Printer Friendly

Causes of hospitalization in elderly patients in two general hospitals under Brazil's public health system/ Causas de hospitalizacao de idosos em dois hospitais gerais pelo Sistema Unico de Saude (SUS).

Introducao

O aumento da populacao idosa, em termos de saude publica, obviamente se traduz em maior numero de problemas medicos cronicos e degenerativos, que frequentemente dependem de tratamentos longos e dispendiosos.

A velocidade com que ocorre o envelhecimento populacional, especialmente nos paises em desenvolvimento, tornou-se tema da atualidade, principalmente quando a discussao atinge a questao do preparo dos sistemas de saude publica para acolher essa crescente demanda. A transicao demografica em alguns paises da Europa e nos Estados Unidos evoluiu em cerca de um a dois seculos, enquanto na America Latina e no Brasil se iniciou mais tardiamente, de forma mais rapida, principalmente a partir da segunda metade do seculo XX, perfazendo um periodo de 50 anos (RAMOS, 2002). Com a transicao demografica se altera, fundamentalmente, o panorama epidemiologico relativo a morbimortalidade de uma populacao, e as doencas infectocontagiosas (DIC), altamente prevalentes na populacao jovem, tendem a diminuir sua incidencia, enquanto as doencas cronicas nao- transmissiveis (DCNT) aumentam sua prevalencia (RAMOS, 2002). Frente a essa situacao, ha a necessidade de melhor estruturacao de servicos e de programas de saude que possam responder as demandas emergentes desse novo perfil epidemiologico do pais e planejar as acoes de saude (SCHOURI JUNIOR et al., 1994; LOYOLA FILHO et al., 2004). Os problemas decorrentes do envelhecimento, no que diz respeito a saude, tendem a ser os mesmos que se verificam nos paises desenvolvidos (doencas cronicas requerendo cuidados continuados e custosos) e agravados pelo fato de persistirem prioridades como desnutricao e doencas infecciosas. Sabe-se que o idoso apresenta peculiaridades distintas das demais faixas etarias, e que a avaliacao deve incluir as avaliacoes funcionais, cognitivas, psiquicas, nutricionais e sociais que interferem diretamente na sua saude. O grau de autonomia e independencia e a falta de avaliacao geriatrica correta estao diretamente ligados ao retorno a internacao e ao maior uso dos servicos de saude (MOTA, 2001). Os idosos tendem a consumir mais servicos de saude, apresentando taxas de internacao hospitalar bem mais elevadas do que as observadas em outros grupos etarios, assim como permanencia hospitalar mais prolongada (AMARAL et al., 2004). Dos fatores associados a utilizacao dos servicos de saude, a necessidade e o fator mais importante e individuos nos extremos da cadeia etaria usam mais servicos, pela maior ocorrencia de doencas e maior necessidade de prevencao nessas faixas de idade, em comparacao com o restante da populacao (PINHEIRO; TRAVASSOS, 1999). Os idosos utilizam os servicos de saude de maneira mais intensiva que os demais grupos etarios.

Segundo dados do SIH/SUS, as doencas do aparelho circulatorio e as do aparelho respiratorio sao responsaveis por mais da metade da internacao nessa mesma faixa etaria (LIMA; COSTA et al., 2000).

A doenca cardiaca e a maior causa de morbimortalidade no idoso, e quase metade da populacao com mais de 65 anos tem evidencias de doencas cardiacas manifestadas por IAM previo, angina ativa, sintomas ou sinais de ICC ou anormalidade no ECG (MOSS, 1997).

Melhor conhecimento das principais morbidades hospitalares dos idosos e investimentos em saude e educacao da atual populacao de jovens sao apresentados como alternativas capazes de minimizar, em um pais com recursos financeiros escassos, o impacto do envelhecimento populacional sobre a qualidade de vida. Porem, o custo elevado da assistencia na terceira idade e de tres a sete vezes mais caro que o custo medio dessa assistencia na populacao em geral e tem inibido as iniciativas do poder publico dirigidas aquela faixa etaria (AMARAL et al., 2004).

Diante do exposto, este estudo visou determinar as principais causas de hospitalizacao em idosos (60 anos ou mais), realizada nos municipios de Candido de Abreu e Jardim Alegre, pertencentes a 22a Regional de Saude (RS) de Ivaipora, Estado do Parana, em hospitais gerais pelo Sistema Unico de Saude (SUS), no ano de 2005.

Material e metodos

a) Delineamento: estudo transversal de uma pesquisa retrospectiva.

b) Descricao dos municipios:

Jardim Alegre localiza-se na regiao Centro-oeste do Estado do Parana (na regiao Sul do Brasil) e possui em torno de 13.704 habitantes, (IBGE, 2005). A economia predominante e a agricultura. A cidade dispoe de abastecimento de agua potavel em quase 100% dos domicilios da zona urbana e em cerca de 30% da zona rural. Ja a rede eletrica atende tambem quase a 100% da zona urbana e cerca de 30% da zona rural. No setor de saude, conta com um hospital publico municipal (67 AIHs), um centro de saude na zona urbana e cinco minipostos na zona rural. Em setembro de 2000, foram implantadas inicialmente tres equipes do Programa da Saude da Familia (PSF) e, em fevereiro de 2003, a 4a equipe (JOBIM; CABRERA, 2007). A populacao idosa (idade [greater than or equal to] 60 anos) e de 1.453 pessoas (IBGE, 2000), correspondendo a 10,6% da populacao geral.

Candido de Abreu localiza-se na regiao Norte central do Parana (na regiao Sul do Brasil) e possui em torno de 17.033 habitantes, (IBGE, 2005). A economia e baseada na agropecuaria, com significativa participacao de bovinos e suinos. Seus primeiros povoadores foram poloneses, alemaes, franceses e ucranianos. O municipio possui duas reservas indigenas: a reserva Faxinal e a reserva Lote do Vitorino dos Caingangues, ambas demarcadas (Dicionario ..., 2009). No setor da saude, conta com um hospital publico municipal (71 AIHs), um hospital privado conveniado (20 AIHs), um centro de saude na zona urbana e dez postos de saude na zona rural. (IBGE, 2000) Em 2004, foram implantadas tres equipes do Programa da Saude da Familia (PSF). A populacao idosa e de 1.593 pessoas (IBGE, 2000), correspondendo a 9,35 % da populacao geral.

c) Populacao estudada:

Individuos idosos (60 anos ou mais), residentes em Candido de Abreu e Jardim Alegre, internados nos hospitais gerais desses municipios ou encaminhados para outros servicos procedentes dos mesmos, pertencentes a 22a Regional de Saude RS--Ivaipora, Estado do Parana, pelo Sistema de Informacao Hospitalar do Sistema Unico de Saude (SIH/SUS) por meio das Autorizacoes de Internamento Hospitalar (AIH) do Datasus, Ministerio da Saude, no periodo de 12 meses (de janeiro/2005 a dezembro/2005) (BRASIL, 2006).

d) Variaveis:

Faixa de idade: 60-79 anos e 80 anos ou mais. Sexo.

Diagnostico principal pelos capitulos do Codigo Internacional de Doencas (CID-10), revisao 1996 (OMS, 1997).

e) Analise estatistica: a analise foi realizada a partir da estratificacao em faixa etaria e sexo. A comparacao das principais causas de internacao hospitalar nos diferentes estratos, nos quatro principais diagnosticos, foi obtida pelo teste do quiquadrado ou teste de Fisher, quando necessario. O nivel de significancia utilizado foi de 95% (p = 0,05). O programa utilizado foi o Epitable-Epi-info.

f) Metodologia da coleta de dados: os dados foram coletados pelos pesquisadores principais a partir da analise dos prontuarios disponiveis pelo Sistema de Informacao Hospitalar do Sistema Unico de Saude (SIH/SUS), por meio das AIHs, que sao instrumentos de informacao e cobrancas dos servicos prestados aos usuarios do SUS. O diagnostico analisado foi o diagnostico principal relatado em cada AIH que foram agrupados segundo os capitulos do CID-10. Essa coleta e analise foram realizadas durante o periodo de julho de 2006 a junho de 2007.

Resultados

Apos coleta e analise dos dados, foi constatado que, de um total de 1.489 e 1.103 internamentos no ano 2005, em Candido de Abreu (C.A.) e Jardim Alegre (J.A.), o numero de internamentos em idosos e de 376 (25,2%) e 352 (31,9%), respectivamente.

As Tabelas 1 e 2 apresentam as analises das principais causas de internamento com diagnostico pelos capitulos do CID-10 em idosos por faixa de idade.

Apos a analise das principais causas de internamento com diagnostico pelos capitulos do CID-10, considerando-se sexo e faixa de idade, foi encontrado (Tabelas 3 e 4):

Os resultados encontrados indicam que as doencas do aparelho circulatorio (CID 10) e a principal causa de hospitalizacao nesses municipios analisados entre a populacao idosa, o que difere em Candido de Abreu, pois, quando analisado o sexo, aparecem as doencas do aparelho respiratorio (CID 10) como as mais frequentes entre as mulheres. Tambem foi constatado que, quando analisadas as tres principais causas de internacao em Candido de Abreu (doencas do aparelho circulatorio, do aparelho respiratorio e algumas doencas infecciosas e parasitarias), elas correspondem a 75,7% (n = 285) dos internamentos e, quando analisadas as tres principais causas de internacao pelo CID-10 (doencas do aparelho circulatorio, do aparelho respiratorio e do aparelho digestivo), elas correspondem a 75,2% (n = 265) dos internamentos dos individuos com idade de 60 anos ou mais. Quando se analisam as duas principais causas de hospitalizacao em idosos nos municipios estudados, encontram-se 71,66% em Candido de Abreu e 67,15% em Jardim Alegre do total de hospitalizacao. Em relacao a comparacao de proporcao das principais causas de internamento entre as duas faixas etarias, nao foi observada diferenca estatistica nos municipios de Candido de Abreu e de Jardim Alegre.

Discussao

Os resultados apresentados indicam prevalencia semelhante nas principais causas de internacoes hospitalares, bem como a alta taxa de internacao em idosos em relacao a outros trabalhos realizados em regioes e com metodologia diferente. Foi observado que as principais causas de internamento hospitalar em idosos sao as doencas do aparelho circulatorio e as doencas do aparelho respiratorio e que o internamento de idosos nos municipios deste estudo varia de 25,2 a 31,9%, em Candido de Abreu e Jardim Alegre, respectivamente, do total dos internamentos realizados no ano estudado (2005).

Em estudo realizado no Estado do Rio de Janeiro, no periodo de janeiro a dezembro de 2003, atraves do SIH/SUS, utilizando-se a categorizacao das doencas pelo CID-10, os resultados em relacao ao total de doentes idosos internados variam de 24,5 a 29,3%, em tres das unidades estudadas, e as principais causas de hospitalizacao sao as doencas do aparelho circulatorio e as doencas do aparelho respiratorio (AMARAL et al., 2004). Resultados semelhantes ao encontrado no presente estudo variam de 25,2 a 31,9% nos municipios estudados. Em estudo realizado no periodo de 30 dias, no ano de 1998, no Hospital Pedro Ernesto, Estado do Rio de Janeiro, a prevalencia encontrada na amostra foi de 24,27% das internacoes entre os idosos (MOTA, 2001). Dados do Sistema Unico de Saude indicam que a populacao idosa, em 1996, representou 7,3% das autorizacoes de internacao, consumindo 22,9% dos recursos gastos (MOTA, 2001).

A alta prevalencia de internacoes hospitalares tem sido demonstrada por muitos autores. Em estudo com base de dados do SIH/SUS no ano de 2001, os resultados mostram que as internacoes hospitalares concentram-se nas faixas extremas e aumentam a partir da quinta decada. Foram encontradas como causas mais frequentes de internamento as doencas do aparelho circulatorio (28,6 e 30,1%, para homens e mulheres, respectivamente), doencas do aparelho respiratorio (20,4 e 18,7%, respectivamente) e doencas do aparelho digestivo (20,4 e 18,7%, respectivamente) (LOYOLA FILHO et al., 2004). As doencas dos aparelhos circulatorio, respiratorio e digestivo foram responsaveis por 60% das internacoes entre idosos, bem maiores do que os 38% entre a populacao de 20 a 59 anos (LOYOLA FILHO et al., 2004).

Os nossos resultados reforcam a importancia da doenca cardiovascular na populacao geriatrica e sao concordantes com outros estudos brasileiros. Na analise realizada por Lima e Costa et al. (2000), as principais causas de internamento em idosos sao as doencas do aparelho circulatorio, seguidas das doencas do aparelho respiratorio e do aparelho digestivo. Estudos do Ministerio da Saude, durante o ano de 2002, indicam que no Brasil a principal causa de internacao hospitalar e a insuficiencia cardiaca congestiva (RAMOS, 2002).

Essa distribuicao de causas de hospitalizacao em idosos e semelhante tambem em paises desenvolvidos. O Framingham Study constatou que a maior causa de internacao e reinternacao nos Estados Unidos da America (EUA), em pacientes com 65 anos ou mais, e a insuficiencia cardiaca congestiva, que surge progressivamente de 1% em individuos com 50-59 anos a 10% em pessoas com 80 anos (MOSS, 1997).

Os resultados encontrados, no presente estudo, confirmam a alta prevalencia das internacoes hospitalares na populacao idosa e a constatacao das principais causas de hospitalizacao em estudos com diferentes metodologias e em diferentes periodos. Esses dados reforcam a necessidade de estrategias de promocao de saude e controle adequado das doencas cardiorrespiratorias especificas para a populacao geriatrica.

Conclusao

Os resultados encontrados nesta pesquisa, com a alta prevalencia do internamento em pacientes idosos e de doencas do aparelho cardiovascular e respiratorio, confirmam achados de outros estudos e levam a refletir sobre diagnostico e tratamentos precoces e adequados, com medicamentos e pessoal mais capacitado e tambem medidas de prevencao para se evitar perda de incapacidade funcional desses pacientes durante os internamentos. O sistema publico de saude (Sistema Unico de Saude) deve ser capaz de dar atendimento necessario a essa parcela da populacao, em crescente e rapido aumento, como tambem se preparar para atendimento alternativo como internacao domiciliar, mas com toda a estrutura necessaria para isso. Tambem se concluiu que as patologias mais prevalentes nos idosos sao doencas cronicas, sem perspectiva de cura, apenas de controle, mas que exigem acompanhamento constante e custoso.

DOI: 10.4025/actascihealthsci.v32i1.5631

Received on October 29, 2008.

Accepted on August 5, 2009.

Referencias

AMARAL, A. C. S.; COELI, C. M.; DA COSTA, M. C.

E.; CARDOSO, A. L. A.; FERNANDES, C. R. Morbidity and mortality profile of hospitalized elderly patients. Cadernos de Saude Publica, v. 20, n. 6, p. 1617-1626, 2004.

BRASIL. Ministerio da Saude. Sistema de informacao hospitalar do Sistema Unico de Saude (SIH/SUS). Disponivel em: <http://tabnet.datasus.br/cgi/tancgi.exe? sih/cnv/mrpr/.htm>. Acesso em: 9 jul. 2006.

DICIONARIO Historico e Geografico dos Campos Gerais. Disponivel em: <http://www.uepg.br/dicion/verbetes/a-m/candido_abreu.htrn//>. Acesso em: 10 mar. 2009.

IBGE-Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica. Censo de 2000. Disponivel em: <http://ibge.gov.br//>. Acesso em: 10 mar. 2009.

IBGE-Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica. Estimativa 2005. Disponivel em: <http://ibge.gov.br//>. Acesso em: 22 jan. 2007.

JOBIM, E. F. C.; CABRERA, M. A. S. Prevalencia de hipertensao arterial em idosos atendidosno no Programa da Saude da Familia em Jardim Alegre--PR. Envelhecimento e Saude, v. 13, n. 2, p. 7-9, 2007.

LIMA E COSTA, M. F. F.; GUERRA, H. L.; BARRETO, S. M.; GUIMARAES, R. M. Diagnostico da situacao de saude da populacao idosa brasileira: um estudo da mortalidade e das internacoes hospitalares publicas. Informe Epidemiologico SUS, v. 9, n. 1, p. 23-41, 2000.

LOYOLA FILHO, A. I.; MATOS, D. L.; GIATTI, L.; AFRADIQUE, M. E.; PEIXOTO, S. V.; LIMA-COSTA, M. F. Causas de internacoes hospitalares entre idosos no ambito do Sistema Unico de Saude. Epidemiologia e Servicos de Saude, v. 13, n. 4, p. 229-238, 2004.

MOSS, A. J. Doenca cardiaca no idoso. In: CALKINS, E.; FORD, A. B.; KATZ, P. R. (Ed.). Geriatria pratica. 2. ed. Rio de Janeiro: Revinter, 1997. p. 363-384.

MOTA, L. B. Levantamento do perfil de idosos internados em um hospital geral: analise do processo de internacao frente as demandas da populacao geriatrica. Textos sobre Envelhecimento, v. 3, n. 6, p. 47-77, 2001.

OMS-Organizacao Mundial da Saude. Codigo internacional de doencas (CID). 10. ed. Sao Paulo: USP, 1997.

PINHEIRO, R. S.; TRAVASSOS, C. Inequality in health car use by the elderly in three districts in the city of Rio de Janeiro. Cadernos de Saude Publica, v. 15, n. 3, p. 487-496, 1999.

RAMOS, L. R. Epidemiologia do envelhecimento. In: FREITAS, E. V.; PY, L.; NERI, A. L.; CANCADO, F. A. X.; GORZONI, M. L.; ROCHA, S. M. (Ed.). Tratado de geriatria e gerontologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002. p. 72-78.

SCHOURI JUNIOR, R.; RAMOS, L. R.; PAPALEO NETO, M. Crescimento populacional: aspectos demograficos e sociais. In: CARVALHO FILHO, E. T.; PAPALEO NETO, M. (Ed.). Geriatria: fundamentos, clinica e terapeutica. Sao Paulo: Atheneu, 1994. p. 9-29.

License information: This is an open-access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution License, which permits unrestricted use, distribution, and reproduction in any medium, provided the original work is properly cited.

Eduardo Furtado da Cruz Jobim (1) *, Valdemar Oscar de Souza (2) e Marcos Aparecido Sarria Cabrera (3)

(1) Hospital Municipal de Jardim Alegre, Pontificia Universidade Catolica do Rio Grande do Sul, Av. Ipiranga, 6681, 90619-900, Partenon, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. (2) Hospital Municipal de Candido de Abreu, Candido de Abreu, Parana, Brasil. (3) Universidade Estadual de Londrina, Londrina, Parana, Brasil. * Autorpara correspondencia. E-mail: ejobim@matrix.com.br
Tabela 1. Faixa etaria e capitulos do CID 10 de Candido de Abreu.

Faixas de idade capitulos        N        60-79     80 anos    valor
do CID-10                      n=367       anos     ou mais    do p
                                          n=307       n=60

IX Doencas do ap.               132        105         27      0,11
circulatorio                  (36,96%)   (34,20%)   (45,0%)
X Doencas do ap.                130        114         16      0,12
respiratorio                  (35,42%)   (37,13%)   (26,66%)
I Algumas doencas                23         19         4       0,51
infecciosas e parasitarias    (6,26%)    (6,18%)    (6,66%)
XI Doencas do ap. digestivo      21         17         4       0,45 *
                              (5,72%)    (5,53%)    (6,66%)
VI Doencas do sist. nervoso      15         14         1       0,26 *
                              (4,08%)    (4,56%)    (1,66%)
XIX Lesoes enven. e alguma       13         13         =
outra conseq. causa externa   (3,54%)    (4,23%)
XIV Doencas do ap.               10         8          2
geniturinario                 (2,72%)    (2,60%)    (3,33%)
IV Doencas endocrinas            9          6          3
nutricionais e metabolicas    (2,45%)    (1,95%)     (5,0%)
XII Doencas sist. osteom. e      7          6          1
tecido conjuntivo             (1,90%)    (1,95%)    (1,66%)
II Neoplasias (tumores)          7          5          2
                              (1,90%)    (1,62%)    (3,33%)

* teste exato de Fisher.

Tabela 2. Faixa etaria e capitulos do CID 10 em Jardim Alegre.

Faixas de idade Capitulos        N        60-79      80 anos    valor
do CID-10                      n=338       anos      ou mais    do p
                                          n=271       n=67

IX Doencas do ap.               144        121         23       0,12
circulatorio                  (42,60%)   (44,64%)   (34,32%)
X Doencas do ap.                 98         76         22       0,43
respiratorio                  (28,99%)   (22,04%)   (32,83%)
XI Doencas do ap.                23         20          3       0,29 *
digestivo                     (6,80%)    (7,38%)     (4,47%)
XIV Doencas do ap.               18         14          4       0,49 *
geniturinario                 (5,32%)    (5,17%)     (5,97%)
IV Doencas endocrinas            12         8           4       0,19 *
nutricionais e metabolicas    (3,55%)    (2,95%)     (5,97%)
XII Doencas sist. osteom.        11         8           3
e tecido conjuntivo           (3,25%)    (2,95%)     (4,47%)
I Algumas doencas                10         6       4 (5,97%)
infecciosas e parasitarias    (2,95%)    (2,21%)
II Neoplasias (tumores)          9          8           1
                              (2,66%)    (2,95%)     (1,49%)
XIX Lesoes enven. e alguma       8          6           2
                              (2,36%)    (2,21%)     (2,98%)
VI Doencas do sist. nervoso      5          4           1
                              (1,47%)    (1,47%)     (1,49%)

* teste exato de Fisher.

Tabela 3. Sexo, faixa etaria e capitulos do CID 10 em Candido de
Abreu.

Sexo                             N          Masculino

Faixas de idade Capitulos do            60-79a    80a ou
CID-10                                             mais

IX Doencas do ap. circulatorio   132      64        14
                                       (48,48%)   (10,6%)
X Doencas do ap. respiratorio    130      55         9
                                       (42,3%)    (6,92%)
I Algumas doencas infecciosas    23       12         2
e parasitarias                         (52,17%)   (8,69%)
XI Doencas do ap. digestivo      21       9          2
                                       (42,85%)   (9,52%)
VI Doencas do aparelho           15       7          =
nervoso                                (46,66%)
XIX Lesoes enven. e alguma       13       10         =
outra conseq. causa externa            (76,92%)

Sexo                                 Feminino

Faixas de idade Capitulos do     60-79a     80a ou
CID-10                                       mais

IX Doencas do ap. circulatorio     41         13
                                 (31,06%)   (9,84%)
X Doencas do ap. respiratorio      59          7
                                 (45,38%)   (5,38%)
I Algumas doencas infecciosas       7          2
e parasitarias                   (30,43%)   (8,69%)
XI Doencas do ap. digestivo         8          2
                                 (38,09%)   (9,52%)
VI Doencas do aparelho              7          1
nervoso                          (46,66%)   (6,66%)
XIX Lesoes enven. e alguma          3          =
outra conseq. causa externa      (23,08%)

Tabela 4. Sexo, faixa etaria e capitulo do CID 10 em Jardim
Alegre.

Sexo                          N          Masculino

Faixas de idade Capitulos            60-79a     80a ou
do CID-10                                        mais

IX Doencas do ap.             144      54         10
circulatorio                        (37,5%)    (6,94%)
X Doencas do ap.              98       47         7
Respiratorio                        (47,95%)   (7,14%)
XI Doencas do ap. digestivo   23       13         1
                                    (56,52%)   (4,34%)
XIV Doencas do ap. genito-    18       5          2
urinario                            (27,77%)   (11,11%)
IV Doencas endocrinas         12       4          3
nutricionais e metabolicas          (33,33%)   (25,0%)
II Neoplasias                 9        5          1
                                    (55,55%)   (11,11%)

Sexo                                Feminino

Faixas de idade Capitulos      60-79a     80a ou
do CID-10                                  mais

IX Doencas do ap.                67         13
circulatorio                  (46,52%)   (9,02%)
X Doencas do ap.                 29         15
Respiratorio                  (29,59%)   (15,3%)
XI Doencas do ap. digestivo      7          2
                              (30,43%)   (8,69%)
XIV Doencas do ap. genito-       9          2
urinario                      (50,0%)    (11,11%)
IV Doencas endocrinas            4          1
nutricionais e metabolicas    (33,33%)   (8,33%)
II Neoplasias                    3          =
                              (33,33%)
COPYRIGHT 2010 Universidade Estadual de Maringa
No portion of this article can be reproduced without the express written permission from the copyright holder.
Copyright 2010 Gale, Cengage Learning. All rights reserved.

 Reader Opinion

Title:

Comment:



 

Article Details
Printer friendly Cite/link Email Feedback
Author:Jobim, Eduardo Furtado da Cruz; de Souza, Valdemar Oscar; Cabrera, Marcos Aparecido Sarria
Publication:Acta Scientiarum Health Sciences (UEM)
Article Type:Report
Date:Jan 1, 2010
Words:3461
Previous Article:Preparation and sensory analysis of a lactose-free chocolate truffle/ Elaboracao e analise sensorial de trufa isenta de lactose.
Next Article:Effect of the nandrolone decanoate on the efficiency of spermatogenesis of sedentary rats and rats subjected to physical training/Efeito do decanoato...
Topics:

Terms of use | Copyright © 2014 Farlex, Inc. | Feedback | For webmasters