicosocial e, por conseguinte, suas pesquisas enfatizam os estudos de fontes orais somados a documentos para compreender a construcao do conhecimento.

O CURSO DE ADMINISTRACAO A PARTIR DO PPC

O Curso de Bacharelado em Administracao com Linha de Formacao em Sistemas Agroindustriais, do campus Lagoa do Sino da UFSCar, tem duracao de quatro anos e objetiva formar profissionais que possam contribuir nas areas tradicionais de atuacao do administrador, seguindo a orientacao da Resolucao cne/ces no 4/2005, nos artigos 3 e 4 (BRASIL, 2005), alem de incorporar um conjunto relevante de habilidades/competencias e conhecimentos para os egressos e de outros aspectos do ensino e da aprendizagem que destacam especificidades organizacionais, institucionais e tecnologicas dos sistemas agroindustriais nos ambitos nacional e internacional.

O conceito de competencia surge a partir da necessidade de atender a uma demanda do campo profissional, migrando, posteriormente, para a area educacional (perrenoud, 1999). Conforme explicam Zabala e Arnau (2010), essa difusao ocorreu de forma acentuada, causando opinioes favoraveis e contrarias no que concerne ao uso de habilidades e competencias nas instituicoes de ensino, uma vez que passou a ser utilizada com o fito de sobrepujar o ensino circunscrito a memorizacao de conteudos.

Garcia (2005), tambem, entende o conceito de forma analoga, ao postular que essa possibilita ao sujeito encarar uma situacao por via da mobilizacao de conhecimentos. A competencia, portanto, seria a capacidade de utilizar mais de um recurso para resolver algo de forma inovadora, criativa e no momento necessario.

A instituicao cumpre uma importante funcao social e educativa voltada para as exigencias atuais do mercado de trabalho e da sociedade. Nesse sentido, a universidade tem como compromisso fundamental formar um profissional dotado de um conjunto de competencias e habilidades, conforme sistematizadas no quadro 2.
Quadro 2--Perfil do Egresso do Curso de Administracao--UFSCar--Lagoa
do Sino

A   Administrar organizacoes publicas e privadas, com capacidade de
    gestao adaptada as peculiaridades e heterogeneidades dos sistemas
    agroindustriais (sejam baseados na agricultura familiar ou na
    agricultura empresarial) no Brasil e no Mundo, que contribuira
    para superar os desafios impostos as producoes de alimentos, a
    superacao da fome mundial e ao desenvolvimento dos novos padroes
    de regulacao, producao, distribuicao e consumo de alimentos.

B   Atuar no ambito de diferentes modelos de producao agroindustrial,
    articulando conhecimentos cientificos ao desenvolvimento
    sustentavel, a pratica profissional e o progresso social, de modo a
    permitir a atuacao critica e criativa na identificacao e resolucao
    dos problemas produtivos alimentares e a busca pela seguranca
    alimentar e nutricional.

C   Avaliar impactos economicos, politicos, sociais e ambientais nas
    producoes agroindustriais e nas construcoes de processos de
    conservacao da biodiversidade em sistemas agroindustriais.

D   Integrar diferentes tipos de saberes e areas do conhecimento com
    vistas a desenvolver suas habilidades administrativas.

E   Atuar de forma participativa e interativa nos sistemas
    agroalimentares e agroindustriais globais e locais por meio do
    desenvolvimento de formas de pensar, atitudes, valores e
    habilidades pautados nos principios de respeito as diferentes
    formas de producao, a flora e a fauna; de conservacao e/ou
    recuperacao da qualidade do solo, do ar e da agua; do uso
    tecnologico racional, integrado e sustentavel do ambiente; do
    emprego de raciocinio reflexivo, critico e criativo que lhe
    possibilite a compreensao e traducao das necessidades dos
    individuos, grupos sociais e atores politicos.

F   Desenvolver conhecimento, lideranca e estrategias especificas
    para a administracao de operacoes agroindustriais, organizacao
    social, comercializacao de alimentos, aprimoramentos das
    financas em sistemas agroindustriais e producoes alimentares,
    capacidade de previsoes de ambientes macroeconomicos e
    microeconomicos, e capacidade de desenvolvimento de politicas
    publicas e agroindustriais para regioes heterogeneas.

G   Administrar com grau de motivacao e capacidade de pensar de forma
    independente (aprender a aprender), com solida compreensao dos
    fundamentos da area administrativa e capacidade de comunicacao.

H   Administrar empreendimentos em geral e de forma especifica,
    projetos agroindustriais, agricolas, de desenvolvimento
    territorial, de politicas publicas, prospeccao e desenvolvimento
    de mercados agroindustriais e de sistemas agroalimentares
    localizados.

I   Realizar atividades de extensao rural, adensamento de cadeias
    produtivas e redes de cooperacao agroindustriais e agroalimentares.

Fonte: Paulillo et al. (2015, p. 58-59).


Para a consubstanciacao dessa proposta de perfil do egresso definido para o Curso de Bacharelado em Administracao na Linha de Formacao Sistemas Agroindustriais, do campus Lagoa do Sino da UFSCar, sera possibilitada aos estudantes, ao longo do curso, a apropriacao de conhecimentos gerais e especificos do curso de Administracao quando do desenvolvimento de cada um dos 04 (quatro) eixos tematicos para linha de formacao em sistemas agroindustriais, bem como o desenvolvimento oportuno de conhecimentos e habilidades que envolvam qualidades pessoais, comunicacao e expressao, economia e gestao, tecnologias de producao, metodos quantitativos e sistemas de informacao (paulillo et al., 2015).

Os principios pedagogicos que dao sustentacao a estrutura curricular do Curso de Bacharelado em Administracao, foco deste estudo, sao os seguintes.

* Organizacao curricular em periodos anuais.

* Distribuicao dos conteudos nos seguintes eixos tematicos:

1) Desenvolvimento Territorial Sustentavel e Politicas Publicas

2) Financas e Economia

3) Comercializacao

4) Administracao de Operacoes Agroindustriais

* Conteudos nao fragmentados: os eixos tematicos serao tratados de forma integral, nao sendo desmembrados em disciplinas.

* Conteudos basicos continuamente retomados e aprofundados nos eixos tematicos ao longo dos anos, de acordo com as necessidades postas pelos conhecimentos trabalhados em cada eixo/ano.

* Formacoes profissional e basica conjugadas desde o inicio do curso.

* Aulas presenciais distribuidas ao longo da semana, o calendario academico da universidade.

A proposicao dos principios pedagogicos evidencia alguns elementos inovadores como a distribuicao dos conteudos em eixos tematicos, a integracao dos eixos, alem da formacao profissional e basica desde o inicio do curso. O processo de retomada dos conteudos com niveis de aprofundamento diferenciados aponta para um metodo espiralado.

Veiga (2003) salienta que inovacao e projeto politico pedagogico so fazem sentido se o foco for a melhoria da qualidade da educacao publica para que todos aprendam mais e melhor. Essa preocupacao evidencia-se nos tres objetivos centrais da educacao em funcao da pessoa, da cidadania e do trabalho.

Desenvolver o discente, preparando-o para o exercicio da cidadania e do trabalho, representa, sobretudo, contribuir para a construcao de um sujeito que domine conhecimentos, seja dotado de um conjunto de atitudes necessarias para fazer parte de um sistema politico, alem de participar dos processos de producao da sobrevivencia, desenvolvendo-se pessoal e socialmente (VEIGA, 2003). Para tanto, frisa-se a importancia da adequacao curricular as demandas oriundas das necessidades dos atuais demandantes (MILLER et al., 2012).

Fischer (2010) propoe que o ensino de administracao, recortado a partir da historiografia da educacao, seja classificado em quatro niveis para fins de pesquisa:

* A vida dos docentes que construiram, a partir de sua atuacao enquanto professores, campos tematicos, formas de ensinar, organizacoes e instituicoes.

* Os legados de ensino, ou a historia dos curriculos, dos programas e modos de ensinar e aprender.

* A historia das disciplinas ou a historia da evolucao do pensamento na area da administracao.

* A historia das instituicoes de ensino de administracao no Brasil.

Contudo, qualquer que seja o nivel escolhido, os demais podem estar contemplados enquanto perspectiva de abordagem. Em outras palavras, ha uma inevitavel justaposicao desses niveis de analise e convergencias iminentes entre professores, desenhos de ensino, instituicoes de ensino e conteudos a serem ensinados (fischer, 2010).

Estabelecidos os principios pedagogicos, definiram-se os conhecimentos amplos (mesoconteudos) que compoem cada um dos eixos tematicos, conforme apresentado no quadro 3.

O desenvolvimento da integracao vertical e horizontal ocorre por meio dos conteudos e, para tanto, o trabalho dos docentes assume um carater altamente estrategico nesse processo, mormente, ao exigir alto nivel de integracao e cooperacao. Essa integracao e feita a partir de temas, questoes ou problemas referentes aos conteudos oriundos dos proprios eixos tematicos, que sao definidos pelo corpo docente responsavel pelos conteudos dos eixos tematicos em cada ano, inclusive nos momentos da avaliacao integradora. A figura 1 sistematiza graficamente essa relacao a partir do perfil de formacao discente.

Os docentes, ao assumir a pratica do ensino por competencias, inevitavelmente, apropriam-se de responsabilidades na escolha de suas praticas sociais. Dessa forma, modificam suas proprias visoes a respeito da cultura e da sociedade, sobretudo no processo de construcao do conhecimento (PERRENOUD, 1999). Contudo corre-se o risco de alguns nao optarem por essa abordagem, continuando a empreender seu modelo de professor de forma segregada e disciplinar.

Essa proposta parte do pressuposto de que o educando aprende de maneiras diferentes, exigindo do professor a capacidade de perceber e atender a essa diversidade no ambito da sala de aula. Por conseguinte, nao basta que o discente tenha contato com os conteudos para que ocorra o aprendizado; e necessario que ele relacione seus conhecimentos previos com os novos, passando a utilizar seus esquemas de conhecimento para analisalos e apreende-los (ZABALA, 1998).

Perrenoud (1999) entende que trabalhar em conjunto com disciplinas contribui para pensar problemas a partir de concepcoes epistemologicas, tanto no metodo, na relacao entre a pesquisa e o saber, como na valorizacao da escrita e nas transversalidades potenciais.

Essa concepcao metodologica, na pratica, exige um elevado esforco de toda comunidade academica, especialmente de docentes, demandando uma agenda adicional de encontros formais ou informais para discutirem, alinharem seus planos, projetos, alem das aulas cotidianas propriamente ditas. Como consideram Silva e Felicetti (2014, p. 27):
   As situacoes-problema sao um desafio no desenvolvimento de
   habilidades e competencias, pois exigem uma demanda maior de
   trabalho. Para o professor e preciso pensar cada projeto, prever a
   duracao, observar, avaliar de forma diferente do habitual e mais do
   que isso, e preciso conhecer tanto os conteudos e a conexao entre
   eles, quer seja na disciplina ou em disciplinas diferentes, como os
   alunos. Conhecer o aluno significa perceber se ele ja sabe, ja
   aprendeu, o que aprendeu, qual competencia ja atingiu, qual ainda
   esta sendo construida e qual necessita ser trabalhada. Ao aluno e
   preciso estabelecer outras relacoes, ir alem do exercicio e da
   repeticao, tomar decisoes, analisar o contexto, separar e articular
   as partes do problema em busca de solucoes.


Adicionalmente, e sabido que, no transcorrer do tempo, a habilidade de ensinar como atribuicao prioritaria do docente sofreu influencias no aprimoramento dos modos de aprendizagem, no aspecto cognitivo, alem dos valores, das atitudes e habilidades (ABREU; MASSETO, 1996). Exemplo emblematico diz respeito ao fato de o aumento vertiginoso na capacidade dos alunos acessarem informacoes, via conteudos on-line (CASTELLS, 1999); capacidade essa que se torna ainda mais relevante considerando a mutabilidade do cenario mundial, influenciado inexoravelmente pelos efeitos revolucionarios das novas tecnologias (VEEN; VRAKKING, 2009).

Nao ha duvidas de que esse delineamento metodologico exige um esforco adicional e, talvez, ate mesmo mudancas paradigmaticas nas concepcoes ate entao vistas como adequadas. No entanto, os frutos que se espera colher constituem-se na "mola propulsora" para alavancar as acoes necessarias para que, de fato, toda essa engrenagem possa funcionar a contento.

Estudos internacionais realizados em diversos paises (Canada, Australia, Finlandia, Suecia, Dinamarca, Inglaterra, Escocia e Estados Unidos) apontam que o uso de modelos integrados de ensino constituem-se num verdadeiro desafio para todos os envolvidos, sobretudo, na agregacao de conhecimentos, competencias e habilidades (KANUKA, 2013), afinal, como assevera Perrenoud (1998, p. 1), "nao ha competencia sem saberes".

O tratamento metodologico do Curso de Administracao com Linha de Formacao em Sistemas Agroindustriais do Centro de Ciencias da Natureza (ccN/UFSCar) esta assentado na propositura de uma metodologia diferenciada, a partir do tratamento de conteudos conceituais, procedimentais e atitudinais (ZABALA, 1998).

Esses principios que fundamentam o tratamento metodologico estao apresentados no quadro 4.
Quadro 4--Principios Fundantes do Tratamento Metodologico

Professor como mediador da relacao professor-estudante-conhecimento

Maximizacao da autonomia dos estudantes na busca do conhecimento

Validade do ensino provada por meio de sua justificacao na
aprendizagem, de modo a se entender que nao tera havido ensino se
nao houver aprendizagem

Integracao vertical proporcionada pelo aprofundamento e retomada,
quando necessaria, dos principais conteudos em cada eixo tematico
ao longo dos quatro anos

Integracao horizontal entre os conteudos de cada eixo/ano,
possibilitando a visao integrada dos conteudos dos diferentes eixos
tematicos

Integracao dos conteudos nos planos horizontal e vertical
promovida/orientada pelos professores, e nao sob a responsabilidade
exclusiva dos discentes

Trabalho colaborativo dos docentes de modo a desenvolver
conjuntamente o planejamento didatico anual, integrando os
conteudos em cada um dos eixos tematicos, bem como entre os
diferentes eixos tematicos

Fonte: Elaborado pelo autor com base em Paulillo et al. (2015, p.).


Um ensino de qualidade que busca formar cidadaos capazes de interferir criticamente na realidade para transforma-la deve, necessariamente, contemplar o desenvolvimento de capacidades que possibilitem adaptacoes as complexas condicoes e alternativas do mundo do trabalho contemporaneo, bem como a lidar com a rapidez na producao e na circulacao de informacoes e formacao de novos conhecimentos, que tem se tornado, inexoravelmente, avassaladores e crescentes. Dessa forma, a formacao escolar deve possibilitar aos alunos condicoes para desenvolver competencia e consciencia profissional, mas nao se restringir ao ensino de habilidades imediatamente demandadas pelo mercado de trabalho (BRASIL, 1997).

Estudos internacionais sugerem que as competencias e habilidades que os potenciais empregadores desejam dos egressos das escolas de administracao mudam a medida que ocorrem mudancas no ambiente empresarial (TANYEL et al., 1999).

Para tanto, como propoem os Parametros Curriculares Nacionais (PCN), e fundamental que, no processo de ensino e aprendizagem, sejam exploradas a aprendizagem de metodologias capazes de priorizar a construcao de estrategias de verificacao e comprovacao de hipoteses na construcao do conhecimento, a construcao de argumentacao capaz de controlar os resultados desse processo, o desenvolvimento do espirito critico capaz de favorecer a criatividade, a compreensao dos limites e alcances logicos das explicacoes propostas (BRASIL, 1997).

Alem disso, deve-se considerar uma dinamica de ensino que contribua nao so para o descobrimento das potencialidades do trabalho individual, mas, tambem, e, sobretudo, para o trabalho coletivo e cooperativo. Evidentemente, isso implica estimulo a autonomia do sujeito, desenvolvendo o sentimento de seguranca em relacao as suas proprias capacidades, interagindo de modo organico e integrado num trabalho de equipe e, portanto, sendo capaz de atuar em niveis de interlocucao mais complexos e diferenciados.

PROCEDIMENTOS METODOLOGICOS

Este estudo se assenta sobre os pressupostos do paradigma interpretativo, utilizando-se de um modelo qualitativo (RENDER; STAIR JR.; HANNA, 2010, p. 183), uma vez que "tais modelos tentam incorporar julgamentos ou fatores subjetivos nas previsoes. Opinioes de especialistas, experiencias individuais, julgamentos e outros fatores subjetivos podem ser considerados". Quanto a sua finalidade, esta pesquisa classifica-se como aplicada, uma vez que pode "contribuir para a ampliacao do conhecimento cientifico e sugerir novas questoes a serem divulgadas" (gil, 2010, p. 26). No ambito desse escopo, utilizaram-se algumas premissas do metodo experimental, tendo em vista o fato de consistir em um "trabalho sistematico [...]" que pode contribuir com a "melhoria de novos sistemas e servicos" (gil, 2010, p. 27). Segundo Brownell (1995), esse metodo tem tido baixa popularidade ou mesmo sido subutilizado nas pesquisas em gestao.

Relativamente aos objetivos mais gerais, a pesquisa classifica-se como exploratoria, que teve como proposito proporcionar maior familiaridade com o problema pesquisado (BHATTACHERJEE, 2012); e descritiva, uma vez que objetivava descrever as principais caracteristicas do objeto de estudo. Vista sob o ponto de vista da abordagem do problema, a pesquisa classificase como qualitativa (FIRESTONE, 1986; TRIVINOS, 1987; ERIKSSON; KOVALAINEN, 2008; PARKER, 2014). Por fim, quanto aos procedimentos tecnicos, classifica-se como estudo de caso (GIL, 1994; EISENHARDT, 1989; YIN, 2005; MARTINS, 2008; GIBBERT; RUIGROK, 2010).

No que concerne aos instrumentos de coleta de dados, utilizou-se, prioritariamente a pesquisa documental (BELL, 2008; GIL, 2010) com leitura e analise minuciosa do Projeto Pedagogico do Curso de Administracao com Linha de Formacao em Sistemas Agroindustriais da UFSCar--campus Lagoa do Sino.

A execucao da primeira etapa da coleta de dados (pesquisa documental) propiciou maior robustez na elaboracao do questionario. O instrumento conteve 13 (treze) questoes das quais 12 (doze) estavam ordenadas em uma Escala Itemizada (MALHOTRA, 1994; 2015), tambem, classificada como Escala Metrica, denominada Classificacao Somada [Escala Likert] (HAIR jr. et al., 2005, p. 186) e uma (1) questao aberta (justificativa). A aplicacao seguiu os padroes de um roteiro de pesquisa semiestruturada (BLEE;STAGGENBORG, 2002; GODOI; MATTOS, 2010; CAMPBELL et al., 2013), haja vista que o referido instrumento de coleta foi administrado pelo entrevistador (hair jr. et al., 2007; hair jr, et al., 2015) Dessa forma, ao considerar que todas as entrevistas envolvem a interacao entre o entrevistador e o entrevistado, a estruturacao formal roteiriza cuidadosamente essa interacao (COOPER;SCHINDLER, 2016; YIN, 2016).

Por conseguinte, a validacao do questionario foi realizada por meio de preteste e determinacao do metodo pelo qual a ferramenta seria administrada, conforme propoem Hair Jr. et al. (2005).

Com a finalidade de obter informacoes que, porventura, pudessem nao ser detectadas pelos outros metodos, adotou-se, tambem, a observacao participante nos moldes propostos por Bechker (1972), que entende a observacao como uma solucao para o estudo de fenomenos complexos e institucionalizados, quando se pretende realizar analises descritivas e exploratorias ou mesmo quando se objetiva inferir sobre um fenomeno que remeta a certas regularidades, passiveis de generalizacoes. Nesse sentido, o pesquisador, no papel de vice-coordenador do curso, participa efetivamente das reunioes do Nucleo Docente Estruturante (NDE), considerado um orgao colegiado na gestao educacional (VIEIRA; FILIPAK, 2015) e do Conselho de Coordenacao de Curso de Graduacao (CCCG).

No tocante a escolha dos atores, optou-se por consultar aqueles mais diretamente envolvidos com a elaboracao, implementacao e atual execucao do PPC. O quadro 5 apresenta os atores e seus respectivos cargos.

Cabe salientar que o ator DACCN, atual ocupante do cargo "Diretoria Academica", foi membro integrante da comissao de elaboracao do PPC do curso em estudo.

A proxima secao apresenta a analise dos principais resultados encontrados na pesquisa a partir do emprego da metodologia proposta.

APRESENTACAO E ANALISE DOS RESULTADOS

As Diretrizes Curriculares Nacionais (dcn) do Curso de Bacharelado em Administracao (Resolucao no 4/2005), em seu Art. 5, orienta que os cursos de bacharelado em Administracao devem contemplar, em seus projetos pedagogicos, bem como em sua organizacao curricular, conteudos que revelem inter-relacoes com a realidade nacional e internacional, segundo uma perspectiva historica e contextualizada de sua aplicabilidade no ambito das organizacoes e por meio da utilizacao de tecnologias inovadoras.

No quadro 6, elenca-se a correspondencia entre o disposto nas dcn e os conteudos propostos em cada eixo tematico.

Importante frisar que, no curso de Administracao com Linha de Formacao em Sistemas Agroindustriais da UFSCar, campus Lagoa do Sino, nao se adota a nomenclatura tradicional "disciplinas", e, sim, "mesoconteudos", o que mostra, num primeiro momento, certo alinhamento com a proposta de Ching, Silva e Trentin (2014), que destacam a importancia de se trabalhar os conteudos da maneira mais integrada possivel, sem fatia-los em disciplinas.

A carga horaria das quatro categorias de conteudos soma 2.700 horas, correspondentes a 180 creditos. Alem disso, deve-se somar a essa carga horaria, os valores correspondentes ao Estagio Curricular Supervisionado (120h), Trabalho de Conclusao de Curso (120h), Atividades Complementares (120h) e Conteudos Optativos (60h). O quadro 6 mostra que aproximadamente 45% da carga horaria total dos conteudos referem-se a conteudos de formacao profissionalizante.

Os conteudos optativos para o curso em estudo serao construidos ao longo dos primeiros anos de sua implantacao. Num primeiro momento, os estudantes poderao cursar, de acordo com seu interesse, os conteudos optativos dos demais cursos do campus, considerando a interface entre eles (PAULILLO et al., 2015).

Ressalta-se como fator positivo a atuacao do Nucleo Docente Estruturante (NDE), bem como do Conselho de Coordenacao de Curso de Graduacao (CCCG-ADM), o que pode ser comprovado por meio da observacao participante e da analise documental, mormente, a leitura das atas dos referidos colegiados. Nao obstante isso, registra-se que os apontamentos feitos no "diario de campo" vao ao encontro da concepcao adotada por Darnton (2010).

Nesse sentido, o Nucleo Docente Estruturante (NDE) e o Conselho de Coordenacao de Curso de Graduacao (CCCG-ADM) transformam-se no locus da genese construtiva, notadamente, sob a perspectiva do trabalho docente, campos tematicos, formas diferentes e diferenciadas de ensinar (FISCHER, 2010), o que, por fim, como afirma Kanuka (2013), acaba por se constituir num verdadeiro desafio para todos os envolvidos, sobretudo na agregacao de conhecimentos, competencias e habilidade.

O quadro 7 sintetiza as reunioes oficiais de carater ordinario e extraordinario desses dois colegiados com pontos de pauta pertinentes ao Curso de Administracao, ora apresentado, ocorridos ate o presente momento.

A primeira reuniao do cccg teve como ponto de pauta principal a constituicao oficial do Nucleo Docente Estruturante (NDE).

As questoes contidas no formulario estruturadas no modelo Escala Likert estao apresentadas no formato somatorio, conforme elencado no quadro 8.

Alguns pontos merecem destaque a partir do exposto no quadro 8. A questao no 4 reflete um nivel de concordancia com a divulgacao do PPC pouco razoavel. Notam-se duas "concordancias" e duas "discordancias", o que traz a questao a um nivel critico (pode-se dizer "nivel zero"), acrescido de uma "nao concordancia e nao discordancia", fato que nao afeta em nada o resultado desta questao; portanto, ha aqui uma evidente sinalizacao de envidar esforcos para que esse importante instrumento chegue com mais efetividade ate seu principal publico-alvo. Esta questao poderia ate ser contrabalanceada pela proxima (questao 5), mas nao se pode afirmar que isso ocorre de fato, uma vez que se tem tres "concordancias" para uma "posicao neutra" e uma "discordancia. Tal resultado nao encontra respaldo na propositura de Fischer, Waiandt e Fonseca (2011), para os quais o entendimento amplo do curriculo esta diretamente atrelado ao estudo de documentos para compreender a construcao do conhecimento. Nessa mesma linha, vale a assertiva de Ching, Silva e Trentin (2014, p. 683), para os quais: "nao ha como implantar uma nova filosofia [...] sem o apoio e participacao do corpo docente que ministrara aulas no curso".

No aspecto do nivel de conhecimento do PPC, observa-se que, embora 60% dos atores respondentes afirmaram conhecer e 40% conhecerem plenamente o instrumento, quanto ao nivel de importancia, para esses mesmos atores, 40% consideram "nem importante, nem sem importancia", 20%, "um pouco importante", e os demais, "muito importante". Evidentemente, ha aqui uma assimetria que merece um olhar mais cuidadoso por parte dos gestores, mormente, se forem consideradas as assertivas propostas por Abreu e Masseto (1996); Castells (1999) e, ainda, Venn e Vrakking (2009).

Como visto, o PPC consiste num instrumento norteador das praticas pedagogicas em suas mais diversas dimensoes. Isso posto, pode-se classificar como preocupante o fato de que 60% dos entrevistados utilizem "as vezes" o PPC como ferramenta de gestao e 20% "nunca" utilizam. Vale ressaltar que os atores selecionados para a pesquisa estao diretamente ligados a concepcao, implementacao, execucao e coordenacao do curso em questao. Essa questao remete a assertiva de Nunes e Patrus-Pena (2011), que chamam atencao para a falta de formacao pedagogica em grande parte dos docentes de cursos universitarios.

O resultado da questao concernente ao grau de conhecimento dos Principios Pedagogicos constantes no PPC esta apresentado no quadro 9, por respondente.

Algumas inferencias podem ser feitas a partir dos dados expostos no quadro 9. Antes, porem, faz-se importante salientar que a escala proposta equivalia a 1 para menor grau de conhecimento e 6 para o maior grau de conhecimento (nao podendo haver repeticao dos numeros).

Desse modo, para tres atores, o primeiro principio e o menos conhecido, enquanto que para os outros dois, e o mais conhecido. Uma das possiveis justificativas para tal assimetria pode ser o fato de que, embora, na pratica, o curso tenha periodicidade anual, o sistema de informacao da universidade ainda esta em fase de transicao, mantendo-se, ate o momento, com periodicidade semestral. O segundo principio apresenta um resultado com razoavel heterogeneidade. O terceiro principio recebe dois apontamentos de nivel quatro de conhecimento, ao mesmo tempo que recebe, tambem, dois apontamentos com grau maximo de conhecimento.

O quarto e quinto principios, pelo que se apresentam, seguem o mesmo padrao do segundo, com certa heterogeneidade. O sexto e ultimo principio indica determinada tendencia a homogeneidade, ou seja, a um grau mais elevado de conhecimento da parte dos atores. Tal resultado pode ter sido influenciado pela propria percepcao dos atores na movimentacao dos discentes/docentes no decorrer do periodo letivo, haja vista o fato de que o maior grau de conhecimento foi atribuido pelo representante discente no Conselho de Coordenacao do Curso.

A participacao do pesquisador em reunioes pedagogicas, a partir da elaboracao de relatorios descritivos de campo, atesta que ha consenso entre os diversos atores de que todo o processo esta em fase de amadurecimento. Contudo, ao observar os demais cursos (Engenharia Agronomica, Engenharia Ambiental e Engenharia de Alimentos) que tiveram inicio no ano de 2014, com metodologia semelhante ao recem-iniciado curso em estudo, percebe-se que muito ja se caminhou; por sua vez, fica ainda mais evidente que ha uma longa jornada pela frente, fato que parece alinhado aos estudos de Gonczi (i996).

Especialmente nesse periodo de consolidacao, urge a necessidade de um planejamento tatico que esteja alinhado ao planejamento estrategico institucional ou ao Plano de Desenvolvimento Institucional (pdi). Os coordenadores de curso, como gestores academicos, devem desempenhar essa funcao tatica, desse modo, fazendo elo entre as diretrizes estabelecidas nos planos estrategicos, definidas pela alta direcao e o campo operacional. Nao se pretende negligenciar a complexidade da proposta ja na sua concepcao. Pelo contrario, como afirma Rue (2009), esse modelo de estrutura exige investimentos de tempo e consideravel envolvimento dos atores, num processo de reflexao sobre o fenomeno e constante afericao e analise dos resultados obtidos.

Fato e que a gestao academica, vista sob essa otica, carece de reformulacao nos seus processos de execucao, mormente, no que diz respeito ao controle, no sentido de construir canais formais de afericao dos resultados do modelo implementado, consequentemente, gerando condicoes de retroalimentar o sistema e aprimora-lo constantemente.

CONSIDERACOES FINAIS

O presente estudo teve como objetivo principal investigar a percepcao critica sobre o Projeto Pedagogico de Curso (PPC) do Curso de Administracao da UFSCar--campus Lagoa do Sino, sob a perspectiva dos atores mais diretamente envolvidos com esse instrumento.

Por se tratar de uma metodologia ainda em consolidacao, de carater inovador, observa-se que ha muitos pontos que carecem de ajustes. Todavia frisa-se que essas questoes pedagogicas, tendo em vista o desafio de implementar, executar e coordenar uma metodologia de ensino com essas caracteristicas, exige um esforco coletivo, com uma gestao pautada, mormente, numa visao sistemica, que enxergue nao somente seus mais diversos atores, a singularidade de suas especificidades, mas, tambem, a inevitavel e complexa relacao de interdependencia e interatuacao das partes.

E premente a necessidade de maior enfase na divulgacao desse instrumento no ambito da comunidade academica. Nao obstante isso, a funcionalidade e consolidacao da metodologia proposta pelo PPC exigem de todos os atores envolvidos um esforco de gestao academica com objetivos claros, pautados numa agenda funcional, construida e praticada a varias maos.

Em suma, observa-se muito entusiasmo, empenho e comprometimento de grande parte (senao todos) dos atores envolvidos no sentido de envidar esforcos para alcancar o objetivo tao almejado: a formacao de um profissional com uma visao nao estritamente academicista, mas, mais do que isso, um profissional munido das habilidades tecnicas, humanas e, em um nivel mais elevado, das habilidades conceituais.

Entre outras, uma limitacao deste estudo consistiu no numero de atores pesquisados, circunscritos a cinco. Conquanto sejam os mais diretamente ligados a gestao do curso, pode-se, numa proxima etapa, ampliar o numero de sujeitos da pesquisa, entao, envolvendo discentes e docentes de outros cursos, considerando que todos, com pequenas variacoes em determinadas especificidades, adotam a mesma metodologia.

Destarte, como agenda de pesquisa futura, recomenda-se a ampliacao do numero de entrevistados, alem da insercao de outras variaveis que podem ser elencadas a partir do Projeto Pedagogico de Curso (PPC) dos demais cursos, comparando-os com o Plano de Desenvolvimento Institucional (pdi).

Por fim, este trabalho pode servir como texto de discussao aos coordenadores dos cursos de Administracao, em particular, e demais cursos em geral.

REFERENCIAS

ABREU, M. C.; MASSETO, M. T. O professor universitario em sala de aula: pratica e principios teoricos. Sao Paulo: MG Editores Associados, 1996.

BECHKER, H. A. Observation by informants in institutional research. Quality & Quantity,v. 6, p. 157-169, 1972.

BELL, J. Projeto de pesquisa--guia para pesquisadores iniciantes e, educacao, saude e ciencias sociais. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.

BHATTACHERJEE, A. Social Science Research: principles, methods, and practices. USF Tampa Bay Open Access Textbooks Collection, Book n. 3, 2012. Disponivel em: <http:// scholarcommons.usf.edu/oa textbooks/3>. Acesso em: 30 dez. 2013.

BLEE, K. M.; TAYLOR, V Semi-structured interviewing in social movement research. In: KLANDERMANS, B.; STAGGENBORG, S. (Eds.). Methods of social movement research. Minneapolis: University of Minnesota Press, 2002. p. 92-117.

BRASIL. Parametros Curriculares Nacionais: introducao aos parametros curriculares nacionais. Brasilia: MEC/SEF, 1997.

BRASIL. Resolucao no 4, de 13 de Julho de 2005. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduacao em Administracao, bacharelado, e da outras providencias. Diario Oficial da Uniao, Brasilia, 19 de julho de 2005, Secao 1, p. 26.

BROWNELL, P. Research methods in management accounting. Australia and New Zeland: Coopers & Lybrand and Accounting Association of Australia and New Zealand, 1995.

BURNIER, S. Pedagogia das competencias: conteudos e metodos. Boletim Tecnico Senac, v. 27, n. 3, 2001.

CAMPBELL, J. L.; QUINCY, C.; OSSERMAN, J.; PEDERSEN, O. K. Coding in-depth semistructured interviews problems of unitization and intercoder reliability and agreement. Sociological Methods & Research, v. 42, p. 294-320, 2013.

CASTELLS, M. A Sociedade em rede. Sao Paulo: Paz e Terra, 1999.

CHING, H. Y.; SILVA, E. C.; TRENTIN, P. H. Formacao por competencia: experiencia na estruturacao do Projeto Pedagogico de um curso de Administracao. Administracao: Ensino e Pesquisa, v. 15, n. 4, p. 661-691, 2014.

COLOSSI, N.; CONSENTINO, A.; QUEIROZ, E. G. Mudancas no contexto do ensino superior no Brasil: uma tendencia ao ensino colaborativo. Revista FAE, Curitiba, v. 4, n. 1, p. 49-58, 2001.

COOPER, D. R.; SCHINDLER, P. S. Metodo de pesquisa em administracao. 12. ed. Porto Alegre: AMGH, 2016.

DARNTON, R. A questao dos livros: passado, presente e futuro. Sao Paulo: Companhia das Letras, 2010.

DRUCKER, P. F. Uma era de descontinuidades. Rio de Janeiro: Zahar, 1974.

EGORSHIN, A. T.; ABLIAZOVA, N. O.; GUS'KOVA, I. V Higher Economic Education in Russia, 1990-2025.%20A.%20T.&rft.aucorp=&rft.date=20071001&rft. volume=&rft.issue=&rft.part=&rft.quarter=&rft.ssn=&rft.spage=&rft.epage=&rft. pages=&rft.artnum=&rft.issn=1060-9393&rft.eissn=&rft.isbn=&rft.sici=&rft. coden=&rft id=info:doi/&rft.object id=&svc val fmt=info:ofi/fmt:kev:mtx:sch svc&rft.eisbn=&rft dat=%3Cgale ofa%3E177611805%3C/gale ofa%3E%3Cgrp id%3E472376442%3C/grp id%3E%3Coa%3E%3C/oa%3E&rft id=info:oai/&svc. fulltext=yes&req.language=por" \t " blank" Russian Education & Society, v. 49, n.10, p. 30-52, 2007.

EISENHARDT, K. M. Building theories from case study research. The Academy of Management Review, v. 14, n. 4, p. 532-550, 1989.

ERIKSSON, P.; KOVALAINEN, A. Qualitative Methods in Business Research. London: Sage, 2008.

FISCHER, T. A perduracao de um mestre e uma agenda de pesquisa na educacao de administracao: artesanato de si, memoria dos outros e legados de ensino. Revista Organizacoes & Sociedade, Salvador, v. 17, n. 52, p. 209-219, jan./mar. 2010.

FISCHER, T.; WAIANDT, C.; FONSECA, R. L. A historia do ensino em administracao: contribuicoes teorico-metodologicas e uma proposta de agenda de pesquisa. Rio de Janeiro, Revista de Administracao Publica, v. 45, n. 4, p. 911-939, jul./ago. 2011.

FORQUIN, J. C. Escola e cultura: as bases sociais e epistemologicas do conhecimento escolar. Porto Alegre: Artes Medicas, 1993.

FIRESTONE, W A. Meaning in method: The rhetoric of quantitative and qualitative research. Research for Better Schools, Inc., Philadelphia, Pa., 1986. Disponivel em: <http://files.eric.ed.gov/fulltext/ED292816.pdf>. Acesso em: 21 fev. 2015.

GALBRAITH, J. K. A sociedade justa: uma perspectiva humana. Rio de Janeiro: Campus, 1976.

GARCIA, L. A. M. Competencias e Habilidades: voce sabe lidar com isso? Educacao e Ciencia On-line, Brasilia: Universidade de Brasilia, 2005. Disponivel em: <http://uvnt. universidadevirtual.br/ciencias/002.htm>. Acesso em: 29 jun. 2016.

GIBBERT, M.; RUIGROK, W. The "what" and "how" of case study rigor: three strategies based on published work. Organizational Research Methods, v. 13, n. 4, p. 710-737, 2010.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. Sao Paulo: Atlas, 2010.

--. Metodos e tecnicas de pesquisa social. 4. ed. Sao Paulo: Atlas, 1994.

GODOI, C. K.; MATTOS, P. L. C. L. Entrevista qualitativa: instrumento de pesquisa e evento dialogico. In: GODOI, C. K.; BANDEIRA-DE-MELLO, R.; SILVA, A. B. (Orgs.). Pesquisa qualitativa em estudos organizacionais: paradigmas, estrategias e metodos. 2.ed. Sao Paulo: Saraiva, 2010.

GONCZI, A. Enfoques de educacion y capacitacion basada em competencia: la experiencia australiana. In: SEMINARIO INTERNACIONAL DE FORMACION BASADA EM COMPETENCIA LABORAL: situacion atual y perspectivas. Actas ... Mexico: CONOCER/OIT, 1996. p. 69-77.

HAIR JR., J. F.; BABIN, B.; MONEY, A. H.; SAMOUEL, P. Fundamentos de Metodos de Pesquisa em Administracao. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HAIR JR., J. F. et al. Research Methods for Business. England: John Wiley & Sons, 2007.

HAIR JR., J. F. et al. Essentials of Business Research Methods. 2. ed. New York, USA, Routledge, 2015.

HANDFAS, A. Consideracoes sobre as mudancas nos processos produtivos e a formacao professional do trabalhador. In: REUNIAO ANNUAL DA ANPED, 24, 2001, CaxambuMG. Anais ... Disponivel em: <http://www.anped.org.br>. Acesso em: 07/06/2016.

KANUKA, H. Using blended learning strategies to address teaching development needs: How does Canada compare? The CanadianJournal of Higher Education, v. 43, n. 3, p. 19-35, 2013.

MALHOTRA, N. K. Marketing Research: An Applied Orientation. Journal of Marketing Research, v. 31, n. 1, p. 137-139, 1994.

MALHOTRA, N. K. Pesquisa de Marketing: uma orientacao aplicada. 6. ed. Porto Alegre: Bookman, 2012.

MARTINS, G. A. Estudo de caso: uma estrategia de pesquisa. 2. ed. Sao Paulo: Atlas, 2008.

MILLER, T. L.; WESLEY, C. L.; WILLIAMS, D. E. Educating the minds of caring hearts: comparing the views of practitioners and educators on the importance of social entrepreneurship competencies. Academy of Management Learning & Education, v. 11, n. 3, p. 349-370, 2012.

NUNES, S. C.; PATRUS-PENA, R. A pedagogia das competencias em um Curso de Administracao: o desafio de passer do projeto pedagogico a pratica docente. Revista Brasileira de Gestao e Negocios, Sao Paulo, v. 13, n. 40, p. 281-299, 2011.

PARKER, L. Qualitative perspectives: through a methodological lens. Qualitative Research in Accounting & Management, v. 11, n. 1, p. 13-28, 2014.

PAULILLO, L. F. et al. Projeto Pedagogico do Curso de Bacharelado em Administracao com Linha de Formacao em Sistemas Agroindustriais. Sao Carlos, 2015. Disponivel em: <http:// www.lagoadosino.ufscar.br/cursos/ppcs/PPC ADMINISTRACAO 12 2015.pdf>. Acesso em: 2707/07/2016.

PERRENOUD, P. Construire des competences, est-ce tourner le dos aux savoirs ? Resonances. Mensuel de l'ecole valaisanne, n. 3, p. 3-7nov. 1998. Disponivel em: <http:// ww.unige.ch/fapse/SSE/teachers/perrenoud/php_main/php_1998/1998_34.html>. Acesso em: 30 jun. 2016.

PERRENOUD, P. Avaliacao da excelencia a regulacao das aprendizagens: entre duas logicas. Porto Alegre: Artmed, 1999.

POPKEWITZ, T. Strugglingfor the Soul--the politics of schooling and the construction of the teacher. New York; London: Teachers College Press, 1998.

RENDER, B.; STAIR JR.; R. M.; HANNA, M. E. Analise quantitativa para Administracao com Excel[R] e POM-QM para Windows. 10. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.

ROPE, F.; TANGUY, L. (Orgs.). Saberes e competencias: o uso de tais nocoes na escola e na empresa. 4. ed. Campinas: Papirus, 2003.

RUE, J. A formacao por meio de competencias: possibilidades, limites e recursos. In: RUE, J.; ALMEIDA, M. I.; ARANTES, V A. (Orgs.). Educacao e competencias: pontos e contrapontos. Sao Paulo: Summus, 2009.

SEGNINI, L. R. P. Educacao e trabalho: uma relacao tao necessaria quanto insuficiente. Sao Paulo em Perspectiva, v. 14, n. 2, p. 72-81, 2000.

SILVA, F. C. T. Estudos comparados como metodo de pesquisa: a escrita de uma historia curricular por documentos curriculares. Revista Brasileira de Educacao, v. 21, n. 64, p. 209224, 2016.

SILVA, F. C. T. Desenhando a cultura escolar: ensino aprendizagem e deficiencia mental nas salas de recursos e nas salas comuns. In: BUENO, J. G. S.; MENDES, G. M. L.; SANTOS, R. A. (Orgs.). Deficiencia e escolarizacao: novas perspectivas de analise. Araraquara: Junqueira & Marin; Brasilia: CAPES, 2008. p. 67-108, v. 1.

SILVA, G. B.; FELICETTI, V L. Habilidades e competencias na pratica docente: perspectivas a partir de situacoes-problema. Educacao Por Escrito, Porto Alegre, v. 5, n. 1, p. 17-29, jan./jun. 2014.

SIQUEIRA, L.; NUNES, S. C. Um olhar sobre o projeto pedagogico e as praticas docentes baseados na proposta de formacao por competencias. Administracao: Ensino e Pesquisa, v. 12, n. 3, p. 415-445, 2011.

TANYEL, F.; MITCHELL, M. A.; McALUM, H. G. The skill set for success of new business school graduates: do prospective employers and university faculty agree? Journal of Education for Business, v. 75, n. 1, p. 33-37, 1999.

TRIVINOS, A. N. S. Introducao a pesquisa em Ciencias Sociais: A pesquisa qualitativa em educacao. Sao Paulo: Atlas, 1987.

VEEN, W; VRAKKING, B. Homo Zappiens: educando na era digital. Porto Alegre: Artmed, 2009.

VEIGA, I. P. A. Inovacoes e Projeto Politico-Pedagogico: uma relacao regulatoria ou emancipatoria? Caderno Cedes, v. 23, n. 61, p. 267-281, 2003.

VIEIRA, A. M. D. P.; FILIPAK, S. T. Avaliacao da Educacao Superior: limites e possibilidades do Nucleo Docente Estruturante. Revista Dialogo em Educacao, Curitiba, v. 15, n. 44, p. 61-87, jan./abr. 2015.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e metodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

--. Pesquisa qualitativa--do inicio ao fim. Porto Alegre: Penso, 2016.

ZABALA, A. A pratica educativa: como ensinar. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

ZABALA, A.; ARNAU, L. Como aprender e ensinar competencias. Porto Alegre: ArtMed, 2010.

ZABALZA, M. A. Retos de la escuela del siglo XXI: desarrollo del trabajo por competencias. Revista HISTEDBR, n. 34, p. 3-18, 2009.

DADOS DOS AUTORES

EDENIS CESAR DE OLIVEIRA * edeniscesar@ufscar.br

Doutor em Administracao pela PPGA-USCS

Instituicao de vinculacao: Universidade Federal de Sao Carlos

Buri/SP--Brasil

Areas de interesse em pesquisa: Teoria das Organizacoes; Gestao Socioambiental; Gestao Energetica e Ensino em Administracao.

* Rua Serafin Libaneo, 04 Centro Campina do Monte Alegre/SP 18245-000

Recebido em: 04/07/2016 * Aprovado em: 29/08/2016

Avaliado pelo sistema double blind review

Editora Cientifica: Claudia Stadtlober

DOI 10.13058Zraep.2016.v17n3.456

EDENIS CESAR DE OLIVEIRA edeniscesar@ufscar.br

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SAO CARLOS

Caption: Figura I--Representacao Grafica do Perfil de Formacao
Quadro 1--Concepcoes teoricas adotadas como diretrizes no estudo

Pressupostos                                       Suporte Teorico

"[...] nos discursos sobre a educacao escolar    Silva (2016, p. 215)
e sobre a escola, tem sido comum apontar que o
curriculo nao e um elemento inocente e neutro
de transmissao desinteressada do conhecimento
social [...]".

"No campo curricular", a versatilidade, a
competencia e a importancia pratica dos
saberes tem servido para a justificacao de um
novo curriculo que se constitui validado pelos
valores de emancipacao, integracao,
pertinencia social e atualizacao do
conhecimento. E no quadro dessas ideias que
estamos concebendo os conhecimentos, as
escolas e seus profissionais como agentes
ativos na configuracao de processos que tornam
o curriculo mais rico, mais rigoroso, mais
reflexivo".

"[... ] os documentos curriculares produzem
uma cultura especifica, com tipos de simbolos
organizados e selecionados, que estao
diretamente relacionados com os tipos de
estudantes e com o modo com os quais eles
fazem uso desse tipo de conhecimento que e
estratificado socialmente e que representa
conflitos. E com base nesses conflitos que se
torna possivel a compreensao das funcoes
economicas e culturais das instituicoes
educacionais".

"[...] esses documentos nao conseguiriam
realizar todas as insuficiencias da sociedade
diante dos distintos grupos e suas
necessidades educativas. Mas e nas
impossibilidades de construcao da
diferenciacao curricular que encontramos a
realizacao do conceito formal (e ideal) da
igualdade de oportunidades por meio de um
curriculo unico para todos os alunos".

Fonte: Elaborado pelo autor com base em Silva (2016, p. 215).

Quadro 3--Eixos Tematicos e seus Respectivos Mesoconteudos

Ano   Eixos Tematicos
      Desenvolvimento Territorial   Financas e Economia
      Sustentavel e Politicas       (FE)
      Publicas
      (DTSPP)

1     Abordagens da                 Introducao ao
      Sustentabilidade e            Pensamento
      Paradigmas Empresariais       Economico

      Gestao da Sustentabilidade:   Macroeconomia
      Inovacao, Operacoes           Classica
      Relacionamento e
      Responsabilidade
      Socioambiental

      Pesquisa e Extensao Rural     Macroeconomia
                                    Keynesiana e
                                    Neokeynesiana

      Introducao aos Sistemas       Economia Politica
      Agroindustriais

      Sociologia Aplicada a         Matematica aplicada a
      Administracao                 Administracao

2     Desenvolvimento Rural e       Organizacao Industrial
      Agricultura Familiar

      Politicas Agricolas           Estatistica

      Gestao Ambiental              Microeconomia

      Sociologia Rural

3     Legislacao e Direito          Matematica Financeira
      Ambiental                     e Analise de
                                    Investimentos

      Associativismo e              Contabilidade
      Cooperativismo                Gerencial

      Planejamento e Gestao de      Custos Agroindustriais
      Recursos Hidricos

4     Desenvolvimento Regional e    Administracao
      Seguranca Alimentar           Financeira

      Gestao de Recursos            Planejamento e
      Energeticos                   Orcamento

                                    Direito de Empresas

                                    Desenvolvimento de
                                    Novos Negocios

                                    Teoria dos Jogos e
                                    Politicas de Negocios

Ano
      Comercializacao      Administracao
      (COM)                de Operacoes
                           Agroindustriais
                           (AOA)

1     Introducao ao        Fundamentos da
      Marketing            Administracao

      Comercio             Teoria das
      Internacional        Organizacoes
      e Politicas de
      Exportacao

      Direito Comercial    Fatores de
                           Producao
                           Agropecuaria

                           Psicologia das
                           Organizacoes

2     Comportamento do     Gestao de
      Consumidor           Pessoas

      Marketing na         Administracao
      Agricultura e        de Cargos,
      Agroindustria        Remuneracao e
                           Carreiras

                           Tecnologias
                           de Processos
                           Agroindustriais

                           Administracao da
                           Producao

3     Comercializacao      Gestao da
      de Produtos          Qualidade
      Agroindustriais

      Canais de            Gestao da
      Distribuicao         Empresa Rural

                           Gestao da Cadeia
                           de Suprimentos
                           Gestao de Projetos

4     Mercados             Sistemas de
      Futuros e Opcoes     Informacao
      Agropecuarias        Gerenciais

      Direito Tributario   Planejamento
                           Estrategico e
                           Empresarial

                           Projeto de
                           Empresas

                           Metodologia
                           Cientifica

                           Pesquisa
                           Operacional

Fonte: Adaptado de Paulillo et al. (2015).

Quadro 5--Atores entrevistados e seus respectivos cargos e codigos
adotados no estudo

Atores   Cargos                                            Codigo

1        Diretoria Academica do Centro de Ciencias         DACCN
           da Natureza--UFSCar/CCN
2        Coordenadoria do Curso de Administracao           CCA
3        Coordenadoria Academico-Pedagogica                CAP
4        Tecnico-Administrativo (Secretaria do             TAADM
           Curso de Administracao)
5        Representante Discente no Conselho de             DCCG
           Coordenacao de Curso de Graduacao (CCCG-ADM)

Quadro 6--Correspondencia entre o disposto nas DCN e os conteudos
propostos nos eixos tematicos

Conteudos de Formacao Basica

Conteudo Basico                            Eixo    Carga     Creditos
                                                   Horaria

Sociologia Aplicada a Administracao        DTSPP   30        2
Introducao ao Pensamento Economico         FE      30        2
Macroeconomia Classica                     FE      30        2
Macroeconomia Keynesiana e Neokeynesiana   FE      30        2
Economia Politica                          FE      15        1
Direito Comercial                          COM     30        2
Sociologia Rural                           DTSPP   30        2
Organizacao Industrial                     FE      60        4
Microeconomia                              FE      60        4
Legislacao e Direito Ambiental             DTSPP   30        2
Direito de Empresas                        FE      30        2
Direito Tributario                         COM     30        2
Metodologia Cientifica                     AOA     60        4
Desenvolvimento Regional e                 DTSPP   30        2
  Seguranca Alimentar
Pesquisa e Extensao Rural                  DTSPP   60        4
Introducao aos Sistemas Agroindustriais    DTSPP   60        4
Desenvolvimento Rural e                    DTSPP   60        4
  Agricultura Familiar
Psicologia das Organizacoes                AOA     60        4
Comportamento do Consumidor                COM     60        4
Total                                              780       52

Conteudos de Formacao Basica

Conteudos de Formacao Profissional

Conteudo Profissionalizante                Eixo    Carga     Creditos
                                                   Horaria

Introducao ao Marketing                    COM     60        4
Comercio Internacional e Politicas         COM     60        4
  de Exportacao
Fundamentos da Administracao               AOA     60        4
Teoria das Organizacoes                    AOA     60        4
Gestao Ambiental                           DTSPP   60        4
Marketing na Agricultura e Agroindustria   COM     60        4
Administracao da Producao                  AOA     60        4
Comercializacao de Produtos                COM     60        4
  Agroindustriais
Custos Agroindustriais                     FE      60        4
Canais de Distribuicao                     COM     60        4
Gestao da Qualidade                        AOA     30        2
Gestao da Cadeia de Suprimentos            AOA     60        4
Gestao de Projetos                         AOA     30        2
Gestao da Sustentabilidade                 DTSPP   30        2
Administracao Financeira                   FE      60        4
Planejamento e Orcamento                   FE      30        2
Sistemas de Informacao Gerenciais          AOA     60        4
Planejamento Estrategico e Empresarial     AOA     60        4
Gestao de Pessoas                          AOA     60        4
Administracao de Cargos, Remuneracao       AOA     30        2
  e Carreiras
Gestao da Empresa Rural                    AOA     60        4
Contabilidade Gerencial                    FE      60        4
Mercados Futuros e Opcoes Agropecuarias    COM     30        2
Total                                              1200      80

Conteudo Estudos Quantitativos e suas Tecnologias

Conteudo Especifico                        Eixo    Carga     Creditos
                                                   Horaria

Matematica Aplicada a Administracao        FE      45        3
Estatistica                                FE      60        4
Matematica Financeira e Analise de         FE      60        4
  Investimentos
Fatores de Producao Agropecuaria           AOA     60        4
Tecnologias de Processos Agroindustriais   AOA     60        4
Pesquisa Operacional                       AOA     60        4
Teoria dos Jogos e Politica de Negocios    FE      60        4
Total                                              420       28

Conteudos de Formacao Basica

Conteudos de Formacao Complementar

Conteudo Especifico                        Eixo    Carga     Creditos
                                                   Horaria

Abordagens da Sustentabilidade e           DTSPP   30        2
  paradigmas empresariais (2)
Politicas Agricolas (4)                    DTSPP   60        4
Associativismo e Cooperativismo (4)        DTSPP   60        4
Gestao de Recursos Energeticos (2)         DTSPP   30        2
Desenvolvimento de Novos Negocios (2)      FE      30        2
Planejamento e Gestao de Recursos          DTSPP   30        2
  Hidricos (2)
Projeto de Empresas (4)                    AOA     60        4
Total                                              300       20

Fonte: Elaborado pelo autor com base em Paulillo et al. (2015).

Quadro 7--Reunioes do cccg e nde do Curso Administracao UFSCar

CCCG

Data         No Reuniao   Categoria

17/02/2016   1a           Ordinaria
08/03/2016   1a           Ordinaria
17/03/2016   2a           Ordinaria
23/03/2016   1a           Extraordinaria
30/03/2016   2a           Extraordinaria
13/04/2016   3a           Ordinaria
11/05/2016   4a           Ordinaria
01/06/2016   3a           Extraordinaria
22/06/2016   5a           Ordinaria

NDE

Data         No Reuniao   Categoria

09/03/2016   1a           Ordinaria
16/03/2016   2a           Ordinaria
23/03/2016   3a           Ordinaria
06/04/2016   4a           Ordinaria
13/04/2016   5a           Ordinaria
26/04/2016   6a           Ordinaria
04/05/2016   7a           Ordinaria
08/06/2016   8a           Ordinaria

Quadro 8--Somatorio das respostas do questionario

Questoes                   Nivel de Concordancia

                           Discordo      Discordo      Nao Concordo
                           Totalmente                  Nao Discordo

1. Considero que o PPC
consiste num importante
instrumento de gestao
para o Curso de
Administracao.

2. Existe uma forte
relacao entre o PPC e
as praticas docentes
no campus LS.

3. Tenho interesse nas
discussoes/debates
sobre o PPC.

4. O PPC e amplamente                    2X            1X
divulgado e, portanto,
conhecido por toda
comunidade academica.

5. Percebo um esforco                    1X            1X
dos principais atores
envolvidos com a
divulgacao e
publicizacao desse
instrumento.

6. Estou familiarizado                   1X            1X
com a metodologia de
ensino-aprendizagem
pelo "sistema
de eixos".

                           Nivel de Importancia

Questoes                   Sem           Um Pouco      Nem Importante
                           Importancia   sem           Nem sem
                                         Importancia   Importancia
7. Qual a importancia do
PPC para o aluno
interessado em ingressar
no Curso de
Administracao do CCN/
UFSCar?

8. Qual a importancia                                  2X
do PPC para o Tecnico
Administrativo ligado ao
Curso de Administracao?

                           Nivel de Conhecimento

Questoes                   Desconheco    Desconheco    Nao Conheco
                           Plenamente                  Nao Desconheco

9. Quanto ao seu                                       3X
conhecimento do PPC_ADM

                           Nivel de Frequencia

Questao                    Nunca         Raramente     As vezes

10. Com que frequencia     1X                          3X
utiliza o PPC como
instrumento norteador da
gestao do Curso?

                           Nivel de Interesse

Questao                    Nenhum        Pouco         Sem Interesse
                           interesse     Interesse     ou Desinteresse

11. Qual seu nivel de
interesse em conhecer
mais sobre o PPC?

Questoes                   Nivel de Concordancia

                           Concordo         Concordo

1. Considero que o PPC     1X               4X
consiste num importante
instrumento de gestao
para o Curso de
Administracao.

2. Existe uma forte        3X               2X
relacao entre o PPC e
as praticas docentes
no campus LS.

3. Tenho interesse nas     2X               3X
discussoes/debates
sobre o PPC.

4. O PPC e amplamente      2X
divulgado e, portanto,
conhecido por toda
comunidade academica.

5. Percebo um esforco      3X
dos principais atores
envolvidos com a
divulgacao e
publicizacao desse
instrumento.

6. Estou familiarizado                      3X
com a metodologia de
ensino-aprendizagem
pelo "sistema
de eixos".

                           Nivel de Importancia

Questoes                   Um Pouco         Muito
                           Importante       Importante

7. Qual a importancia do   1X               4X
PPC para o aluno
interessado em ingressar
no Curso de
Administracao do CCN/
UFSCar?

8. Qual a importancia      1X               2X
do PPC para o Tecnico
Administrativo ligado ao
Curso de Administracao?

                           Nivel de Conhecimento

Questoes                   Conheco          Conheco
                                            Plenamente

9. Quanto ao seu           2X
conhecimento do PPC_ADM

                           Nivel de Frequencia

Questao                    Frequentemente   Sempre

10. Com que frequencia                      1X
utiliza o PPC como
instrumento norteador da
gestao do Curso?

                           Nivel de Interesse

Questao                    Algum            Muito
                           Interesse        Interesse

11. Qual seu nivel de      2X               3X
interesse em conhecer
mais sobre o PPC?

Quadro 9--Grau de conhecimento dos Principios Pedagogicos do ppc dos
multiplos atores

No   Principios Pedagogicos        Atores Respondentes

                                   DACCN   CCA   CAP   TAADM   DCCCG
                                   Grau de Conhecimento

1    Organizacao curricular em     1       6     1     6       1
     periodos anuais.

2    Distribuicao dos conteudos    3       2     2     4       5
     em eixos tematicos

3    Conteudos nao fragmentados:   6       4     6     1       4
     os eixos tematicos serao
     tratados de forma integral,
     nao sendo desmembrados em
     disciplinas.

4    Conteudos basicos             5       3     4     2       3
     continuamente retomados e
     aprofundados nos eixos
     tematicos ao longo dos
     anos, de acordo com as
     necessidades postas pelos
     conhecimentos trabalhados
     em cada eixo/ano.

5    Formacao profissional e       4       1     3     3       2
     basica conjugadas desde o
     inicio do curso.

6    Aulas presenciais             2       5     5     5       6
     distribuidas ao longo da
     semana/calendario academico
     da universidade.
COPYRIGHT 2016 Associacao Nacional dos Cursos de Graduacao em Administracao - ANGRAD
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2016 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Author:Oliveira, Edenis Cesar De
Publication:Administracao: Ensino e Pesquisa RAEP
Article Type:Case study
Date:Sep 1, 2016
Words:9242
Previous Article:PESQUISAS SENSIVEIS EM ADMINISTRACAO E ORGANIZACOES: PRATICAS E DESAFIOS.
Next Article:MANAGERIAL COMPETENCES (EXPECTED VERSUS PERCEIVED) OF ACADEMIC-MANAGERS OF FEDERAL HIGHER EDUCATION INSTITUTION: PERCEPTIONS OF TEACHERS FROM A...

Terms of use | Privacy policy | Copyright © 2019 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters